DISCURSO DE GREVE – Major Olímpio – A Polícia vai parar…( Deputato dá tapa com luva de pelica na Defensoria Pública, reitera protesto contra redução salarial da PM, fala da economia “porca” do Alckmin e do ódio arraigado pela covardia e injustiça do governador ) 229

Governo nunca mais falou mais nada sobre os direitos dos Ecrivães e Investigadores…A desmoralização é nossa!

Eu fico com vergonha!

  1. tá certo ele de colocar a boca no trombone….mas qdo alguma coisa de bom vai acontecer hein????
    lá na tribuna tudo é maravilhoso …aqui embaixo o bicho tá pegando faz tempo

    Curtir

  2. POLICIAIS DE SÃO PAULO.

    FOI SÓ MAIS UM POLICIAL MORTO.

    E TUDO CONTINUA COM DANTES NA CASA DE CERTA LEGUMINOSA PASSIVA.

    DIZER QUE FORAM VENDIDAS INFORMAÇÕES SOBRE PMs, PARA O PCC É MUITO

    COMODO PARA O GOVERNO, OU NÃO É ????????

    PC SÃO PAULO

    Curtir

  3. Chefe manda, líder esta junto na missão, por isso estou junto Sr. Deputado, se tivermos que repetir o que aconteceu em 2008, pode ter certeza que estaremos juntos, com convicção de que todos os pms estarão também, chegou a hora de cair por terra divisões, estamos todos juntos nesta guerra, nossos irmãos da coirmã derramando seu sangue por um governo bandido, chega,chega e chega…

    Curtir

  4. Apocalipse :
    Chefe manda, líder esta junto na missão, por isso estou junto Sr. Deputado, se tivermos que repetir o que aconteceu em 2008, pode ter certeza que estaremos juntos, com convicção de que todos os pms estarão também, chegou a hora de cair por terra divisões, estamos todos juntos nesta guerra, nossos irmãos da coirmã derramando seu sangue por um governo bandido, chega,chega e chega…

    Vamos a guerra, a hora é agora!

    Curtir

  5. Essa idéia de diferenciar o raiamento do cano, munição e cartuchos vendidos à policia, ajudando na perícia, balística, deve diminuir de 5 a 10% os homicídios no país.

    Curtir

  6. Quer queiram, quer não, os policiais são vínculos do Estado que ligam o cidadão ao governo, pois cada policial é a representação da autoridade. O parlamentar foi incisivo e claro ao afirmar o absoluto descontentamento desse contingente – particularmente expressivo pela natureza da função – tanto pelos rumos catastróficos do Alto Executivo, com sua política desastrosa em relação ao terror sofrido pela segurança pública, como pelo não atendimento às reclamações pelos direitos básicos de seus agentes. O alerta foi perfeitamente dado pelo deputado. O tempo está se esgotando, senhores governantes.

    Curtir

  7. escravona :tá certo ele de colocar a boca no trombone….mas qdo alguma coisa de bom vai acontecer hein????lá na tribuna tudo é maravilhoso …aqui embaixo o bicho tá pegando faz tempo

    O Deputado Major Olímpio é, pelo que se observa por suas manifestações na tribuna da assembléia, o único deputado estadual de SP que fala em defesa dos policiais, tanto civís quanto militares, como também em defesa da segurança pública do Estado, como um todo. Isso ninguém pode contestar. Mas, ai vem a pergunta: E os resto? Onde estão? Ou são apenas “resto” mesmo, literalmente? Me parece que sim, pois, existem e ocupam o lugar de “fiscais do povo” com que finalidade? Apenas para receberem as benesses dos cargos que ocupam, para, apenas e tão somente serem “intermediários” e propositores de verbas públicas que beneficiem seu correligionários pelo Estado afora e, com isso, garantirem a perpetuação no poder? Esse é o “retrato”, nu e cru, dos políticos brasileiros, eleitos pelo povo e, que, após empossados, usufruindo de seus altos salários e de todas as vantagens e “status” cxonferidos pelo mandato, nem se lembram de dar “bananas” para a “plebe”! As exceções são raras, para não dizer exígua, raríssimas! Que vergonha!

    Curtir

  8. Ampulheta :Quer queiram, quer não, os policiais são vínculos do Estado que ligam o cidadão ao governo, pois cada policial é a representação da autoridade. O parlamentar foi incisivo e claro ao afirmar o absoluto descontentamento desse contingente – particularmente expressivo pela natureza da função – tanto pelos rumos catastróficos do Alto Executivo, com sua política desastrosa em relação ao terror sofrido pela segurança pública, como pelo não atendimento às reclamações pelos direitos básicos de seus agentes. O alerta foi perfeitamente dado pelo deputado. O tempo está se esgotando, senhores governantes.

    Ampulheta :Quer queiram, quer não, os policiais são vínculos do Estado que ligam o cidadão ao governo, pois cada policial é a representação da autoridade. O parlamentar foi incisivo e claro ao afirmar o absoluto descontentamento desse contingente – particularmente expressivo pela natureza da função – tanto pelos rumos catastróficos do Alto Executivo, com sua política desastrosa em relação ao terror sofrido pela segurança pública, como pelo não atendimento às reclamações pelos direitos básicos de seus agentes. O alerta foi perfeitamente dado pelo deputado. O tempo está se esgotando, senhores governantes.

    Caro colega “Ampulheta”,

    Se me permite, cabe ainda aqui, o mesmo “alerta” aos senhores Deputados Estaduais de São Paulo, pois, são eles igualmente responsáveis pela “desastrosa” e “desmoralizante” situação em que se encontra a segurança pública no Estado, bem como, pela situação de miserabilidade vivida pelos policiais estaduais. Pois, se há omissão do poder executivo, como é notório nesse caso, no tocante a buscar soluções com celeridade, cabe à Assembléia, através de seu membros, propor e, se necessário, buscar meios legais para fazer valer o direto dos cidadãos aos quais representam e, como também resguardar a ordem, o Estado e as instituições que, em última instância, exitem para servir à comunidade e, não ao capricho de quem quer que seja e, pretenciosamente, se ache no direito de, a seu bel prazer, mandar e desmandar, passando como “rolo compressor” sobre fatos incontestáveis. Os deputados já deveriam ter tomado providências, há muito tempo!

    Curtir

  9. Pinto Depenaddo :

    escravona :tá certo ele de colocar a boca no trombone….mas qdo alguma coisa de bom vai acontecer hein????lá na tribuna tudo é maravilhoso …aqui embaixo o bicho tá pegando faz tempo

    O Deputado Major Olímpio é, pelo que se observa por suas manifestações na tribuna da assembléia, o único deputado estadual de SP que fala em defesa dos policiais, tanto civís quanto militares, como também em defesa da segurança pública do Estado, como um todo. Isso ninguém pode contestar. Mas, ai vem a pergunta: E os resto? Onde estão? Ou são apenas “resto” mesmo, literalmente? Me parece que sim, pois, existem e ocupam o lugar de “fiscais do povo” com que finalidade? Apenas para receberem as benesses dos cargos que ocupam, para, apenas e tão somente serem “intermediários” e propositores de verbas públicas que beneficiem seu correligionários pelo Estado afora e, com isso, garantirem a perpetuação no poder? Esse é o “retrato”, nu e cru, dos políticos brasileiros, eleitos pelo povo e, que, após empossados, usufruindo de seus altos salários e de todas as vantagens e “status” cxonferidos pelo mandato, nem se lembram de dar “bananas” para a “plebe”! As exceções são raras, para não dizer exígua, raríssimas! Que vergonha!

    Há nomes que engrossam o coro, tais como Mentor, Falcão, Giannazi, Diogo, Martins, Felício, Hamilton, Raul e alguns outros. Nas próximas eleições, com certeza, haverá mais. O problema está na quantidade e não na qualidade.

    Curtir

  10. Confúcio disse: :

    Pinto Depenaddo :

    escravona :tá certo ele de colocar a boca no trombone….mas qdo alguma coisa de bom vai acontecer hein????lá na tribuna tudo é maravilhoso …aqui embaixo o bicho tá pegando faz tempo

    O Deputado Major Olímpio é, pelo que se observa por suas manifestações na tribuna da assembléia, o único deputado estadual de SP que fala em defesa dos policiais, tanto civís quanto militares, como também em defesa da segurança pública do Estado, como um todo. Isso ninguém pode contestar. Mas, ai vem a pergunta: E os resto? Onde estão? Ou são apenas “resto” mesmo, literalmente? Me parece que sim, pois, existem e ocupam o lugar de “fiscais do povo” com que finalidade? Apenas para receberem as benesses dos cargos que ocupam, para, apenas e tão somente serem “intermediários” e propositores de verbas públicas que beneficiem seu correligionários pelo Estado afora e, com isso, garantirem a perpetuação no poder? Esse é o “retrato”, nu e cru, dos políticos brasileiros, eleitos pelo povo e, que, após empossados, usufruindo de seus altos salários e de todas as vantagens e “status” cxonferidos pelo mandato, nem se lembram de dar “bananas” para a “plebe”! As exceções são raras, para não dizer exígua, raríssimas! Que vergonha!

    Há nomes que engrossam o coro, tais como Mentor, Falcão, Giannazi, Diogo, Martins, Felício, Hamilton, Raul e alguns outros. Nas próximas eleições, com certeza, haverá mais. O problema está na quantidade e não na qualidade.

    Nas “próximas eleições”, temos de nos esforçar, para não nos esquecermos dos senhores deputados que nos “esqueceram” (ou melhor, que nunca lembraram da gente) e, dar o troco às suas excelências! Vamos esquecê-los no dia do pleito e, lembremo-nos deles com a antecedência necessária, para implementarmos uma propaganda (contra), da maneira que podemos e temos como fazer!

    Curtir

  11. Pinto Depenaddo :

    Ampulheta :Quer queiram, quer não, os policiais são vínculos do Estado que ligam o cidadão ao governo, pois cada policial é a representação da autoridade. O parlamentar foi incisivo e claro ao afirmar o absoluto descontentamento desse contingente – particularmente expressivo pela natureza da função – tanto pelos rumos catastróficos do Alto Executivo, com sua política desastrosa em relação ao terror sofrido pela segurança pública, como pelo não atendimento às reclamações pelos direitos básicos de seus agentes. O alerta foi perfeitamente dado pelo deputado. O tempo está se esgotando, senhores governantes.

    Ampulheta :Quer queiram, quer não, os policiais são vínculos do Estado que ligam o cidadão ao governo, pois cada policial é a representação da autoridade. O parlamentar foi incisivo e claro ao afirmar o absoluto descontentamento desse contingente – particularmente expressivo pela natureza da função – tanto pelos rumos catastróficos do Alto Executivo, com sua política desastrosa em relação ao terror sofrido pela segurança pública, como pelo não atendimento às reclamações pelos direitos básicos de seus agentes. O alerta foi perfeitamente dado pelo deputado. O tempo está se esgotando, senhores governantes.

    Caro colega “Ampulheta”,
    Se me permite, cabe ainda aqui, o mesmo “alerta” aos senhores Deputados Estaduais de São Paulo, pois, são eles igualmente responsáveis pela “desastrosa” e “desmoralizante” situação em que se encontra a segurança pública no Estado, bem como, pela situação de miserabilidade vivida pelos policiais estaduais. Pois, se há omissão do poder executivo, como é notório nesse caso, no tocante a buscar soluções com celeridade, cabe à Assembléia, através de seu membros, propor e, se necessário, buscar meios legais para fazer valer o direto dos cidadãos aos quais representam e, como também resguardar a ordem, o Estado e as instituições que, em última instância, exitem para servir à comunidade e, não ao capricho de quem quer que seja e, pretenciosamente, se ache no direito de, a seu bel prazer, mandar e desmandar, passando como “rolo compressor” sobre fatos incontestáveis. Os deputados já deveriam ter tomado providências, há muito tempo!

    Com toda a certeza, colega “Depenaddo”. Às vezes, depois de tomar remédio pra náusea, eu assisto à TV Câmara. A maioria dos parlamentares tem como conteúdo apenas aqueles salamaleques aos governistas que causam mais enjoo do que o balançar de uma catraia velha em alto mar. Falam muito, não dizem nada, Dá dó dos representantes de verdade que tem que aguentar aquela farsa.

    Curtir

  12. O Marcelo Rezende no Cidade Alerta ta detonando a Secretaria de Segurança Pública.

    Acabou com o Governo….dizendo que o Estado mais rico da federação fica brigando com sua polícia no STF por causa de 500 reais.

    Agora imagina o policial civil que nem esses 500 continho ve…..pq policial civil para esse governo é lixo.

    Por isso eu digo: pegue seu salário miserável no final do mes e não faça nada.

    de risada da cara do seu chefe qdo ele entrega o.s…..

    e qdo tem que fazer qq outra pica em algum lugar…..é 3 horas pra ir ….3 horas pra voltar….mais 2 horas de almoço….e acabou o dia.

    pega na minha rôla…

    trabalhar é o caralho.

    Curtir

  13. Isso mesmo, “Gelatório”. Tendo em vista o salário, a falta de respaldo e o total desinteresse dos que podem fazer algo, leia-se todas as autoridades: TRABALHAR É O CARALHO!
    Faço o mínimo e já é demais.
    Vou cuidar de mim e de minha família. Foda-se.

    Agora, se os policiais se unirem para qualquer coisa, o mínimo que seja, visando a melhora de nossa situação, estou dentro.

    Curtir

  14. ACHO QUE OS POLICIAIS CIVIS ESTÃO COM INVENJA DOS POLICIAIS MILITARES, AFINAL ATIVIDADE DELEGADA É SÓ PRA PM…

    MORRAM DE INVEJA DOS PMs, DEPOIS DA GREVE DE 2008 A POLÍCIA CIVIL ESTÁ SÓ AFUNDADO E ENQUANDO OS PMs ENRIQUECEM OS POLICIAIS CIVIS ESTÃO FICANDO NA MISÉRIA, CADA VEZ MAIS POBRES.

    MORRAM DE INVENJA PC, QUEM GANHOU COM A GREVE FOI SÓ A PM.

    Curtir

  15. 14/11/2012 15h50 – Atualizado em 14/11/2012 18h10
    Suspeitos morrem em confronto com a Rota na Grande SP
    Segundo polícia, criminosos transportavam cerca de 500 kg de maconha.
    Dois homens morreram e quatro foram presos durante ação.
    Do G1 São Paulo

    26 comentários

    Dois suspeitos morreram na manhã desta quarta-feira (14) na região de Cotia, na Grande São Paulo, durante um confronto com policiais da Rondas Ostensivas Tobias Aguiar (Rota). Outros quatro homens foram presos. Segundo o major Marcelo Gonzales Marques, os indivíduos transportavam cerca de 500 kg de maconha quando foram surpreendidos pela polícia.
    A interceptação aconteceu na Estrada Caucaia do Alto, na altura do número 4.000. “O pessoal da inteligência da polícia nos passou a informação de que haveria esse transporte”, disse o major. “Os policiais realizaram a abordagem e foram recebidos a tiros pelos dois indivíduos que foram atingidos. Os demais se entregaram sem oferecer resistência.”
    saiba mais
    Suspeito de matar soldado da PM é preso em SP
    Polícia pede prisão preventiva dos 5 PMs suspeitos de executar servente
    Os suspeitos que foram baleados chegaram a ser encaminhados para o Hospital de Cotia, mas morreram. De acordo com a polícia, os criminosos estavam em três veículos, sendo um deles uma caminhonete que carregava os entorpecentes.
    Uma metralhadora, um revólver e uma pistola foram apreendidos, além de munição, um colete balístico e planilhas que, segundo o major, continham informações sobre a distribuição da droga. Os três veículos também foram retidos.
    A droga será enviada para perícia para que seja feita a pesagem exata. O caso será registrado no Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP).

    Curtir

  16. JEITO TUCANO DE GOVERNAR, QUEM RECLAMA É PERSEGUIDO, QUEM DENUNCIA É CONDENADO, VÍTIMA VIRA RÉU E AINDA POR CIMA PERDE O EMPREGO.

    14/11/2012 18:38
    Subcomissão recebe denúncia de servidor e pretende apurar o caso
    Funcionário alega ter sido alvo de “perseguição política”
    Josué Rocha – Foto: Maurício garcia de souza

    Julio Cesar Augusto Pompei
    Parlamentares da subcomissão constituída pela Comissão de Atividades Econômicas ouviram nesta quarta-feira, 14/11, o depoimento de Júlio César Augusto Pompei, que após deixar o cargo de chefia na Secretaria de Estado da Agricultura e Abastecimento, apresentou denúncia de que ele e seus subordinados teriam sido alvo de “perseguição política” pela diretoria que o sucedeu. Pompei afirmou que foi objeto de 14 processos administrativos, dois processos cíveis e outros dois na esfera criminal.
    O presidente da subcomissão, deputado José Bittencourt (PSD), considerou grave a situação narrada, que também teria resultado na exoneração de outros funcionários daquela pasta. “Após providenciarmos outros documentos sobre o problema relatado, vamos propor à comissão a convocação de Heinz Otto Hellwig, atual coordenador da Defesa Agropecuária do Estado, e de Alberto Macedo, secretário-adjunto de Agricultura e Abastecimento do Estado”, informou Bittencourt. Eles foram apontados pelo depoente como os principais autores dessa possível perseguição.
    Integrante da subcomissão, José Zico Prado (PT), disse que “é possível supor a existência de uma disputa política dentro da secretaria e que os funcionários estão pagando caro por isso, com processos e exonerações injustas”. Prado ressaltou a importância de a subcomissão ouvir os atuais gestores e que o relatório a ser elaborado deve propor a criação de uma CPI para apurar a questão.
    Preocupado com a situação desses funcionários exonerados, o deputado Reinaldo Alguz (PV) lembrou que “a subcomissão busca a verdade, pois esses funcionários não podem ser prejudicados injustamente por conta de rixas pessoais”. Ed Thomas (PSB), outro membro da subcomissão, disse que a situação precisa ser destrinchada, pois é preciso saber o porquê dessa situação; se há desvios de recursos e por que pessoas já condenadas pela justiça ainda ocupam cargos dentro daquela secretaria.
    Ao final, Bittencourt solicitou ao depoente que encaminhe à subcomissão documentos que comprovem o que foi objeto de denúncia e destacou a importância de se restaurar a dignidade das pessoas afetadas, reparando as injustiças cometidas.

    Curtir

  17. Uma sugestão: Já que o governo não gosta da polícia , os que comandam as polícias tem sempre uma explicação desastrosa depreciativa para as atitudes dos policiais, então porque continuar a fazer polícia – Antes que nos fodam mais ainda, fodam-se eles, façamos uma parada de uma semana, PC e PM, todos unidos, e vamos ver onde eles vão parar.- Gente! fodam-se eles! Até quando deixaremos esta situação se arrastar – Lembrem-se do exemplo da escravidão no Brasil – PORQUE NÃO FORAM OS ESCRAVOS QUE SE LIBERATARAM , ESPERARAM PARA SEREM LIBERTADOS – Temos coragem para enfrentar traficantes, alguns deles a contrários preferem entrar no jogo sujo, temos coragem para prender ladrões, assassinos e outros tipos de delinquentes, então porque não enfrentar-mos essses calhordas- Greve e Revolução é a solução. Agora só tomando uma cachaça prá aguentar – Tudo que consegui na Polícia, foi virar alcoólatra, tendenite, depressão, dores de cabeça, taquicardia e sem contar que o atendimento no servidor público é quase impossível, por isso, casei com meus males , mas nóis paga! -fim, vou tomar um gole..

    Curtir

  18. AGORA QUEM VIROU PRIMO POBRE É A POLÍCIA CIVIL, AGORA SÓ A PM LEVA VANTAGEM, AFINAL SOMOS MAIS ORGANIZADOS E NÃO SOMOS TONTOS DE BATER DE FRENTE COM O GOVERNO.

    ATIVIDADE DELEGADA É DA PM E SÓ, ATUALMENTE A POLÍCIA CIVIL NÃO PASSA DE UMA POLÍCIA SUCATEADA E ABANDONADA PELO GOVERNO.

    Curtir

    • O “cumandante” já ficou com medo de um motim e soltou os trolhas no Flit para desestimular quaisquer movimentos.

      Ao trolha, AGORA A PM só tá levando estas vantagens : CHUVA DE BALA DO PCC E PINTO!

      CUZÃO!

      Continua batendo de frente com favelado.

      Curtir

  19. HEROM FABER :
    ACHO QUE OS POLICIAIS CIVIS ESTÃO COM INVENJA DOS POLICIAIS MILITARES, AFINAL ATIVIDADE DELEGADA É SÓ PRA PM…
    MORRAM DE INVEJA DOS PMs, DEPOIS DA GREVE DE 2008 A POLÍCIA CIVIL ESTÁ SÓ AFUNDADO E ENQUANDO OS PMs ENRIQUECEM OS POLICIAIS CIVIS ESTÃO FICANDO NA MISÉRIA, CADA VEZ MAIS POBRES.
    MORRAM DE INVENJA PC, QUEM GANHOU COM A GREVE FOI SÓ A PM.

    Meu caro;

    1) Não se trata de inveja, e sim, de falta de respeito por parte do governo.

    2) Não há enriquecimento ganhando uma mixaria a mais nos vencimentos.

    3) Aí deve ser tão bom não é mesmo? Tanto que se vê PMs prestando concursos para serem tiras ou escrivães, o contrário raramente acontece.

    Curtir

  20. Ei!! E o Campos Machado com aquela cara de merda….É inacreditável como esse parlamentar virou inimigo da Polícia.

    Curtir

  21. A qualidade dos trabalhos já andam aquelas coisas, com essa tal atividade bico legalizado os PMs irão trabalhar cansados em ambos empregos; Restará mais doenças ocupacionais para o contribuinte arcar com as contas, teremos também maiores números de aposentadorias por invalidez precocemente. Nosso Governador Geraldo Alckimim e o Ex- Serra são mesmo gênios das atrapalhadas administrativas, talvez das maldades . Quero lembrar o nosso Ilustre Governador , Secretário de Segurança, Comandante Geral que, os Policias são homens e mulheres, são seres humanos iguaizinhos os demais, por isso, submetidos á cargas horárias de trabalho com excesso + pressão psicológicas + mais riscos eminentes de mortes + ausência familiar = perda dos Policias mais cedo. Tudo isso gerará despesas nos cofres públicos além dos danos causados a sociedade em geral. É bom que se lembre, que os senhores não são proprietários do Estado de São Paulo e muito menos dos bens públicos ! Isso serve também para os Senhores Prefeitos que aderiram á ao plano diabólico do Governador !

    Curtir

  22. a pol civil tem q se ligar ou fica do lado da pm e deixa de achar q a pm e trouxa e so leva j para eles no pd ou se une ou vao tomar uma invertida daquelas a farra acabou tem q trabalhar

    Curtir

  23. pergunta ? pq nenhum pol civil sofreu atentado do pcc eles nao sao policiais nao combatem o crime kkkkk a farra vai acabar

    Curtir

  24. OLHEM SÓ, A POLICIA CIVIL ERA A PRIMA RICA E VIROU A PRIMA POBRE, ABRAM OS OLHOS E NÃO TENTEM NENHUMA GREVE, POIS SERÃO EXTINTOS PELO GOVERNO, NÃO ADIANTA AFRONTAR O GOVERNO, POIS FICARÃO AINDA PIOR QUE ESTÃO, A POLÍCIA MILITAR É O BRAÇO DIREITO DO GOVERNO E ELE NOS ABRAÇA COM TERNURA, SAIBAM CULTIVAR O BOM RELACIONAMENTO COM O GOVERNO E IRÃO COLHER OS LOUROS BENEVOLENTES DO ESTADO, COMO NOS PMs ESTAMOS COLHENDO AGORA.

    Curtir

  25. TENENTE FORTE :
    OLHEM SÓ, A POLICIA CIVIL ERA A PRIMA RICA E VIROU A PRIMA POBRE, ABRAM OS OLHOS E NÃO TENTEM NENHUMA GREVE, POIS SERÃO EXTINTOS PELO GOVERNO, NÃO ADIANTA AFRONTAR O GOVERNO, POIS FICARÃO AINDA PIOR QUE ESTÃO, A POLÍCIA MILITAR É O BRAÇO DIREITO DO GOVERNO E ELE NOS ABRAÇA COM TERNURA, SAIBAM CULTIVAR O BOM RELACIONAMENTO COM O GOVERNO E IRÃO COLHER OS LOUROS BENEVOLENTES DO ESTADO, COMO NOS PMs ESTAMOS COLHENDO AGORA.

    Boa noite, “tenente”……………”ótima a tua opinião, ou seja, classista, elitista e mais uma outra(s) que me falta a memória agora, mas com certeza algum flitador irá lembrar rs..rs..rs.”, MAS EU TENHO CERTEZA QUE NÃO É A OPINIÃO DOS SEUS SUBALTERNOS……RS..RS..

    Abraços………….”tenentinho”….rs..rs.

    Curtir

  26. HEROM FABER :
    ACHO QUE OS POLICIAIS CIVIS ESTÃO COM INVENJA DOS POLICIAIS MILITARES, AFINAL ATIVIDADE DELEGADA É SÓ PRA PM…
    MORRAM DE INVEJA DOS PMs, DEPOIS DA GREVE DE 2008 A POLÍCIA CIVIL ESTÁ SÓ AFUNDADO E ENQUANDO OS PMs ENRIQUECEM OS POLICIAIS CIVIS ESTÃO FICANDO NA MISÉRIA, CADA VEZ MAIS POBRES.
    MORRAM DE INVENJA PC, QUEM GANHOU COM A GREVE FOI SÓ A PM.

    Sr. Heron Faber, pelo visto o sr. não pertence aos quadros policiais percebe-se que é um frustrado ganso e pois aonde que PMs estão enriquecendo? Não sou contra o enriquecimento, desde que seja “lícito”. Os pms sérios e honestos que conheço não estão enriquecendo, (já te respondi sobre isso), pelo contrário, sofrem forte pressão interna p/ ficarem na frente dos comércios e estão tendo problemas de saúde e psicológicos. Agora estes que vc fala que estão enriquecendo com certeza são protagonistas desta matança que está acontecendo…

    Curtir

  27. TENENTE FORTE :
    OLHEM SÓ, A POLICIA CIVIL ERA A PRIMA RICA E VIROU A PRIMA POBRE, ABRAM OS OLHOS E NÃO TENTEM NENHUMA GREVE, POIS SERÃO EXTINTOS PELO GOVERNO, NÃO ADIANTA AFRONTAR O GOVERNO, POIS FICARÃO AINDA PIOR QUE ESTÃO, A POLÍCIA MILITAR É O BRAÇO DIREITO DO GOVERNO E ELE NOS ABRAÇA COM TERNURA, SAIBAM CULTIVAR O BOM RELACIONAMENTO COM O GOVERNO E IRÃO COLHER OS LOUROS BENEVOLENTES DO ESTADO, COMO NOS PMs ESTAMOS COLHENDO AGORA.

    Quanta merda, como o governa os abraça com ternura? Os PMs que conheço não tem essa opinião não, é melhor vc se informar e parar de puxar o saco do “governo” e olhar os seus colegas de fardas que estão sofrendo e morrendo nas mãos de bandido. Vai me dizer que sua família está se sentindo a vontade com esta situação? E tem família de pm reclamando que só os companheiros mais próximos que prestaram algum auxílio e com certeza pessoas como você não ajudam…

    Curtir

  28. Refem do governo :
    …Deixa de passar na fuvest em medicina pra vira puxa-saco sem caráter e lambidor de saco!

    Cara, vc disse absolutamente tudo!

    Deixei de lado engenharia mecatrônica, para entrar nessa MERDA.

    Mas acreditem, a maioria dos tenentes (novos) estão TODOS com 2 faculdades… prontos para sair dessa merda…

    Eu tô terminando a minha engenharia, espero ficar vivo até lá.

    Curtir

  29. TENENTE FORTE :
    OLHEM SÓ, A POLICIA CIVIL ERA A PRIMA RICA E VIROU A PRIMA POBRE, ABRAM OS OLHOS E NÃO TENTEM NENHUMA GREVE, POIS SERÃO EXTINTOS PELO GOVERNO, NÃO ADIANTA AFRONTAR O GOVERNO, POIS FICARÃO AINDA PIOR QUE ESTÃO, A POLÍCIA MILITAR É O BRAÇO DIREITO DO GOVERNO E ELE NOS ABRAÇA COM TERNURA, SAIBAM CULTIVAR O BOM RELACIONAMENTO COM O GOVERNO E IRÃO COLHER OS LOUROS BENEVOLENTES DO ESTADO, COMO NOS PMs ESTAMOS COLHENDO AGORA.

    credo….acho que este imbecil tem 10 anos de idade e tem papai coronel da PM…por isso sonha entrar na polícia e fazer o que o papai faz
    ou é bicha …kkk

    Curtir

  30. Tem cara que gosta de tumultuar…O moral dos praças frente a situação salarial e atentados está baixíssimo e tem muito oficial subalterno de saco cheio de abraços de urso de governador e arroxo dos of superior.

    Curtir

  31. Hehe!!! e o máximo de informe que vai conseguir tirar aqui é patada. Vai plantar pra outro canto aqui não mané.

    Curtir

  32. HEROM FABER :
    ACHO QUE OS POLICIAIS CIVIS ESTÃO COM INVENJA DOS POLICIAIS MILITARES, AFINAL ATIVIDADE DELEGADA É SÓ PRA PM…
    MORRAM DE INVEJA DOS PMs, DEPOIS DA GREVE DE 2008 A POLÍCIA CIVIL ESTÁ SÓ AFUNDADO E ENQUANDO OS PMs ENRIQUECEM OS POLICIAIS CIVIS ESTÃO FICANDO NA MISÉRIA, CADA VEZ MAIS POBRES.
    MORRAM DE INVENJA PC, QUEM GANHOU COM A GREVE FOI SÓ A PM.

    É melhor “morrer” de inveja, do que na mãos dos manos, não é mesmo? Se não fosse pela total incompetência de um Coxinha-Mor (SSP), e continue com a sua operação delegada, se isso lhe faz tão bem, ou você é muito idiota, ou besta mesmo, ou talvez as duas coisas juntas, pois quando vc se aposentar a operação delegada não vai incindir sobre a sua aposentadoria, uma vez que o RETP turbinado, já foi cortado, assim bem como o quinquênio e outras gratificações, mas para pessoas do seu nível, operação delegada esta ótima demais, pois POLICIAL CIVIL que se prese, não tem inveja de uma aberração dessa. Acorda idiota, sai desse mundo de Alice que o governo e o coxa mor quer que você viva.

    Curtir

  33. Atenção colegas Policiais; ignorem toda postagem que tire o foco do assunto anunciado; pois, o gov. tem medo que os discursos do Mj. Olímpio inflame a tropa e os PCs para uma paralisação geral ou algo pior.
    Então, tem muito “boi” na linha……………..vamos ignorar e seguir em frente. QSL ?

    Curtir

  34. Gelatório. :
    O Marcelo Rezende no Cidade Alerta ta detonando a Secretaria de Segurança Pública.
    Acabou com o Governo….dizendo que o Estado mais rico da federação fica brigando com sua polícia no STF por causa de 500 reais.
    Agora imagina o policial civil que nem esses 500 continho ve…..pq policial civil para esse governo é lixo.
    Por isso eu digo: pegue seu salário miserável no final do mes e não faça nada.
    de risada da cara do seu chefe qdo ele entrega o.s…..
    e qdo tem que fazer qq outra pica em algum lugar…..é 3 horas pra ir ….3 horas pra voltar….mais 2 horas de almoço….e acabou o dia.
    pega na minha rôla…
    trabalhar é o caralho.

    tamo junto parceiro!!!!

    Curtir

  35. Caramba PM colhendo o que de bom deste governo? Só se for oficial subprefeito marajá do Kassab, para os praças o que sobra? Só fumo, ou mais trabalho a troco de nada. Pelo menos no bico privado tem qsa. Véspera de Natal e matança o gov vai lá é pressiona o ministro – que vai se aposentar – para cancelar um direito duramente conquistado. Como os colegas dizem zoio de vidro e proteger a familia e os amigos.

    Curtir

  36. HEROM FABER :
    ACHO QUE OS POLICIAIS CIVIS ESTÃO COM INVENJA DOS POLICIAIS MILITARES, AFINAL ATIVIDADE DELEGADA É SÓ PRA PM…
    MORRAM DE INVEJA DOS PMs, DEPOIS DA GREVE DE 2008 A POLÍCIA CIVIL ESTÁ SÓ AFUNDADO E ENQUANDO OS PMs ENRIQUECEM OS POLICIAIS CIVIS ESTÃO FICANDO NA MISÉRIA, CADA VEZ MAIS POBRES.
    MORRAM DE INVENJA PC, QUEM GANHOU COM A GREVE FOI SÓ A PM.

    `
    É meu caro, sei q vçs se contentam com migalhas e o governo foi muito esperto, sabe que vçs não param para pensar isso é coisa de PM mesmo , e deram este Presente de grego para vçs,
    Pergunto , quando é que os robôs terão folgas ? vçs Pms aceitam bico por R$50,00 isso mesmo continue assim que vocês terão um futuro promissor, ficaram ricos KKKKKKKK

    Boa sorte a todos.

    Curtir

  37. sabe quando vai deflagar uma greve na pm? NUNCAAAAAAAAAAAAAAA,E NOSSO LINDO GOVERNADOR SABE DISSO E TAMBEM SABE QUE O RDPM É QUEM SEGURA A TROPA,,,,NÃO ADIANTA QUE GREVE NÃO VAI SER FEITA NUNCA,A NÃO SER QUE ALGUEM ENCABEÇE E ALGUEM COM COM PATENTE ALTA,E QUEM TEM ESTAS PATENTES POR ACASO ESTA PREOCUPADO EM GREVE?

    Curtir

  38. Tenho certeza que muita coisa vai melhorar para a carreira policial quando alguém matar o governador ou secretário de segurança pública, só assim teremos mudanças de salário e carreira, então por favor quem tiver próximo não erre tome antes um comprimido de propanolol para baixar a pressão e a tremedeira.

    Curtir

  39. Bom Dia!

    Senhoras e Senhores.

    Realmente é estarrecedor os tamanhos desmandos e usos indevidos de determinadas Leis quando estas não facultam os interesses de “ALGUNS”.

    Neste País costuma-se criar Leis ou manterem-se outras, simplesmente para satisfazer os interesses de “ALGUNS PRIVILEGIADOS”, mas quando a “CASA LITERALMENTE CAI” é um desespero, pois estes mesmos “ALGUNS” que até então lhe era conveniente administrativamente manter a referida Lei ou benefício para salvaguardar vantagens para seus agraciados ou protegidos e, quando estas atrocidades administrativas vêm à tona ou tornam-se públicas e do conhecimento oficial de todos, “VIRA CASO DE POLÍCIA”. Percebe-se e dá nítida impressão que o mesmo governo que dá o “PRÊMIO” com uma mão, tira esplendorosamente, descaradamente e arbitrariamente com a outra.

    Não pretendo ser entendido como “contraditório” ou “polêmico”, mas, se existem eventuais direitos adquiridos e estes acrescimentos pelo exercício da função estranha à corporação ou Instituição, que sejam agraciados como um pequeno “prêmio” ou “Pró Labore” enquanto estes exercerem e não dando plenos direitos de incorporação ao salário com ainda o beneficio do RETP. Pois estes certamente aos olhos da população em geral serão sempre entendidos como incoerentes e desproporcionais, pois se denota que possivelmente haja algum tipo de “DISCRIMINAÇÃO” de “Salários e Funções” contrariando demasiadamente o que preceitua a “CARTA MAGNA” de um Povo “onde diz que todos são “IGUAIS” perante a Lei”.

    Para determinadas falanges que necessitam para o pleno controle administrativo e satisfatório do uso indiscriminado dos punhos das estrelas fardadas e de poucos engravatados, sejam eles munidos de material bélico ou da famosa caneta, lamentavelmente somente tenho a dizer o seguinte:

    “Estas apoucadíssimas cabeças que os Senhores alimentam com riquíssimos soldos e mimos e que insistem em mantê-los debaixo dos seus ombros, não são de fato os verdadeiros cérebros deste enorme corpo que se chama “Polícia””, pois são somente um remédio alternativo e que não possui efeito permanente, mas sim somente agem sobre o efeito de “ameaças” e estas, seguramente não possuem o querido efeito “Ad Eternum”.

    Inesperadamente estas mazelas quando se tornam “Públicas e do conhecimento do restante das Classes desprestigiadas, mas tão ou mais Laborativas deste Estado e, da População em Geral” costumam retornar do fundo deste rio com muita força e sedentos e, ao brotar ou aflorar na lâmina ou divisor deste horror, já estarão tão impregnados de veneno e exigindo “JUSTIÇA” que será muito complicado esquivá-la, agradá-la ou remediá-la.

    Percebemos com os dizeres do nobre Deputado que:

    “Por mais que tentamos viver numa democracia e, exigir e resguardar nossos direitos e o devido cumprimento das Leis neste mundo”, ainda assim nada temos e ainda, sofremos com o desdenho dos próprios eleitos, pois estes insistem em manter acessa a famigerada e indigesta chama de um “Imperialismo de Coronelismo”.

    Pois agem como já dizia “Getúlio Vargas” – “Lei! Ora a Lei!”.

    Caronte.

    Curtir

  40. CAROANTE …………o poder judiciário é o braço forte dos desmandos, sempre dizendo NÃO para os mais fracos e oprimidos. Vide sentenças bizarras e protecionistas dando ganho de causa ao governo. Quando não, os mais fracos e oprimidos ficam na eterna fila dos malditos precatórios e acabam morrendo sem receber. O judiciário nada a declarar, claro em favor dos pobres !

    Curtir

  41. MAIS ESSA AGORA:

    POLÍCIA CIVIL DO ESTADO
    DELEGACIA GERAL DE POLÍCIA DR. MAURÍCIO
    GUIMARÃES PEREIRA
    Portaria DGP-30, de 14-11-2012
    Fixa normas visando ao aprimoramento e boa
    execução dos serviços policiais
    O Delegado Geral de Polícia,
    Considerando a necessidade de se fixar um rol mínimo das
    atividades a serem realizadas por todos os policiais civis;
    Considerando que a dinâmica da atividade Policial Civil,
    em face de sua expressa previsão constitucional (art. 144, § 4º,
    Constituição Federal, e art. 140 e §§ da Constituição Paulista),
    exige que haja atendimento emergencial às ocorrências e que,
    muitas vezes, esse atendimento não pode sofrer solução de
    continuidade;
    Considerando que os Policiais Civis recebem, no curso de
    formação técnico profissional e nos demais de aperfeiçoamento,
    ministrados pela Academia de Polícia Civil do Estado de São
    Paulo, o necessário conhecimento teórico e prático para o
    desempenho de atividades;
    Considerando que é inerente à atividade policial civil atuar
    em locais insalubres, mantendo contato com as mais diversas
    espécies de materiais e produtos, em horários imprevisíveis, o
    que exige colaboração e cooperação dos integrantes de todas
    as carreiras;
    Considerando que nenhum Policial Civil pode se omitir
    diante de fato que caracterize situação de flagrante delito (art.
    301 do Código de Processo Penal);
    Considerando, finalmente, o disposto no art. 15, I, “f”, “p”
    e “q”, do Decreto 39.948/95, Determina
    Artigo 1º – São atribuições comuns a todas as carreiras
    policiais da Polícia Civil:
    a) portar arma, distintivo e algemas;
    b) atender sempre, com urbanidade e eficiência, o público
    em geral, pessoalmente ou por telefone;
    c) elaborar, sob orientação da Autoridade Policial, registro
    de ocorrência;
    d) conduzir viatura policial;
    e) cumprir diligência e/ou requisição determinada pela
    Autoridade Policial, elaborando relatório respectivo;
    f) proceder à abordagem de pessoas suspeitas da prática de
    ilícitos, realizando busca pessoal quando necessário;
    g) identificar pessoas, inclusive por meio digital, nas hipóteses em que tal providência se faça necessária;
    h) conduzir e apresentar pessoas legalmente presas à Autoridade Policial competente ou onde for por ela determinado;
    i) auxiliar a Autoridade Policial na formalização de atos de
    polícia judiciária;
    j) operar os sistemas de comunicação e de dados da Polícia
    Civil.
    Artigo 2º – Esta portaria entra em vigor na data de sua
    publicação, ficando revogadas disposições que lhe forem contrárias.

    VIRAMOS TODOS AGENTES

    Curtir

  42. Junior :MAIS ESSA AGORA:
    POLÍCIA CIVIL DO ESTADODELEGACIA GERAL DE POLÍCIA DR. MAURÍCIOGUIMARÃES PEREIRAPortaria DGP-30, de 14-11-2012Fixa normas visando ao aprimoramento e boaexecução dos serviços policiaisO Delegado Geral de Polícia,Considerando a necessidade de se fixar um rol mínimo dasatividades a serem realizadas por todos os policiais civis;Considerando que a dinâmica da atividade Policial Civil,em face de sua expressa previsão constitucional (art. 144, § 4º,Constituição Federal, e art. 140 e §§ da Constituição Paulista),exige que haja atendimento emergencial às ocorrências e que,muitas vezes, esse atendimento não pode sofrer solução decontinuidade;Considerando que os Policiais Civis recebem, no curso deformação técnico profissional e nos demais de aperfeiçoamento,ministrados pela Academia de Polícia Civil do Estado de SãoPaulo, o necessário conhecimento teórico e prático para odesempenho de atividades;Considerando que é inerente à atividade policial civil atuarem locais insalubres, mantendo contato com as mais diversasespécies de materiais e produtos, em horários imprevisíveis, oque exige colaboração e cooperação dos integrantes de todasas carreiras;Considerando que nenhum Policial Civil pode se omitirdiante de fato que caracterize situação de flagrante delito (art.301 do Código de Processo Penal);Considerando, finalmente, o disposto no art. 15, I, “f”, “p”e “q”, do Decreto 39.948/95, DeterminaArtigo 1º – São atribuições comuns a todas as carreiraspoliciais da Polícia Civil:a) portar arma, distintivo e algemas;b) atender sempre, com urbanidade e eficiência, o públicoem geral, pessoalmente ou por telefone;c) elaborar, sob orientação da Autoridade Policial, registrode ocorrência;d) conduzir viatura policial;e) cumprir diligência e/ou requisição determinada pelaAutoridade Policial, elaborando relatório respectivo;f) proceder à abordagem de pessoas suspeitas da prática deilícitos, realizando busca pessoal quando necessário;g) identificar pessoas, inclusive por meio digital, nas hipóteses em que tal providência se faça necessária;h) conduzir e apresentar pessoas legalmente presas à Autoridade Policial competente ou onde for por ela determinado;i) auxiliar a Autoridade Policial na formalização de atos depolícia judiciária;j) operar os sistemas de comunicação e de dados da PolíciaCivil.Artigo 2º – Esta portaria entra em vigor na data de suapublicação, ficando revogadas disposições que lhe forem contrárias.
    VIRAMOS TODOS AGENTES

    Mas repara que o Escrivão virou tira, papi e agente policial.

    quem sifu nessa foi o escrivão.

    essa de tira fazer b.o….já ta rolando faz tempo.

    pra mim tao ferrando é o escrivao.

    Curtir

  43. Sem choro… :
    Atenção colegas Policiais; ignorem toda postagem que tire o foco do assunto anunciado; pois, o gov. tem medo que os discursos do Mj. Olímpio inflame a tropa e os PCs para uma paralisação geral ou algo pior.
    Então, tem muito “boi” na linha……………..vamos ignorar e seguir em frente. QSL ?

    PALAVRAS SÁBIAS!!!

    Curtir

  44. Parabéns Major. Meu voto e de toda minha família é seu pro cargo que o Sr. concorrer. Agora, que a Assembléia pode fazer mais pode. É só não votar mais nada, simples assim. Para toda votação. Em um mês tudo se resolve.

    Curtir

  45. Rádio 96.9 FM
    Ministro Ayres Britto se aposenta e pede reajuste de salário para os juízes. Obtem como resposta que o orçamento não permite. É o mesmo que deu uma força salarial para a polícia. . .

    Curtir

  46. Radio 96.9 FM – 15:45
    Ministro Ayres Britto convida Romero Jucá para um café, para discutir sobre reajuste de salários de juízes. Salário do STF é de R$ 26.700,00.

    Curtir

  47. Isso mesmo Sr Olímpio, saco roxo- pena de morte para os corruptos. Chega da policia matar bandido pobre!

    Se eu fosse o Sr, não aceitaria fazer segurança patrimonial de sonegadores de imposto que diminuem o salário dos nossos policiais.

    Curtir

  48. Muito bla bla bla pouca atitude. Eu sempre pergunto: O QUE OLIMPICO FEZ PELA POLICIA? PRINCIPALMENTE PELA POLICIA CIVIL? Além de discursinhos inflamados? Alguem por favor me desminta

    Curtir

  49. Cidadão legalista

    Senti firmeza em sua colocação, maioria dos estrelinhas usaram e usam do estado para fazer segurança particular para empresários de todas variantes, sou convicto que Olímpio não foge a regra.

    Se liga São Paulo,

    Acorda Brasil

    Curtir

  50. SOU POLICIAL E CONFESSO QUE NÃO TENHO SAÍDO DE CASA, ESTOU INSEGURO, CAMINHADA NEM PENSAR, REALMENTE A SENSAÇÃO É DE FRAGILIDADE DE MINHA PARTE, MINHA VIDA SOCIAL AGORA É SÓ FICAR EM CASA, EVITO IR EM SUPERMERCADO, PADARIAS E BARZINHOS E QUANDO PRECISO IR, VOU COM O CÚ NA MÃO.

    Curtir

  51. VALEU PELA POSTAGEM , CONCORDO TOTALMENTE ,AQUI NO 39 DP , O CASO DO CHEFE COM A TIRA JÁ VIROU PALHAÇADA , TEVE DIA DOS DOIS SAIREM JUNTOS NO CARRO DELA E SÓ VOLTAREM NO FIM DA TARDE, E SE O CARA COMEÇAR TOMAR UMA ELA TOMA JUNTO E AI DIZEM QUE A FESTA SÓ TERMINA COM A ULTIMA LATA.

    MAIS ELE É O CHEFE , ELE PODE , ELA E AMIGA DO CHEFE ELA ……ODE , E A GENTE PUXA PLANTÃO…….
    AH COMO DEVE SER BOM SER CHEFE

    Curtir

  52. CARA O PIOR FOI AQUI NO 73 , DEREPENTE PLANTAAAAAAAAAAAAAÕ DE REFORÇO , EU JÁ TINHA ATE COMBINADO COM A FAMILIA DE VIAJAR , ESSE PORRA DE CHEFE QUE NUMCA APARECE , SO PRA ENCHER A CARA , NÃO SABE QUE QUEM TRABALHA EM PLANTÃO DIRETO TAMBEM TEM QUE TER FOLGA ,ALIAs EU MESMO O VI UMAS 2 OU 3 VEZES , AI PRA FAZER A MEDIA COLOCA OS CARAS DA CHEFIA PRA PUXAR NA ESCALA , MAIS COMO ESSES CARAS TEM GRANA ELES CURTEM SEU FERIADÃO E COLOCAM NOS SEUS LUGARES , PESSOAS QUE VIVEM DO SEU SALARIO HONESTAMENTE.
    OU VOCE ACHA QUE QUALQUER UM PODE PAGAR 150 REIAS PRA NÃO VIR TRABALHAR.
    OBRIGADO CHEFE REINALDO_ACHO QUE É ESSE SEU NOME-, POIS VOCE COBRA MUITO DE QUEM VOCE NEM CONHECE, MAIS VOCE SABE QUE NINQUEM É DE FERRO , ALIAS SOMOS FRAGEIS NESTA INSTITUIÇÃO.
    SE VOCE ESTIVESSE PRESENTE VERIA QUE AQUI NO PLANTÃO TEMOS HORARIO E RESPONSABILIDADE , ESPELHESSE EM NÓS …E SEJA PRESENTE AQUI SÓ PARA TE LEMBRAR É ONDE VOCE TRABALHA, OU NÃO.

    AH ESQUECI ,UM BOM FERIADO A VOCE E TODA FAMILIA.

    Curtir

  53. SOMOS UM BANDO DE TROUXAS , TEMOS QUE CUMPRIR O NOSSO HORARIO ,ENQUANTO ESTES MOLEQUES QUE AGORA MAL CHEGAM NA POLICIA E VIRAM CHEFE ,FAZEM DELA UMA BRINCADEIRA , CHEFIAR SOMENTE DEPOIS DE RALAR NO MINIMO UNS 15 ANOS NA RUA.
    MAIS SAO BONITINHOS E RIQUINHOS , FILHOS DE DR .

    Curtir

  54. 15/11/2012 11h23 – Atualizado em 15/11/2012 12h57
    Suspeito de matar investigador na Grande SP é preso
    Crime ocorreu em 5 de outubro, em Juquitiba.
    Suspeito teria dito à polícia que morte foi acerto de contas com facção.
    Do G1 São Paulo

    Comente agora
    saiba mais
    Seis morrem na madrugada desta quinta-feira em São Paulo
    Polícia prende suspeito de matar investigador em Juquitiba
    Foi preso nesta quinta-feira (15) mais um suspeito de participar da morte do investigador João Antonio Pires, de 62 anos, em Juquitiba, na Grande São Paulo. O suspeito foi detido em Peruíbe, no litoral paulista. O crime ocorreu no dia 5 de outubro, no estacionamento de um mercado na cidade. Outro suspeito de participar da morte já havia sido preso em 8 de outubro, de acordo com a polícia.
    De acordo com a Secretaria da Segurança Pública (SSP), o investigador colocava as compras em seu carro quando dois criminosos em uma moto o abordaram na Avenida 31 de Março. O homem que estava na garupa atirou várias vezes no policial, que morreu no local.
    Na manhã desta quinta, a polícia prendeu o suspeito de efetuar os disparos contra o policial. Segundo a Polícia Civil, ele confessou o crime. “Ele nos disse, em depoimento, que tinha uma dívida com uma facção criminosa e que deram a ele dez dias para executar um policial militar. Ao término do prazo, como ele não estaria conseguindo, deram mais 24 horas para a execução e deixaram que fosse um policial civil”, informou o delegado Josimar Ferreira de Oliveira, titular da Delegacia de Juquitiba, ao G1 por telefone.
    Poucos dias após o crime, policiais já tinham encontrado um dos suspeitos em um sítio na Estrada dos Padeiros, em Juquitiba. De acordo com a Polícia Civil, o homem disse que havia dado apenas uma carona para um amigo, que atirou no policial. Com o preso foram apreendidos dois capacetes, uma pistola, munições, a moto utilizada no dia do crime e uma folha com anotações.
    Madrugada violenta
    Entre a noite desta quarta (14) e esta madrugada, três policiais foram baleados capital paulista. Na Zona Sul, na esquina da Avenida Cupecê com Rua Antônio Gil, dois homens passaram em um carro e dispararam contra um PM de folga. Pouco depois, a dupla suspeita de fazer o ataque foi presa. Segundo a polícia, eles confessaram o crime. O policial ferido no ombro foi medicado e passa bem.
    Também na Zona Sul, um policial civil foi atingido por um tiro no bairro da Pedreira, no limite com Diadema, no ABC, no final da noite desta quarta. Dois homens em uma moto atiraram contra o investigador, que foi atingido no peito e em uma das mãos. Ele foi socorrido e não corre risco de morrer.
    Já na Zona Leste, duas pessoas foram baleadas durante uma tentativa de assalto a uma lanchonete na Penha. Um dos feridos é um policial militar que estava no balcão do estabelecimento e reagiu à ação de dois homens armados. Um cliente também foi baleado. A polícia trabalha com as hipóteses de tentativas de roubo e de execução.
    Seis pessoas morreram e 15 ficaram feridas entre a noite desta quarta e a madrugada desta quinta-feira na Grande São Paulo. As mortes ocorreram na capital e nas cidades de Itapevi e Pirapora do Bom Jesus.

    Curtir

  55. 15/11/201212h50
    Alckmin atribui violência em São Paulo ao tamanho da população e compara: “Aqui é maior que a Argentina”460

    Do UOL, em São Paulo

    Comunicar erroImprimir
    O governador Geraldo Alckmin classificou nesta quinta-feira (15) a repercussão sobre a onda de violência no Estado como “quase uma campanha contra São Paulo” e atribuiu os números de assassinatos e mortes praticamente diários ao tamanho da população paulista –pouco mais de 40 milhões de habitantes, segundo o Censo 2010 do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). “Aqui é maior que a Argentina; é a terceira maior metrópole do mundo [com capital e região metropolitana], com 22 milhões de pessoas”, justificou o governador.

    Ver em tamanho maior
    Onda de crimes no Estado de São Paulo

    Foto 78 de 79 – 15.nov.2012 – Profissionais de segurança e familiares de policiais fazem ato no vão livre do MASP, nesta quinta-feira (15) em São Paulo. Cruzes foram colocadas no chão em memória aos policiais que foram assassinados desde o acirramento da onda de violência na cidade Nelson Antoine/Fotoarena
    As afirmações do governador foram feitas no terminal Varginha, em Parelheiros (zona sul da capital), durante lançamento do edital de pré-qualificação para contratação da empresa que executará as obras de ampliação da linha 9-Esmeralda da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos), no trecho entre Grajaú e Varginha, na zona sul da capital.

    Para o governador, classificar a onda de violência no Estado como uma “guerra” entre criminosos e policiais –quase 200 civis e mais de 90 policiais já foram assassinados –é “quase uma campanha contra São Paulo”. “É preciso dar o devido [critério], se não, se cria uma situação muito injusta, quase que uma campanha contra São Paulo. E não é possível fazer isso e ainda criar uma situação de pânico na população”, defendeu.

    O Grajaú que será beneficiado pela obra da CPTM anunciada por Alckmin, por sinal, foi um dos palcos da violência dessa madrugada. De seis pessoas mortas na capital e Grande SP, por exemplo, duas morreram no bairro –onde três haviam sido baleados. Outras quatro mortes ocorreram na Penha (zona leste da cidade), Pirapora do Bom Jesus e Itapevi (ambas, na região metropolitana).

    Além da capital e Grande SP, a madrugada também foi violenta no interior: em Araraquara, por exemplo, cinco pessoas foram assassinadas com sinais de execução.

    Curtir

  56. DOMINGO NO CANAL LIVRE O TEMA SERÁ NOVAMENTE SEGURANÇA PÚBLICA E A VIOLÊNCIA QUE ASSOLA SÃO PAULO. CONVIDADOS? O “ZÉ VICENTE COROMÉ PM” E WALTER MAIEROVICH. PÔ, ZÉ VICENTE CONSULTOR DE SEGURANÇA NINGUÉM MERECE.

    Curtir

  57. PÔ “ZÉ VICENTE” SÓ FALA MERDA, PAU MANDADO DO GOVERNO, NEM VALE A PENA ASSISTIR, DEVIAM CONVIDAR UM POLICIAL DE VERDADE, ESSA BAND TAMBÉM É UMA MERDA. “ZÉ VICENTE NINGUÉM MEREÇE” PELO AMOR DE DEUS, O PRAMAGA PERDEU TODO SENTIDO AO CONVIDAR ESSE TAL “ZÉ VICENTE”.

    Curtir

  58. PÔ “ZÉ VICENTE” SÓ FALA MERDA, PAU MANDADO DO GOVERNO, NEM VALE A PENA ASSISTIR, DEVIAM CONVIDAR UM POLICIAL DE VERDADE, ESSA BAND TAMBÉM É UMA MERDA. “ZÉ VICENTE NINGUÉM MEREÇE” PELO AMOR DE DEUS, O CANAL LIVRE PERDEU TODO SENTIDO AO CONVIDAR ESSE TAL “ZÉ VICENTE”.

    Curtir

  59. HITTMAN :
    DOMINGO NO CANAL LIVRE O TEMA SERÁ NOVAMENTE SEGURANÇA PÚBLICA E A VIOLÊNCIA QUE ASSOLA SÃO PAULO. CONVIDADOS? O “ZÉ VICENTE COROMÉ PM” E WALTER MAIEROVICH. PÔ, ZÉ VICENTE CONSULTOR DE SEGURANÇA NINGUÉM MERECE.

    Zé Vicente tá por fora, mas compensa assistir pelo Maierovich, pois desses especialistas todos é o único que trata o assunto sem hipocrisia. Não fica passando pano pra politiqueiro nenhum. Pretendo assistir !

    Curtir

  60. dúvidas :

    HITTMAN :
    DOMINGO NO CANAL LIVRE O TEMA SERÁ NOVAMENTE SEGURANÇA PÚBLICA E A VIOLÊNCIA QUE ASSOLA SÃO PAULO. CONVIDADOS? O “ZÉ VICENTE COROMÉ PM” E WALTER MAIEROVICH. PÔ, ZÉ VICENTE CONSULTOR DE SEGURANÇA NINGUÉM MERECE.

    Zé Vicente tá por fora, mas compensa assistir pelo Maierovich, pois desses especialistas todos é o único que trata o assunto sem hipocrisia. Não fica passando pano pra politiqueiro nenhum. Pretendo assistir !

    ESSE “ZÉ VICENTE” FOI NA REDTV OUTRO DIA E SÓ FALOU MERDA, O CARA TÁ POR FORA, SÓ FALOU O QUE INTERESSA AO GOVERNO, PAREÇE QUE O ÚNICO QUE ENTENDE DE SEGURANÇA NO BRASIL É ESSE “ZÉ VICENTE”, SÓ CHAMAM ELE EM TODOS OS PROGRAMAS, ADORO O CANAL LIVRE SÓ QUE DESTA VEZ NÃO ASSISTO NEM A PAU, “ZÉ VICENTE” DE NOVO, A BAND TEM QUE CONVIDAR QUEM VIVE A SEGURANÇA PÚBLICA NA PRÁTICA E NA REALIDADE.

    Curtir

  61. Junior :
    MAIS ESSA AGORA:
    POLÍCIA CIVIL DO ESTADO
    DELEGACIA GERAL DE POLÍCIA DR. MAURÍCIO
    GUIMARÃES PEREIRA
    Portaria DGP-30, de 14-11-2012
    Fixa normas visando ao aprimoramento e boa
    execução dos serviços policiais
    O Delegado Geral de Polícia,
    Considerando a necessidade de se fixar um rol mínimo das
    atividades a serem realizadas por todos os policiais civis;
    Considerando que a dinâmica da atividade Policial Civil,
    em face de sua expressa previsão constitucional (art. 144, § 4º,
    Constituição Federal, e art. 140 e §§ da Constituição Paulista),
    exige que haja atendimento emergencial às ocorrências e que,
    muitas vezes, esse atendimento não pode sofrer solução de
    continuidade;
    Considerando que os Policiais Civis recebem, no curso de
    formação técnico profissional e nos demais de aperfeiçoamento,
    ministrados pela Academia de Polícia Civil do Estado de São
    Paulo, o necessário conhecimento teórico e prático para o
    desempenho de atividades;
    Considerando que é inerente à atividade policial civil atuar
    em locais insalubres, mantendo contato com as mais diversas
    espécies de materiais e produtos, em horários imprevisíveis, o
    que exige colaboração e cooperação dos integrantes de todas
    as carreiras;
    Considerando que nenhum Policial Civil pode se omitir
    diante de fato que caracterize situação de flagrante delito (art.
    301 do Código de Processo Penal);
    Considerando, finalmente, o disposto no art. 15, I, “f”, “p”
    e “q”, do Decreto 39.948/95, Determina
    Artigo 1º – São atribuições comuns a todas as carreiras
    policiais da Polícia Civil:
    a) portar arma, distintivo e algemas;
    b) atender sempre, com urbanidade e eficiência, o público
    em geral, pessoalmente ou por telefone;
    c) elaborar, sob orientação da Autoridade Policial, registro
    de ocorrência;
    d) conduzir viatura policial;
    e) cumprir diligência e/ou requisição determinada pela
    Autoridade Policial, elaborando relatório respectivo;
    f) proceder à abordagem de pessoas suspeitas da prática de
    ilícitos, realizando busca pessoal quando necessário;
    g) identificar pessoas, inclusive por meio digital, nas hipóteses em que tal providência se faça necessária;
    h) conduzir e apresentar pessoas legalmente presas à Autoridade Policial competente ou onde for por ela determinado;
    i) auxiliar a Autoridade Policial na formalização de atos de
    polícia judiciária;
    j) operar os sistemas de comunicação e de dados da Polícia
    Civil.
    Artigo 2º – Esta portaria entra em vigor na data de sua
    publicação, ficando revogadas disposições que lhe forem contrárias.
    VIRAMOS TODOS AGENTES

    QUERO VER AGORA TIRA NÃO REGISTRAR BO; ESCRIVÃO SE NEGAR A CONDUZIR PRESO OU AUXILIAR NA CANA, ECT…

    Curtir

  62. NADA SABE :

    Junior :
    MAIS ESSA AGORA:
    POLÍCIA CIVIL DO ESTADO
    DELEGACIA GERAL DE POLÍCIA DR. MAURÍCIO
    GUIMARÃES PEREIRA
    Portaria DGP-30, de 14-11-2012
    Fixa normas visando ao aprimoramento e boa
    execução dos serviços policiais
    O Delegado Geral de Polícia,
    Considerando a necessidade de se fixar um rol mínimo das
    atividades a serem realizadas por todos os policiais civis;
    Considerando que a dinâmica da atividade Policial Civil,
    em face de sua expressa previsão constitucional (art. 144, § 4º,
    Constituição Federal, e art. 140 e §§ da Constituição Paulista),
    exige que haja atendimento emergencial às ocorrências e que,
    muitas vezes, esse atendimento não pode sofrer solução de
    continuidade;
    Considerando que os Policiais Civis recebem, no curso de
    formação técnico profissional e nos demais de aperfeiçoamento,
    ministrados pela Academia de Polícia Civil do Estado de São
    Paulo, o necessário conhecimento teórico e prático para o
    desempenho de atividades;
    Considerando que é inerente à atividade policial civil atuar
    em locais insalubres, mantendo contato com as mais diversas
    espécies de materiais e produtos, em horários imprevisíveis, o
    que exige colaboração e cooperação dos integrantes de todas
    as carreiras;
    Considerando que nenhum Policial Civil pode se omitir
    diante de fato que caracterize situação de flagrante delito (art.
    301 do Código de Processo Penal);
    Considerando, finalmente, o disposto no art. 15, I, “f”, “p”
    e “q”, do Decreto 39.948/95, Determina
    Artigo 1º – São atribuições comuns a todas as carreiras
    policiais da Polícia Civil:
    a) portar arma, distintivo e algemas;
    b) atender sempre, com urbanidade e eficiência, o público
    em geral, pessoalmente ou por telefone;
    c) elaborar, sob orientação da Autoridade Policial, registro
    de ocorrência;
    d) conduzir viatura policial;
    e) cumprir diligência e/ou requisição determinada pela
    Autoridade Policial, elaborando relatório respectivo;
    f) proceder à abordagem de pessoas suspeitas da prática de
    ilícitos, realizando busca pessoal quando necessário;
    g) identificar pessoas, inclusive por meio digital, nas hipóteses em que tal providência se faça necessária;
    h) conduzir e apresentar pessoas legalmente presas à Autoridade Policial competente ou onde for por ela determinado;
    i) auxiliar a Autoridade Policial na formalização de atos de
    polícia judiciária;
    j) operar os sistemas de comunicação e de dados da Polícia
    Civil.
    Artigo 2º – Esta portaria entra em vigor na data de sua
    publicação, ficando revogadas disposições que lhe forem contrárias.
    VIRAMOS TODOS AGENTES

    QUERO VER AGORA TIRA NÃO REGISTRAR BO; ESCRIVÃO SE NEGAR A CONDUZIR PRESO OU AUXILIAR NA CANA, ECT…

    NA BOA PREFIRO DAR CANA E CONDUZIR PRESO SOZINHO, ESSES ESCRIVÃES VELHOS E GORDOS NÃO CONFIO NÃO, SOU TIRA, OS ESCRIVÃES DE MINHA DELEGACIA SÃO ÓTIMOS POLICIAIS, MAS LEVANDO EM CONTA A CONDIÇAO FÍSICA, MALÍCIA E PEGADA DOS MESMOS, ACHO MELHOR QUE ELES CONTINUEM TOCANDO OS INQUÉRITOS E TCs, AFINAL NEM ARMAS USAM.

    Curtir

  63. HEROM FABER :
    ACHO QUE OS POLICIAIS CIVIS ESTÃO COM INVENJA DOS POLICIAIS MILITARES, AFINAL ATIVIDADE DELEGADA É SÓ PRA PM…
    MORRAM DE INVEJA DOS PMs, DEPOIS DA GREVE DE 2008 A POLÍCIA CIVIL ESTÁ SÓ AFUNDADO E ENQUANDO OS PMs ENRIQUECEM OS POLICIAIS CIVIS ESTÃO FICANDO NA MISÉRIA, CADA VEZ MAIS POBRES.
    MORRAM DE INVENJA PC, QUEM GANHOU COM A GREVE FOI SÓ A PM.

    PARABENS AO BABACA QUE POSTOU.

    CONTINUE HUMILHANDO POLICIAL CIVIL E ASSISTA AOS JORNAIS E VEJA O NUMERO DE POLICIAIS MILITARES ASSASSINADOS E O NUMERO DOS POLICIAIS CIVIS.

    O PSDBOSTA VAI DEIXAR VOCÊS CHUPANDO OS DEDOS…QUANDO ACABAR A DELEGADA PELO PT, E TIRAR SUB PREFEITURA DOS CORONEIS DA PM. JÁ DIMUIU O SALARIO ESSE MES. KKKKKKKKKKKK

    Curtir

  64. a PM nunca vai se mobilizar para fazer nada….esqueceram ela e MILITAR……o governador caga e ela limpa……

    Curtir

  65. 15/11/2012 07h01 – Atualizado em 15/11/2012 07h01
    MP de SP quer barrar saída no Natal de presos de organização criminosa
    Promotoria pedirá à Justiça para não dar benefício a integrantes de facção.
    Alegação é risco de presos se juntarem a criminosos que matam policiais.
    Kleber Tomaz
    Do G1 São Paulo

    17 comentários

    Um dos ônibus queimados em São Paulo durante
    ataques do crime (Foto: Reprodução/TV Globo)
    O Ministério Público em São Paulo vai pedir à Justiça para barrar a saída temporária, durante as festas de fim de ano, dos presos do regime semiaberto que forem integrantes da organização criminosa responsável por ordenar os ataques às forças de segurança do estado. Até esta quarta-feira (14), 92 policiais militares tinham sido assassinados em São Paulo este ano.
    Para a Promotoria das Execuções Criminais, a medida vai ajudar a garantir a segurança da população ao impedir que presidiários pertencentes ao grupo criminoso ganhem o benefício da saída, e se juntem, no período do Natal e Ano Novo, a outros bandidos responsáveis pelas mortes de policiais militares e agentes penitenciários, atentados contra bases da Polícia Militar e incêndios a ônibus.
    saiba mais
    Polícia prende suspeitos de matar dois PMs em São Paulo
    Suspeitos morrem em confronto com a Rota na Grande SP
    Promotores ouvidos pelo G1 afirmaram que já enviaram requerimento à Secretaria da Administração Penitenciária (SAP) pedindo para a pasta identificar quem dos quase 4 mil presos, homens e mulheres que pleiteiam o benefício na capital, são integrantes do grupo criminoso que atua dentro e fora dos presídios paulistas. A SAP teria essas informações porque já divide os presos por facções para evitar conflitos dentro das unidades que administra. O ofício do MP teria sido entregue na última sexta-feira (9).
    Assim que receber informações da SAP, a Promotoria irá se manifestar contrária ao benefício, em requerimento que será encaminhado para a Vara das Execuções Criminais. Juízes são os responsáveis por conceder, ou não, o benefício. Cabe ao MP e à SAP opinarem se a saída deve ser dada aos detentos que solicitaram o benefício.
    Procurada para comentar o assunto, a SAP informou, por meio de nota da sua assessoria de imprensa, que “não tem poder para cancelar um benefício previsto em lei”. A equipe de reportagem não conseguiu localizar nenhum juiz representante da Vara das Execuções Criminais para falar do caso.
    Nota da Promotoria das Execuções Criminais, divulgada pela assessoria de imprensa do Ministério Público, explica o posicionamento sobre o assunto.“No entendimento dos promotores, fere o processo de ressocialização e põe em risco à ordem social inserir tais pessoas na sociedade em face da atual onda de violência que atinge o estado de São Paulo, com o aumento no número de homicídios de civis e policiais militares, e com as transferências do crime organizado para outros estados”, informa.
    O texto prossegue informando que “deve ser exigida cautela redobrada na concessão de benefícios, até porque não se pode ignorar o fato de que muitos dos crimes são cometidos por ordem das facções criminosas que comandam os presídios”.
    Segundo os promotores, “inserir o sentenciado de regime semiaberto numa excepcional onda de violência e criminalidade é ação que põe em risco esse processo e deve ser evitada”.
    Agentes penitenciários ouvidos pela reportagem disseram temer alguma manifestação ou até mesmo rebelião dentro dos presídios por conta da posição do MP em querer impedir a saída temporária dos integrantes da facção que estão no regime semiaberto.
    Saída temporária
    Por lei, os presos do regime semiaberto têm direito a pleitear o benefício da saída temporária cinco vezes no ano, podendo se ausentar até sete dias da unidade prisional durante cada um dos períodos. A única exigência é retornar ao local onde cumpre a pena. Apesar disso, sempre há registros de foragidos. Quem não retorna perde o direito ao benefício e volta ao regime fechado.
    Tradicionalmente, os juízes das Execuções Criminais determinam que as saídas ocorram nos feriados da Páscoa (entre março e abril), Dia das Mães (maio), Dia dos Pais (agosto), Dia das Crianças/Finados (outubro e novembro), e no Natal/Ano Novo (dezembro e janeiro). O benefício das festas de fim de ano, geralmente, são dados entre os dias 24 de dezembro a 2 de janeiro.
    Foi justamente numa dessas saídas temporárias, a do Dia das Mães, que o preso Francisco Antônio Cesário da Silva, o Piauí, voltou a Paraisópolis, na Zona Sul da capital, e determinou de lá o assassinato de seis policiais militares. Detido no Sul do país, ele é apontado pelo Ministério Público estadual como um dos integrantes da facção que determinou a morte de dois PMs para cada criminoso morto.
    Carta encontrada na mesma comunidade ordenava que a missão dos criminosos deveria ser cumprida a partir do dia 8 de agosto deste ano. Desde então, policias são mortos. No revide, PMs são investigados pela Promotoria como suspeitos de organizarem grupos de extermínio para matar bandidos e vingarem a morte dos colegas policiais.
    Recentemente, Piauí foi transferido para um presídio federal em Porto Velho, Rondônia, como parte do acordo entre o Ministério da Justiça e o governo paulista para coibir a onda de violência em São Paulo. Outras lideranças da facção paulista também serão deslocadas de presídios comuns para outras unidades prisionais federais ou Regime Disciplinar Diferenciado (RDD), no interior do estado.

    Curtir

  66. Augusto :
    15/11/2012 07h01 – Atualizado em 15/11/2012 07h01
    MP de SP quer barrar saída no Natal de presos de organização criminosa
    Promotoria pedirá à Justiça para não dar benefício a integrantes de facção.
    Alegação é risco de presos se juntarem a criminosos que matam policiais.
    Kleber Tomaz
    Do G1 São Paulo
    17 comentários
    Um dos ônibus queimados em São Paulo durante
    ataques do crime (Foto: Reprodução/TV Globo)
    O Ministério Público em São Paulo vai pedir à Justiça para barrar a saída temporária, durante as festas de fim de ano, dos presos do regime semiaberto que forem integrantes da organização criminosa responsável por ordenar os ataques às forças de segurança do estado. Até esta quarta-feira (14), 92 policiais militares tinham sido assassinados em São Paulo este ano.
    Para a Promotoria das Execuções Criminais, a medida vai ajudar a garantir a segurança da população ao impedir que presidiários pertencentes ao grupo criminoso ganhem o benefício da saída, e se juntem, no período do Natal e Ano Novo, a outros bandidos responsáveis pelas mortes de policiais militares e agentes penitenciários, atentados contra bases da Polícia Militar e incêndios a ônibus.
    saiba mais
    Polícia prende suspeitos de matar dois PMs em São Paulo
    Suspeitos morrem em confronto com a Rota na Grande SP
    Promotores ouvidos pelo G1 afirmaram que já enviaram requerimento à Secretaria da Administração Penitenciária (SAP) pedindo para a pasta identificar quem dos quase 4 mil presos, homens e mulheres que pleiteiam o benefício na capital, são integrantes do grupo criminoso que atua dentro e fora dos presídios paulistas. A SAP teria essas informações porque já divide os presos por facções para evitar conflitos dentro das unidades que administra. O ofício do MP teria sido entregue na última sexta-feira (9).
    Assim que receber informações da SAP, a Promotoria irá se manifestar contrária ao benefício, em requerimento que será encaminhado para a Vara das Execuções Criminais. Juízes são os responsáveis por conceder, ou não, o benefício. Cabe ao MP e à SAP opinarem se a saída deve ser dada aos detentos que solicitaram o benefício.
    Procurada para comentar o assunto, a SAP informou, por meio de nota da sua assessoria de imprensa, que “não tem poder para cancelar um benefício previsto em lei”. A equipe de reportagem não conseguiu localizar nenhum juiz representante da Vara das Execuções Criminais para falar do caso.
    Nota da Promotoria das Execuções Criminais, divulgada pela assessoria de imprensa do Ministério Público, explica o posicionamento sobre o assunto.“No entendimento dos promotores, fere o processo de ressocialização e põe em risco à ordem social inserir tais pessoas na sociedade em face da atual onda de violência que atinge o estado de São Paulo, com o aumento no número de homicídios de civis e policiais militares, e com as transferências do crime organizado para outros estados”, informa.
    O texto prossegue informando que “deve ser exigida cautela redobrada na concessão de benefícios, até porque não se pode ignorar o fato de que muitos dos crimes são cometidos por ordem das facções criminosas que comandam os presídios”.
    Segundo os promotores, “inserir o sentenciado de regime semiaberto numa excepcional onda de violência e criminalidade é ação que põe em risco esse processo e deve ser evitada”.
    Agentes penitenciários ouvidos pela reportagem disseram temer alguma manifestação ou até mesmo rebelião dentro dos presídios por conta da posição do MP em querer impedir a saída temporária dos integrantes da facção que estão no regime semiaberto.
    Saída temporária
    Por lei, os presos do regime semiaberto têm direito a pleitear o benefício da saída temporária cinco vezes no ano, podendo se ausentar até sete dias da unidade prisional durante cada um dos períodos. A única exigência é retornar ao local onde cumpre a pena. Apesar disso, sempre há registros de foragidos. Quem não retorna perde o direito ao benefício e volta ao regime fechado.
    Tradicionalmente, os juízes das Execuções Criminais determinam que as saídas ocorram nos feriados da Páscoa (entre março e abril), Dia das Mães (maio), Dia dos Pais (agosto), Dia das Crianças/Finados (outubro e novembro), e no Natal/Ano Novo (dezembro e janeiro). O benefício das festas de fim de ano, geralmente, são dados entre os dias 24 de dezembro a 2 de janeiro.
    Foi justamente numa dessas saídas temporárias, a do Dia das Mães, que o preso Francisco Antônio Cesário da Silva, o Piauí, voltou a Paraisópolis, na Zona Sul da capital, e determinou de lá o assassinato de seis policiais militares. Detido no Sul do país, ele é apontado pelo Ministério Público estadual como um dos integrantes da facção que determinou a morte de dois PMs para cada criminoso morto.
    Carta encontrada na mesma comunidade ordenava que a missão dos criminosos deveria ser cumprida a partir do dia 8 de agosto deste ano. Desde então, policias são mortos. No revide, PMs são investigados pela Promotoria como suspeitos de organizarem grupos de extermínio para matar bandidos e vingarem a morte dos colegas policiais.
    Recentemente, Piauí foi transferido para um presídio federal em Porto Velho, Rondônia, como parte do acordo entre o Ministério da Justiça e o governo paulista para coibir a onda de violência em São Paulo. Outras lideranças da facção paulista também serão deslocadas de presídios comuns para outras unidades prisionais federais ou Regime Disciplinar Diferenciado (RDD), no interior do estado.

    É UM ATO SENSATO POR PARTE DO MP.

    Curtir

  67. Augusto :
    15/11/2012 07h01 – Atualizado em 15/11/2012 07h01
    MP de SP quer barrar saída no Natal de presos de organização criminosa
    Promotoria pedirá à Justiça para não dar benefício a integrantes de facção.
    Alegação é risco de presos se juntarem a criminosos que matam policiais.
    Kleber Tomaz
    Do G1 São Paulo
    17 comentários
    Um dos ônibus queimados em São Paulo durante
    ataques do crime (Foto: Reprodução/TV Globo)
    O Ministério Público em São Paulo vai pedir à Justiça para barrar a saída temporária, durante as festas de fim de ano, dos presos do regime semiaberto que forem integrantes da organização criminosa responsável por ordenar os ataques às forças de segurança do estado. Até esta quarta-feira (14), 92 policiais militares tinham sido assassinados em São Paulo este ano.
    Para a Promotoria das Execuções Criminais, a medida vai ajudar a garantir a segurança da população ao impedir que presidiários pertencentes ao grupo criminoso ganhem o benefício da saída, e se juntem, no período do Natal e Ano Novo, a outros bandidos responsáveis pelas mortes de policiais militares e agentes penitenciários, atentados contra bases da Polícia Militar e incêndios a ônibus.
    saiba mais
    Polícia prende suspeitos de matar dois PMs em São Paulo
    Suspeitos morrem em confronto com a Rota na Grande SP
    Promotores ouvidos pelo G1 afirmaram que já enviaram requerimento à Secretaria da Administração Penitenciária (SAP) pedindo para a pasta identificar quem dos quase 4 mil presos, homens e mulheres que pleiteiam o benefício na capital, são integrantes do grupo criminoso que atua dentro e fora dos presídios paulistas. A SAP teria essas informações porque já divide os presos por facções para evitar conflitos dentro das unidades que administra. O ofício do MP teria sido entregue na última sexta-feira (9).
    Assim que receber informações da SAP, a Promotoria irá se manifestar contrária ao benefício, em requerimento que será encaminhado para a Vara das Execuções Criminais. Juízes são os responsáveis por conceder, ou não, o benefício. Cabe ao MP e à SAP opinarem se a saída deve ser dada aos detentos que solicitaram o benefício.
    Procurada para comentar o assunto, a SAP informou, por meio de nota da sua assessoria de imprensa, que “não tem poder para cancelar um benefício previsto em lei”. A equipe de reportagem não conseguiu localizar nenhum juiz representante da Vara das Execuções Criminais para falar do caso.
    Nota da Promotoria das Execuções Criminais, divulgada pela assessoria de imprensa do Ministério Público, explica o posicionamento sobre o assunto.“No entendimento dos promotores, fere o processo de ressocialização e põe em risco à ordem social inserir tais pessoas na sociedade em face da atual onda de violência que atinge o estado de São Paulo, com o aumento no número de homicídios de civis e policiais militares, e com as transferências do crime organizado para outros estados”, informa.
    O texto prossegue informando que “deve ser exigida cautela redobrada na concessão de benefícios, até porque não se pode ignorar o fato de que muitos dos crimes são cometidos por ordem das facções criminosas que comandam os presídios”.
    Segundo os promotores, “inserir o sentenciado de regime semiaberto numa excepcional onda de violência e criminalidade é ação que põe em risco esse processo e deve ser evitada”.
    Agentes penitenciários ouvidos pela reportagem disseram temer alguma manifestação ou até mesmo rebelião dentro dos presídios por conta da posição do MP em querer impedir a saída temporária dos integrantes da facção que estão no regime semiaberto.
    Saída temporária
    Por lei, os presos do regime semiaberto têm direito a pleitear o benefício da saída temporária cinco vezes no ano, podendo se ausentar até sete dias da unidade prisional durante cada um dos períodos. A única exigência é retornar ao local onde cumpre a pena. Apesar disso, sempre há registros de foragidos. Quem não retorna perde o direito ao benefício e volta ao regime fechado.
    Tradicionalmente, os juízes das Execuções Criminais determinam que as saídas ocorram nos feriados da Páscoa (entre março e abril), Dia das Mães (maio), Dia dos Pais (agosto), Dia das Crianças/Finados (outubro e novembro), e no Natal/Ano Novo (dezembro e janeiro). O benefício das festas de fim de ano, geralmente, são dados entre os dias 24 de dezembro a 2 de janeiro.
    Foi justamente numa dessas saídas temporárias, a do Dia das Mães, que o preso Francisco Antônio Cesário da Silva, o Piauí, voltou a Paraisópolis, na Zona Sul da capital, e determinou de lá o assassinato de seis policiais militares. Detido no Sul do país, ele é apontado pelo Ministério Público estadual como um dos integrantes da facção que determinou a morte de dois PMs para cada criminoso morto.
    Carta encontrada na mesma comunidade ordenava que a missão dos criminosos deveria ser cumprida a partir do dia 8 de agosto deste ano. Desde então, policias são mortos. No revide, PMs são investigados pela Promotoria como suspeitos de organizarem grupos de extermínio para matar bandidos e vingarem a morte dos colegas policiais.
    Recentemente, Piauí foi transferido para um presídio federal em Porto Velho, Rondônia, como parte do acordo entre o Ministério da Justiça e o governo paulista para coibir a onda de violência em São Paulo. Outras lideranças da facção paulista também serão deslocadas de presídios comuns para outras unidades prisionais federais ou Regime Disciplinar Diferenciado (RDD), no interior do estado.

    UM ATO SENSATO POR PARTE DO MP.

    Curtir

  68. 15/11/201218h18
    Onda de violência já se espalha pelo interior72

    Comunicar erroImprimir
    A onda de violência atribuída ao enfrentamento entre forças policiais e o Primeiro Comando da Capital (PCC) já se espalha pelo interior. No final da noite de quarta-feira (14), cinco pessoas foram executadas em Araraquara, a 288 km de São Paulo, cuja penitenciária abriga líderes da organização criminosa.

    Os crimes ocorreram em sequência, por volta das 22 horas, e podem ter relação com o assassinato do sargento Adriano Simões, em setembro, supostamente a mando do PCC. Conforme informações da Polícia Civil, dois homens que estavam numa moto – um açougueiro de 23 anos que pilotava o veículo e o garupa de 33 anos – foram atingidos por tiros disparados pelos ocupantes de um carro, no bairro Santana.

    Curtir

  69. MAURO LEMMER PEIXOTO :

    dúvidas :

    HITTMAN :DOMINGO NO CANAL LIVRE O TEMA SERÁ NOVAMENTE SEGURANÇA PÚBLICA E A VIOLÊNCIA QUE ASSOLA SÃO PAULO. CONVIDADOS? O “ZÉ VICENTE COROMÉ PM” E WALTER MAIEROVICH. PÔ, ZÉ VICENTE CONSULTOR DE SEGURANÇA NINGUÉM MERECE.

    Zé Vicente tá por fora, mas compensa assistir pelo Maierovich, pois desses especialistas todos é o único que trata o assunto sem hipocrisia. Não fica passando pano pra politiqueiro nenhum. Pretendo assistir !

    ESSE “ZÉ VICENTE” FOI NA REDTV OUTRO DIA E SÓ FALOU MERDA, O CARA TÁ POR FORA, SÓ FALOU O QUE INTERESSA AO GOVERNO, PAREÇE QUE O ÚNICO QUE ENTENDE DE SEGURANÇA NO BRASIL É ESSE “ZÉ VICENTE”, SÓ CHAMAM ELE EM TODOS OS PROGRAMAS, ADORO O CANAL LIVRE SÓ QUE DESTA VEZ NÃO ASSISTO NEM A PAU, “ZÉ VICENTE” DE NOVO, A BAND TEM QUE CONVIDAR QUEM VIVE A SEGURANÇA PÚBLICA NA PRÁTICA E NA REALIDADE.

    PELO MAIEROVICH VALE A PENA. COM CERTEZA VAI TER UM DEBATEZINHO, POIS O MAIEROVICH DEFENDE A PC E O ZÉ COROMÉ NEM SEI O QUE ELE DEFENDE, POIS FOI UM DIA NA RÁDIO BANDEIRANTES E AFIRMOU QUE O FATO DE POLICIAIS ESTAREM MORRENDO É INERENTE À CARREIRA, RUIM SERIA COMEÇAR A MORRER JUIZ, PROMOTOR… SENTIRAM O DISCURSO ELITISTA? ENQUANTO TÁ MORRENDO A PLEBE, TÁ LEGAL. MAIS UM DETALHE, ESSE ZÉ VICENTE AFIRMOU QUE A POLÍCIA DO RIO DE JANEIRO ESTARIA EM ALERTA MÁXIMO, POIS O COMANDO VERMELHO ESTAVA QUERENDO INFLAMAR O NEGÓCIO POR LÁ TAMBÉM.

    Curtir

  70. A Polícia Civil prendeu dois integrantes de uma facção que estavam agindo na região de Presidente Prudente. A dupla fazia parte do núcleo da quadrilha instalada na Zona Leste da cidade de São Paulo.
    Integrantes da 6ª Patrimônio (Delegacia de Investigações sobre Facções Criminosas e Lavagem de Dinheiro) do Deic (Departamento Estadual de Investigações Criminais) investigavam o grupo e constataram o deslocamento. A equipe apreendeu uma metralhadora e um revólver calibre .357, cuja munição tem capacidade para abater um urso. “As informações apontam que pretendiam realizar ações criminosas, mas ainda não ficaram definidas quais seriam”, disse o delegado Márcio Martins Mathias, titular da 6ª Patrimônio.

    A dupla foi presa na cidade de Salmorão. Eles estavam em um imóvel na rua José Santana, Jardim Torqueburgo. A equipe da 6ª Patrimônio deteve os ajudantes J.A., o Zeni, de 29 anos, e M.B.S., de 24. As armas estavam escondidas em um cômodo da casa. Os dois acabaram autuados por porte de arma.

    Curtir

  71. HITTMAN :

    MAURO LEMMER PEIXOTO :

    dúvidas :

    HITTMAN :DOMINGO NO CANAL LIVRE O TEMA SERÁ NOVAMENTE SEGURANÇA PÚBLICA E A VIOLÊNCIA QUE ASSOLA SÃO PAULO. CONVIDADOS? O “ZÉ VICENTE COROMÉ PM” E WALTER MAIEROVICH. PÔ, ZÉ VICENTE CONSULTOR DE SEGURANÇA NINGUÉM MERECE.

    Zé Vicente tá por fora, mas compensa assistir pelo Maierovich, pois desses especialistas todos é o único que trata o assunto sem hipocrisia. Não fica passando pano pra politiqueiro nenhum. Pretendo assistir !

    ESSE “ZÉ VICENTE” FOI NA REDTV OUTRO DIA E SÓ FALOU MERDA, O CARA TÁ POR FORA, SÓ FALOU O QUE INTERESSA AO GOVERNO, PAREÇE QUE O ÚNICO QUE ENTENDE DE SEGURANÇA NO BRASIL É ESSE “ZÉ VICENTE”, SÓ CHAMAM ELE EM TODOS OS PROGRAMAS, ADORO O CANAL LIVRE SÓ QUE DESTA VEZ NÃO ASSISTO NEM A PAU, “ZÉ VICENTE” DE NOVO, A BAND TEM QUE CONVIDAR QUEM VIVE A SEGURANÇA PÚBLICA NA PRÁTICA E NA REALIDADE.

    PELO MAIEROVICH VALE A PENA. COM CERTEZA VAI TER UM DEBATEZINHO, POIS O MAIEROVICH DEFENDE A PC E O ZÉ COROMÉ NEM SEI O QUE ELE DEFENDE, POIS FOI UM DIA NA RÁDIO BANDEIRANTES E AFIRMOU QUE O FATO DE POLICIAIS ESTAREM MORRENDO É INERENTE À CARREIRA, RUIM SERIA COMEÇAR A MORRER JUIZ, PROMOTOR… SENTIRAM O DISCURSO ELITISTA? ENQUANTO TÁ MORRENDO A PLEBE, TÁ LEGAL. MAIS UM DETALHE, ESSE ZÉ VICENTE AFIRMOU QUE A POLÍCIA DO RIO DE JANEIRO ESTARIA EM ALERTA MÁXIMO, POIS O COMANDO VERMELHO ESTAVA QUERENDO INFLAMAR O NEGÓCIO POR LÁ TAMBÉM.

    PODERIAM TER CONVIDADO O DR. GUERRA INVÉS DESSE ZÉ VICENTE, AI EU JURO QUE ASSISTIRIA, DR. GUERRA SIM, IRIA SER AUTÊNTICO E REALISTA.

    Curtir

  72. Rapaz, é um absurdo algumas postagem que eu leio aqui de alguns loucos,se dizendo PM’s,aonde já se viu,um sujeito “homem”, postar certas BESTIALIDADES, e por fim se intitular Policial Militar, há vá………, sou Policial Militar há +ou- 17 anos,queria eu poder ter ido para a Polícia CivilIZADA, ao invés de ver por tanto tempo os abusos aqui cometidos sob a égide do R”quero”, e nunca poder dizer absolutamente nada,sob pena de ser reso em flagrante ,”como eu já fui”, por simplesmente dizer ao oficial que discordava de tal ato. É POR ESTAS E OUTRAS RAZÕES QUE NÃO TENHO VERGONHA NENHUMA, de dizer que tentei três vezes, sendo duas para investigador (nas duas fui “suplantado” por filhos de delegados), e uma para Delegado, nesta ainda não estava maduro para tal mister; Nem por isso tenho magoa ou raivinha dos amigos ou da instituição Polícia Civil, muito pelo contrário tenho um grande apreço por todos e peço à DEUS, todos os dias que nos abençoe sejamos PM ,ou CIVIL, pois somos todos policiais, e enquanto essa mentalidade retrograda não mudar, nós não chegaremos a lugar algum. e tenho dito……

    Curtir

  73. Dizem que o pinto cai em algumas horas, com ele certamente vai DGP , CMTG, Diretores e Seccionais……………….a fila anda, quem serão os próximos a sentarem nas cadeirinhas fofas e macias ham ham ham….alguém se habilita? quem serão os novos recolhas? ham ham ham………a fila anda.

    Curtir

  74. esse roberto ,e o pior carater que possa existir.arrogante , prepotente , corrupto e pensa que a secional norte e dele , aqui a reforma foi bancada pela roubalheira ou ele pagou do bolso.
    infelismente o cosmo acredita nesse lixo , que vive da arrecadacao dos alemaes e acha que ele e honesto.
    como alquem que e investigador , tem um padrao de vida que ele leva, o malandro se veste melhor que nos delegados e nas reunioes esta sempre presente, acorda seu roberto essa sua arrogancia tem limite , e voce esta pondo o meu no ultimo estagio, voce sabe que o seu telhado e mais fino que vidro , vira homen e trate todos com educacao .
    ah a sala que voce usa e do estado e nao propriedade sua , esta secional tambem ….e ja que voce gosta tanto da policia eque reforma predios com seu dinheiro , reforme todos os distritos de sao paulo , o secretario ficaria muito feliz.
    acorda tudo passa , e vc nao e uma estrela , e simplesmente um cara.

    Curtir

  75. 16/11/2012 05h41 – Atualizado em 16/11/2012 09h38
    Ao menos quatro morrem baleados na noite de quinta-feira na Grande SP
    Noite violenta deixou ainda seis feridos, dos quais dois em estado grave.
    Em São Bernardo, uma mulher e uma criança foram baleadas na rua.
    Do G1, em São Paulo

    62 comentários

    Pelo menos quatro pessoas morreram e outras seis foram feridas a tiros na noite desta quinta-feira (15) na Grande São Paulo. Os casos ocorreram na capital e em São Bernardo do Campo, no ABC. Não havia informações sobre o estado de saúde das vítimas que ainda permanecem hospitalizadas até as 5h desta sexta-feira (16).
    Em São Bernardo, uma mulher e uma criança foram atingidas por tiros disparados de um carro na Estrada Galvão Bueno, pouco depois das 22h, informou a Polícia Militar do município. O menino de 1 ano morreu, em consequência de um ferimento no pescoço, segundo o Instituto Médico-Legal (IML). Até o início da madrugada, a mulher permanecia internada na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do bairro Demarchi.
    saiba mais
    Criminosos matam policiais para pagar dívida com facção
    Familiares de policiais mortos fazem manifestação na Av. Paulist
    Alckmin faz alerta contra pânico
    Em Guarulhos, na região metropolitana de São Paulo, um casal foi baleado por volta de 20h20 por dois rapazes em uma moto na Rua Maria Espíndola, no bairro Santa Lídia, informou a PM. O homem teria sido atingido pelo menos cinco vezes e morreu durante atendimento médico. A mulher teria sido atingida na cabeça e está em estado grave no Hospital Geral de Guarulhos (HGG).
    Na Zona Leste de São Paulo, um homem morreu após ser baleado na cabeça em Guaianases. O crime ocorreu na Rua Copenhague, segundo a Polícia Civil. Como nada foi levado da vítima, o caso tem características de execução e seria encaminhado ao Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).
    No Tatuapé, também na Zona Leste, um homem foi internado por volta de 20h40 no Hospital Municipal da região, com ferimento à bala na cabeça. Na mesma região, um policial civil reagiu a um assalto e baleou um homem na Rua Santo Elias, Parque São Jorge, no início da noite. Não há informações sobre o quadro de saúde do suspeito, que está internado no Pronto-Socorro do Tatuapé.
    No Campo Limpo, na Zona Sul da capital, um homem morreu ao trocar tiros com policiais militares na Rua Dr. Abelardo da Cunha Lobo, segundo a Polícia Civil. Não há informações sobre a razão do confronto, que ocorreu por volta de 22h.
    Em Pirituba, na Zona Norte, duas pessoas foram baleadas em um salão na Avenida Santa Mônica, e levadas ao Pronto-Socorro da região. Não há informações sobre as circunstâncias do crime tampouco sobre o estado de saúde das vítimas.

    Curtir

  76. NÃO PODE INVESTIR NOS SALÁRIOS DOS POLICIAIS PARA SOBRAR MAIS DINHEIRO PARA OS MALDITOS POLÍTICOS DESVIAR O DINHEIRO PÚBLICO. OS POLÍTICOS CRIMINOSOS TAMBÉM SÃO O PCC. ELES MATAM SEM DISPARAR UM ÚNICO TIRO. DIRIA QUE ELES SÃO OS PIORES BANDIDOS, POIS SÃO PROTEGIDOS PELO SISTEMA !

    16/11/2012 – 08h43
    Justiça de Jersey considera Maluf culpado por desvio de US$ 22 milhões
    PUBLICIDADE

    RODRIGO RUSSO
    ENVIADO ESPECIAL A JERSEY
    FLÁVIO FERREIRA
    EM BRASÍLIA

    Atualizado às 09h50.

    A Justiça da ilha de Jersey, paraíso fiscal britânico, determinou que as duas empresas atribuídas à família Maluf devolvam US$ 22 milhões à Prefeitura de São Paulo. Segundo a prefeitura, esse valor foi desviado pelo deputado federal Paulo Maluf (PP-SP), que foi prefeito de 1993 a 1996. Ainda cabe recurso da decisão”.

    De acordo com a sentença, o “município foi vítima de uma fraude, que teve Paulo Maluf como um de seus participantes”.

    Entenda o processo contra Maluf na ilha de Jersey

    O procurador-geral do Município de São Paulo, Celso Coccaro, comemorou. “É uma decisão pioneira, proferida no âmbito do direito internacional. Representou um marco contra a corrupção ao reconhecer a fraude contra a prefeitura”, disse Coccaro.

    Isadora Brant-13.fev.2012/Folhapress

    Ex-prefeito de São Paulo e deputado Paulo Maluf (PP)
    Segundo o procurador, ainda será calculado o valor dos juros da condenação, e o montante a ser recuperado pela prefeitura pode subir para US$ 32 milhões.

    As audiências do caso, iniciado pela Prefeitura de São Paulo, se encerraram em julho deste ano. Desde então as empresas ligadas à família de Maluf moveram sem êxito diversos recursos para anular o processo, discutir custos judiciais, apresentar novas provas e até reformar a defesa.

    As empresas pagaram em juízo, no mês passado, cerca de R$ 450 mil à prefeitura, porque foram derrotadas em um pedido para que a causa fosse enviada ao Brasil.

    A decisão divulgada ainda não é final, e um recurso pode ser apresentado no prazo de um mês. Até agora a defesa das empresas ligadas a Maluf não obteve nenhuma decisão a seu favor e já foi repreendida nos autos pelo juiz principal, Howard Page, por conta das medidas protelatórias que tomou.

    A Prefeitura de São Paulo e o Ministério Público de São Paulo afirmam que o dinheiro em Jersey, em nome das empresas Kildare Finance e Durant International, tem como origem desvios que teriam ocorrido durante a construção da avenida Água Espraiada (atual Jornalista Roberto Marinho), uma das principais obras da gestão Maluf.

    A assessoria de Paulo Maluf se limita a dizer que ele nunca teve contas no exterior e que sua gestão foi aprovada pelo Tribunal de Contas.

    Segundo documentos do processo, os advogados das empresas informaram que parte do dinheiro que movimentaram veio de um negócio intermediado por Maluf, a venda da Enterpa Ambiental, uma das responsáveis pela coleta de lixo na cidade em sua gestão, ao grupo Macri.

    Maluf teria recebido comissões por sua participação no negócio, que foi concluído em 1998, mesmo sem um contrato escrito com as partes.

    Segundo documentos do processo, os advogados também apontaram Flávio Maluf, filho do deputado, como um dos diretores da Durant International e de sua controladora, a Sun Diamond, que administram o dinheiro depositado e já bloqueado pelas autoridades em Jersey.

    Advogados da defesa admitiram à Justiça que Maluf tinha “interesse direto ou indireto” na Durant e na Kildare, mas depois negaram tal fato e citaram apenas Flávio.

    A Folha revelou em julho que documentos obtidos pelas autoridades brasileiras mostram que Flávio movimentou pessoalmente recursos transferidos ilegalmente a Jersey na gestão de Maluf como prefeito de São Paulo.

    Curtir

  77. 16/11/2012 – 11h09
    Moradores reclamam de PM ter fechado bares em favela de Ribeirão Preto
    PUBLICIDADE
    DE RIBEIRÃO PRETO

    Comerciantes da favela do Simioni, na zona norte de Ribeirão Preto (313 km de São Paulo), reclamam da Polícia Militar, que, segundo eles, determinou o fechamento de oito bares do local na tarde desta quinta-feira (156).

    O motivo alegado pela PM para o fechamento, segundo eles, foi por falta de alvará de funcionamento.

    A favela é alvo de uma operação da polícia desde o último dia 8. Policiais militares ocuparam as cinco entradas do núcleo da zona norte, considerado um dos locais com mais alto índice de violência na cidade. A cada dez homicídios em Ribeirão, oito ocorreram nas zonas norte e oeste, como a Folha publicou em outubro.

    De acordo com o dono de uma das lanchonetes, Marcelo Antônio de Oliveira, 43, somente na avenida Magid Simão Trad foram quatro estabelecimentos comerciais fechados e dentro da comunidade, outros quatro.

    Oliveira disse que está inconformado com a ocupação da polícia na favela, que continua sem data para desocupação. Os cerca de 80 policiais militares se revezam dia e noite nos pontos fixos e em rondas pelo meio da comunidade.

    Depois que a polícia fechou os estabelecimentos na tarde de quinta-feira, Oliveira reabriu o bar e trabalhou com as entregas de lanche, pastel e pizza até as 23h. “Tenho que trabalhar. Em dias movimentados chego a faturar cerca de R$ 400”. Porém, nesta sexta-feira (16), a mulher do comerciante disse que está com medo de que ele abra o estabelecimento e sofra retaliação.

    Segundo o comerciante, não tem como regularizar a situação porque as casas não estão no nome dos moradores. Ele afirmou que os policiais ameaçaram chamar a vigilância sanitária caso os comerciantes não atendessem aos pedidos.

    A Polícia Militar foi questionada, via e-mail, como foi solicitado, mas até o final da manhã desta sexta ainda não havia se manifestado.

    Curtir

  78. revoluto :

    Junior :MAIS ESSA AGORA:POLÍCIA CIVIL DO ESTADODELEGACIA GERAL DE POLÍCIA DR. MAURÍCIOGUIMARÃES PEREIRAPortaria DGP-30, de 14-11-2012Fixa normas visando ao aprimoramento e boaexecução dos serviços policiaisO Delegado Geral de Polícia,Considerando a necessidade de se fixar um rol mínimo dasatividades a serem realizadas por todos os policiais civis;Considerando que a dinâmica da atividade Policial Civil,em face de sua expressa previsão constitucional (art. 144, § 4º,Constituição Federal, e art. 140 e §§ da Constituição Paulista),exige que haja atendimento emergencial às ocorrências e que,muitas vezes, esse atendimento não pode sofrer solução decontinuidade;Considerando que os Policiais Civis recebem, no curso deformação técnico profissional e nos demais de aperfeiçoamento,ministrados pela Academia de Polícia Civil do Estado de SãoPaulo, o necessário conhecimento teórico e prático para odesempenho de atividades;Considerando que é inerente à atividade policial civil atuarem locais insalubres, mantendo contato com as mais diversasespécies de materiais e produtos, em horários imprevisíveis, oque exige colaboração e cooperação dos integrantes de todasas carreiras;Considerando que nenhum Policial Civil pode se omitirdiante de fato que caracterize situação de flagrante delito (art.301 do Código de Processo Penal);Considerando, finalmente, o disposto no art. 15, I, “f”, “p”e “q”, do Decreto 39.948/95, DeterminaArtigo 1º – São atribuições comuns a todas as carreiraspoliciais da Polícia Civil:a) portar arma, distintivo e algemas;b) atender sempre, com urbanidade e eficiência, o públicoem geral, pessoalmente ou por telefone;c) elaborar, sob orientação da Autoridade Policial, registrode ocorrência;d) conduzir viatura policial;e) cumprir diligência e/ou requisição determinada pelaAutoridade Policial, elaborando relatório respectivo;f) proceder à abordagem de pessoas suspeitas da prática deilícitos, realizando busca pessoal quando necessário;g) identificar pessoas, inclusive por meio digital, nas hipóteses em que tal providência se faça necessária;h) conduzir e apresentar pessoas legalmente presas à Autoridade Policial competente ou onde for por ela determinado;i) auxiliar a Autoridade Policial na formalização de atos depolícia judiciária;j) operar os sistemas de comunicação e de dados da PolíciaCivil.Artigo 2º – Esta portaria entra em vigor na data de suapublicação, ficando revogadas disposições que lhe forem contrárias.VIRAMOS TODOS AGENTES

    Mas repara que o Escrivão virou tira, papi e agente policial.
    quem sifu nessa foi o escrivão.
    essa de tira fazer b.o….já ta rolando faz tempo.
    pra mim tao ferrando é o escrivao.

    Junior :MAIS ESSA AGORA:
    POLÍCIA CIVIL DO ESTADODELEGACIA GERAL DE POLÍCIA DR. MAURÍCIOGUIMARÃES PEREIRAPortaria DGP-30, de 14-11-2012Fixa normas visando ao aprimoramento e boaexecução dos serviços policiaisO Delegado Geral de Polícia,Considerando a necessidade de se fixar um rol mínimo dasatividades a serem realizadas por todos os policiais civis;Considerando que a dinâmica da atividade Policial Civil,em face de sua expressa previsão constitucional (art. 144, § 4º,Constituição Federal, e art. 140 e §§ da Constituição Paulista),exige que haja atendimento emergencial às ocorrências e que,muitas vezes, esse atendimento não pode sofrer solução decontinuidade;Considerando que os Policiais Civis recebem, no curso deformação técnico profissional e nos demais de
    aperfeiçoamento,ministrados pela Academia de Polícia Civil do Estado de SãoPaulo, o necessário conhecimento teórico e prático para odesempenho de atividades;Considerando que é inerente à atividade policial civil atuarem locais insalubres, mantendo contato com as mais diversasespécies de materiais e produtos, em horários imprevisíveis, oque exige colaboração e cooperação dos integrantes de todasas carreiras;Considerando que nenhum Policial Civil pode se omitirdiante de fato que caracterize situação de flagrante delito (art.301 do Código de Processo Penal);Considerando, finalmente, o disposto no art. 15, I, “f”, “p”e “q”, do Decreto 39.948/95, DeterminaArtigo 1º – São atribuições comuns a todas as carreiraspoliciais da Polícia Civil:a) portar arma, distintivo e algemas;b) atender sempre, com urbanidade e eficiência, o públicoem geral, pessoalmente ou por telefone;c) elaborar, sob orientação da Autoridade Policial, registrode ocorrência;d) conduzir viatura policial;e) cumprir diligência e/ou requisição determinada pelaAutoridade Policial, elaborando relatório respectivo;f) proceder à abordagem de pessoas suspeitas da prática deilícitos, realizando busca pessoal quando necessário;g) identificar pessoas, inclusive por meio digital, nas hipóteses em que tal providência se faça necessária;h) conduzir e apresentar pessoas legalmente presas à Autoridade Policial competente ou onde for por ela determinado;i) auxiliar a Autoridade Policial na formalização de atos depolícia judiciária;j) operar os sistemas de comunicação e de dados da PolíciaCivil.Artigo 2º – Esta portaria entra em vigor na data de suapublicação, ficando revogadas disposições que lhe forem contrárias.
    VIRAMOS TODOS AGENTES

    DOLOSAMENTE O DELEGADO GERAL SE ESQUECEU DE CITAR QUE TUDO ISTO DEVE SER FEITO PELOS OPERACIONAIS, MENOS O QUE CONSTA DO ARTIGO 6º DO CÓDIGO DE PROCESSO PENAL.

    Curtir

  79. Como de costume, a Administração é voltada para blindar o Governo, portanto os cargos são de confiança, neste caso, torna-se suspeito qualquer decisão administrativa da Corregedoria, principalmente porque é subordinada diretamente ao Secretário de Segurança Antonino Ferreira Pinto que não é Delegado de Polícia e ainda é a parte interessada na eventual punição dá Delegada manifestante.

    O que mais me irrita são os primeiros sinais da Administração em punir a princípio, não demonstram cautelas ou lembram de ver o estado de saúde da Delegada antes de manifestar qualquer coisa, ninguém sabe o estado emocional que ela se encontra hoje, talvez o desespero dela é em razão de pânico , depressão ou outra patologia por exemplo; Essas patologias são detectadas , são diagnósticos médicos comuns e com frequência nos meios policiais, aumentando ainda mais nesse período de turbulência na Segurança Pública do Estado de SP. É preciso ter muita calma nessa hora quando depararmos com atos estranhos cometido por Policiais, pois são seres humanos passivos de ficarem doentes também e não podemos atirar pedras antes de uma séria avaliação com profissionais da área de saúde. Por outro lado não gosto de ver a administração elogiando o Secretário de segurança, pois sabemos que são elogios falsos, mas por comodismo do cargo que ocupam , esquecem dos princípios que norteiam a essência da Polícia Civil da qual eles fazem parte, mas como disse antes, são cargos de confiança, são nomeados pelo DGP que por sua vez tem o cargo também nomeado pelo Secretário de Segurança, isso faz com que não temos como fugir de Política, pois faz parte de nosso cotidiano como cidadão e servidores públicos também. Se não queres que nos metemos na política então que acabem com nomeações de delegados de Polícia por políticos, esse mal já era para ter cessado á muitos anos, mas os políticos querem esse poder sobre a Polícia para que possam utilizar seus serviços em favor do partido que é situação. Diria que é uso indevido tanto da Policia Civil como da Polícia Militar em favor de interesses políticos e partidários uma vez que o comandante geral também é nomeado pelo secretário. Essa berrações administrativas misturam políticas com polícias, isso não é bom para a democracia do país , pois ambos possuem objetivos diferentes e as polícias são sempre suprimidas a atender os anseios dos políticos e não a constituição Federal como deveria. Temos inúmeros casos de abusos de políticos quando demitem servidores públicos devidamente concursados e capacitados para suas funções em razão de desejos macabros de políticos. Eu poderia até citar alguns casos que conhecemos de perto em razão de ser noticiado frequentemente como a demissão do dono desse blog que se diz injustiçado e demitido por retransmitir notícias desfavoráveis aos interesses do governo. Voltando ao caso da Doutora que eu nem a conheço, até me arrisco a dizer que independente da condição dela no cargo de Delegada de Polícia, ela é uma cidadã pagadora de seus impostos, com suas convicções políticas, talvez mãe de família, que se vê acuada desnecessariamente em razão daquilo que é público e notório, ou seja, durante 20 anos de governos do PSDB no Estado de São Paulo, houve´se investimentos mínimos nas Polícias, tanto faltou em materiais como faltou em salários dignos como também faltou na ausência de concursos para suprir o déficit de Polícias Civis , portanto ela não denunciou nada, todos paulistas sabem disso, tanto é que em 2008 foi deflagrado uma greve da Polícia Civil paulista que durou 60 dias e todos foram ás rus denunciar as mazelas governamentais e nada mudou até hoje, pelo contrário, tem piorado e muito; Tivemos os ataques do pcc em 2006 também, mas nada foi feito no sentido de melhorar a qualidade na segurança pública . Minha opinião em razão da manifestação da Delegada é o seguinte : se tiver que punir a Delegada profissionalmente, que punam os superiores hierárquicos também, até chegar no topo da pirâmide , pois se ela causou algum dano, todos causaram, sem excessão, são todos culpados pela insegurança que vivemos hoje no estado de São Paulo, inclusive os Governadores, diria mais ainda, são autores de homicídios culposos dessa grande quantidade de Policias mortos, pois de uma forma ou de outra, todos contribuiram para que o Estado de São Paulo chegasse ao ápice da intolerância desse maldito pcc e extermínios de Policiais. Não é assim? Todos que corroboraram para que as empreitadas tivessem seus objetivos alcançados, são tão culpados quanto os executores ! O que me causa mais nojo é ver as injustiças contra os mais fracos, nesse caso a Delegada esta na iminência de ser degolada profissionalmente, mas tantos outros já foram exterminados pela via direta , é estarrecedor esse modelo autoritário que contrapõe com o estado democrático que se propõe no papel para o Brasil. Finalizo dizendo que é uma vergonha para o Estado de São Paulo e para todos Brasileiros o que temos visto desde de 2006, bandidos dando ordens para o poder público e o Governo literalmente de quatro para organizações criminosas como o famigerado pcc.

    Curtir

  80. Com muita angustia e coração apertado tenho que admitir, as Polícias Civil e Militar enxugam gelos, não atacam o lado vital da criminalidade, mas nem de longe se espere isso. O problema maior é que o centro da questão localiza-se nas mansões e não nas favelas como afirmam. Sabe porque os moradores das favelas ficam irritados com a presença da Polícia? Porque eles sabem melhor que ninguém que aquilo é apenas cenas televisivas que duram poucos dias, é só para melhorar a imagem do governo, enquanto na verdade a presença da Polícia deveria ser uma constante como nos bairros dos ricos, mas não, acham que todos ali são marginais, quando não são suspeitos, depois dão um esculacho na malandragem local e somem do bairro deixando pior do que antes. Uma coisa eu digo com toda certeza, os verdadeiros bandidos moram em coberturas de alto padrão, andam de carrões importados, vivem no meio da alta sociedade, viajam de jatinhos, trabalham com aviões de pequeno porte carregando as drogas, armas e contrabandos durante a noite, principalmente pelas madrugadas afora, pousam em pistas clandestinas ou desovam as mercadorias durante o voo em locais certos pré determinados como em sítios e canaviais, outros vão recolher as mercadorias, é só investigar que pega. Esses dias atrás a Polícia Federal e Receita Federal fizeram uma operação com sucesso em partes, pois chegaram tarde na pista de poso clandestina em um sítio e o avião já havia decolado, mas apreenderam mercadorias e um homem que transportava as mercadorias em um Fiat furgão. Teve outro caso que apreenderam o avião piloto e co-piloto. O que precisa é atingir o alvo e não ficar enxugando gelo assim como estão fazendo. As drogas e armas viajam em navios, pequenas embarcações, pelas rodovias e como já disse em aviões, é só vistoriar com intensidade que atinge a criminalidade em cheio. Nas favelas só chegam armas e drogas porque levaram lá e ninguém interceptou a no trajeto. Não precisa ser especialista em segurança para saber que é verdade o que estou dizendo, mas as autoridades não atingem o alvo da questão porque certamente serão cobrados pelos granfinos . Quanto as influências dos presos fazendo pressão no lado de fora dos presídios, isso sempre existiu e sempre existirá, cabe aos órgãos da administração penitenciária e aos Juízes Corregedores e Ministério Público, maior atenção e zelo na manutenção das disciplinas dos presos e visitas dos mesmos, impondo maior rigor nas revistas de pessoas que tem acesso ao recinto para evitar entrada de aparelhos celulares, principalmente blitzes no interior das penitenciárias . Se cada órgão cuidar bem daquilo que é sua responsabilidade, não há crime organizado que consegue crescer. Outra coisa muito importante é a valorização dos profissionais de segurança, é preciso acabar com essa hipocrisia de pagar salários miseráveis para quem corre risco de morte todos os dias em defesa da sociedade, é preciso uma lei federal com urgência para acabar com os abusos dos governos estaduais em suprimir os salários desses profissionais.

    Curtir

  81. XUXUzim :
    Muito bla bla bla pouca atitude. Eu sempre pergunto: O QUE OLIMPICO FEZ PELA POLICIA? PRINCIPALMENTE PELA POLICIA CIVIL? Além de discursinhos inflamados? Alguem por favor me desminta

    Curtir

  82. Concordo só aproveita o momento politico pra meter a boca mas na prática não fez e nã faz porra nenhuma !!!

    Curtir

  83. Arrius :

    XUXUzim :
    Muito bla bla bla pouca atitude. Eu sempre pergunto: O QUE OLIMPICO FEZ PELA POLICIA? PRINCIPALMENTE PELA POLICIA CIVIL? Além de discursinhos inflamados? Alguem por favor me desminta

    Curtir

  84. joe :
    http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/2012/11/policial-militar-e-baleado-dentro-de-acougue-em-guarulhos.html

    Estou muito feliz com meu salário de R$2.800,00, sou investigador a 15 anos no DECAP e nunca vi a Polícia Civil tão bem administrada, O DPG é uma pessoa muito criativa, eficiênte e tá transformando a Polícia Civil, o SSP ao meu ver é disparado o melhor que já teve, muito dedicado a causa salarial e a Polícia Civil, um homem diferenciado, em geral, quanto ao governador acho que o mesmo tem enfrentado os obstáculos da Segurança Pública com muita firmeza, tem mostrado a população a realidade dos acontecimentos, tem assumido sua parte com pulso firme, quanto aos policiais, estão todos felizes, afinal não tem havido últimamente nenhuma baixa violência, os policiais estão bem pagos, com plano de saúde, ticket alimentação de R$800,00, incentivados, plano de carreira e os mais antigos contam a tristeza e o abandono que vivia a Segurança Pública, a décadas atrás, onde o Estado era dominado por uma terrível Facção criminosa, hoje os velhos policiais morrem de velhos, centenários, sabendo que seus filhos e netos gozam de um Estado de paz, onde a Segurança Pública mantém a ordem e o controle do Estado mais rico da confederação.

    Curtir

  85. 17/11/2012 19h29 – Atualizado em 17/11/2012 19h45
    Morre PM baleado dentro de açougue em Guarulhos
    Sargento estava com o filho, de 5 anos, quando foi atingido.
    Um dos criminosos foi baleado e morreu em acidente após o assalto.
    Do G1 São Paulo

    2 comentários

    O policial militar que foi baleado dentro de um açougue em Guarulhos, na Grande São Paulo, morreu na tarde deste sábado (17). Segundo a PM, o ataque aconteceu por volta das 13h, na Avenida Brigadeiro Faria Lima, no bairro Cocaia. Um dos suspeitos também foi morto.
    O sargento Edir Almeida, de 42 anos, estava com seu filho, de 5 anos, quando dois criminosos entraram no estabelecimento. Um foi direto ao caixa e o outro brigou com o PM, que foi atingido por dois tiros. O assaltante que pegava o dinheiro também disparou, mas atingiu seu colega e uma pessoa que estava no açougue.
    saiba mais
    Policial militar é baleado dentro de açougue em Guarulhos
    Morre baleado na Zona Sul e chega a 8 número de mortos na Grande SP
    A dupla fugiu em uma moto, mas poucos metros depois bateu em um carro. O criminoso que estava baleado morreu na hora. O outro ficou ferido no acidente e foi levado para um hospital, sob custódia da polícia.
    O sargento tinha 16 anos de serviço na PM e a última função dele era na Corregedoria. Com sua morte, já são 93 os policiais assassinados no estado neste ano.
    Madrugada violenta
    Oito pessoas morreram entre a a noite desta sexta-feira (16) e a madrugada deste sábado na Grande São Paulo em ataques e em confronto com a polícia. As mortes ocorreram nas zonas Sul, Norte e Leste da capital e em Embu das Artes, na Grande São Paulo. O número de mortes nesta madrugada é superior à média diária de assassinatos no mesmo mês do ano passado (veja tabela).

    Curtir

  86. MAURO LEMMER PEIXOTO :

    joe :
    http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/2012/11/policial-militar-e-baleado-dentro-de-acougue-em-guarulhos.html

    Estou muito feliz com meu salário de R$2.800,00, sou investigador a 15 anos no DECAP e nunca vi a Polícia Civil tão bem administrada, O DPG é uma pessoa muito criativa, eficiênte e tá transformando a Polícia Civil, o SSP ao meu ver é disparado o melhor que já teve, muito dedicado a causa salarial e a Polícia Civil, um homem diferenciado, em geral, quanto ao governador acho que o mesmo tem enfrentado os obstáculos da Segurança Pública com muita firmeza, tem mostrado a população a realidade dos acontecimentos, tem assumido sua parte com pulso firme, quanto aos policiais, estão todos felizes, afinal não tem havido últimamente nenhuma baixa violência, os policiais estão bem pagos, com plano de saúde, ticket alimentação de R$800,00, incentivados, plano de carreira e os mais antigos contam a tristeza e o abandono que vivia a Segurança Pública, a décadas atrás, onde o Estado era dominado por uma terrível Facção criminosa, hoje os velhos policiais morrem de velhos, centenários, sabendo que seus filhos e netos gozam de um Estado de paz, onde a Segurança Pública mantém a ordem e o controle do Estado mais rico da confederação.

    AI VOCÊ ACORDOU NÉ !

    Curtir

  87. Faço a seguinte pergunta para vocês fliteiros: o que você tem feito nesses últimos dias para combater a criminalidade que vem lhe ameaçando de morte? reflita e responda para você mesmo, não é preciso escrever aqui !

    Eu não defendo o governo de SP, acho que ele é letárgico, péssimo líder, porém, creio que não podemos esperar por uma decisão sábia por parte dele, mesmo porque não é o perfil desse governo, isso esta provado, mas tenho convicções que não podemos ficar esperando ação por parte do governo para evitar que sejamos brutalmente assassinados como os 93 policias que já não pertencem mais a esse planeta terra, temos que agir com firmeza , afinal de contas é o nosso que esta na reta e não o do governo, ele esta lá no palácio bem confortável e filosofando coisas com coisas, apenas isso. Estou falando que qualquer um de nós poderá ser o nº 94 a qualquer momento. Estamos vivendo tempos difíceis, temos que agir com firmeza e sem vacilos, pois da guerra restará apenas histórias, para isso temos que permanecer vivos para contar.

    Curtir

  88. 18/11/2012 01h18 – Atualizado em 18/11/2012 05h10
    Quatro pessoas são baleadas na Grande SP neste sábado
    Duas pessoas morreram e outras duas ficaram feridas.
    Em São Paulo, motoqueiros atiraram contra um motorista.
    Do G1, em São Paulo

    Quatro pessoas foram baleadas na noite deste sábado (17) na Grande São Paulo. Duas morreram. Com isso, chega a dez o número de mortos em ataques e em confronto com a polícia entre a noite desta sexta-feira (16) na Grande São Paulo.
    As mortes aconteceram em Guarulhos às 22h40. Testemunhas disseram à polícia que dois homens em uma moto passaram atirando, matando duas pessoas. De acordo com a polícia, outra pessoa foi atingida no abdômen. Ele foi socorrido e passava por uma cirurgia na madrugada deste domingo (18). O caso foi registrado no 7º Distrito Policial de Guarulhos.
    saiba mais
    Morre baleado na Zona Sul e chega a 8 número de mortos na Grande SP
    Em São Paulo, um homem foi atingido por seis tiros por volta das 23h deste sábado na Zona Sul da cidade. Ele foi socorrido e até as 5h deste domingo não havia informações sobre seu estado de saúde.
    De acordo com a 3ª Companhia do 37ª Batalhão da Polícia Militar, homens em motos o cercaram e fizeram os disparos. De acordo com o 47º Distrito Policial, que investiga o caso, há suspeita de que ele tenha sido confundido com um policial militar.
    Violência
    Na noite de quinta-feira (15), uma criança de 1 ano e 8 meses foi atingida no pescoço por um disparo, em São Bernardo do Campo, no ABC. Segundo a Polícia Civil, o carro em que o menino estava com a mãe foi alvo de disparos porque não deu passagem a outro veículo com criminosos. Minutos antes, os homens teriam atirado em um jovem de 17 anos na Estrada Galvão Bueno, perto do local em que o bebê foi morto. O corpo de Pedro Henrique Patrocínio Manga foi enterrado na tarde de sexta-feira.

    Curtir

  89. 18/11/2012 – 05h26
    Ataque em Guarulhos deixa dois mortos e um ferido
    PUBLICIDADE
    DEH OLIVEIRA
    DE SÃO PAULO

    Atualizado às 05h26.

    Duas pessoas foram mortas e uma ficou ferida em um ataque ocorrido por volta das 22h30 de sábado (17) na rua Madre de Deus de Minas, no Parque Santos Dumont, região do Taboão, em Guarulhos (Grande São Paulo).

    Mapa mostra os casos de mortes a tiros na Grande SP
    PM da corregedoria é morto em açougue em Guarulhos

    Os disparos foram feitos por homens que chegaram ao local em motocicleta e fugiram em seguida, segundo relato de testemunhas à polícia.

    Duas das vítimas morreram no local: Robert Fernandes da Silva, 18, e Rony Pires Barros, 17. Um outro rapaz foi socorrido ao pronto-socorro do HGG (Hospital Geral de Guarulhos). O caso foi registrado no 7º DP de Guarulhos.

    Durante a tarde de sábado a cidade já tinha registrado duas mortes em uma tentativa de assalto a um açougue na avenida Brigadeiro Faria Lima. Um policial militar e um assaltante morreram.

    No domingo passado outras três pessoas já haviam morrido na cidade em ataques ocorridos em um espaço de duas horas em uma extensão de pouco mais de 10 quilômetros.

    Os crimes foram praticados nos bairros Jardim Crepúsculo, Jardim Irene e também no Parque Santos Dumont e tiveram a mesma característica: ocupantes de um carro escuro dispararam contra um grupo de pessoas.

    Curtir

  90. Estrelinha Jorge,vai assumir uma subprefeitura,pois como doutro em segurança pública vc é um merda.

    Curtir

  91. NA CABEÇA DESSE ESTRELINHA OS POLICIAIS NA PONTA DA LINHA SÃO OS CULPADOS DO ATUAL SISTEMA DE SEGURANÇA PÚBLICA,VOU TE INFORMAR QUE A PM NUNCA TRABALHOU COM INTELIGÊNCIA,COLOCAR 100.000 HOMENS NA RUA NÃO RESOLVE O PROBLEMA,O COMANDO SUBSERVIENTE DE POLÍTICO EM TROCA DE APADRINHAMENTO POLÍTICO É UM CÂNCER NO SISTEMA ARCAICO,MILITARIZADO DE SEGURANÇA PÚBLICA.

    Curtir

  92. Arrius :

    XUXUzim :Muito bla bla bla pouca atitude. Eu sempre pergunto: O QUE OLIMPICO FEZ PELA POLICIA? PRINCIPALMENTE PELA POLICIA CIVIL? Além de discursinhos inflamados? Alguem por favor me desminta

    Da forma como as coisas são aqui colocadas pergunto: o que realmente pode fazer esse deputado? colocar um nariz de palhaço e sair na avenida paulista protestando, tendo a suas costas quantos escrivães e investigadores? Ora. faça-me o favor.não vamos descareregar nas costas dos outros a nossa falta de coragem. Quants irão até a Paulista protestar. Quanos já participaram do chamamento de lideranças classistas(ao menos para ver o que eles teriam a dizer).Quantos foram aos eventos e quantos compareceram quando presidentes de associações, de sindicatos os convidam. Somos todos hipócritas esperando que as coisas caiam do céu.Temos medo até de cumprir a lei(basta ver o medo de cumprir o que foi elebcado naquela cartilha) enfim, recebemos por aquilo que valemos.

    Curtir

  93. O Major Olimpio votou a favor da criação do cargo de major operacional (simplismente dobrando o número de vagos desses oficiais superiores) para que a carreira dos oficiais fluissem,enquanto isso um soldado da PMESP demora mais de vinte anos para ser promovido.

    Curtir

  94. a imprensa deixou de noticiar a violência em SP.
    vocês também notaram?
    será que a mentira do chuchu colou?
    ah, esse PIG pago………

    Curtir

  95. No último dia 12/11/2012, estiveram reunidos os representantes do SIPESP, SEPESP, SINPOL/Sorocaba, SINPOL/Campinas, SINPOL/Jundiaí, AEPESP, IPA e AFPCESP, para discutir o descaso do Governo com a situação dos seus policiais.

    Ficou decidido, que será encaminhado ao Governo, um ofício conjunto, reiterando todas as reivindicações já encaminhadas anteriormente, sendo certo que aguardaremos até o dia 27/11/2012, uma posição com relação as melhorias prometidas.

    Caso não tenhamos resposta, no dia 28/11/2012, deflagraremos uma MOBILIZAÇÃO GERAL, para demonstrar todo o nosso descontentamento com o atual momento.

    ACHO ÓTIMO, MAS ALGUÉM VAI FISCALIZAR SE TODOS INTEGRARÃO A MOBILIZAÇÃO?

    Curtir

  96. P.C. REVOLTADISSIMA :
    a imprensa deixou de noticiar a violência em SP.
    vocês também notaram?
    será que a mentira do chuchu colou?
    ah, esse PIG pago………

    O SITE DA UOL TÁ DIVULGANDO NORMAL.

    Curtir

  97. 18/11/2012 – 06h30
    Facção infiltra criminosos em curso de explosivos em SP
    PUBLICIDADE

    MARCO ANTÔNIO MARTINS
    DO RIO

    O PCC (Primeiro Comando da Capital) infiltrou integrantes em cursos que ensinam a manusear explosivos, realizados em pedreiras do Estado de São Paulo. A informação consta de investigações da Polícia Federal e do setor de inteligência do Exército.

    Os documentos, sigilosos, informam que o objetivo da facção é aumentar a eficácia de suas ações em explosões de caixas eletrônicos.

    Suspeita-se, no entanto, que a técnica também possa ser usada pelos criminosos para atacar policiais.

    O treinamento para o uso de explosivos pode estar sendo feito por membros do PCC há, pelo menos, quatro anos.

    HISTÓRICO

    A Polícia Civil de São Paulo chegou a investigar, em 2008, essa prática da facção.

    A apuração parou porque, na época, os policiais não tinham o acesso ao sistema que permite a pesquisa sobre os sócios das empresas que ministram os cursos -chamados de “blasters” ou de “cabo de fogo”.

    A equipe de policiais produziu, então, um documento e encaminhou à Secretaria da Segurança Pública do governo de São Paulo.

    O relatório mostra que de 145 inscritos nos cursos de manipulação de explosivos em pedreiras 13 tinham ficha na polícia por tráfico de drogas e por roubo.

    A Polícia Federal retomou o levantamento e trocou informações com o Exército.

    ROUBOS

    A preocupação cresceu com os constantes roubos de explosivos no Estado.

    Neste ano, pouco mais de uma tonelada de dinamite foi levada por assaltantes em São Paulo.

    Não há notícias de que esses explosivos tenham sido recuperados.

    Em 2010, mais uma tonelada foi roubada, além de 11 quilômetros de pavio e 568 espoletas, responsáveis por acionar a detonação da dinamite em gel.

    A suspeita é de que os explosivos estejam sendo enviados também para outros Estados do país.

    Nos cursos, os criminosos se aproveitariam da falta de controle das pedreiras que permitem a inscrição de qualquer pessoa.

    FALTA DE CONTROLE

    Das 160 pedreiras que existem em São Paulo, só metade segue uma série de determinações do Exército.

    Entre as exigências estão o controle sobre quem são os alunos que se inscrevem.

    “Temos um controle sobre nossos associados, mas há outras pedreiras, menores, que podem não estar seguindo essas regras de segurança. Aí, a gente não pode fazer muita coisa”, afirmou Osni de Mello, assessor técnico do Sindipedras (Sindicato de Indústria de Mineração e Pedra Britada de São Paulo).

    Oficialmente, a Comunicação Social da Região Militar, responsável pelo Estado de São Paulo, informou não possuir informação de que o PCC infiltre pessoas em cursos de explosivos em pedreiras.

    Declarou ainda que a Polícia Federal levanta a ficha criminal das pessoas inscritas nestes cursos.

    A Polícia Federal não comentou o assunto.

    SUL DE MINAS

    Analistas da PF investigam o ataque ao Batalhão da Polícia Militar, na semana passada, em Campo Belo, sul de Minas Gerais.

    As informações indicam que a facção recrutou jovens para atacar a PM.

    Vários carros de policiais, estacionados no pátio do batalhão, foram atingidos.

    A Polícia Militar de Minas Gerais se referiu à ação em Campo Belo como “ataque do tráfico”, mas não citou o Primeiro Comando da Capital.

    Curtir

  98. NADA SABE :
    No último dia 12/11/2012, estiveram reunidos os representantes do SIPESP, SEPESP, SINPOL/Sorocaba, SINPOL/Campinas, SINPOL/Jundiaí, AEPESP, IPA e AFPCESP, para discutir o descaso do Governo com a situação dos seus policiais.
    Ficou decidido, que será encaminhado ao Governo, um ofício conjunto, reiterando todas as reivindicações já encaminhadas anteriormente, sendo certo que aguardaremos até o dia 27/11/2012, uma posição com relação as melhorias prometidas.
    Caso não tenhamos resposta, no dia 28/11/2012, deflagraremos uma MOBILIZAÇÃO GERAL, para demonstrar todo o nosso descontentamento com o atual momento.
    ACHO ÓTIMO, MAS ALGUÉM VAI FISCALIZAR SE TODOS INTEGRARÃO A MOBILIZAÇÃO?

    zz zzz zzzz zzzzzzzzz zzzzzzzzzzzz

    Curtir

  99. Impressionante as barbaridades que O Cel. José Vicente, vagabundo, defensor do governo do PSDBosta está ruminando no Canal Livre da Band.

    É um grandissíssimo Filho da Puta!

    Curtir

  100. Esse merda do josé vicente só poderia ser coronel da PMESP,um perfeito idiota,e se julga doutor em segurança pública.

    Curtir

  101. Devemos votar em candidatos honestos e sem antecedentes criminais.
    A honestidade é a melhor polícia.

    Curtir

  102. Uma sugestão do deputado , um projeto para que no rodapé do vídeo, seja informado quanto um deputado ganha por Mês e quanto ele, seu gabinete custam aos cidadãos.
    Quando os mensaleiros forem presos, como exemplo, devolvido o dinheiro roubado, os crimes vão diminuir.
    SSP ( soluções para seg. púb.) – toquem música clássica para os presos, isso vai diminuir a violência! Obrigado

    Curtir

  103. 19/11/2012 11h32 – Atualizado em 19/11/2012 14h22
    13 são mortos na madrugada desta segunda-feira na Grande SP
    Outros 10 foram feridos entre a noite de domingo e esta madrugada.
    Três foram assassinados em Taboão da Serra.
    Do G1 São Paulo

    160 comentários

    Um homem foi morto a tiros na noite deste domingo (18) em Osasco, na Grande São Paulo. Ele foi encontrado na Rua Alberto Cortez. O caso foi regisrado no 1º Distrito Policial do município, mas deve ser investigado pelo Setor de Homicídios de Osasco por ser um crime de autoria desconhecida.
    Na mesma noite, um homem foi baleado durante uma briga em um bar na Rua Bernardo José de Lorena, em Perus, na Zona Norte da capital paulista. Ele foi atingido na cabeça e no peito, e foi socorrido por outras pessoas que estavam no estabelecimento para um pronto-socorro da região. Segundo a Polícia Militar, porém, o homem já deu entrada morto no hospital.
    Com os dois casos, o número de mortos entre a noite deste domingo e a madrugada desta segunda-feira (19) sobe para 13 na Grande São Paulo. O número de mortes nesta madrugada é superior à média diária de assassinatos no mesmo mês do ano passado, de 6,6 assassassinatos por dia na Grande São Paulo (veja tabela).
    saiba mais
    Homem que saía de boate morre em assalto na Zona Leste de SP
    Em noite violenta, Grande SP tem 12 baleados, 5 pessoas morreram
    Dois morrem em ataques na Grande SP na madrugada deste domingo
    Na Ponte Rasa, na região de Ermelino Matarazzo, um homem de 26 anos tinha saído de uma boate e voltava para casa na noite deste domingo. No caminho, foi abordado por um ladrão. O jovem reagiu e levou dois tiros no abdômen. Ele chegou a ser levado para o hospital, mas não resistiu aos ferimentos.
    No Jardim São Carlos, na região de São Miguel Paulista, um homem de 23 anos também foi assaltado. Ele foi abordado por dois homens em uma moto. Os criminosos roubaram o tênis e R$ 50. Antes de fugir, eles deram dois tiros na vítima. Os disparos acertaram as costas do jovem. Ele foi levado para um hospital da região e não corre risco de morrer.
    Em Guarulhos, na Grande São Paulo, um homem também foi morto a tiros na Estrada do Elenco, no bairro Bananal, na noite deste domingo. O caso foi registrado no 7º Distrito Policial da cidade. A delegacia vai investigar as circunstâncias e as motivações do crime.
    Em Taboão da Serra, seis amigos – alguns deles menores de idade – faziam um lanche na Rua 14 de Novembro, no Jardim Comunitário, no limite com Embu das Artes, quando foram baleadas por volta de 0h30. Três morreram. Outros três ficaram feridos e foram levados ao Pronto-Socorro Antena, e não correm risco de morrer. Os sobreviventes contaram à polícia que três homens deram os tiros. Os atiradores conseguiram fugir. O caso será registrado no 1º Distrito Policial de Taboão.
    Na Zona Sul de São Paulo, outro crime ocorreu na Favela da Minhoca. De acordo com a PM, também por volta de 0h30, três homens e uma mulher estavam na Rua Pinheiro Chagas quando foram surpreendidos por atiradores em um carro. Segundo testemunhas, dois homens desceram de um Celta prata de quatro portas, fizeram os disparos e fugiram. Um homem e a mulher morreram.
    Também na Zona Sul, três pessoas foram mortas depois de fugir de um bloqueio policial, no Capão Redondo, de acordo com a polícia. Os suspeitos foram perseguidos e bateram em carros estacionados pela via. Segundo a polícia, houve troca de tiros. Os três foram atingidos pelos disparos na Rua Pedro Faber.
    Na Zona Leste, na região da Vila Jacuí, Alessandro dos Reis, de 22 anos, foi baleado por dois homens que estavam em uma moto de entrega de pizzas. Ele tinha ido à padaria perto de casa quando foi atingido. Ele foi socorrido, mas não resistiu. Na mesma região, outras duas pessoas foram baleadas.

    A polícia registrou mais dois casos de pessoas baleadas no Centro de São Paulo. Um homem estava ferido na Avenida Duque de Caxias, em Santa Cecília. O outro, foi encontrado na Rua Barão de Itapetininga, perto da Praça da República. Os dois foram levados para o Pronto-Socorro da Santa Casa.
    O fim de semana foi marcado pela violência na capital e na região metropolitana. Entre a noite de sexta-feira (16) e a madrugada de domingo, 12 pessoas foram mortas em ataques criminosos ou em confronto com a polícia. Com isso, pelo menos 25 pessoas foram mortas neste fim de semana na Grande São Paulo.

    Curtir

  104. 19/11/2012 – 19h55
    Governo federal oferece aparelho para rastrear celulares em presídios de SP
    PUBLICIDADE
    FERNANDA ODILLA
    DE BRASÍLIA

    O Ministério da Justiça ofereceu ao governo de São Paulo uma maleta de cerca de R$ 1 milhão capaz de rastrear celulares dentro de penitenciárias. O governo paulista, contudo, ainda não solicitou formalmente uma das principais armas do Depen (Departamento Penitenciário Nacional) para silenciar as organizações criminosas dentro das prisões.

    Em um ano, o aparelho do Depen já localizou e identificou 9.289 linhas telefônicas em presídios de seis Estados e no Distrito Federal. Em junho deste ano, por exemplo, foram rastreados 458 celulares num presídio de Ribeirão Preto (a 131 km de São Paulo) e 32 em Araraquara (a 273 km de São Paulo).

    Chamado de GI-2, o equipamento identifica com precisão o número do aparelho e o chip. Contudo, não bloqueia nem é capaz de interceptar conversas, apenas rastreia os aparelhos.

    “Uma vez identificada a linha, pode-se ir à cela e recolher fisicamente o aparelho. Ou pode-se solicitar o bloqueio ou a interceptação”, explica Augusto Rossini, diretor-geral do Depen.

    Segundo ele, qualquer governo pode comprar o equipamento e juízes, integrantes do Ministério Público, policiais e autoridades estaduais também podem solicitar os serviços de técnicos do Ministério da Justiça.

    O Depen comprou a maleta em 2008 e, desde então, tem usado o aparelho nos presídios federais e, se solicitado, em penitenciárias nos Estados. Segundo Rossini, uma equipe do Ministério da Justiça vai ao presídio rastrear os aparelhos e linhas telefônicas. Ele não revela, contudo, se outros órgãos federais tem o mesmo equipamento.

    SANTA CATARINA

    Em janeiro deste ano, a maleta do Depen rastreou 2.094 celulares em 21 presídios de Santa Catarina.

    Na noite desta segunda-feira (19), o diretor-geral do Depen também negou que o governo federal tenha montado uma força-tarefa para conter a onda de violência em Santa Catarina. Ele admitiu, contudo, que funcionário do Ministério da Justiça está no Estado fazendo vistorias de rotina em prisões locais.

    Curtir

  105. Antonio :
    19/11/2012 – 19h55
    Governo federal oferece aparelho para rastrear celulares em presídios de SP
    PUBLICIDADE
    FERNANDA ODILLA
    DE BRASÍLIA
    O Ministério da Justiça ofereceu ao governo de São Paulo uma maleta de cerca de R$ 1 milhão capaz de rastrear celulares dentro de penitenciárias. O governo paulista, contudo, ainda não solicitou formalmente uma das principais armas do Depen (Departamento Penitenciário Nacional) para silenciar as organizações criminosas dentro das prisões.
    Em um ano, o aparelho do Depen já localizou e identificou 9.289 linhas telefônicas em presídios de seis Estados e no Distrito Federal. Em junho deste ano, por exemplo, foram rastreados 458 celulares num presídio de Ribeirão Preto (a 131 km de São Paulo) e 32 em Araraquara (a 273 km de São Paulo).
    Chamado de GI-2, o equipamento identifica com precisão o número do aparelho e o chip. Contudo, não bloqueia nem é capaz de interceptar conversas, apenas rastreia os aparelhos.
    “Uma vez identificada a linha, pode-se ir à cela e recolher fisicamente o aparelho. Ou pode-se solicitar o bloqueio ou a interceptação”, explica Augusto Rossini, diretor-geral do Depen.
    Segundo ele, qualquer governo pode comprar o equipamento e juízes, integrantes do Ministério Público, policiais e autoridades estaduais também podem solicitar os serviços de técnicos do Ministério da Justiça.
    O Depen comprou a maleta em 2008 e, desde então, tem usado o aparelho nos presídios federais e, se solicitado, em penitenciárias nos Estados. Segundo Rossini, uma equipe do Ministério da Justiça vai ao presídio rastrear os aparelhos e linhas telefônicas. Ele não revela, contudo, se outros órgãos federais tem o mesmo equipamento.
    SANTA CATARINA
    Em janeiro deste ano, a maleta do Depen rastreou 2.094 celulares em 21 presídios de Santa Catarina.
    Na noite desta segunda-feira (19), o diretor-geral do Depen também negou que o governo federal tenha montado uma força-tarefa para conter a onda de violência em Santa Catarina. Ele admitiu, contudo, que funcionário do Ministério da Justiça está no Estado fazendo vistorias de rotina em prisões locais.

    PORQUE OS INCOMPETENTES OU MALDOSOS DE SP AINDA NÃO ADQUIRIRAM ESSE APARELHO? SÃO LETÁRGICOS E NOJENTOS, POIS TANTAS VIDAS SENDO CEIFADAS DE MANEIRA BRUTAL E ESSE GOVERNADOR ALCKIMIM NÃO TOMA AS DEVIDAS PROVIDÊNCIAS…………..CADÊ A PORRA DA CPI PARA APURAR AS RESPONSABILIDADES DESSE GOVERNO DE SP?

    Curtir

  106. Fernanda Floris Del Rio :AGORA QUEM VIROU PRIMO POBRE É A POLÍCIA CIVIL, AGORA SÓ A PM LEVA VANTAGEM, AFINAL SOMOS MAIS ORGANIZADOS E NÃO SOMOS TONTOS DE BATER DE FRENTE COM O GOVERNO.
    ATIVIDADE DELEGADA É DA PM E SÓ, ATUALMENTE A POLÍCIA CIVIL NÃO PASSA DE UMA POLÍCIA SUCATEADA E ABANDONADA PELO GOVERNO.

    Pela excrecência que esta “senhôra” houve por bem “vomitar”, tira-se um única e possível conclusão: Ela foi mesmo feita na mesma “fôrma” que os outros todos! Quando Deus “distribuiu” cérebros aos da “raça humana”, ela chegou atrasada! Vai ser descerebrada assim lá em meio à “tropa”. Vai muito você ter suas vantagens por ser “baba ovo” do governo! Faz-me rir, infeliz!

    Curtir

  107. cidadão tranquilo :
    Uma sugestão do deputado , um projeto para que no rodapé do vídeo, seja informado quanto um deputado ganha por Mês e quanto ele, seu gabinete custam aos cidadãos.
    Quando os mensaleiros forem presos, como exemplo, devolvido o dinheiro roubado, os crimes vão diminuir.
    SSP ( soluções para seg. púb.) – toquem música clássica para os presos, isso vai diminuir a violência! Obrigado

    Atenção colegas Policiais; ignorem toda postagem que tire o foco do assunto anunciado; pois, o gov. tem medo que os discursos do Mj. Olímpio inflame a tropa e os PCs para uma paralisação geral ou algo pior.
    Então, tem muito “boi” na linha……………..vamos ignorar e seguir em frente. QSL ?

    Curtir

  108. Chega de ficarmos falando, vamos agir e dá a resposta, nas urnas, para o “RESTO” que são um bando de políticos inúteis que só querem encher o bolso com o dinheiro do povo. 2014 está chegando.

    Curtir

  109. Josep :Ei!! E o Campos Machado com aquela cara de merda….É inacreditável como esse parlamentar virou inimigo da Polícia.

    Esse não merece nem meio voto de um policial! Nunca me enganou!

    Curtir

  110. Cidadão tranquilo acorda do seu sonho de princesa…estamos sem politica de segurança pública…a polícia civil esta engessada, a policia militar descontrolada…O governo estadual não ta nem ai! já percebeu que não elege mais ninguem..

    Curtir

  111. Tem total apoio meu e da minha família, deputado ! Candidate-se a governador do Estado de SP. Será eleito e nunca mais teremos tantos problemas na segurança !

    Curtir

  112. SEGUNDO INFORMAÇÕES O SALÁRIO INICIAL DE DELEGADO TERÁ ISONOMIA COM O SALÁRIO DE DEFENSOR PÚBLICO, A PARTIR DO DIA 01 DE MARÇO DE 2013, O SALÁRIO INICIAL DA CARREIRA DE DELEGADO DE POLÍCIA, PASSARÁ A SER R$12.000,00. ENQUANTO PARA O RESTO NADA SERÁ ANUNCIADO.

    Curtir

  113. 20/11/2012 11h53 – Atualizado em 20/11/2012 20h54
    Gilberto Carvalho compara violência em São Paulo a ataques na Palestina
    Morre mais gente em SP do que em ataque no Oriente Médio, diz ministro.
    Carvalho disse que ‘finalmente’ o estado aceitou ajuda do governo federal.
    Priscilla Mendes
    Do G1, em Brasília

    12 comentários

    O ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho, comparou nesta terça-feira (20) os ataques à Palestina, que está em conflito com Israel na faixa de Gaza, à onda de violência da região metropolitana de São Paulo. Carvalho disse que “finalmente” o estado aceitou ajuda do governo federal para enfrentar o problema.
    “A gente estava alarmado com os mortos na Palestina e as estatísticas mostram que só na Grande São Paulo em um dia você tem mais gente perdida, assassinada do que num ataque desses”, afirmou o ministro.
    Ele conversou com a imprensa após participar, no Palácio do Planalto, da cerimônia de instalação da Comissão Nacional de Agroecologia e Produção Orgânica.
    saiba mais
    Dois são mortos na madrugada desta terça-feira na Grande SP
    Governo ofereceu rastreador de celular para SP, diz Depen
    À tarde, o PSDB, que comanda o governo do estado, divulgou nota em que diz que a declaração de Carvalho “revela ignorância e má-fé”. “É lamentável que o governo federal mantenha no cargo um ministro de Estado que especializou-se no ofício de degradar o cargo que ocupa para fazer politicagem eleitoral. A frase revela ignorância e má-fé”, diz a nota, assinada pelo presidente estadual do PSDB, Pedro Tobias.
    Na madrugada desta terça-feira, duas pessoas morreram e seis foram baleadas na região metropolitana de São Paulo. Na noite de domingo (18) para segunda-feira (19), foram 13 mortos e ao menos 10 feridos.
    Gilberto Carvalho afirmou que “a organização do crime se torna cada vez mais alarmante” e saudou a parceria do governo de São Paulo com o governo federal. “O passo que eu quero saudar, é esse passo que finalmente houve uma aceitação por parte do governo de São Paulo dessa parceria como governo federal. Eu acho que todos temos que ganhar com isso, particularmente a população de São Paulo”, disse.
    O ministro ponderou, no entanto, que “a gente nunca deve vender ilusões” ao afirmar que o combate ao crime organizado demandará tempo e “não será fácil”. “O combate será o adequado, real, sem medidas fáceis, e sem soluções de mera repressão. Nós não teremos o resultado tão rápido quanto nós gostaríamos”, declarou.
    Sistema carcerário
    Gilberto Carvalho comentou a declaração do ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, sobre o sistema carcerário brasileiro. Na semana passada, Cardozo disse que preferiria morrer a passar “muitos anos” em uma penitenciária do país.
    “O ministro Cardozo tem razão e honestidade em fazer esse reconhecimento”, afirmou Carvalho. “Acho que é dever nosso, de fato, batalhar, lutar e trabalhar para mudar essa condição. […] Não dá para ficar insensível, naturalmente, a essa condição desse empilhamento humano”, declarou.
    Alianças
    O ministro afirmou que 2013 será o melhor ano do governo Dilma. A presidente, disse Carvalho, conversará com todos os partidos da base em busca de “harmonia” com os aliados.
    “Esse final de ano para nós é muito importante preparando o ano de 13 (2013), que nós sabemos será o melhor dos nossos anos em todo o governo”, disse o ministro, “Temos uma grande esperança no ano que vem, não apenas pela questão econômica, mas pela própria maturação natural dos projetos”.
    Desde o fim das eleições municipais, Dilma já se reuniu com líderes do PMDB, PT, PSD, PP e PSB. As conversas deverão ser retomadas a partir dessa semana, já que a presidente ficou fora do país desde a última quinta-feira (15) para participar, na Espanha, da Cúpula Ibero-americana. Ela retornou a Brasília na manhã desta terça-feira.
    “É evidente que o acordo político, a integração política, a facilidade com que os processos se desenvolvam no Legislativo é muito importante para a gente. Essa é a razão da preocupação da presidente em ter muita harmonia com a base aliada para que nada se torne obstáculo a esse propósito nosso de fazer acelerar o trabalho do governo”, afirmou Gilberto Carvalho.

    Curtir

  114. MAIS UMA VEZ A POLICIA CIVIL FOI PASSADO PARA TRAZ. A POLICIA MILITAR ATRAVÉS DE AÇÕES MOVIDA POR DUAS ASSOCIAÇÕES DA PM – A DE CABOS E SOLDADOS E A DE OFICIAIS DA RESERVA E REFORMADOS, GANHARAM O TAL RECÁLCULO NOS BENEFÍCIOS DOS PMS E POR CONSEQUENCIA TIVERAM UM AUMENTO EM SEUS SALÁRIOS. A CERCA DE ALGUNS MESES ATRAS CENTENAS DE PMS RECEBERAM TAMBÉM OS ATRASADOS DE CERCA DE 05 ANOS REFERENTE A ESSE TAL RECÁLCULO. AGORA VEM O GOVERNO E FALA QUE ESSE RECÁLCULO É IRREGULAR E SUSPENDE A CONTINUIDADE DOS PAGAMENTO AOS POLICIAIS MILITARES. E A POLICIA CIVIL, COMO É QUE FICA NESSA. NÃO GANHAMOS AÇÃO NENHUMA A ESSE RESPEITO E TAMBÉM NÃO RECEBEMOS OS ATRASADOS. AGORA O GOVERNO VEM E SUSPENDE O PAGAMENTO. SERÁ QUE OS PMS IRÃO DEVOLVER O QUE RECEBERAM OU NÓS IREMOS RECEBER O QUE NÃO RECEBEMOS??? ACHO QUE UMA INTERVENÇÃO NAS CONTAS DO GOVERNO VIRIA A CALHAR.

    Curtir

  115. 20/11/2012 – 14h24
    Para Cardozo, país deve parar de ‘jogar sujeira debaixo do tapete’
    PUBLICIDADE

    DA AGÊNCIA BRASIL

    Ao defender hoje ações conjuntas entre os Poderes para melhorar o sistema carcerário no país, o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, disse que o Brasil precisa deixar de “jogar a sujeira para debaixo do tapete” e enfrentar os problemas nas prisões.

    Ministro da Justiça diz que ‘preferia morrer’ a ir para penitenciária brasileira
    Após polêmica, Cardozo diz que governo criará 42 mil vagas em prisões
    Ministros do STF afirmam que fala de Cardozo sobre presídios é positiva
    Ayres Britto chama de ‘triste’ afirmação de ministro sobre prisão
    Prisão brasileira é ‘medieval’ e viola direitos, afirma ministro da Justiça

    O ministro fez as declarações ao chegar à Câmara dos Deputados para participar de uma audiência pública. Segundo Cardozo, o problema carcerário “é uma questão histórica, que vem de décadas. Infelizmente, o ato de colocar sujeira para debaixo do tapete vai resolvendo [a questão] no cotidiano, mas acumula a sujeira e um dia ela aparece, estamos vivendo esse problema agora. Ou enfrentamos esse problema ou o problema continuará provocando violência e problemas reais para toda a sociedade”.

    O ministro ainda defendeu que a separação de presos por grau de periculosidade poderia desarticular as organizações criminosas que atuam dentro dos presídios brasileiros. “Não podemos ter no sistema carcerário uma escola de criminalidade. Temos que ter um sistema que recupere e não amplie a potencialidade criminosa”.

    “Os chefes do crime organizado têm que ir para presídios de segurança máxima, têm que ficar isolados. Aquelas pessoas que têm pequeno potencial ofensivo devem ou seguir um caminho de penas que não sejam restritivas de liberdade ou, se forem restritivas de liberdade, [devem ser] colocadas em estabelecimentos que não as transformem em marginais organizados. Essa questão é de fundamental importância”, frisou Cardozo.

    O ministro ressaltou que o problema nos presídios do país é grave e emergencial e que precisa ser enfrentado conjuntamente por todas as esferas de poder.

    “Se tentarmos tapar o sol com a peneira não vamos resolver nada no Brasil. É necessário colocar o problema à luz. Isso não tem nada a ver com aquele caso ou com aquele julgamento. Essa é uma realidade que está posta nestes dias. E é necessário que nós, como governo federal, governos estaduais, magistrados e Legislativo, assumamos o nosso papel e a nossa responsabilidade. É isso que defendemos e sustentamos. Chamando a coletividade para a ação”, completou.

    Segundo ele, o governo federal tem feito a sua parte e, no ano passado, abriu 7.000 vagas em presídios e haverá capacidade para mais 17 mil detentos em unidades que ainda serão construídas. Até 2014, acrescentou, devem ser entregues mais 40 mil vagas.

    “Estamos fazendo um esforço hercúleo, mas é muito importante que não tentemos empurrar a responsabilidade para o outro. Esse é um problema que tem que ser enfrentado em conjunto. A violência que vivemos na sociedade brasileira, tristemente, quando decorrente de organizações criminosas, passa pelo problema prisional”, disse o ministro.

    Curtir

  116. 20/11/2012 – 11h25
    Menino de 12 anos é atingido por bala perdida na zona sul de SP
    PUBLICIDADE

    COLABORAÇÃO PARA A FOLHA

    Atualizado às 12h09.

    Um menino de 12 anos foi atingido por uma bala perdida, por volta das 19h de ontem, na zona sul de São Paulo.

    O pai do garoto contou a polícia que o filho foi atingido por um tiro no olho direito enquanto brincava com amigos na rua Mário Pederneiras, no Jardim Aurélio.

    O menino foi levado por parentes ao Hospital Campo Limpo, de onde foi transferido para o Hospital das Clínicas. Não há informações sobre o estado de saúde da vítima.

    Nenhuma testemunha soube informar de onde veio o tiro. O caso foi registrado no 47º DP (Capão Redondo).

    Curtir

  117. No último dia 12/11/2012, estiveram reunidos os representantes do SIPESP, SEPESP, SINPOL/Sorocaba, SINPOL/Campinas, SINPOL/Jundiaí, AEPESP, IPA e AFPCESP, para discutir o descaso do Governo com a situação dos seus policiais.

    Ficou decidido, que será encaminhado ao Governo, um ofício conjunto, reiterando todas as reivindicações já encaminhadas anteriormente, sendo certo que aguardaremos até o dia 27/11/2012, uma posição com relação as melhorias prometidas.

    Caso não tenhamos resposta, no dia 28/11/2012, deflagraremos uma MOBILIZAÇÃO GERAL, para demonstrar todo o nosso descontentamento com o atual momento.

    Curtir

  118. SP: suspeitos do PCC são presos tentando levar celulares a cadeia
    20 de novembro de 2012 • 19h19 • atualizado às 19h43

    Reduzir
    Normal
    Aumentar
    Imprimir
    Notícia
    Fotos

    Josias Aparecido dos Santos é um dos presos por ligação com o PCC e tentativa de jogar telefones dentro de penitenciária no interior de SP
    Foto: Cícero Affonso/Especial para Terra

    Comentar5
    CÍCERO AFFONSO
    Direto de Martinópolis
    A Polícia Militar de São Paulo prendeu nesta terça-feira cinco homens que tentavam arremessar aparelhos de telefonia celular para dentro do presídio Tacyan Menezes de Lucena, na cidade de Martinópolis (a 539 km da capital). Foram presos Carlos Eduardo Lima dos Santos, 22 anos; Danilo Sampaio de Almeida, 25 anos; Jaime Junior Mota, 22 anos; Josias Aparecido dos Santos, 33 anos, e Robson dos Santos, 23 anos, todos já com passagens anteriores pela Justiça e suspeitos de pertencerem ao Primeiro Comando da Capital (PCC), facção criminosa que age dentro e fora dos presídios paulistas.
    Segundo a polícia, a suspeita existe pelas tatuagens dos criminosos. Eles ocupavam um Gol que transitava nas imediações do trevo de Indiana e a polícia já vinha monitorando o veículo, pois uma denúncia anônima dava conta de que o grupo se preparava para levar a encomenda ao presídio. Durante o monitoramento, os ocupantes do carro jogaram os objetos que levavam. Eram seis aparelhos, todos equipados com carregadores e baterias, que estavam embalados com espumas e fitas adesivas.
    Embora tenham negado a ação, a polícia apurou que o bando pretendia arremessar os objetos para dentro do presídio. “Esses telefones seriam utilizados para que os integrantes da facção continuassem as ordens de ataques violentos que vêm ocorrendo, além de assaltos, tráfico de entorpecentes e assassinatos”, explicou o delegado Marco Antonio Mantovani, que presidiu o flagrante.

    Curtir

  119. Ônibus pega fogo em São Vicente, dizem bombeiros
    20 de novembro de 2012 • 11h59

    Reduzir
    Normal
    Aumentar
    Imprimir
    Notícia

    Comentar2
    Um ônibus pegou fogo na madrugada desta terça-feira em São Vicente, no litoral sul de São Paulo. O fato ocorreu no fim da madrugada na Vila Margarida, na avenida Marginal, próximo à região do México 70.
    De acordo com o Corpo de Bombeiros, a ocorrência foi informada às 4h25. Logo em seguida, as viaturas foram para o local e as chamas foram extintas. Não havia informações de feridos.
    A corporação não sabia informar as causas do incêndio. O Terra entrou em contato com a Polícia Civil para obter mais informações sobre a possível autoria do incêndio, bem como se ele teria ligação com a recente escalada da violência no Estado, mas ainda não obteve resposta.
    Onda de violência
    Desde o início do ano, ao menos 92 policiais foram assassinados no Estado. Desse total, 18 eram aposentados e três estavam em serviço. Além disso, o Estado continua a enfrentar um grande índice de violência. Segundo dados da Secretaria de Segurança Pública, só na capital houve um crescimento de 102,82% no número de pessoas vítimas de homicídio no mês de setembro, em comparação ao mesmo período do ano passado. Em todo o Estado, a alta foi de 26,71% no mesmo período.

    Curtir

  120. 20/11/2012 21h10 – Atualizado em 20/11/2012 22h12
    PM é baleado em assalto na Zona Leste de São Paulo
    Segundo Secretaria Estadual de Saúde, estado dele é gravíssimo.
    Um dos suspeitos foi baleado após troca de tiros com outros policiais.
    Do G1 São Paulo

    3 comentários
    Um policial militar à paisana foi baleado por criminosos em uma moto durante um assalto no fim da tarde desta terça-feira (20), no Parque São Rafael, Zona Leste de São Paulo. Um dos suspeitos também foi atingido em troca de tiros com outros policiais.
    saiba mais
    Policial é baleado em tentativa de assalto na Zona Leste de SP
    Dez são mortos na madrugada desta segunda-feira na Grande SP
    Para especialistas, críticas entre governos prejudicam cidadãos em SP
    A abordagem aconteceu por volta das 17h. Depois de os dois assaltantes atirarem no policial, uma testemunha ligou para o 190 e equipes da corporação iniciaram as buscas.
    PMs das Rondas Ostensivas com Apoio de Motocicletas (Rocam) localizaram os suspeitos, que fugiram. A dupla, porém, colidiu em um carro da Força Tática e um dos suspeitos foi preso.
    O outro envolvido correu e, ao encontrar outra equipe da PM, disparou. O homem foi baleado na troca de tiros e levado ao Pronto-Socorro do Hospital São Mateus em estado grave.
    Segundo a assessoria de imprensa da Secretaria Estadual de Saúde, o policial militar levou dois tiros na cabeça e um na coxa. Ele foi levado ao Pronto-Socorro do Hospital Sapopemba, onde passa por uma bateria de exames. O estado de saúde dele é gravíssimo.
    Policial civil
    Mais cedo, um policial civil foi baleado em São Mateus, também na Zona Leste. Segundo o comando da PM, o agente foi abordado por dois criminosos na Avenida Mateo Bei, altura do número 6 mil.
    Durante a fuga, um dos suspeitos tentou se esconder em um condomínio e acabou preso. O segundo criminoso abordou um carro e tentou fazer um casal como refém. Uma equipe da PM interceptou a ação e trocou tiros com ele. O homem acabou baleado.
    Os dois feridos foram socorridos para o Pronto-Socorro Santa Marcelina, mas o suspeito morreu. Às 16h, o policial permanecia internado, mas passava bem.
    Mortes na madrugada
    Entre a noite desta segunda e a madrugada desta terça, duas pessoas foram assassinadas na região metropolitana de São Paulo. Ao todo, seis pessoas foram baleadas, inclusive um garoto de 12 anos. Ele ficou ferido após ser atingido no rosto por uma bala perdida no Capão Redondo. Ninguém foi detido.

    Curtir

  121. CAIU…..

    CAIUUUUUUUUUUUUUUUUU

    É TETRA!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    É TETRA!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    CAIUUUUUUUUUUUUUUU

    CAIUUUUUUUUUUUUUUUU

    CHUPAAAAAAA

    CHUPAAAAAA

    NAO TO ACREDITANDO……CHUPAAAAAAAAAAAAAA

    CHUPAAAAAAAAAAAAAAAAAAA…

    CAIUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUU

    CAIUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUU

    Curtir

  122. Pelo menos nós não vamos mais “Chupar o Pinto, e agora vamos chupar uma Grella”….

    kkkkkkkkkkkkk…

    desculpe doutor, não podia perder a piada.

    Curtir

  123. Aiiiiiii “majurada” se segura que vem chumbo aí…..

    ConJur – Apesar de o Supremo já ter confirmado o poder de investigação do MP. Qual seu entendimento sobre o assunto?

    Fernando Grella – A orientação do Supremo Tribunal Federal é a que melhor atende ao interesse social. Sempre defendi o poder investigatório do Ministério Público e não foram poucas as iniciativas da Procuradoria-Geral de Justiça nesse sentido.

    Curtir

  124. Ao Dr Geraldo, quem sabe faz a hora.
    Se for assim, eu sugiro: coloque mulher pra chefiar as policia – põe a Dra Sabrina Sato!!! Essa é do ramo – eu quero biblioteca pública em todas as delegacias!!!!
    E pro Cmando de farda, ou de vestido, hahah uma coronela!!! hahahh com as bençãos de N. Senhora…de Fátima!

    Outra boa opção, seria o Dr Sá Romano e seu feng shui nas delegacias, com muitas flores, sabe, depois que ele fez isso na P. Grande, os homicídios despencaram sem parar : http://www.ssp.sp.gov.br/estatistica/dados.aspx?id=462, esse é do ramo! hahhahh
    A história se repete milhares de vezes. O Pinto entra duro ….e sai …mole…com lágrimas ,pingando!

    Curtir

  125. Para felicidade da população deste Estado e, principalmente, dos integrantes da Polícia Civil, instituição que foi estrangulada, desmoralizada e desprestigiada por ele, corre o boato de que o coisa ruim deixou o cargo. Vamos confirmar.

    Curtir

  126. Como eu sou um letárgico e não faço mais nada….

    Vamos procurar algo pra fazer….

    Bolão de qtos coments vai ter o post do Dr.Guerra sobrea a queda do Pinto.

    Eu chuto 345 coments.

    Vamos lá…..Bolão dos letárgicos da civil…

    Ai como cansa….escrever…

    imagina correr atras de bandido….kkkkkkkkkkkkk…….abrindo o pornotube aqui enquanto aguardo o post.

    vem grelinho….vem grelinho.

    Curtir

  127. DEUS É BOM,,,,,O PINTO CAIU……………………………………VAMOS VER SE O GRELLA, VAI DAR UM POUQUINHO MAIS DE VALOR PARA NÓS…………ABRAÇOS A TODOS OS “COMPANHEIROS”……..VAMOS COMEMORAR…

    Curtir

  128. Cervejaaa na mesaaa….. agora só falta alguem dar uns pipoco no pinto murcho veio e CAÍDO!!!

    Curtir

  129. Junior :
    Pelo menos não é ex-pm

    Você está equivocado….
    Novo secretário de Segurança chefiou o Ministério Público de SP de 2008 a 2012
    Após a execução de 328 pessoas na Grande São Paulo desde 1º de outubro, o governador Geraldo Alckmin decidiu confiar ao ex-procurador-geral de Justiça de São Paulo, Fernando Grella Vieira, a missão de conter a onda de violência que estarrece os paulistas. O novo secretário de Segurança esteve à frente do MP (Ministério Público) do Estado de São Paulo por dois mandatos, de 2008 a 2012.
    Em sua gestão no MP, Grella ampliou a integração entre promotorias diferentes para atuar em situações cada vez mais problemáticas no Estado, como a violência nos estádios de futebol e o combate à pirataria. Ele também buscou maior participação de promotores de Justiça no processo decisório da instituição.
    Secretário de Segurança deixa o cargo
    Alckmin reconhece “dificuldades” na segurança pública de SP
    O ex-chefe do MP também ficou conhecido por defender o relacionamento estreito entre polícia e Ministério Público na esfera criminal. Esse intercâmbio de ideias e ações entre as instituições pode ter carimbado seu passaporte para a Secretaria de Segurança de SP em um momento tão delicado para o Estado, em que as estatísticas de baleados e mortos engrossam os indicadores de criminalidade em 2012.
    Fernando Grella foi empossado pela 2ª vez no MP em 2010
    Além da passagem pelo MP, Grella foi policial militar. Ele atuou nas ruas por 11 anos. Em Bauru, trabalhou no fim dos anos 60 e, em Ourinhos, de 1970 a 1979.
    Fonte: http://noticias.r7.com/sao-paulo/conheca-o-novo-secretario-de-seguranca-do-estado

    Curtir

  130. Judas :
    em falar em grelo;;;;;alguem iria na Lú?

    A única coisa boa do xuxu é a Lú. Morena “olhos de jabuticaba”, não me engana, deve ser o “cão” na cama. dlç…geraldinho mt areia pro teu micro caminhão rsrs

    Curtir

  131. Pessol grelo Pode virar um Pinto depende do angulo de visão que cada um tem,pois parece que ele foi da parte da Gloriosa KKKKK.
    O fato é que sem investimento salarial e estrutura principalmente na PC garanto, Nada vai acontecer.
    Pois não se esqueça a maioria dos PC operacionais, não são delegados e é o que faz acontecer dentro da PC.
    Resumo sem $$$$ = – sem motivação = – investigação e – solução = aumento da criminalidade.
    Fui.

    Curtir

  132. Pessol grelo Pode virar um Pinto depende do angulo de visão que cada um tem,pois parece que ele fez parte da Gloriosa KKKKK.
    O fato é que sem investimento salarial e estrutura principalmente na PC garanto, Nada vai acontecer.
    Pois não se esqueça a maioria dos PC operacionais, não são delegados e é o que faz acontecer dentro da PC.
    Resumo sem $$$$ = – sem motivação = – investigação e – solução = aumento da criminalidade.
    Fui.

    Curtir

  133. Publicado em 21/11/2012 às 19h27: atualizado em: 21/11/2012 às 20h20

    Vanessa Beltrão, do R7
    Reprodução/Rede Record
    Marcos Carneiro disse que a decisão de colocar o cargo à disposição não tem relação com a ação do MP movida contra ele e mais nove delegados Após o secretário de segurança pública de São Paulo, Antônio Ferreira Pinto, pedir exoneração do cargo nesta quarta-feira (21), o delegado geral da polícia civil de São Paulo, Marcos Carneiro, afirmou em entrevista ao R7 que vai colocar o cargo à disposição.

    — Nessa situação de transição, é natural que os comandantes que têm o cargo de confiança coloquem à disposição do novo chefe para não criar nenhum embaraço.

    Essa é a segunda vez que o delegado Marcos Carneiro sinaliza que pode deixar o cargo. Em entrevista ao R7 no último dia 14, ele já tinha afirmado que iria entregar o cargo, caso fosse notificado pela Justiça.

    Junto com mais nove delegados, ele é réu em uma ação do Ministério Público para regularizar pátios particulares em São Paulo para guardar veículos e máquinas caça-níqueis apreendidas no Estado. A grande questão é que os carros eram armazenados nos locais sem licitação.

    Leia mais notícias de São Paulo

    Segundo Marcos Carneiro, a decisão de colocar o cargo à disposição não tem relação com a ação do MP, mas a “uma atitude protocolar que é natural na administração pública”.

    — O novo secretário tem a liberdade de formar a nova equipe. A estrutura não para. Muda o comando, mas a parte operacional continua no mesmo ritmo.

    Ele também reafirmou que ainda não foi notificado pela Justiça sobre a ação do Ministério Público. A assessoria de imprensa do Tribunal de Justiça de São Paulo informou que todas as cartas precatórias já foram enviadas para os envolvidos no processo desde o dia 5.

    Mesmo sem a confirmação de que irá deixar o cargo, Marcos Carneiro já falou em tom de despedida.

    — Encaro isso como natural. Cumprimos a nossa missão e tentamos fazer o melhor.

    O novo secretário de segurança pública será o ex-procurador-geral de Justiça de São Paulo, Fernando Grella Vieira. Ele deve ser empossado no cargo nesta quinta-feira (22).

    Leia mais notícias na nova home do Portal R7

    Curtir

  134. Escriludida :
    Publicado em 21/11/2012 às 19h27: atualizado em: 21/11/2012 às 20h20
    Vanessa Beltrão, do R7
    Reprodução/Rede Record
    Marcos Carneiro disse que a decisão de colocar o cargo à disposição não tem relação com a ação do MP movida contra ele e mais nove delegados Após o secretário de segurança pública de São Paulo, Antônio Ferreira Pinto, pedir exoneração do cargo nesta quarta-feira (21), o delegado geral da polícia civil de São Paulo, Marcos Carneiro, afirmou em entrevista ao R7 que vai colocar o cargo à disposição.
    — Nessa situação de transição, é natural que os comandantes que têm o cargo de confiança coloquem à disposição do novo chefe para não criar nenhum embaraço.
    Essa é a segunda vez que o delegado Marcos Carneiro sinaliza que pode deixar o cargo. Em entrevista ao R7 no último dia 14, ele já tinha afirmado que iria entregar o cargo, caso fosse notificado pela Justiça.
    Junto com mais nove delegados, ele é réu em uma ação do Ministério Público para regularizar pátios particulares em São Paulo para guardar veículos e máquinas caça-níqueis apreendidas no Estado. A grande questão é que os carros eram armazenados nos locais sem licitação.
    Leia mais notícias de São Paulo
    Segundo Marcos Carneiro, a decisão de colocar o cargo à disposição não tem relação com a ação do MP, mas a “uma atitude protocolar que é natural na administração pública”.
    — O novo secretário tem a liberdade de formar a nova equipe. A estrutura não para. Muda o comando, mas a parte operacional continua no mesmo ritmo.
    Ele também reafirmou que ainda não foi notificado pela Justiça sobre a ação do Ministério Público. A assessoria de imprensa do Tribunal de Justiça de São Paulo informou que todas as cartas precatórias já foram enviadas para os envolvidos no processo desde o dia 5.
    Mesmo sem a confirmação de que irá deixar o cargo, Marcos Carneiro já falou em tom de despedida.
    — Encaro isso como natural. Cumprimos a nossa missão e tentamos fazer o melhor.
    O novo secretário de segurança pública será o ex-procurador-geral de Justiça de São Paulo, Fernando Grella Vieira. Ele deve ser empossado no cargo nesta quinta-feira (22).
    Leia mais notícias na nova home do Portal R7

    É O MOMENTO OPORTUNO PARA MANDAR AS CHEFIAS DE MEIA TIGELA RECOLHAS DE MÁQUINAS CAÇA NIQUEIS PARA UM DPZINHO NO SUBÚRBIO, LÁ NO FUNDÃO ONDE O JUDA PERDEU AS BOTAS E ESQUECER ELES POR LÁ .

    Curtir

  135. 21/11/2012 18h20 – Atualizado em 21/11/2012 20h22
    Homicídios crescem em SP no mês de outubro, segundo secretaria
    Aumento na capital paulista foi de 114% em relação ao ano passado.
    Dados da violência foram divulgados nesta quarta-feira (21) pela SSP.
    Do G1 São Paulo

    124 comentários

    O número de vítimas de homicídios cresceu 114% na capital paulista em outubro deste ano em relação ao mesmo mês de 2011, segundo a Secretaria da Segurança Pública (SSP). Foram 82 mortes em outubro de 2011 contra 176 neste ano.

    Os dados foram divulgados no início da noite desta quarta-feira (21) pelo governo do estado. As estatísticas consideram, de acordo com o tipo de crime, quantas vezes eles foi cometido e quantas foram as vítimas.
    No caso dos homicídios, o total de mortos cresceu mais que o número de ocorrências. Considerado apenas os casos, houve um crescimento de 92% na cidade: de 150 ocorrências em outubro deste ano, contra 78 no ano passado. Ainda na capital, o crescimento foi de 11% entre setembro e outubro deste ano: de 134 para 150 casos.
    saiba mais
    ‘Plano de segurança em SP requer aprimoramento’, diz novo secretário
    ‘Reconhecemos as dificuldades’, diz Alckmin após trocar secretário
    Com ex-secretário, SP teve 93 PMs mortos no ano e alta da violência
    Ação da PM em maio gerou onda de crimes em SP, apontam investigações
    No mês de outubro, foram registrados seis casos de latrocínios (roubos seguidos de mortes), que resultaram no mesmo número de vítimas. Em setembro, houve 12 casos. A cidade registrou cinco latrocínios em outubro de 2011.
    Os roubos seguidos de morte caíram nos dados de todo o estado. A redução foi de 25% em comparação ao mesmo mês em 2011, de 28 para 21 casos.
    Em todo o estado, os homicídios aumentaram 11,62% entre janeiro e outubro, em comparação com o mesmo período do ano passado. Na comparação entre outubro de 2011 e outubro de 2012, o aumento de homicídios foi de 37,9%: de 366 para 505 ocorrências. A taxa de homicídios fechou em outubro em 10,89 casos por 100 mil habitantes.
    Dados do estado
    Os roubos a banco caíram no consolidado do ano, mas aumentaram em outubro. Nos dez primeiros meses de 2012 foram 186 ocorrências no estado, contra 214 em igual período do ano passado, uma queda de 13%. Apenas em outubro, foram 24 casos, 26% a mais do que os 19 registrados no mesmo mês em 2011.

    Os roubos de carga sofreram redução de 7,82% em outubro no comparativo com 2011. Foram 577 casos apurados no mês em 2012, contra 626 no ano passado. Já entre janeiro a outubro, houve aumento de 9% em comparação com o mesmo período no ano passado, de 5.688 para 6.202 casos.
    DADOS DA CAPITAL PAULISTA
    Crime Outubro 2012 Outubro 2011 Variação
    Homicídio doloso 150 78 elevação de 92,3%
    Vítimas homicídios 176 82 elevação de 114,63%
    Latrocínio 6 5 elevação de 20%
    Roubo a banco 12 11 elevação de 9,09%
    Furto 18.104 16.765 elevação de 7,98%
    Fonte: Secretaria da Segurança Pública
    O governo do estado afirma ter batido mais um recorde no número de prisões. Nos dez primeiros meses de 2012, o aumento foi de 9,3%. Foram 121.928 prisões no estado contra 111.534 em 2011. Em 2001, o total registrado era bastante inferior, de 90.590 pessoas.
    As extorsões mediante sequestro tiveram queda de 32,14% – foram 38 casos até outubro de 2012, contra 56 apurados no mesmo período do ano passado.
    Dados da capital
    A capital teve 16 casos de sequestro registrados até o fim de outubro. Em comparação com o período de janeiro a outubro de 2011, quando houve 24 casos, a redução foi de cerca de 33%.

    A diminuição nos furtos foi de 0,62%, ou 1.022 casos neste ano. De janeiro a outubro de 2011 haviam sido registradas 165.046 ocorrências de furto na cidade contra 164.024 no mesmo período deste ano.

    Em outubro, houve diminuição no roubo de veículos de 3,3% em outubro em comparação ao mesmo mês de 2011. A queda foi de 118 casos, passando de 3.614 casos para 3.496.
    O recuo dos furtos de veículo foi de 0,3%, ou 11 casos. O total de ocorrências caiu de 3.759 furtos de veículo em outubro de 2011 para 3.748 no mesmo mês deste ano.
    DADOS DO ESTADO DE SÃO PAULO
    Crime Outubro 2012 Outubro 2011 Variação
    Homicídio doloso 505 366 elevação de 37,97%
    Vítimas homicídios 571 385 elevação de 48,31%
    Latrocínio 21 28 redução de 25%
    Roubo a banco 24 19 elevação de 26,31%
    Furto 48.991 44.053 elevação de 11,2%
    Fonte: Secretaria da Segurança Pública
    Mudança de secretário
    Os dados da violência foram divulgados no mesmo dia da saída do secretário da Segurança Pública, Antonio Ferreira Pinto. Ele deixou o cargo em meio à onda de violência que deixou 93 policiais militares mortos desde o início deste ano no estado. No lugar dele, assume a pasta nesta quinta-feira (22) o ex-procurador-geral de Justiça Fernando Grella Vieira.
    No final de outubro, Ferreira Pinto e o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, trocaram farpas. Cardozo afirmava ter oferecido, desde julho, inteligência e transferência de presos. O secretário dizia não ter recebido proposta e que teve negado pedido de recursos na ordem de R$ 149 milhões para equipamentos. Ferreira Pinto negou ter recebido a oferta, acrescentando que a afirmação de Cardozo teve fins políticos, já que o anúncio foi feito um dia antes do segundo turno das eleições municipais.
    O bate-boca terminou após um telefonema entre a presidente Dilma Rousseff e o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin. Os governos estadual e federal fecharam um acordo de cooperação na área da segurança em 6 de novembro, após reunião entre Cardozo e Alckmin no Palácio dos Bandeirantes, na Zona Sul da capital paulista.

    Curtir

  136. É O CAOS TOTAL AQUI EM SP. A FAIXA DE GAZA É AQUI NO ESTADO DE SÃO PAULO. O CRIME ORGANIZADO (pcc) TOMOU CONTA DO ESTADO DE SP POR PURA FALTA DE INVESTIMENTOS NA ÁREA DE SEGURANÇA PÚBLICA; O DÉFICIT DE POLICIAIS CIVIS CHEGA A 15 MIL HOMENS E MULHERES, O SALÁRIO É MUITO RUIM, AS DELEGACIAS ESTÃO CAINDO OS PEDAÇOS, FALTA MATERIAIS DE TODOS OS TIPOS, AINDA EXISTE POLICIAIS UTILIZANDO REVOLVER CAL 38 VELHO E ENFERRUJADO, FALTA COLETES A PROVA DE BALAS, FALTA TUDO TUDO. A POLÍCIA CIVIL PAULISTA FOI JOGADA AS TRAÇAS E HOJE É APENAS ENGANA QUE EU GOSTO, NÃO SE INVESTIGA PORRA NENHUMA, OS ESCRIVÃES ESTÃO COM OS CARTÓRIOS ABARROTADOS DE INQUÉRITOS, ESTA TUDO FALIDO. O NOVO SECRETÁRIO ASSUMIU UMA BOMBA QUE É A POLÍCIA CIVIL.

    Curtir

  137. AS PÉROLAS DE FERREIRA PINTO kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    GESTÃO FERREIRA PINTO
     Corregedorias: Vinculada ao gabinete do secretário, a
    Corregedoria da Polícia Civil triplicou o número de demissões – de
    75 em 2009 para 226 em 2010 – e melhorou a depuração. No
    primeiro semestre de 2012 foram demitidos 44 policiais civis. Na
    Polícia Militar, 926 policiais foram demitidos de 2009 a 2012.2
     Homicídios: São Paulo fechou 2011 com taxa de 10 homicídios
    dolosos por grupo de 100 mil habitantes, uma redução de 72% em
    relação a 1999. É a maior redução de violência de que se tem
    notícia no mundo, em tempos de paz. A média do Brasil é de
    22,3/100 mil.
     Maior Transparência – Agora, a divulgação dos índices de
    criminalidade passou a ser mensal e por distrito policial.3
     Mapa da Violência 2012 do Ministério da Justiça em parceria
    com o Instituto Sangari: Mostra que São Paulo foi o estado que
    mais reduziu os homicídios de 2000 a 2010. Entre as capitais, a
    cidade de São Paulo saiu do 4º pior índice, em 2000, para a 27ª
    colocação – ou seja, é a capital mais segura e menos violenta do
    país. 4
     UNICEF: Assassinatos de adolescentes – Relatório do
    UNICEF (Fundo das Nações Unidas para a Infância) aponta que em
    2011 São Paulo apresentou a maior queda no número de
    assassinatos de adolescentes entre 12 e 17 anos. São Paulo
    ocupava o 19º lugar, em 2004, no ranking nacional de taxas de
    homicídios entre adolescentes. Cinco anos depois, o estado foi o
    que mais reduziu as mortes violentas e passou a ter o 2º menor
    índice. 5
     ONU elogia SP na redução de homicídios: Um relatório da
    Organização das Nações Unidas (ONU) sobre homicídios no mundo
    elogia o Estado de São Paulo pela redução dos crimes contra a
    vida. O estudo relacionou a diminuição dos homicídios a um forte
    investimento em prevenção e medidas repressivas. O levantamento
    foi baseado em dados da Justiça Criminal e dos Sistemas de Saúde
    Pública de 207 países.6
     Reestruturação das carreiras policiais:
     A valorização do policial foi uma preocupação constante da
    Secretaria da Segurança Pública. Na Polícia Civil, a 4ª classe foi
    extinta e também foi colocada em prática a promoção automática
    por tempo de serviço e por Gratificação de Acúmulo de Titularidade
    (GAT) aos delegados. 7
     Em julho de 2011, foi transformada em jurídica a carreira de
    delegado de polícia, elevando o status da categoria e garantindo
    maior estabilidade na profissão.
     Agora, ao se aposentar, os oficiais da Polícia Militar recebem
    uma promoção de patente. 8
     Centrais de Flagrantes e de Polícia Judiciária: O Decap criou
    em 2011 nove centrais de flagrantes na capital que permitem que
    os policiais militares retornem mais rapidamente ao patrulhamento
    das ruas. O registro de flagrantes, que levava em média quatro
    horas, passou a ser feito em 60 minutos. Nas 93 Centrais de Polícia
    Judiciária, a população registra ocorrências agora em 25 minutos,
    em média. 9
     PM guarda armas de fóruns: Foi selado acordo entre o
    Executivo e o Judiciário paulista para a retirada das armas e
    munições dos fóruns estaduais e a transferência para a custódia da
    Polícia Militar. São Paulo foi o primeiro estado a atender à
    Resolução 134/11 do Conselho Nacional de Justiça (CNJ).10
     Fotocrim: Polícia Civil passou a ter acesso ao banco de dados
    criminais da Polícia Militar, o Fotocrim, que conta com 400 mil
    registros de criminosos e 1,4 milhões de fotos.
     Agora a Polícia Militar faz Boletim de Ocorrência – Já
    implantado em todo Estado. Teve início em abril de 2011.11
     Divisão de Capturas: Em 2011, a Divisão ganhou reforço de
    40 policiais e assumiu funções operacionais. Realizou 1.593 prisões
    em 2011.
     Criação do DPPC: Em maio de 2009, a Secretaria de
    Segurança Pública passou a contar com mais um departamento, o
    Departamento de Polícia de Proteção à Cidadania (DPPC),
    especializado em investigações de delitos relacionados ao
    consumidor, à saúde pública, ao meio ambiente e às relações de
    trabalho, além da Fazenda Pública.12
     Extinção do Departamento de Ordem Sindical e Acidentes
    do Trabalho (Dosat) – Foi extinta esta delegacia, que centralizava,
    na Capital, todas as ocorrências criminais envolvendo relações do
    trabalho. Com a medida, o atendimento passou a ser
    descentralizado, o que facilitou o acesso da população ao serviço.
    Crimes de resistência: Desde abril de 2011, os casos de
    resistência seguida de morte com participação de policiais militares,
    civis ou guardas civis são investigados pelo DHPP.13
     Atividade Delegada: Implantada pioneiramente na capital e em
    Mogi das Cruzes. Agora, com aprovação de projeto de lei pela
    Assembleia paulista, todos os municípios poderão contar com o
    programa. A capital emprega 4.500 policiais/dia na Atividade
    Delegada. Nas regiões com Atividade Delegada, houve queda da
    criminalidade.14
     Ampliação da Delegacia Eletrônica: Desde outubro de 2011,
    motoristas que se envolvam em acidentes de trânsito sem vítimas
    podem registrar a ocorrência pela internet, por meio da Delegacia
    Eletrônica da Polícia Civil. Desde março de 2012 ocorrências de
    calúnia, injúria, difamação e ameaça também foram acrescentadas
    ao registro eletrônico, que já atende a cerca de 30% dos registros
    policiais no Estado.15
     Reengenharia: Começou na região de Piracicaba, em 2010,
    sendo implantada em oito municípios com sucesso. Uma resolução
    amplia o projeto de reengenharia da Polícia Civil para todos os
    departamentos de polícia judiciária do interior. A meta é garantir
    maior agilidade no atendimento à população e permitir maior
    número de policiais na investigação de crimes.16
     Concursos: Agora, os concursos da Polícia Civil podem ser
    feitos por organizações especializadas, como a Vunesp. Antes,
    eram realizados pela Academia de Polícia. Com a mudança, os
    processos de seleção se tornarão mais transparentes e rigorosos.
     A Polícia Civil possui sete concursos em andamento, com 1.532
    vagas para as carreiras de agente policial, perito criminal,
    desenhista técnico pericial, médico legista, escrivão de polícia,
    investigador de polícia e delegados.17
     Na Polícia Científica, está prevista a contratação de 254 policiais,
    entre as carreiras de atendente de necrotério, auxiliar de
    necropsia e de papiloscopista.
     Para a Polícia Militar esta em andamento concurso para seleção
    de 1.160 Soldados de 2ª Classe. Foi autorizada essa semana a
    contratação de 1.839 Soldados Temporários.18
     Rádio Digital: Fonte segura de comunicação, que não pode ser
    interceptada por terceiros, o rádio digital foi implantado na capital,
    Grande São Paulo e no entorno das principais cidades do interior,
    como São José dos Campos, Campinas, Ribeirão Preto, Bauru, São
    José do Rio Preto, Santos, Sorocaba, Presidente Prudente e
    Araçatuba.
    De 2009 a 2011, foram investidos R$ 9,6 milhões na aquisição de
    2.042 rádios digitais.19
     Videomonitoramento: Em 2009, o Governo do Estado investiu
    R$ 17,3 milhões para inaugurar o sistema de videomonitoramento,
    com central de monitoramento no Centro de Operações da Polícia
    Militar (Copom), onde trabalham 60 policiais, 24 horas por dia, em
    três turnos de revezamento.20
     Bafômetros: A Polícia Militar do Estado de São Paulo possui
    1.180 bafômetros, sendo 472 adquiridos desde 2009 pelo governo,
    com investimento de R$ 2,7 milhões.
    Mais de 750 mil motoristas do estado foram submetidos ao teste do
    bafômetro, aparelho utilizado desde junho de 2008 nas abordagens
    da Polícia Militar. Do total, mais de 7.600 pessoas foram presas em
    flagrante desde o início da operação.21
     Pátios: Pela primeira vez, a Polícia Civil vai contratar empresas
    para a remoção, depósito e guarda de veículos apreendidos por
    razões criminais. 22
     Termos Circunstanciados: O TC (Termo Circunstanciado)
    passou, em 2009, a ser emitido somente pelos distritos policiais. A
    decisão fortalece a responsabilidade da Polícia Civil na
    investigação. Tanto os crimes de maior quanto os de menor
    potencial ofensivo agora são investigados pela Polícia Civil.23
     DETRAN: O DETRAN passou para a Secretaria de Gestão.
    Com a mudança, 178 policiais civis retornaram às unidades da
    Polícia Judiciária. Até o final de 2012, quando a transferência da
    gestão se completar, 1.349 policiais retornarão à PC.
    Cptran: Foi recriado, em 2010, o Comando de Policiamento de
    Trânsito (Cptran).24
     Novo Procarga: Em novembro de 2009, a Secretaria de
    Segurança Pública reestruturou e reabilitou o Programa de
    Prevenção e Redução de Furtos, Roubos, Apropriação Indébita e
    Receptação de Carga (Procarga). Todas estas ocorrências
    passaram a ser comunicadas imediatamente à Divisão de
    Investigações Sobre Furtos e Roubos de Veículos de Cargas
    (Divecar), do Deic, e à Coordenadoria de Análise e Planejamento
    (CAP).25
     Chip de prova: Mais agilidade e segurança ao trabalho pericial
    na emissão de laudos. É o que propicia o moderno sistema de
    controle de provas periciais por radiofreqüência, adquirido em 2010
    com investimento de R$ 1,4 milhão, sem ônus para o Estado de
    São Paulo.26
     Reformas dos plantões policiais: Autorizadas pelo governador,
    as reformas de delegacias no estado já estão sendo realizadas em
    diversas regiões.
     PM centraliza escoltas: A PM assumiu todas as escoltas de
    presos, liberando a Polícia Civil para cuidar da investigação criminal
    e do atendimento à população.27
     PM nas Marginais: O 2º Batalhão de Policiamento de Trânsito
    (BPTRAN) da Polícia Militar realiza, de forma exclusiva, o
    policiamento ostensivo e especializado nas Marginais Pinheiros e
    Tietê. São 426 policiais, divididos em quatro turnos de serviço.28
     Helicópteros: Todas as 10 regiões do interior agora contam com
    um helicóptero Águia da PM. Araçatuba foi a última a receber uma
    aeronave. As polícias paulistas contam com 35 aeronaves, sendo
    25 helicópteros Águia e seis aviões da PM e quatro helicópteros da
    Polícia Civil.

    Curtir

  138. Quarta-feira, 21/11/12 – 21:44
    Mudanças nas polícias marcam gestão Ferreira Pinto

    O secretário de Estado da Segurança Pública, Antonio Ferreira Pinto, deixa o cargo nesta quinta-feira (22 de novembro) com a sensação do dever cumprido. “Atuamos fortemente no combate à criminalidade e na reestruturação das polícias, com ganhos inegáveis nestes últimos anos”, disse o secretário, que agradeceu ao governador Geraldo Alckmin pela “confiança e oportunidade” de desenvolver os projetos à frente da SSP.

    Ferreira, que às 10 horas desta quinta-feira transmite o cargo ao procurador de Justiça Fernando Grella, destacou o combate à corrupção nas polícias e o empenho de criar novas formas de gestão para atender de maneira mais adequada aos cidadãos.

    Procurador de Justiça do Ministério Público, Ferreira fez um rápido balanço de gestão, com destaque para as quedas nos números de homicídios e a implantação de mudanças estruturais nas polícias. Em anexo, um resumo das ações do secretário no período em que ocupou a pasta, entre março de 2009 e novembro de 2012.

    Curtir

  139. 22/11/2012 00h45 – Atualizado em 22/11/2012 00h45
    Três morrem em chacina na Zona Sul de SP
    Ao todo, seis pessoas foram baleadas no Jardim São Luís.
    Entre os mortos estão dois homens e uma mulher.
    Do G1, em São Paulo

    4 comentários
    Ao menos três pessoas morreram em uma chacina na qual seis pessoas foram baleadas em um bar com música ao vivo no Jardim São Luís, na Zona Sul de São Paulo, por volta das 23h desta quarta-feira (21), de acordo com a Polícia Militar (PM).
    saiba mais
    Após discussão, homem morre baleado na Zona Leste de SP
    Homicídios crescem em SP no mês de outubro, segundo secretaria
    Testemunhas relataram aos policiais que dois homens em duas motos passaram e atiraram contra as vítimas, que estavam em um bar na Rua Mário Arcônio.
    Entre os mortos estão dois homens e uma mulher. Outros dois homens e uma mulher ficaram feridos.
    As vítimas foram encaminhadas ao Hospital do M’Boi Mirim, também na Zona Sul da capital. Não há informações sobre o estado de saúde dos feridos.
    Ninguém foi preso. O caso foi registrado no 47º distrito policial, no Capão Redondo, também Zona Sul, mas seria investigado, segundo a Polícia Civil, pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP)..

    Curtir

  140. 21/11/2012 – 04h30
    Leitor compara conflito em Gaza à violência em SP

    Há um conflito sangrento entre Israel e os palestinos. A comunidade internacional está apavorada, uma vez que já se fala em pelo menos cem mortos. Ainda bem que a comunidade internacional nem fica sabendo o número de pessoas que são assassinadas diariamente só na cidade de São Paulo. Provavelmente haveria um pânico internacional.

    JOSÉ MARQUES (São Paulo, SP)

    Curtir

  141. No último dia 12/11/2012, estiveram reunidos os representantes do SIPESP, SEPESP, SINPOL/Sorocaba, SINPOL/Campinas, SINPOL/Jundiaí, AEPESP, IPA e AFPCESP, para discutir o descaso do Governo com a situação dos seus policiais.

    Ficou decidido, que será encaminhado ao Governo, um ofício conjunto, reiterando todas as reivindicações já encaminhadas anteriormente, sendo certo que aguardaremos até o dia 27/11/2012, uma posição com relação as melhorias prometidas.

    Caso não tenhamos resposta, no dia 28/11/2012, deflagraremos uma MOBILIZAÇÃO GERAL, para demonstrar todo o nosso descontentamento com o atual momento.

    Curtir

  142. 22/11/2012 – 01h59
    Chacina deixa três mortos na zona sul de SP
    PUBLICIDADE

    MARTHA ALVES
    DE SÃO PAULO

    Uma chacina deixou três mortos e três feridos, na Vila Michelina, zona sul de São Paulo, por volta das 23h de quarta-feira (21).

    Segundo a polícia, as seis vítimas estavam em um bar na rua Albino Corrêa de Campos quando homens em uma moto dispararam vários tiros e fugiram.

    Os baleados foram levados por moradores da região ao Hospital Municipal M’Boi Mirim. Três morreram e três ficaram feridos, dois deles em estado grave.

    O caso será registrado no 47º Distrito Policial, no Capão Redondo.

    OUTRO CASO

    Na madrugada de ontem, três pessoas foram mortas e uma ferida em outra chacina, no Jardim Estação, em Itaquaquecetuba, na Grande São Paulo.

    Segundo a polícia, quatro pessoas estavam em frente a um bar na rua Itapevi quando homens armados atiraram e fugiram.

    Três morreram no local e uma foi levada ao pronto-socorro do Hospital Santa Marcelina.

    O caso foi registrado na delegacia da cidade.

    Curtir

  143. aviseio MA :
    CARA O PIOR FOI AQUI NO 73 , DEREPENTE PLANTAAAAAAAAAAAAAÕ DE REFORÇO , EU JÁ TINHA ATE COMBINADO COM A FAMILIA DE VIAJAR , ESSE PORRA DE CHEFE QUE NUMCA APARECE , SO PRA ENCHER A CARA , NÃO SABE QUE QUEM TRABALHA EM PLANTÃO DIRETO TAMBEM TEM QUE TER FOLGA ,ALIAs EU MESMO O VI UMAS 2 OU 3 VEZES , AI PRA FAZER A MEDIA COLOCA OS CARAS DA CHEFIA PRA PUXAR NA ESCALA , MAIS COMO ESSES CARAS TEM GRANA ELES CURTEM SEU FERIADÃO E COLOCAM NOS SEUS LUGARES , PESSOAS QUE VIVEM DO SEU SALARIO HONESTAMENTE.
    OU VOCE ACHA QUE QUALQUER UM PODE PAGAR 150 REIAS PRA NÃO VIR TRABALHAR.
    OBRIGADO CHEFE REINALDO_ACHO QUE É ESSE SEU NOME-, POIS VOCE COBRA MUITO DE QUEM VOCE NEM CONHECE, MAIS VOCE SABE QUE NINQUEM É DE FERRO , ALIAS SOMOS FRAGEIS NESTA INSTITUIÇÃO.
    SE VOCE ESTIVESSE PRESENTE VERIA QUE AQUI NO PLANTÃO TEMOS HORARIO E RESPONSABILIDADE , ESPELHESSE EM NÓS …E SEJA PRESENTE AQUI SÓ PARA TE LEMBRAR É ONDE VOCE TRABALHA, OU NÃO.
    AH ESQUECI ,UM BOM FERIADO A VOCE E TODA FAMILIA.

    Tanta coisa para chorar e o fulano vai e chora as pitangas do que não tem nada a ver. O Plantão extra foi “recomendação” do Seccional, e ordem do Titular, o Chefe não teve nada a ver com essa baboseira, e na moral, acho que ele nem ficou sabendo que rolou essa parada, porque você mesmo disse ele não estava lá.

    Acho que nem foi ele que fez a escala, mas se foi parabéns, tem que colocar todo mundo mesmo, se não coloca os peixe da chefia o povo reclama, se coloca o povo reclama porque os negos podem pagar, na moral? a polícia é uma bosta mesmo, cheia de pilantragem, sem condiçẽos, e o plantão só se fode, ninguém liga para esta merda, não tem nem água para beber. mas se ficar reclamando aqui aonde ninguém resolve porra nenhuma não vai mudar nada, ou cria coragem e sai da polícia ou reclama para quem pode resolver essa bosta

    A única Delegacia da norte, fora o 13 em que o plantão tem condições humanas é o 74, parabéns ao Titular que pegou uma boca de porca e transformou a Delegacia em modelo. O que falta é isso, coleguismo, não só em cada carreira, mas na polícia em geral. Todo mundo reclama de quem trampa em departamento, que nego tem mordomia, tem condições, mas aqui no decap, só tem filho da puta, nego querendo foder o outro, e ninguém ta nem ai. Na moral? quando foi a última vez que alguém ai levou viatura para trocar oleo? a hora que a merda do motor for pro saco, todo mundo reclama e começa um corre alucinado pra levantar outro motor em desmanche, dai quando vai dar baixa no carro vai gritar o motor cabrito e ninguém quer levar a pinça.

    É tudo assim mesmo, nego quebra o bagulho, deixa muquiado para estourar na mão da outra equipe do plantão, até estourar na maõ de algum trouxa….

    No decap falta tudo, falta oleo, falta computador, falta papel, mas o que mais falta é gente de bem e de caráter pra mudar essa merda toda

    Curtir

  144. 22/11/2012 – 05h05
    Novo secretário terá que controlar PM e cobrar Polícia Civil
    Publicidade
    MARIO CESAR CARVALHO
    DANIELA LIMA
    AFONSO BENITES
    DE SÃO PAULO

    Fernando Grella Vieira assume a Secretaria da Segurança Pública de São Paulo com três missões espinhosas e urgentes.

    Gestão de Ferreira Pinto deixa marcas contraditórias
    Secretário Ferreira Pinto caiu pelo ‘conjunto da obra’
    Número de casos de homicídios sobe 92% em outubro em SP
    Ferreira Pinto deixa cargo de Secretaria de Segurança Pública de SP

    Ele precisa fazer com que a setores da Polícia Civil voltem a investigar, controlar o que até o governo chama de “excessos da Polícia Militar” e melhorar o diálogo de sua pasta com entidades da sociedade civil.

    Grella foi procurador-geral do Ministério Público por quatro anos, órgão ao qual pertence desde 1984.

    Nomeado chefe da Promotoria pelo ex-governador José Serra em 2008 e reconduzido ao cargo em 2010, é conhecido por ser discreto e técnico. “Um diplomata do Ministério Público”, disse Serra a aliados, no fim de sua gestão.

    Foi exatamente a fama de conciliador que pesou para que Alckmin o convidasse para o cargo. O governador aposta em Grella para contornar o descontentamento de parte da Polícia Civil e fazer a corporação reassumir os trabalhos de inteligência e combate ao crime organizado.

    Também espera que ele consiga melhorar a imagem das polícias junto à opinião pública, graças à interlocução que acumulou com entidades da sociedade civil ao longo da carreira. O novo secretário, dizem aliados, não é dado a polêmicas.

    Grella também recebeu a incumbência de botar uma “focinheira” na PM –o termo está sendo usado dentro do Palácio dos Bandeirantes. Alckmin teme que seu governo passe para a história como truculento e letal.

    Mesmo promotores e advogados aliados de Grella reconhecem que ele não tem conhecimento sobre o que se passa no submundo da segurança. Também não é habituado a mediar conflitos com a magnitude dos que rondam as polícias de São Paulo.

    Para tentar compreender o que se passa nas polícias, o novo secretário deve se cercar de pessoas que já trabalharam na secretaria.

    Um dos cotados para ajudá-lo é o ex-secretário-adjunto da SSP Arnaldo Hossepian, que foi demitido por Antonio Ferreira Pinto em 2011.

    Grella também tem boas relações com o atual secretário da Administração Penitenciária, Lourival Gomes. Por isso, mesmo que Gomes seja ligado a Ferreira Pinto, ele não deve deixar o cargo.

    ESCOLHA

    Grella deixou a chefia do Ministério Público em abril deste ano e emplacou o sucessor, Márcio Elias Rosa. Foi durante a disputa por sua cadeira na Procuradoria-Geral que se aproximou do governador Geraldo Alckmin.

    Apresentou relatório sobre sua gestão e indicou necessidades do órgão. Sua conduta auxiliou a escolha de Alckmin por Rosa, que havia sido o segundo colocado na eleição interna do órgão.

    Há duas semanas, foi Rosa quem fez lobby para fazer de seu antecessor o secretário da Segurança Pública.

    Alckmin destacou a aliados a atuação de Grella no caso de bloqueio de bens e afastamento do ex-presidente do Tribunal de Contas do Estado, Eduardo Bittencourt.

    Quem é o novo secretário

    Nome: Fernando Grella Vieira, 54
    Formação: É procurador de Justiça. Formado em direito pela PUC-Campinas em 1979
    Principais atuações: Foi procurador-geral de Justiça do Estado por dois mandatos (2008/2010 e 2010/2012) e secretário geral da Confederação Nacional do Ministério Público.

    Desafios da Segurança Pública

    1. Reduzir os homicídios, inclusive de policiais;
    2. Diminuir a quantidade de crimes contra o patrimônio;
    3. Controlar a letalidade policial;
    4. Conter a insatisfação de 85 mil PMs que tiveram seus salários reduzidos de 10% a 25% por conta de uma ação judicial apresentada pelo governo Alckmin;
    5. Evitar uma paralisação prevista para o dia 29 de 6.000 investigadores e escrivães da Polícia Civil insatisfeitos com a não equiparação salarial com profissionais de nível superior;
    6. Combater a facção criminosa PCC, reduzindo a influência que seus chefes que estão presos, têm sobre os demais criminosos do grupo.

    Curtir

  145. SEM SALÁRIO ADEQUADO A POLÍCIA CIVIL DE SP NÃO MELHORARÁ NUNCA, SEM DINHEIRO NO BOLSO EU CONTINUO FAZENDO O MÍNIMO POSSÍVEL. QUERO SALIENTAR QUE A POLÍCIA CIVIL É COMPOSTA POR VÁRIAS CARREIRAS, PORTANTO NÃO ADIANTA UTILIZAR INDEVIDAMENTE OS NOMES DAS DEMAIS CARREIRAS EM PROL DO ABONO AOS ESCRIVÃES E INVESTIGADORES, POIS SE ISSO VIER ACONTECER E AS DEMAIS CARREIRAS NÃO FOREM CONTEMPLADAS, O CAOS CONTINUARÁ POIS APENAS DUAS CARREIRAS NÃO FARÃO O VERÃO ACONTECER !

    REPITO, DIA 28/11/2012 HAVERÁ UMA MANIFESTAÇÃO ENCABEÇADA PELO SIPESP, MAS CASO ESSA MANIFESTAÇÃO SEJA APENAS EM PROL DO ABONO DAS DUAS CARREIRAS, OS DEMAIS POLICIAIS ESTARÃO FORA E NÃO PARTICIPARÃO DE QUALQUER TIPO DE MANIFESTAÇÃO OU DE SUPOSTA GREVE.

    É PRECISO UM ESCLARECIMENTO DO SIPESP QUANTO O RUMO DA LUTA E QUEM SERÁ BENEFICIADO, SE FOR TODOS POR UM E UM POR TODOS ESTAREMOS JUNTOS COM CERTEZA, MAS DE A LUTA FOR EGOÍSTA E MESQUINHA AS DEMAIS CARREIRAS NÃO PARTICIPARÃO. NINGUÉM OUSARÁ A UTILIZAR O NOME DAS DEMAIS CARREIRAS PARA BENEFÍCIOS PRÓPRIO!

    DESEJO SUCESSO AO NOVO SECRETÁRIO DE SEGURANÇA FERNANDO GRELLA VIEIRA , NÓS POLICIAIS CIVIS ESTAMOS ESPERANÇOSOS NA SUA CAPACIDADE DE AGLUTINAR A ADMINISTRAÇÃO COM BONS SERVIÇOS E CONSEQUENTEMENTE BONS RESULTADOS DA POLÍCIA JUDICIÁRIA DO ESTADO DE SÃO PAULO . FALTA APENAS SALÁRIO JUSTO PARA QUE POSSAMOS COMEÇAR A SE ENTENDER. BOA SORTE SECRETÁRIO E SEJA BEM VINDO !

    Curtir

  146. 22/11/2012 19h31 – Atualizado em 22/11/2012 19h31
    Para Alckmin, aumento da violência em SP é ‘momentâneo’ e ‘transitório’
    Governador de SP disse confiar em novo secretário de segurança.
    Ele afirmou que luta contra criminalidade é ‘longa e permanente’.
    Mariana Oliveira
    Do G1, em Brasília

    24 comentários

    O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, afirmou nesta quinta-feira (22), em Brasília, que o aumento da violência em São Paulo nos últimos dias é “momentâneo” e “transitório”.
    Perguntado, após a posse do ministro Joaquim Barbosa como novo presidente do STF, sobre a alta em número de homicídios em São Paulo, Alckmin respondeu: “É momentâneo, é uma fase de enfrentamento do tráfico de droga e armas, mas é transitório. Nós temos absoluta confiança no trabalho do doutor Grella”, disse Alckmin, em referência ao novo secretário de segurança pública, Fernando Grella Vieira, que tomou posse pela manhã.
    “Essa é uma luta longa, permanente, 24 horas por dia. O doutor Grella é uma pessoa muito experiente, tem liderança. São Paulo conquistou ao longo desses últimos 12 anos os melhores indicadores do país de criminalidade, nós temos 10,5 homicídios por 100 mil habitantes, o Brasil tem 23”, destacou o governador.
    saiba mais
    ‘Plano de segurança em SP requer aprimoramento’, diz novo secretário
    Com ex-secretário, SP teve 93 PMs mortos no ano e alta da violência
    ‘Reconhecemos as dificuldades’, diz Alckmin após trocar secretário
    Ação da PM em maio gerou onda de crimes em SP, apontam investigações
    Ao afirmar que o índice de violência em São Paulo era mais favorável do que o índice nacional, Alckmin foi questionado sobre se acha pouco e respondeu: “Não, não acho pouco nem muito. Estou só dizendo que São Paulo tem 10 [homicídios por 100 mil habitantes]. Se nós tivéssemos o índice do Brasil não seriam 12 por dia, seriam 30 por dia”, disse ao afirmar que o estado registrou 12 homicídios nesta noite.
    Novo secretário
    O ex-procurador-geral de Justiça Fernando Grella Vieira disse, durante a cerimônia de posse em São Paulo, que ações contra o crime e respeito aos direitos humanos podem ser conciliados. “(É preciso) desfazer a noção equivocada de que o combate firme ao crime e o respeito aos direitos humanos são excludentes. Não são”, disse.
    O novo secretário afirmou ainda que a “seriedade” e a “competência” de Ferreira Pinto são “inquestionáveis”. Grella ressaltou que o trabalho de aperfeiçoamento do programa de segurança na ultima década produziu resultados “altamente positivos” no estado. Segundo ele, a valorização dos policiais e o enfrentamento “destemido” da violência terão continuidade.
    Segundo Grella, um dos desafios da gestão será “manter a segurança pública no hall das políticas públicas, promovendo a cidadania, combatendo o crime e a violência”.
    O novo secretário afirmou ainda que a “seriedade” e a “competência” de Ferreira Pinto são “inquestionáveis”. Grella ressaltou que o trabalho de aperfeiçoamento do programa de segurança na ultima década produiziu resultados “altamento positivos” no estado. Segundo ele, a valorização dos policiais e o enfrentamento “destemido” da violência terão continuidade.
    Grella disse que pretende aplicar inovações e introduzir novas formas de atuação exigidas pelo momento atual. Segundo ele, é preciso aperfeiçar a transparência, a participação da sociedade civil organizada e a troca de conhecimento entre as polícias.

    Após o discurso, ele conversou brevemente com jornalistas e disse que um dos primeiros pontos para implementar novas ideias será “melhorar o serviço de inteligência”.
    Questionado sobre o afastamento de policiais investigados por crimes, disse que vai agilizar o procedimento para afastamentos. Ele disse ainda que pode haver mudanças na cúpula da Segurança. “Vamos avaliar isso nas próximas horas.”
    Perfil
    O ex-procurador-geral de Justiça Fernando Grella Vieira, de 54 anos, foi secretário da Procuradoria de Justiça Cível do MP e vice-presidente da Associação Paulista do Ministério Público.

    Ele já foi secretário-geral da Confederação Nacional do Ministério Público e atuou no Congresso Nacional no acompanhamento de reformas constitucionais (administrativa, previdenciária e judiciária).

    O procurador foi presidente do Conselho Nacional dos Procuradores Gerais de Justiça dos Estado e da União nos anos de 2010 e 2011, membro do Conselho Superior do Ministério Público de São Paulo, e representou o MP brasileiro no Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social da Presidência da República.

    Curtir

  147. SEM DINHEIRO NA BOLSA EU NÃO CORRE ATRAS DE BANDIDO! EU NÃO SOU LOUCO.

    ME PARA UMA MINCHARIA, ME DISSERAM QUE EU SOU POLÍCIA CIVIL, ME DERAM UM REVOLVER CAL. 38 VELHO E ENFERRUJADO COM MEIA DÚZIA DE BALAS E DISSERAM QUE EU TENHO QUE ENFRENTAR OS CRIMINOSOS QUE POSSUEM FUZIS, METRALHADORAS, CAL. 12 E O ESCAMBAL….VAI TOMAR NO CU MEU ! NEM FODENDO EU VOU ATRAS DE CRIMINOSOS DO pcc !

    ME PAGUEM UMA ÓTIMO SALÁRIO E ME DEEM COLETE A PROVA DE BALAS NOVO, UMAS DUAS ARMAS NOVAS DE ALTO PODER DE FOGO QUE AI EU TRABALHO, FORA DISSO SÓ CARREGO PAPEL PRA LÁ E PRA CÁ ATÉ O FIM DO TURNO E DOSA-SE QUEM ACHAR QUE ESTOU ERRADO.

    Curtir

  148. SEM DINHEIRO NA BOLSA EU NÃO CORRE ATRAS DE BANDIDO! EU NÃO SOU LOUCO.

    ME PARA UMA MINCHARIA, ME DISSERAM QUE EU SOU POLÍCIA CIVIL, ME DERAM UM REVOLVER CAL. 38 VELHO E ENFERRUJADO COM MEIA DÚZIA DE BALAS E DISSERAM QUE EU TENHO QUE ENFRENTAR OS CRIMINOSOS QUE POSSUEM FUZIS, METRALHADORAS, CAL. 12 E O ESCAMBAL….VAI TOMAR NO CU MEU ! NEM FODENDO EU VOU ATRAS DE CRIMINOSOS DO pcc !

    ME PAGUEM UMA ÓTIMO SALÁRIO E ME DEEM COLETE A PROVA DE BALAS NOVO, UMAS DUAS ARMAS NOVAS DE ALTO PODER DE FOGO QUE AI EU TRABALHO, FORA DISSO SÓ CARREGO PAPEL PRA LÁ E PRA CÁ ATÉ O FIM DO TURNO E FODA-SE QUEM ACHAR QUE EU ESTOU ERRADO.

    Curtir

  149. 22/11/2012 10:54
    Audiência pública para discutir segurança
    Da assessoria do deputado Luciano Batista

    Em 31/10, a Comissão de Segurança Pública e Assuntos Penitenciários aprovou o requerimento apresentado por Luciano Batista (PSB), solicitando a realização de audiência pública na Baixada Santista. Segundo o deputado, a finalidade é discutir com autoridades do Estado a onda de violência que a região vem enfrentando. “Toda a população de 1,6 milhão da Baixada Santista está preocupada, e reivindicam mais investimentos na segurança pública e no combate ao tráfico de drogas”, disse Batista.
    No documento, Luciano pede que a comissão solicite a presença de representante do Ministério Público, do comandante da Polícia Militar, do delegado-geral das polícias Civil e Federal, o comandante do CPI-6 e o diretor do Deinter-6. “Essa reunião é de vital importância para que possamos, numa união de forças, dar resposta à sociedade que está assustada, ansiosa e aflita”. O requerimento foi aprovado, mas a data e local de realização serão divulgados oportunamente.
    Na reunião da Comissão de Segurança Pública e Assuntos Penitenciários também foi aprovado requerimento convidando o secretário de Segurança Pública, para falar sobre as ações de sua pasta. A data deste comparecimento não foi ainda estabelecida, mas houve acordo entre os parlamentares presentes de que seja o mais breve possível. Foi lembrado também o dever constitucional de os secretários de Estado virem prestar contas na Assembleia.

    lbatista@al.sp.gov.br

    Curtir

  150. 22/11/2012 18:48
    Da Tribuna
    Da Redação

    Orçamento

    Luiz Cláudio Marcolino (PT) falou da reunião da Comissão de Finanças, no dia 22/11, com o secretário de Planejamento e Desenvolvimento, Júlio Semeghini. “O objetivo foi aprofundar o debate em relação às sugestões feitas nas audiências públicas”, disse. O deputado comentou alguns dados citados na reunião e ressaltou a importância do debate com a população para a definição do Orçamento. “Precisamos pensar em mais investimentos nos trabalhadores e no setor da agricultura”, finalizou. (DA)

    Aquicultura

    Sebastião Santos (PRB) afirmou que o Decreto 58.544/12, assinado pelo governador, no dia 13/10, é uma ação que beneficiou os pescadores e produtores de peixe do Estado. “Esse decreto define todo o ordenamento da produção pesqueira no Estado e prevê isenção da taxa de licenciamento para os pequenos criadores”, comentou. O parlamentar elogiou o decreto e afirmou que o Estado tem condições de se tornar um dos maiores produtores do país. (DA)

    Educação

    Vitor Sapienza (PPS) comentou a importância de emenda à Constituição aprovada pela Assembleia que possibilita a convocação de reitores de universidades públicas. “Essa emenda fará com que os reitores discutam com os deputados o que está sendo feito nas universidades”, disse. O parlamentar falou, também, da reunião realizada pela Comissão de Finanças com o secretário de Planejamento. (DA)

    Polícia

    Edson Ferrarini (PTB) afirmou que esteve presente na posse do novo secretário da Segurança Pública do Estado de São Paulo, Fernando Grella Vieira. “Desejo sorte ao secretário, que possui como função coordenar as polícias Civil e Militar”, disse. O parlamentar lamentou o aumento de 92% no número de homicídios na capital paulista e comentou dificuldades encontradas pelo ex-secretário, Antonio Ferreira Pinto. “Queria ressaltar que a polícia de São Paulo não é a mais bem paga do país, mas é a mais competente”, finalizou. (DA)

    Sorte
    Olimpio Gomes (PDT) desejou sorte ao novo secretário da Segurança Pública, Fernando Grella Vieira, mas ressaltou que considera a troca de comando da secretaria apenas simbólica. Olimpio Gomes lamentou a morte de ex-sargento da Polícia Militar. O deputado comentou sobre a proximidade do recesso parlamentar que, segundo ele, impossibilitará a apreciação de diversos projetos. (IR)

    Ajuda
    Simão Pedro (PT) criticou a gestão do governo do Estado de São Paulo em relação à segurança pública. O parlamentar acha que o Executivo estadual age lentamente para aceitar ajuda do governo federal no combate à violência. Simão Pedro falou sobre a saída de Antônio Ferreira Pinto e desejou boa sorte ao novo ocupante do cargo, Fernando Grella
    Vieira. (IR)

    Função do Legislativo
    Carlos Giannazi (PSOL) reclamou que os secretários estaduais não comparecem às comissões temáticas da Assembleia Legislativa. O parlamentar questionou ainda a importância de CPIs instaladas no Legislativo. “A Alesp não fiscaliza o Poder Executivo”, disse Carlos Giannazi, lembrando que essa é uma das funções do Poder Legislativo. (IR)

    Empregadas domésticas

    Leci Brandão (PCdoB) elogiou a ação da deputada federal Benedita da Silva por ter conseguido a aprovação de lei que beneficia a classe das empregadas domésticas. “As empregadas domésticas também precisam de direitos trabalhistas. Sem elas, muitas famílias não poderiam ter a vida confortável que têm”, disse. (IR)

    Incitação à violência

    Para Adriano Diogo (PT), a troca do comando da Secretaria da Segurança Pública deve-se à campanha eleitoral deste ano. Para ele, muitas campanhas de candidatos incitaram a violência. Adriano Diogo disse ser contra a diminuição dos salários de policiais da capital e clamou pela identificação dos grupos criminosos que agem em todo o Estado. (IR)

    Curtir

  151. É preciso dar um basta na corrupção, engraçado, todo mundo sabe que é preciso acabar com a corrupção, porém, como fazer isso? eu me arrisco a dar uma sugestão:

    01- reajustar o salário em 100%
    02- equiparar o ALE para todas carreiras com valores iguais em todas cidades.
    03- fazer plano de saúde UNIMED para todos Policiais.
    04- vale compra de $ 800,00 para todos.
    05- unificar as carreiras , menos de Delegados e Peritos.
    06- promoção de classe em 5 em 5 anos até chegar na especial.
    07- devolver a Corregedoria para a Polícia Civil.
    07- ofertar o cargo de chefia por antiguidade, tem que ser classe especial.
    08- instalar garra em todas cidades acima de 300 mil habitantes.
    09- equipar a polícia com armas de alto poder letal.
    10- acabar com as mordomias de muitos maçanetas e botar eles para fazer polícia e não mordomos de Delegados.
    11- acabar com as jogatinas no estado inteiro “caça niqueis e bingos”
    12- fiscalizar os ferrolhos juntamente com fiscais da prefeitura e peritos do I.C.
    13- instalar o departamento de inquéritos em todas cidades.
    14- manter o plantão policial funcionando 24 horas com equipes fixas.
    15- instalar o departamento de investigações em todas seccionais com bom aparato policial.
    16- colocar a PM para fazer escoltas de presos e vigilância externa nos presídios e cadeias.
    17- fazer os Delegados assumirem suas funções e não deixar investigadores mandando em tudo e em todos.
    18- acabar com os recolhas.
    19- reformar as Delegacias ou trocar de prédios e colocar computadores novos e impressoras de última geração.
    20- abrir concurso para pelo menos mais 10 mil novos policias civis.

    É SÓ O GOVERNO QUERER FAZER ESSES 20 ITENS E SERÁ O FIM DO pcc E DIMINUIRÁ A CORRUPÇÃO COM CERTEZA, ACABAR NUNCA ACABA, MAS MELHORA E MUITO. É QUESTÃO DE VONTADE POLÍTICA E FICA MAIS BARATO PARA O ESTADO DO QUE COMO É HOJE !

    Curtir

  152. ACHO QUE PASSOU DA HORA DO MAJ OLÍMPIO DESCER DO MURO E SAIR CANDIDATO A GOVERNADOR DO ESTADO PARA QUE POSSAMOS MOSTRAR A TODOS QUE OS PRAÇAS PODEM ELEGER ALGUÉM PARA NOS REPRESENTAR. JÁ PASSOU DA HORA, VAMOS SAIR DE TRAZ DA MÁSCARA.

    Curtir

  153. 23/11/2012 – 20h25
    Polícia Civil prende suspeito de ordenar mortes em “tribunal do crime” em SP
    PUBLICIDADE
    DE SÃO PAULO

    Policiais da Delegacia de Investigações sobre Entorpecentes (Dise) de São Bernardo do Campo, na Grande São Paulo, prenderam na manhã desta sexta-feira (23) um suspeito de ordenar mortes em um “tribunal do crime” da facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital).

    Ex-secretário elogia a Rota e nega ter afastado Polícia Civil
    Dez são baleados na Grande São Paulo; três morrem
    Militante antiviolência é morta com três tiros em chacina em São Paulo

    Em conversas gravadas pela chamada Operação Ferrazópolis, Vicente Amaro Júnior, 48, conhecido como Véio, teria discutido o assassinato de ao menos duas pessoas.

    A primeira vítima é o vigilante Alex Sandro Santos Cruz, de 37 anos. Ele foi morto no dia 24 de outubro, em Diadema, na Grande São Paulo. Segundo a polícia, Véio discutiu a morte de Cruz em ligações telefônicas.

    A outra vítima é Anderson da Silva Cirqueira, 29, conhecido como Beiço. Interceptações telefônicas feitas no dia 30 de setembro revelaram uma conversa entre Véio e outro homem, Ricardo Araújo Galvão, o Boto. Na chamada, ambos discutem a morte de Cirqueira –ele foi encontrado morto no dia seguinte.

    Segundo a investigação, a dupla decidiu assassinar o jovem porque ele teria estuprado uma garota.

    De acordo com Rafael Rabinovici, delegado seccional de polícia de São Bernardo do Campo e São Caetano do Sul, também na Grande SP, Véio era um dos responsáveis pelo tráfico de drogas na zona sul de São Paulo e na região do ABC, na Grande São Paulo.

    Operação Ferrazópolis

    Ver em tamanho maior »

    Leandro Machado/Folhapress
    AnteriorPróxima
    Logotipo colado em um tablete de cocaína. Segundo polícia, ele funciona como espécie de “marca”, para que a origem da droga seja identificada com mais facilidade no mercado
    OPERAÇÃO

    A Operação Ferrazópolis prendeu outras 11 pessoas –três delas, mulheres– suspeitas de pertencer à mesma quadrilha. Uma das mulheres era menor.

    As prisões ocorreram em Diadema (Grande SP) e em uma favela de Cidade Ademar, na zona sul de São Paulo.

    Com os suspeitos, foram encontrados cerca de 50 quilos de maconha e cocaína, dois fuzis AK-47, seis frascos de éter, R$ 1.700 em dinheiro, uma máquina de contar cédulas, uma balança de precisão, cinco carros e uma moto.

    No banco de trás de um dos carros, um Renaut Clio prata, havia um compartimento que era usado, de acordo com a polícia, para esconder drogas e armas. (LEANDRO MACHADO)

    Curtir

  154. 23/11/2012 – Controlar tropa é um dos desafios de Grella

    Delegados e coronéis ouvidos pelo Estado disseram ontem que os principais desafios para o novo secretário da Segurança Pública, Fernando Grella Vieira, são recuperar o controle da Polícia Militar para o combate da onda de assassinatos nos bairros da periferia da Grande São Paulo e aumentar o índice de esclarecimento de crimes pela Polícia Civil, como instrumento de combate ao crime organizado. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    “Essa crise é um problema que envolve principalmente a PM”, disse ontem um delegado de classe especial que dirige uma seccional na Grande São Paulo.

    Os coronéis foram muito críticos à gestão do atual comandante-geral da PM, Roberval Ferreira França, por causa de seu estilo de comando, considerado imperial por muitos deles. “Se ele conversar cinco minutos com você, vai tentar mostrar que sabe mais de jornalismo do que você”, disse um coronel. Outro oficial afirmou que França tem um perfil técnico, que seria muito mais útil à corporação em um cargo ligado à área de tecnologia. “Foi por suas qualidades técnicas que eu o promovi”, disse o ex-comandante-geral Álvaro Camilo.

    Cotados

    A formação da equipe de Grella também será fundamental para definir o futuro da segurança em São Paulo. O procurador de Justiça Antônio Carlos da Ponte deve fazer parte do grupo. Ele vai ocupar o cargo de secretário adjunto. Ponte foi promotor no 1.º Tribunal do Júri no julgamento do massacre da cela-forte do 42.º Distrito Policial – 18 presos foram mortos por asfixia após 50 deles serem trancados em uma cela-forte no fim de uma rebelião. Ponte conseguiu a condenação a 536 anos de prisão em 1993, a maior até então aplicada pela Justiça paulista.

    O nome do procurador ainda não foi anunciado oficialmente por Grella, mas o procurador-geral, Márcio Elias Rosa, já concordou com sua liberação da instituição – Ponte é um de seus assessores diretos. Falta ainda definir quem será o chefe de gabinete de Grella e quem deve comandar as Polícias Civil e Militar.

    O nome mais cotado para assumir a PM é o do atual secretário-chefe da Casa Militar, coronel Benedito Roberto Meira. O coronel Meira é homem próximo do presidente estadual do PSDB, Pedro Tobias – ambos fizeram carreira na cidade de Bauru, no interior paulista. Meira era capitão quando prendeu pessoalmente, em 1999, o então prefeito de Bauru Antônio Izzo Filho, acusado de corrupção – Tobias era então vereador na mesma cidade.

    Aos colegas, sempre defendeu que a Polícia Militar priorize as apreensões de armas de fogo e armas brancas, além da captura de foragidos e prisões em flagrante. Seu nome – muito citado no Palácio dos Bandeirantes – seria uma aposta para pacificar os coronéis. A desmotivação dos coronéis seria uma das razões por trás do descontrole da tropa e do aumento da criminalidade.

    Além de Meira, outros nomes são examinados, inclusive entre os mais jovens na lista dos 61 coronéis da PM.

    Curtir

  155. 23/11/2012 22h22 – Atualizado em 23/11/2012 22h59
    Mauricio Blazeck chefiará Polícia Civil em SP, e Benedito Meira, a PM
    Mudança deve ser anunciada na segunda-feira (26).
    Troca ocorre após posse do novo secretário da Segurança.
    Do G1 São Paulo

    4 comentários

    Os responsáveis pelo comando das polícias Civil e Militar de São Paulo serão substituídos. A decisão foi tomada um dia após a posse do secretário da Segurança Pública, Fernando Grella, que assumiu a pasta na quinta-feira (22). O novo delegado-geral da Polícia Civil será Luiz Mauricio Blazeck, enquanto o comandante-geral da Polícia Militar será Benedito Roberto Meira.
    A mudança deve ser anunciada na segunda-feira (26), conforme informou Renata Lo Prete no Jornal das Dez, da Globo News.
    saiba mais
    Grella defende conciliar respeito aos direitos humanos e combate ao crime
    Com ex-secretário, SP teve 93 PMs mortos no ano e alta da violência
    Mortos em SP tiveram ficha checada antes de ataques, diz delegado-geral
    Com a mudança, deixarão o cargo o comandante-geral da PM, Roberval França, e o delegado-geral Marcos Carneiro de Lima. As alterações na cúpula da Segurança são as primeiras anunciadas na gestão de Grella.

    Benedito Meira ocupa atualmente o cargo de secretário-chefe da Casa Militar. Blazeck é o atual delegado Divisionário da Assistência Policial.
    Cargo à disposição
    O delegado-geral Marcos Carneiro de Lima já havia anunciado na quinta-feira (22) que entregaria o comando da Delegacia-Geral de Polícia (DGP) em consideração ao então secretário da Segurança Pública (SSP), Antonio Ferreira Pinto, que o havia convidado para a função.
    A saída de Carneiro foi confirmada um dia depois de ele também ter dito que parte das vítimas executadas nos ataques no estado tiveram suas fichas criminais pesquisadas horas antes de serem mortas. Policiais militares são investigados por suspeita de pertencerem a grupos de extermínio de criminosos. Uma facção criminosa ordenou os assassinatos de policiais em agosto. Desde então, os PMs estariam montando milícias para matar bandidos como forma de vingar a morte dos colegas de farda.

    Quando foi empossado no Palácio dos Bandeirantes, o secretário da Segurança havia dito que iria discutir eventuais mudanças nos setores responsáveis pela segurança no estado.

    Outra secretaria importante que estaria sendo avaliada é a da Administração Penitenciária, comandada por Lourival Gomes. A diferença é que uma mudança na pasta teria de ser feita pelo governo.

    A permanência do diretor da Polícia Técnico-Científica, Celso Perioli, também foi questionada por pessoas ligadas à cúpula da Segurança.

    Curtir

  156. Para nós pobres operacionais nem cheira e nem fede, pois quem pode melhorar nosso salário é o Governador e pelo visto ele tem nojo de Polícias Civis, portanto continuo duvidando de qualquer atitude vinda do psdibosta ! É sempre suspeita !

    Curtir

  157. Bagurança Pública! O Pinto caiu!

    Buemba! Buemba! Macaco Simão Urgente! O esculhambador-geral da República!

    Novidades na Bagurança Pública! O Pinto caiu! Secretário da Segurança Ferreira Pinto pede demissão e entra Fernando Grella! Ou seja, sai o Pinto e entra o Grella! Rarará! A sacanagem continua!

    A violência tá tão brava que nem o Pinto se salvou! E o Grella devia se chamar Grelha! Ônibus na Grelha! Grelhado!

    E as últimas da Faixa de Gaza: dez mortos em oito horas na grande São Paulo!

    E esta piada pronta? Manchete da Folha: “Justiça condena, mas decide soltar Cachoeira”. Entendi, o Cachoeira foi condenado a ficar solto! Rarará!

    E já imaginou se o Cachoeira provoca um efeito cascata? Todos os condenados serão soltos. E todos os absolvidos serão presos! E adorei porque a mesma juíza assinou a condenação e o alvará de soltura! Ou seja, bate escanteio e corre pra fazer gol contra! Rarará!

    Mas um amigo no Twiter disse que o Cachoeira acaba de pedir pra voltar pra prisão. Aqui fora o celular não dá sinal! Rarará!

    E como disse uma amiga: “Condenação seria ficar solto vivendo com um salário mínimo por mês!”. E pegando metrô às seis da tarde na Estação Sé! E voltar pra casa e dar de cara com a sogra de chinelo e calcanhar rachado!

    E o julgamento do goleiro Bruno? Foi adiado! Réu ioiô! É tanto vai e vem que ele vai acabar cumprindo pena no trânsito! Preso no engarrafamento!

    E mais foto dele entrando e saindo do camburão. Vai ganhar milhagem camburão. Goleiro Bruno ganha Milhagem Camburão!

    E os advogados do goleiro Bruno que quase saíram nos tapas? É o Data Vênia MMA! E o chargista Sinfronio revela que o goleiro Bruno demitiu os advogados. Ele mesmo quer fazer a defesa! Saudades do Flamengo! Rarará! E o Macarrão vai virar Miojo!

    É mole? É mole, mas sobe!

    E o chargista Marco Aurélio diz que PCC é Poder de Comunicação na Cadeia! Rarará! E em Coromandel, Minas, tem uma placa assim: “Desazanga espingarda azangada”.

    Rarará! E esta placa no supermercado: “Parcelamos o seu bacalhau em 10 vezes”. Rarará!

    Nóis sofre, mas nóis goza! Hoje só amanhã!

    Que eu vou pingar o meu colírio alucinógeno!

    José Simão começou a cursar direito na USP em 1969, mas logo desistiu. Foi para Londres, onde fez alguns bicos para a BBC. Entrou na Folha em 1987 e mantém uma coluna que considera um telejornal humorístico.

    Curtir

  158. O Sr Olimpio e sua pregação elitista – arbitrariedade contra bandido pobre, já que entre seus ricos clientes, podem ter sonegadores e bandidos ricos (SEM ELE SABER EVIDENTEMENTE, não cabe a ele exigir antecedentes criminais, negativa de imposto de renda, multas etc, desde que paguem pelos serviços de segurança).
    Essa pregação incentiva arbitrariedades desses coitados pms que…podem ser presos, perder emprego, e o milionário Olimpio, não irã pagar advogado para eles, nem irá visitá-los uma vez por mês na cadeia militar .
    Essa pregação ajudou a derrubar o seu colega de escola militar o Sr Roberval de França e sua sólida experiência, conforme vi no seu currículo.

    Dr Grella faça um culto ecumênico na Academia da Policia Civil, com policiais de todas as forças e familiares, como fez a região de SANTOS,
    Precisamos de uma catarse para transcender essa triste página da segurança paulista que tem tudo pra dar certo!!! Pense nisso!
    Dr Guerra parabéns pela competência como tem conduzido os comentários nessa transição, tem que ser pra melhor!

    Curtir

  159. Dr Guerra, solicito desconsiderar comentário anterior, obrigado! Por favor delete. O Dep. Olimpio é um grande parlamentar, combativo e corajoso. Retiro o que eu disse.

    Curtir

  160. O SISTEMA PRISIONAL DO BRASIL NÃO RECUPERA PRESO, É UMA UNIVERSIDADE DO CRIME, PORTANTO QUEM ESTA ERRADO É A ADMINISTRAÇÃO PENITENCIÁRIA QUE NÃO CUMPRE COM SEU PAPEL. TODO DINHEIRO INVESTIDO NO SISTEMA PRISIONAL É DINHEIRO JOGADO NO ESGOTO. A FINALIDADE DO CONFINAMENTO DO RÉU NA PRISÃO NÃO É TORNÁ-LO MAIS LETAL A SOCIEDADE , MAS SIM REEDUCÁ-LO PARA SER REINSERIDO NOVAMENTE NA SOCIEDADE . AQUI NO BRASIL UMA PESSOA QUE CUMPRE PENA NÃO CONSEGUE UM EMPREGO DECENTE, TODOS SÃO INVESTIGADOS PELO SISTEMA PATRONAL ATRAVÉS DE PESQUISAS DOS ANTECEDENTES CRIMINAIS E PELOS POLICIAS AMIGOS, QUASE SEMPRE NEGAM-LHES AS VAGAS PELO FATO DO MESMO TER UM PASSADO NA PRISÃO. É PRECISO APRIMORAR O SISTEMA PRISIONAL E QUANDO O RÉU CUMPRIR A SENTENÇA, O MESMO DEVE DEIXAR A PRISÃO COM UMA CARTA DE EMPREGO NA MÃO PARA QUE O MESMO TENHA A CHANCE DE REINTEGRAR A SOCIEDADE COM DIGNIDADE E NÃO COMO ANDAM FAZENDO HOJE DEIXANDO COMO ÚNICA ALTERNATIVA A REINCIDÊNCIA NO MUNDO DO CRIME. CLARO QUE TEMOS AQUELES QUE NÃO VALE A PENA , MAS ISSO DEVERIA SER DISCUTIDO PELOS NOSSOS LEGISLADORES PARA ACHAR UMA SAÍDA, TALVEZ QUEM SABE UMA PENITENCIÁRIA DIFERENCIADA JÁ QUE ELE NÃO É CAPAZ DE REGENERAR-SE. COMO O MINISTRO DA JUSTIÇA DISSE DIAS ATRÁS ” PREFIRO MORRER DO QUE FICAR PRESO”, É CERTO ESSE PENSAMENTO, MAS ISSO É PARA OS PRESOS QUE TEM VONTADE DE REGENERAR E NÃO ENCONTRA APOIO. QUERO NÃO SER MAL ENTENDIDO AQUI, POR FAVOR, ESTOU DIZENDO QUE TEMOS QUE CUMPRIR AS NORMAS LEGAIS E PARA ISSO É PRECISO QUE O SISTEMA PRISIONAL FUNCIONE NA FORMA E PROPÓSITO PARA O QUAL FOI DESTINADO, OU SEJA, PARA TENTAR RECUPERAR O PRESO E NÃO PARA TORNÁ-LO MAIS BANDIDO.

    Curtir

  161. ALCKIMIM TERÁ MAIS UM ANO PARA TENTAR SE REDIMIR DAS MAZELAS E ATROCIDADES COMETIDAS CONTRA A POLÍCIA CIVIL DO ESTADO DE SÃO PAULO E QUE CULMINOU COM MUITAS MORTES NO ESTADO DE SÃO PAULO POR AUSÊNCIA DE INVESTIGAÇÕES E O BAIXO SALÁRIO PAGO AOS POLICIAIS CIVIS QUE SE ENCONTRAM DESMOTIVADOS. MAIS UM ANO PARA CONSERTAR AS CAGADAS, DEPOIS OS RESULTADOS SERÃO NAS URNAS. O GOVERNADOR COMEÇOU CERTO TROCANDO O COMANDO DA SEGURANÇA PÚBLICA, MAS PARA COMPLETAR O CONSERTO É NECESSÁRIO DOBRAR OS SALÁRIOS DOS POLICIAIS CIVIS PARA INÍCIO DE CONVERSA, POIS SEM ISSO TODO ESFORÇO ESTARÁ CONDENADO AO FRACASSO. O GOVERNADOR JÁ TEVE A PROVA QUE NO GRITO A POLÍCIA NÃO TRABALHA, PORTANTO NÃO ADIANTA TROCAR A CÚPULA DA SSP SEM DAR O BÔNUS AOS POLICIAIS. É UMA QUESTÃO DE INTELIGÊNCIA OU DE NECESSIDADES FINANCEIRAS DOS POLICIAIS? ACHO QUE É NECESSIDADE DE PROVER A FAMÍLIA DOS POLICIAS CIVIS QUE FALA MAIS ALTO E NESSE CONTEXTO OS POLICIAIS NÃO ABRIRÃO MÃO MESMO NA COMPANHIA DE UM NOVO SSP BONZINHO E UM DGP GENTE BOA ! VAMOS AGUARDAR OS FATOS, MAS POSSO ADIANTAR QUE A AQUELES DITOS EQUIPE TÉCNICA SEMPRE APONTAM QUE É INVIÁVEL UMA REVISÃO SALARIAL NO MOMENTO, ALIÁS ELES NUNCA MUDARAM A JUSTIFICATIVA, SE EU FOSSE O ALCKIMIM SERIA UM POUCO OUSADO, TROCAVA ESSA EQUIPE TÉCNICA IMEDIATAMENTE, POIS ELES INDUZEM O GOVERNO A ERROS POLITICAMENTE NO MOMENTO CRUCIAL QUE O PSDB PASSA POR DIFICULDADES. NÃO É MOMENTO PARA NEGAR BOM SALÁRIO PARA A POLÍCIA CIVIL DO ESTADO DE SÃO PAULO, POIS QUERENDO OU NÃO SÃO FORMADORES DE OPINIÃO PÚBLICA E ISSO É IMPORTANTE PARA O GOVERNO , COISA QUE A EQUIPE TÉCNICA NÃO PENSOU E PREFERIRAM INDUZIR O GOVERNADOR AO ACHATAMENTO DOS SALÁRIOS, ERRARAM FEIO E AGORA O PSDB PODERÁ PAGAR NAS URNAS EM 2014, LEMBRANDO QUE JÁ PAGOU UMA PARTE PERDENDO A PREFEITURA DE SÃO PAULO PARA O PT. É HORA DE SABEDORIA GOVERNADOR, TEM MAIS UM ANO, É POSSÍVEL REVERTER O QUADRO, MAS É NECESSÁRIO INVESTIR NOS POLICIAIS CIVIS IMEDIATAMENTE, CASO DEMORE 3 MESES PARA TOMAR ATITUDES, TODO ESFORÇO PODERÁ SER JOGADO NO LIXO, ENTÃO AGINDO AGORA O SR. CONTRARIA A EQUIPE TÉCNICA MAS POR OUTRO LADO CONQUISTA A POLÍCIA CIVIL QUE É SEM DÚVIDAS FORMADORA DE OPINIÃO E O SR. E PSDB PRECISAM MUITO DESSA FORMAÇÃO DE OPINIÃO POSITIVA PARA ONTEM, VIDE OS RESULTADOS DA ÚLTIMA ELEIÇÃO. SEU EU FOSSE ARTICULADOR POLÍTICO DO PSDB DE SÃO PAULO EU ACONSELHARIA O GOVERNADOR GERALDO ALCKIMIM A REAJUSTAR OS SALÁRIOS DOS POLICIAIS CIVIL IMEDIATAMENTE E REINTEGRAR DR. ROBERTO CONDE GUERRA E OUTROS QUE FORAM DEMITIDOS ATRAVÉS DE ABUSOS E ÓDIO DO EX-SSP. VAMOS TENTAR CONSERTAR AS CAGADAS QUE FIZERAM GOVERNADOR , AINDA HÁ TEMPO, TEM MAIS UM ANO PARA O SR. FAZER ACONTECER, ESTOU TORCENDO QUE O SR. LEIA ESSE COMENTÁRIO E TOME ATITUDES OUSADAS E BONITAS. CHEGA DE CONSELHOS ERRÔNEOS DA EQUIPE DO COFRE, SEJA OUSADO, O LÍDER SEMPRE É MARCADO PELA SUA OUSADIA NOS MOMENTOS DIFÍCEIS. ATÉ PARECE QUE A POLÍCIA CIVIL É CONTRA O SR. GOVERNADOR, MAS ISSO FOI FABRICADO PELOS MALDOSOS QUE LEVARAM O SR. A ERROS, NA VERDADE A POLÍCIA CIVIL NÃO TEM PARTIDO E SIM QUER É UMA ATENÇÃO E SALÁRIO ADEQUADO, POR FALTA DISSO ACABA FAZENDO POLITICA E JOGANDO A OPINIÃO PÚBLICA CONTRA O PSDB. VAMOS GOVERNADOR, A POLÍCIA CIVIL VAI JUNTO COM O SR. BASTA DEVOLVER A DIGNIDADE DA POLÍCIA CIVIL QUE FOI TIRADA PELOS MALDOSOS. O SR. JÁ ESTA COMEÇANDO CERTO QUANDO TROCOU A CÚPULA DA SEGURANÇA AGORA DÊ O OUTRO PONTA PÉ IMPORTANTE PARA MUDAR O RUMO E OS COMENTÁRIOS RUINS QUE ATRAPALHAM O SEU PRÓXIMO PASSO POLÍTICO….VAI FORÇA…A POLÍCIA CIVIL VAI JUNTO COM O SENHOR, ESTAMOS MAGOADOS NO MOMENTO, MAS NÓS SOMOS SUPERADORES DE PROBLEMAS, PROVA DISSO QUE ESTAMOS VIVOS POR MAIS QUE FIZERAM MALDADES CONOSCO EM 20 ANOS, SOMOS PROVA DE SUPERAÇÃO.

    Curtir

  162. 25/11/2012 10h08 – Atualizado em 25/11/2012 11h49
    Capital, ABC e Grande SP têm mortes e baleados durante noite e madrugada
    Quinze pessoas foram assassinadas e 23 ficaram feridas à bala.
    Crimes ocorreram em São Paulo, São Bernardo, Diadema e Osasco.
    Do G1 São Paulo

    65 comentários
    A capital de São Paulo, o ABC e a Grande SP registraram mais uma noite e madrugada violentas. Entre a noite de sábado (24) e a madrugada deste domingo (25), 15 pessoas foram assassinadas (14 delas a tiros e uma esfaqueada) e outras 23 acabaram feridas à bala nas cidades de São Paulo, São Bernardo do Campo, Diadema e Osasco. Segundo a Polícia Civil, que investiga os casos, a maioria deles teve características de execução, com homens em motos passando atirando contra pessoas que estavam em bares ou nas ruas.
    saiba mais
    Veja perfis de vítimas da violência em outubro na Grande São Paulo
    Ação da PM em maio gerou onda de crimes em SP, apontam investigações
    O número de mortes nesta madrugada é superior à média diária de assassinatos no mesmo mês do ano passado, que foi de 6,6 vítimas (veja tabela). Em meio à onda de violência que atinge o estado de São Paulo, tomou posse na quinta-feira o novo secretário Segurança Pública de São Paulo, Fernando Grella Vieira. Ele substitui Antonio Ferreira Pinto, que foi exonerado do cargo.

    São Bernardo do Campo
    Em São Bernardo do Campo, no ABC, 5 pessoas foram mortas. Entre as vítimas fatais, quatro acabaram baleadas e uma foi esfaqueada entre sábado e domingo. Por volta das 22h de sábado, quatro homens em duas motos passaram atirando contra pessoas num bar na Estrada do Alvarenga. Sete pessoas foram baleadas, sendo que duas delas morreram.
    Perto das 23h10, quatro homens em duas motos também atiraram contra pessoas num bar na Rua Pedroso Horta. Três vítimas foram baleadas e uma delas morreu. O corpo foi encontrado na Estrada Eiji Kikuti. Quase no mesmo horário do caso acima, outras três pessoas foram baleadas em frente a um prédio na Rua Minas Gerais por quatro homens em duas motos. Já na madrugada deste domingo, por volta da 0h30, cinco pessoas foram baleadas na Rua Jânio Quadros. Um homem com capacete chegou a pé e atirou nas vítimas que conversavam na via.
    Osasco
    Em Osasco, na Grande SP, 11 pessoas foram baleadas e quatro delas morreram numa chacina. Entre as vítimas estão pai e filho, um menino de 5 anos. Eles foram atingidos por volta das 4h deste domingo (25) no bairro Rochdale. As vítimas estavam em um bar, na esquina das ruas Manaus e Fortaleza. Quatro homens que estavam em duas motos pararam no local e efetuaram os disparos.

    Diadema
    Em Diadema, no ABC, três pessoas foram mortas a tiros depois da 0h deste domingo, no bairro de Vila Nogueira. Segundo a PM, dois homens armados que estavam a pé se aproximaram das vítimas e atiraram diversas vezes. O caso foi registrado no 3º Distrito Policial da cidade.
    Perto das 19h de sábado (24), um bombeiro foi baleado em uma suposta tentativa de assalto num supermercado. Ele teria reagido contra dois criminosos que tentavam roubar o estabelecimento.
    Capital
    Na cidade de São Paulo, dois suspeitos foram baleados e mortos por policiais militares por volta das 21h de sábado, na região de Aricanduva, Zona Leste. Um comparsa da dupla fugiu. O trio havia invadido uma casa disfarçado com roupas de funcionários de uma companhia elétrica onde anunciaram o assalto. A PM foi ao local e matou os suspeitos após suposta troca de tiros.
    No Grajaú, Zona Sul da capital paulista, uma pessoa foi baleada perto das 22h de sábado. A PM foi acionada por moradores que ouviram disparos de arma de fogo. A vítima foi encaminhada ao Hospital Geral do Grajaú.

    Curtir

  163. 25/11/2012 – 06h57
    Quando a PF chegou, ex-chefe do escritório da Presidência em SP ligou para José Dirceu
    PUBLICIDADE

    MARIO CESAR CARVALHO
    DE SÃO PAULO

    Rosemary Novoa de Noronha ligou para o ex-ministro José Dirceu pedindo ajuda quando a Polícia Federal iniciou a operação de busca e apreensão em seu apartamento, na rua 13 de Maio, na Bela Vista, região central de São Paulo.

    Ex-chefe de gabinete da Presidência ganhou cruzeiro com Bruno e Marrone
    Chefe de gabinete da Presidência em SP é demitida
    Operação da PF aponta que ex-senador comprou parecer para ficar em ilha

    Dirceu foi acordado com a ligação por volta das 6h da manhã da última sexta-feira. Teria dito que não podia fazer nada por ela.

    Antes de ser nomeada chefe de gabinete da Presidência em São Paulo em 2005, Rose, como é conhecida, trabalhou por quase 12 anos como secretária de Dirceu.

    Foi o ex-presidente Lula quem indicou-a para a chefia de gabinete da Presidência.

    Os agentes que participaram da busca no apartamento contam que, antes de ligar para Dirceu, ela tentara falar com José Eduardo Cardozo, ministro da Justiça.
    O ministro, no entanto, não atendeu a ligação, ainda de acordo com os policiais.

    Julia Moraes-27-nov.2008/Folhapress

    Rosemary Novoa de Noronha, afastada da chefia de gabinete da Presidência da República em São Paulo
    Rose ficou desesperada durante o tempo em que os policiais ficaram em seu apartamento. Chegou a chorar.

    Disse que perderia o emprego depois das buscas -o que, de fato, aconteceu ontem, quando a presidente Dilma Rousseff decidiu exonerar todos os indiciados.

    Os policiais afirmam que ela ficou enfurecida quando eles tentaram copiar o conteúdo de um disco rígido de um laptop da filha dela.

    Como a filha não estava na lista dos que eram alvo da busca autorizada pela Justiça, os policiais deixaram de lado o computador.

    O imóvel em que ela vive não tem nada de luxuoso, ainda de acordo com policiais. Valeria entre R$ 800 mil e R$ 1 milhão –preço de um apartamento de classe média nessa região de São Paulo.

    O marido de Rose, José Cláudio de Noronha, é assessor especial da Infraero em São Paulo. Ele teria conseguido o cargo por pressão da mulher, segundo a PF. Ela tentava também arrumar obras para uma pequena construtora dele.

    Curtir

  164. Vou passar outro natal com minha família sem presentes, sem peru, sem castanhas, sem panetone, sem churrasco, sem vinhos. O Banco do Brasil tomou até meu 13º salário. Não é culpa do Banco não, é culpa do Governo de SP que me paga uma miséria de salário, ai eu fico desesperado e vou lá no banco fazer empréstimos, fiquei atolado em dividas até 2020. Ainda querem que eu vá combater crimes? Não vou, fico enrolando o tempo todo até o fim do turno e não quero nem saber se a ladrãozada esta roubando, quero que se fodas vítimas que votam nessa merda de governo. Trabalho do tanto que ganho, ou seja, ganho quase nada !

    Curtir

  165. Tema: Valorização do policial e “Reestruturação Já” das carreiras policiais.
    Paralisação no dia 28 de novembro em todo o estado.
    Presença do presidente Rebouças, diretores e deputados estaduais.

    POLICIAIS: A hora á agora! Participe da reunião apresentando suas dúvidas, críticas e sugestões… A reestruturação vai beneficiar TODAS as carreiras policiais. Não se omita! Todos precisamos de salário digno e melhores condições de trabalho!

    Curtir

  166. Vamos agradecer ao PSDB e ao oficialato da PMESP a atual situação da insegurança pública de SP,vocês como articuladores políticos,corruptos e levianos são fantásticos,transformaram a segurança pública em um palco político de sujeira e lama,que tranformou sujeira em apadrinhamento político,um trampolim sujo de sangue,banhado de licitações milionárias,transformando descomandantes em políticos,e policiais em miseráveis,sem informação,sem salários,sem liderança,sem vida social,sendo blindados por um regulamento disciplinar arcaico, onde impera a lei da mordaça,parabéns aos formadores de opinião deste Brasil Império,os policiais contidos e usados como massa de manobra em prol de proveitos próprios da classe dominante, na contra mão do direito público,viva os coronéis e as Subprefeituras,viva SP,mesmo onde não haja mais vida,¨viva¨…

    Curtir

  167. 25/11/201217h58 > Atualizada 25/11/201219h12
    Jovens fogem de unidade da Fundação Casa em Ferraz de Vasconcelos (SP)

    Do UOL, em São Paulo
    Comunicar erroImprimir
    Ao menos 43 jovens fugiram neste domingo (25) de uma das unidades da Fundação Casa (que abriga infratores com menos de 18 anos), antiga Febem, em Ferraz de Vasconcelos, localizada a 45 quilômetros de São Paulo.

    A Corregedoria Geral da Fundação informou em nota que até o momento 11 internos foram recapturados, e a Policia Militar continua fazendo buscas na região. Já foi instaurada uma sindicância para apurar o episódio.

    Segundo a assessoria da Fundação, por volta das 13h30 dois adolescentes se envolveram em uma briga e outros aderiram à confusão, dando origem à fuga. Em seguida os jovens quebram os cadeados dos portões e pularam o muro do centro socioeducativo. Três funcionários ficaram feridos ao tentar conter os internos e foram levados para hospitais da região.

    O centro tem capacidade para atender 56 adolescentes, mas no momento da fuga abrigava 61 jovens. A assessoria informou que o Tribunal de Justiça autoriza o funcionamento da unidade com a capacidade estendida em 15%.

    Curtir

  168. 26/11/2012 – 14h06
    Alckmin pede pena maior para menores infratores em SP
    PUBLICIDADE

    COLABORAÇÃO PARA A FOLHA

    O governador do Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), disse na manhã desta segunda-feira (26) que defende o aumento da pena de menores que cometerem crimes graves.

    “Vamos fazer um trabalho para modificar a lei atual porque ela tem equívocos. O primeiro é que o menor fica no máximo três anos apreendido e sai com a ficha limpa, não importa quantos nem quais crimes ele cometa. A pena para crimes mais graves deve ser maior, para estabelecer um limite ao criminoso”, disse o governador.

    Alckmin também defendeu que os infratores sejam transferidos para penitenciárias especiais após completar 18 anos. Ele reforçou que a Fundação Casa foi feita para abrigar apenas crianças e adolescentes. “Em todos os lugares do mundo é assim. Não pode misturar com outros presos.”

    Essa análise foi feita após o governador ser questionado sobre os 43 internos que fugiram ontem (25) de uma unidade da Fundação Casa na Grande SP. Ele afirmou que ao menos três deles tinham mais de 18 anos e não poderiam estar lá.

    Ele disse que os infratores maiores de idade recapturados assinarão um Boletim de Ocorrência e serão transferidos para penitenciárias.

    REJEIÇÃO

    Uma pesquisa feita pelo Datafolha e divulgada ontem pela Folha apontou uma queda na aprovação do governo de Geraldo Alckmin. O índice de paulistanos que consideram a administração ótima ou boa caiu de 40% em setembro deste ano para 29% na última quinta-feira (22).

    Sobre a pesquisa, o governador disse que vai redobrar o trabalho para asfixiar as facções criminosas que agem no Estado, principalmente da área financeira para melhorar os índices de segurança. “São Paulo vai vencer de novo e superar essas dificuldades. O tráfico de drogas está por trás disso, afirmou”.

    TROCA DO COMANDO

    Sobre o anúncio da troca dos comandos das polícias Civil e Militar, o governador disse ter certeza de que o novo delegado-geral da Polícia Civil, Luiz Maurício Souza Blazeck, e o coronel Benedito Roberto Meira, atual chefe da Casa Militar do governo, estão preparados para assumir o cargo. Eles vão apresentar uma série de propostas para combater o crime organizado em breve.

    “Nossa tolerância é zero para qualquer tipo de ilícito, como demonstramos ao prender até policiais. Toda a patrulha foi presa, desde o tenente até o soldado”, disse, ao se referir à prisão dos policiais de executar um homem no Campo Limpo, na zona sul de São Paulo.

    O governador encerrou a entrevista dizendo que não vai reduzir o salário dos Policiais Militares e que vai anunciar a posse de mais 185 delegados a partir da semana que vem. A maioria será destinada para a área investigativa. (FELIPE SOUZA)

    Curtir

  169. 26/11/2012 12h29 – Atualizado em 26/11/2012 12h57
    Grella aposta em integração de polícias para combater violência
    Secretário de Segurança de SP deu entrevista ao SPTV nesta segunda.
    Novo comando da PM deverá colocar mais policiais nas ruas.
    Do G1 São Paulo

    41 comentários

    O secretário de Segurança Pública de São Paulo, Fernando Grella, aposta na integração entre as polícias Civil, Militar e Técnico-Científica para combater a onda de violência que atinge a capital e a região metropolitana. Neste fim de semana, 22 pessoas foram mortas na Grande São Paulo entre a noite de sexta (23) e madrugada desta segunda-feira (26). Em entrevista ao SPTV, Grella adiantou que terá reuniões diárias em seu gabinete com os chefes das três polícias do estado.
    “A sociedade espera uma polícia que aja conjuntamente, uma união de esforços para que as informações não se percam e para que tenhamos bons resultados”, disse Grella. Nesta segunda-feira, a Secretaria da Segurança Pública (SSP) anunciou a troca de comandos das polícias Civil e Militar. O novo delegado-geral da Polícia Civil será Luiz Mauricio Blazeck, que assumirá o posto no lugar de Marcos Carneiro Lima. Já o novo comandante-geral da Polícia Militar será Benedito Roberto Meira, que entrará no lugar de Roberval França.
    saiba mais
    Secretaria da Segurança troca comando da Polícia Civil e PM
    Suspeito é morto em tentativa de assalto na Zona Leste de SP
    Veja perfis de vítimas da violência em outubro na Grande São Paulo
    Grella adiantou que o serviço de inteligência será reformulado e que o Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), que investiga todos os casos de morte ocorridos, será reforçado. “Pedimos ao novo delegado-geral que viabilize a força necessária para esse departamento”, afirmou o secretário.
    Segundo ele, já foi pedido que as investigações dessas mortes sejam agilizadas, incluindo aquelas em que policiais militares são suspeitos de extermínio. “Nenhuma morte ficará sem esclarecimento”, garantiu. Grella lembrou que o sucesso das apurações depende da rapidez com que a Polícia Técnico-Científica chega ao local do crime – isso deverá ser priorizado por sua gestão à frente da SSP.
    Em relação à PM, Grella informou que o novo comandante da corporação deverá colocar mais policiais nas ruas. “Vamos trabalhar também o fortalecimento dos comandos das polícias, especialmente da PM, para que o comandante possa colocar mais policiais na rua de maneira organizada, obediente e que atue com inteligência. Isso é fundamental nas próximas horas para começarmos a reverter esse processo que aí está”.
    “[O meu compromisso como secretário é] trabalhar muito e intensamente para fazermos que São Paulo retorne aos índices [de criminalidade] de meses atrás, índices históricos, frutos de uma política de segurança responsável que vem sendo praticada nos últimos anos”, afirmou Grella. Segundo ele, o estado passa por um momento “desfavorável”.

    Curtir

  170. COMEÇO A OUVIR MÚSICAS DE NATAL, PAPAI NOEL, DÉCIMO TERCEIRO, A ACLAMAÇÃO DA MÍDIA PARA CONSUMIR ETC. ESTOU AQUI PENSANDO COMO QUE VOU FAZER, POIS MEU 13º JÁ FICOU PARA O BANCO DO BRASIL, TENHO EMPRÉSTIMOS CONSIGNADOS QUE TERMINAM SÓ EM 2020. A CONTA ESTA ESTOURADA COMENDO O ESPECIAL NO BANCO DO BRASIL, O CARTÃO DE CRÉDITO SÓ CONSIGO PAGAR A METADE DA FATURA. FICO CÁ PENSANDO, TO FODIDO. OUÇO BOATOS NA DELEGACIA QUE TENHO QUE DAR MAIS PRODUÇÃO, POIS COM AS MUDANÇA TEREMOS MUITAS COBRANÇAS. FICO PENSANDO CÁ COMIGO, TO FODIDO. OUÇO DIZER QUE O PCC VAI MATAR POLÍCIA, MAS NÃO SABE QUEM SERÁ A VÍTIMA, FICO CÁ PENSANDO, TO FODIDO. UNS DIZEM QUE VAI MELHORAR O SALÁRIO, OUTROS DIZEM QUE NÃO VAI, FICO CÁ PENSANDO, TO FODIDO. ALGUNS DIZEM QUE O GOVERNADOR GERALDO ALCKIMIM VAI SER MENOS RUIM PARA A POLÍCIA, OUTROS DIZEM QUE ELE NUNCA SERÁ, FICO CÁ PENSANDO, TO FODIDO. ALGUÉM AI TEM UMA SUGESTÃO PARA MIM?

    Curtir

  171. Segurança Pública

    Olimpio Gomes (PDT) criticou a liminar obtida pelo governo do Estado que resultou na redução dos salários dos policiais. O parlamentar lamentou as mortes ocorridas nos últimos dias na Grande São Paulo e fez ainda críticas sobre a postura do governo em relação à onda de violência que atinge o Estado. “O maior inimigo da segurança pública é o crime organizado e um governo desorganizado”, disse. (IR)

    Curtir

  172. O presidente da Assembleia Legislativa, de­pu­tado Barros Munhoz, recebeu o governador Geraldo Alckmin em seu gabinete. A visita, que ocorreu nesta segunda-feira, 26/11, teve caráter de cortesia.

    SERÁ QUE ELE FOI LEVAR UM PROJETO DE LEI PARA REAJUSTAR NOSSO SALÁRIO? TOMARA QUE SIM !

    Curtir

  173. 26/11/2012 – 06h10
    ‘Lula é o melhor para governo paulista em 2014’, diz marqueteiro João Santana
    PUBLICIDADE

    FERNANDO RODRIGUES
    DE BRASÍLIA

    Mais político e engajado do que nunca esteve, o marqueteiro preferido pelo PT desde 2006, João Santana, declara que o melhor nome do partido para disputar o governo de São Paulo é o do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

    “É uma pena o nosso candidato imbatível, Lula, não aceitar nem pensar nesta ideia de concorrer a governador de São Paulo. Você já imaginou uma chapa com Lula para governador tendo Gabriel Chalita, do PMDB, como candidato a vice?”, disse Santana, em tom irônico, numa longa entrevista à Folha.

    Marqueteiro do PT, João Santana venceu 6 das 7 campanhas presidenciais que fez

    Para o marqueteiro, a presidente Dilma Rousseff será reeleita em 2014 já no primeiro turno — se ocorrer, será algo inédito para um petista em disputas pelo Planalto.

    Sobre o prefeito eleito de São Paulo, Fernando Haddad, faz uma previsão: “Tem tudo para ser presidente da República, em 2022 ou 2026”. Antes disso, talvez seja a vez de Eduardo Campos, do PSB.

    Na conversa, o marqueteiro de 59 anos relatou como foi a calibragem da estratégia que deu ao PT a Prefeitura de São Paulo neste ano. Não podia atacar os outros candidatos no início da campanha, pois Haddad “não tinha musculatura para bater nem para herdar eleitores” de adversários.

    Em anos passados, Santana falava com um certo distanciamento do petismo. Hoje, assume-se mais como um profissional engajado com a causa partidária. “Por ter muita afinidade com o PT e esse campo político, eu acho muito difícil, eu diria impossível, fazer uma campanha presidencial para o PSDB”, diz. Fica à vontade para criticar as outras legendas.

    “Há um processo de desgaste e de deterioração política do PSDB. Viraram uma versão anacrônica da UDN: denuncistas e falsos moralistas. Pode acontecer ao PSDB o que aconteceu ao DEM. O DEM está sendo engolido pelo PSD, de [Gilberto] Kassab. Se não se renovar, o PSDB pode ser engolido pelo PSB, de Eduardo Campos.”

    Responsável pelo marketing na reeleição de Luiz Inácio Lula da Silva (em 2006) e na eleição de Dilma (2010), Santana trata a oposição com um certo desdém: “Se a eleição fosse hoje, novembro de 2012, Dilma ganharia no primeiro turno. Se fossem candidatos de oposição Aécio Neves e Eduardo Campos não teriam, somados, 10% dos votos”.

    É cético até com o movimento que na internet fala em lançar o atual presidente do STF, Joaquim Barbosa, para o Planalto. “É uma pessoa inteligente e saberá tomar a decisão certa. Caso se candidatasse [a presidente] poderia ter um final de carreira melancólico. Não se elegeria, faria uma campanha ruim e teria uma votação pouco expressiva”.

    A propósito do STF e do julgamento do mensalão, diz se sentir “no dever” de fazer uma observação aos ministros da mais alta Corte de Justiça do Brasil: “O julgamento do mensalão levou ao paroxismo a teatralização de um dos Poderes da República. O excesso midiático intoxica. É um veneno. Se os ministros não se precaverem, eles podem ser vítimas desse excesso midiático no futuro. E com prejuízos à instituição. O ego humano é um monstro perigoso, incontrolável. O mensalão é o maior reality show da história jurídica não do Brasil, mas talvez do planeta”.

    João Santana

    Ver em tamanho maior »

    AnteriorPróxima
    Paulo Pinto/Divulgação
    AnteriorPróxima
    João Santana (ao centro), com Fernando Haddad (à esq.) e o vereador Antonio Donato durante a campanha à Prefeitura de São Paulo
    *
    A seguir, trechos da entrevista concedida por Santana em 19 de novembro, no apartamento onde vive em Salvador:

    Folha – Quais campanhas fez em 2012?

    João Santana – Eu e a minha equipe tivemos a sorte de fazer em 2012 algo inédito no marketing político internacional: coordenar, num mesmo ano, três campanhas presidenciais vitoriosas. Conseguimos ajudar a virar uma eleição dificílima na República Dominicana, onde Danilo Medina ganhou depois de ter estado 30 pontos atrás de seu oponente. Participamos da vitória de Chávez, que enfrentou alguns problemas conjunturais, além de uma pressão internacional desmesurada E ajudamos na vitória do presidente José Eduardo dos Santos, em Angola, que teve 75% dos votos. Mas de tudo o que me deu mais alegria foi a vitória de Fernando Haddad na eleição para prefeito de São Paulo. Tanto pelo desafio que significou, como pelo que a vitória de um líder jovem, da qualidade de Haddad, vai significar para S. Paulo e para o Brasil. Mas como nem tudo é alegria, perdemos a eleição de Patrus Ananias para prefeito de Belo Horizonte. Ou seja, fizemos cinco campanhas e ganhamos quatro neste ano.

    Essas campanhas todas têm candidatos de um campo político muito definido. O sr. teria dificuldade para fazer uma campanha para, digamos, um candidato do PSDB a presidente do Brasil?

    Do ponto de vista técnico, não. Mas do ponto de vista político-emocional, sim. No Brasil está acontecendo, aos poucos, algo que no mercado internacional já era: uma espécie de especialização por partidos. Os partidos têm os seus próprios consultores políticos e marqueteiros. Por ter muita afinidade com o PT e esse campo político, eu acho muito difícil, eu diria impossível, fazer uma campanha presidencial para o PSDB.

    Mas e no plano internacional?

    Por ter trabalhado majoritariamente para o PT, e a partir das conexões que se estabelecem entre campos políticos afins, eu comecei a ser convidado para fazer campanhas para partidos políticos de esquerda na América Latina e na África. Meu nome acabou ficando muito associado, sobretudo na imprensa internacional, a esse tipo de consultoria.

    De quantas campanhas presidenciais o sr. já participou? É correta a informação de que também participou da eleição de Ollanta Humala, no Peru?

    É uma informação equivocada. Fui convidado por Humala, fui ao Peru na pré-campanha, fiz um estudo preliminar, mas não pude nem quis fazer a campanha dele. Ela foi feita por Valdemir Garreta e Luis Favre. Eu e minha equipe já vencemos seis eleições presidenciais : a reeleição de Lula, a eleição de Dilma, Maurício Funes, em El Salvador, Danilo Medina, na República Dominicana, José Eduardo dos Santos, em Angola, Hugo Chávez, na Venezuela. Há cerca de 15 anos, naquela época ainda trabalhando com Duda Mendonça, perdemos a campanha presidencial de Eduardo Duhalde, na Argentina.

    Em 2008, o sr. perdeu na disputa para a Prefeitura de São Paulo com Marta Suplicy. Agora, com Fernando Haddad, ganhou. Quais são as semelhanças e as diferenças entre as duas campanhas?

    Em 2008, Marta era oposição e havia um sentimento de continuidade. Este ano, ao contrário, havia um sentimento de mudança e renovação. Outra coisa: Marta sempre foi a melhor candidata do PT para um primeiro turno. E a pior para um segundo turno. Já Fernando Haddad era o pior candidato que o PT tinha para um primeiro turno e o melhor para um segundo turno.

    Em 2008, teria sido possível reverter o quadro para que Marta não perdesse?

    Em tese, sempre é possível. Para isso, precisaríamos ter conseguido amenizar o desejo de continuidade e, também, a rejeição à candidata. E quem sabe se ela tivesse um marqueteiro melhor… E não eu [risos].

    Houve um comercial em 2008 que foi considerado preconceituoso contra Gilberto Kassab, perguntando se ele era casado e se tinha filhos. O que se passou?

    Foi um erro técnico, não uma agressão moral. Não havia, sinceramente, intenção de agredir, como a imprensa interpretou. Mas sei que tem coisas na vida que se cristalizam e só o tempo pode desfazer. Ou não. O fato é o seguinte: existia uma insegurança no eleitor por não conhecer bem Kassab. O comercial alinhou uma série de perguntas que surgiam nos grupos de pesquisa qualitativa. Depois de pronto, testamos em grupos de pessoas de renda C e D. Nos testes, o comercial se mostrou eficaz e sem duplo sentido.

    Mas o sr. não acha que houve, no mínimo, uma falha grave?

    Eu falhei, como comunicador, porque não podia ter produzido um material capaz de causar um efeito imprevisto. Nunca havia acontecido isso comigo e nem voltou a acontecer.
    Felizmente não houve danos à campanha, pois não se registrou a mínima queda da candidata, por causa do comercial. Já tive oportunidade de pedir desculpas públicas ao prefeito e vou lhe revelar um fato.

    Qual?

    No início deste ano, quando ainda se cogitava que o prefeito pudesse apoiar Haddad, eu atendi um telefonema, na República Dominicana, e era Kassab. Ele pediu uma conversa. Marcamos para alguns dias depois, e eu abri o encontro dizendo que não poderia começar qualquer tipo de conversa com ele sem me referir ao tema. Senti surpresa nele por eu provocar o assunto. E ele teve uma reação muito elegante: disse que admirava meu trabalho, acreditava na minha versão e que estava tudo superado.

    Neste ano, Marta Suplicy queria ter sido a candidata do PT em São Paulo. Mas foi preterida por Lula, que indicou Fernando Haddad. Se o nome do PT tivesse sido Marta ela teria vencido?

    Poderia vencer, mas teria de ser uma estratégia completamente diferente da de Haddad. E com mais dificuldades. Acho que já respondi isso quando disse que Haddad era o pior candidato para um primeiro turno e o melhor para um segundo turno. E que Marta, apesar de seus méritos, era exatamente o contrário. Como até hoje tem sido impossível ganhar uma eleição na cidade de São Paulo num único turno, Haddad tinha mais chance. Acho que a escolha foi correta.

    Houve um momento em que muitos petistas acharam que Fernando Haddad não tinha mais chance?

    Desde o início, eu acreditava profundamente na vitória de Haddad. Teve um momento em que acho que só eu continuei acreditando. Havia dúvidas, até no próprio Haddad, o que é natural. Uma campanha é vitoriosa quando reúne quatro características-chave: 1) ter um bom candidato com boas propostas; 2) ter um campo político forte, com bons apoiadores; 3) ter uma boa estrutura de comunicação; 4) estar afinado com a conjuntura. Fernando Haddad tinha essas quatro características. Por essa razão, venceu. É possível ganhar com apenas duas ou três dessas quatro. Mas não ganha jamais com uma só ou sem nenhuma.

    Celso Russomanno tinha quantas dessas características?

    Só uma delas, que era estar afinado com a conjuntura. Ele também encarnava o novo e o desejo de mudança. Espelhou isso durante um certo período, mas não tinha nenhuma das outras três características.

    Mas por que ele liderou as pesquisas durante boa parte da campanha?

    Era quase que uma morte anunciada. Tínhamos um grande desafio: encontrar a arma certa e a hora certa de atacar Russomanno. Isso inquietava todo mundo. Uma coisa que nós técnicos aprendemos é que o tempo psicológico de uma eleição é muito diferente do tempo cotidiano das pessoas. Ainda mais numa eleição concentrada como no modelo brasileiro. No marketing político é importante ter sangue frio para conviver bem com o tempo de decisão do eleitor. O eleitor não é um ser humano normal. Seu relógio interno é diferente. A ansiedade dos políticos não convive bem com isso.

    Mas e se Russomanno não tivesse apresentado a proposta de bilhete único com tarifa cobrada conforme a distância percorrida?

    Foi a descoberta da arma certa. E não fui eu que descobri esta arma, foi o próprio Haddad. Ela estava escondida, sumida dentro de um arremedo de programa de governo. O que fizemos foi dar o formato. Mas levamos muito dias de testes e simulações até chegarmos ao ponto ideal. Aí, também era a hora certa.

    Por que não fez logo de início a desconstrução de Russomanno?

    Não podíamos fazer fora do tempo. O grande laço que envolvia Russomanno com o seu eleitor era afetivo, emocional. Se nós partíssemos para uma agressão de natureza moral ou de desconstrução genérica, dizendo que ele era incompetente, haveria reação forte. O eleitor ia se sentir também agredido.

    E qual o problema?

    Naquele momento Fernando Haddad não era conhecido, não tinha musculatura para bater nem para herdar os eleitores que pudessem deixar Russomanno. Se houvesse votos se despregando de Russomanno, iriam beneficiar primeiro a Gabriel Chalita, do PMDB. Ou o Serra. E nós teríamos muita dificuldade de recuperar esses votos. Quando o voto pula de um lugar para outro, tende a se prender mais nessa segunda parada.

    E como o sr. calibrou a estratégia para saber o momento exato de desconstruir Russomanno?

    Foi uma decisão conjunta. Mas prevaleceu meu argumento de que era preciso, primeiro, aumentar o nível de conhecimento de Haddad, em quatro níveis diferentes: que ele era um bom candidato, que tinha boas propostas, que era o nome de Lula e de Dilma e que era do PT.

    Só depois de ampliar esse nível de conhecimento é que seria possível tentar atrair os eleitores de Russomanno?

    Claro. É aí que foi preciso ter sangue frio. Só uma coisa me angustiava: eu já havia descoberto, de maneira empírica, nas eleições presidenciais, que é mais fácil fazer chegar com rapidez informações eleitorais em determinadas localidades pequenas no interior do Nordeste do que na extrema periferia da cidade de São Paulo.

    Como se dá esse fenômeno?

    As pessoas estão menos expostas à propaganda eleitoral quando moram nas extremidades da cidade de São Paulo. Isso ocorre por causa da dificuldade de locomoção e da hora que chegam em casa. Ficam menos expostas aos comerciais, e em especial, ao horário eleitoral. É diferente com as pessoas que moram nas pequenas e médias cidades no Norte e no Nordeste. Lá, elas dormem cedo e quase todos assistem religiosamente a propaganda política. Essa coisa me dava frio na barriga. Por isso regionalizamos, mais que ninguém, nossas propostas no rádio, na TV e em outros meios. Usamos panfletos, telemarketing, redes sociais e o trabalho muito bom de cabos eleitorais.

    E José Serra? Quais das quatros características necessárias para vencer ele tinha?

    Só uma. A comunicação dele era boa. O resto era ruim. Em termos eleitorais, Serra era um mau candidato a prefeito de São Paulo, e, paradoxalmente, era o melhor candidato do seu campo político. Essa é uma equação fatal, pois aponta fragilidade nos dois polos mais importantes de uma eleição.

    O PSDB não poderia ter buscado um “Fernando Haddad”?

    Poderia, mas entre os nomes disponíveis que o PSDB tinha, não havia nenhum com a característica de Haddad. A isso se juntou a má avaliação do governo Kassab — embora esse não tenha sido o ponto mais negativo de Serra.

    Qual foi?

    Foi imaginar que o trauma da renúncia dele já estava superado. Não estava. Foi a renúncia à Prefeitura de São Paulo em 2006 que derrotou o Serra.

    Mas como foi possível esse tema ter voltado com essa intensidade se Serra já havia feito campanhas para o governo de São Paulo e para presidente?

    O próprio Serra repetia isso na campanha. Que havia deixado a Prefeitura, mas os eleitores haviam dado a ele o governo de São Paulo. Mas há uma questão muito simples… No hipotálamo, na nossa cabeça, existem algumas salas temáticas de tortura. Quando você cai ali dentro, não tem salvação. Numa analogia visceral, você pode até perdoar alguém que matou um ente querido seu, mas dificilmente perdoará se tiver de conceder o perdão na sala ou no quarto em que aconteceu o crime. Ou depois de ter visto cenas do crime.

    Ou seja, ao disputar a Prefeitura, Serra reavivou todo o episódio da renúncia de forma mais intensa?

    Exato. Uma coisa é ser candidato a governador ou a presidente. O estímulo do voto para cada um desses cargos é diferente. O processo mental do voto é muito sofisticado, sutil, complexo, às vezes misterioso. Serra quis voltar para o mesmo lugar que um dia havia deixado. Justamente no momento em que as pessoas tinham uma percepção de que Kassab, o sucessor indicado por ele, tinha fracassado. Criou-se uma memória horrível. Esse foi o fator principal da derrota de Serra. Se ele estivesse se candidatando a senador, poderia ganhar. A governador, quem sabe. Mas a prefeito, não. Jamais. E a nossa campanha potencializou essa lembrança.

    Ele não teria como se vacinar contra essa estratégia usada pelo sr.?

    É muito difícil. Essa lembrança da renúncia dele torturava as pessoas. Agora, esse desgaste também se dá no plano político geral. E não atinge só a ele, mas também ao PSDB.

    Não foi também um pouco de preconceito geracional?

    Acho que não. Esse aspecto geracional não se aplica de maneira linear. Essa coisa do “novo” foi mal interpretada. Algumas pessoas imaginaram que o novo do Haddad significasse só a idade dele. A coisa mais nova que existe na política brasileira é Dilma Rousseff, que é um brotinho de 64 anos.

    Sua tese é que há um desgaste do PSDB que atrapalhou também Serra?

    Há um processo de desgaste e de deterioração política do PSDB. O pior para um partido não é estar fora do poder, mas é não saber ser oposição. Os tucanos não souberam ser oposição. Em vez de aumentar o vigor propositivo ou apresentar uma alternativa ao modelo de desenvolvimento, viraram uma versão anacrônica da UDN: denuncistas e falso moralistas. E também não fez uma renovação de quadros.

    E como isso pode evoluir?

    Pode acontecer ao PSDB o que aconteceu ao DEM. O DEM está sendo engolido pelo PSD, de Kassab. Se não se renovar, o PSDB pode ser engolido pelo PSB, de Eduardo Campos. E não digo isso com alegria, porque acho ruim para o Brasil. A democracia brasileira, diferentemente de outras, pode ter seu sistema de poder apoiado em quatro ou cinco grandes partidos, competitivos, capazes de produzir rotatividade no governo e variação de modelos.

    O PSB para canibalizar o PSDB, nessa sua hipótese, teria de sair do campo governista?

    Ou não. É tudo um exercício de raciocínio sobre o que está acontecendo. O DEM é um exemplo. Estava ferido de morte quando foi tomado pelo PSD.

    Mas e as vitórias regionais do DEM, como a conquista da prefeitura de Salvador?

    Ganhar Salvador não faz a menor diferença para o DEM. Eu hoje imagino que é mais lógico que o prefeito eleito de Salvador, ACM Neto, saia do DEM do que queira ou tenha força para ressuscitar o partido. O DEM vive um ciclo terminal.

    O que o PSDB deveria fazer para estancar esse processo de deterioração que o sr. descreve?

    Primeiro, ficar mais perto do povo. Não conseguiu até hoje perder o sotaque de alta classe média paulistana. Não por acaso, em qualquer pesquisa o PSDB aparece como o partido dos ricos. Por quê? Porque nunca dialogou verdadeiramente com o povo. Seja por descuido, desdém ou porque quando esteve no poder não desenvolveu uma prática social profunda.

    E quando se fala nas semelhanças entre PT e PSDB?

    Esta é uma grande balela. É o contrário. O PT é um partido de extração popular fortíssima. Tem um líder como o Lula. Tem uma opção clara e concreta pelos mais pobres. Tem uma das políticas sociais mais avançadas do mundo. O PSDB não tem nada disso.

    Onde se encaixa o PSD?

    A definição de Kassab de que o PSD não é um partido de esquerda nem de direita nem de centro pode funcionar como um artifício, um módulo de transição. Mas não resiste ao tempo nem ao choque com o real. Permite, apenas, que no início ele faça alianças à direita e à esquerda. De uma maneira muito mais ampla e inteligente do que o PSDB conseguiu fazer. O PSDB conseguiu só alianças com a direita de um tempo para cá.

    E o PPS, que sempre está com os tucanos?

    O PPS é muito pequeno e é a exceção que confirma a regra.

    Mas o PSD não pode ficar muito tempo nesse equilíbrio improvável?

    É um espaço precário e temporário. Depois terá de ir, para um lado ou para o outro. Será forçado a uma definição. E a definição dele é ir para o espectro da direita.

    O sr. sempre reclama das decisões da Justiça Eleitoral. Mas o problema são os juízes ou a Lei Eleitoral?

    A legislação eleitoral tem muitos anacronismos. Um dos mais sérios,e pouco discutido, é o poder de um juiz, de forma autocrática, censurar um candidato. Poder tirar, sumariamente, do ar um comercial que ele julgue ofensivo. Poder, também, conceder ou não direito de resposta, às vezes, com alta carga de subjetividade. Levado ao extremo este é um dos últimos resquícios da censura no Brasil, um cerceamento a liberdade de expressão. Trata-se da censura ao pensamento político de uma pessoa que pode, em poucos dias, se tornar presidente, ou governador de estado. Não é um poder exagerado?

    Aí eu faço uma sugestão. Escolas de direito poderiam pedir a todas as campanhas os seus arquivos com os pedidos de direito de resposta, os comerciais que foram tirados do ar, as defesas que foram feitas, as sentenças, quando foi concedido o direito de resposta. Há muita coisa polêmica que vai surgir. Mas é necessário levantar tudo para que o debate seja feito em termos objetivos. Outro aspecto é o tempo que se gasta nesses processos. Muitas vezes um juiz dá uma decisão provisória e há um atraso enorme até a decisão final.

    O PT se aliou ao PP, de Paulo Maluf, para ter mais tempo de TV na disputa paulistana. Foi uma ação correta?

    Foi uma decisão acertada a aliança com o PP de Maluf, que no resultado final ajudou mais do que prejudicou. Pode nem mesmo ter ganho os votos malufistas, mas funcionou no geral, pois nos ajudou naquilo que mais precisávamos que era tornar o candidato mais conhecido. Nós não ganhamos apenas dois minutos a mais. Deixamos de perder quatro, pois se não pegássemos, o Serra iria pegar.

    E o mensalão, que impacto teve?

    Teve um efeito circunstancial. Alguns comerciais que tentavam juntar o Fernando Haddad ao caso. A gente sentia que por umas 48 horas havia um efeito, que depois evaporava. Era como uma lesão no atleta de futebol. Às vezes, a perna fica roxa, mas não significa que quebrou ou que a inutilizou.

    Por que o efeito foi circunstancial se o partido de Fernando Haddad esteve no centro do episódio? O eleitor não dá atenção para esse tipo de desvio moral?

    Por uma razão muito simples: Fernando Haddad não estava, de nenhuma maneira, envolvido no episódio. E durante toda sua vida não sofreu nenhuma denúncia por conduta irregular. Serra, inclusive, engoliu isto a seco num debate.

    O sr. está dizendo que toda a exposição do mensalão na TV se resumiu a esse impacto circunstancial?

    Sim. Mas eu gostaria de fazer uma observação adicional. Nós todos somos atores políticos e sociais. O teatro, os ritos são indissociáveis da política e, por consequência, da Justiça, que é um ente político. Os meios modernos de comunicação levaram esta teatralização ao paroxismo. E o julgamento do mensalão levou ao paroxismo a teatralização de um dos Poderes da República. O que isso trouxe de bom ou de ruim, o tempo dirá. Mas sem querer dar conselhos, é bom lembrar uma coisa para os ministros membros do STF: o excesso midiático intoxica. É um veneno. Se os ministros não se precaverem, eles podem ser vítimas desse excesso midiático no futuro. E com prejuízos à instituição.

    Como?

    Mesmo sendo transparente, uma Corte deve ter um certo recato. Você já imaginou se todos os governos transmitissem ao vivo as suas reuniões ministeriais? Se houvesse uma câmera ao vivo transmitindo de dentro dos gabinetes do presidente e dos ministros? Você acha que essa transparência seria benéfica ou maléfica? O governo seria mais democrático por se expor dessa forma? Ou um governo mais fragilizado?

    Mas o sr. acha que deve ser interrompida a transmissão das sessões do STF pela TV?

    Não estou dizendo isso. Mas apenas que os ministros, como atores, tenham a dimensão do que isso significa. Administrar a Justiça com transparência não significa, necessariamente, fazer um reality show. Qualquer pessoa precisa se precaver com a atuação. Até um cirurgião, quando filmado, pode ter interferência na sua atuação.

    Como podem sofrer os ministros do STF pela exposição extremada?

    O ego humano é um monstro perigoso, incontrolável. Toda vez que você é levado a uma superexposição sua tendência é sempre sobreatuar. Essa é a questão central.

    O sr. está comparando o julgamento do mensalão a um reality show?

    O mensalão é o maior reality show da história jurídica não do Brasil, mas talvez do planeta. Não existe uma Corte Suprema no mundo que tenha transmissão ao vivo. Os ministros estão preparados para julgar. Mas estão preparados para essa superexposição? Aliás, qual é o ser humano que está preparado para uma situação dessas? Eu costumo dizer aos candidatos em campanha: tome cuidado quando você está ali, sob aquela luz, porque você está exposto. Tome cuidado com a sua cabeça e sobre como reagir com o sucesso. Se você não reagir bem à exposição midiática e ao sucesso, você pode trazer problemas para você, para sua família e para a instituição que você representa.

    O julgamento do mensalão teria um resultado diferente se não tivesse transmissão ao vivo pela TV?

    Às vezes, eu acho que sim. E acredito que a transmissão ao vivo potencializou os efeitos da pressão feita pela mídia antes do julgamento. Não estou dizendo que seja só ruim, só negativo. Mas é um fato que precisa ser conhecido e eu como especialista em comunicação me sinto no dever de dizer.

    Numa declaração recente, o publicitário Washington Olivetto disse que só gosta “de anunciar coisas que as pessoas possam devolver se não gostarem”. Disse também: “Minha ideologia criativa, que se baseia na verdade bem contada, não combina com o marketing político”. O sr. concorda?

    A comunicação e o marketing político causam um certo estranhamento e uma má compreensão entre os próprios políticos e entre os profissionais de comunicação. Não estou me referindo especificamente a Olivetto, mas alguns, por baixo entendimento da política, sofrem de um falso conflito moral — além de uma pretensa superioridade estética. Muitos acham que é mais nobre fazer propaganda para bancos, operadoras de cartões de crédito, plano de saúde, telefônicas (que atendem mal e até escorcham os seu clientes), do que para políticos. É uma questão de ponto de vista.

    E sobre trabalhar com produtos que possam ser devolvidos?

    Um político não é um produto. O político é um líder, um condutor, é um gestor. Se fosse para fazer uma analogia com o mercado, mesmo que inapropriada, seria melhor compará-lo com um investimento. Um título de prazo fixo que a pessoa compra e depois pode recomprar ou não. E a democracia é o modelo que tem o melhor e mais eficiente sistema de devolução: o voto. Ele funciona melhor do que qualquer Procon da vida.

    É purismo achar que a política possa prescindir do marketing?

    É mais que purismo. É burrice. É um equívoco pensar assim, porque a política nunca prescindiu de técnicas de persuasão desde a sua origem, no tempo das cavernas.

    Não seria melhor colocar os políticos na TV, ao vivo, um questionando o outro e sem marketing?

    E se isso gerasse um tédio, um desencanto, um desinteresse ainda maior pela politica?

    Ainda assim, não seria melhor que os debates fossem menos amarrados pelo marketing?

    Os debates podem ser melhorados. Mas não pense que o marketing deixará de influenciar um debate com menos regras. No período anterior a esse encontro haverá uma fase grande de treinamento. Será feito por pessoas da política e do marketing. As técnicas de debate, de retórica e mesmo de expressão facial terão influência do marketing. Haverá um trabalho maior de “coaching” no bastidor, de linha argumentativa, de construção de discurso. Isso é feito pelo marketing. Como foi feito a vida inteira pelos consultores, conselheiros das monarquias e das antigas repúblicas. Querem vender o marketing como um mal dos tempos modernos. Não é. É um comportamento que vem de séculos. Ele só vai se aperfeiçoando ou se instrumentalizando a partir da infraestrutura física que se tem, dos meios de comunicação, da forma de fazer política.

    Por que não foi realizado o debate na internet na eleição paulistana?

    Primeiro, por problemas de agenda. Segundo, por uma relação custo-benefício: a influência da internet é ainda muito restrita nas campanhas eleitorais no Brasil.

    Quando a internet será influente?

    Não sei. Mas vai ocorrer. A internet vai modificar a comunicação política como a própria forma de fazer política. Mas não há ainda essa influência. Eu já errei muito em palpites sobre a internet na política. Eu achava que em São Paulo neste ano haveria algo. Mas não ocorreu. Pode ser que aumente um pouco a influência na eleição presidencial. Mas não será decisiva ainda por muitos anos. A televisão continuará sendo preponderante. A arrecadação de fundos para campanha via web vai demorar no mínimo uma década, e olhe lá.

    A internet é eficaz para propaganda negativa?

    Um pouco, mas criou-se uma lenda a respeito. A TV ainda é muito mais eficaz também nesse campo da propaganda negativa.

    E o uso de redes sociais?

    Ainda é limitado na política. Eu quero encarar esse desafio. Estou montando uma empresa de internet para comunicação política. Ainda estou amadurecendo, mas será algo para trabalhar com partidos e candidatos, mas com uma proposta de comunicação na internet de mais longo prazo.

    Os prazos rígidos para fazer campanha impedem esse uso mais vigoroso e de longo prazo da internet na política?

    Sim e é preciso acabar com essa hipocrisia de que uma pessoa só é candidata a partir de determinada data. Isso não existe numa democracia.

    Quem mais perdeu e mais ganhou nas eleições municipais de 2012?

    O PT saiu fortemente fortalecido. O PSB ganhou, mas não na dimensão que se fala. O PMDB continua o maior. O PSDB se esvaziou um pouco. O fato é que não houve grandes mudanças do ponto de vista percentual e do equilíbrio político do ponto de vista quantitativo, não do qualitativo.

    Mas o PT sofreu um revés no Nordeste…

    O Nordeste nunca foi petista de fato. O Nordeste foi lulista e vai continuar sendo por muito e muito tempo. E são circunstâncias muito específicas.

    Foi então uma derrota de Lula?

    Não. São condições muito específicas. A única eleição na qual Lula interferiu de fato foi São Paulo. Lá, ele ganhou bonito.

    Ele interferiu diretamente em Campinas…

    Desculpe, em Campinas também. E produziu um efeito sensacional. O Márcio Pochmann ter ido para o segundo turno foi algo de muita relevância.

    O lulismo foi muito usado nesta campanha, com o ex-presidente Lula gravando comerciais para muitos candidatos e participando de alguns comícios. Mas o resultado no Nordeste e em Manaus não foi o esperado. A presidente Dilma também foi a Salvador e a Manaus e o impacto não foi sentido. Por quê?

    O voto municipal passa, quase exclusivamente, pelo que chamamos de “demandas de vizinhanças”. Lula e Dilma sempre souberam disso. Inclusive eram mais céticos do que a maioria dos seus companheiros com a relação à magia de seus apoios. Curiosamente, esta sinergia é mais decisiva quando o candidato é muito desconhecido, como ocorreu com os apoios de Lula e Dilma a Haddad e Pochmann, em São Paulo e em Campinas, e de Eduardo Campos a Geraldo Julio, em Recife. Em Manaus e Salvador, a realidade era completamente diferente.

    Por que a presidente Dilma ainda tem uma marca difusa no governo, depois de dois anos no comando?

    Você escreveu isso recentemente, mas discordo. Primeiro eu gostaria de lembrar que análises sobre a falta de marca do governo eram recorrentes nesse mesmo período para o presidente Lula. Com dois anos de governo de Lula, os programas sociais já se ampliavam e começava a ocorrer o maior movimento de ascensão da classes menos favorecidas da nossa história. Por que em 2006 muitos se surpreenderam com a reeleição de Lula? Porque a maior parte da mídia não estava percebendo o que se passava.
    Da mesma forma, hoje, é um grande equívoco dizer que a presidente não tem ou não está firmando uma marca.

    Qual será a marca de Dilma?

    Já está sendo. Ela está firmando a imagem de grande consolidadora das políticas sociais, de ampliadora dos direitos da classe média, de reformadora moral e modernizadora do país. Está se formando a imagem de uma mulher firme, honesta, que não tem medo de tomar medidas duras. Uma mulher que não se deixa mandar. Que sabe fazer parcerias e alianças com setores importantes, especialmente com Lula. Uma presidenta que enfrenta uma das maiores crises da economia internacional sem titubear. Uma mulher de raça. Que enfrenta os bancos para abaixar os juros, as empresas de energia para abaixar a tarifa elétrica. Isso eu não estou inventando: estou relatando a leitura de estudos profundos de opinião.

    Que estudos são esses?

    Pesquisas quantitativas e qualitativas. Grupos de painéis setoriais. Por isso tudo ela vai se reeleger, entre outros motivos.

    O sr. afirmou que Dilma ocuparia metaforicamente a cadeira da rainha no imaginário do brasileiro. Isso está se passando?

    O que eu falei não era profecia. Não sou profeta. Era uma imagem figurada. Uma metáfora que está se cumprindo simbolicamente. Grandes camadas da população têm um respeito, uma admiração e um carinho tão sutil por Dilma que chega até a ser de uma forma majestática. É diferente daquele amor quase carnal, elétrico, vulcânico que têm por Lula.

    Como se manifesta esse amor?

    É uma forma de amor que se manifesta com respeito, reverência. Entre as mulheres, então, é uma coisa incrível. Elas ainda estão impactadas pela surpresa de uma mulher estar conduzindo o país da forma que ela está conduz. Nas mulheres do povo, nas camadas C e D, é recorrente observações do tipo “quem imaginava que uma mulher seria capaz de conduzir o país de forma tão firme e competente, hem?”.

    Com a ascensão de muitos brasileiros para a classe média não mudam os patamares? As demandas?

    As mudanças sóciodemográficas alteram algumas demandas, mas as questões centrais permanecem: melhorar a vida, mais oportunidade, mais serviços públicos de qualidade, emprego e segurança. Dilma está muito atenta a isso.

    Mas em 2014 o eleitor pode dizer: o PT está no poder há 12 anos e muita coisa ainda está ruim…

    Se for assim, o PT também poderá dizer que está no poder há 12 anos e tudo o que está bom é por causa de sua administração. E vai dizer, ainda, o que pode melhorar. E como há um desejo de continuidade forte, e nenhum sinal de fadiga de material, o PT sai vencedor nesse debate.

    Por quê?

    Primeiro, a imagem de Dilma. Ela está com uma imagem boa e num patamar raro. E qualitativamente vai melhorar ainda mais. Segundo, o grau de afinidade dela com o Lula. Terceiro, depois que passou a haver reeleição para presidente, o brasileiro tende a pensar num ciclo de oito anos para presidente. E, por último, a oposição não tem candidatos fortes nem vai ter tempo nem circunstância para construir um projeto competitivo.

    E a economia?

    Terá um papel importante, porém, não o único. Na hipótese que me parece completamente improvável de a economia ter sérios abalos, a população verá Dilma com muito mais capacidade de controlar o timão num momento de crise do que alguém da oposição.

    Como FHC em 1998?

    O que eu quero dizer é que com a economia em bom estado, Dilma está fortalecida. Com uma crise, que não virá, ela também estaria. Porque com o cardápio de candidatos que está sendo oferecido, as pessoas vão confiar muito mais nela. Isso não falo da minha cabeça, mas de simulações que a gente faz. E mais, a percepção da crise internacional é forte em todas as camadas socioeconômicas do Brasil. O pobre está vendo todos os dias na TV como estão os Estados Unidos, a Europa.

    Dos nomes citados para 2014, quem deve mesmo concorrer?

    De todos os que apareceram, só tenho certeza mesmo sobre o nome de Dilma Rousseff. Ela será candidata e vai ganhar a eleição. Provavelmente no primeiro turno.

    No primeiro turno?

    Tem todas as condições. Não será surpresa [risos].

    Aécio Neves é competitivo?

    Mais para o futuro. Não me parece que vai chegar com força suficiente em 2014.

    Eduardo Campos?

    Acho que ele é muito inteligente para querer ser candidato. Ele sabe que o melhor momento dele será depois.

    Joaquim Barbosa?

    Acho também que é uma pessoa inteligente e saberá tomar a decisão certa. Caso se candidatasse poderia ter um final de carreira melancólico. Não se elegeria, faria uma campanha ruim e teria uma votação pouco expressiva. Não tem apelo para ser candidato presidencial.

    Joaquim Barbosa não tem apelo?

    Certeza absoluta. Mesmo com os pontos positivos que tenha, não tem perfil de presidente. Não tem preparo político para enfrentar o embate de uma campanha. Não tem base partidária que lhe forneça uma estrutura sólida. O povo separa bem as coisas: sabe que uma coisa é ser juiz outra é ser presidente.

    Marina Silva?

    É uma boa candidata, mas acho que neste interstício de dois anos ela perdeu muito espaço. E não conseguiu recompor uma base partidária. Ela saiu bem da campanha de 2010, mas perdeu o vigor nesses dois anos, durante os quais poderia ter feito um trabalho mais consistente.

    Ciro Gomes? Acabou o ciclo dele?

    Não sei nem se ele tem condições de se impor como candidato em seu partido.

    E Lula em 2014?

    Não quer ser candidato a presidente da República, em 2014. Defende, de toda alma, a reeleição de Dilma.

    A presidente está fazendo uma aliança partidária muito ampla para 2014. Deixa poucas opções para o PSDB. Essa é a ideia?

    Isso é muito bom se se confirmar em 2014. Porque Dilma vai ter condições de mostrar muita coisa que ela tem realizado e isso será possível na campanha eleitoral.

    Para esse cenário se consolidar é importante que o PSB e Eduardo Campos se mantenham na aliança dilmista?

    O ideal não só para a presidenta Dilma como para Eduardo Campos é que o PSB fique no campo governista. Ele poderia se transformar num forte candidato para 2018.

    Mas o PT jamais apoiaria para presidente um nome do PSB…

    Não sei. Isso aí é o PT que pode responder. Mas que Eduardo Campos seria um candidato a presidente melhor em 2018 do que seria em 2014, sem dúvida alguma.

    O que Eduardo Campos ganharia esperando até 2018? Não é melhor concorrer em 2014 para acumular capital político?

    Depende. Visto de um lado, sim. Visto de outro, não. Se você examinar, historicamente, entre os candidatos que seguiram essa linha de acúmulo gradativo de forças só houve um que se saiu bem nesta estratégia, que foi Lula. Adhemar de Barros [1901-1969] foi um caso patético. Leonel Brizola [1922-2004] fracassou. Ciro Gomes não teve resultados. Então, é uma faca de dois gumes. Um candidato jovem que vem pela linha da renovação torna-se muito mais forte se trabalhar no momento preciso, com impacto, do que tentar no varejo, aos pouquinhos. Foi o que aconteceu, positivamente, com Haddad em São Paulo: chegou no momento correto e causou uma grande surpresa. Por sinal, Fernando Haddad tem tudo para ser presidente da República, em 2022 ou 2026. É jovem, vai fazer um bom governo em São Paulo…

    Não é muita futurologia?

    É… Mas se a política não permite futurologia, as entrevistas permitem. Fernando Haddad tem hoje 49 anos. Tem tudo para fazer uma grande administração em S. Paulo. Vai ficar oito anos em São Paulo, porque ele vai se reeleger. Em 2022, 2026, vai ter um pouco menos ou um pouco mais de 60 anos.

    Esse seu raciocínio é todo construído a favor do projeto da reeleição de Dilma. Se Eduardo Campos se lançar candidato a presidente em 2014, ele não força a realização de um segundo turno?

    Se a eleição fosse hoje, novembro de 2012, Dilma ganharia no primeiro turno. Se fossem candidatos de oposição, a Aécio Neves e Eduardo Campos não teriam, somados, 10% dos votos. Não significa, obviamente, que não possam melhorar. Mas uma mudança grande só poderia ocorrer caso haja fortes mudanças no quadro politico, econômico e social. Isso parece muito pouco provável.

    O sr. citou Fernando Haddad como presidenciável. Mas em 2014 tem eleição para o governo paulista. Haddad pode ser o nome do PT nessa disputa?

    Ele não quer e sabe que seria um erro mortal repetir a mal sucedida experiência de Serra. O PT não precisará de Haddad para vencer as eleições. Tem outras nomes para isso.

    Qual deve ser o candidato do PT a governador de São Paulo em 2014?

    Não sei, é uma decisão do partido. Mas vou fazer uma provocação. É uma pena o nosso candidato imbatível, Lula, não aceitar nem pensar nesta ideia de concorrer a governador de São Paulo. Você já imaginou uma chapa com Lula para governador de São Paulo tendo Gabriel Chalita, do PMDB, como candidato a vice? E mais do que isso. Já imaginou o que seria, para o Brasil, Dilma reeleita presidente, Lula governador de São Paulo e Fernando Haddad prefeito da capital? Daria uma aceleração incrível no modelo de desenvolvimento econômico e avanço social que o Brasil vem vivendo.

    Lula vai ser candidato?

    Ele não aceita. Se isso sair publicado ele vai xingar até a minha quinta geração.

    Já conversou com ele a respeito?

    Não, mas sei que ele não aceita.

    Como sabe que ele não aceita se não conversou com ele?

    Sei por conversas com interpostas pessoas.

    E qual será o nome do PT para concorrer ao Bandeirantes?

    Há vários nomes. Marta Suplicy, Aloizio Mercadante, Alexandre Padilha, José Eduardo Cardozo, Luiz Marinho. Todos muito fortes.

    Quem Lula prefere?

    A coisa mais difícil do mundo é saber quem Lula deseja antes que ele queira que as outras pessoas saibam. Há uma necessidade forte de renovação, uma onda que já passou pela capital. Todos são nomes muito bons e dentro de um campo de renovação. Agora, me parece que o sempre novo e cada vez mais novo é Lula. Sua candidatura, em São Paulo, inclusive não iria contrariar esse sentimento de renovação. Ao contrário. Seria reforçado pela capacidade que ele tem de se renovar.

    Por que nas últimas campanhas surgiram temas moralistas e religiosos?

    Antes de mais nada, a indústria da salvação não virou indústria do voto. Não houve a mínima influência, por exemplo, no voto final em São Paulo. Eu inclusive fui uma voz solitária na campanha de Dilma em 2010 quando dizia que o voto religioso não tinha a dimensão que se apregoava.

    Quem acha que o voto religioso tem esse peso?

    Há dois setores. Na direita, são os líderes religiosos que querem se transformar em empresários do voto. Na esquerda, são pessoas saudosistas, egressas dos movimento católicos das décadas de 60 e 70, que têm um saudosismo sem conexão com a realidade atual.

    O marketing eleitoral parece ter se repetido nas últimas eleições. É isso mesmo?

    Não. Tem evoluído muito. A ponto de o marketing político brasileiro estar ganhando mercados no exterior. Nós, assim como os roteiristas de novela, somos condicionados pelo público que temos de atender. Temos de ser entendidos e atrair público. Trabalhamos dentro de certas limitações.

    Como assim?

    Se eu fosse fazer uma eleição direta para reitor da Unicamp e da USP, para ser votado pelo mundo acadêmico e pelos estudantes, faria uma campanha completamente diferente, com temáticas e debates bem diversos. Ou seja, há uma limitação para atender demandas de um determinado público-alvo. Mesmo assim, há empresas de marketing político que têm conseguido se renovar, trazendo linguagens novas.

    Como nas novelas?

    Assim como a estrutura da novela aprisiona uma narrativa, a estrutura do programa eleitoral aprisiona também a narrativa política. E o público que nós temos que atender também nos aprisiona. Mas é equivocado dizer que os programas eleitorais são extremamente repetitivos. Há quem se repita por causa dessas condicionantes e por medo de ousar. E outros não se repetem tanto. Na campanha do Haddad houve uma série de coisas novas. O primeiro programa nosso eu até brincava internamente dizendo que bastava repetir nos 45 dias seguintes que ganharíamos a eleição.

    Mudaria algo que fez na campanha de Haddad?

    Sem nenhuma soberba, nada. Não mudaria nada.

    O que fará em 2013?

    Tenho vários convites no Brasil e no exterior, para campanhas, pré-campanhas e consultorias. Mas não posso ainda dizer porque é tudo muito preliminar.

    Fará a campanha de Dilma em 2014?

    Espero ser convidado. Teria muito prazer em fazer.

    Como está seu projeto de fazer um documentário em vídeo da campanha de 2010?

    Eu pretendo fazer no futuro um documentário sobre as várias campanhas das quais participei. Mas muito do material que tenho contém dados confidenciais. Então não é algo fácil de ser produzido e não tenho um prazo para finalizar. O que está em estágio mais avançado é um livro que estou escrevendo sobre marketing político. A literatura nessa área tem muito manual de autoajuda, quase sempre escrito por marqueteiros sem campanha. Outro tipo de obra é o livro autoglorificador, de alguém relatando seus grandes feitos. E há também os livros acadêmicos, muito bons, mas sem ter o sabor da prática. Eu quero escrever uma síntese das minhas experiências e reflexões teóricas. Mas não vou contar nenhuma história secreta porque não posso ferir meus preceitos éticos de manter a confidencialidade sobre os meus contratos.

    Curtir

  174. 26/11/2012 – 17h21
    Em seis horas, igreja é furtada duas vezes em Ribeirão Preto (SP)
    PUBLICIDADE

    COLABORAÇÃO PARA A FOLHA, DE RIBEIRÃO PRETO

    A igreja Santo Antônio, no bairro Campos Elíseos, zona norte de Ribeirão Preto (313 km de São Paulo), foi furtada duas vezes entre a tarde e a noite deste domingo (25). Um dos suspeitos foi preso em flagrante dentro da igreja.

    De acordo com o padre Gilberto Kasper, essas não foram as duas primeiras vezes em que a igreja foi alvo de bandidos.

    Segundo o padre, nas madrugadas dos dias 16 e 17 de agosto ele foi surpreendido ao chegar à igreja e não encontrar aparelhagens eletrônicas como caixas de som, microfones e ventiladores –estimados em R$ 20 mil.

    Ainda de acordo com o padre, às 15h deste domingo, a porta da sacristia foi arrombada e um aparelho de som, levado. Seis horas depois, duas janelas a quatro metros de altura do solo foram quebradas e a igreja ficou toda revirada. Hóstias foram encontradas jogadas no chão.

    Kasper contou que a polícia foi comunicada por vizinhos, que ouviram barulhos na igreja. O chapeiro Wesley Claudino da Silva, 22, foi encontrado dentro do salão com cortes pelo corpo devido aos vidros da janela que quebrou.

    Ele foi encaminhado ao CDP (Centro de Detenção Provisória) de Ribeirão Preto. Ainda segundo testemunhas, outros dois homens fugiram.

    ABANDONO

    Segundo o padre, ao lado da igreja existe uma casa abandonada há 15 anos –abrigava a Academia Ribeirão-pretana de Letras Jurídicas–, que serve de entrada para assaltantes.

    De acordo com ele, até escorpiões, cobras e aranhas saem da casa. “Estou desencantado porque um joga os problemas para os outros, mas nenhum assume nada. Quem sofre é o povo.”

    Curtir

  175. Casa Civil
    GABINETE DO SECRETÁRIO
    Resolução CC-145, de 26-11-2012
    Institui Grupo Técnico com o objetivo de viabilizar
    a transferência da folha de pagamento da Polícia
    Militar do Estado de São Paulo, para a Secretaria
    da Fazenda
    O Secretário-Chefe da Casa Civil, na qualidade de Presidente
    do Comitê de Qualidade da Gestão Pública e em cumprimento
    às determinações do Excelentíssimo Senhor Governador,
    resolve:
    Artigo 1º – Fica instituído, junto ao Comitê de Qualidade
    da Gestão Pública, Grupo Técnico com o objetivo de viabilizar
    a transferência da folha de pagamento da Polícia Militar do
    Estado de São Paulo, para a Secretaria da Fazenda.
    Artigo 2º – O Grupo Técnico será composto por representantes:
    I – da Secretaria da Fazenda, um dos quais coordenará os
    trabalhos;
    II – da Secretaria da Segurança Pública, por intermédio da
    Polícia Militar do Estado de São Paulo;
    III – da Secretaria da Gestão Pública;
    IV – da Companhia de Processamento de Dados do Estado
    de São Paulo – Prodesp.
    § 1º – O Secretário-Chefe da Casa Civil designará os membros
    do Grupo Técnico, mediante indicação dos Titulares das
    Pastas referidas nos incs. I a III e do dirigente da entidade de
    que trata o inc. IV.
    § 2º – Para a consecução de suas finalidades, o Grupo
    Técnico poderá convocar servidores estaduais que, por seus
    conhecimentos e experiência, possam contribuir com os estudos
    a serem realizados.
    Artigo 3º – Para fins do disposto nesta resolução caberá a
    Polícia Militar do Estado de São Paulo fornecer os dados e prestar
    as informações necessárias à migração do processamento
    de sua folha de pagamento para o Departamento de Despesa
    de Pessoal do Estado – DDPE, da Coordenação da Administração
    Financeira – CAF, da Secretaria da Fazenda, e à Companhia de
    Processamento de Dados do Estado de São Paulo – Prodesp.
    Artigo 4º – O Grupo de Técnico deverá apresentar ao
    Comitê de Qualidade da Gestão Pública o Plano de Trabalho e
    Cronograma das Atividades de Implantação, bem como relatório
    semanal do andamento do processo de migração da folha
    de pagamento para a Secretaria da Fazenda.
    Parágrafo único – Nas atividades do Grupo Técnico inclui-se
    a definição da matriz de responsabilidades, a fim de identificar
    os impactos e adaptações necessários no Sistema de Recursos
    Humanos e nos Sistemas Operacionais da Polícia Militar do
    Estado de São Paulo.
    Artigo 5º – Esta resolução entra em vigor na data de sua
    publicação.

    Curtir

  176. Prado :O presidente da Assembleia Legislativa, de­pu­tado Barros Munhoz, recebeu o governador Geraldo Alckmin em seu gabinete. A visita, que ocorreu nesta segunda-feira, 26/11, teve caráter de cortesia.
    SERÁ QUE ELE FOI LEVAR UM PROJETO DE LEI PARA REAJUSTAR NOSSO SALÁRIO? TOMARA QUE SIM !

    É meu amigo. Melhor esperar sentado.

    Curtir

  177. 27/11/2012 19:37
    Da Tribuna
    Da Redação

    Protesto

    Olimpio Gomes (PDT) protestou a respeito de uma notícia do jornal Folha de S.Paulo, na qual o governador Geraldo Alckmin teria incumbido o secretário de Segurança Pública, Fernando Grella de colocar focinheira na Polícia Militar. O deputado, em forma de protesto, colocou uma focinheira e afirmou a afirmação é uma falta de respeito para com os policiais. “A insensibilidade dos fortes provocará a revolta dos fracos”, afirmou. Ele leu ainda nota oficial da Associação dos Cabos e Soldados sobre os precatórios alimentares. (GA)

    União de forças

    Welson Gasparini (PSDB) manifestou solidariedade ao deputado Olimpio Gomes no protesto da focinheira. Comentou a posse dos comandantes da Polícia Civil e da Polícia Militar, e disse que “queremos unir forças para acabar com a criminalidade”. Segundo o parlamentar, quem coloca a farda da Polícia Militar está disposto a lutar vida pela vida de outra pessoa. “Temos que ter respeito para com os policiais militares, e como toda a profissão tem os profissionais bons e ruins e um bom policial pode fazer o bem para o próximo sim”, disse. (GA)

    Contra o mercúrio

    Marcos Martins (PT) mencionou a audiência pública, que terá como tema o mercúrio, que ocorrerá dia 28/11 no auditório Teotônio Vilela. “A maioria das pessoas não tem o conhecimento de que com a utilização do mercúrio há a contaminação das lavouras e dos rios trazendo malefícios para a saúde das pessoas. O deputado mostrou-se solidário ao combate contra a violência e comentou a morte de uma criança de cinco anos no Jardim Rochdale, Osasco. O parlamentar falou, também, do lançamento da revista “Eternit e o grande julgamento do amianto”, produzida pela Central Única dos Trabalhadores. “Queremos ver banido no Brasil e no mundo o uso do amianto”, disse. (GA)

    Chacina

    Jooji Hato (PMDB) discorreu sobre reportagens referentes à chacina que ocorreu em Osasco e se mostrou incomodado com essa situação. O deputado fez um comparativo entre a violência e a retirada de garupas nas motos em outros países e afirmou que no Brasil isso não acontece. “Essa guerra não tem fim, todos perdem”, indignou-se. Solicitou ao governo estadual e aos órgãos competentes que tomem as devidas providências para controlarem a atual situação que São Paulo enfrenta. (JF)

    Solidariedade

    “Os policiais doam sua vida pelo próximo”, comentou o deputado Rodrigo Moraes (PSC), após apresentar solidariedade aos policias e seus familiares. Citou que espera que realmente as mudanças propostas ocorram. Discorreu sobre os jovens que ingressam cada vez mais cedo na vida do crime e que o período de três anos que ficam confinados na Fundação Casa não está trazendo resultados. “Assim como o governador Geraldo Alckmin, sou a favor de uma pena maior para esses jovens”, disse o deputado. (JF)

    Crianças especiais

    Ed Thomas (PSB) comentou sobre o trabalho que realiza, segundo ele, desde seu primeiro mandato junto as crianças portadoras de necessidades especiais das Apaes, revertendo dinheiro para auxiliar a melhoria da vida dessas crianças. Citou as conquistas nas últimas eleições obtidas pelo seu partido. Falou ainda que os deveres dos policiais militares são cobrados, mas os direitos nem sempre são cumpridos. (JF)

    Desrespeito

    Olimpio Gomes (PDT) voltou a falar sobre reportagem sobre o uso de focinheiras por policias militares e civis. Exibe reportagem do jornal Folha de S.Paulo com dados sobre a queda da aprovação do Governo Alckmin. Afirma que torce para que Fernando Grella, assim como os novos dirigentes das polícias civil e militar façam uma boa gestão, e falou sobre as mudanças que estão sendo propostas pelo novo secretário. (JF)

    Curtir

  178. 123
    Mobilização

    27 de novembro de 2012 Notícias
    Amanhã, dia 28/11/2012, é o início da nossa grande mobilização em busca da valorização.

    Mesmo sabendo das nossas necessidades e dificuldades, o Governo, até a presente data, quedou-se inerte, não dando qualquer sinal de interesse sobre as nossas reivindicações.

    Até mesmo aqueles que recentemente assumiram o controle da nossa Segurança Pública, deixaram de se posicionar em relação ao atual momento funcional vivido.

    LEIA MAIS
    Entrevista com o Presidente do SIPESP sobre a valorização do policial

    27 de novembro de 2012 Notícias
    Amanhã, dia 28/11/2012, o Presidente do SIPESP, João Batista Rebouças da Silva Neto, participará de uma entrevista sobre o assunto da valorização do policial.

    A entrevista será transmitida ao vivo, as 19hs, nos canais:

    09 – Net

    186 – Vivo TV

    No site TV Aberta: http://www.tvaberta.tv.br

    Curtir

  179. FUI NO BANCO DO BRASIL PARA TENTAR TIRAR ALGUMA QUIRERA, MAS O SALDO ESTA INSUFICIENTE, POR UM MOMENTO FIQUEI MEIO ATORDOADO, VI NA TELA QUE JÁ PODÍAMOS TOMAR EMPRESTADO O 13º RELATIVO AO ANO DE 2013. NÃO TIVE DÚVIDAS, A NECESSIDADE FALA MAIS ALTO E SAQUEI O PERU DE 2013 E BOTEI NO BOLSO, DEPOIS FIQUEI IRADO COM A SITUAÇÃO DESGRAÇADA QUE ME ENCONTRO, MAS POR OUTRO LADO PENSEI, NÃO SEI SE ESTAREI VIVO ATÉ LÁ, VAI QUE O PCC ME MATA ATÉ LÁ, ENTÃO ME CONFORMEI COM A MINHA DESGRAÇA E ESTOU TENTANDO ATÉ AGORA ME ACALMAR, ACHO QUE VOU TOMAR DOIS COMPRIMIDOS DE DIASEPAM PARA DORMIR E EVITAR UM ENFARTO DE TANTA RAIVA QUE TENHO DESSE LAZARENTO DE GOVERNO DO PSDB DE SP .

    Curtir

  180. 27/11/2012 – 13h35
    Polícia prende seis suspeitos de roubo e de assassinatos de PMs
    PUBLICIDADE
    COLABORAÇÃO PARA A FOLHA

    Ao menos seis pessoas foram presas na manhã desta terça-feira em uma operação para deter uma quadrilha especializada em roubo de relógios de luxo. Durante as investigações, a polícia constatou que parte do grupo também estava envolvido em assassinatos de policiais militares da Grande São Paulo e na morte de um turista italiano, ocorrida em julho.

    Através de receptação de ligações telefônicas, a polícia identificou integrantes da quadrilha que planejavam a morte de policiais militares. Durante as investigações, a polícia conseguiu evitar a morte de um policial da Rota (grupo de elite da Polícia Militar), em outubro.

    As gravações apontam ainda que pelo menos dois PMs foram mortos por integrantes dessa quadrilha. Eles receberiam ordens para matar policiais vindas de integrantes de facções criminosas presos.

    A polícia diz acreditar também no envolvimento da gangue na morte do italiano Tomasso Lotto, em julho deste ano. Lotto estava no carro de um amigo, quando ambos foram atacados por dois criminosos em uma motocicleta.

    As prisões foram feitas em São Paulo, Taubaté e Taboão da Serra. A polícia cumpre outros mandados de busca e apreensão e prisão nas três cidades e afirma que outras pessoas ainda podem ser presas.

    Segundo o delegado Celso Marchiori, a operação de hoje é desdobramento de outras duas prisões de suspeitos no envolvimento de morte de PMs. “Na verdade a investigação era sobre os roubos violentos, em vias públicas, contra ocupantes de veículos, cujo principal objetivo era levar relógios valiosos. Mas descobrimos o desdobramento das atividades criminosas como assassinato de policiais militares”, afirmou.

    Segundo a polícia, a quadrilha desenvolveu um compartimento secreto dentro de capacetes de motociclista, em que a arma dos criminosos era guardada. “Eles usavam pistolas pequenas nos roubos. Depois da ação, o armamento era escondido dentro do capacete. O dispositivo passava despercebido durante uma revista policial”, disse Marchiori.

    Duas pistolas, dois capacetes e documentos falsos foram apreendidos durante as prisões.

    AGORA SOBROU PARA NOSSA GLORIOSA E TÃO DESPRESTIGIADA POLÍCIA CIVIL, CONSERTAR AS CAGADAS E MELECAS QUE O PINTO DEIXOU. ESSA É A VERDADEIRA HERANÇA MALDITA DO MILITARISMO.

    Curtir

  181. SEPESP

    Escrivães, Investigadores e Policiais civis iniciam mobilização no dia de hoje

    Os sindicatos e associações dos escrivães, investigadores e policiais de São Paulo, Sorocaba, Campinas e Jundiaí realizarão na quarta-feira, dia 28, uma mobilização geral em todo o Estado. O movimento conta com o apoio da Associação Internacional de Polícia (IPA). As entidades aprovaram a decisão, em reunião realizada no dia 12, que visa pressionar o governador Geraldo Alckmin (PSDB) a responder a pauta de reivindicações das categorias.
    Segundo o presidente do SEPESP/CUT, João Xavier Fernandes, o governo tem tratado com “descaso” o trabalho dos policiais. “Entregamos a nossa pauta de reivindicações ao governador em maio desde ano e até agora não tivemos resposta”,conta.
    O sindicalista explica que as categorias reivindicam condições decentes de trabalho nas delegacias e a equiparação salarial com o cargo de perito, em razão que ambos têm curso superior. Hoje, um Escrivão recebe R$1.782,30 já o perito cerca de R$4.909,30 (ver boxe abaixo).
    As categorias também pedem o pagamento de adicionais com base no salário, melhores condições de trabalho e uma jornada de trabalho de 40horas/semanais. Atualmente, os escrivães e investigadores trabalham bem acima das 40 horas, chegando até 50 horas nas delegacias de polícia. “A nossa categoria está sendo massacrada e está com os salários defasados há mais de 16 anos”, desabafa João Xavier Fernandes.

    Campanha
    Os sindicatos e associações das categorias lançaram a Campanha “Salário digno e Condições de Trabalho: Reação Já!, que tem o objetivo de demonstrar a indignação e o repúdio em relação às más condições de trabalho e salário nas delegacias no Estado. As entidades pedem aos policiais que usem o adesivo da Campanha nos seus locais de trabalho.
    Para receber, os policiais podem enviar um e-mail para: sepesp@sepesp.org.br ou buscar o material pessoalmente na sede do Sindicato (Av. Prestes Maia, 241 / Rua Brigadeiro Tobias, 118 – 24º andar – Salas 2408/2412- centro). Os associados ao SEPESP receberão o material pelo correio.
    O SEPESP/CUT informa que, no dia 4 de dezembro, as entidades se reunirão para avaliar o resultado da Campanha e também definirão novas estratégias de ação.

    Delegacias
    Um levantamento inédito realizado pelo SEPESP/CUT revela que as condições de trabalho dos Escrivães de Polícia nas delegacias da capital e interior de São Paulo são precárias.
    Segundo o balanço realizado a partir de novembro de 2011, que inclui mais de 40 delegacias, os escrivães sofrem com escalas desumanas, que passam de 24 horas sem descanso, com a falta de espaço para guardar seus materiais de trabalho e com o acúmulo de atribuições que, além das suas próprias tarefas, executam outras que são de exclusividade dos delegados.
    Ainda há uma determinação da gestão do governo do Estado de São Paulo que obriga os escrivães a realizar o registro de boletins de ocorrência em um tempo limite de até 20 minutos. “Quem teve essa ideia absurda não levou em consideração que cada tipo de fato possui sua complexidade. Enquanto elabora o boletim de ocorrência, o Escrivão realiza atendimento a outras partes que comparecem ao plantão e também atende ao telefone ou colhe assinatura dos registros já feitos. Ele sempre trabalha sozinho! Hoje, os plantões viraram atendimentos “fast-food” de ocorrências diversas e pronto-socorros sociais”, desabafa Heber Sousa, diretor do SEPESP.
    O sindicalista acrescenta que é vergonhoso os valores de R$ 3, referentes ao vale transporte, e de R$ 20, de ajuda de custa para alimentação, limitados a 12 dias trabalhados, pagos pelo Governo do Estado. “Assim fica latente a desvalorização da carreira do Escrivão de Polícia na gestão tucana”.
    O SEPESP e o SIPESP representam cerca de 21 mil escrivães e investigadores da Polícia Civil em todas as delegacias do Estado de São Paulo.

    Entidades que assinaram o documento ao governador Alckmin
    SEPESP/CUT (Sindicato dos Escrivães de Polícia do Estado de São Paulo)
    SIPESP – (Sindicato dos Investigadores de Polícia do Estado de São Paulo)
    SINPOL/Sorocaba (Sindicato dos Policiais Civis)
    SINPOL/Campinas(Sindicato dos Policiais Civis)
    SINPOL/Jundiaí – (Sindicato dos Policiais Civis)
    AEPESP (Associação dos Escrivães de Polícia do Estado de São Paulo)
    IPA (Associação Internacional de Polícia)
    AFPCESP (Associação dos Funcionários da Polícia Civil do Estado de São Paulo)

    Assessoria de Comunicação do SEPESP/CUT
    Agência: Mídia Consulte Comunicação
    Fone(11)3101-1912
    Jornalista Responsável: Viviane Barbosa Mtb 28121
    E-mail: viviane.assessoria@midiaconsulte.com.br

    Curtir

  182. INVESTE 100% DO ORÇAMENTO. CONTUDO, O SALÁRIO DOS POLICIAIS CIVIS É UMA MERDA ! ESSE ALCKIMIM PENSA QUE ENGANA TODO MUNDO COM CONVERSA MOLE, VAI TOMAR DIREITINHO NA PRÓXIMA ELEIÇÃO. O SERRA JÁ TOMOU NAS URNAS, PARECE QUE O XUXU NÃO APRENDE MESMO. O QUE ADIANTA TROCAR JOÃO E PEDRO SE O SALÁRIO CONTINUA O MESMO? O XUXU ACHA QUE É QUESTÃO DE MANDAR OS POLÍCIAS TRABALHAR, SÓ QUE ELE FAZ DE CONTA QUE NÃO SABE QUE OS POLÍCIAS ESTÃO MUITO MAGOADOS COM O BAIXO SALÁRIO E NÃO ADIANTA TROCAR SSP E DGP QUE NÃO VAI RESOLVER NADA. COM O SALÁRIO QUE ESTAMOS GANHANDO ACHA QUE VAMOS FAZER MAIS DO QUE ESTAMOS FAZENDO? MAIS NUNCA, NUNCA MESMO ! EU VOU É DIMINUIR MAIS O RITIMO AINDA, VOU DESCANSAR BEM PARA IR AO BICO , LÁ É ONDE EU COMPLEMENTO MEU SALÁRIO, LÁ É ONDE EU GARANTO O SUSTENTO DE MINHA FAMÍLIA . O GOVERNO DE SP ABANDONOU OS POLICIAIS Á MUITOS ANOS, AGORA QUE A VIOLÊNCIA ESTA CADA DIA MAIS INTENSA E ELE SABE QUE SERÁ RESPONSABILIZADO NAS ELEIÇÕES DE 2014, ENTÃO VEM COM ESSE PAPO FURADO QUE ESTA FAZENDO ISSO OU AQUILO, MAS É TUDO CONVERSA FIADA, O PRINCIPAL ELE NÃO FEZ E NÃO FAZ QUE É PAGAR SALÁRIO DIGNO AOS POLICIAIS.

    Curtir

  183. 28/11/2012 21:07
    Audiência Pública discute consequências da venda do Parque Estadual das Fontes do Ipiranga
    Nova área inclui espaço ocupado pela Secretaria da Agricultura e pelo atual Centro de Exposições
    Joel Melo Foto:Maurício de Souza

    Ed thomas, Alberto José Macedo, Cibele Franzese Neto, Julio Semeghini Neto, Itamar Borges, José Zico Prado, Beto Trícoli, Ulysses Tassimari, Reinaldo Alguz e Ana do Carmo
    Em reunião conjunta das comissões de Atividades Econômicas, de Infraestrutura e de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, e com a coordenação do deputado Beto Trícoli (PV), discutiu-se o PL 604/2012, de autoria do governador, que autoriza a Fazenda a desafetar (o termo desafetar é usado no direito administrativo para denominar o ato pelo qual o Estado torna um bem público apropriável) o Parque Estadual das Fontes do Ipiranga, uma área de 400 mil m2 – que compreende os pavilhões já construídos, e mais a área ocupada pela Secretaria da Agricultura – com o objetivo de construir, através de concessão à iniciativa privada, um empreendimento para sediar as feiras de agronegócio que já são realizadas no lugar. Isso traria novos eventos maiores que, por falta de espaço, estariam sendo realizados em outros Estados e em outros países. O projeto inicial obriga ao futuro concessionário apenas a manutenção e ampliação do espaço das feiras e a construção e ampliação do estacionamento. Numa fase posterior, seriam construídos um hotel e um centro de convenções no local.
    Ao abrir a reunião, o deputado Zico Prado (PT) explicou o motivo da reunião conjunta como um ato de avaliar melhor o projeto, que foi apresentado à Casa em regime de urgência, sem que os deputados tivessem tempo de se debruçar sobre o assunto. Para explicar melhor o projeto, foram convidados o secretário de Planejamento, Julio Semeghini Neto, o secretário adjunto da Agricultura, Alberto José Macedo Filho, e a secretária adjunta do Planejamento, Cibele Franzese Neto.

    Transferência
    O primeiro a falar foi o secretário Semeghini, que detalhou o projeto e explicou que a empresa que lá está ganhou a concessão há 20 anos e que essa concessão acaba em 2013. Semeghini falou que o objetivo do governo, há 20 anos, era criar um espaço onde fossem realizadas as exposições que, na época, refletissem o potencial da agricultura brasileira, e que nesses 20 anos a comunidade local acabou se beneficiando da infraestrutura criada na vizinhança. Semeghini falou ainda que o PL 604/2012 pretende desafetar também uma área contígua àquela onde hoje se localiza a Secretaria de Agricultura, que será transferida para o centro de São Paulo, no prédio onde funcionava a Votorantim, deixando-a mais próxima das demais secretarias.
    O detalhamento mais minucioso do projeto foi feito pela secretária adjunta, Cibele Franzese Neto, que falou das perspectivas para o espaço e seu entorno com a possível construção de um centro de convenções e de um hotel. As organizações presentes ao evento vaiaram parte da apresentação de Cibele, duvidando da sua declaração de que parte do que o governo arrecadar com a outorga será revertida para melhorias nas comunidades vizinhas.

    Impacto ambiental
    Em seguida, Beto Tricoli, abriu a palavra para o público presente, e o que se ouviu foi uma série de contestações ao que os representantes do governo disseram, principalmente com relação ao meio ambiente. Representantes de ONGs com preocupações ambientais alertaram para a existência de um projeto de tombamento do parque, de 1995, que, segundo disseram, o governo está ignorando, enquanto outros preocupavam-se com a destruição de uma “zona de amortecimento” da fauna e da flora existente em uma das últimas reservas de mata atlântica. Outros, ainda, tinham como preocupação as nascentes do rio Ipiranga.
    Parte do público presente era formado por funcionários da Secretaria da Agricultura que deixaram patente seu descontentamento por não terem sido sequer avisados da iminente mudança de seu local de trabalho. Um dos presentes indagou dos secretários como ficariam as bibliotecas que estão no prédio da Secretaria da Agricultura, as melhorias estruturais que foram feitas pelo governo e, principalmente, a parte de apoio aos funcionários, como creche e restaurante.
    Semeghini respondeu que todos os problemas citados serão resolvidos, mas a parte mais importante da reunião foi a revolta dos deputados membros das comissões com o que chamaram de desrespeito do governo ao Poder Legislativo ao impingir o regime de urgência a um projeto dessa importância, que teve 20 anos (o tempo que já existe de concessão) para ser apresentado à Assembleia Legislativa, o que foi feito há menos de dois meses.
    O deputado Adriano Diogo (PT) conseguiu que Semeghini se comprometesse a receber os funcionários da Secretaria da Agricultura para discutirem os reflexos da aprovação do projeto para os funcionários daquela secretaria.

    Curtir

  184. 28/11/2012 21:33
    Cosan assume controle da Comgás
    Presidente da Assembleia participa de cerimômina de transferência da Comgás para a Cosan
    28/11/2012 21:21
    Frente de Apoio à Mineração apresenta relatório anual
    Representantes das entidades do setor destacam a atuação da frente nas conquistas do setor
    28/11/2012 21:07
    Audiência Pública discute consequências da venda do Parque Estadual das Fontes do Ipiranga
    Nova área inclui espaço ocupado pela Secretaria da Agricultura e pelo atual Centro de Exposições
    28/11/2012 20:51
    Acontece nesta quinta-feira, 29/11
    28/11/2012 20:38
    Secretário de Transportes Metropolitanos fala sobre obras previstas
    Até 2014, Metrô terá mais linhas e CPTM será reformada
    28/11/2012 20:26
    Por respeito ao meio ambiente, cadernos do Diário Oficial podem deixar de ser impressos
    bEsse é um dos 82 projetos deliberados pela Comissão de Constituição Justiça e Redação
    28/11/2012 20:23
    Comissão de Saúde aprova PL 372/2012
    28/11/2012 20:18
    Movimento pelo reajuste da Tabela do SUS
    28/11/2012 20:14
    Aprovada periculosidade aos vigilantes de todo o país
    28/11/2012 20:10
    Rio Claro recebe verba para Centro Dia para Idoso
    28/11/2012 20:02
    Intoxicação por mercúrio é tema de debate
    Controle da exposição deve priorizar substituição do metal por substâncias menos tóxicas
    28/11/2012 19:50
    Edital de convocação da 5ª Conferência Estadual das Cidades do Estado de São Paulo
    28/11/2012 19:43
    Liberada verba para prefeituras e entidades sociais
    28/11/2012 19:38
    Deputados participam do lançamento do Programa São Paulo Amigo do Idoso
    Iniciativa coloca o Estado na vanguarda das iniciativas, afirma governador
    28/11/2012 19:12
    Encontro de servidores do legislativo é aberto na Assembleia
    Reunidos durante três dias, servidores dos poderes legislativos federal , estaduais e do Distrito Federal discutem a situação profissional atual e perspectivas
    28/11/2012 19:01
    Comissão estadual da Verdade fará audiência sobre tombamento da sede do DOI-Codi
    28/11/2012 18:52
    Deputado participa de seminário do Codivap
    28/11/2012 18:49
    Caminhada contra violência doméstica
    28/11/2012 18:02
    Museu de Arte – Premiados do 25º Salão de Arte de Pinheiros
    28/11/2012 17:58
    Congresso de Tecnologia da Informação para os Municípios

    SEGURANÇA PÚBLICA E GENTE MORRENDO TODOS OS DIAS VÍTIMAS DA GUERRA NÃO É ASSUNTO NA ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA DO ESTADO DE SÃO PAULO. VEJAM ACIMA O QUE É IMPORTANTE DISCUTIR LÁ NA SUA E MINHA QUERIDA ALESP QUE DEVERIA REPRESENTAR OS INTERESSES MAIS RELEVANTES DA POPULAÇÃO QUE OS ELEGERAM. POBRES MORRENDO A BALA NÃO É ASSUNTO PARA A ALESP.

    Curtir

  185. Senhores

    Investigadores, escrivães e demais carreira da Polícia Civil, mais sargentos, cabos e soldados, se houver união e uma paralisação conjunta, o que farão Governador, Secretário os delegados e os oficiais?

    Pensem.

    É a revolta dos quilombos.

    abçs.

    Curtir

  186. ONDA DE VIOLÊNCIA EM SÃO PAULO
    Home
    Vídeos
    Notícias
    Fotos
    Mapa de homicídios
    28/11/201209h24
    Líder do PCC define onde ladrão pode roubar90

    Em São Paulo

    Comunicar erroImprimir
    Seis pessoas foram presas na terça-feira (27) sob suspeita de integrar a rede criminosa do empresário Leandro Rafael Pereira da Silva, de 28 anos, o Léo Gordão, detido no dia 14 deste mês e acusado de ordenar a morte de policiais militares em São Paulo. As investigações apontam também que o Primeiro Comando da Capital (PCC) loteou entre criminosos as áreas onde cada um pode assaltar – os presos de terça-feira (27) integravam uma quadrilha de ladrões e receptadores de relógios de luxo que atuava nos Jardins, na zona sul.

    Ver em tamanho maior
    Onda de crimes no Estado de São Paulo

    Foto 6 de 99 – 9.out.2012 – Moradores se lamentam no Parque Pinheiros, bairro de Taboão da Serra (SP), onde duas pessoas foram mortas Mais Eduardo Anizelli/Folhapress
    “Enquanto esse grupo agia somente nos Jardins, a região do Aeroporto (de Congonhas), por exemplo, pertencia a outro grupo”, explicou o delegado Celso Marchiori, titular da 5.ª Delegacia do Patrimônio (roubo a banco) do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic), que acompanha o grupo por interceptações telefônicas desde julho. “Eles pediam autorização do Léo Gordão para roubar (relógios) Rolex na região dos Jardins”, disse Marchiori. Léo Gordão é líder do PCC, ou “sintonia-geral da quebrada” na região do Campo Limpo, também na zona sul de São Paulo.

    LEIA MAIS

    Alckmin diz que aumento de homicídios em São Paulo é “momentâneo”
    Delegado-geral da Polícia Civil de São Paulo coloca cargo à disposição
    Novo secretário de Segurança de SP promete mudanças e respeito aos direitos humanos
    Os bandidos presos na terça-feira (27) são suspeitos também de terem assassinado o bancário italiano Tommaso Vicenza Lotto, de 26 anos, em julho deste ano, no cruzamento das Avenidas 9 de Julho e São Gabriel. “A área de atuação e a forma de agir são as mesmas, mas ainda precisamos ter provas materiais de que eles cometeram esse crime”, afirmou Marchiori.

    Acusados
    Entre os presos está o ex-agente de telecomunicações da Polícia Civil Carlos Renato Vieira Lopes, de 39 anos, acusado de manter relação próxima com Léo Gordão e de falsificar documentos usados por criminosos ligados ao PCC. Ele foi visto em agosto e setembro entregando documentos de identidade falsos para Maurício Russo de Oliveira, de 31 anos, e Thiago Doria dos Anjos, também de 31, presos logo após o recebimento dos documentos.

    Lopes não foi detido na ocasião para não prejudicar o andamento das investigações sobre a quadrilha que foi presa ontem. Interceptações telefônicas apontam que Lopes ainda mantinha contato com policiais do Rio e de Minas para falsificar carteiras de habilitação e outros documentos nos dois Estados. Ele ainda intermediava a compra e venda de armas para a facção.

    Além de Lopes, foram presos Edrizio Venancio de Mello, de 43 anos, e Marcone de Melo Bezerra, de 32, acusados de executar os roubos de relógios na região dos Jardins. Eles escondiam armas em compartimentos dentro dos capacetes e, por isso, usavam pistolas pequenas, como a 6,35mm. Segundo a polícia, eles já assumiram cinco assaltos.

    A polícia prendeu também Marco Antonio dos Santos, de 43 anos, e os irmãos Felipe, de 23, e Fredson de Abreu Lião, de 27, acusados de receptação dos produtos roubados. O primeiro é proprietário de uma loja na Galeria Ouro Fino, na Rua Augusta, também nos Jardins. Com os suspeitos, foram apreendidos relógios, armas e objetos de luxo, como estojos da loja Tiffany e quatro espadas.

    Segundo Marchiori, outras sete pessoas devem ser presas nos próximos dias, na terceira etapa das investigações. Um deles é um advogado flagrado em escutas passando orientações para os bandidos despistarem a polícia durante uma prisão. As informações são do jornal O Estado de S.Paulo.

    Curtir

  187. 29/11/2012 19:13
    Opinião – Troca de secretário não resolve falta de políticas de segurança
    Geraldo Cruz*

    Substituir secretários em meio a crises é assumir a inexistência de políticas públicas de Estado e, mais básico ainda, de governo. A ausência de propostas já seria grave durante uma campanha eleitoral ou no início de um governo. Tratando-se de uma administração liderada pelo mesmo grupo político há quase 20 anos, não é apenas grave, mas inadmissível.
    Esta é exatamente a situação do governador Geraldo Alckmin que, desconcertado com a repercussão da guerra civil em curso no Estado mais rico do país, trocou o secretário da Segurança Pública, os comandos das polícias civil e militar e, a cada dia, surpreende a população com declarações e atitudes incabíveis para um gestor público.
    Apenas para recapitular. Em julho, estimulou a violência policial ao justificar a chacina promovida pelo Estado em Várzea Paulista, em11/9, afirmando que “quem não reagiu, está vivo”. Ao longo dos últimos cinco meses, minimizou os dados estatísticos que indicam o aumento do número de homicídios que vitima civis e profissionais da segurança a ponto de, recentemente, afirmar tratar-se de um crise momentânea, ocasionada pelo combate ao tráfico de drogas. Por fim, atribuiu o número alarmante de homicídios ao tamanho da população do Estado de São Paulo, e insiste em nos comparar aos Estados mais violentos do país, onde, para nossa vergonha e tristeza, o estado de direito ainda não chegou.
    O atual governo tem adotado medidas que desqualificam e expõem ainda mais os policiais a riscos. Assim foi com o projeto de lei do governador, aprovado pela Alesp, que permite convênio das prefeituras com a Polícia Militar para fazer a segurança patrimonial e aumentar a presença de efetivos nas ruas ” a chamada Operação Delegada.
    Na prática, a lei oficializa o “bico” que muitos policiais já fazem para complementar o baixo salário da corporação, submetendo-se a jornadas de trabalho extenuantes.
    Deixando evidente o descaso para com os policiais, este mês o Tribunal de Justiça de São Paulo requereu, e foi atendido pelo Supremo Tribunal Federal, liminar que suspende a incorporação ao salário de gratificações pagas a cerca de 85 mil policiais militares do Vale do Paraíba. A medida significou redução dos salários desses profissionais.
    Na Assembleia Legislativa, a bancada governista está impedindo a instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito, proposta pelo PT, com o objetivo de apurar as responsabilidades sobre o assassinato de 98 policiais, neste ano.
    A estas ações podemos somar a diferenciação dos salários segundo a cidade de atuação dos profissionais e a falta de investimentos em equipamentos de segurança e inteligência.
    A realidade demonstra que o centro do problema é que o atual governo estadual, assim como seus antecessores ” todos do PSDB “, não tem competência para gerir o Estado. Sua fraqueza, omissão e hesitação provam que não foram capazes de elaborar e implementar uma política de segurança. O vácuo deixado na cena pública foi ocupado pelo crime organizado e por empresas do ramo da segurança pública.
    A população, assustada e feita refém, já consegue identificar a “(i)responsabilidade” do governo estadual. Como demonstra pesquisa divulgada pelo DataFolha, em 25/11, a aprovação do governador Alckmin caiu 11% entre setembro e o início de novembro. Sua gestão, que era considerada ruim ou péssima para 17% dos entrevistados, agora recebe esta avaliação de 25% do grupo. Quando o tema é a atuação na área de segurança, esta avaliação sobe para 63%.
    Todos clamamos por políticas públicas eficazes. Mas, considerando a incapacidade do poder executivo em nos atender, nossa expectativa é que, ao menos, o governador seja humilde e, juntamente com a troca de secretários, inicie um processo de escuta ao Parlamento e à sociedade, particularmente aos grupos que atuam na defesa dos direitos humanos e segurança pública, e que tanto têm a contribuir com a elaboração, execução e monitoramento das ações.
    *Geraldo Cruz é deputado estadual pela bancada do PT, na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo.
    “O atual governo tem adotado medidas que desqualificam e expõem ainda mais os policiais a riscos”

    Curtir

  188. 29/11/2012 19:11
    Da Tribuna
    Da Redação

    Policiais

    “Lamento o descaso do governo com a família policial”, disse Olimpio Gomes (PDT), comentando a redução dos salários de 85 mil policiais militares. O deputado comentou notícia do jornal Folha de S.Paulo com a declaração do governador de que o secretário da Segurança Pública, Fernando Grella, teria a incumbência de colocar “focinheira” na Polícia Militar. “Faremos uma manifestação nesta sexta-feira, 29/11, no Anhangabaú para cobrar explicações do governador em relação a essa declaração”, finalizou. (DA)

    Tratamento de dependentes químicos

    Edson Ferrarini (PTB) comentou a redução dos salários de 85 mil policiais militares e afirmou que será instituído um erro no cálculo da sexta-parte e dos quinquênios. “É preciso que essa decisão seja revista e as perdas repostas”, disse. O parlamentar falou de sua atuação na área de combate e prevenção às drogas e ressaltou que o Hospital Lacan, especializado na assistência a pacientes com dependência química, alcoolismo e transtornos mentais, na região de São Bernardo do Campo, irá receber 40 novos leitos. “Isso proporciona melhores condições de atendimento e tratamento”, analisou. (DA)

    Violência

    Jooji Hato (PMDB) pediu apoio ao Projeto de Lei 1.207/2011, de sua autoria, que cria a Delegacia Especial de Proteção Contra Crimes e Maus Tratos a Animais. “Precisamos votar e aprovar esse projeto. Para isso, peço ajuda de todos os meus colegas deputados”. O parlamentar comentou casos de violência na capital e defendeu o combate aos pilares da violência: álcool, drogas e armas. “Precisamos implantar a blitz do desarmamento”, defendeu. (DA)

    Violência contra a mulher

    Simão Pedro (PT) comentou a comemoração latino-americana do combate à violência contra a mulher, ocorrida nessa semana. Citou que, atualmente, as delegacias da mulher não possuem atendimento à noite e aos finais de semana, períodos em que, segundo o deputado, ocorre a maior incidência de casos. Discorreu a respeito da conquista que o Brasil teve com a edição da Lei Maria da Penha. Cobrou o Pacto Nacional de Enfrentamento à Violência Conta a Mulher, firmado entre os governos federal e estadual, que, segundo o deputado, não saiu do papel. (JF)

    Eleição reitor PUC

    Carlos Giannazi (PSOL) discorreu a respeito da solicitação de comparecimento do cardeal arcebispo de São Paulo, don Odilo Pedro Scherer, responsável pela Fundação São Paulo, mantedora da PUC, protocolada no dia 29/11 na Comissão de Educação. Segundo Giannazi, o objetivo da reunião será de esclarecer os critérios de eleição do novo reitor da universidade. “Antes, a eleição ocorria de forma democrática, e era levada em consideração a maioria de votos dos acadêmicos”, considerou o deputado. (JF)

    Carreira dos médicos

    Marcos Martins (PT) leu e comentou voto em separado da bancada do PT, em reunião conjunta, que apreciou o PLC 39/2012, que trata da jornada de trabalho, abrangência, gratificações, entre outros, da carreira dos médicos de hospitais públicos estaduais. Segundo o deputado, a matéria “nem sequer passou pela Comissão de Saúde”. (IR)

    Desafios

    Edson Ferrarini (PTB) falou sobre os desafios a serem enfrentados pelo secretário estadual da Segurança Pública, Fernando Grella. Citou estatísticas sobre os assassinatos de policiais no Estado de São Paulo e destacou a importância de ações policiais no combate ao crime. “Meus amigos policiais, estamos lutando para que o que foi retirado do salário de vocês seja recuperado”, finalizou. (IR)

    Curtir

  189. 29/11/2012 10h23 – Atualizado em 29/11/2012 13h10
    Ação em Paraisópolis faz um mês e SP registra queda em mortes de PMs
    Operação começou no fim de outubro, mês que teve 12 PMs mortos.
    Até quarta (28), novembro registrou seis casos de assassinatos.
    Kleber Tomaz e Marcelo Mora
    Do G1 São Paulo

    3 comentários

    Com sol e chuva ao mesmo tempo, moradores de Paraisópolis mantêm suas rotinas diante de uma ocupação cada vez menos presente por parte da Polícia Militar (Foto: Marcelo Mora/G1)
    Sob a desconfiança de moradores, a Operação Saturação da Polícia Militar na favela de Paraisópolis, em São Paulo, completa 30 dias de ocupação nesta quinta-feira (29). Quem vive na comunidade na Zona Sul diz que o número policiais nas vielas diminuiu desde 29 de outubro, mas a PM informa que a ação tem cumprido seu objetivo de reduzir a criminalidade. O número de policiais militares assassinados no estado de São Paulo, por exemplo, caiu pela metade no mês seguinte à entrada da tropa de elite da corporação nessa região. O Comando de Policiamento da capital credita à diminuição dessas mortes de PMs justamente ao início da operação na comunidade.
    saiba mais
    VEJA FOTOS DE PARAISÓPOLIS
    Ação da PM foca Zona Sul de SP e apura confronto entre polícia e tráfico
    Com ex-secretário, SP teve 93 PMs mortos no ano e alta da violência
    Ação da PM em maio gerou onda de crimes em SP, apontam investigações
    PM expande Operação Saturação para mais 3 pontos da Grande SP
    PM amplia operação para favelas do Campo Limpo e do Capão Redondo
    No final de outubro, quando a PM ocupou Paraisópolis, apontou, entre outros motivos para a ida à favela, que partiram de lá ordens para criminosos de uma facção executarem policiais militares. Bilhetes com nomes de PMs marcados para morrer foram apreendidos na comunidade. Desde janeiro, 95 já foram assassinados, alguns com características de execução.
    Depois disso, foram mais de cem prisões feitas em Paraisópolis. Esse mesmo modelo da Operação Saturação foi deflagrado em seguida em outras regiões da Grande São Paulo, como bairros das zonas Leste e Norte, além da cidade de Guarulhos.
    Em outubro, 12 PMs foram mortos no estado, contra seis – ao menos até a noite desta quarta-feira (28) – neste mês de novembro. Os dados são da Comissão de Segurança da Assembleia Legislativa de São Paulo. Apesar de creditar a queda de PMs mortos à operação, a corporação informou que divulgará o seu balanço de vítimas nos próximos dias.
    Mês
    Número de PMs mortos em 2012
    Janeiro
    9
    Fevereiro
    8
    Março
    7
    Abril
    9
    Maio
    8
    Junho
    11
    Julho
    9
    Agosto
    8
    Setembro
    8
    Outubro
    12
    Novembro
    6
    Total
    95
    “A operação está alcançando o seu objetivo, por isso a redução na morte dos policiais”, afirma o coronel Marcos Roberto Chaves, responsável pelo comando de policiamento da PM na capital paulista. “O serviço de inteligência tinha detectado pontos com altos índices de criminalidade, com pontos de tráfico de drogas e criminosos suspeitos de mortes, e passamos a assumir o controle.”
    Questionado nesta quinta sobre a queda no número de PMs mortos após o inicio da operação Saturação em Paraisópolis, o coronel Benedito Roberto Meira, comandante-geral da PM, reafirmou que o resultado é devido à eficiência da operação. “Um dos líderes da área [Francisco Antônio Cesário da Silva, o Piauí] que foi preso dentro da comunidade na operação, e que foi transferido para Rondônia, tinha ligação direta com a morte de policiais. Então, isso [a operação] obviamente contribuiu para a redução”, disse o coronel Meira em entrevista concedida em Paraisópolis.

    A Operação Saturação permanecerá em Paraisópolis por tempo indeterminado. Mais de 500 policiais militares das tropas de elite da corporação foram enviados à favela, onde vivem cerca de 80 mil pessoas.
    De acordo com o último balanço da operação divulgado pela PM, até as 18h desta quarta-feira, ao menos 107 pessoas, sendo 67 delas em flagrante, foram presas e 16 adolescentes apreendidos.

    Ainda na quarta, um homem foi detido em São Paulo, com uma lista com nomes e a rotina de policiais militares. O suspeito, de 24 anos, foi preso em casa, no Jardim Macedônia, na Zona Sul.
    Foram retiradas das ruas da comunidade 18 armas, incluindo três fuzis e espingarda calibre 12, e até uma granada. Quase 60 kg de cocaína foram apreendidos, além de quase 345 kg de maconha, 783 gramas de crack e mais de mil unidades de drogas sintéticas.
    “Os dados mostram essa queda no número de policiais mortos após a ocupação de Paraisópolis. O levantamento foi feito por uma equipe na Assembleia a partir de dados compilados da própria PM e de informações confirmadas por outras fontes policiais”, disse o deputado estadual Major Olímpio (PDT), presidente da Comissão de Segurança da Assembleia.
    Rotina de medo
    Sob sol e chuva, às vezes ambos ao mesmo tempo como na tarde desta quarta-feira, os moradores da comunidade de Paraisópolis buscam manter a rotina.
    A reportagem do G1 conversou com moradores da comunidade para saber o que havia mudado nestes 30 dias de ocupação. Muitos se mostraram dispostos a dar seu depoimento, sob a condição, no entanto, do anonimato. Para a maioria, Paraisópolis vive clima de aparente tranquilidade com a ocupação, mas os problemas de segurança permanecem.
    “Na verdade, não mudou nada na rotina das pessoas e os problemas continuam os mesmos, inclusive os da área da segurança. É um paliativo [a operação]”, afirmou o técnico em manutenção de computadores e líder comunitário Ânderson Flávio Araújo, de 33 anos e que mora na favela há 13 anos.

    Anderson Araújo, líder comunitário (Foto:
    Marcelo Mora/G1)
    Para Araújo, o estado tem de se fazer presente na comunidade de outras formas. “O que nós precisamos aqui são de oportunidades. O estado tem de marcar presença incentivando atividades culturais, esportivas, de educação”, declarou.
    Nestes 30 dias, ele conta já ter sido abordado em duas ocasiões por PMs, o que nunca tinha acontecido antes. Apesar disso, a cada dia a visão de policiais militares nas ruas e vielas é cada vez mais rara. Uma impressão generalizada entre os moradores, aliás.“Em relação ao início [da operação], diminuiu bastante. Têm [mais policiais] nas horas de pico, quando as pessoas estão saindo de casa ou no final da tarde, quando estão retornando”, disse Araújo.
    Um vigilante, de 37 anos, que mora na comunidade desde que nasceu disse ao G1 que pouco mudou na rotina do local. “A coisa ruim é que parece que não há comunicação entre os policiais. Eles abordam a gente e pouco depois uma outra equipe te aborda de novo, ali na frente. Meu irmão estava trabalhando e foi parado quatro vezes no mesmo dia. Acho que deveriam se comunicar”, ressaltou.
    De positivo, a maior presença policial trouxe um pouco mais de tranquilidade à favela. “Melhorou bastante a redução do barulho, da baderna na rua, aquela coisa da molecada, como o funk de final de semana, que não está tendo mais, nem aquela barulheira das motos. De resto, continua tudo do mesmo jeito”, afirmou.
    Com ou sem polícia nas ruas, muitos moradores, por via das dúvidas, optaram por não mudar nada suas rotinas. “Vou de casa para o trabalho e do trabalho para casa. Nem coloco a cara para fora na rua à noite. É a única forma que tem para se evitar determinadas situações”, disse, sem dar mais detalhes sobre que situações seriam essas. “É bom não falar muito sobre essas coisas aqui”, desconversou.

    Curtir

  190. 29/11/2012 – 20h58
    Polícia encontra dois corpos de suposto ‘tribunal do crime’ na Grande SP
    PUBLICIDADE

    COLABORAÇÃO PARA A FOLHA

    A Polícia Civil encontrou corpos de dois homens enterrados em um sítio na noite de quarta-feira (29) em Embu-Guaçú (na Grande São Paulo). Os policiais investigam a ligação das mortes com um possível “tribunal do crime”.

    Os policiais afirmaram que os corpos estavam enterrados em um sítio na estrada Maria Luiza, no bairro Chácara dos Amigos. Eles foram encontrados após um homem de 65 anos registrar um boletim de ocorrência na última sexta-feira (23) sobre o desaparecimento do filho dele, Onésimo Soares Pereira, o Nelson Gordo, de 32 anos.

    A vítima, segundo o pai, estava em um Fiat Palio vermelho quando desapareceu um dia antes. A Polícia Militar encontrou o veículo por volta das 15h de terça-feira (27) na rua Luís Correia de Melo, na Chácara Santo Antônio (zona sul de São Paulo).

    Uma testemunha afirmou aos policiais que Pereira estava enterrado junto com o segurança Nelson de Araújo Nunes, conhecido como Nelson Neguinho, próximos a uma chácara. Ela disse ainda que Nunes era pedófilo e tentou abusar de um adolescente de 14 anos, irmão de Nelson das Chagas, 32 anos, o Nelson Piquet. Chagas e Ricardo Braz Sancho, o Mijão, de 18 anos, são suspeitos de levar o suposto pedófilo para um sítio, na terça-feira (20).

    O segurança teria sido torturado e morto por integrantes de um tribunal do crime organizado pela facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital) no sítio do caseiro Silvestre Alves de Melo, 40, conhecido como Ceará. Pereira procurou pela vítima e descobriu que o mesmo estava no sítio, indo ao local, no dia 22.

    Segundo a testemunha, Pereira e Nunes teriam sido torturados e mortos por Chagas, Sancho, Melo e outros dez outros suspeitos ainda não identificados.

    A Polícia Civil encontrou os corpos enterrados, em estado de decomposição, no local indicado. Foi solicitado pedido de prisão temporária aos suspeitos, exames do IML (Instituto Médico Legal) para as vítimas e perícia no local.

    O caso foi registrado no 11º DP e será investigado pelo DHPP (Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa).

    Curtir

  191. 30/11/2012 08h12 – Atualizado em 30/11/2012 09h11
    PM é morto em assalto na Zona Sul de SP
    Crime aconteceu na região do Capão Redondo, na manhã desta sexta.
    Ladrões levaram a moto do policial.
    Do G1 São Paulo

    8 comentários
    Um policial militar foi morto em um assalto por volta das 6h desta sexta-feira, na Rua Rosário Escamarte, na região do Capão Redondo, na Zona Sul de São Paulo. De acordo com a PM, ele foi abordado por criminosos quando ia de moto para o trabalho nesta manhã.
    Os criminosos anunciaram o assalto e policial tentou se defender. Eles fugiram levando a moto. O PM foi levado em estado grave para o Hospital M’Boi Mirim, mas não resistiu aos ferimentos.
    saiba mais
    Nove pessoas são mortas na Grande SP na madrugada desta sexta-feira
    Filhas veem mãe e noivo serem mortos em assalto na Zona Sul de SP
    Policial é baleado em tentativa de assalto na Zona Leste de SP
    Madrugada violenta
    Nove pessoas foram mortas em São Paulo entre a noite desta quinta (29) e a madrugada desta sexta-feira na região metropolitana de São Paulo. Na capital, quatro morreram em um ataque na Zona Norte e um casal foi assassinado em uma tentativa de assalto na Avenida dos Bandeirantes, na Zona Sul.

    Na Freguesia do Ó, ao menos seis pessoas foram baleadas em um bar na Estrada do Sabão, no Jardim Maristela, por volta de 0h30 desta sexta. Dois homens chegaram ao bar em uma motocicleta. Um desceu e fez os disparos. Quatro pessoas morreram e duas ficaram feridas em estado grave. Uma costureira de 46 anos que tinha parado no bar para cumprimentar um vizinho está entre os feridos. Nenhum suspeito foi preso.

    Na região do Campo Belo, na Zona Sul da capital, um casal foi morto a tiros em uma tentativa de assalto na Avenida dos Bandeirantes, na noite desta quinta-feira. As vítimas estavam em uma motocicleta quando foram abordadas por dois homens em outra moto na altura da Rua Ribeiro do Vale. As filhas do primeiro casamento da mulher viajavam de carro, atrás do casal, e viram o crime.

    Na Zona Leste, a polícia registrou uma morte em Cidade Tiradentes. Na Grande São Paulo, uma pessoa foi morta no Jardim Iracema, em Barueri, e uma em Mauá, no ABC. Nesse último ataque, uma outra pessoa ficou ferida e continuava internada na manhã desta sexta-feira.

    Curtir

  192. 30/11/2012 16:57
    Tribuna

    Contra o veto à Lei da Garupa

    “Algumas leis poderiam ser aprovadas para salvar vidas” comentou o deputado Jooji Hato (PMDB) a respeito do projeto de lei que proíbe os garupas nas motocicletas em dias de semana, que foi aprovado na Assembleia Legislativa, mas vetado pelo Executivo. Hato falou sobre um casal assassinado na madrugada do dia 30/11 por dois motoqueiros que usavam capacetes, que, segundo o deputado, funcionam como máscaras. “Quantas pessoas precisam ser assassinadas, para que sancionem essa lei?”, indagou o parlamentar. (JF)

    Protesto na formatura de PMs

    Olimpio Gomes (PDT) discorreu sobre a morte do policial Adriano Garcia Barbosa, que ocorreu no dia 30/11. Citou manifestação feita por policiais no vale do Anhangabaú durante a formatura de novos policiais. Comentou que a manifestação foi motivada pela diminuição dos salários pagos à categoria. “O governo, de forma covarde, anunciou pela internet reuniões sobre reajuste salarial que nunca ocorrem”, disse Olimpio. O parlamentar solicitou que a população ajude a pressionar o governo para que ocorram mudanças na política de segurança pública. (JF)

    Curtir

  193. 0/11/201220h39
    Policiais de Estados se organizam para combater ações de facções criminosas pelo país3

    Renan Antunes de Oliveira
    Do UOL, em Florianópolis

    Comunicar erroImprimir
    Secretários de Segurança Pública e chefes das polícias Civil e Militar de 18 Estados se reuniram em Florianópolis nexta sexta (30) para trocar informações sigilosas sobre a ação de facções criminosas pelo país.

    Ver em tamanho maior
    Onda de ataques contra a polícia atinge São Paulo

    Foto 88 de 101 – 20.nov.2012 – Um carro da Polícia Militar capotou na madrugada desta terça-feira (20) na avenida Paulista, no bairro da Bela Vista, em São Paulo, depois de perseguição a suspeitos. Três pessoas ficaram feridas, entre elas um PM Mais Nelson Antoine/Fotoarena
    A secretária nacional de Segurança Pública, Regina Miki, disse não acreditar que a reunião seja um primeiro passo para uma unificação das polícias no país, mas sim uma forma de as corporações estarem “todas trabalhando integradas”.

    LEIA MAIS

    Governo de SC suspende folgas e cria força de apoio com PMs do interior
    Presidente interino, Marco Maia oferece ajuda federal para combater violência em Santa Catarina
    Policiais gaúchos são orientados a ‘não andarem sozinhos’ após ataques em Santa Catarina
    Sobe para 13 o número de cidades atingidas por onda de atentados em Santa Catarina
    Segunda e terceira vítimas da onda de violência em SC são suspeitos de planejar ataque a policial
    Garagem de empresa de ônibus sofre ataque incendiário em quarta noite de violência em SC
    Foram quatro reuniões diferentes: de bombeiros, policiais militares, civis e secretários de Segurança.

    A reunião foi marcada em sigilo, com apenas dois dias de antecedência e sob forte esquema de segurança.

    O delegado Aldo Pinheiro D’Ávila, de Santa Catarina, coordenou a mesa sobre facções criminosas porque era do Estado anfitrião e também porque os colegas queriam ouvir a experiência da inédita onda de violência que atingiu 17 cidades catarinenses entre os dias 12 e 19.

    Houve uma troca de experiências mais intensa dos setores de inteligência da polícias de São Paulo, Paraná e Rio Grande do Sul sobre facções –movimento que já ocorrera uma vez antes do encontro, durante a crise da violência em Santa Catarina.

    O delegado D’Ávila recomendou aos colegas de outros Estados a imediata divulgação pela imprensa de qualquer ataque a policiais ou instituições –ele lembrou que foi justamente a demora do governo do Estado em reconhecer a existência da facção criminosa PGC (Primeiro Grupo Catarinense) que permitiu a onda de ataques em Santa Catarina.

    O delegado Mauro Rodrigues, de São Paulo, disse que a troca de informações entre os Estados é fundamental para combater os crimes. O delegado Jorge Xavier, do Destrito Federal, vê necessidade de “estreitar [a cooperação entre] os organismos de inteligência na luta contra o crime”.

    Ver em tamanho maior
    Onda de violência em Santa Catarina

    Foto 32 de 72 – 17.nov.2012 – Imagem mostra carcaça de ônibus que foi incendiado por bandidos na madrugada deste sábado (17), em São Francisco do Sul (litoral norte de Santa Catarina). Segundo testemunhas, um grupo de homens armados abordou o veículo, ordenou aos passageiros, ao motorista e ao cobrador do ônibus para descerem e atearam fogo. Ninguém foi preso Mais Pena Filho/Agncia RBS/Folhapress
    O delegado do Rio Grande do Sul, Ranolfo Vieira Júnior, disse que o uso da imprensa para divulgar as ações dos bandidos é importante, mas não quer que ela faça “a glamourização destes grupos”.

    A delegada do Rio, Martha Rocha, quer promover um encontro maior apenas dos coordenadores de inteligência “para trocar informações sobre o que deu certo” no combate ao crime.

    O delegado Jorge Xavier (do DF) também disse aos colegas que quer que o Ministério da Justiça crie ferramentas para que as polícias possam investigar lavagem de dinheiro “para atacar o bolso das facções criminosas”.

    No final do encontro a assessoria do delegado do RS divulgou a PEC37/2011, que as policiais querem ver aprovada. O teor dela é assegurar que competência da investigação criminal deva ser exclusivamente das polícias Civil e Federal.

    Curtir

  194. 30/11/2012 – Maceió diminui índices de homicídios investindo na Polícia Judiciária

    Nesta sexta-feira (30), uma matéria do jornal matutino Bom Dia Brasil, da TV Globo, mostrou que o Nordeste é a região do Brasil onde a violência mais aumentou nos últimos 10 anos. A capital mais violenta da região é Maceió.

    Nos últimos 12 anos a violência na capital alagoana não parou de crescer. Agora, nos últimos dados divulgados, Maceió registrou uma queda de 17% no número da violência. É a primeira vez, em todo esse período, que os índices diminuem. E há uma justificativa.

    Maceió recebeu o programa Brasil Mais Seguro, uma gestão integrada do Governo Federal, da Prefeitura de Maceió e do Estado de Alagoas. Essa gestão entendeu que, esclarecer homicídios seria importante para reduzir a violência na cidade.

    O Secretário de Segurança de Alagoas, Coronel Dário César Cavalcante, explica: “A Polícia Judiciária vai ao local do crime, e ali ela começa logo a investigação. A chance de chegar à autoria é muito alta e nós temos prendidos vários homicidas por causa disso. Isso faz com que a criminalidade diminua. Nós também melhoramos a perícia. A perícia é fundamental para que nós tenhamos também uma investigação, um inquérito mais robustecido e possamos alcançar o criminoso”.

    A Adpesp reforça que a investigação é essencialmente atribuição da Polícia Civil (Judiciária), atividade essa que tem mostrado resultados eficientes em outros Estados. A esperança é que o mesmo aconteça em São Paulo, para a sociedade voltar a ter paz e confiança na segurança pública.

    Para que resultados como estes sejam alcançados, é necessário que os Delegados de Polícia permaneçam na função, e isso depende exclusivamente da valorização profissional. Atualmente, a Polícia Civil de São Paulo está em penúltimo lugar no ranking salarial.

    Curtir

  195. 20 ANOS DE PSDB NO ESTADO DE SP, NÃO PAGARAM SALÁRIO JUSTO PARA A POLÍCIA, NÃO SERÁ AGORA QUE IRIAM MUDAR A ÍNDOLE, PORTANTO, QUERO APENAS UMA COISA DESSE GOVERNO RIDÍCULO E MALDOSO, QUERO EXPULSÁ-LO COM MEU VOTO NA URNA EM 2014, IGUAL FIZEMOS COM O SERRA.
    COMO DISSE O ALCKIMIM, “quero a diminuição da criminalidade pra ontem” . DIGO DIFERENTE, “queremos 100% de reajuste salarial pra ontem “.
    ENTENDAM BEM A SITUAÇÃO DESCONFORTÁVEL QUE O GERALDO ALCKIMIM ENCONTRA-SE HOJE. OU ELE PAGA BEM A POLÍCIA OU SERÁ QUEIMADO NA ELEIÇÃO DE 2014.
    TODOS SABEM QUE OS POLICIAIS NÃO FARÃO O COMBATE A CRIMINALIDADE 100 % SEM DINHEIRO NO BOLSO, PODE TROCAR SECRETÁRIO, DGP E COMANDANTE QUE NADA ADIANTARÁ, PORTANTO QUEM DÁ AS CARTAS AGORA É A POLÍCIA PAULISTA. QUANTO MAIS O ALCKIMIM DEMORA PARA CONCEDER REAJUSTE SALARIAL DECENTE MAIS O PSDB SE QUEIMA PERANTE A OPINIÃO PÚBLICA. ESTÃO PAGANDO PARA VER, ENTÃO TERÃO RESPOSTAS DURAS NAS URNAS !

    Curtir

  196. 01/12/2012 00h32 – Atualizado em 01/12/2012 00h32
    Gravações mostram como quadrilha planejava a morte de policiais
    Homem preso combina morte de policial militar pelo telefone.
    Num trecho, criminoso diz para um comparsa: ‘nóis vai na bala. Já era’.
    Do G1, com informações do Jornal da Globo

    Comente agora
    Gravações autorizadas pela Justiça mostram como uma quadrilha tramava e executava policiais em São Paulo. Uma das gravações envolve Leandro Rafael Pereira da Silva, conhecido como “Léo Gordo”. A polícia diz que ele saiu da cadeia no dia 12 de julho deste ano com a missão de matar dez policiais militares.
    As investigações mostram que uma das vítimas foi o soldado Flávio Adriano do Carmo, assassinado com dois tiros em frente a uma padaria na Zona Sul da capital, no dia 13 do outubro.
    Preso há 15 dias, Léo Gordo confessou o crime.
    Polícia: “Vocês fizeram dois?”
    Léo Gordo: “Foi um”.
    Polícia: “Qual esse um que você fez?”
    Léo Gordo: “Só foi o da região do Campo Limpo”.
    Polícia: “Qual deles?”
    Léo Gordo: “Da padaria lá do São Luís”.
    Escutas telefônicas revelam como o crime foi planejado. Numa gravação, Léo Gordo telefona para um comparsa. De acordo com a polícia, ele diz que foi até a padaria onde estava a vítima, mas que tem dúvidas se o homem que está lá dentro é mesmo o policial militar marcado para morrer.
    Léo Gordo: “E aí, criança… O bico tá aqui, mas nós não sabe se é ele… Tem que ver um cara conhecido porque ele parece…”
    Comparsa: “Eu vou ligar pro ‘Japa’ pra ver”.
    saiba mais
    Polícia capta telefonema, evita morte de PM da Rota e prende dois em SP
    SP: Polícia prende dois suspeitos de participarem de execução de PMs
    Dois suspeitos de envolvimento em mortes de policiais são presos em SP
    Meia hora depois, outro comparsa liga para dizer que o grupo saiu do local porque há policiamento na região.
    Comparsa: “Nóis tava tudo lá agora. Voltamo sabe por que? Tá tendo um comando… os cara tá enquadrando quem desce e quem sobe lá, tio…”
    Em outra conversa, mais uma vez eles pedem ajuda para identificar a vítima.
    Comparsa: “Fala pra encostar e mostrar pra nóis. Tá suave. Nóis tá na bala. Nóis tá tudo por perto… “
    Neste trecho, um comparsa fala de um carro usado pelos bandidos.
    Comparsa: “Tô aqui no morro (…), mas o carro só tá adulterado a placa. Não tá trocada não”.
    Perto das 18h, Léo Gordo liga dizendo que todos estão preparados para atacar.
    Léo Gordo: “Tá todo mundo aqui… Chegou dois carros… Um tá com a placa trocada e o outro…”
    A polícia diz que Léo Gordo liga para perguntar se outro comparsa está chegando porque ele precisa pegar as armas para concluir o ataque ao policial.
    Léo Gordo: “Nóis vai pegar a grandona (metralhadora) e uma pista (pistola)… e aí vai pegar as outras (armas) que tiver lá e descer e concluir”.
    Segundo a polícia, um dos comparsas desistiu de participar. Léo Gordo liga para avisar que vai atacar mesmo assim.
    Comparsa: “Ele foi com quem?”
    Léo Gordo: “Não sei com quem ele foi. Veio de moto, sei lá. Deu um perdido em nóis, tio. Mas nóis vai na bala, irmão”.
    Comparsa: “É isso”.
    Depois do crime, Léo Gordo liga para um homem não identificado e confirma que o policial militar foi assassinado.
    Léo Gordo: “Já era… tudo tranquilo. Falou”.
    Comparsa: “Até mais, então”.
    Nem todos os homens que aparecem nas conversas telefônicas estão presos.
    A polícia identificou alguns e continua a investigar as mortes para prender outros criminosos que participaram de execuções a policiais em São Paulo.

    Curtir

  197. Acabaram com a investigação,(mais importante)

    mandaram os tiras fazer B.O. em plantões,

    racharam todas as “pás”, cada um em um canto da cidade

    Policiais civis trabalham todos os dias e não recebem nada a mais, e os pms com operação delegada.(ridículo).quem aceita essa ajuda não merece respeito, pois o policial tem que estar discansado para não matar um trouxa quando estiver trabalhando.

    Carcereiros nas chefias, atendentes de necroterio nas chefias, agetes de telecomunicações nas chefias,……..rasgaram o as funções de cada carreira…. mas a porra do escravão(coitado)não tem para onde correr.

    salário de merda
    ,
    maquininhas pela cidade toda que parecem um câncer apreendem 10 e aparecem 100,

    Escrivães com idade avançada, e doentes com escalas desumanas.

    Falta de funcionários no geral.

    Viaturas com mais de 10 anos de uso.

    Armas de diversos calibres (velhas ou refugo que a p.m não quis)

    Não existe plano de carreira!!!!!!!!!!!!

    Ainda querem exigir o que!!!! (eu sei que ninguém vai ler, que sou apenas mais um, mas paciÊncia não posso me calar com tanta coisa bagunçada)

    Curtir

  198. ACREDITEM NO ALCKMIM ELE É UM HOMEM BOM E HONESTO, ELE DARÁ AUMENTOS ESPETACULARES EM 2013, NOSSO GOVERNADOR AMADO VAI MOSTRAR A TODOS SUA BENEVOLÊNCIA, A TROPA VAI DEGUSTAR AO MENOS R$600,00 DE AUMENTO. FIQUEM TRANQUILOS E CONFIEM EM NOSSO GOVERNADOR, AS TROPAS DA CIVIL E MILITAR UNIDAS EM APOIO AO NOSSO GOVERNADOR E O GRANDE AUMENTO DE 25% SE TORNARÁ REAL, MAS LEMBREM-SE PRECISAM SER FIEL E RESPEITAR NOSSO GOVERNADOR.

    Curtir

  199. /12/2012 12h14 – Atualizado em 01/12/2012 12h18
    71% das doações a candidatos a prefeito de capitais foram ocultas
    No país, 1/5 das doações a candidatos no 1º turno das eleições foi indireta.
    Levantamento do G1 mostra ranking dos maiores doadores dos partidos.
    Rosanne D’Agostino
    Do G1, em São Paulo

    1 comentário
    Levantamento do G1 junto às prestações de contas finais dos candidatos às prefeituras nas capitais do país mostra que 71% das doações de campanha foram “ocultas”, ou seja, repassadas indiretamente aos candidatos por meio de comitês e diretórios dos partidos nas eleições 2012. O percentual está acima do nacional, de 20,6%. Os dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) mostram ainda que as doações entre comitês e diretórios dos partidos dificultam ou impossibilitam saber quem é o doador do candidato, mas, pela primeira vez, é possível traçar quem são os maiores doadores das legendas (veja tabela ao final) – as siglas que mais arrecadaram foram também as que mais elegeram candidatos neste ano.
    Capitais com os maiores percentuais do país em doações ‘ocultas’ a candidatos às prefeituras nas eleições 2012
    Capital
    Arrecadação
    total (R$)
    Doação ‘oculta’ (R$)
    %’oculta’/
    total
    SP
    97.192.200,57 89.376.691,17 92%
    RS
    9.133.600,09 8.081.858,75 88,5%
    RN
    12.835.468,52 11.299.533,88 88%
    RR
    2.857.894,84 2.477.151,44 86,7%
    RJ
    30.418.978,81 25.739.151,28 84,6%
    AL
    6.922.612,63 5.804.463,43 83,8%
    SE
    5.407.009,57 4.440.042,03 82,1%
    MG
    38.998.263,40 31.925.671,65 81,9%
    AP
    4.417.717,61 3.586.011,66 81,2%
    BA
    42.206.175,86 33.495.025,15 79,4%
    *Fonte: Tribunal Superior Eleitoral
    Segundo o levantamento junto aos dados dos candidatos às prefeituras das 26 capitais do país, dos R$ 489,5 milhões recebidos, R$ 350 milhões foram repassados indiretamente por diretórios dos partidos ou comitês.
    Na chamada “doação oculta”, os doadores de campanha, em geral empresas privadas e construtoras, preferem fazer os repasses para os comitês criados pelos partidos ou aos próprios diretórios das legendas, que repassam a verba aos candidados. Assim, os doadores não vinculam diretamente seus nomes aos dos políticos.
    Capitais estão acima da média
    Segundo os dados do TSE, São Paulo é a capital com os maiores percentuais de doação “oculta” do país. Foram R$ 89,3 milhões repassados aos candidatos indiretamente.
    Os números das capitais são muito superiores se comparados ao nacional. O G1 contabilizou o percentual geral de doação “oculta” no primeiro turno. Somadas as receitas de todos os candidatos do país, a prefeito e a vereador, a parcela de doação indireta chega a 20,6% do recebido. Do total de R$ 3,53 milhões em arrecadação, R$ 742,3 milhões foram declarados como provenientes dos diretórios dos partidos e de comitês financeiros.
    Maiores somas de doações ‘ocultas’ nas capitais em 2012
    Candidatos
    Total (R$) Partidos
    Total (R$)
    Fernando Haddad (PT) 38.181.736,16 PT 95.420.867,04
    José Serra
    (PSDB) 31.809.353,58 PSDB 62.381.187,51
    ACM Neto (DEM) 19.588.500 PMDB 53.692.893,18
    Eduardo Paes (PMDB) 18.792.463,10 PSB 44.622.227,64
    Patrus Ananias (PT) 16.509.395,90 DEM 34.877.458,70
    Márcio Lacerda (PSB) 15.386.270,37 PDT 16.743.997,12
    Em São Paulo, Levy Fidelix declarou que 99,76% de sua receita foi recebida de forma indireta. Em seguida, proporcionalmente, estão José Serra (PSDB), com 94,74% de doações recebidas de comitês financeiros; Soninha Francine (PSOL), com 91,68% das doações ocultas; e o prefeito eleito Fernando Haddad (PT), com 90,73%.
    Nas capitais, 16 candidatos receberam 100% das doações de forma “oculta”, como revelam as prestações de contas de Anaí Caproni (PCO), em São Paulo; Jerônimo Maranhão (PMN), em Manaus; Cyro Garcia (PSTU), no Rio de Janeiro; e Teresa Surita (PMDB), única mulher eleita prefeita em uma capital neste ano, em Boa Vista.
    Apenas 36 candidatos às prefeituras das capitais declararam não ter recebido de nenhuma fonte indireta, contra 142 que declararam recurso obtido por meio de comitês e diretórios. Até o fechamento desta reportagem, 17 candidatos ainda não haviam apresentado prestação de contas de campanha, mas nenhum deles concorreu no segundo turno. O último prazo para a entrega foi encerrado no dia 26 de novembro.
    Partidos e comitês
    Ainda conforme o levantamento do G1, mesmo dentro de partidos e comitês há doações “ocultas”.

    Do total de R$ 819,7 milhões recebidos pelos partidos em 2012, 25,4% – R$ 207,4 milhões – foram contabilizados indiretamente como doações de diretórios e comitês de campanha. Os comitês registraram R$ 796,1 milhões em doações, dos quais 36% – R$ 286,7 milhões – foram feitas de maneira indireta.
    Juntos, partidos políticos e comitês eleitorais arrecadaram R$ 1,615 bilhão para campanhas no primeiro turno. A verba, no entanto, não foi totalmente repassada aos candidatos, mesmo que indiretamente. As legendas declararam ter repassado R$ 714 milhões em doações para candidatos, comitês e partidos. Os comitês, R$ 214,3 milhões. O restante foi declarado como despesa com comícios, energia elétrica, telefone, água, alimentação.
    ‘Caminho oculto’ do dinheiro
    O TSE tornou obrigatório, na eleição municipal de 2012, ao comitê ou partido ter uma conta bancária exclusiva para a movimentação de valores de campanha eleitoral, medida tomada para evitar que dinheiro de doações se misturasse com recursos das contas internas.
    Ranking da receita, por Direção Nacional do partido
    PT R$ 177.100.163,02
    PMDB R$ 119.775.708,67
    PSDB R$ 69.934.000,02
    PSB R$ 69.459.089
    DEM R$ 37.342.500,09
    *Fonte: Tribunal Superior Eleitoral
    Assim, é possível pela primeira vez consultar quem são os doadores de comitês, partidos e direção nacional. O caminho do dinheiro até os candidatos, no entanto, continua obscuro. Veja o que disseram especialistas ao G1.
    Custo x benefício
    Os números divulgados pelo TSE mostram que PMDB e PSDB, partidos que mais receberam doações de campanha, também foram os que mais elegeram prefeitos no país, 1.031 e 702, respectivamente. O PMDB arrecadou R$ 222,9 milhões, enquanto que o PSDB conseguiu R$ 128,2 milhões.
    Em seguida aparecem PSB, a sigla que obteve o maior número de prefeituras nas capitais do país; PT, terceiro a conquistar mais prefeituras e o que mais conquistou o Executivo de cidades grandes; e PSD, que, em sua primeira eleição, elegeu 497 prefeitos.
    Ranking de arrecadação total de partidos em 2012
    PMDB R$ 222.967.997,38
    PSDB R$ 128.224.277,37
    PSB R$ 94.258.749,31
    PT R$ 84.974.041,09
    PSD R$ 62.011.717,86
    DEM R$ 51.268.761,69
    *Fonte: Tribunal Superior Eleitoral
    O DEM aparece em 6º lugar no ranking de doações, mas foi o nono partido que mais conquistou prefeituras. O PCB foi a sigla que menos arrecadou para campanhas, R$ 20.003,50 ao todo no país.
    Doadores dos partidos
    Segundo os dados da Justiça Eleitoral, a maior parte das doações a partidos veio de origem “não especificada”, conforme nomenclatura utilizada pelo tribunal: R$ 610,2 milhões. A segunda maior fonte foi o fundo partidário, com R$ 36,5 milhões.
    No país, as maiores doações vindas de pessoas jurídicas aos partidos são das construtoras Andrade Gutierrez (R$ 53,2 milhões), OAS (R$ 23 milhões), Queiroz Galvão (R$ 30,8 milhões) e da empresa JBS (R$ 12,1 milhões). Juntas, elas somaram R$ 107 milhões em doações feitas diretamente às siglas.
    Grande parte dos recursos foi transferida por meio eletrônico (R$ 627,2 milhões), seguida de cheque (R$ 115,8 milhões), depósito em espécie (R$ 35,4 milhões) e aplicação do fundo partidário (R$ 25,4 milhões).
    Maiores doadores de partidos, na soma das doações no país, segundo prestação de contas final do 1º turno
    PMDB

    Direção Nacional R$ 56.882.575,02
    CONSTRUTORA ANDRADE GUTIERREZ R$ 15.875.000
    CONSTRUTORA QUEIROZ GALVAO S.A. R$ 11.830.000
    CONSTRUTORA OAS LTDA R$ 8.820.000
    VALE FERTILIZANTES R$ 5.650.000
    PSDB
    Direção Nacional R$ 13.487.600
    CONSTRUTORA ANDRADE GUTIERREZ SA R$ 11.820.000
    Direção Estadual/Distrital R$ 5.732.494,46
    JBS S/A R$ 5.200.000
    CONSTRUCOES E COMERCIO CAMARGO CORREA S/A R$ 5.000.000
    PSB

    Direção Nacional R$ 16.808.690,91
    CONSTRUTORA ANDRADE GUTIERREZ S.A R$ 6.650.000
    CONSTRUTORA QUEIROZ GALVÃO S.A R$ 3.350.000
    CONSTRUTORA OAS LTDA R$ 2.650.000
    VAN OORD SERVIÇOS DE OPERAÇÕES MARITIMAS LTDA R$ 2.500.000
    PT

    Direção Nacional R$ 18.089.793
    Direção Estadual/Distrital R$ 6.710.585,60
    CONSTRUTORA OAS LTDA R$ 2.420.000
    HOSPITAL 9 DE JULHO S/A R$ 2.050.000
    SUCOCITRICO CUTRALE LTDA R$ 2.000.000
    PSD
    Direção Nacional R$ 16.110.000
    CONSTRUTORA ANDRADE GUTIERREZ S/A R$ 4.550.000
    CONSTRUTORA QUEIROZ GALVÃO S.A. R$ 2.600.000
    CONTAX S.A. R$ 2.130.000
    CONSTRUTORA OAS LTDA R$ 1.400.000
    Arrecadação dos comitês financeiros
    Os dados das prestações de contas mostram que os comitês receberam R$ 796,1 milhões para utilizar em campanhas de seus candidatos. Desse total, R$ 471,5 milhões foram declarados de fonte “não especificada” e R$ 366,7 milhões foram repassados por meio de transferência eletrônica.
    saiba mais
    PT, PMDB e PSDB vão governar quase 50% do eleitorado brasileiro
    PT vai comandar maior nº de cidades grandes; PMDB lidera nas pequenas
    PSB vai comandar o maior número de prefeituras em capitais do país
    Segundo turno das eleições termina sem prefeitos reeleitos em capitais
    Em sua primeira eleição municipal, PSD elege prefeito em uma capital
    Nesse tipo de doação, o PT ultrapassa o PMDB e é o que mais arrecadou verba de campanha por meio de seus comitês eleitorais. Em seguida aparecem PSDB, PSD e PSB.
    Quanto ao tipo de receita, os comitês receberam R$ 257,9 milhões provindos dos partidos políticos, R$ 253,5 milhões de pessoas jurídicas e R$ 218,5 milhões de pessoas físicas.
    As maiores doações são provenientes das direções nacionais, estaduais e municipais dos partidos, dos comitês financeiros municipais, único, para prefeito e para vereador: R$ 282 milhões. Somente da direção nacional foram R$ 148,9 milhões.
    O TSE ainda não divulgou os dados consolidados com as prestações de conta das receitas e despesas nas 50 cidades onde ocorreu segundo turno.

    DOAÇÕES OCULTAS SÃO DINHEIROS PROVENIENTES DE ILÍCITOS. AQUI NO BRASIL AS SAFADEZAS IMPERAM E SÃO PROTEGIDAS POR ENTENDIMENTOS JURÍDICOS DUVIDOSOS, PORÉM INTOCÁVEIS. ESSE É O BRASIL DOS TUPINIQUINS !

    Curtir

Os comentários estão desativados.