São Paulo: O Estado novamente sob ataque 132

Enviado em 16/10/2012 as 11:45 – parabens DR

15/10/2012 – São Paulo: O Estado novamente sob ataque Autor:

Por Juvenal Marques Ferreira Filho

A dicotomia antagônica – contra fatos não há argumentos – parece ser desconhecida do governo do Estado de São Paulo. O morticínio de quase 100 policiais militares e de aproximadamente 3.000 civis, não vou precisar os números uma vez que nesse momento a estatística pode ter subido, não são suficientes para que o governo admita que esteja sob ataque do crime organizado. Aliás, a tônica do governo, desde a origem da facção PCC no ano de 1994, foi sempre a da negação. Primeiro a facção não existia, depois não era organizada, e por derradeiro não controla o crime no Estado de São Paulo.

Segundo Freud – A Negação é a tentativa de não aceitar na consciência algum fato que perturba o Ego. Noutras palavras – A Negação é a forma que o consciente se utiliza, quando se depara com um problema para o qual não encontra solução ou contraria aquilo que se quer acreditar. Diante do topor causado pelas ações contundentes do crime, o discurso apresentado tem sido de que – as execuções são uma reação do crime as ações da política de segurança pública adotada. Embora não no sentido de que o governo quer fazer a população crer, realmente esses ataques covardes são sim uma reação a falta de política de segurança vigente há muitos anos neste Estado. O mote de que a política de segurança está no rumo certo tem sido repetido insistentemente pelo governo, na tentativa de incutir na mente da população uma verdade forjada. Um certo regime político que surgiu na Europa nos anos de 1930 criou um ministério de propaganda, cuja filosofia se baseava na idéia de que – uma mentira repetida várias vezes obtém credibilidade de uma verdade. Infelizmente a sociedade, numa letargia incrível, a imprensa, essa por motivação política ou comercial e órgãos de fiscalização do Estado, dependentes financeiramente do poder executivo, nada tem feito para obrigar o governo a mudar o rumo do modelo de segurança adotado. O caos não se instala de uma hora para outra. O processo é por vezes lento, contínuo e silencioso. No Estado de São Paulo não foi diferente.

Os equívocos, propositais ou decorrentes da incompetência, vêm há muitos anos com a escolha de pessoas sem o conhecimento exigido para chefiar a segurança pública e a administração penitenciária. Os erros crassos cometidos na administração penitenciária são inacreditáveis, desde a negação da existência dessa organização, com absoluta omissão na sufocação desse organismo, quanto pela propagação da facção com a distribuição de suas lideranças por presídios de todo o Estado. A metástase do tumor cancerígeno não enfraquece a doença, pelo contrário, mata o doente. As decisões desastrosas na administração conduzem a constatação da total incapacidade dos diversos titulares da pasta. Na segurança pública, no entanto, se resolveu adotar uma política militarista, a começar com a escolha de vários secretários oriundos do oficialato da polícia militar, que apostaram na doutrina do confronto com morte.

Nesse diapasão a polícia militar amealhou investimentos na dotação de armamentos e aumento nominal de efetivo. Digo nominal, porque na prática houve uma dispersão de policiais militares em várias outras áreas, a disposição de secretarias, do Ministério Público e tantos outros órgãos. Aliás, a polícia militar passou a se constituir braço armado do MP, que hoje faz investigação, a bem da verdade somente no varejo midiático, e inclusive representa em juízo pela expedição de Mandados de Busca a serem cumpridos pelos milicianos. Tudo ao arrepio do arcabouço jurídico nacional. Alegam ser necessário uma flexibilização na interpretação da lei a pretexto da defesa da sociedade. Nesse particular faço um parêntese – a grande maioria dos regimes de exceção surgiu com a interpretação conveniente da lei em favor daqueles que alegaram querer proteger a sociedade civil. Num passado não muito distante podia se avistar policiais em dupla policiando as ruas, comércio e até em salões de bailes havia um policiamento preventivo, bem diferente do que ocorre hoje, embora o governo diga que a polícia esta fazendo seu trabalho.

A grande indagação é qual polícia e qual trabalho? A polícia militar há muito deixou de ser preventiva, se constituindo numa polícia de embate. Quando digo polícia de embate, não quero absolutamente dizer que esse não deva ocorrer quando necessário, muito pelo contrário. Mas não se pode olvidar da função constitucional de policiamento preventivo da polícia militar, que ultimamente tem tentado substituir a polícia civil com arremedo de investigações e prisões no varejo para reforço das estatísticas do governo. Engana-se a sociedade com altos índices de prisões de pequenos traficantes espalhados pelas vielas da periferia, enquanto não há uma efetiva investigação sobre quem financia, importa e distribui a droga no Estado. Confundem inteligência policial com o simples ato de fazer escutas telefônicas e, ainda divulgam na mídia como obtiveram as informações. Esses amadores prestam um grande desserviço à sociedade. A Inteligência Policial deve subsidiar a polícia com informações, não somente para o direcionamento do policiamento preventivo em áreas específicas, como também para o conhecimento das organizações criminosas, liderança e organograma, área de atuação, logística, etc., que auxiliarão sobremaneira na investigação do crime, quando a prevenção falhar. Portanto, a Segurança Pública de qualquer Estado deve, no mínimo, se basear no tripé – Inteligência Policial, Policiamento Preventivo e Polícia Investigativa. Evidentemente essas atividades devem ser desempenhadas pelas polícias com suas competências delimitadas, devidamente estruturadas, aparelhadas e treinadas para o exercício de seu mister.

A Polícia Civil de São Paulo, cujo papel constitucional é a investigação, foi, por sua vez, sistematicamente sucateada. Nos últimos anos os poucos concursos realizados não preencheram nem as vagas decorrentes de aposentadorias e exonerações. As instalações das delegacias são péssimas, há carência material e de funcionários. Em decorrência disso e do aumento exponencial da população de São Paulo, as poucas equipes de investigação nos distritos policiais não conseguem investigar nem 10% dos boletins registrados. A polícia que tem por função constitucional investigar, hoje mal consegue cumprir os expedientes decorrentes dos procedimentos e requisições judiciais. Não bastasse tudo isso, a falta de uma política salarial para valorização das polícias, tanto civil como militar, empurrou seus integrantes para as periferias das cidades, com muitos destes morando em favelas, tornando os policiais reféns da marginalidade. O resultado não poderia ser outro. Expostos, desmotivados e acuados, os policiais passaram a serem alvos do crime organizado. Esses fatos em outro país teriam gerado apuração de responsabilidade.

O problema grave que se instalou no Estado é decorrente da incompetência e da falta de política de segurança. O governo está aturdido e não sabe o que fazer, e se defende negando o óbvio ululante, com declarações do tipo: – “O PCC, que alegavam não existir, não domina os presídios e o crime organizado”, “O PCC não está por trás das mortes de policiais”, “Não há grupos de extermínio compostos por policiais militares”, “Os casos pontuais de confronto são frutos da reação do crime pelas excelentes ações na área de segurança pública”.

O governo precisa urgentemente elaborar e implementar ações efetivas na adequação das polícias ao cenário de violência que impera no Estado de São Paulo. Isso exige investimento real na contratação de policiais, treinamento e aparelhamento dos agentes que defendem a sociedade, com um salário digno e compatível com o risco de morte, até que para que se apresentem candidatos capacitados dispostos a abraçar uma carreira com tantos perigos. A Colômbia somente reverteu os altos índices de criminalidade com aplicação de parte do PIB em segurança pública. Os policiais colombianos passaram a ter um salário compatível com o risco enfrentado, inclusive com a construção de condomínios exclusivos para os policiais, a fim de evitar que suas famílias se tornassem reféns da criminalidade vizinha. Os motociclistas obrigatoriamente têm inscrito a placa do veículo nos capacetes. Essas e outras ações são frutos de um plano de segurança pública levado a sério no país vizinho.

São Paulo necessita de um pacto contra a criminalidade e de uma política de segurança elaborada por profissionais envolvidos diretamente no combate ao crime. Basta de planos de segurança politicamente corretos elaborados por sociólogos, psicólogos, promotores, advogados, etc. Não obstante valorosos,  esses profissionais devem se ater a sua área de atuação.

Os índices de mortes diárias em São Paulo têm superado países em guerra. A polícia está sendo caçada por criminosos que tem instruções de matar policiais na frente de suas famílias. A tropa está se sentindo encurralada e abandonada pelo comando. Ninguém se engane, a reação virá, ainda que na forma de esquadrões da morte. Aliás, as últimas ocorrências de chacinas indicam que caminhamos para a barbárie, não àquela do “olho por olho”, mas a que sanciona “dez mortes por cada vida tirada”.

São Paulo, o Estado novamente sob ataque.

O autor é bacharel em direito pela Faculdade Católica de Direito de Santos. Ingressou na carreira policial em 1980 como Soldado da Polícia

Militar de São Paulo, onde alcançou a graduação de 2º Sargento. Em 1989 assumiu o cargo de Investigador de Polícia, tendo exercido a

função até aprovação no concurso para Delegado de Polícia em 1994.

Contato por e-mail: juvenalmarques2010@gmail.com .

  1. pena que só os policiais – linha de frente – tanto pm qto pc que sabem deste descaso….o resto vive no ” paraiso ” …

    Curtir

  2. http://www.atribuna.com.br/noticias.asp?idnoticia=169355&idDepartamento=5&idCategoria=0

    Reféns da violência

    Na rua, combate ao crime. No lar, desespero e medo

    Alcione Herzog

    Elas estão nos bastidores de quem lida com a violência na linha de frente. Usam palavras como desespero, medo e tensão para descrever os sentimentos que invadiram a privacidade do lar. Esposas de policiais militares que aceitaram conversar com a Reportagem sob a condição de anonimato contam como é dividir a rotina com profissionais que expõem a própria vida pelo Estado. Profissionais que um dia foram vistos como heróis pela sociedade e que hoje sentem-se, em sua maioria, desvalorizados e até hostilizados.

    Para evitar riscos e ameaças, muitos escondem as fardas e qualquer outro indício que revele, a quem não é íntimo, a atividade que exercem. “Meus filhos estão proibidos de dizer que o pai é policial. Nem nas redes sociais eles comentam. O uniforme só é colocado no quartel e nunca exposto no varal”.

    A declaração é da esposa de um soldado que atua em Santos há cerca de 20 anos. Ela conta que revive nos últimos dias o pânico que se instalou em maio de 2006, quando uma onda de ataques a policiais e a civis expôs uma guerra entre criminosos da facção Primeiro Comando da Capital (PCC) e supostos grupos de extermínio dentro da polícia.

    “Meu filho mais velho voltou a ter medo de sair de casa sozinho. O mais novo pergunta a toda hora onde está o pai. Estamos acuados”. O temor é justificável. Há cerca de dois anos o policial teve seu carro incendiado na porta de sua residência. “Na época dos crimes de 2006, era só meu marido sair para trabalhar que ligavam para a minha casa para ameaçar minha família.

    Tivemos que trocar de linha e colocar identificador de chamada”. Outra mulher, que vive há 6 anos com um policial militar, relata que mudou totalmente a rotina, na tentativa de se sentir mais segura. “Passei a usar o carro do meu pai, pois o que ouvimos é que o carro do meu marido estava marcado”.

    Na passeata ocorrida no último domingo, após a missa de 7º dia do sargento da PM Marcelo Fukuhara, ela conseguiu sair acompanhada com o marido pela primeira vez após 10 dias de recolhimento. “Foi difícil. Esse foi o feriado mais longo da minha vida, pois sabemos que muitos bandidos saíram dos presídios com o indulto do Dia das Crianças”.

    Uma terceira mulher ouvida pela Reportagem queixa-se da forma como a Secretaria de Segurança Pública está tratando a situação. “Mudaram as escalas e aumentaram os turnos. Eles trabalham 12 horas, descansam menos de seis e voltam para a rua, mas não para trabalhar combatendo o crime, pois o comando não permite”.

    Ela alega ainda que, apesar do salário de cerca de R$ 2.800,00, a maioria dos soldados com experiência gosta do ofício, mas teme que o amor à farda vire coisa do passado. “Estão afundando a nossa polícia. Os que estão entrando na corporação é só para cursar uma faculdade e depois mudar de área. Em alguns anos não teremos mais bons policiais”.

    Ontem, após participar da abertura da 68ª Assembleia Geral da Sociedade Interamericana de Imprensa, o governador Geraldo Alckmin voltou a afirmar que as recentes execuções na região são uma tentativa do crime organizado para intimidar o Estado. “Mas o Estado não vai se render. Nossa resposta é o reforço no policiamento”.

    Segundo a assessoria de imprensa do Palácio dos Bandeirantes, Alckmin refere-se ao anúncio feito na semana passada de que 5 mil novos policiais foram destacados para atuar no Estado, com prioridade na Região Metropolitana de São Paulo e na Região Metropolitana da Baixada Santista.

    “Trata-se de um remanejamento de gestão, em que policiais que atuam em setores administrativos ou que estavam em curso passaram a fazer o policiamento preventivo”.

    Curtir

  3. Estamos revidando nos alvos errados! Temos que revidar no Governo, não digo no tiro, mas de algum jeito!

    Curtir

  4. Parabéns ao escritor pelo texto. Se fosse um teste para redação seria nota dez. É em textos como estes que faço meus estudos para concursos em redação. abços.

    Curtir

  5. O GOVERNO E O SECRETÁRIO NEGAM MAS, QUE EXISTE, EXISTE!

    FALO COM CONHECIMENTO DE CAUSA!
    UM SARGENTO (NÃO VOU DIVULGAR O NOME) DA 1A. CIA DO 21 BATALHÃO DA PM (MOÓCA-SP) TEVE SEU NOME INCLUÍDO NA LISTA DO PCC PARA SER ASSASSINADO.
    O P2 – SERVIÇO RESERVADO DELES, INTERCEPTOU LIGAÇÃO TELEFÔNICA (AGORA ELES TAMBÉM FAZEM GRAMPO) ONDE VAGABUNDOS RECEBERAM ORDEM PARA MATAR O POLICIAL.
    A PRÓPRIA PM AVISOU O POLICIAL PARA NÃO IR PARA CASA SEM ESCOLTA, E PROVIDENCIOU ATÉ ESCOLTA PARA SUA ESPOSA E DUAS FILHAS ATÉ A CASA DE UM AMIGO ONDE FICARAM ESCONDIDOS.
    O SARGENTO FOI CONDUZIDO ATÉ A CORREGEDORIA DA PM ONDE REGISTROU UM BOLETIM DE OCORRÊNCIA DELES COMO PM VÍTIMA DE AMEAÇA DO PCC.
    SÓ QUE O CURIOSO É QUE ELES NÃO FORNECERAM CÓPIA DO REGISTRO AO PM POIS TEM ORDENS EXPRESSAS PARA NÃO DEIXAR VAZAR QUE O PCC ESTÁ MATANDO POLICIAIS!
    A IMPRENSA NÃO PODE FICAR SABENDO!
    NÃO É UM ABSURDO?
    O SARGENTO PASSOU A NOITE DE QUINTA FEIRA COM A FAMÍLIA NA CASA DE UM AMIGO POLICIAL CIVIL E VIAJOU COM ESTE PARA O INTERIOR ONDE PASSARAM O FERIADO,
    RETORNANDO PARA A CAPITAL ONTEM DIA 15/10/2012, ONDE PASSOU PELA PSIQUIATRIA DO HOSPITAL MILITAR POIS SEU ESTADO PSICOLÓGICO ESTÁ TOTALMENTE ABALADO, TENDO SIDO AFASTADO DAS FUNÇÕES POR DEZ DIAS E, DEPOIS DE REGISTRAR UM BOLETIM DE OCORRÊNCIA DE “AMEAÇA” NO 18 DP, (ESSE ELE RECEBEU CÓPIA), VIAJOU PARA LOCAL QUE NÃO POSSO REVELAR.
    ESSE É O PREÇO QUE NÓS POLICIAIS PAGAMOS POR DEFENDER A SOCIEDADE COM ESSE SALÁRIO INJUSTO, EM PÉSSIMAS CONDIÇÕES DE TRABALHO, E SEM A MENOR PROTEÇÃO QUE NÃO SEJA A DIVINA!
    O CAMARADA TRABALHA MAIS DE 20 ANOS NA POLÍCIA, (ELE INGRESSOU EM 1988), E AGORA TEVE QUE SAIR CORRENDO E ABANDONAR A ESPOSA, UMA FILHA DE 14 ANOS E UMA PEQUENINA DE 2 ANOS E 4 MESES.
    SOU DO TEMPO EM QUE VAGABUNDO CORRIA DA POLÍCIA!
    AGORA O POSTE ESTÁ MIJANDO NO CACHORRO!
    EU TENHO O NOME COMPLETO DO SARGENTO E NÚMERO DO BOLETIM DE OCORRÊNCIA DA POLÍCIA CIVIL DO 18 DP DE SÃO PAULO.
    POSSO PROVAR O QUE ESTÁ ESCRITO ACIMA.
    SÓ NÃO DIVULGO POR MOTIVO DE SEGURANÇA DO JÁ AMEAÇADO POLICIAL.
    QUEM É DO RAMO E TIVER CURIOSIDADE, PODE PESQUISAR NO RDO QUE VAI VER QUE AO CONTRÁRIO DAS AUTORIDADES, EU FALO A VERDADE!!!

    Curtir

  6. Só não concordo quando o escritor diz que “falta funcionários”………..funcionário é o caralh……somos policiais, nao temos carteira assinada e nao recebemos Fgts……para com esse negócio de funcionários….somos POLICIAIS porr…………………………

    Curtir

  7. Zé das Neves :
    Só não concordo quando o escritor diz que “falta funcionários”………..funcionário é o caralh……somos policiais, nao temos carteira assinada e nao recebemos Fgts……para com esse negócio de funcionários….somos POLICIAIS porr…………………………

    Concordo com o colega, mas também discordo.
    Eu ERA Policial. Fui Policial e com muito orgulho.
    Hoje sou FUNCIONÁRIO.
    O governo finge que paga e eu finjo que trabalho. Cumpro meu horário, como se fosse uma empresa.
    Não tenho incentivo e nem motivação.
    Os Delegados que mandam não fazem nada para uma melhora.
    Há dois anos eramos em onze escrivães e hoje somos em apenas três.
    Como vou trabalhar assim?

    Sou FUNCIONÁRIO sim e tenho até vergonha de dizer que sou Policial.

    Curtir

  8. Eu discordo……não é porque o Governo nos trata como lixo que perderemos nossa dignidade….temos que lutar por aquilo que achamos certo e a GREVE é o melhor caminho para isso. O vampiro SERRA verá nas urnas como é odiado e o PICOLE DE CHUCHU pode aguardar que sua vez vai chegar. Só para constar em Campinas ele já levou um banho de café, essa é a maior prova que o povo do Estado de São Paulo está acordando e nao mais se enganando com as mentiras deslavadas do Governo e do Secretino de INsegurança

    Escri revoltado pol :

    Zé das Neves :
    Só não concordo quando o escritor diz que “falta funcionários”………..funcionário é o caralh……somos policiais, nao temos carteira assinada e nao recebemos Fgts……para com esse negócio de funcionários….somos POLICIAIS porr…………………………

    Concordo com o colega, mas também discordo.
    Eu ERA Policial. Fui Policial e com muito orgulho.
    Hoje sou FUNCIONÁRIO.
    O governo finge que paga e eu finjo que trabalho. Cumpro meu horário, como se fosse uma empresa.
    Não tenho incentivo e nem motivação.
    Os Delegados que mandam não fazem nada para uma melhora.
    Há dois anos eramos em onze escrivães e hoje somos em apenas três.
    Como vou trabalhar assim?
    Sou FUNCIONÁRIO sim e tenho até vergonha de dizer que sou Policial.

    Curtir

  9. SIM . . .

    E . . .

    SOCIEDADEOPATA, RESUMIMO-NOS NISTO

    ANOTEM

    SOCIEDADEOPATA, ENTORPECIDA, VEGETATIVA . . .

    A ULTIMA FASE SERA ESTA

    TODOS IRÃO SE TRANSFORMAR NUMA PLANTA

    É MAIS FÁCIL DE PLANTAR E DE COLHER . . .

    O KRIMI HOJE É O DESGOVERNO

    O KRIMI HOJE DEFINITIVAMENTE OCUPA

    O ESPAÇO QUE O DESGOVERNO PERMITE QUE OCUPE

    MAS OUSA

    E TODO DIA AVANÇA MAIS UM POUQUINHO

    COM AS BENÇÃOS OS ELEITORES DO EMBU DA BRUZUNDANGA . . .

    BROTAM REDAÇÕES BRILHANTES

    BROTAM ATOS ECUMÊNICOS

    BROTAM DEFENSORES DE LÍNGUA E PAPEL

    E

    A SOCIEDADEOPATA DEMONIOCRATA AVANÇA

    LEVANDO CONSIGO A VIDA DOS LÚCIDOS . . .

    Curtir

  10. Alguém lembra que havia um grupo de trabalho para estudar o aumento salarial dos escrivães e investigadores?
    E então?
    Cadê?
    Onde está?
    Pra onde foi?
    Se nem os policiais lembram disso, imaginem os deputados, delegados, população….
    Estão literalmente cagando e andando.

    Curtir

  11. As eleições passaram meu amigo…..agora ninguem mais nem se lembra de nós………

    Bixigão :
    Alguém lembra que havia um grupo de trabalho para estudar o aumento salarial dos escrivães e investigadores?
    E então?
    Cadê?
    Onde está?
    Pra onde foi?
    Se nem os policiais lembram disso, imaginem os deputados, delegados, população….
    Estão literalmente cagando e andando.

    Curtir

  12. LUIZINHO PIU :
    O GOVERNO E O SECRETÁRIO NEGAM MAS, QUE EXISTE, EXISTE!
    FALO COM CONHECIMENTO DE CAUSA!
    UM SARGENTO (NÃO VOU DIVULGAR O NOME) DA 1A. CIA DO 21 BATALHÃO DA PM (MOÓCA-SP) TEVE SEU NOME INCLUÍDO NA LISTA DO PCC PARA SER ASSASSINADO.
    O P2 – SERVIÇO RESERVADO DELES, INTERCEPTOU LIGAÇÃO TELEFÔNICA (AGORA ELES TAMBÉM FAZEM GRAMPO) ONDE VAGABUNDOS RECEBERAM ORDEM PARA MATAR O POLICIAL.
    A PRÓPRIA PM AVISOU O POLICIAL PARA NÃO IR PARA CASA SEM ESCOLTA, E PROVIDENCIOU ATÉ ESCOLTA PARA SUA ESPOSA E DUAS FILHAS ATÉ A CASA DE UM AMIGO ONDE FICARAM ESCONDIDOS.
    O SARGENTO FOI CONDUZIDO ATÉ A CORREGEDORIA DA PM ONDE REGISTROU UM BOLETIM DE OCORRÊNCIA DELES COMO PM VÍTIMA DE AMEAÇA DO PCC.
    SÓ QUE O CURIOSO É QUE ELES NÃO FORNECERAM CÓPIA DO REGISTRO AO PM POIS TEM ORDENS EXPRESSAS PARA NÃO DEIXAR VAZAR QUE O PCC ESTÁ MATANDO POLICIAIS!
    A IMPRENSA NÃO PODE FICAR SABENDO!
    NÃO É UM ABSURDO?
    O SARGENTO PASSOU A NOITE DE QUINTA FEIRA COM A FAMÍLIA NA CASA DE UM AMIGO POLICIAL CIVIL E VIAJOU COM ESTE PARA O INTERIOR ONDE PASSARAM O FERIADO,
    RETORNANDO PARA A CAPITAL ONTEM DIA 15/10/2012, ONDE PASSOU PELA PSIQUIATRIA DO HOSPITAL MILITAR POIS SEU ESTADO PSICOLÓGICO ESTÁ TOTALMENTE ABALADO, TENDO SIDO AFASTADO DAS FUNÇÕES POR DEZ DIAS E, DEPOIS DE REGISTRAR UM BOLETIM DE OCORRÊNCIA DE “AMEAÇA” NO 18 DP, (ESSE ELE RECEBEU CÓPIA), VIAJOU PARA LOCAL QUE NÃO POSSO REVELAR.
    ESSE É O PREÇO QUE NÓS POLICIAIS PAGAMOS POR DEFENDER A SOCIEDADE COM ESSE SALÁRIO INJUSTO, EM PÉSSIMAS CONDIÇÕES DE TRABALHO, E SEM A MENOR PROTEÇÃO QUE NÃO SEJA A DIVINA!
    O CAMARADA TRABALHA MAIS DE 20 ANOS NA POLÍCIA, (ELE INGRESSOU EM 1988), E AGORA TEVE QUE SAIR CORRENDO E ABANDONAR A ESPOSA, UMA FILHA DE 14 ANOS E UMA PEQUENINA DE 2 ANOS E 4 MESES.
    SOU DO TEMPO EM QUE VAGABUNDO CORRIA DA POLÍCIA!
    AGORA O POSTE ESTÁ MIJANDO NO CACHORRO!
    EU TENHO O NOME COMPLETO DO SARGENTO E NÚMERO DO BOLETIM DE OCORRÊNCIA DA POLÍCIA CIVIL DO 18 DP DE SÃO PAULO.
    POSSO PROVAR O QUE ESTÁ ESCRITO ACIMA.
    SÓ NÃO DIVULGO POR MOTIVO DE SEGURANÇA DO JÁ AMEAÇADO POLICIAL.
    QUEM É DO RAMO E TIVER CURIOSIDADE, PODE PESQUISAR NO RDO QUE VAI VER QUE AO CONTRÁRIO DAS AUTORIDADES, EU FALO A VERDADE!!!

    Falar o que? policial se escondendo de vagabundo, é o fim do mundo!

    Curtir

  13. Os vinte anos de descaso com segurança pública, vai custar a derrota do vampiro este ano, e a do xuxu em 2014, e podem esperar que a situação só vai piorar, e infelizmente vai sobrar para nos policiais, que Deus nos ajude, porque o PSDBOSTA,esta cagando e andando para nos.

    Curtir

  14. Matéria muito bem redigida. Faltou perguntar o porquê das cadeias não terem mais nenhuma rebelião. Controle absoluto do Estado? não! controle absoluto da facção.

    Curtir

  15. Estamos a deriva em uma tempestade no mar na escuridão, sem leme, sem bússola, sem estrelas e sem sol. Tamos fú…

    Curtir

  16. Por esses dias ouvi de um colega que estava comprando peças para um veículo e ao pagar usava seu cartão de débito em uma dessas máquinas de cartão wireless. O rapaz que o atendia, parecia saber de algum modo sua situação de policial. Dessa maneira desenrolou-se um diálogo entre os dois sobre a funcionalidade precária dessas máquinas wireless em algumas regiões da cidade, tendo em vista que seu funcionamento deve-se à rede de telefonia móvel celular. Pelo o que entendi, o colega comentou ao jovem que na região em que morava, esse tipo de equipamento funcionava muito mal. Esse jovem vendedor de peças então, comentou em tom jocoso, que ele não deveria morar e sim se esconder (frase que se usa para brincar com a moradia distante de alguém). O colega disse que sua casa era afastada mas vivia em um lugar tranquilo. O rapaz replicou, parece que ainda em tom de brincadeira, que atualmente os policiais precisam mesmo se esconder.
    Bom, a resposta que foi dada ao rapaz me parece irrelevante. O que chama à atenção é que a imagem que se tem da polícia é uma imagem de instituição fraca e que tem em seus membros pessoas temerosas com a situação atual.
    De uma forma geral, pelo que se pode empreender desse diálogo, é que a população não vê (já não via antes) a polícia como órgão de defesa e proteção.
    Será que haverá um comandante em chefe (expressão traduzida do inglês), que irá colocar a Polícia do Estado de São Paulo novamente como instituição forte? Será que é só de salário que precisamos?
    Mesmo com a situação salarial atual, será que não podemos mostrar a nossa força (digo da Lei)? Não haverá um Líder que guiará a Polícia como braço forte da Justiça para os caminhos de onde deixamos de trilhar?
    Salário é muito importante, mas o mais importante é termos o respeito, a força e a dignidade de outrora, ou quem sabe de um sonho ainda não vivido!

    Curtir

  17. A única coisa que podemos e devemos fazer é tentar esclarecer a população enviando textos esclarecedores como este acima para nossos contatos fora do meio policial e torcer para que se forme uma corrente de divulgação da real situação em que a segurança pública paulista está e isso de alguma forma se reflita nas urnas .

    Curtir

  18. rogerio :
    A única coisa que podemos e devemos fazer é tentar esclarecer a população enviando textos esclarecedores como este acima para nossos contatos fora do meio policial e torcer para que se forme uma corrente de divulgação da real situação em que a segurança pública paulista está e isso de alguma forma se reflita nas urnas .

    Rogério: (refletir nas urnas?)… com respeito à sua opinião, aqui em S.Paulo está difícil, pois o partido da situação o psdb dá esse trato à segurança, enquanto a oposição, p.t. e aliados lá em Brasília não deixam passar nenhuma alteração no que diz respeito a apertar as rédeas nos criminosos. Pergunta-se: votar em quem?

    Curtir

  19. enquanto todos estamos preocupados com os atentados atuais, deixamos de lado de reivindicar assuntos de aumentos, restruturação, aposentadoria especial, etc….da mesma forma que copa do mundo faz esquecer os problemas sociais…

    Curtir

  20. Pena que a grande imprensa tem medo do PT, assim deixa e ganha para não falar a verdade destes vinte anos de São Paulo. Tiveram que montar o mensalão do PT durante toda a eleição, digo no primeiro e segundo turno. Então amigos podemos amargar a marginalidade até 2014, quando devemos pelo menos não votar em quem está, porque eles nada tem feito a sociedade e muito menos a nós.
    É o conservadorismo que esta ganhando, já estava e quer continuar, mas as custa do povo do estado Arcaico, que funciona para alguns, os de sempre. Vamos morrer, não todos nem a grande maioria, mas alguns ainda, porque neste Estado, o de São Paulo, somos humilhados e ensinados a humilhar, uma espécie de casta, onde o maior humilha o menor e assim por diante. Isso é o conservadorismo, de modo geral.
    Então vamos continuar em nosso conservadorismo, ao qual nos foi forjado desde quando nascemos, e vamos morrendo lentamente, mortos por marginais que talvez não tiveram a mínima chance, pois já faz vinte anos de descaso, os filhos deste tempo já são adultos, ainda em se pensando os que tinham até quatorze anos ao inicio, chegasse a trinta e quatro, qual a idade dos matadores de POLICIAIS, poucos tem mais de trinta e quatro anos.
    Esta é a lógica. A mais perversa de um governo republicano democrático que reprime a todos tão quanto ao regime militar, que paga bem aos não concursados e arrecadadores, mas que repudia qualquer outro tipo de funcionário público. Assim com nossa letargia pelo menos não votemos mais nessa espécie que terá fim próximo, pois na politica o ciclo é de quatro em quatro anos, em nosso caso vivemos dois anos, restam dois ou seis anos, neste intervalo duas vezes poderemos tentar mudar. Então vamos acelerar o processo de mudança.

    Curtir

  21. Assisti uma entrevista do Geraldo Alckmin, dizendo que os ataques não são contra a Polícia e sim contra o Estado e que ELE estava respondendo à altura…. ou seja enquanto houver mortes para ambos os lados quem se prejudica somos nós!

    Curtir

  22. CALMA COM O NOVO PROJETO DO MAJOR OLIMPIO APOIADO PELOS QUE FODERAM E AINDA FODEM OS POLICIAIS TUDO VAI ACABAR.

    O MAJOR OLIMPIO,eu sei que todos pagam madeira porque o se nhor dá seus berros na tribuna,que cobra do governo isso ou aquilo,mas sorte do senhor e dos almofadinhas ,dos estrelinhas que um dia assim como o senhor comandaram toda uma tropa e se quer dava ouvidos aos mesmos,apenas sabiam mandar e desmandar,.
    Puniam por pouco e se quer se interessavam pelas vidas extra corporação ,vida familiar,e depois que se aposentam optam em seguir hoje o que eu chamo de ENCOSTO ,APOSENTADORIA VITALICIA,PARA ESPERTOS,QUE EXPLORAM BEM SEUS EX SUBORDINADOS,que um dia so serviram para limpar suas cagadas e depois seres punidos e pisados como pano de chão.
    Por que não fizeram pelos seus quando ainda estavam na ativa no comando?
    Os nobres OFIÇA acreditam que é de mais um projetinho que os servidores estão precisando,e pior o MAJOR OLIMPIO DEVERIA NÃO SE ALIAR E NEM ACEITAR APOIO DESSES ESTRELINHAS QUE FODERAM E AINDA FODEM OS PRAÇAS, EU FALA É TUDO UM BALAIO DE GATO ,NA HORA ELES SE UNEM PORQUE É FÁCIL MANIPULAR E ENGANAR O POVO.
    AI ,OS MALAS VÃO CAGAR DE MEDO ,VÃO PASSAR A RESPEITAR MESMO !
    O RESPEITO SE TEM MAJOR É DE BERÇO É DA ÍNDOLE DE CADA UM,E NÃO SE IMPÕE
    TÁ PENSANDO QUE MALA É MANIPULADO ASSIM COMO O POVO E SEUS EX PANOS DE CHÃO?

    Curtir

  23. hc :
    Pena que a grande imprensa tem medo do PT, assim deixa e ganha para não falar a verdade destes vinte anos de São Paulo. Tiveram que montar o mensalão do PT durante toda a eleição, digo no primeiro e segundo turno. Então amigos podemos amargar a marginalidade até 2014, quando devemos pelo menos não votar em quem está, porque eles nada tem feito a sociedade e muito menos a nós.
    É o conservadorismo que esta ganhando, já estava e quer continuar, mas as custa do povo do estado Arcaico, que funciona para alguns, os de sempre. Vamos morrer, não todos nem a grande maioria, mas alguns ainda, porque neste Estado, o de São Paulo, somos humilhados e ensinados a humilhar, uma espécie de casta, onde o maior humilha o menor e assim por diante. Isso é o conservadorismo, de modo geral.
    Então vamos continuar em nosso conservadorismo, ao qual nos foi forjado desde quando nascemos, e vamos morrendo lentamente, mortos por marginais que talvez não tiveram a mínima chance, pois já faz vinte anos de descaso, os filhos deste tempo já são adultos, ainda em se pensando os que tinham até quatorze anos ao inicio, chegasse a trinta e quatro, qual a idade dos matadores de POLICIAIS, poucos tem mais de trinta e quatro anos.
    Esta é a lógica. A mais perversa de um governo republicano democrático que reprime a todos tão quanto ao regime militar, que paga bem aos não concursados e arrecadadores, mas que repudia qualquer outro tipo de funcionário público. Assim com nossa letargia pelo menos não votemos mais nessa espécie que terá fim próximo, pois na politica o ciclo é de quatro em quatro anos, em nosso caso vivemos dois anos, restam dois ou seis anos, neste intervalo duas vezes poderemos tentar mudar. Então vamos acelerar o processo de mudança.

    Odeio o Alckin, assim como odeio o PT, falar que o mensalão foi inventado é de uma má fé impressionante!

    Curtir

  24. O governador Geraldo Alckmin voltou a afirmar que as recentes execuções na região são uma tentativa do crime organizado para intimidar o Estado. “Mas o Estado não vai se render. REALMENTE SOMOS NÚMEROS,PEÇA DE REPOSIÇÃO E PRA QUEM TEM MAIS DE 100 MIL, 100 NÃO FAZ DIFERENÇA.

    Curtir

  25. Eu sei quem sou :
    Assisti uma entrevista do Geraldo Alckmin, dizendo que os ataques não são contra a Polícia e sim contra o Estado e que ELE estava respondendo à altura…. ou seja enquanto houver mortes para ambos os lados quem se prejudica somos nós!

    ELE respondendo a altura? Claro, é fácil falar quando se fica sentado atrás de uma mesa, andando em carro blindado e com escolta policial. ELE não está fazendo absolutamente nada, pelo contrário, todos sabem que inclusive há policiais sendo punidos por suas respectivas Corregedorias por terem avisado aos demais colegas o que estava acontecendo nas ruas. Além de policias estarem sendo mortos como moscas, por ‘lendas’, por ‘facção criminosa que não existe’ e de mais de 80 policias mortos terem sido considerados ‘fatos isolados’; os policiais estão sendo punidos dentro de suas Instituições apenas por ‘alertar’ os demais colegas. O ataque é contra o Estado? Cadê você Governador que não dá suporte aos seus policias? Além de policiais estarem sendo mortos, em nome do Estado que o SENHOR representa, porque deixar punir administrativamente aqueles que ‘avisaram’ seus colegas sobre o que acontece no atual momento? Quer dizer que um policial avisar a outro colega sobre ataques que vêm ocorrendo é crime? Crime é o governo saber o que vem acontecendo e fazer de tudo para mascarar a realidade atual. Para o Governo do Estado policiais são números. Morreram 80 PMs, para o Estado tudo bem, abre-se concurso e contrata-se 1000. Esquecem que policial vota, paga impostos, tem família, tem uma vida, que é o maior bem do ser humano, e esses seres humanos estão sendo privados de seu bem maior porque usam uma farda, ostentam um distintivo.Se os criminosos não tomaram conta do Estado ainda não é pela bela política de segurança pública não, mas única e exclusivamente porque os homens e mulheres que atuam na PC e PM não têm medo de enfrentar a criminalidade. Não é graças ao Governo do Estado que isso ocorre, mas sim porque o policial vive em sociedade, suas famílias vivem nessa mesma sociedade – que mesmo hoje, aterrorizada com o que vem acontecendo – eles juraram proteger. Atualmente é o instinto de sobrevivência que vem mantendo em pé esses mesmos policiais que o governo desdenha. Existem os maus policiais? Sim, existem, mas nossas policiais são formadas em sua grande maioria por homens e mulheres de bem. Homens e mulheres que estão sendo sacrificados como moscas. A pergunta é: Até quando isso vai durar? Me perdoem a indignação, mas é que o negócio está escandaloso, gritante mesmo e não vemos nada sendo feito em prol do policial, mas sim, contra ele. O policial tem dois inimigos: os bandidos e o governo. Lamentável!

    Curtir

  26. Já estou achando que estas mortes são encomendas políticas.
    Vejam que o discurso do XUXU é sempre o mesmo quando o crime org. mostra sua cara.
    Quer mostrar à população que ele (gov.) está combatendo os criminosos.

    Curtir

  27. XUXU, SEU URUBU FDP, FAZENDO POLITICAGEM COM AS MORTES DE POLICIAIS PAIS DE FAMÍLIA.
    OPS. VOMITEI, …………….AS PEDRAS DO SEU JOGO SÃO SERES HUMANOS.

    Curtir

  28. Referente ao vídeo mostrando o aperto de mão, distribuição de sorrisos e essa coligação….. com a palavra os promotores que investigam o crime organizado no estado de SP. Pois toda essa $$$$$, em 04 anos, vai ser contratado pelo homem mais rico do país, para passar qual o modelo de adm.

    Curtir

  29. O governador, o ssp, os oficiais da pm, não estão atras de uma mesa, mas sim sob ela, de medo.

    Curtir

  30. 16/10/2012 18:48
    Anistia administrativa aos policiais civis pela greve de 2008
    Da Redação

    O Projeto de Lei 596/2012, de autoria do deputado José Bittencourt (PSD), propõe anistia administrativa aos policiais civis do Estado de São Paulo participantes da greve realizada de 16/09/2008 à 13/11/2008.
    Segundo Bittencourt, a justa reivindicação de melhoria na estrutura de trabalho e de aumento salarial motivou dezenas de paralisações e manifestações, sendo que alguns líderes do movimento chegaram a ser presos administrativamente, mas logo liberados.
    Associações e sindicatos ligados aos servidores, entretanto, ainda são réus em ações movidas pelo Estado, que pleiteia indenização por danos materiais em razão da paralisação. “Visamos, com este projeto, sanar injustiças cometidas contra servidores públicos que se manifestavam por estarem insatisfeitos com a omissão do Estado em garantir uma estrutura básica para o trabalho e remuneração digna”.

    Curtir

  31. 16/10/2012 14:09
    Parlamentar recebe reivindicações de agentes de segurança penitenciária do Estado
    Da assessoria do deputado Ed Thomas

    Ed Thomas e sindicalistas
    Três assuntos pautaram a reunião de Ed Thomas (PSB) com os diretores do Sindicato dos Agentes de Segurança Penitenciária do Estado de São Paulo (Sindasp) Carlos Alberto B. Peretti, da área da saúde, e José Maino Marques, da comunicação, na manhã desta segunda-feira, 15/10, em seu escritório político, em Presidente Prudente.
    Dentro da área salarial da categoria, foi defendida uma mudança na sistemática atual que rege o pagamento da ajuda alimentação dos servidores, pois, segundo os sindicalistas, está havendo perda para os trabalhadores. Os representantes da categoria também solicitaram o empenho do parlamentar, com a intenção de agilizar junto o governo do Estado, a construção de uma unidade médico-hospitalar regional, destinada a atendê-los. Pediram ainda que seja implantado um centro hospitalar penitenciário para atender prioritariamente os detentos da região Oeste Paulista, “pois hoje este serviço é feito em unidades de atendimento médico hospitais juntamente com os demais cidadãos, enquanto o centro hospitalar penitenciário colocaria fim a qualquer possibilidade de fuga durante o atendimento em hospitais públicos”. Finalmente, reiterada, pelos dirigentes sindicais, a reivindicação de Ed Thomas da necessidade de asfaltar vicinais que dão acesso às unidades prisionais de Pracinha, Martinópolis e Flórida Paulista. “São cerca de 18 km e quando chove os servidores são obrigados a percorrer um trajeto de 140 km a mais”, enfatizou o parlamentar.

    edthomas@al.sp.gov.br

    Curtir

  32. Atentado contra PM
    A Polícia Civil vai investigar um atentado contra a casa de um policial militar em Ferraz de Vasconcelos. Na noite de domingo alguém atirou várias vezes contra o imóvel que fica na Vila Aida. Peritos do Instituto de Criminalística (IC) apreenderam no local sete cápsulas calibre 380 e quatro projéteis.

    Curtir

  33. 16/10/2012 18:47
    Da Tribuna
    Da Redação

    Orçamento regionalizado

    Luiz Cláudio Marcolino (PT) criticou a descentralização orçamentária praticada pelo governo estadual em relação ao Orçamento de 2013, pois, segundo o parlamentar, essa descentralização ainda não está consolidada em São Paulo. “A forma mais viável seria a regionalização do Orçamento, que especifica o município e o valor investido. Isso permitiria o acompanhamento da população e daria transparência às contas”, afirmou. Marcolino concluiu afirmando que o Orçamento regionalizado é possível. Citou como exemplo o Estado de Minas Gerais, que faz uso desse sistema. (SC)

    Ato antidemocrático

    Jooji Hato (PMDB) manifestou sua revolta com a situação vivida pelo governador Geraldo Alckmin no último domingo, 14/10, em Campinas. Na ocasião, uma mulher atirou café quente em seu rosto durante uma caminhada eleitoral. O deputado afirmou que se forem permitidos pequenos atos como esse, amanhã a situação estará bem pior. Incentivou o governador a fazer um boletim de ocorrência contra a mulher. “Não podemos consentir com o ocorrido, que foi uma violência, um ato antidemocrático”, concluiu o parlamentar. (SC)

    Violência na Baixada Santista

    Telma Souza (PT) lamentou as mortes de jovens e de policiais que vêm ocorrendo na Baixada Santista nos últimos meses. Segundo a deputada, os adolescentes precisam de atividades escolares e de lazer para se ocupar, e as autoridades devem desenvolver uma ação pública eficaz para que não haja tanta violência. Afirmou ainda que o governo estadual não pode tratar essas mortes como se fossem fatos isolados. (SC)

    Insegurança pública

    Luciano Batista (PSB) informou que esteve em agosto com o governador Geraldo Alckmin e com o secretário de Segurança Pública Antônio Ferreira Pinto, quando relatou a situação de insegurança vivida pelos moradores da Baixada Santista. Na ocasião, Batista solicitou melhorias no batalhão da Polícia Militar, além de operações de inteligência, da Rota e da Corregedoria no litoral paulista. O parlamentar falou ainda de sua preocupação por ter ouvido do secretário a afirmação de que não haveria crime organizado, e que toda a repercussão em relação aos crimes não passaria de exagero da imprensa. (SC)

    Mortes de policiais

    Luiz Carlos Gondim (PPS) afirmou que a segurança pública é um assunto que deve ser uma preocupação de todas as entidades políticas. O parlamentar comentou a respeito dos assassinatos de policiais, que vêm ocorrendo desde o início deste ano, e defendeu a necessidade de medidas efetivas por parte do governo estadual. O deputado ressaltou que na região do Alto do Tietê foram sete os policiais mortos. “É preciso reconhecer que o crime organizado está em guerra com a polícia de São Paulo”, disse. (DA)

    Investimentos federais

    Luiz Cláudio Marcolino (PT) elogiou o governo federal pelos investimentos realizados no Estado de São Paulo. O parlamentar citou a discussão na Assembleia sobre autorização de empréstimo de R$ 2 bilhões que o governo do Estado deve tomar junto a instituições federais. O objetivo da operação de crédito é agilizar as obras na Linha 5 ” Lilás do Metrô, bem como a duplicação da rodovia Tamoios. “Isso demonstra que o governo federal está preocupado com a mobilidade urbana e com o transporte no Estado”, disse. (DA)

    Reaja São Paulo

    Olimpio Gomes (PDT) comentou sua participação em ato ecumênico pela paz realizado nesta terça-feira 16/10, na praça da Sé, com o objetivo de homenagear os policiais assassinados neste ano e todas as pessoas vítimas de violência. O parlamentar comentou o lançamento do movimento Reaja São Paulo, campanha nacional para coleta de assinaturas para um projeto de iniciativa popular que torne crime hediondo aquele cometido contra agentes da lei. “Se a lei está frágil, vamos aperfeiçoá-la”, disse. (DA)

    Políticas públicas

    Telma de Souza (PT) afirmou que faltam políticas públicas mais efetivas no Estado com o objetivo de reduzir a violência. A deputada citou casos de assassinatos de policias e comentou a importância de programas como o Programa Nacional de Segurança com Cidadania (Pronasci). “O Estado de São Paulo não aderiu ao Pronasci por falta de força política ou por outros motivos. Temos de pôr fim à violência, porque pessoas estão morrendo”, disse. (DA)

    Sonho

    Jooji Hato (PMDB) alertou para o fato de que bandidos estão munidos de fuzis. O parlamentar disse ter sonho de que o Estado se torne seguro. “Um sonho de que o cidadão possa andar tranquilamente, ir para o trabalho sem medo”, comentou. Hato defendeu a política de tolerância zero. “Todas as leis que defendi formam a política de tolerância zero”, disse. Ele considerou ainda que a porta de entrada para o crack é a maconha, e que existem pilares que sustentam a violência: o álcool, drogas e armas. (IR)

    Família destruída

    Luciano Batista (PSB) reproduziu vídeo de depoimento da mulher do sargento PM Marcelo Fukuhara, morto a tiros de fuzil na Ponta da Praia, em Santos. No vídeo, a viúva informou que a Polícia Militar já sabia que o marido vinha recebendo ameaças. “É um absurdo a polícia saber que Marcelo era ameaçado e não conseguir prender os bandidos”. O parlamentar compareceu à missa de Marcelo. “A esposa dele me pediu socorro. Vi sua família toda destruída”, lamentou. (IR)

    Curtir

  34. Belo texto.

    Parabéns ao autor.

    É por isso que ainda tenho um pouco de esperança, pois é certo que em cada rincão deste Estado existem Policiais Civis inteligentes, contestadores que brigam (cada qual a seu modo) por uma instituição melhor a todos. (Policiais e Povo).

    Pena que são uma minoria e que nossa cúpula esteja contaminada e vendida há muito tempo. Uma pena.

    Que também venham os novos policiais revolucionarem esta instituição.

    Sabemos do que somos capazes. Pena que estejamos tão desmotivados e desmoralizados.

    E ainda querem cobrar eficiência da PC de SP…….Afff, é brincadeira né.

    Curtir

  35. COLEGA… O QUE ACOINTECE É: OS “CUZÕES” DOS DELEGADOS DEIXARAM ISSO TUDO ACONTECER PORQUE SÓ PENSAM NA PORRA DA CADEIRA, ENTÃO A PC INTEIRA SE FUDEU POR CAUSA DISSO… POLÍTICOS VÃO E VEM… NÓS , NO MÍNIMO TIRAMOS 3O ANOS NESTA QUE É E SEMPRE SERÁ NOSSA GRANDIOSA INSTITUIÇÃO COM MUITO ORGULHO… VEJA O QUE ACONTECEU COM A POLICIA FEDERAL QUE ERA DO GOVERONO FHC (PSDB) E HOJE COMO ESTÃO…

    Curtir

  36. Antonio Carlos :

    hc :
    Pena que a grande imprensa tem medo do PT, assim deixa e ganha para não falar a verdade destes vinte anos de São Paulo. Tiveram que montar o mensalão do PT durante toda a eleição, digo no primeiro e segundo turno. Então amigos podemos amargar a marginalidade até 2014, quando devemos pelo menos não votar em quem está, porque eles nada tem feito a sociedade e muito menos a nós.
    É o conservadorismo que esta ganhando, já estava e quer continuar, mas as custa do povo do estado Arcaico, que funciona para alguns, os de sempre. Vamos morrer, não todos nem a grande maioria, mas alguns ainda, porque neste Estado, o de São Paulo, somos humilhados e ensinados a humilhar, uma espécie de casta, onde o maior humilha o menor e assim por diante. Isso é o conservadorismo, de modo geral.
    Então vamos continuar em nosso conservadorismo, ao qual nos foi forjado desde quando nascemos, e vamos morrendo lentamente, mortos por marginais que talvez não tiveram a mínima chance, pois já faz vinte anos de descaso, os filhos deste tempo já são adultos, ainda em se pensando os que tinham até quatorze anos ao inicio, chegasse a trinta e quatro, qual a idade dos matadores de POLICIAIS, poucos tem mais de trinta e quatro anos.
    Esta é a lógica. A mais perversa de um governo republicano democrático que reprime a todos tão quanto ao regime militar, que paga bem aos não concursados e arrecadadores, mas que repudia qualquer outro tipo de funcionário público. Assim com nossa letargia pelo menos não votemos mais nessa espécie que terá fim próximo, pois na politica o ciclo é de quatro em quatro anos, em nosso caso vivemos dois anos, restam dois ou seis anos, neste intervalo duas vezes poderemos tentar mudar. Então vamos acelerar o processo de mudança.

    Odeio o Alckin, assim como odeio o PT, falar que o mensalão foi inventado é de uma má fé impressionante!

    Eu não disse que ele foi inventado, eu disse que ele foi usado em momento oportuno e se comparado ao mensalão do PSDB teria que ser julgado depois, mas por algum motivos foi julgado durante todo o pleito eleitora. Na verdade todos os mensalões são uma vergonha. Só que o PSDB não dá mais,em se comparando PT e PSDB o PT é muito melhor. Vide a forma de governar. Não voto no que esta, votarei no minimo no diferente. Em 2008 vi o que este governo é capaz, só não apanhei, não esqueço, pior que ditadura.
    Agora serei suspeito se não defender o PT, pois tive prouni, minha casa minha vida e Fies. Não posso reclamar estudei, construí e fiz. Tenho agora a minha casa a juros excelentes, pagava metade da mensalidade e ainda consegui financiar o resto pelo fies; Sou bacharel. Agora o PSDB sempre utilizando da central de boato que vai sair financiamento para policiais, nunca vi o Estado dando alguma bolsa sequer, só trabalho e pouca gente para fazer, e a policia só encolhendo, como fez com PF em seu governo. Compare o que o PT fez a PF, hoje os caras devem ter orgulho.
    Pra finalizar por mais que me doa terei que sair da Policia Civil. E pense bem ao escolher, quando tiver, entre o PT e PSDB. E se lembre o PCC não existe mesmo.
    Boa Noite e boa sorte.

    Curtir

  37. O SISTEMA É PHODA, CRUEL E DESUMANO :
    Belo texto.
    Parabéns ao autor.
    É por isso que ainda tenho um pouco de esperança, pois é certo que em cada rincão deste Estado existem Policiais Civis inteligentes, contestadores que brigam (cada qual a seu modo) por uma instituição melhor a todos. (Policiais e Povo).
    Pena que são uma minoria e que nossa cúpula esteja contaminada e vendida há muito tempo. Uma pena.
    Que também venham os novos policiais revolucionarem esta instituição.
    Sabemos do que somos capazes. Pena que estejamos tão desmotivados e desmoralizados.
    E ainda querem cobrar eficiência da PC de SP…….Afff, é brincadeira né.

    ééééé….Dr. Guerra denunciava a mazela na Polícia Civil, por isso inventaram uma outra bucha e demitiram ele na tentativa de calar sua boca. Tudo que ele falava e era tido como grandes ofensas ou cremes praticadas pelos ‘sem papas”, hoje já não significa mais nada, banalizou tanto que agora é normal as enxurradas de verdades que antes eram apenas críticas.

    Curtir

  38. 16/10/2012 22h06 – Atualizado em 16/10/2012 22h06
    Incêndio destrói carros em pátio da prefeitura em Taboão da Serra, em SP
    Veículos foram recolhidos por estarem em situação irregular.
    Não há informações sobre o que teria provocado o fogo.
    Do G1 São Paulo

    Carros em situação irregular foram completamente destruídos pelas chamas (Foto: Reprodução/TV Globo)
    Um incêndio destruiu carros que estavam em um terreno da prefeitura em Taboão da Serra, na Grande São Paulo, na noite desta terça-feira (16). De acordo com a assessoria de imprensa da prefeitura, os veículos tinham sido recolhidos por estarem em situação irregular, como documentação vencida, por exemplo.
    O terreno utilizado para guardar os carros fica ao lado de um espaço conhecido como Usina, onde funciona uma garagem e um almoxarifado da prefeitura, além de uma usina de reciclagem. De acordo com a assessoria, estas áreas não foram atingidas pelo incêndio. Não há informações sobre o que teria iniciado o fogo e nem quantos veículos foram destruídos.

    PCC NÃO EXISTE, É LENDA!

    Curtir

  39. NO ESTADO DE SÃO PAULO OS BANDIDOS USAM FUZIS E METRALHADORAS, OS POLICIAIS USAM REVOLVER CAL. 38 OU PISTOLINHAS .40.

    Todos os dias, pela manhã, recebo a clipagem das notícias de interesse do MVB, veiculadas pelos diversos órgãos de impressa de todo o país. Hoje, um texto me chamou a atenção, não pelo seu conteúdo, uma vez que é, máxima data vênia, claudicante e simplório, mas sim por ser de autoria de um proeminente membro da magistratura brasileira e, também, coincidentemente, um ex-professor de quando cursei direito.

    Nesse artigo, basicamente ele sustenta a velha tese que quanto mais armas, mais homicídios, externando parecer-lhe absurdo querer copiar os “ianques” em suas leis sobre a posse e o porte de armas. Obviamente, ele se baseou tão somente eu sua ideologia e não em fatos e dados, repetindo apenas aquelas velhas cantilenas que nos chegam aos ouvidos e nem mesmo nos lembramos de onde partiram. Não fosse isso, não teria escrito o descalabro de que o comércio de armas aumentou no Brasil, quando, em verdade, sofreu uma redução superior a 90% desde o ano 2000.

    Ainda assim, levando-se em conta apenas e tão somente a teoria sustentada no artigo, no sentido de que a arma de fogo causa homicídios da mesma forma que o mosquito Aedes Aegypti causa a dengue – teoria esta abandonada até mesmo pela ONU, diga-se de passagem -, comparei um estado “ianque” e um estado “tupiniquim”, Utah e Alagoas, respectivamente.

    Ambos os estados possuem aproximadamente três milhões de habitantes. Utah é um dos mais armados dos EUA, com quase 2,5 milhões de armas, ou seja, praticamente uma arma para cada morador. Alagoas é um dos estados mais desarmados do Brasil, com apenas 9.558 registradas, de acordo com informações da Polícia Federal, ou seja, 0,003186 arma por habitante.

    O porte de armas em Alagoas é proibido, como em todo o Brasil, e a Polícia Federal não informa quantos portes há neste estado. Em Utah, o porte de arma, isto é, a permissão para que o cidadão ande armado, é do tipo “Shall-Issue”, que consiste na permissão de porte desde que o cidadão apresente certas prerrogativas, como, por exemplo, idade mínima, comprovante de residência, tenha um curso preparatório para o uso de armas, dentre outros. Porém, uma vez que o cidadão se enquadre nestes requisitos, obrigatoriamente o órgão policial é obrigado a expedir o porte de arma. Lá, diferente daqui, não existe a temerária discricionariedade, que coloca o cidadão ao jugo dos humores das autoridades.

    Em todo ano de 2010 – últimos dados disponíveis pelo FBI –, Utah registrou 53 homicídios. Alagoas, terra de desarmamentistas como Renan Calheiros, registrou em 2010 a assustadora soma 2.084! Enquanto os “ianques belicistas” de Utah possuem a taxa de 1,9 homicídios por 100 mil habitantes, os “pacifistas tupiniquins” de Alagoas engolem a taxa de 66,8 por 10 0 mil habitantes. Os “belicistas” matam 40 vezes menos que os “pacifistas”.

    Uma vez provado, com dados e fatos, que armas não significam crimes, gostaria apenas de frisar que o termo “Ianque” é tão depreciativo quanto o “tupiniquim” aqui utilizado. Não, os brasileiros não são assassinos natos, não são violentos propensos ao homicídio e barbárie. A diferença é que lá quem é punido é quem comete o crime, e não sua vítima, como acontece no Brasil, onde se desarma o cidadão e os criminosos podem agir com segurança, invadindo casas, roubando, estuprando e, quando lhes dá vontade, matando sem piedade.

    Curtir

  40. MEDINDO AS RIQUEZAS DO SER HUMANO!!!

    Fabuloso texto escrito por Catón, jornalista mexicano.

    “Tenho a intenção de processar a revista “Fortune”, porque fui vítima de uma omissão inexplicável.
    Ela publicou uma lista dos homens mais ricos do mundo, e nesta lista eu não apareço.
    Aparecem: o sultão de Brunei, os herdeiros de Sam Walton e Mori Takichiro.
    Incluem personalidades como a rainha Elizabeth da Inglaterra, Niarkos Stavros, e os mexicanos Carlos Slim e Emilio Azcarraga.
    Mas eu não sou mencionado na revista.
    E eu sou um homem rico, imensamente rico.
    Como não? Vou mostrar a vocês:
    Eu tenho vida, que eu recebi não sei porquê, e saúde, que conservo não sei como.
    Eu tenho uma família, esposa adorável, que ao me entregar sua vida me deu o melhor para a minha;
    filhos maravilhosos, dos quais só recebi felicidades;
    e netos com os quais pratico uma nova e boa paternidade.

    Eu tenho irmãos que são como meus amigos, e amigos que são como meus irmãos.

    Tenho pessoas que sinceramente me amam, apesar dos meus defeitos, e a quem amo apesar dos meus defeitos.

    Tenho quatro leitores a cada dia para agradecer-lhes porque eles lêem o que eu mal escrevo.

    Eu tenho uma casa, e nela muitos livros (minha esposa iria dizer que tenho muitos livros e entre eles uma casa).

    Eu tenho um pouco do mundo na forma de um jardim, que todo ano me dá maçãs e que iria reduzir ainda mais a presença de Adão e Eva no Paraíso.

    Eu tenho um cachorro que não vai dormir até que eu chegue, e que me recebe como se eu fosse o dono dos céus e da terra.

    Eu tenho olhos que vêem e ouvidos para ouvir, pés para andar e mãos que acariciam;

    cérebro que pensa coisas que já ocorreram a outros, mas que para mim não haviam ocorrido nunca.

    E eu tenho fé em Deus que vale para mim amor infinito.

    Pode haver riquezas maiores do que a minha?
    Por que, então, a revista “Fortune” não me colocou na lista dos homens mais ricos do planeta?”

    Há pessoas pobres, mas tão pobres, que a única coisa que possuem é …

    DINHEIRO.

    Armando Fuentes Aguirre (Catón)

    Curtir

  41. Onda de violência
    Estudante de 21 anos é assassinado em Guarujá

    Fernando Diegues

    O jovem Gilliard Otero Pereira, de 21 anos, foi morto a tiros na madrugada desta terça-feira, na Vila Áurea, em Guarujá. A vítima estava na esquina da Avenida Acaraú com Rua São Jorge quando foi baleada. O rapaz sofreu um ferimento na região da bacia, foi socorrido, mas não resistiu.

    O irmão da vítima, Denilson Otero Pereira, de 24 anos, disse que a família não faz ideia do que motivou a morte do jovem. “Ele não tinha inimigos nem sofria ameaças. Era uma pessoa tranquila”.

    O caso foi registrado na Delegacia Sede de Guarujá e será apurado pelo 2º DP da Cidade. Denúncias que ajudem a esclarecer algum dos homicídios podem ser feitas por meio do telefone 181. Não é preciso se identificar.

    Morte em Santos

    Também na madrugada desta terça-feira, em Santos, o estudante Darlison Calixto da Silva, de apenas 16 anos, foi morto a tiros na Rua Santa Joana D’arc, no Morro do São Bento.
    Comente
    (2) comentário(s)

    Fechar
    Comentários

    João , 16/10/2012 18:57:12
    É a bandidagem correndo solta !!! As autoridades , aliás , nossos politicos , pois eles é que mandam na policia , estão mais preocupados em seus bolsinhos vazios , ainda.. apos as eleições !! Os bandidinhos fumando maconha e traficando na orla da praia não tem a minima importancia , pois Brasilia , já disse que isto é normal ! E as mortes continuam na sequencia normal tambem … tudo não passa de meras briguinhas de adolescentes pobres que querem descolar uma graninha extra pra comprar seu tenis Nike e seu I-Pod .

    SERGIO , 16/10/2012 18:18:17
    ATÉ QUANDO O SR. GOVERNADOR GERALDO ALCKIMIN VAI CONTINUAR NESSA INÉRCIA!A PM E POLICIA CIVIL PEDEM SOCORRO! COMO PODEM FAZER UM TRABALHO DECENTE SE NÃO DÃO CONDIÇÕES! ISSO EU CHAMO DE INCOMPETÊNCIA PURA! VOU USAR O BORDÃO DO CAPITÃO NASCIMENTO: PEDE PRA SAIR, “GOVERNADOR” “SE VCS NÃO FAZEM PARTE DA IMPRENSA CHAPA BRANCA, ESPERO QUE TENHAM CORAGEM E PUBLIQUEM ISSO!”

    Curtir

  42. Rovani :
    MEDINDO AS RIQUEZAS DO SER HUMANO!!!
    Fabuloso texto escrito por Catón, jornalista mexicano.
    “Tenho a intenção de processar a revista “Fortune”, porque fui vítima de uma omissão inexplicável.
    Ela publicou uma lista dos homens mais ricos do mundo, e nesta lista eu não apareço.
    Aparecem: o sultão de Brunei, os herdeiros de Sam Walton e Mori Takichiro.
    Incluem personalidades como a rainha Elizabeth da Inglaterra, Niarkos Stavros, e os mexicanos Carlos Slim e Emilio Azcarraga.
    Mas eu não sou mencionado na revista.
    E eu sou um homem rico, imensamente rico.
    Como não? Vou mostrar a vocês:
    Eu tenho vida, que eu recebi não sei porquê, e saúde, que conservo não sei como.
    Eu tenho uma família, esposa adorável, que ao me entregar sua vida me deu o melhor para a minha;
    filhos maravilhosos, dos quais só recebi felicidades;
    e netos com os quais pratico uma nova e boa paternidade.
    Eu tenho irmãos que são como meus amigos, e amigos que são como meus irmãos.
    Tenho pessoas que sinceramente me amam, apesar dos meus defeitos, e a quem amo apesar dos meus defeitos.
    Tenho quatro leitores a cada dia para agradecer-lhes porque eles lêem o que eu mal escrevo.
    Eu tenho uma casa, e nela muitos livros (minha esposa iria dizer que tenho muitos livros e entre eles uma casa).
    Eu tenho um pouco do mundo na forma de um jardim, que todo ano me dá maçãs e que iria reduzir ainda mais a presença de Adão e Eva no Paraíso.
    Eu tenho um cachorro que não vai dormir até que eu chegue, e que me recebe como se eu fosse o dono dos céus e da terra.
    Eu tenho olhos que vêem e ouvidos para ouvir, pés para andar e mãos que acariciam;
    cérebro que pensa coisas que já ocorreram a outros, mas que para mim não haviam ocorrido nunca.
    E eu tenho fé em Deus que vale para mim amor infinito.
    Pode haver riquezas maiores do que a minha?
    Por que, então, a revista “Fortune” não me colocou na lista dos homens mais ricos do planeta?”
    Há pessoas pobres, mas tão pobres, que a única coisa que possuem é …
    DINHEIRO.
    Armando Fuentes Aguirre (Catón)

    PALAVRAS AO VENTO MEU AMIGO, NESSE MUNDO MATERIALISTA E TÃO CHEIO DE FUTILIDADES.

    Curtir

  43. A sessão solene proposta pelo deputado Itamar Borges lotou o plenário e homenageou 31 policiais civis de diversas carreiras

    Em sessão solene de comemoração ao “Dia da Polícia Civil” foi realizada na noite desta segunda-feira (15), no Plenário Juscelino Kubitscheck de Oliveira, uma grande homenagem à Polícia Civil de São Paulo pelo reconhecimento dos serviços judiciários prestados à população paulista. O evento aconteceu na Assembleia Legislativa, zona sul da Capital. A sessão foi uma iniciativa do deputado estadual, Itamar Borges.

    Pelo menos 500 pessoas participaram da homenagem que contou com a presença do secretário da Segurança Pública de São Paulo, Antônio Ferreira Pinto; da delegada geral de polícia em exercício, Ana Paula Batista Ramalho Soares, que na oportunidade representou o delegado geral, Marcos Carneiro Lima; do comandante geral da PM, coronel Roberval Ferreira França; do deputado estadual, Itamar Borges e dos deputados federais, Arnaldo Faria de Sá e Protógenes Queiróz.
    Vale destacar ainda a presença de vários delegados de polícia e membros do Conselho da Polícia Civil, além de líderes de entidades policiais, autoridades civis, militares e convidados.
    Os trabalhos de abertura foram comandados pelo presidente da Assembleia Legislativa, Barros Munhoz que após o inicio da sessão, transferiu a presidência para o deputado Itamar Borges.
    No comando, o deputado proponente da sessão solene, Itamar Borges destacou o mérito e a importância da homenagem e falou do seu carinho e respeito pela Polícia Civil do Estado de São Paulo.
    Em seu discurso, o secretário Ferreira Pinto exaltou o trabalho da Polícia Civil: “ Eu tenho a honra de conviver com os senhores, de aprender e de conhecer homens vocacionados que prestam relevantes serviços para a nossa sociedade. Esta é realmente a melhor polícia do Brasil, inegavelmente”.
    “Esta é uma noite muito especial, que a Assembleia, por meio do deputado Itamar Borges, presta esta homenagem à Polícia Civil. Estou muito feliz e quero parabenizar a todos os policiais civis pela determinação e pelo empenho no combate a criminalidade”, disse a delegada geral em exercício, Ana Paula Ramalho.
    Por fim, foram homenageados 31 policiais com a entrega de uma placa alusiva para delegados, investigadores, escrivães, agentes policiais e carcereiros que representaram toda a instituição.

    Curtir

  44. O Estado de s. Paulo

    Rifa de R$ 20 do PCC sorteia 4 carros 0km

    A polícia apreendeu na sexta-feira, 15, três blocos de uma rifa do Primeiro Comando da Capital (PCC). Eles estavam na casa de Julio Cesar Bicho, de 34 anos, um dos principais ladrões de banco de São Paulo. Os bilhetes, que custam R$ 20 cada, prometem aos sorteados quatro carros 0km como prêmio. Vendida por integrantes que estão fora dos presídios, a rifa é uma das formas de arrecadação de recursos usada pela facção criminosa.
    A rifa achada na casa de Bicho, na Vila Matilde, zona leste, aponta como primeiro prêmio um veículo Kia Soul. Segundo os bilhetes, também serão sorteados dois Gols e um Uno Mille. Além dos bilhetes, agentes da 5.ª Delegacia do Patrimônio (Roubo a Banco) do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic) encontraram relógios de grife, roupas, celulares, rádios e um notebook. Ainda foi apreendido um Citroën C3.
    Responsável por 17 roubos a banco na capital apenas neste ano, Bicho foi preso quando saía de casa na tarde de sexta. Ele ainda tentou enganar os agentes, apresentando carteira de habilitação em nome de outra pessoa. As investigações, porém, já traziam imagens da atuação do criminoso em diversos assaltos. Em um dos casos, ele apontou a arma para a boca de um gerente.

    Curtir

  45. Coloquei o post lá de cima, não para sentir peninha de quem morreu … “Todos são culpados até que se prove o contrário”.

    Mas fulano q tá na rua de madrugada não é boa coisa.Longe de eu generalizar os q saem para trabalhar. Achei interessante os comentários! Os honestos que saem para trabalhar bem cedo estão cobrando desses senhores uma posição para ontem,isso sim!

    Curtir

  46. Bom texto, com muitas verdades. Mas com as leis em vigor, nem a PM, nem a PC, nem as forças armadas, nem a Cia, nem o sayeret matkal, nem o Chapolim Colorado, nem todos juntos conseguirão combater o PCC.
    O problema está nas leis!
    Ou melhor, nos lixos que as elaboram.

    Curtir

  47. Também não é para tanto…
    Tem muita garotada que trabalha, estuda durante a semana, tem seus seus 17/18 anos e final de semana que fazer uma farrinha com os amigos… Tem pouco dinheiro, não pode ter carro, etc, etc…
    Alias, na madrugada também era para as pessoas terem o mínimo de segurança…
    Estar na rua da periferia (voltando da “balada”) é confissão de culpa, mas na Paulista, Augusta, Vila Madelena pode?
    Não é bem por aí…

    Indignada :
    Coloquei o post lá de cima, não para sentir peninha de quem morreu … “Todos são culpados até que se prove o contrário”.
    Mas fulano q tá na rua de madrugada não é boa coisa.Longe de eu generalizar os q saem para trabalhar. Achei interessante os comentários! Os honestos que saem para trabalhar bem cedo estão cobrando desses senhores uma posição para ontem,isso sim!

    Curtir

  48. Se me expressei mal, desculpa … fui jovem e sai muito na madrugada … o que vejo como via antes é que os traficantes estavam, estão e sempre estarão “trabalhando” seja de dia ou de noite! O que eu quero deixar bem claro é que com td essa violência e com a Rota ak em peso na Baixada só está nas vielas, quebradas, esquinas, quem?

    Ps. Santos oferece o de melhor para quem curte a noite: bares, lanchonetes, danceterias e a própria orla da praia já diz tudo.
    Nesses lugares não estão morrendo “inocentes”.

    A prudência muitas vezes vale mais.

    Só nesse momento que SANTOS está sendo assolado por tantos crimes.

    Tenho uma filha de 20 anos que está tentando evitar sair na rua depois da 0:00. Ahh, moro num bairro bem complicado há 40 anos. Quase uma favela vertical, palavras de uma conhecida, não minha!

    Curtir

  49. DISSE TUDO QUE EU PENSO DE UMA MANEIRA EDUCADA QUE EU NÃO TERIA CONDIÇÃO DE EXPRESSAR…, PORÉM, UMA VERDADE SABIDA POR TODOS PCS E SOMENTE POR NÓS… TRISTE OUVIR A VERDADE, ESTAMOS CONFORMADOS COM TUDO ISSO HÁ MUITO TEMPO, NÃO FAZEMOS NADA, E ENTÃO SÓ FOMENTAMOS A REVOLTA… (MINHA OPNIÃO)

    Curtir

  50. Bom Dia!

    Senhoras e Senhores.

    Este capítulo é realmente preocupante, pois, sempre que algum profissional atuante comenta determinados tópicos pertinentes à pasta em questão e ao final se mostra a total ineficiência e falta de organização, de entendimento e logística de alguns e de seus representantes, fatalmente cabeças rolam e, somam-se a estes, os crânios de muitos que aqui dizem somente a verdade, pois em momento algum os atuais dirigentes muitos deles, irresponsáveis assumem em público a sua real e insofismável incompetência.

    Esta incompetência se assumida “lá atrás no âmago da questão e em tempo hábil” fatalmente teria surtido outros efeitos, talvez até menos lesivo e menos nocivo para os Policiais e a Sociedade propriamente dita.

    E agora:

    Mesmo que haja interesse em assumi-los em praça pública, fatalmente colocará ou exporá certos brios e implicará no derradeiro final político para alguns dos envolvidos, pois, existem diversos fatores que estão em jogo e esta atitude de altivez, poderá não ser tão receptiva e, ao invés disto, se assemelhará a uma indigesta e porque não dizer, a uma derradeira facada no peito e de seus asseclas envolvidos e por fim, certamente aos olhos do povo, serão todos expurgados e excomungados.

    Agora eu pergunto:

    1 – Porque colocariam alguém com competência e flexibilidade na dinâmica da questão e o que se ganharia com isto?

    2 – Porque colocar alguém com visão e competência na questão organizacional do Estado se este certamente não possui cunho político e nem tampouco é bajulador de ninguém?

    3 – Porque empregar a máquina do Estado contra os interesses de alguma minoria que somente sobrevive com os dividendos alheios?

    4 – Porque reconhecer e pagar bem o trabalho do Policial, se não existe cadeia para todos?

    5 – Porque brigar com algumas minorias ou organizações criminosas se: Daqui a alguns dias não estarão mais no pleito e, nem terão mordomias e muito menos escudos humanos dos seguranças gratuitos mantidos pelo Estado para conveniências e proteção?

    6 – Porque remar contra a maré, se o mais conveniente para o momento é se calar e deixar o barco seguir o fluxo normal da corrente e deixar o pepino para os outros assimilarem?

    Afinal! No triste desenrolar desta história e na hora “H”, somente a família do policial estará sozinha e desemparada e a sua vida meu querido, certamente já deverá estar como sempre esteve, entregue nas mãos de Deus.

    Caronte.

    Curtir

  51. ENQUANTO ISSO, NO MUNDINHO ENCANTADO DA ALICE…….

    AIPESP – AUMENTANDO O PATRIMÔNIO DO ASSOCIADO (www.aipesp.com.br)

    1) Sede – Social própria – Av. Cásper Líbero – 535 – Luz – SP;

    2) Subsede própria em Bauru;

    3) Subsede própria em Araçatuba;

    4) Hotel em Campos do Jordão – próprio;

    5) Hotel em Peruíbe – próprio;

    6) Apartamento na Av. Cásper Líbero – 551 – Ap° 41 – Luz – SP – próprio;

    7) Fechamento do ano/2012 com R$ 9.000.000,00 em caixa poupança;

    8) O Patrimônio hoje, no valor de mercado, da AIPESP é de mais de R$40.000.000,00, isso em apenas 15 anos de sua fundação.

    PRA QUE SALÁRIO DIGNO.
    PRA QUE BRIGAR PELOS ASSOCIADOS.
    PRA QUE SE INDISPOR COM O GOVERNO OU DIRIGENTES DA P.C.
    TA TUDO OTIMO.
    PRA QUE GREVE……..
    A COPA TA CHEGANDO E QUEM SABE NÃO VÃO SORTEAR UNS INGRESSINHOS PRA VER O JOGO DO BRASIL.
    OLHEM. NOSSO PATRIMÔNIO ESTÁ OTIMO E AUMENTANDO CADA VEZ MAIS.
    MUITO OBRIGADO AIPESP……..
    VALEU…………………………
    ESSE É NOSSO ORGULHO, AFINAL, POLICIAIS CIVIS POSSUEM “STATUS”. PRA QUE SALÁRIO.

    Curtir

  52. Quem disse que o Brasil tem lei? aqui se faz o que quer e não dá nada , veja o video e tome suas conclusões estamos perdidos na mão destes marginais.

    Curtir

  53. Enquanto isso na Sala de Justiça….
    São Paulo, quarta-feira, 17 de outubro de 2012
    Cotidiano

    Juíza condena dez por golpe contra clientes de seguradora

    Casos envolveram a Porto Seguro entre 1999 e 2004
    JULIA BOARINI
    COLABORAÇÃO PARA A FOLHA

    A Justiça de São Paulo condenou, no último dia 4, dez pessoas ligadas a um esquema que fraudou clientes da Porto Seguro de 1999 a 2004.

    Além de funcionários da seguradora, foram condenados quatro policiais civis, um advogado e uma empresária.

    Em 2005, o grupo foi acusado pela Promotoria de montar um esquema de fraude para não pagar indenizações a segurados que tinham veículo roubado ou furtado.

    Cerca de 600 inquéritos foram abertos no 27º DP (Campo Belo) para investigar acusados de vender carros no Paraguai e depois pedir indenização para a seguradora.

    Advogados paraguaios contratados pela quadrilha produziam em três cartórios de Ciudad del Este os registros da compra dos veículos roubados no país vizinho.

    O cliente era então pressionado pelos funcionários da seguradora a desistir da indenização. Na decisão, de primeira instância, a juíza Sônia Nazaré Fernandes Fraga, da 23ª Vara Criminal do Estado, afirmou que os acusados faziam parte de uma “organização criminosa articulada, com perfeita divisão de tarefas e atuação internacional”.

    Eles foram condenados por extorsão, falsificação de documentos, denunciação caluniosa, formação de quadrilha e falso testemunho.

    Foram condenados a 11 anos e três meses de reclusão Luiz Paulo Horta Siqueira (ex-diretor jurídico da Porto Seguro), Joel Rebelato de Mello (ex-gerente jurídico), Nelson Peixoto (ex-diretor de sinistros), Carlos Alberto Manfredini (advogado da empresa), os delegados Reinaldo Correa, Guaracy Moreira Filho e Enjolras de Araújo e o escrivão Geraldo Picatiello Junior.

    Sérgio Antônio Lopes, funcionário do departamento de sinistros, e Nanci Concílio de Freitas, dona da WSN Comercial, que prestava serviços à Porto Seguro, pegaram uma pena de 9 anos e três meses.

    A Porto Seguro disse que os profissionais vão recorrer. A Secretaria da Segurança Pública informou que os policiais são investigados pela Corregedoria -o processo aguardava a decisão judicial.

    Curtir

  54. Pessoal, aqui no dh tá o maior bizú!
    Ontem um Oficial da PM que é da Casa Civil do caralho tomou uma pá de tiro no Paraíso, ele é da escolta do Desgovernador Pisculé di Chuchupeta.
    Seu nome é Samuel Claudio da Silva, e embora a ordem seja veicular como tentativa de roubo, foi ATAQUE DO PCC! Os tiros foram dados na direção da cabeça do ofmike e um pegou de raspão!
    Agora questiono, se o Desgovernador caga e anda para um oficial de sua escolta pessoal, imagine para o resto de toda a polícia falida, convalida, desfalecida!
    A Civil há muito foi pra P.Q.Partiu!
    Apropósito, pegaram ele na frente da casa dele!

    http://noticias.uol.com.br/cotidiano/ultimas-noticias/2012/10/17/tenente-da-pm-e-baleado-na-cabeca-em-tentativa-de-assalto-em-sp.htm

    Curtir

  55. cavalo de carroça,carrega mais que pode,leva chicotadas,e morre exercendo suas funções disse:

    ¨OFICIAIS¨,porque toda essa fúria…quase uma centenas de praças mortos só este ano,e a PMESP com seus oficiais diante de um discurso orquestrado pelo secretário de segurança pública, negando a existencia do PCC,enterrando praças como se fossem cachorros,prendendo o sgt.que tinha p4 guardado,os senhores não são legalistas…,que se faça justiça na forma da lei,agora porque o PCC tá partindo pro lado dos maçanetas do governo mudaram o discurso…que se aplique a lei,independente que as vítimas sejam oficiais ou praças,alias acho que neste caso pode ter vários fatores…,o Tenente pode estar envolvido com o crime organizado,pode ter sido uma simples tentativa de assalto,os rapazes podem estar procurando algum homosexual e etc,porém a única coisa que não pode ter acontecido é o Tenente. ser vítima do PCC,pois eu acredito no secretário de segurança pública e no comando da PMESP,o PCC,não passa de um bando de trinta e quarenta homens,sendo que todos estão presos por trafico de drogas.(provem do seu próprio veneno)

    Curtir

  56. O Ibope divulgou, nesta quarta-feira (17), a segunda pesquisa de intenção de voto sobre o segundo turno da disputa pela Prefeitura de São Paulo neste ano.
    A pesquisa foi encomendada pela TV Globo.

    Em relação à pesquisa anterior, Haddad foi de 48% para 49%, e Serra, de 37% para 33%.

    Curtir

  57. 17/10/2012 18:04
    Opinião: Outubro sangrento
    “A sociedade sofre com o desamparo e fica em meio ao fogo cruzado, nesta batalha entre a polícia e os criminosos”
    *Alencar Santana Braga

    Há meses a sociedade paulista é assombrada por notícia de assassinatos conduzidos pelos mesmos roteiros: agentes da Polícia Militar de São Paulo assassinados, na sequência morte de civis, ou vice e versa, sendo que entre os civis alvejados alguns são portadores de fichas criminais e outros são apenas moradores da periferia da capital e de municípios da Grande São Paulo.
    Mesmo diante da gravidade da questão, o governador Alckmin tem desdenhado da realidade sangrenta que atingiu a região da Grande São Paulo, declarando que há muita lenda sobre a facção criminosa. Seu secretário da Segurança Pública endossa a tentativa de minimizar a violência e diz que a imprensa exalta o crime organizado e glamoriza a facção. A sociedade sofre com o desamparo e fica em meio ao fogo cruzado, nesta batalha entre a polícia e os criminosos.
    Não há como fechar os olhos. Só neste final de semana foram 15 mortes na Baixada Santista. Logo nos primeiros dias da semana, nove pessoas foram assassinadas na região de Taboão da Serra e Embu das Artes, sendo que entre os mortos há um policial militar. O mesmo enredo foi constatado na cidade de Guarulhos, onde, entre o final da tarde de domingo (7/10) e a madrugada de segunda-feira (8/10), 13 pessoas foram baleadas e quatro mortas em menos de 24 horas.
    O que vemos é o acirramento da violência. Os agentes de segurança do maior Estado da federação estão apreensivos com a escalada de assassinatos. A PM contabiliza 78 agentes mortos. Desses casos, 33 com características de execução.
    Recentemente a imprensa publicou informações do relatório do Ministério Público do Estado de São Paulo que apontou o expressivo contingente da facção, sua presença em 123 municípios do Estado, dados sobre a sua contabilidade e o montante que administram mensalmente. Nesta ocasião, a dupla Alckmin e seu secretário da Segurança, Antonio Ferreira Pinto, entoou o “mantra” de que em São Paulo não há ação do crime organizado.
    Enquanto isso, o confronto aberto segue em escaladas assustadoras e não temos uma ação mais contundente do Estado no sentido de cessar fogo e dar à sociedade segurança.
    Para tanto, é necessária a articulação de força tarefa entre os setores de inteligência das polícias Civil e Militar e do Ministério Público estadual. Traçar ações conjugadas com o Judiciário, aumentar o efetivo policial, melhor equipá-lo, prepará-lo, respaldá-lo, mas manter o total controle da situação e do comando da tropa, pois há fortes indícios de confronto entre os agentes de segurança do Estado e criminosos, inspirados na revanche.
    Em meio ao fogo cruzado, lembre-se, governador Geraldo Alckmin, que há toda uma população a quem o Estado deve proteger.

    *Alencar Santana é líder do PT na Assembleia Legislativa.

    Curtir

  58. Providência

    Olimpio Gomes (PDT) citou matéria do jornal O Estado de S. Paulo, a respeito dos policiais mortos, fora do horário de serviço, que não recebem seguro de vida. Segundo o parlamentar, o governador pediu estudos para possibilitar o pagamento de indenizações. O deputado comentou que, em 2008, enviou ao governador indicação solicitando providências da Secretaria de Segurança Pública, para o pagamento desses benefícios aos policiais. Em resposta, soube que seriam pagos em 2009. “A providência está quatro anos atrasada”, finalizou.

    Curtir

  59. Ibope: Haddad amplia vantagem e vai a 49%; Serra tem 33% das intenções de voto

    Curtir

  60. Eu recebi esse email ontem, achei por bem publica-lo aqui para que todos tomem cuidado.

    …………….Boa noite a todos, meu amigos recebi hoje a informação sobre uma reunião feita pela liderança do PCC na favela do paraisopolis e ficou decidido que eles vão matar um PM por companhia e PC por delegacia, eles já se organizaram em os malas de outra região é que realizarão a morte e assim por diante, essa informação partiu de um grampo nosso da PC, obs tb foi dito que o levantamento dos policiais tb sera feito por malas estranhos ou melhor de outras areas com informações já pegas com os da area, espero que todos se cuidem, me preocupo com todos……

    Espero que seja so um email, mas a verdade é que as mortes estão preocupando a todos. Tomem cuidado

    Curtir

  61. Shalan :
    Eu recebi esse email ontem, achei por bem publica-lo aqui para que todos tomem cuidado.
    …………….Boa noite a todos, meu amigos recebi hoje a informação sobre uma reunião feita pela liderança do PCC na favela do paraisopolis e ficou decidido que eles vão matar um PM por companhia e PC por delegacia, eles já se organizaram em os malas de outra região é que realizarão a morte e assim por diante, essa informação partiu de um grampo nosso da PC, obs tb foi dito que o levantamento dos policiais tb sera feito por malas estranhos ou melhor de outras areas com informações já pegas com os da area, espero que todos se cuidem, me preocupo com todos……
    Espero que seja so um email, mas a verdade é que as mortes estão preocupando a todos. Tomem cuidado

    EU FALEI OU ACABAMOS COM O PCC OU O PCC ACABA COM A POLÍCIA.

    Curtir

  62. CONSIDERAÇÕES DO ATOR JOSÉ DE ABREU, ESSE CARA É VIVIDO E SABE O QUE FALA !

    FUTURO DO PT E PRESIDÊNCIA EM 2014 e 2018

    “Vou chutar aqui. Se o Eduardo Paes [prefeito do Rio] fizer um puta governo, agora com a Olimpíada, com a Copa, vai ganhar uma visibilidade absurda, pode enlouquecer e querer ser presidente pelo PMDB, sem ter sido governador. Obviamente, o Eduardo Campos [governador de Pernambuco, pelo PSB] é uma coisa natural, neto do Miguel Arraes.”

    “O PSDB está acabando, o DEM acabou, o partido do Kassab [PSD] conseguiu algumas coisas, mas ele tomou o partido e agora está perdendo força. Kassab quis ser o Lula. Se o Haddad fizer um bom governo, se for eleito prefeito e ficar quatro, depois mais quatro pode ser um candidato em 2018. Daqui a seis anos o Lula ainda tem idade para tentar a presidência, mas se eu fosse ele, ia ser governador de São Paulo, só para acabar com a brincadeira [do PSDB]. Aí ficava Lula, Dilma e Haddad. São Paulo ia ser capital do mundo.”

    Curtir

  63. 17/10/2012 – Presidente do CNJ quer informações do governo de SP sobre carceragens

    O presidente do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Ayres Britto, enviou ofícios ao governador do estado de São Paulo, Geraldo Alckmin, e ao secretário estadual da Segurança Pública, Antônio Ferreira Pinto, em que trata da permanência irregular de cerca de 5.600 presos em delegacias da Polícia Civil. Nos documentos, o ministro considera o problema preocupante e solicita que o governo informe, no prazo de 30 dias, sobre a existência de eventual cronograma de desativação dessas carceragens. As informações são da Agência CNJ de Notívias.

    O ministro Ayres Britto encaminhou os ofícios no último dia 5, após receber relatório de inspeções realizadas pelo Departamento de Monitoramento e Fiscalização do Sistema Carcerário e do Sistema de Execução de Medidas Socioeducativas do CNJ (DMF) em seis carceragens do estado.

    As inspeções ocorreram no período de 13 a 21 de setembro, com a participação do conselheiro Fernando da Costa Tourinho Neto, supervisor do DMF, e de juízes do departamento. No município de São Paulo, foram inspecionadas carceragens de três distritos policiais: do 89º, do 72º e do 40º. No Guarujá, os inspetores estiveram na carceragem do 1º DP; em Santos, no 5º DP; em Cotia, na Delegacia-Geral do município.

    Nas unidades visitadas foram encontrados problemas como superlotação, péssimas condições de higiene, presos provisórios junto a condenados, deficiências na atenção à saúde e na assistência jurídica. “O panorama encontrado é preocupante, devo dizê-lo, uma vez que se constatou a existência irregular de presos provisórios, além de presos definitivos, em cumprimento de pena nos regimes fechado e semiaberto. Registrou-se, também, falta de acesso às condições mínimas e superlotação”, escreveu o ministro Ayres Britto.

    Durante as inspeções, os magistrados do CNJ reiteraram que as delegacias não são destinadas à custódia de presos, devendo atuar apenas como unidades intermediárias, de onde os detentos devem ser imediatamente encaminhados a centros de detenção provisória e presídios. Como não foram criadas e estruturadas para a função que hoje desempenham, as delegacias ficam vulneráveis a tentativas de fuga e de resgate de presos e não dispõem das mínimas condições de promover a reinserção social dos internos.

    O CNJ realizou as inspeções para verificar se o governo de São Paulo havia cumprido a meta de desativar as carceragens das delegacias até agosto passado. O compromisso foi assumido em dezembro de 2011, ao final do mutirão carcerário do CNJ no estado, quando se constatou a presença de 6 mil presos em delegacias.

    Além do CNJ, o Ministério Público do Estado de São Paulo tomou providências em relação ao problema: a Promotoria de Direitos Humanos e Saúde Pública ajuizou ação civil pública contra o governo do estado com o objetivo de proibir o ingresso de presos em delegacias. A ação também propõe a transferência dos internos para centros de detenção provisória ou presídios, a adequação das delegacias para abrigar presos provisórios e a construção de novas unidades prisionais.

    Curtir

  64. ALICE MENDES TORQUATO :

    Shalan :
    Eu recebi esse email ontem, achei por bem publica-lo aqui para que todos tomem cuidado.
    …………….Boa noite a todos, meu amigos recebi hoje a informação sobre uma reunião feita pela liderança do PCC na favela do paraisopolis e ficou decidido que eles vão matar um PM por companhia e PC por delegacia, eles já se organizaram em os malas de outra região é que realizarão a morte e assim por diante, essa informação partiu de um grampo nosso da PC, obs tb foi dito que o levantamento dos policiais tb sera feito por malas estranhos ou melhor de outras areas com informações já pegas com os da area, espero que todos se cuidem, me preocupo com todos……
    Espero que seja so um email, mas a verdade é que as mortes estão preocupando a todos. Tomem cuidado

    EU FALEI OU ACABAMOS COM O PCC OU O PCC ACABA COM A POLÍCIA.

    PARA CADA POLÍCIA MORTO, 10 MALAS PRO INFERNO ! quem sabe muda-se de ideia e manda 20 para morar com o capeta !

    Curtir

  65. PCC mandou assassinar oito policiais em Taubaté

    Uma denúncia encaminhada à Ouvidoria da Polícia do Estado de São Paulo comprova ameaças contra a vida de oito policiais em Taubaté, cujas execuções teriam sido determinadas pelo PCC (Primeiro Comando da Capital).
    O VALE teve acesso ao ofício nº 5651 da ouvidoria, protocolado em 20 de julho, encaminhado ao Deinter-1 (Departamento de Polícia Judiciária do Interior) em 10 de setembro e repassado à Seccional de Taubaté em 11 de setembro.
    A denúncia indica que lideranças da facção criminosa teriam apontado como alvos preferenciais um delegado e quatro investigadores da Polícia Civil, além de três policiais militares do 5º BPMI (Batalhão da Polícia Militar do Interior), de Taubaté.
    A ordem teria partido de dentro da P-1 (Penitenciária Tarcizo Leonce Pinheiro Cintra) de Tremembé, por meio de uma carta, e seria destinada ao líder do tráfico de drogas no bairro Água Quente, Luan Richard de Souza, 19 anos, preso em 23 de julho em uma operação da PM. Ele cumpre pena por homicídio e latrocínio (roubo seguido de morte), roubos e tráfico.

    Ataque. Além de matar ‘um por um’, a facção ainda determinava ‘atear fogo em um ônibus na Avenida Amador Bueno da Veiga’, no dia 4 de julho — o que não aconteceu.
    Um dos policiais citados na carta disse que, no início, teve receio pelos familiares, mas que muitos criminosos aproveitam de denúncias anônimas e da imprensa para se fortalecerem no meio. “Luan dizia que mandava na área, que era xerife. O bandido cresce e se torna respeitado devido às divulgações sobre ele. Se não falar nada, ele continua sendo um nada. Já peguei muito peixe grande no Água Quente, Esplanada, Parque Aeroporto, entre outros, e vou continuar fazendo. A polícia está atrapalhando a facção.”
    Os policiais não descartam que ainda possa acontecer algo na região. “A baixada Santista está em guerra, em 2006 vivemos isso ainda pior. Tudo é possível, mas ainda sob controle”, disse o policial.
    A Secretaria de Segurança Pública confirmou o recebimento da denúncia e o encaminhamento do ofício à Polícia Civil, mas não detalhou as investigações sobre o caso. O comando da PM em Taubaté não comentou o assunto.

    Delegado relembra ano de 2006
    Taubaté

    Segundo o presidente do Sindicato dos Delegados, George Melão, ameaças e ataques como os que estão acontecendo atualmente podem ser comparados aos taques do PCC, em 2006. “É semelhante, mas agora está acontecendo de maneira espaçada. A verdade é que os criminosos aproveitam de um período para levantar informações dos policiais e familiares, deixando-os cada vez mais vulneráveis”, disse.
    Melão afirma que o Estado não assume o poder da facção para não demonstrar que está fracassando e deixar a população em pânico.
    Até ontem, 84 policiais militares, 16 agentes e 4 policiais civis foram mortos. “Esses números deixam mais que claro o quanto as facções estão perseguindo os agentes da lei. Todos agentes estão correndo risco de vida e o Estado não está preparado”, afirmou.

    Curtir

  66. Eu acho que no momento em que os defensores da Lei começa a ser massacrados,principalmente no momento em que estao indefesos, e porque estamos em guerra, resta saber, quem mais esta por tras alem do PCC, , o que o Governo Federal esta esperando para decretar uma intervençcao com o uso do proprio Exercito para solucionar de vez essa bagunça. , porque a PM e a Policia Civil de SP, estao muito ocupadas brigando entre si em vez de se unirem para combater de verdade esse mal que nos aflinge. ..

    Curtir

  67. 18/10/2012 20:24
    População pode apresentar emendas on-line ao Orçamento 2013
    Da Redação

    .
    Os cidadãos do Estado de São Paulo também poderão apresentar emendas ao Orçamento estadual 2013 (PL 589/2012), através do Portal da Assembleia, até 5/11, período em que o projeto ficará em pauta.
    Diferentemente das sugestões de audiências em que os cidadãos apresentam temas e propostas de políticas públicas, no portal é possível elaborar a própria emenda ao projeto de lei, da mesma forma que os parlamentares o fazem. O cidadão se cadastra e escolhe um deputado a quem encaminhar a sua emenda.
    Há um tutorial passo a passo que explica como preencher os formulários e as exigências legais para remanejamento de recursos e que também informa como é elaborado o Orçamento.
    Esse canal de interação com a população possibilita que as emendas on-line sejam automaticamente encaminhadas para o correio eletrônico do deputado escolhido. Para isso, basta o cidadão acessar o Portal da Alesp http://www.al.sp.gov.br e clicar no ícone Propostas de Emenda ao Orçamento, localizado à direita da tela.

    Curtir

  68. Segundo o comandante geral, o policial é um trabalhador que tem uma atividade estressante,tem que estar preparado pra atender bem a população,tem que tar preperado pra sofrer atentados,tem que tar preparado pra trabalhar e combater o crime organizado,porém ele não tem salário,não tem fuzil,não tem apoio dos próprios cmts,não tem horas semanais pré-estabelecidas,não tem como sair da periferia onde moram,e acontecem os atentados,a grande maioria no zona norte,fundão da sul,e na leste,não tem um apoio do serviço de inteligência,não tem vida social, pois na sua folga tem que trabalhar na atividade delegada para complementar a renda, e servir como massa de manobra para os Coronéis assumirem as Subprefeituras,não tem promoção,pois só no Estado de SP,o soldado demora mais de 20 anos para ser promovido a CABO, e receber cem reais a mais no salário,na moral comandante o polícial militar de SP,não tem nada,e quem nada tem, nada dá,já dizia Zé Ramalho a algumas décadas…

    Curtir

  69. DEUSES :
    Segundo o comandante geral, o policial é um trabalhador que tem uma atividade estressante,tem que estar preparado pra atender bem a população,tem que tar preperado pra sofrer atentados,tem que tar preparado pra trabalhar e combater o crime organizado,porém ele não tem salário,não tem fuzil,não tem apoio dos próprios cmts,não tem horas semanais pré-estabelecidas,não tem como sair da periferia onde moram,e acontecem os atentados,a grande maioria no zona norte,fundão da sul,e na leste,não tem um apoio do serviço de inteligência,não tem vida social, pois na sua folga tem que trabalhar na atividade delegada para complementar a renda, e servir como massa de manobra para os Coronéis assumirem as Subprefeituras,não tem promoção,pois só no Estado de SP,o soldado demora mais de 20 anos para ser promovido a CABO, e receber cem reais a mais no salário,na moral comandante o polícial militar de SP,não tem nada,e quem nada tem, nada dá,já dizia Zé Ramalho a algumas décadas…

    TEM QUE ESTAR PREPARADO PRA SER MAL PAGO?

    Curtir

  70. Governador do Estado de São Paulo, é preciso rever imediatamente os valores dos salários pagos aos Policiais Civis e Militares, pois é de extrema necessidade e urgência a revalorização dessas carreiras em razão do perigo de morte e a velocidade que cresce a criminalidade organizada e sua sofisticação com poderio de armamentos e financeiros dando aos criminosos poderes de matar a hora que quiserem, enquanto os Policiais são os legítimos representantes do Estado na área da Segurança Pública, com a difícil tarefa, muito árdua tarefa de manter a ordem e segurança da sociedade, além do que são fiéis cumpridores das leis vigentes, estes pobres heróis, sobrevivem de salários muito distante da realidade da profissão altamente perigosa, muitos moram em locais de alto índice de criminalidade, em moradias precárias e deixando seus familiares totalmente desprovidos de segurança quando esse Policial vai trabalhar para proteger a sociedade ; è preciso lembrar que o bom salário evita-se que os Policias façam “bicos” nos horários de folgas e mantenham o repouso conforme é o normal de qualquer ser humano para trabalhar bem, produzir com melhor qualidade no dia seguinte. Não podemos permitir que Policias sejam assassinados, pois vem mostrar a fragilidade do Estado diante a criminalidade, isso é muito comprometedor para todos nós sociedade, isso jamais poderia estar acontecendo, não poderia ser permitido essa afronta ao estado de São Paulo, pois o simbolo da segurança pública está manchado com os ataques e mortes de policiais, isso ocorre a qualquer hora e lugar, simplesmente porque eles(as) são policiais, são cumpridores dos seus deveres. Nós sociedade também não podemos aceitar que grupos criminosos venham ditar regras na nossa comunidade, muito menos ditar toques de recolher, é vergonhoso isso, é uma afronta ao estado democrático e de direito, são apunhaladas contra os princípios da sociedade, sociedade esta que vive sob o crivo da constituição e não por ordens de bandidos baderneiros. A intervenção do Estado e resposta do Governo tem que ser imediata e a altura contra esses grupos, principalmente os intitulados como pcc e cv ou coisas similares.

    Queremos imediatamente abertura de concursos para pelo menos 15 mil novos Policias Civis nas diversas carreiras para reorganizar e revitalizar os atendimentos e real necessidades da sociedade, pois o quadro de policiais civis esta muito reduzido, é insuficiente, é velho, quase a metade do quadro de funcionários de hoje estão plenamente aptos para aposentadorias, com isso, a Polícia Civil que já esta comprometida pela falta de Policias, ficará ainda mais frágil e menos operantes. Quem paga e a sociedade, vem pagando altos preços pela falta de investigações e esclarecimentos de furtos, estelionatos, roubos, roubos seguidos de morte (latrocínio), homicídios, tráficos de entorpecentes, estupros, sequestros etc., pois não é só o registro de boletim de ocorrência que resolve o problema, é preciso combater a criminalidade logo na raiz, mas sem Polícia Civil ou com o quadro sucateado não existe elucidações dos crimes e a sociedade fica sem respostas, fica no desespero, fica aviltada no seu direito de ir e vir como garante a constituição Brasileira, fica acuada, perde seus bens que foram adquiridos com suor do trabalho honesto, inclusive transmite a falsa impressão que o crime compensa, sem contar os péssimos exemplos que isso causa para nossa juventude, é realmente um impacto negativo que causa sérios danos a todos nós. Nós precisamos de uma Polícia Civil que realmente investigue todos os boletins de ocorrência registrados e com respostas para o cidadão que foi vítima de qualquer natureza de crimes; Apenas o registro de boletim de ocorrência não combate a criminalidade , é preciso ter Policiais para dar respostas para a sociedade que por sua vez é o real pagador das contas públicas, mas queremos Policias com bons salários, eles tem que serem bem pagos, queremos que eles estejam com a alta estima bem legal para que exerça bem a profissão e bem.

    Portanto, Excelentíssimo Governador Geraldo Alckimim, Vossa Excelência tem essa divida com os paulistas e acredito que em 2014 o Sr. não gostaria de receber baixos índices de aprovação do eleitorado em razão dos erros cometidos na pasta da segurança; Ainda é tempo de consertar partes dos erros, porém, caso faça como Serra, vai amrgar as respostas nas urnas assim como o Serra.

    Curtir

  71. abram os olhos,vocês que estão na zona de conforto poderão ser as vítimas de amanhã. disse:

    O governo Federal já colocou as vagas nos presídios Federais a disposição para a transferência dos líderes do PCC,eles ficariam no sistema diferênciado, sendo monitorados 24 horas por dia,até agora não teve nenhum filho da puta que transferiu um só lider da facção,transfiram esses caras bando de vermes,aos bostas estrelados,coloquem esses governantes na parede,parem de se vender por cargos públicos,vocês vão perder o controle da tropa,e ai meu irmão, o bagulho vai ficar louco,a hora que esse porra explodir, quem estiver vivo verá, aí vocês vão ver o que será derramamento de sangue.

    Curtir

  72. Dois policiais militares são assassinados a tiros em SP
    Casos ocorreram no Centro e na Zona Leste da capital.
    PMs também foram atacados na Zona Sul.
    Do G1 em São Paulo

    348 comentários

    Dois policiais militares foram assassinados na noite desta quinta-feira (18), em São Paulo. Um morreu em ataque na região central da cidade e outro na Zona Leste. Desde o começo do ano, 84 policiais foram mortos no estado.
    O primeiro caso ocorreu por volta de 20h30, em um conjunto habitacional em Cidade Líder, na região de Artur Alvim, Zona Leste. Um policial reformado caminhava perto de casa quando criminosos em um carro chegaram de carro e atiraram. O homem levou 15 tiros, caiu e foi atropelado pelos assassinos, que fugiram.
    saiba mais
    PM é baleado em tentativa de assalto no ABC, diz corporação
    PMs são baleados em SP e no ABC
    Mais tarde, por volta das 22h30, o sargento Luiz Antonio de Souza se divertia com amigos em um bar na Avenida Nove de Julho, próximo ao Terminal Bandeira, e foi baleado ao menos oito vezes por um criminoso que estava do lado de fora.
    Segundo o dono do estabelecimento, o policial, que estava de folga, era cliente antigo. “Ele mora aqui nas imediações e estava jogando dominó, que ele gosta de jogar, para distrair, e aconteceu. Pegaram ele ontem”, disse Luciano Teixeira. Antes de fugir, o atirador ainda baleou outra pessoa.
    As câmeras do circuito interno registram apenas o que acontece no interior do bar. Mesmo assim elas foram disponibilizadas para a Polícia Civil.
    Mais tiros
    Dois homens em uma moto atiraram contra um carro da Polícia Militar no Viaduto Almirante Delamare, no Sacomã, Zona Sul, por volta de 21h30. Os policiais não foram atingidos e a dupla fugiu. No início da madrugada desta sexta-feira (19), a motocicleta, que era furtada, foi encontrada em uma favela da região. Os agressores não foram localizados.

    Curtir

  73. Mais de 900 presos não voltam para cadeias de SP após Dia das Crianças
    Dados foram divulgados nesta sexta-feira (19) por secretaria.
    Número representa 5,17% do total de beneficiados por saída temporária.
    Do G1 São Paulo

    12 comentários
    A Secretaria de Administração Penitenciária (SAP) de São Paulo informou nesta sexta-feira (19) que 927 presos não voltaram para as penitenciárias do estado após a saída temporária do Dia das Crianças. Segundo a secretaria, o número representa 5,17% do total de detentos beneficiados.
    Os presos que não retornam após a liberação são considerados foragidos. No total, 17.934 condenados foram beneficiados com a saída desta data, na qual também é comemorado o dia de Nossa Senhora Aparecida.
    O benefício é concedido na Páscoa, Dia das Mães, Dia dos Pais, Dia das Crianças, Finados, além de Natal e Ano Novo para presos do regime semiaberto que tenham bom comportamento e recebam autorização judicial. Aqueles que não retornam à cadeia são considerados foragidos e perdem automaticamente o benefício do regime semiaberto. Assim, quando são recapturados, voltam ao regime fechado.
    Dia dos pais
    Na saída do Dia dos Pais, em agosto, o índice de não retorno foi de 4,93% em todo o estado. De acordo com a SAP, 18.102 presos saíram e 17.209 voltaram.

    Curtir

  74. 20/10/2012 – 05h00
    Governo de SP vai pagar seguro a família de PM morto na folga
    PUBLICIDADE
    OLÍVIA FLORÊNCIA
    COLABORAÇÃO PARA A FOLHA
    GIBA BERGAMIM JR.
    DE SÃO PAULO

    O governador Geraldo Alckmin (PSDB) disse ontem que o Estado vai pagar seguro às famílias de PMs que tenham sido assassinados pelo fato de serem policiais.

    Famílias de PMs mortos vão à Justiça para receber seguro
    Sargento da PM assassinado em Santos era ameaçado

    A afirmação vem cinco dias após a Folha mostrar que familiares de PMs mortos fora de serviço buscam na Justiça indenização por não terem direito ao seguro pago pela PM.

    O benefício será pago sempre que for provado que o PM morreu por pertencer à corporação. “Aqueles que morreram por serem policiais, mesmo não estando em serviço, terão seguro”, disse Alckmin.

    Neste ano, em apenas 46 dos 86 casos de PMs mortos, segundo o secretário Antonio Ferreira Pinto (Segurança Pública), a polícia acredita que a motivação foi o fato de a vítima pertencer à corporação.

    A MetLife, empresa que faz as apólices de seguro de 128 mil policiais militares e civis do Estado, disse à Folha que o contrato vigente para os PMs vence no fim de novembro.

    No entanto, a empresa diz já ter ganhado uma nova licitação, que permitirá um novo contrato, válido por cinco anos, a partir de 2013.

    Segundo a empresa, o novo contrato segue o mesmo modelo do atual: válido para policiais civis e militares mortos em serviço ou no caminho de ida e volta do trabalho.

    A MetLife diz que não foi informada de uma nova concorrência. Seguradoras ouvidas pela Folha dizem que, se incluir o direito de indenização ao PM morto durante a folga, o valor da apólice vai subir consideravelmente.

    O governo disse que aguarda estudo jurídico para ver como contemplará a nova cláusula, pois o atual contrato não pode ser modificado. Segundo a secretaria, a MetLife venceu a licitação, mas uma nova será aberta.

    Curtir

  75. A principal culpada pelo crescimento dos atentados é a própria polícia que não reage, que nada faz para mudar esse quadro, já foram 86 vidas e até agora tudo normal.

    Enquanto a polícia não se manifestar, não se mobilizar tudo leva a crê que os policiais se conformaram em ser caça.

    Até agora não vi um protesto ou mobilização conjuta, por parte dos familiares dos Policiais Mortos para pressionar o governo, pareçe que todos se conformaram em ser caçados como carnerinhos, os familiares também seguem o RDPM?

    Curtir

  76. O governo de São Paulo está em dúvida sobre o próximo destino da Rota. Depois de Santos, não sabe se manda para Ribeirão Preto ou faz uma média internacional e manda para Síria

    Curtir

  77. 20/10/2012 20h19 – Por SBT Online
    Base da PM em Ribeirão Preto é isolada após série de ataques
    A onda de violência que atinge Ribeirão Preto (313 km de São Paulo) desde a última semana teve novo capítulo neste sábado (20), com o ataque a uma base da PM (Polícia Militar). Reportagem exibida no SBT Brasil.

    Curtir

  78. 21/10/2012 08h19 – Atualizado em 21/10/2012 10h28
    Base da Guarda Civil é atacada no Centro de SP
    Segundo a PM, dois homens que estavam em carro fizeram os disparos.
    Um dos suspeitos morreu na troca de tiros com a polícia.
    Do G1 São Paulo

    Uma base móvel da Guarda Civil Metropolitana (GCM) foi atingida por disparos na madrugada deste domingo (21) na Alameda Dino Bueno, em Campos Elíseos, no Centro de São Paulo. Dois homens que estavam em um carro passaram atirando. Nenhum guarda ficou ferido no ataque, de acordo com a Polícia Militar.
    Policiais que faziam patrulhamento na região notaram que um carro entrou na contramão em uma rua da região da Consolação. Eles começaram a fazer o acompanhamento. Ao passar pela Alameda Dino Bueno, os ocupantes atiraram contra a base da GCM. Os guardas revidaram, mas o carro continuou em fuga.

    Os PMs seguiram acompanhando o veículo até que ele colidiu. Os homens que estavam no carro dispararam contra os policiais. Houve troca de tiros.
    Um dos suspeitos foi atingido e levado para o Pronto-Socorro da Santa Casa, onde morreu. Com ele, a polícia apreendeu um revólver 38 com a numeração raspada. O outro suspeito fugiu. Nenhum guarda civil ou PM ficou ferido.

    Curtir

  79. 21/10/2012 – 16h31
    Casa de PM aposentado é alvo de ataque em Ribeirão Preto (SP)
    PUBLICIDADE

    DE RIBEIRÃO PRETO

    A casa de um policial militar aposentado foi atingida por seis tiros na madrugada deste domingo (21), em Ribeirão Preto (313 km de São Paulo). Os disparos aconteceram por volta das 3h.

    Segundo a Polícia Civil, o ex-PM e seus familiares estavam dormindo na hora dos tiros e ninguém ficou ferido. A casa do policial aposentado fica na zona oeste da cidade, na região do Parque Ribeirão Preto.

    Três disparos pegaram no portão da residência e outros três atingiram uma parede externa.

    Como ninguém da casa viu quem fez os disparos, nenhum suspeito foi identificado por enquanto. A Polícia Civil ainda não sabe se quem deu os tiros estava a pé ou em algum veículo. Dados pessoais do militar aposentado não foram divulgados.

    Nos últimos dias, foram registrados ao menos outros três casos de ataques contra policiais. No domingo passado (14), um capitão da PM levou dois tiros no Jardim Irajá, zona sul de Ribeirão. O atentado foi praticado por dois homens em uma moto. Baleado, o PM ainda conseguiu reagir e matou um deles.

    Já na última quarta-feira (17), um sargento da PM foi vítima de uma tentativa de homicídio em uma empresa no bairro Campos Elíseos. O policial não se feriu.

    Curtir

  80. ALICE MENDES TORQUATO :
    A principal culpada pelo crescimento dos atentados é a própria polícia que não reage, que nada faz para mudar esse quadro, já foram 86 vidas e até agora tudo normal.
    Enquanto a polícia não se manifestar, não se mobilizar tudo leva a crê que os policiais se conformaram em ser caça.
    Até agora não vi um protesto ou mobilização conjuta, por parte dos familiares dos Policiais Mortos para pressionar o governo, pareçe que todos se conformaram em ser caçados como carnerinhos, os familiares também seguem o RDPM?

    Curtir

  81. ¨DÁ SÉRIE CRIMES SEM CASTIGO¨,ACHEI BOA A SUA OBSERVAÇÃO,ACHO QUE NESTA SEGUNDA FEIRA O COMANDANTE GERAL VAI SE REUNIR COM O SECRETÁRIO E VAI MANDAR A ROTA PRA SÍRIA,POIS EM SP NÃO EXISTE CRIME ORGANIZADO,OS SOLDADOS DE MERDAS QUE ESTÃO SENDO MORTOS, SÃO DESATENTOS E VÍITIMAS DE ROUBO,VAMOS MANDAR A ROTA PRA SÍRIA PORQUE AQUELE PAÍS ESTÁ PASSANDO POR UMA GRAVE GUERRA CIVIL,E VAMOS DOAR AS .40 PARA O IRAQUE,POIS A ÚLTIMA DOAÇÃO QUE FIZEMOS, DOAMOS ARMAS DE SP PARA O BRASIL INTEIRO MENOS PARA OS NOSSOS FILHOS BASTARDOS(PMs da nossa própria corporação)Vamos doar logo essas merdas e fazer novas licitações…

    Curtir

  82. ENTREVISTA EXCLUSIVA/LUIZ EDUARDO SOARES

    Crime e preconceito

    “Quem associar pobreza a violência estará, involuntária e inadvertidamente, justificando o procedimento do policial”, afirma Luiz Eduardo Soares. Antropólogo e cientista político, ele coordenou a área de segurança pública do Rio de Janeiro entre 1999 e 2000 e foi Secretário Nacional de Segurança Pública em 2003

    por Silvio Caccia Bava

    DIPLOMATIQUE – Quais as causas da violência e da criminalidade que assolam de maneira crescente o Brasil?

    Luiz Eduardo Soares – Não creio que se deva falar em causas, porque evocá-las implica supor que sua existência provoca efeitos, entre os quais o fenômeno denominado “a violência” ou “a criminalidade”. Alguns responderiam: pobreza. Eu refutaria, apontando para o imenso oceano de pobreza no Brasil e dizendo: eis aí milhões de pobres vivendo em paz e respeitando as leis. E os banqueiros, empresários e políticos presos e condenados? Não cometeram crimes? São ricos e educados e cometeram crimes.

    Há países muito mais desiguais ou pobres do que outros com muito menos violência e crime, assim como há regiões no interior de um mesmo país que apresentam essas mesmas características, invertendo o chavão. Quem associar pobreza a violência estará, involuntária e inadvertidamente, justificando o procedimento do policial que, entre o pobre e o rico, escolhe abordar e revistar o pobre. Ou seja, uma teoria social que eleja a pobreza como causa acaba por endossar o estigma, o preconceito.

    Outro problema grave embutido nos pressupostos da pergunta é a ideia de que violência e criminalidade possam ser referidas no singular, como se houvesse uma só forma ou como se todas as formas pudessem ser sintetizadas em uma palavra ou um conceito. A suposição é falsa e serve à reprodução do senso comum, cujos pecados são a generalização e o reducionismo, ambos plataformas convenientes aos preconceitos e a visões conservadoras, úteis à reprodução das práticas estatais (na área da segurança e da política criminal) que se têm revelado opressivas, brutais e iníquas.

    De qual violência estamos falando? Doméstica, contra a mulher, racista, homofóbica? Briga de trânsito? Entre vizinhos? No futebol? Entre gangues ou máfias? Ataques terroristas por motivos étnicos, religiosos, políticos? Ou estamos falando da violência envolvida na apropriação privada de recursos públicos que salvariam vidas? Ou nosso objeto é a brutalidade policial? Ou de traficantes e milicianos? Ou o foco é o bullying ou a humilhação a que os mais poderosos por vezes submetem os mais vulneráveis, sobretudo em sociedades desiguais como a nossa? Ou nos referimos à violência sofrida pelos que não têm acesso à Justiça?
    Em cada caso, os dramas são diferentes, seus atores são distintos, os processos físicos, psíquicos, simbólicos, culturais, emocionais, ambientais, sociais e econômicos são diversos. As lógicas sob as múltiplas dinâmicas variam e, portanto, mesmo que considerássemos razoável empregar a linguagem da causalidade, teríamos de identificar uma multiplicidade enorme de causas e efeitos.

    Outro ponto: criminalidade. Ora, crime não nasce como a vegetação ou o cabelo, a unha ou a espinha. Não é uma coisa, um evento, um acidente, fenômeno ou fato. É uma qualidade que certos tipos de sociedade atribuem a determinadas práticas, em momentos precisos de sua história. A qualidade é a da transgressão, a qual supõe o estabelecimento de leis. Ilegal ou criminoso é o que se desvia do padrão ditado por normas legais. Não há um sem o outro. E, como as leis variam de sociedade para sociedade e mudam radicalmente com o tempo, por razões as mais diversas, também o crime varia.

    Adultério feminino no Irã contemporâneo é crime punido com a morte. Em certos estados norte-americanos, o sexo anal heterossexual era crime até a década de 1950. Valores associados a circunstâncias políticas e econômicas ensejam legislações inteiramente diferentes. Por isso, seria um absurdo atribuir a qualquer fator a causa da criminalidade, ainda que se adotasse a linguagem das causas e dos efeitos. Mais apropriado seria indagar sobre as causas das leis que criminalizam ações humanas, ao sabor da história.

    Assim como há inúmeras modalidades de práticas e experiências passíveis de merecer a designação genérica de “violentas”, e tantos tipos de crimes quantas leis houver, é vaga e incerta a ideia de uma “criminalidade violenta”.

    Dito isso, varrido o caminho de pressupostos perigosos que embotam a reflexão crítica, podemos recolocar a questão, agora em outros termos: haveria fatores cuja presença facilitasse ou estimulasse a prática de determinados atos justificadamente considerados violentos e classificados como criminosos no Brasil, hoje?

    Claro que sim. Desde que jamais subestimemos a importância da agência humana, do sujeito individual e de sua liberdade, a despeito das inúmeras e poderosas restrições e dos inevitáveis condicionamentos. Desde que compreendamos esses fatores como variáveis cuja presença favorece a prática de atos criminais violentos e que, portanto, devem ser evitadas, se desejamos reduzir as chances de que ocorram.

    Podem ser definidos como fatores facilitadores da violência doméstica contra as mulheres: uma cultura machista que, tácita ou explicitamente, autoriza agressões físicas e/ou psicológicas e morais, associada à falta de apoio institucional na defesa das mulheres e somada à ingestão abusiva de álcool. Outro exemplo, no caso de fatores facilitadores do recrutamento de jovens do sexo masculino para gangues armadas, praticantes de homicídios: evasão escolar; depreciação da autoestima; experiências traumáticas em casa, na escola ou na comunidade; associação cultural entre masculinidade e brutalidade; ausência de alternativas atraentes de lazer; falta de perspectivas de acesso a emprego e renda; expectativa de reprodução da vida economicamente subalterna e desvalorizada dos pais; contraste entre a convocação universal ao consumo e à posse de fetiches (que valorizam, identificam e, ilusoriamente, distinguem e singularizam) e o veto, na prática, ao ingresso nessa festa hedonista e sedutora.

    DIPLOMATIQUE – Como você interpreta a existência de 35 mil mortes por ano, por armas de fogo, no Brasil? Quase todos são muito jovens, negros ou pardos, e pobres. Existe algo como a criminalização da pobreza?

    Soares – A criminalização da pobreza existe. Claro que sim. Os dados são eloquentes. Basta consultar os relatórios anuais das Varas da Infância e da Juventude, Brasil afora. Há mais de 15 anos tem aumentado o número de casos envolvendo jovens menores de 18 anos e o uso ou comércio de drogas. A imensa maioria dos jovens identificados é pobre. A presença entre eles de negros não retrata com equilíbrio a distribuição na população, isto é, há evidente concentração de negros cumprindo medidas socioeducativas. Por quê? Os meninos pobres consomem mais drogas ilícitas? Comercializam mais?

    Quando jovens de classe média são pegos com drogas, suas famílias compram dos policiais sua liberdade – o que é mais oneroso e complicado para famílias pobres que, em geral, nem sequer são despertadas no meio da madrugada por telefonemas atenciosos e preocupados de policiais que, em tom paternal, solicitam o comparecimento do pai para uma conversa acerca de drogas e juventude, com especial foco em seu filho adolescente! Ou então a atitude de um juiz que tende a empregar a liberdade de interpretação que lhe facultou a “flexibilização” da lei, saudada em 2006 como um avanço. Como aplica essa liberdade? Se determinada quantidade de drogas é encontrada com um jovem de classe média, mesmo sendo superior ao consumo imediato, o magistrado tende a aceitar a versão de que se trata de uma provisão para muito tempo, porque o jovem quer manter distância dos traficantes, ou que é provisão para uma festa circunstancial. A mesma quantidade com jovem pobre tende a ser interpretada como tráfico. As justificativas, aqui, não mais se aplicam.

    Enviado a uma entidade socioeducativa, o jovem pobre começa a pavimentar seu caminho para as margens, por razões sobejamente conhecidas. A hipócrita política de drogas tem servido apenas à criminalização dos pobres e à corrupção policial (em sociedade com as famílias abastadas que não querem seus filhos enredados nesse novelo perverso).

    Quanto ao número estarrecedor de homicídios dolosos, praticados no Brasil com armas de fogo, e que vitimizam sobretudo jovens pobres do sexo masculino, entre 15 e 24 anos, frequentemente negros, a questão é outra. Eles formam um grupo mais vulnerável ao recrutamento, pelos motivos expostos na resposta anterior.

    DIPLOMATIQUE – Há distintas análises sobre o papel da polícia. Uns dizem que ela deve agir para fazer respeitar as leis, garantir a ordem pública. Outros dizem que seu papel é manter as classes subalternas sob controle, submissas. Na sua opinião, a análise de suas práticas leva a que conclusão?

    Soares – O que deve ser muitas vezes difere do que é. No caso das polícias brasileiras, difere intensamente, profundamente, dramaticamente. O que são e o que têm sido as polícias brasileiras, de maneira geral e na maior parte de suas respectivas histórias? Instrumento de opressão dos mais pobres e dos negros, a serviço do Estado autoritário e excludente, em ambiente de despudorada iniquidade no acesso à Justiça.

    Os trabalhadores policiais, frequentemente, são antes vítimas das instituições em que atuam do que voluntários e conscientes algozes de seus irmãos de classe.

    Mas, o que deve ser a polícia? Para quem tem convicções democráticas e defende, além da liberdade, a equidade no acesso à Justiça, à educação, à saúde, às oportunidades, a polícia deve ser instrumento de defesa dos direitos e das liberdades constitucionais, zelando para que alguns não violem à força ou por subterfúgios os direitos alheios. Se agir dessa forma, sempre protegendo a vida e os direitos, a polícia (qualquer que ela seja) recorrerá à força comedida e adequada a cada caso apenas para impedir que um inocente se torne vítima.

    A própria palavra repressão, sempre exorcizada como um espectro diabólico, ligada a tudo o que é negativo, mostra outra face quando pensamos a partir de outra perspectiva. Por exemplo: uma criança está prestes a ser violada por um agressor. Impedir a brutalidade significa oprimir o desejo e a liberdade do agressor ou significa defender a criança, a vida, os direitos humanos e constitucionais? A repressão do gesto violador, a repressão do linchamento, do racismo, da violência perpetrada contra a mulher ou contra homossexuais, a repressão que protege o mendigo aviltado na calçada, a repressão que bloqueia o uso da arma para matar, que evita o assassinato, o sequestro, a tortura, a apropriação privada de recursos públicos pela corrupção, lavagem de dinheiro. Essa é a repressão que preserva a vida, os direitos humanos e constitucionais, as liberdades. A palavra é medonha. Causa repulsa e por bons motivos. Mas cria a falsa imagem de que todo uso comedido da força é contrário aos direitos humanos e às liberdades.

    A polícia é e será uma instituição indispensável enquanto indispensáveis forem o Estado e o monopólio legítimo dos meios de coerção.
    Quando os seres humanos conseguirem conviver em paz, respeitando-se mutuamente, em plena liberdade autogestionária, a partir de normas consensuais em bases de efetiva equidade, quando e se um dia esse sonho se realizar, não haverá mais Estado, classes, nem as instituições do Estado, inclusive a polícia. Mas, até lá, conviveremos com a necessidade de dispor de meios públicos de defesa contra violações, para que não recuemos ao tempo anterior às polícias, tempo de linchamentos e milícias locais, baronatos que faziam suas leis e se regiam pela vendetta – alguma semelhança com certas realidades cariocas não são mera coincidência…
    Se não dissermos que polícia queremos, outros dirão. Em nosso modelo de polícia para a democracia e os direitos humanos, para a cidadania e a equidade, sob controle externo e com transparência, sem bias de classe e cor, tem de constar, com ênfase, a valorização dos policiais, cidadãos, trabalhadores, seres humanos que merecem reconhecimento público, salário decente e tratamento digno.
    Quem confundir o ser com o dever ser, neste caso, correrá o risco de condenar o que é à imutabilidade, de matar na fonte os projetos de mudança e de atar o futuro aos rastros do passado.

    DIPLOMATIQUE – Como podemos entender a existência, tolerada por governos, de grupos de extermínio, esquadrões da morte, e mesmo de atos de violência como o massacre do Carandiru, ou as próprias milícias que surgem no Rio de Janeiro, controlando territórios e enfrentando o narcotráfico. Os policiais têm licença para matar? A impunidade dos seus crimes não sugere isso?

    Soares – Por trás de tudo isso estão a tolerância com a execução extrajudicial e o desprezo pela legalidade constitucional quando está em jogo a criminalidade praticada pelos pobres, os descartáveis, os alvejáveis.
    A história das milícias no Rio de Janeiro, por exemplo, é objeto do livro Elite da tropa 2, que acabei de escrever com Cláudio Ferraz, André Batista e Rodrigo Pimentel, e que será lançado dia 8 de outubro, junto com o filme Tropa de elite 2.
    Milícia remete, em sua gênese, à segurança privada, à degradação de instituições políticas e policiais, a políticas de segurança desastrosas. Hoje, elas são o que há de pior, de mais bárbaro e mais grave. Constituem o que, tecnicamente, se chama “crime organizado”. São máfias formadas, sobretudo, por policiais. Elas já ocupam espaços políticos. As UPPs, no Rio, tão celebradas – as quais retomam nossa política antibelicista e comunitária dos Mutirões pela Paz (1999) e do GPAE (2000/2001) –, não sobreviverão se as polícias não forem transformadas radicalmente.
    Hoje, o Estado, no Rio de Janeiro, por meio de suas polícias, está, em função das milícias, metido no pântano até os quadris, mas mantém o prumo, a elegância e o sorriso suave dos delicados. Acontece que o pântano suga o corpo como um vampiresco monstro ctônico. As promissoras UPPs serão tragadas para o fundo em pouco tempo, como aconteceu nas duas experiências anteriores, porque a hegemonia nas polícias impõe limites estreitos ao projeto.

    DIPLOMATIQUE – Você acha que a atual estrutura das corporações policiais tem possibilidades de reforma, ou seria melhor dissolver as polícias e começar tudo de novo? Existem condições políticas para isso?

    Soares – Temos de começar de novo, respeitando direitos trabalhistas adquiridos e valorizando o conhecimento e a experiência dos milhares de excelentes e honestos policiais que há nas polícias estaduais. Sobre isso tenho escrito muito, há muito tempo. Quanto às condições, acho que hoje não existem, mas terão de ser criadas. Também analisei as razões de nossas dificuldades nessa área. Para sintetizar, eu diria que ainda não fomos capazes de construir, nem mesmo entre nós, um consenso mínimo que transcenda a dimensão negativa e aponte alternativas realistas, eficientes e realmente capazes de se adequar, na prática, a nossos valores. Nós, os segmentos mobilizados e socialmente comprometidos, radicalmente democráticos da sociedade brasileira, ainda não conseguimos entender que segurança é um direito básico que o Estado tem o dever de garantir, universalmente, com equidade. Isso foi compreendido no campo da saúde, e daí nasceu o SUS, alavancado por movimentos sociais e de profissionais suprapartidários. O mesmo se passou nos campos da assistência social (veja a Loas) e da educação. Na segurança ainda há resistência a reconhecer que a questão não se esgota nos temas da violência policial contra os pobres e da criminalização da pobreza. O tema abrange outras formas de violência que atingem todos os grupos sociais, inclusive atos de pobres contra ricos e contra policiais. O pobre nem sempre é vítima. Policial nem sempre é algoz.
    Direitos humanos, que defendemos e devemos sempre defender intransigentemente são, por definição, de todos. Não podemos admitir suas violações por quem quer que seja contra quem quer que seja, por mais que compreendamos motivações, processos históricos, dinâmicas sociais, sofrimentos e traumas, experiências intersubjetivas negativas.
    Em geral, o menino pobre que se arma e se lança numa vida de violência começa como vítima, torna-se algoz e acaba como vítima. Entender e sentir compaixão, inclusive pelos algozes, não pode nos levar a rasgar os compromissos com os direitos humanos de todos. Creio (espero) que um consenso nesse sentido será em breve possível e viabilizará mudanças profundas. O consenso se dará em torno da defesa da vida e dos direitos humanos, e da equidade no acesso à Justiça. Ou seja, em torno da ideia de que são inaceitáveis a brutalidade policial e a brutalidade de qualquer cidadão contra outro ou outra, a não ser no caso extremo de legítima defesa.
    A excelente notícia é que 70% dos policiais brasileiros se declaram contrários ao atual modelo de polícia, em que o município é esquecido, a União esvaziada e os estados aquinhoados com duas polícias mutuamente hostis, cada qual destinada a cumprir uma parte do ciclo do trabalho policial. Uma esquizofrenia absurda que só poderia gerar ineficiência, desarticulação e o quadro inadministrável que temos hoje em boa parte das polícias. O dado foi obtido na pesquisa “O que pensam os profissionais da segurança no Brasil”, que realizei em 2009 com Marcos Rolim e Sílvia Ramos, com apoio do Ministério da Justiça e do Pnud, em que foram ouvidos 64.130 policiais e demais profissionais da segurança pública de todo o país.

    DIPLOMATIQUE – Se o problema é tão grave, por que não se investe na qualificação da polícia, salários, equipamentos, treinamento, seleção mais aprimorada, requisito de maior escolaridade etc.?

    Soares – Isso tudo seria importante, mas estaria longe de resolver o problema. Temos de implodir a estrutura organizacional legada pela ditadura, fixada no artigo 144 da Constituição, que determina o modelo policial. Além disso, precisamos de políticas de segurança cujas prioridades sejam a vida, os direitos e as liberdades com equidade.

    Curtir

  83. ENQUANTO ATACAM SOMENTE POLICIAIS, O GOVERNO NÃO SE PREOCUPA, TEMOS QUE VIRAR ESSE JOGO, VIRAR PARA O LADO DOS GOVERNANTES, URGENTE………….ASSIM ELES VALORIZARÃO A POLÍCIA PAULISTA….

    Curtir

  84. 22/10/2012 12:29
    Assembleia Legislativa homenageia o Dia da Polícia Civil
    Da assessoria do deputado Itamar Borges

    Polícia Civil recebe homenagem na Assembleia Legislativa
    Por iniciativa do deputado Itamar Borges (PMDB), a Assembleia Legislativa homenageou, em sessão solene, o Dia da Polícia Civil, que se comemora anualmente em 30 de setembro. O evento contou com as presenças do secretário de Segurança Pública, Antonio Ferreira Pinto, da delegada geral de polícia em exercício, Ana Paula Batista Ramalho Soares, do comandante geral da Polícia Militar do Estado de São Paulo, Roberval Ferreira França, do presidente da Assembleia Legislativa, deputado Barros Munhoz, do deputado Olimpio Gomes (PDT), dos deputados federais Protógenes Queiroz e Arnaldo Faria de Sá, além de representantes de todos os departamentos da polícia civil e dos novos delegados da Academia de Polícia.
    O plenário Juscelino Kubitscheck ficou lotado com a presença dos policiais civis do Estado de São Paulo que vieram prestigiar o evento e confraternizar. A abertura da solenidade foi feita pelo presidente Barros Munhoz, que saudou todos os integrantes da Polícia Civil pelo seu dia.
    O deputado Itamar Borges, que presidiu a sessão, cumprimentou todos os presentes e prestou uma homenagem aos integrantes da família da Polícia Civil. “Os policiais civis paulistas, inegavelmente, são os melhores profissionais de polícia desse país, com eficiência comprovada pela pronta resposta que dão aos mais horrendos crimes que acontecem neste Estado, por meio de uma investigação séria, rápida, inteligente e corajosa” disse o deputado.
    Itamar Borges falou dos importantes avanços já conquistados pela categoria junto ao governador Alckmin e ao secretário Ferreira Pinto, como a luta das associações representativas de classes que conferiu aos delegados de polícia a tão sonhada carreira jurídica. “A GAT, Gratificação por Acúmulo de Titularidade, foi estendida aos delegados de polícia do Decap e do Demacro; o ALE, Adicional por Local de Exercício, foi melhorado para todos os policiais civis e concedido também para os aposentados” afirmou o deputado, que apoiou e trabalhou por todas essas iniciativas.
    “Sempre soube das dificuldades da polícia civil. Sei que todos os policiais precisam e merecem ser mais bem valorizados e ter melhores condições de trabalho, e o governador Alckmin e o secretário Ferreira Pinto têm sido sensíveis às demandas”, afirmou o deputado. “Estamos ao lado de todos vocês na luta pela valorização salarial e melhores condições de trabalho, para que possam prestar um serviço ainda melhor para a nossa sociedade e também proporcionar melhores condições de vida para as suas famílias”, acrescentou o parlamentar.
    A Assembleia Legislativa homenageou os policiais civis que mais se destacaram com uma placa comemorativa. Os diretores dos departamentos policiais do Estado de São Paulo receberam a condecoração. Entre os homenageados, estavam o diretor do Denarc, Wagner Giudice, o diretor do DHPP, Jorge Carlos Carrasco, representando o diretor do Deic, Nelson Silveira Guimarães, e Francisco Norberto Rocha de Moraes, o diretor da Acadepol, Paulo Afonso Bicudo.
    Djahy Tucci Júnior recebeu a homenagem em nome do diretor do Demacro, Youssef Abou Chain. Osvaldo Naoki Myazaki representou o diretor do Decap, Carlos José Paschoal de Toledo. O diretor do Deinter 5, de São José do Rio Preto, João Pedro de Arruda, também foi um dos homenageados, entre outros que se destacaram pelos relevantes serviços prestados à segurança pública.
    Cada departamento indicou três policiais ” um investigador de polícia, um escrivão e um agente ” para receber as homenagens.

    itamarborges@al.sp.gov.br

    DEVERIAM SEREM MENOS DEMAGOGOS E PAGAR SALÁRIO DIGNOS PARA OS POLICIAIS CIVIS PAULISTA.
    A POLÍCIA CIVIL DO ESTADO DE SÃO PAULO GANHA O MENOR SALÁRIO DO PAÍS GRAÇAS A MÁ ADMINISTRAÇÃO DE JOSÉ SERRA E GERALDO ALCKIMIM, COM TOTAL APOIO OU CONIVÊNCIA DA BANCADA DE SUSTENTAÇÃO DO PSDB NA CÂMARA DOS DEPUTADOS ESTADUAIS .
    A POLÍCIA CIVIL DO ESTADO DE SÃO PAULO PASSA POR DIFICULDADES, É UMA POLÍCIA VELHA, FALTA DE TUDO NAS DELEGACIAS, INCLUSIVE FALTA PELO MENOS 15 MIL POLICIAIS CIVIS.
    O GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO GERALDO ALCKIMIM DO PSDB , DEVERIA TER UM POUCO MAIS DE RESPEITO COM OS ELEITORES QUE LHES CONFIARAM OS VOTOS. NÃO É ESSA POLÍCIA CIVIL QUE A SOCIEDADE QUER NÃO, QUEREMOS UMA POLÍCIA CIVIL BEM PAGA, BEM EQUIPADA, COM QUANTIDADE DE POLICIAIS ADEQUADA E DE ACORDO COM A REALIDADE.

    Curtir

  85. 22/10/2012 19h58 – Atualizado em 22/10/2012 20h57
    Esquema de facção criminosa envolvia 4 comandos em Campinas
    Foram presos 27 membros de organização criminosa na região.
    Suspeitos estão envolvidos com tráfico de drogas e roubo de cargas.
    Do G1 Campinas e Região

    Comente agora

    O esquema criminoso desarticulado, nesta segunda-feira (22), pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) com o apoio da polícia, tinha quatro comandos na região de Campinas (SP). Segundo o Ministério Público, dois líderes locais foram presos, além de outros 25 membros de organização, que atuavam dentro e fora dos presídios paulistas envolvidos com tráfico de drogas e roubo de carga.
    As investigações começaram há dez meses para identificar a estrutura de ação em todo o estado de São Paulo. As ordens eram feitas de um comando geral para três macrorregiões que envolviam a capital, a Baixada Santista e o interior.

    No interior foram caracterizadas sete áreas de atuação, sendo uma regional com o DDD 19. A divisão local, composta por quatro chefes, se difere da atuação dos outros grupos, em que apenas uma liderança é dominante. A estrutura foi identificada por meio de um mapeamento das atividades da facção nas referências aos DDD das localidades, de acordo com o Gaeco.
    As quadrilhas se dividiam para efetuar a coordenação da disciplina envolvendo três pessoas, a venda das drogas e o responsável que cuidava do cadastro dos integrantes.

    Apreensão
    Segundo a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo (SSP-SP) as prisões foram feitas em Campinas, Sumaré (SP), Hortolândia (SP), Monte Mor (SP) e Cosmópolis (SP).

    No total foram apreendidos um fuzil, seis espingardas de vários calibres, uma carabina calibre 20, duas pistolas calibre 40 e 380, quatro revólveres calibre 38, duas granadas, uma bomba de efeito moral, quatro coletes balísticos, várias munições de diversos calibres, aproximadamente R$ 10 mil, 70 quilos de maconha e sete de cocaína, além de vários materiais para embalagem das drogas.
    saiba mais
    Operação do MP desarticula núcleo de facção criminosa no interior de SP
    Veja galeria de fotos da operação do MP e da PM na região de Campinas
    Buscas
    Dois suspeitos que seriam responsáveis por outros dois comandos da região seguem foragidos. Um dos suspeitos é empresário proprietário de uma rede de lanchonetes. Ele foi procurado em uma loja na Avenida José de Souza Campos, no Cambuí, e também do condomínio de luxo onde mora, mas até a publicação da reportagem, não havia sido encontrado. Outro suspeito, com mandato de prisão expedido, também não foi localizado.

    Curtir

  86. 22/10/2012 – 16h04
    Líderes evangélicos divulgam manifesto em apoio a Haddad
    PUBLICIDADE

    CATIA SEABRA
    BERNARDO MELLO FRANCO
    DE SÃO PAULO

    Líderes de grupos evangélicos divulgaram um manifesto nesta segunda-feira (22) em apoio a candidatura de Fernando Haddad (PT), que disputa o segundo turno da Prefeitura de São Paulo com José Serra (PSDB).

    O texto lista como motivo do apoio compromissos firmados por Haddad e acusa Serra e o prefeito Gilberto Kassab (PSD) de “perseguição e clima de medo”. O documento foi fechado nesta manhã com comando de campanha do candidato do PT.

    Segundo o manifesto, as lideranças religiosas declaram apoio ao petista em virtude de “seus compromissos com princípios que julgamos fundamentais aos evangélicos e ao povo de São Paulo”.

    Assinam o documento representantes da Assembleia de Deus Nipo-brasileira, Assembleia de Deus de Santo Amaro, Igreja Paz e Vida, Convenção dos Ministros da Assembleia de Deus do Estado de São Paulo, Convenção Batista e Convenção das Igrejas Pentecostais.

    Veja pontos destacados do documento:

    a) Liberdade para todas as crenças e confissões religiosas;

    b) Defesa incondicional do Estado laico, não permitindo o uso das religiões ou do próprio aparelho com propósitos políticos;

    c) Manutenção e ampliação de parcerias entre a prefeitura e as entidades mantidas por instituições religiosas com o objetivo de atender a demandas sociais;

    d) Promoção de políticas públicas de inclusão social que asseguram a dignidade e o bem estar das famílias;

    e) Fim das perseguições e do clima de medo pelos governos de Serra e Kassab, com a aplicação de multas e até mesmo fechamento de templos, através da aplicação arbitrária da legislação municipal, como a Lei do Psiu.

    Catia Seabra/Folhapress

    Manifesto de apoio de líderes evangélicos a Fernando Haddad

    Curtir

  87. 23/10/2012 21h05 – Por SBT Online
    PM encontra lista com possíveis vítimas de ataques do PCC
    Uma investigação da Polícia Civil levou a prisão de quatro suspeitos de integrarem a facção criminosa PCC. Com os bandidos a PM encontrou, além de armas e dinheiro, um bilhete com nomes e endereços de policiais. Agora, a Polícia Militar acredita que os policiais que estavam na lista seriam vítimas de futuros ataques. Somente este ano, 84 soldados foram assassinados no Estado de São Paulo, 63 deles estavam de folga

    Curtir

  88. 23/10/2012 18:24
    Da Tribuna
    Da Redação

    Iniciativa popular

    Olimpio Gomes (PDT) falou da coleta de assinaturas para um projeto de iniciativa popular que torna crime hediondo aquele cometido contra agentes da lei. O parlamentar comentou o caso do administrador de empresas Fernando Buffolo, preso no dia 18/10, após ferir três pessoas a tiros, no bairro da Liberdade, capital paulista. “Uma das pessoas baleadas foi um agente da lei, o que mostra quão perigosa é essa atividade”, disse. O deputado agradeceu aos parlamentares que estão apoiando a coleta de assinaturas. (DA)

    Frentes parlamentares

    Itamar Borges (PMDB) afirmou que estão sendo feitos investimentos importantes em rodovias de todo o Estado. O deputado comentou o curso sobre licitações para pequenos e microempreendedores, promovido pela Frente do Empreendedorismo e o ILP, na Casa, nos dias 16, 17 e 18/10. “Foi um curso muito interessante, que visou ensinar os pequenos e microempresários a vender para o Estado”, disse. O parlamentar finalizou informando que a Câmara Municipal de Porto Alegre criou uma Frente Parlamentar de Apoio às Santas Casas e Hospitais Filantrópicos. (DA)

    Violência

    Jooji Hato (PMDB) declarou que há cada vez mais casos de violência no Estado. “Está muito difícil ler o jornal. Parece que se espremer, sai sangue. São comuns os casos de assassinato, sequestro, estupro e arrastões”, disse. O parlamentar citou casos recentes como o do homem procurado por roubo, preso em Osasco, que portava uma metralhadora. O parlamentar defendeu medidas como a proibição do uso de garupa em motos e o desarmamento, com o objetivo de diminuir os casos de violência. (DA)

    Precatórios

    Edson Ferrarini (PTB) afirmou que o problema do Brasil é a falta de leis rígidas capazes de manter o preso na cadeia. O parlamentar também discursou sobre precatórios, alegando que apenas 1,5% do Orçamento são disponibilizados para pagá-los. “Quando uma pessoa deve para o Estado tem que pagar, mas quando o Estado deve, transforma a dívida em precatórios”, disse. O parlamentar elogiou a ampliação de serviços do Detran/SP nos postos do Poupatempo, conforme anunciou o governo. (DA)

    São Bernardo do Campo

    Alex Manente (PPS) agradeceu à população de São Bernardo do Campo pelos votos recebidos durante a campanha eleitoral deste ano. O parlamentar falou de problemas no transporte coletivo da cidade e informou que seis vereadores do PPS foram eleitos à câmara municipal. Alex Manente disse ainda que os valores gastos com campanhas eleitorais são muito altos. (IR)

    Ataques a agentes da lei

    Luiz Carlos Gondim (PPS) lembrou o evento Reaja São Paulo, organizado pelo próprio deputado, com o objetivo de coletar assinaturas para tornar hediondo qualquer ato contra agentes da lei. O parlamentar solicitou maiores investimentos do Executivo estadual à Polícia Militar. Gondim falou ainda da possibilidade de policiais aposentados voltarem à atividade. (IR)

    Verbas para pesca

    Sebastião Santos (PRB) informou o número dos candidatos eleitos pelo PRB no Estado de São Paulo. Santos lamentou as dificuldades enfrentadas pelas santas casas e pela Polícia Militar de cidades do interior de São Paulo. Ele ainda citou pronunciamento da presidente Dilma Rousseff, quanto à destinação de verbas à pesca. “Espero que essas verbas sejam liberadas o mais rápido possível”, comentou Santos. (IR)

    Decisões definitivas

    Carlos Giannazi (PSOL) disse que apelou ao Supremo Tribunal Federal para que tome decisão definitiva em relação às ADIs que tratam da extinção da Carteira Previdenciária do Ipesp, objeto da Lei 13.449/09. Lamentou o fato de que o projeto tenha sido aprovado pela Casa. O parlamentar questionou investimentos realizados pelos administradores da carteira no banco Cruzeiro do Sul. Giannazi pediu ainda que o Executivo estadual cumpra decisão do STF em relação ao caso. (IR)

    COMO PODEMOS OBSERVAR, POUCOS PARLAMENTARES TOCAM NO ASSUNTO DO EXTERMINIO DE POLICIAIS PELO PCC.

    Curtir

  89. 3/10/2012 20:52
    Configuração da Estação Ecológica da Jureia-Itatins é novamente pauta de discussão
    23/10/2012 20:00
    Assembleia promove 14ª. Semana da Saúde
    23/10/2012 19:50
    Governador assina projeto que transforma Detran em autarquia
    23/10/2012 19:43
    Conscre reúne representantes de nacionalidades diferentes para debater a miscigenação
    23/10/2012 19:22
    Movimento quer tornar hediondos crimes contra agentes da lei
    23/10/2012 18:42
    População pode apresentar emendas online ao Orçamento 2013
    23/10/2012 18:32
    Parlamento Jovem divulga lista de selecionados
    23/10/2012 18:24
    Da Tribuna
    23/10/2012 14:00
    Museu de Arte – Malou
    23/10/2012 11:13
    Homenagens ao Dia de Portugal serão incluídas no calendário da cidade
    23/10/2012 11:06
    Reunião na DRS busca apoio a hospitais de São José dos Campos
    23/10/2012 10:59
    PL obriga beneficiários de programas assistenciais a apresentar carteira de vacinação
    23/10/2012 10:55
    ‘Carta do Interior’ das Santas Casas é entregue ao governo estadual
    23/10/2012 10:47
    Prefeitura de Arujá doará área para novo Fórum
    22/10/2012 20:10
    Comitiva da província japonesa de Oita visita a Assembleia
    22/10/2012 20:09
    Museu de Arte – Yago Tauá
    22/10/2012 19:37
    Acontece nesta terça-feira, 23/102
    22/10/2012 19:23
    Museu de Arte – Leila Biscuola
    22/10/2012 19:17
    Deputados devem indicar nome para o Tribunal de Contas do Estado

    Curtir

  90. ATENÇÃO COLEGAS DE OSASCO, INFORMAÇÕES DADA POR UM MALA DO PCC É QUE HAVERÁ ATAQUES NA CIDADE NA PRÓXIMA SEXTA-FEIRA DIA 26, EM RETALIAÇÃO À MORTE DE UM TAL DE GURU E A PRISÃO DE QUATRO DO PARTIDO. FIQUEM ATENTOS.

    Curtir

  91. Quem tiver interesse em se informar sobre sálarios! Pesquise no Portal transparecia do Governo do Estado. Vcs irão se surpreender…….A pesquisa é livre! Ou nos Restopols(TIRAS, ESCRIVÃES e outros) juntamos ou vamos continuar batendo palma pra louco dançar!

    Curtir

  92. 24/10/2012 10h22 – Atualizado em 24/10/2012 10h34
    Policial militar é atacado na Via Dutra, na Grande SP
    Criminosos bateram no carro do militar e depois dispararam contra ele.
    Segundo assessoria da PM, ninguém ficou ferido.
    Do G1 São Paulo

    1 comentário
    Um policial militar à paisana sofreu um ataque na Via Dutra, em Guarulhos, na Grande São Paulo, no início da manhã desta quarta-feira (24). Segundo a assessoria de imprensa da PM, criminosos armados teriam disparado contra o carro do policial quando ele seguia no sentido capital paulista da rodovia. Ninguém ficou ferido.
    Ainda de acordo com a PM, o veículo dos criminosos bateu no carro do policial, obrigando-o a parar no acostamento. Neste momento, o grupo teria atirado na direção do PM e depois fugido. Apenas o carro do militar foi atingido.
    A Polícia Civil deve apurar se o objetivo dos criminosos era roubar o policial ou apenas atingi-lo. Até as 10h, ninguém havia sido detido. O caso será investigado pelo 5º Distrito Policial de Guarulhos. Segundo a Polícia Rodoviária Federal, o ataque ocorreu por volta das 7h.

    Curtir

  93. 24/10/2012 19h43 – Por SBT Online
    Vítima é sequestrada confundida com mulher de PM em SP
    Dois homens sequestraram uma mulher por engano na zona leste de São Paulo. Depois de colocarem ela no carro, se encontraram com um terceiro criminoso, que percebeu que a quadrilha estava com a pessoa errada. O alvo era a mulher de um bombeiro, cunhada da vítima, que é mulher de um policial militar. Reportagem exibida no SBT Brasil. Visite o UOL Notícias

    Curtir

  94. ESSE PESSOAL DO PSDB DE SÃO PAULO, SÃO ESPECIALISTAS EM CULPAR OS OUTROS ENQUANTO SE ESCONDEM POR SEREM OS VERDADEIROS CULPADOS. É AQUILO QUE O SERRA FALOU PARA TENTAR ATACAR O HADDAD OUTRO DIA “bate carteira e grita pega ladrão”, É ASSIM QUE AGE O GOVERNADOR GERALDO ALCKIMIM E SECRETÁRIO DE SEGURANÇA ANTONIO FERREIRA PINTO E JOSÉ SERRA, TODOS DO PSDB. POIS BEM, TODOS PAULISTAS E BRASILEIROS SABEM MUITO BEM QUE O PSDB CRIOU O pcc, MAS , AGORA NO PERÍODO ELEITORAL ELES TENTAM TRANSFERIR AS CULPAS PARA O GOVERNO FEDERAL DIZENDO QUE NÃO FISCALIZAM AS FRONTEIRAS E POR ISSO ENTRA ARMAS E DROGAS. EU VIAJEI MAIS DE 1.000 KMs DENTRO DO ESTADO DE SÃO PAULO ESSES DIAS ATRÁS, SEMPRE POR RODOVIAS ESTADUAIS, NÃO FUI FISCALIZADO NENHUMA VEZ, NÃO FUI PARADO NENHUMA VEZ, PORTANTO, AQUI NO ESTADO DE SÃO PAULO NÃO EXISTE FISCALIZAÇÃO NAS RODOVIAS, NÃO EXISTE O POLICIAMENTO NECESSÁRIO, NÃO EXISTE UM BANHEIRO NAS PRAÇAS DE PEDÁGIOS, NÃO TEM LIXEIRAS NAS PRAÇAS DE PEDÁGIOS, NÃO TEM ILUMINAÇÃO NAS RODOVIAS, MAS EXISTE PEDÁGIOS A CADA 20 OU 30 KMS E COM POUCAS CABINES FUNCIONANDO, CAUSANDO UMA FILA ENORME DE VEÍCULOS, E OS USUÁRIOS AINDA SE VÊEM FRAGILIZADOS NA EMINÊNCIA DE SEREM ASSALTADOS A QUALQUER MOMENTO, MAIS UMA VEZ, NAS FILAS DAS PRAÇAS DE PEDÁGIOS, PIOR, AS TARIFAS SÃO CARAS PRA CACETE. ENTÃO O ESTADO DE SÃO PAULO POSSUI SEGURANÇA PÚBLICA FRAGILIZADAS, ISSO É FATO, TUDO EM RAZÃO DOS CONSTANTES SUCATEAMENTOS , FALTA POLICIAS, FALTA MATERIAIS ADEQUADOS E ETC. POR TUDO ISSO QUE O pcc CRIOU PODER PARALELO AO GOVERNO E HOJE MATA-SE POLICIAIS TODOS OS DIAS PARA INTIMIDAR O PODER PÚBLICO, JÁ CONSEGUIU INTIMIDAR. ATÉ AGORA NÃO CONSEGUIMOS ENTENDER A RAZÃO DO GOVERNADOR GERALDO ALCKIMIM NÃO TROCAR O SECRETÁRIO DE SEGURANÇA E TOMAR PROVIDÊNCIAS ENÉRGICAS, SEJA MATERIAL, SEJA PESSOAL, SEJA TUDO QUE A SEGURANÇA PÚBLICA TEVE NEGADO NESSES ÚLTIMOS 20 ANOS DE GOVERNOS DO PSDB. SINCERAMENTE EU NÃO ENTENDO PORQUE O GOVERNADOR AGE COM ESSA LENTIDÃO TODA, NÃO DÁ PARA ENTENDER PORQUE ELE NÃO TENTA PELO MENOS CONSERTAR PARTES DOS ERROS COMETIDOS NESSES LONGOS ANOS. A POLÍCIA CIVIL POSSUI UM DÉFICIT APROXIMADO DE 10.000 POLICIAIS ENTRE TODAS CARREIRAS, AS DELEGACIAS ESTÃO CAINDO OS PEDAÇOS, FALTA MATERIAIS DE TODOS OS TIPOS PARA O TRABALHO, OS POLICIAIS ESTÃO IDOSOS E EM PLENA CONDIÇÕES DE APOSENTADORIAS MAS NÃO QUEREM APOSENTAR PORQUE DIMINUI A METADE DO SALÁRIO, O SALÁRIO DOS POLICIAIS ESTÃO DEFASADOS PELO MENOS 120 % , EXISTE MILHARES DE AÇÕES NO TRIBUNAL DE JUSTIÇA ONDE OS POLICIAS COBRAM DIREITOS NÃO RESPEITADO PELO GOVERNO, ENFIM, A POLÍCIA CIVIL FOI REDUZIDA A PÓ. JÁ A POLÍCIA MILITAR POSSUI CONTINGENTE ATÉ DE SOBRA, MAS OS POLICIAS OPERACIONAIS GANHAM POUCO E TEM QUE SOBREVIVER DE BICOS, ENTÃO NÃO EXISTE MOTIVAÇÃO PARA TRABALHAR NAS POLÍCIAS DO ESTADO DE SÃO PAULO. AGORA, O SECRETÁRIO QUERER INVENTAR CONVERSINHAS DE CORRUPÇÃO É UMA TREMENDA PIADA , QUEM NÃO SABE QUE EXISTE CORRUPÇÃO EM TODOS ÓRGÃOS PÚBLICOS E ATÉ EM EMPRESAS PRIVADAS? PRINCIPALMENTE ENTRE A CLASSE POLÍTICA É O ANTRO DA CORRUPÇÃO, O ANTONIO FERREIRA PINTO VEM FALAR QUE A POLÍCIA É CORRUPTA? ENTÃO ELE É O PRINCIPAL CULPADO POR TUDO ISSO, SECRETÁRIO E O GOVERNADOR SÃO OS CULPADOS PELAS SUPOSTAS CORRUPÇÕES QUE ELE AFIRMA EXISTIR. SE GRITAR PEGA LADRÃO FICA POUCOS NA POLÍTICA !

    Curtir

  95. 25/10/2012 18:26
    Da Tribuna
    Da Redação

    Orçamento

    Luiz Claudio Marcolino (PT) lembrou das audiências públicas sobre o Orçamento 2013, realizadas este ano. Segundo o deputado, foram feitas algumas propostas de emendas importantes para o Orçamento, como a ampliação dos investimentos públicos em saúde, educação, segurança, transporte e habitação. O parlamentar solicitou que o governo estadual encampe as sugestões apresentadas pela população e também reajuste o salário dos servidores. (GA)

    Desarmamento

    Jooji Hato (PMDB) falou sobre a proposta feita ao governo do Estado para acabar com a criminalidade. Segundo o parlamentar, entre os dias 24/10 e 25/10, foram baleadas 10 pessoas, das quais morreram cinco. “Se estivéssemos fazendo as blitze do desarmamento, certamente teríamos evitado essas mortes. O deputado também mencionou o homicídio de mais um policial militar, em 24/10, na zona Leste da cidade. “Qual é a dificuldade da polícia em fazer o desarmamento dos bandidos?”, indagou. (GA)

    Morte e tentativa

    Olimpio Gomes (PDT) comentou a morte de mais um policial militar, assassinado com a sua própria arma por bandidos na zona Leste de São Paulo. Segundo o parlamentar, o saldo de policiais mortos no Estado, desde janeiro de 2012, chega a 87. O deputado também mencionou a tentativa de homicídio de um policial na via Dutra. “O governo tem de assumir a sua parcela de responsabilidade e tem de redobrar a proteção aos policiais. É hora de se tomar atitude”, finalizou. (GA)

    Orçamento

    Luiz Claudio Marcolino (PT) voltou a discorrer sobre o Orçamento do Estado para 2013. Disse que o governo estadual trabalha a gestão pública de forma isolada. Segundo o deputado, a falta de parceria do governo estadual com o governo federal impede a continuadade de projetos. Afirmou que, por ausência de planejamento e gerenciamento do governo estadual, não há a efetivação de obras prometidas em épocas eleitorais. (JF)

    Segurança

    Olimpio Gomes (PDT) falou da política de segurança pública utilizada na Suíça, onde os policiais não mostram seus rostos como forma de preservar sua segurança. “No Brasil, não há possibilidade de se fazer isso, pois ativistas de Direitos Humanos seriam contra”, explicou. O deputado citou a campanha Reaja São Paulo, que busca coletar assinaturas para projeto de iniciativa popular que torne hediondos os crimes cometidos contra agente da lei. (JF)

    Curtir

  96. Informação quente! Hoje em reunião na libero badaró o sspinto, entregou a pasta da ssp, provavelmente após as eleições, já teremos novo ssp!!! Já da pra estourar o espumante em comemoração, pq champanhe nao da pra comprar!!!

    Curtir

  97. Misticismo? não! Religiosidade? Não! Sadismo? também não! Ganância? muita, mas muita ganância mesmo ! Corrupção? muita corrupção!

    Estamos diante do maior enigma, eu diria que é o número UM do governo paulista !

    A pergunta que não quer calar; Porque Geraldo Alckimim ainda não substituiu o Antonio Ferreira Pinto ? Sem dúvidas é um paradigma que até então era desconhecido no seio político !

    O Secretário de Segurança Pública estaria como estrategista dominante dentro do Governo paulista? É possível!

    Porque será isso? Ferreira Pinto é um ex- oficial PM ? é !

    Geraldo Alckimim almeja a Presidência da República em 2014? creio que sim!

    hehehehe…algo muito estranho passou por minha cabeça, não pode ser verdade, não é possível que seja isso !

    Bom, dinheiro é algo necessário para ganhar uma eleição, ainda mais a nível nacional !

    O fato inegável é que o tráfico de entorpecentes geram rendas superiores a de qualquer banco, somados á arrecadações semanais de jogatinas (máquinas caça niqueis e bingos), com mais uma quantia muito gorda dos produtos piratas, mais arrecadações semanais dos postos de combustíveis e revendedoras de gasolina e alcool adulterados, somados com valores irrisórios arrecadados dos prostíbulos, mais uma fatia gorda dos desmanches de veículos furtados e roubados. Realmente o poder financeiro do pcc é muito maior do que se propaga na mídia ! Eu diria que o poder financeiro do pcc supera a arrecadação legal de muitos estados Brasileiro !

    A pergunta mais intrigante é : se todas questões mencionadas são de conhecimento dos órgãos federais, como por exemplo a ABIN, eles sabem de tudo isso, mas qual é real razão do governo federal não intervir no estado de São Paulo mesmo ocorrendo grandes quantidades de mortes?

    CONFESSO QUE ESTOU MUITO PREOCUPADO POR TODOS NÓS !

    Curtir

  98. NÃO TEM NADA EM RELAÇÃO AO MÉXICO, NOSSA REALIDADE É OUTRA, NÃO HOUVE INVESTIMENTOS EM SEGURANÇA PÚBLICA ADEQUADAMENTE, UM TERÇO DO INVESTIMENTO QUE HOUVE DURANTE 20 ANOS É SIMPLESMENTE O QUE DEVERIA INVESTIR POR ANO NO ESTADO DE SÃO PAULO, O RESTO SÃO EXPLICAÇÕES INFUNDADAS PARA ENGANAR A SOCIEDADE. A VERDADE NUA E CRUA É QUE A POLÍCIA PAULISTA GANHA SALÁRIO MISERÁVEL, ISSO CAUSA A BAIXA ESTIMA DO POLICIAL EM COMBATER A CRIMINALIDADE. É SABIDO POR TODOS BRASILEIROS QUE OS POLICIAIS DE MODO GERAL, OS OPERACIONAIS, GANHAM SALÁRIOS INCOMPATÍVEIS COM A FUNÇÃO DE ALTO RISCO, PORTANTO, ALÉM DO TRABALHO POLICIAL , ELES SÃO OBRIGADOS A FAZER BICOS PARA AUMENTAR A RENDA FAMILIAR, COM ISSO, PERDE TODOS NÓS SOCIEDADE, POIS, O POLICIAL JÁ VAI TRABALHAR CANSADO, ESTRESSADO, COM SONO, DEIXANDO EM CASA PROBLEMAS FINANCEIROS DE PRIMEIRA NECESSIDADES COMO SAÚDE DOS FILHOS, EDUCAÇÃO E ALIMENTAÇÃO. O DIFÍCIL É ENTENDER COMO O GOVERNO PAULISTA LEGALIZA O BICO OFICIAL NAS PREFEITURAS , É SIMPLESMENTE RIDÍCULO E NÃO PLANEJADO ESSA DECISÃO , POIS TODOS NÓS SABEMOS QUE UM HOMEM NÃO PODE EXERCER DUPLA JORNADA DE TRABALHO E RENDER RESULTADOS DE PRIMEIRA QUALIDADE, ISSO É UMA BERRAÇÃO , É FALTA DE CAPACIDADE DE RACIOCÍNIO DE QUEM FEZ A LEI E DE QUEM PROMULGOU. TEMOS UMA SITUAÇÃO MUITO GRAVE NA QUESTÃO DA FALTA DE POLICIAIS CIVIS, POIS HOJE EXISTE UM DÉFICIT DE 15 MIL POLICIAIS CIVIS NO ESTADO DE SÃO PAULO, A SITUAÇÃO PIORA AINDA EM RAZÃO DOS POLICIAIS CIVIS QUE ENCONTRAM-SE ATIVOS, A GRANDE MAIORIA SÃO IDOSOS, QUASE TODOS EM PLENAS CONDIÇÕES DE APOSENTADORIAS, A SITUAÇÃO PIORARÁ DURANTE O ANO DE 2014 QUANDO MUITOS DESSE POLICIAIS ACIMA DOS 50 ANOS DE IDADE COM CERTEZA SE APOSENTARÃO, O PIOR É QUE O GOVERNADOR GERALDO ALCKIMIM LEVA TUDO PELO LADO POLÍTICO QUANDO É QUESTIONADO SOBRE O ASSUNTO E SEMPRE COM DESCULPAS VAZIAS E APRESENTA DESCULPAS NÚMEROS QUE NÃO CORRESPONDE COM A REALIDADE DO ESTADO DE SÃO PAULO. SE A SITUAÇÃO É RUIM HOJE, VAI FICAR PIOR SE NÃO HOUVER MUDANÇAS NA SEGURANÇA PÚBLICA PAULISTA, POIS MUITAS DELEGACIAS ESTÃO SENDO FECHADAS POR FALTA DE POLICIAIS CIVIS PARA MANTÊ-LAS COM AS PORTAS ABERTAS, PARA ENGANAR A POPULAÇÃO O GOVERNO FECHA VÁRIAS E ABRE UMA NOVA COM PROPAGANDAS ENGANOSAS DE MODERNIZAÇÃO NAS DELEGACIAS, DERAM ATÉ UM NOME NESSE MODELO, CHAMA-SE REENGENHARIA, MAS NA VERDADE NÃO PASSA DE ENGANAÇÃO PARA A POPULAÇÃO, A VERDADE É QUE O DÉFICIT DE POLICIAIS CIVIS É TÃO GRANDE QUE TORNA-SE IMPOSSÍVEL MANTER ESSAS DELEGACIAS FUNCIONANDO, ENTÃO É MELHOR FECHAR TRÊS E MANTER APENAS UMA COM BOA QUANTIDADE DE POLICIAIS. CONTUDO, A CRIMINALIDADE VEM CRESCENDO ASSUSTADORAMENTE , ISSO JÁ FAZ 20 ANOS QUE A POLÍCIA CIVIL VEM SOFRENDO O ACHATAMENTO NO QUADRO DE FUNCIONÁRIOS E A CRIMINALIDADE CRESCE VOLUPTUOSAMENTE . SE TUDO ISSO É RUIM, FICA PIOR COM A FALTA DE EQUIPAMENTOS DE BOA QUALIDADE PARA ESSES POUCOS POLICIAIS TRABALHAREM, PORQUE OS EQUIPAMENTOS DE ÚLTIMA GERAÇÃO AJUDARIA E MUITO A SANAR PARTES DESSES PROBLEMAS, A TECNOLOGIA AJUDA MUITO, MAS SEM HOMENS PARA MANUSEAR OS EQUIPAMENTOS, OS RESULTADOS TAMBÉM NÃO SERIA TÃO POSITIVO ASSIM. SE O GOVERNADOR GERALDO ALCKIMIM TIVER INTERESSES DE MUDAR ESSA SITUAÇÃO CAÓTICA AQUI NO ESTADO DE SÃO PAULO, ELE TEM QUE PAGAR SALÁRIO DECENTE PARA OS POLICIAIS E INVESTIR EM CONCURSOS E EQUIPAMENTOS, SEM ISSO A SEGURANÇA PÚBLICA NÃO TERÁ ÊXITOS NO COMBATE Á CRIMINALIDADE, É ENXUGAR GELO E PROPAGANDAS ENGANOSAS.

    Curtir

  99. Haddad tem 59%, e Serra, 41% em SP, diz pesquisa Ibope
    Datafolha aponta Haddad com 58%, e Serra, 42%

    VAMOS TODOS JUNTOS RUMO A 2014 PARA NOS LIVRARMOS DE ALCKIMIM . ESTA PERTO GENTE, NÃO DESANIMEM, CONTINUAREMOS COM A OPERAÇÃO FORMIGA, VAMOS LIVRAR O ESTADO DE SÃO PAULO NAS URNAS.

    VIVA HADDAD VIVA HADDAD VIVA HADDAD VIVA HADDAD

    Curtir

  100. 27/10/2012 | 09:08
    Nova noite violenta deixa mais de 10 mortos em SP e região metropolitana
    Onze casos de execução foram registrados entre a noite de sexta-feira e madrugada de hoje. Em três dias, pelo menos 22 pessoas morreram em ataques na capital e Grande SP

    Curtir

  101. BOM GAROTO ESSE HADDAD, FEZ UM GRANDE FAVOR PARA TODOS NÓS RETIRANDO O SERRA DO CENÁRIO POLÍTICO, ESTOU MUITO AGRADECIDO……..COMO EU ESTOU DURO, MESMO ASSIM FAREI UM ESFORÇO E COMPRAREI UMA CAIXA DE ROJÃO NO CARTÃO DE CRÉDITO, NA FUNÇÃO CRÉDITO, QUERO EXPLODIR DE ALEGRIA APÓS A APURAÇÃO ! VOU GRITAR, VOU CANTAR E SOLTAR ROJÕES……..SERÁ UM GRANDE DIA DE DOMINGO PARA TODOS NÓS SERVIDORES PÚBLICOS DO ESTADO DE SÃO PAULO……..COM MUITA FÉ EM 2014 SERÁ A VEZ DO PICOLÉ DE XUXU DAR ADEUS !

    Curtir

  102. 28/10/2012 07h59 – Atualizado em 28/10/2012 08h41
    SP tem pelo menos 10 baleados e 2 mortos na madrugada deste domingo
    Crimes aconteceram entre noite do sábado e madrugada do domingo.
    Homens atiraram contra pessoas no Centro e nas zonas Oeste e Leste.
    Do G1 São Paulo

    Pelo menos dez pessoas foram baleadas e duas morreram na capital paulista e no ABC entre a noite deste sábado (27) e a madrugada deste domingo (28), segundo informações da Polícia Civil. Os casos aconteceram no Pari e no Brás, na região central, no Jardim João XXIII, na Zona Oeste, na Vila Formosa, na Zona Leste, e em São Caetano do Sul.
    Na Rua Madeira, no Pari, dois homens armados em uma motocicleta dispararam contra uma mulher e dois homens que estavam em um bar. As vítimas foram socorridas e encaminhadas a um pronto-socorro e não corriam risco de morte no início desta manhã. Os tiros atingiram as pernas e braços das vítimas.
    saiba mais
    Em quase 3 horas, 11 são mortos e 4 ficam feridos na capital e Grande SP
    Homicídios e latrocínios aumentam em setembro na capital paulista
    Na Rua 21 de Abril, no Brás, dois criminosos em uma motocicleta também dispararam contra um homem que estava na calçada. Duas pessoas que estavam na região no momento do crime socorreram a vítima ao Pronto-Socorro João XXIII. A Polícia Militar foi acionada quando o homem já estava no hospital. O estado de saúde dele é considerado estado grave, segundo a polícia.
    Já na Praça Irmão Joaquim do Livramento, no Jardim João XXIII, três pessoas foram atingidas por disparos de homens armados em uma motocicleta por volta das 23h deste sábado. Um homem morreu e as outras duas vítimas foram encaminhadas ao Pronto-Socorro do Hospital Bandeirante. Até as 7h50, não havia informações de seus estados de saúde.
    Na Rua Bernardo de Lima, na Vila Formosa, quatro pessoas também foram atingidas por homens em uma motocicleta por volta das 4h30 deste domingo. Segundo informações do 49º Distrito Policial, em São Mateus, as vítimas estavam consumindo drogas e bebidas alcóolicas no momento do crime. Moradores da região ouviram os disparos e acionaram a Polícia Militar, que socorreram as vítimas a hospitais da região. Não havia informações do estado de saúde deles até as 7h50.
    São Caetano do Sul
    Em São Caetano do Sul, no ABC, um agente penitenciário foi assassinado por volta das 23h30 deste sábado. Segundo informações da Delegacia Central do município, o homem estava na casa da namorada quando dois criminosos chegaram em uma motocicleta e dispararam contra ele.
    A vítima foi socorrida a um hospital da cidade e passou por uma cirurgia, mas morreu na madrugada deste domingo. O agente trabalhava no Centro de Detenção Provisória (CDP) de Santo André, também no ABC.
    Aumento da violência
    Segundo balanço da Secretaria da Segurança Pública (SSP), a capital paulista registra aumento no total de homicídios dolosos. No mês passado, a cidade de São Paulo teve uma elevação de 27% nos casos de homicídios dolosos – passou de 106 em agosto para 135 em setembro.

    Curtir

  103. 28/10/2012 – 05h16
    Quatro pessoas morrem durante a madrugada na Grande SP
    PUBLICIDADE
    COLABORAÇÃO PARA A FOLHA

    Pelo menos quatro pessoas foram mortas e outras 11 ficaram feridas entre a noite de sábado (27) e a madrugada deste domingo na região metropolitana de São Paulo.

    Em noite violenta, 11 pessoas morrem e Grande SP tem 12ª chacina
    Somos reféns do crime, diz oficial da Polícia Militar
    20 pessoas são mortas em SP; Osasco tem toque de recolher
    Estratégia contra o crime em SP não está errada, diz secretário
    Homicídios cresceram 30% em SP após ataques do PCC

    De acordo com a polícia, o primeiro crime ocorreu no final da noite deste sábado (26), no Jardim João XXIII (zona oeste de São Paulo).

    As vítimas estavam na praça Irmão Joaquim do Livramento, junto à rua Nazir Miguel. Criminosos em uma moto passaram e atiraram contra o grupo, atingindo três pessoas. Uma das vítimas foi levada ao pronto-socorro do Jardim Sara e não resistiu aos ferimentos.

    As outras vítimas foram encaminhadas ao pronto-socorro do Hospital Municipal Bandeirante, sem informações de seu estado de saúde. O crime foi registrado no 89º DP (Portal do Morumbi).

    No Parque Boa Esperança, na zona leste, outras três pessoas foram baleadas na rua Curumatim, próximo ao CEU São Mateus. Criminosos, também ocupando uma moto, dispararam contra as vítimas, que estavam sentadas na mureta de uma passarela.

    Um homem morreu no local, e um casal foi levado para o pronto-socorro de São Mateus onde permanece internado. O caso está registrado no 49º DP (São Mateus).

    No início da madrugada deste domingo, dois motoqueiros atiraram contra clientes de um bar na rua Madeira, esquina com rua Vidal de Negreiros, no Pari (região central). Três pessoas, dois homens e uma mulher foram feridos e encaminhados ao pronto-socorro Santana.

    Por volta das 4h30, na vila Formosa (zona leste) atiradores balearam quatro rapazes que bebiam cervejas e usavam drogas na rua Bernardo de Lima.

    As vítimas foram socorridas por policiais aos prontos-socorros do Jardim Iva e da Vila Nhocuné. O estado de saúde deles não foi divulgado.

    Em São Mateus, dois irmãos saíram da casa noturna Expresso Brazil, na avenida Aricanduva, e decidiram fazer um assalto.

    Ao tentarem surpreender o motorista de um carro estacionado próximo do local, a vítima reagiu com uma arma, e disparou contra os dois irmãos. Um deles escapou ileso e conseguiu fugir, mas o outro, ferido gravemente, morreu no local. O autor dos disparos não foi encontrado.

    Em São Miguel Paulista, o Corpo de Bombeiros ao atender uma ocorrência de vítima caída na rua Erva Prata, encontraram o corpo de um desconhecido já sem vida.

    Em Guarulhos, suspeitos em duas motos atiraram contra uma base da Guarda Municipal. Os bandidos pararam em frente ao prédio, na Praça IV Centenário, no Centro, dispararam contra os policiais e fugiram em direção à rodovia Presidente Dutra.

    Os tiros atingiram as paredes do prédio, mas nenhum dos policias foram atingidos. Os suspeitos conseguiram fugir.

    Curtir

  104. DESCULPE-ME A TODOS QUE ESTÃO FALANDO DE MORTES DO PMS E ELEIÇÕES, MAS GOSTARIA DE SABER TAMBÉM DAS NOSSAS CONDIÇÕES DE TRABALHO E SALÁRIOS. NÃO HÁ NOTÍCIAS DE MAIS NADA.

    Curtir

  105. chupa serra , agora quero ver o Geraldo sifu e vamos ver se aparece agora o pq? do pcc estar quietos nas cadeias eles fizeram acordo com o governo ou seja disgoverno . foi lá no DEIC o acordo eu me lembro. disse:

    Tubarão Santos :
    Matéria muito bem redigida. Faltou perguntar o porquê das cadeias não terem mais nenhuma rebelião. Controle absoluto do Estado? não! controle absoluto da facção.

    Curtir

  106. Parabens policiais companheiros demos o troco nesse PSDB agora a meta é o Geraldinho e seu secretario da insegurança para combatermos esses bandidos , e colocarem os pms e policiais civis cada um nas suas respectivas funçoes.

    Curtir

  107. Essa situação que envolve os mikes e seus familiares… É triste isso… muito triste… São muitas famílias destroçadas…

    Está aí uma hora boa para os mikes irem em passeata pacifica até o palácio do governo, exigindo providências e postura do Estado… Acredito que as mais de 80 mortes são motivo mais que suficiente para isso…

    Sera que o Geraldo vai iscar a policia civil para dar tiro de borracha e meter gás pimenta nos olhos dos manifestantes?
    Ou uma parte da pm, satisfeita com seu status quo, é que vai fazer a paliçada humana e descer o cacete nos iguais?

    Lembranças de 2008..

    Curtir

  108. -SP: AGENTE PENTIENCIÁRIO É EXECUTADO EM SÃO CAETANO

    Publicado por SINDAEVP – REDAÇÃO em 28/10/2012 (446 leituras)

    AGENTE PENITENCIÁRIO É EXECUTADO NA CASA DA NAMORADA EM SÃO CAETANO DO SUL

    GOVERNO MAIS QUE ISOLANDO FATOS, AGORA IGNORA FATOS
    SECRETÁRIO DA ADMINISTRAÇÃO PENITENCIÁRIA SEQUER PRONUNCIA SOBRE O CASO

    O agente trabalhava no (CDP) situado na Avenida Dom Jorge Marcos de Oliveira em Santo André.

    Pelo menos 12 pessoas foram baleadas e cinco morreram na capital paulista e no ABC entre a noite deste sábado e a madrugada deste domingo, segundo informações da Polícia Civil.

    Em São Caetano, no ABC, um agente penitenciário foi assassinado por volta das 23h30 deste sábado. Segundo informações da Delegacia Central do município, o homem estava na casa da namorada quando dois criminosos chegaram em uma motocicleta e dispararam contra ele.

    A vítima foi socorrida a um hospital da cidade e passou por uma cirurgia, mas morreu na madrugada deste domingo. O agente trabalhava no Centro de Detenção Provisória (CDP) de Santo André.

    Curtir

  109. Alckmin diz que índices de criminalidade “já começaram a cair”; madrugada teve 8 mortos na capital paulista. http://folha.com/no1177139

    (Foto: Eduardo Anizelli – 9.out.12/Folhapress)

    CONTINHA MAIS INFANTIL

    11 – 8 = 3 – O CRIME CAIU, VIVA E O CACHORRO COMEMORANDO LAMBENDO O SANGUE DO MORTO
    PODE MORRER sÃO PAULO INTEIRO, MAS O SECRETA NÃO CAI NÃO, FALOU O ALCKIMIN NA RADIO CBN HJ.
    SE O CRIME AUMENTAR ALGUÉM PODERIA COLOCAR A CONTINHA AQUI, VAMOS APRENDER MATEMÁTICA.

    Curtir

  110. Zé das Neves :
    Só não concordo quando o escritor diz que “falta funcionários”………..funcionário é o caralh……somos policiais, nao temos carteira assinada e nao recebemos Fgts……para com esse negócio de funcionários….somos POLICIAIS porr…………………………

    Zé…vai “defecar” meu irmão.
    Fica de boca fechada que vc ganha mais.

    Curtir

  111. Polícia ocupa a maior favela de São Paulo

    Operação é justificada pelo governo como necessária para ajudar a deter onda de violência na região metropolitana

    Alckmin diz que cidade vive momento de ‘maior estresse’ e que bandidos se aproveitam para fazer acerto de contas

    DE SÃO PAULO
    DO “AGORA”
    Em meio a uma onda de violência, com recordes de assassinatos de civis e de policiais militares, a PM de São Paulo ocupou ontem a maior favela da capital, Paraisópolis, um dos principais redutos da facção criminosa PCC.

    Cerca de 600 homens, divididos em turnos de 300, bloquearam todas as saídas do local. A operação inclui grupos especializados como Rota -a tropa de elite da PM-, choque, canil e cavalaria.

    É de Paraisópolis alguns dos principais chefes da facção criminosa, como Francisco Antonio Cesário da Silva, 32, o “Piauí”, preso em Santa Catarina em agosto.

    O secretário da Segurança Pública, Antonio Ferreira Pinto, atribuiu a ele a ordem que resultou na morte de seis policiais militares. Neste ano, 88 PMs foram mortos em SP, mas o governo não admite ligação entre esses crimes.

    Segundo ele, outras operações serão desencadeadas nos locais “onde há maior incidência de homicídios”.

    A ação em Paraisópolis visa basicamente reduzir o poder de ação de criminosos, principalmente os ligados a tráfico de drogas e a roubos.

    Para o presidente da União dos Moradores e do Comércio de Paraisópolis, Gilson Rodrigues, a comunidade fica preocupada em viver em uma situação de guerra, com toque de recolher. “Está todo mundo com medo e sem saber o que está acontecendo.”

    ESTRESSE

    O governador Geraldo Alckmin (PSDB) usou a operação como exemplo de ações do governo diante da onda de violência na Grande São Paulo -foram ao menos 54 mortes nos últimos cinco dias. “”””””””””””( pro chuchu tá tudo sobre controle, do 1533)””””””””””””

    Para ele, a cidade vive um “momento de maior estresse” e traficantes promovem guerra entre eles com o objetivo de se aproveitar para acertar contas entre eles.

    Ferreira Pinto fez avaliação semelhante. “É um momento de dificuldades pelo número de mortes, que impressiona, mas não é crise”, disse. “”””””””””(não é crise!!!!!!, só tá morrendo praça, praça é descartável para o pinto)””””””””””””””””

    Diretores da Polícia Civil foram chamados à secretaria para dizerem como está o trabalho de investigação. “””””””( ué o pinto não pois a rota pra investigar, vai cobrar dela, ela não é a super polícia do pinto????)””””””””””

    Curtir

  112. 30/10/2012 19h56 – Atualizado em 30/10/2012 20h15
    Ministério rebate secretário e diz que governo ofereceu ajuda na segurança
    Pela manhã, secretário disse que governo federal não ofereceu ajuda.
    Pasta afirmou que ministro propôs plano conjunto contra criminalidade.
    Do G1, em Brasília

    Comente agora

    O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, em
    reunião nesta terça (30) na Secretaria de Direitos
    Humanos; segundo nota, ele ofereceu plano em
    junho ao governo estadual
    (Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/ABr)
    O Ministério da Justiça divulgou nota nesta terça-feira (30) rebatendo críticas do secretário de Segurança Pública de São Paulo sobre a participação do governo federal no combate à violência no estado. Mais cedo, ao comentar o aumento de homicídios na capital paulista, Antônio Ferreira Pinto disse que não recebeu ajuda do governo federal na área de segurança.
    Na nota, o Ministério da Justiça diz que o governo federal ofereceu apoio ao governo estadual em “diversas oportunidades”. “Essa proposta foi reiterada, inclusive, em reunião do ministro da Justiça com o secretário de Segurança Pública do Estado de São Paulo, em junho deste ano, em que questões da área de inteligência policial foram debatidas”, diz o texto.

    Pela manhã, Pinto disse que a visita foi de “cortesia”. E disse que não foi oferecida ajuda. “Ele fez uma visita de cortesia a mim no dia 29 de junho. Nada foi oferecido. E, aliás, o que o governo federal pode oferecer é inteligência. Inteligência nós já temos um relacionamento há muito tempo”, afirmou o secretário.
    “Fora isso, convenhamos: o que o governo federal pode oferecer? Ajuda da polícia? Nós temos uma Polícia Civil aqui altamente especializada, com mais de 30 mil homens e a Polícia Federal tem 10 mil para o país inteiro”, completou em seguida o secretário.

    O Ministério da Justiça afirmou que o apoio consistia na “elaboração de um plano conjunto de ações voltadas ao combate do crime organizado e da criminalidade violenta, a exemplo do que vem sendo executado por outros estados brasileiros, como o Rio de Janeiro e Alagoas, cujos índices de criminalidade, nas áreas focadas, reduziram drasticamente”.
    A nota informa que o ministro da Justiça, José Eduardo Martins Cardozo, encaminhou nesta terça ofício ao governador Geraldo Alckmin manifestando a intenção de selar um pacto, com colaboração na área de inteligência e oferecimento de vagas em presídios federais.
    O governo de São Paulo divulgou uma nota na noite desta terça dizendo que “não recebeu o ofício”. “Assim que o receber, adotará todas as providências para intensificar a cooperação no combate ao crime, inclusive no intercâmbio de informações para o aperfeiçoamento do controle das fronteiras. O governador Geraldo Alckmin reitera que toda colaboração do governo federal na Segurança Pública é bem-vinda. E lembra que parcerias de sucesso já ocorrem no combate à miséria, em grandes obras de infraestrutura e na habitação popular.”
    saiba mais
    Secretário da Segurança Pública nega toque de recolher em SP
    Polícia registra pelo menos 8 mortes em SP na madrugada desta segunda
    SP tem pelo menos 12 baleados e 5 mortos na madrugada deste domingo
    Em quase 3 horas, 11 são mortos e 4 ficam feridos na capital e Grande SP
    Recursos
    No texto, o ministério diz ainda que não pode “ser um mero repassador de recursos financeiros para substituir o custeio ordinário de ações na área de segurança pública”. “O orçamento do Estado de São Paulo é um dos maiores do país e, por isso, a proposta de apoio federal sempre foi feita na perspectiva da elaboração de um plano integrado de ações, com uma matriz de responsabilidades recíprocas definidas”, diz a nota.

    Em outro trecho, a nota rebate críticas, reiteradas durante a campanha eleitoral, sobre a atuação no governo federal nas fronteiras. A nota chama a atenção para o Plano Estratégico de Fronteiras, executado pela Polícia Federal em conjunto com o Exército. Segundo a pasta, desde junho do ano passado, as operações já desarticularam 50 organizações criminosas, apreendeu mais de 227 toneladas de drogas, 9 milhões de pacotes de cigarro, 145 mil garrafas de bebida e 1.171 armas de fogo, além de prender mais de 7,5 mil pessoas em flagrante.
    “No mesmo período em que a violência sobe no Estado de São Paulo, em outros, o nível de violência caiu, como no caso de Alagoas, que teve redução de 10% de crimes violentos, sendo 20% somente em Maceió, e 83% de resolução dos inquéritos, em apenas quatro meses da atividade conjunta entre o governo do Estado e o Ministério da Justiça”, conclui o texto.

    Curtir

  113. 30/10/2012 – 17h56
    Explosivo é achado em frente de casa de policial miltar em SP

    PUBLICIDADE
    MARINA GAMA
    COLABORAÇÃO PARA A FOLHA

    Atualizado às 20h36.

    A Polícia Civil vai investigar a tentativa de explosão de uma bomba na casa vizinha a de um policial militar da Força Tática na zona leste de São Paulo. O Gate (Grupo de Ações Táticas especiais), da PM, foi acionado na tarde desta terça-feira após a moradora da residência informar que encontrou o artefato próximo ao portão, em São Miguel Paulista.

    O explosivo estava na casa onde moram a irmã e a mãe de um delegado da Polícia Civil. Na casa ao lado, vive o policial militar com a sua família.

    Homens do Gate retirararam o artefato da casa e o levaram para um campo de futebol na vizinhança, onde foi detonado. O delegado Bruno de Oliveira, que investiga o caso, pediu perícia para o local, mas o esquadrão antibomba confirmou que se tratava de uma banana de dinamite.

    Segundo a polícia, o explosivo estava no local desde a madrugada. Ele não chegou a explodir porque os criminosos colocaram fogo na banana de dinamite e, segundo a polícia, esse tipo de bomba só é acionado através de corrente elétrica.

    Oliveira não descarta a hipótese de os criminosos terem confundido as casas e o alvo da ação ser o policial militar. Um dos elementos que ele aponta para isso é o fato de que na garagem de ambas as residência há carros com as mesmas características.

    “Pode ter havido um engano entre as casas. Eu acredito que a intenção dos criminosos era instalar o explosivo na casa do policial militar. Até porque o delegado não vive naquela casa há muitos anos e pouco vai lá. E o policial militar mora ao lado, entra e sai, diariamente”, disse o delgado.

    O caso foi registrado no 22º DP (São Miguel Paulista), onde deverá ser investigado.

    TENTATIVA DE ASSASSINATO

    Policiais militares apreenderam um adolescente e prenderam quatro suspeitos de tentar matar um militar da Rocam (ronda com motocicletas), na região do Grajaú, zona sul de São Paulo, na noite de segunda-feira (29).

    O soldado estacionava o carro em frente de casa quando desconfiou de suspeitos em dois carros. Segundo a polícia, um dos homens armado desceu do carro e foi na direção do PM, que deu marcha ré e fugiu.

    Após 20 minutos de buscas na região, policiais da Rocam prenderam quatro suspeitos e apreenderam um adolescente de 16 anos na avenida Atlântica, na região de Interlagos. Com eles foram apreendidos três revólveres, uma pistola 380 e uma espingarda calibre 12.

    Curtir

  114. 30/10/2012 18:14
    Da Tribuna
    Da Redação

    Ação em Paraisópolis

    Olimpio Gomes (PDT) relatou que esteve no enterro do 18° agente penitenciário morto neste ano no Estado de São Paulo. O deputado discorreu sobre o crescimento da violência, apresentando dados das mortes de agentes da segurança pública: 38 policiais militares, 4 policiais civis e 18 agentes penitenciários. Afirmou ainda que no dia 29/10 a PM deu início a uma ação na favela de Paraisópolis com o objetivo de combater o crime no local. “Com o fim das eleições, não há motivos para não se restabelecer a ordem pública. Que pese na consciência (do governador) a demora nas iniciativas contra a violência por conta de questões político-partidárias”, concluiu Olimpio. (SC)

    Descriminalização da maconha

    Edson Ferrarini (PTB) lembrou das rebeliões ocorridas em 2006, quando foi registrado o maior número desses incidentes no Estado de São Paulo, e indagou se o motivo do aumento da violência no Estado seria por motivação política ou por incompetência de quem administra a segurança pública. O parlamentar criticou o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso por conta de vídeo em que ele defende a descriminalização da maconha. Na ocasião, Ferrarini citou o livro Drogas e Alcoolismo, de sua autoria, e posicionou-se contra lei que permita o consumo da droga. (SC)

    Explicações sobre insegurança

    Carlos Giannazi (PSOL) afirmou que apresentou dois requerimentos para que os secretários de Segurança Pública e de Administração Penitenciária, Antonio Ferreira Pinto e Lourival Gomes, compareçam à Assembleia para dar explicações a respeito do crescimento da violência no Estado. Segundo Giannazi, o governador perdeu o controle da situação. “Há uma deficiência na política de segurança pública, além da falta de policiais em campo. Não basta ficar apenas no discurso, devem ser tomadas medidas enérgicas para combater a violência”, finalizou o deputado. (SC)

    Blitz

    Jooji Hato (PMDB) parabenizou a operação que o secretário estadual de Segurança Pública, Antonio Ferreira Pinto, junto com a Polícia Militar de São Paulo, executou como medida de combate ao crime, na madrugada de 29/10, na favela de Paraisópolis. Na opinião do parlamentar, o governo deveria colocar o efetivo de 120 mil homens nas ruas para fazer a blitz do desarmamento. “Imagine estes 120 mil homens nas ruas para recolherem armas e drogas em pontos estratégicos da cidade de São Paulo. É isto que o governador tem que fazer”, finalizou. (GA)

    Investimento

    Luiz Carlos Gondim (PPS) elogiou o governo de São Paulo pelo investimento feito no Hospital do Servidor Público Estadual, visando a ampliação das unidades do Iamspe no interior. “Hoje, após uma cirurgia, o paciente não consegue fazer quimioterapia de imediato e, no posto de saúde, sofre com a falta de atendimento”, disse. O deputado defendeu maior agilidade no tratamento de pacientes diagnosticados com câncer. (GA)

    PSB

    Para Carlos Cezar (PSB), o povo paulista está cada vez mais amadurecido para votar. Comentou o fim do processo eleitoral nos municípios de São Paulo e de Sorocaba e exaltou seu partido, o PSB, pela eleição de diversos prefeitos. Segundo o deputado, o partido vem crescendo e contribuindo para o desenvolvimento do Estado de São Paulo e do Brasil. (GA)

    A força das urnas

    Edinho Silva (PT) comentou a vitória do Partido dos Trabalhadores nas eleições para prefeito da Capital paulista e agradeceu à população pela escolha de Haddad. Segundo o parlamentar, o PT sofreu ataques e foi colocado no banco dos réus, porém ficou provado que é o partido que mais contribui para justiça social e que continua sendo um instrumento de construção de um país mais justo. “O povo de São Paulo representa a força das urnas”, finalizou. (GA)

    Democracia consolidada

    “O processo eleitoral definitivamente mostra que a democracia do Brasil está consolidada”, comentou João Antonio (PT), sobre o segundo turno das eleições, no dia 28/10. O parlamentar discorreu sobre a Justiça Eleitoral brasileira, que, segundo ele, é eficiente por apresentar um dos processos eleitorais mais modernos do mundo que é a votação por meio de urnas eletrônicas. (JF)

    Injustiça

    Celso Giglio (PSDB) julga ter sido alvo de uma “manobra política”, com o objetivo de afastá-lo da prefeitura de Osasco, cargo para o qual concorreu nas últimas eleições, tendo recebido da população mais de 149 mil votos. Na avaliação do parlamentar, isso põe em risco a democracia e a justiça do país. Giglio explicou os motivos pelo qual teve sua candidatura indeferida, com base na Lei da Ficha Limpa e considerou ter sido vítima de uma injustiça por ser impedido de assumir o cargo. “Teremos perseguições políticas maiores do que na época da ditadura”, alertou. (JF)

    Ataques a policiais

    “É falta de governo ou falta de gestão?”, questionou o deputado Edson Ferrarini (PTB), após apresentar dados referentes às mortes de policiais ativos e inativos e aos ataques a policiais que estão ocorrendo desde o início de 2012. O deputado comentou que o Serviço de Inteligência identificou que as ordens dos ataques estavam partindo de dentro da comunidade de Paraisópolis. Para Ferrarini, as ordens não partem apenas de lá, vem também de presídios. Sobre as declarações do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, Ferrarini entende que o ex-presidente deveria preocupar-se mais com a segurança do que com a liberação da maconha, como vem fazendo. (JF)

    Felicidade

    João Antonio (PT) manifestou sua felicidade pela eleição de Fernando Haddad para a prefeitura da capital paulista e citou ações realizadas pelo PT durante a gestão em São Paulo. “Toda gestão tem que ser pensada a longo prazo e não só no período de mandato”, comentou o deputado sobre a administração de oito anos do PSDB à frente do governo do Estado. Abordou projetos que o novo prefeito promete realizar. (JF)

    Curtir

Os comentários estão desativados.