Denarc completa 32 anos de combate ao tráfico em São Paulo…( Apesar de, infelizmente , alguns que por lá passaram buscarem apenas um pedaço do milionário narcotráfico ) 7

Denarc completa 32 anos de combate ao tráfico em São Paulo

Unidade especializada já retirou das ruas cerca de cinco toneladas de drogas, apenas nos primeiros oito meses de 2019

Atuar tanto na repressão quanto na prevenção do tráfico de entorpecentes, primordialmente na Capital, mas excepcionalmente em todo o Estado. Esta é a atribuição primária do Departamento Estadual de Prevenção e Repressão ao Narcotráfico, o Denarc, que completa 32 anos neste dia 24 de setembro.
Sediado no bairro do Bom Retiro, na zona norte da Cidade de São Paulo, o departamento atualmente conta com os serviços de 235 policiais e com o suporte de 150 viaturas. Apenas nos oito primeiros meses deste ano, esta estrutura foi capaz de entregar números significativos para o sistema de segurança pública paulista: foram 311 prisões efetuadas e cerca de cinco toneladas de entorpecentes apreendidos.
Organização
O Denarc é composto por unidades de Assistência Policial, Inteligência e Contra Inteligência. Seis Divisões de Investigações (as Dises) atuam no combate ao tráfico, enquanto a Divisão de Prevenção e Educação (Dipe) ministra cursos e palestras com a finalidade de formar agentes multiplicadores que propaguem a prevenção ao uso de drogas. “A mesma divisão também tem o apoio psicológico àqueles que procuram pelo departamento por estar passando por algum problema relacionado ao uso de drogas”, garante o delegado Helton Luís Jablonski Padilha, do Denarc.
De acordo com o delegado da Polícia Civil, a repressão, por sua vez, se dá por meio de investigação especializada. “Os objetivos são apreender drogas, prender os responsáveis e desmantelar organizações criminosas montadas com esse fim”, garante.
Especializados
Quando os policiais civis são formados na Acadepol, eles aprendem a combater todas as modalidades criminais, mas para integrar uma unidade como o Denarc, é preciso que o policial se destaque, primeiro, em atividades de combate ao tráfico atuando em uma unidade territorial.
“O combate ao tráfico de drogas tem que ser ininterrupto, a existência de um departamento que tem a atribuição exclusiva é de extrema importância, uma vez que seus policiais podem se dedicar totalmente nas investigações voltadas ao seu desmantelamento, o que não ocorre nas delegacias que tem competência mais ampla, já que têm que dividir seu aparato na investigação de outros crimes”, finaliza o delegado Helton Padilha. Com informações da SSP/SP.
_______________________________________
Obviamente, ninguém combaterá o tráfico organizado recebendo o mesmo salário que o tira do plantão do Pronto Socorro ou do tira da portaria, sem demérito aos últimos.
Assim, já que não há nenhum benefício extra pelo maior risco e exposição , fica-se com parte do butim.

  1. Este post me lembrou a famosa frase do traficante Abadia; “Se quiser acabar com o tráfico de drogas era preciso fechar o Denarc!!!” Fui!!!!

    Curtir

  2. Éhhh,
    tá aí um departamento que sabe trabalhar e que o governo Dória deveria enviar só uma equipe para prender os pms traficantes de drogas do batalhão de Botucatu viu.
    Lá pelo jeito os comandantes não estão conseguindo nada viu, então que mande os aniversiarantes do Denarc pra lá e vamos ver se os traficantes fardados vão pra cadeia ou não.
    Tomano cu meu, pq tanta demora pra prender os traficantes?
    Takeupariuviumeu, se tem um departamento pra prender só traficante né? Pq se limitarem só em São Paulo caraio.

    Curtir

  3. Pelo visto Denarc foi inaugurado na época do Pablo Escobar.
    Por que colocaram o nome da instituição DEA Brasil?

    Curtir

  4. grande ABADIA…………………..SÓ FALOU VERDADES……………..chupa que é de uva.

    Curtir

  5. caramba …. ainda existe este departamento ? eu pensava que ja tinha fechado ………………………….

    Curtir

Os comentários estão desativados.