“Estou sempre preparado para enfrentar quem quer que seja e não tenho medo, mas jamais me perdoaria se perdesse alguém que AMO, pelo simples fato de ser policial ” … 56

Enviado em 25/10/2012 as 21:08 – OZZY

Pow pessoal, na boa…
Tem tanta gente inteligente e indignada que posta aqui.
Alguém dá uma luz!
Por favor!
Do jeito que está, não consigo enxergar perspectiva alguma de melhora!
Tenho esposa que trabalha pra ajudar na renda. PREOCUPAÇÃO.
Tenho filho pequeno (4 anos) e todo santo dia tenho que lhe “lembrar” que não pode falar nunca que o papai é policial. PREOCUPAÇÃO GIGANTESCA.
Já deletei a besteira que fiz em querer ter perfil no Facebook, onde mantinha contato com AMIGOS DE INFÂNCIA, mesmo sempre tendo tomado todo o cuidado de não deixar transparecer minha “profissão”.
Pelo “polpudo” salário que recebo, minha única alegria nessa vida, ERA uma pescaria muito de vez em quando, pois o BICO toma todo o tempo e as forças e nem isso está me dando prazer, pois TENHO QUE LEVAR MINHA ARMA!!!
Sempre fui operacional; sempre tive orgulho de todas as ocorrências que atendi, desde aquela simples pacificação de brigas de casais, até os facínoras que retirei do convívio social; já SALVEI VIDAS DE CRIANÇAS que se engasgavam ou eram maltratadas por verdadeiros MONSTROS que na hora do “pau”, se lembravam que eram os PAIS do rebento.
Quem não é policial ou algum “pseudo policial” pode achar que estou querendo dar uma de “bonzão” aqui, mas quem conhece as ruas, sabe muito bem do que estou falando e está se identificando em meu texto.
Agora, passamos por isso…

Estou sempre preparado para enfrentar quem quer que seja e não tenho medo, mas jamais me perdoaria se perdesse alguém que AMO, pelo simples fato de ser policial.

MEU DEUS!

ISSO NÃO É VIDA!

Casos de homicídios sobem 96% em setembro em SP 17

25/10/2012-17h31

DE SÃO PAULO – UOL

Atualizado às 18h50.

O número de casos de homicídios dolosos, aqueles com intenção de matar, praticamente dobrou em setembro na cidade de São Paulo em relação ao mesmo mês do ano passado. Em setembro deste ano ocorreram 135 casos, com 144 mortos, contra 69 casos e 71 mortes no mesmo mês de 2011 –altas de 96% e 102,8%, respectivamente.

O mês de setembro registra o maior número de casos deste tipo de crime desde janeiro de 2010, quando as estatísticas passaram a ser divulgadas mensalmente pela Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo. Em relação a agosto (106 casos e 114 mortos), os aumentos foram de 27% e 26%, respectivamente.

Os casos de homicídios dolosos também subiram no Estado. De janeiro a setembro, houve 3.329 casos contra 3.069 no mesmo período do ano passado, alta de 8,47%.

No mês passado, ocorreram 404 casos homicídios dolosos, com 427 mortes. Em agosto, foram 392 casos e 418 mortes.

LATROCÍNIOS

O número de latrocínios, (roubos seguidos de morte) também teve alta no acumulado do ano na capital. De janeiro a setembro, foram 84 casos contra 71 no mesmo período do ano passado –alta de 18,31%. No Estado, os casos passaram de 230 para 264 este ano–alta de 14,78%.

Em setembro, foram registradas 13 ocorrências na cidade de São Paulo. O número é mais do que o triplo em relação ao mês anterior, que teve quatro ocorrências. O mês passado foi o segundo com o maior número de roubos seguidos de morte do ano na capital, perdendo apenas para maio, com 16.

ROUBO A BANCOS

O número de roubos a banco na capital diminuiu no acumulado do ano até setembro em relação ao mesmo período do ano passado. Foram registrados 86 casos contra 120 no ano passado, uma queda de 28,33%.

Já no Estado, o número de roubo a bancos também registrou queda na comparação com o mesmo período do ano passado. De janeiro a setembro foram 162 casos, contra 195 no ano passado, queda de 16,92%.

ONDA DE VIOLÊNCIA

Apesar da alta no número de casos de homicídios, o governo tem negado que São Paulo esteja passando por uma nova escalada da violência após a morte de PMs.

Na semana passada, governador Geraldo Alckmin disse que não vai retroceder nenhum milímetro no combate ao crime organizado e classificou de “ação intimidatória” os ataques a PMs ocorridos nos últimos meses no Estado de São Paulo. De janeiro até agora, 87 policiais foram assassinados.