Elio Gaspari diz que a plateia que aplaudiu Tropa de Elite em 2007, em 2018 elegeu os populistas da lei da bala 16

Quando foi que isso tudo começou?

Plateia que aplaudiu ‘Tropa de Elite’ em 2007 mandou um sinal e ele materializou-se na eleição de 2018

Elio Gaspari

Em 2007, o filme “Tropa de Elite” mostrava uma cena na qual o capitão Nascimento, do Bope da PM do Rio, queria saber onde estava o traficante “Baiano”, espancava um jovem e mandava que o torturassem asfixiando-o com um saco de plástico. Esse momento foi aplaudido em muitas salas do país.

Passaram-se 12 anos, Jair Bolsonaro está no Planalto e Wilson Witzel (Harvard Fake ‘15) governa o Rio de Janeiro. Durante a campanha do ano passado o capitão-candidato foi a um quartel do Bope, discursou e repetiu o grito de guerra de “Caveira!”. Eleito governador, Witzel anunciou sua plataforma para bandidos que empunhassem fuzis: “A polícia vai mirar na cabecinha e… fogo!”.

As plateias de “Tropa de Elite” haviam mandado um sinal e ele materializou-se na eleição. Tudo começou ali. O cidadão que aplaudiu a cena da tortura acreditava que aquele deveria ser o jogo jogado, reservando-se o direito de achar que só se deve torturar quem se mete com traficante ou que só se deve acertar a cabecinha do sujeito que vai para a rua com um fuzil.

Wagner Moura como capitão Nascimento em cena do filme 'Tropa de Elite' (2007)
Wagner Moura como capitão Nascimento em cena do filme ‘Tropa de Elite’ (2007) – Divulgação

Passou-se um ano, não se sabe como o ex-PM Fabrício Queiroz “fazia dinheiro”, e a polícia do Rio acerta não só cabecinhas de bandidos, como também crianças.

O cidadão do aplauso é capaz de fingir que não sabia que esse seria uma das consequências da sua manifestação de felicidade. Por trás da cena do capitão Nascimento havia muito mais.

O repórter Rafael Soares mostrou um aspecto desse desfecho. No dia 13 de novembro de 2014 um PM que servia no Bope tentou convencer o traficante “Lacosta” a executar um major que atrapalhava os negócios do setor: “Manda ver onde mora e quando ele for sair da casa, forja um assalto e rasga ele”.
Depois entrou em detalhes: “Glock com silenciador e carregador goiabada de 100 tiros pow vai brincar com ele. Esse cara tá com marra de brabo”.

Dois meses antes dessa conversa, a PM do Rio havia prendido 23 policiais acusados de extorsão. Entre eles estava o terceiro homem na hierarquia da corporação, sob cujas ordens ficavam os comandantes dos Bopes.

O dilema da segurança nas grandes cidades brasileiras nunca esteve num confronto simples, como a da retórica de Bolsonaro e Witzel, com o capitão Nascimento de um lado e o traficante “Baiano” do outro.

Nas camadas do meio estão policiais, milicianos e todas as combinações possíveis com a bandidagem. Aquilo que começou com o aplauso à cena de “Tropa de Elite” seguiu seu curso e transformou-se numa necropolítica.

Ela finge que combate o crime, mas contém o ingrediente que inibe esse propósito: o PM que queria “rasgar” o major, negociava com o traficante “Lacosta”, a quem chamou de “meu rei”, porque há quem precise de bandido vivo e solto. “Lacosta” vai bem, obrigado. A facção à qual ele se associou foi pioneira na criação de holdings com milícias.

Não há nada de novo nessa constatação. O ex-sargento da PM Ronnie Lessa, acusado de ter participado do assassinato da vereadora Marielle Franco, teve uma carreira complementar à sua atividade no Bope.

Foi guarda-costas de contraventor, teria ligações com a Escritório do Crime e na casa de um de seus amigos guardava 117 fuzis desmontados. Tinha amigos na milícia de Rio das Pedras e uma boa vida, a ponto de ter comprado uma boa casa no condomínio da Barra da Tijuca onde vivia o deputado Jair Bolsonaro.

Elio Gaspari

Jornalista, autor de cinco volumes sobre a história do regime militar, entre eles “A Ditadura Encurralada”.

  1. Assisti Tropa de Elite I e Ii, e gostei, mas fui de Ciro no primeiro turno e Haddad no segundo. No RJ não votaria no ex-juiz. Então, Elio Gaspari não sabe de tudo.

    Curtir

  2. Só fez analise de um pequeno ponto da violência, nenhuma letra sobre a corrupção do alto escalão em todos os setores da sociedade, inclusive dos “usuários” que alimenta o crime.
    O polícia na rua não e nunca foi combate a criminalidade e controle social!
    Lucubrar sobre o ideal, suíço, é fácil, tecer teoria sob o ar condicionado também, agora cobrar de quem efetivamente tem obrigação de resolver tal situação que são os políticos, não o policial na ponta. Este também é causa não efeito.
    Se a matéria prima que nós polícias trabalhamos dia-a-dia é m….por que todos insistem que entreguemos coisa diferente?

    Curtir

  3. Fui de Ciro no primeiro turno e Haddad no segundo.

    Me charam de ladrão, vagabundo e maconheiro.

    Hoje todo mundo aqui no DP vem me pedir desculpas e diz que deveria ter feito o mesmo.

    Bolsonaro é uma Dilma de fardas, e só fala asneiras. Dória todos já conheciamos…..

    Curtir

    • Ciro é compreensível.
      Veja, não gosto dele e acho a retórica dele mais falsa que nota de R$ 3…mas é compreensível.

      Hadad é inaceitável.
      PT é inaceitável.
      Votar em um candidato preposto por um CORRUPTO condenado e encarcerado é inaceitável.
      Ainda mais se for um policial.
      É o mesmo que votar no Marcola ou no Beira Mar…
      Inaceitável!

      Curtir

      • PT seria bom somente para governador, pois com certeza teríamos um reajuste melhor. Mas para fins de segurança jurídica estaríamos fodidos e ainda assim com prazo contado/máximo.

        Ciro fala umas besteiras também, mas ele faz parte de uma “esquerda sensata”. Não seria dos piores. Mas com certeza melhor que qualquer um do PSDB

        Curtir

  4. Os mikes e charles que conheço votaram tudo no Amoedo! Soube até que Amoedo vai pedir recontagem de votos! Tudo covarde, votaram no bozo e não admitem! kkk

    Curtir

    • Não sei não!
      Eu votei no Bolsonaro no primeiro e segundo turno, simples assim!
      Não estou arrependido!
      E fala e faz m….na exata quantidade de todos os outros, sem tirar nem por, não votei em nenhum candidato a santo!
      Era o que tínhamos na época, já que na fauna da política brasileira santo não existe e nunca exisitu.
      Se alguém esperava um salvador da patría, sinto dizer, está no planeta errado!
      Votei no Bolsonaro porque estou farto do politicamente correto, das cotas, do clima de mi,mi,mi….o onde o certo é errado e o erradoe é certo.
      Clima ruim que tomou conta deste país nos últimos anos.
      Exemplo é o lixo do Funk que é apresentado como iguaria fina, país onde Pablo Vittar é “artista”, Jjo Todynho “cantora”, MCs da pior qualidade são alçado a posição de super star, onde o sonha da maioria de idiotas é fazer parte do BBB, da rede bobo de televisão, onde todos querem é se dar bem o mais rápido possível, sem esforço e mérito.
      Por isso que votei em quem votei.
      Em resumo para manter os PTralhas e Cia longe do poder o maximo possível.
      Como não tinha e não tenho corrupto de estimação, caso dos PTralhas quero é mais que todos estes e os seus partidecos satélites tipo; PSOL, PCdB, PCB, etc, etc, etc….. mais Ciro(s) Gomes, da vida, se phodam bem gostoso ou que morram de preferência como na democratica Cuba todos no paredom.

      Curtir

      • Eu não teria dito melhor. Votei no Bolsonaro para manter a esquerda longe do poder o máximo que der e defendo o governo pelo mesmo motivo. Quem vê esse monte de Zé Ruela reclamando do governo atual pensa que o Brasil antes era uma maravilha onde todo mundo vivia com a mão do PT dentro do seu bolso e rindo.

        Curtir

  5. Esse desgraçado que deveria ter nascido morto, Bolsolixo, que através das PEC pretende alterar Constituição afim de foder com a vida do brasileiro, principalmente os funcionários públicos civis……agora quanto aos militares benefícios na Previdência, sem contar com o aumento salarial na transição para reserva, meio expediente durante alguns dias da semana devido a crise financeira (rsrrrsrrs), futebolzinho todo dia, pensão gorda para ( filha, viúva e amante ) almoço no cassino dos Oficias e sem contar que o rombo previdenciário deve-se aos militares…….PQP todo dia tem uma notícia ruim

    Curtir

  6. Jamiro é coxa, por isso defende o Bolsolixo. É compreensível, afinal faz parte do jogo.

    Se fosse milico talvez votasse nele tb, agora sendo charlie não dá….

    A esquerda tem mil defeitos, mas não acaba com os funcionários públicos como faz essa direita neoliberal.

    Votar nesta direita sendo funcionário público não militar é BURRICE!!!

    Curtir

    • Como assim “A esquerda não acaba com os funcionários públicos?” Ta achando que o PSDB é de Direita?

      Curtir

  7. Boa parte da economia que será feita com a reforma da previdência dos civis será usada para aumentar a mordomia dos militares. O Zé povinho merece mesmo é se foder, pois foram eles que pediram por isso!

    Curtir

  8. Para quem possa se interessar foi aprovada, hoje, em primeira votação a PEC pararela cujo relator é do PSDB, Tasso Jereissati, que inclui Estados e Municípios, ou seja, até o presente momento o presidente NÃO tem absolutamente nada com a previdência estadual.
    Explicando melhor quem paga as aposentadorias do policiais civis, através da SPrev, é o governo estadual.
    Se algum policial teve algum parente vinculado ao INSS atingido pela reforma deu azar, fazer o que, mas é fato que até hoje para os policiais não mudou nada, simples assim.

    Curtir

Os comentários estão desativados.