Polícia de São Paulo adotará reconhecimento facial em investigações 20

A Polícia Civil cruzará imagens de suspeitos a uma base com rostos de 35 milhões de pessoas

Victor Hugo Silva Por
12/11/2019 às 17h24

Imagem por teguhjati pras/Pixabay

A tecnologia de reconhecimento facial será usada por mais um órgão público. Segundo o Mobile Time, a Polícia Civil de São Paulo adotará a solução em suas investigações para identificar suspeitos em fotos e vídeos de cenas de crimes.

Para identificar as pessoas que aparecem em suas imagens, a Polícia Civil cruzará o material disponível com os rostos dos 35 milhões de cidadãos que possuem algum documento com foto emitido no estado de São Paulo.

A análise será feita pelo Instituto de Identificação Ricardo Gumbleton Daunt (IIRGD) ligado à Polícia Civil, com base em uma solução criada pela Gemalto. O uso da ferramenta está previsto em contrato firmado após a empresa vencer uma licitação do governo paulista.

A Gemalto oferece desde 2013 um sistema da Polícia Civil de São Paulo para verificação de impressão digital. A companhia também é responsável pelo sistema de biometria que o governo americano usa em portos, aeroportos e embaixadas e que tem 700 milhões de pessoas cadastradas.

São Paulo investe em outras ferramentas de vigilância

Além da Polícia Civil, o Metrô de São Paulo também terá câmeras com reconhecimento facial. Elas serão instaladas nas linhas 1 – Azul, 2 – Verde e 3 – Vermelha, além dos pátios de trens, e custarão cerca de R$ 58 milhões.

De acordo com O Estado de S. Paulo, o governo deverá instalar até o final do ano, em pontos indicados pela Polícia Militar, 220 novos radares que fazem a leitura de placas de automóveis. Eles se juntarão aos 548 já existentes.

Os investimentos envolvem ainda 208 novos drones silenciosos que não são percebidos por quem está no chão. Ao Estadão, o secretário executivo da PM, coronel reformado Álvaro Camilo, afirmou que eles poderão ser usados em operações especiais em “comunidades”.

As informações coletadas pelos equipamentos serão encaminhadas às bases de dados das Polícias Civil e Militar. E, segundo Camilo, o governo deve adotar mais sistemas de vigilância no futuro. “Estamos buscando empresas que fazem também monitoramento de redes sociais”, afirmou, ainda ao Estadão.

O secretário executivo da PM afirmou que os dados pessoais são usados apenas em investigações e que todos os acessos são monitorados. Ele garantiu que o aparato não oferece nenhum risco à privacidade dos cidadãos.

Grupos defendem proibição do reconhecimento facial

O uso de tecnologias de reconhecimento facial, porém, gera muita polêmica. A cidade de São Franscisco, por exemplo, proibiu equipamentos desse tipo para órgãos públicos, que foram obrigados a receber aprovação para comprar novos equipamentos de vigilância.

Ainda nos Estados Unidos, um grupo defende o banimento de soluções de reconhecimento facial. Entre as críticas, estão o caráter invasivo da tecnologia e a alta taxa de erro, especialmente para identificar negros, mulheres e crianças.

https://tecnoblog.net/314319/policia-civil-sao-paulo-adota-reconhecimento-facial-investigacoes/

  1. Vamos trabalhar com empenho pessoal, ano que vem virá 5% de reajuste e também 14% de contribuição previdenciaria

    Vamos produzir ! Polícia motivada!

    Curtir

  2. A tá….
    Já estou até vendo só un$ pouco$ e$colhido$ a dedo$ teram ace$$o a este $i$tema, de$de que um delegado “autorize” alguém a ter a senha de acesso.
    No mais quem está no DECAPastelaria não terá PHORRA de acesso e muito menos senha para tanto.
    Podem escrever poucos policiais teram acesso a esta ferramente.
    Tomando como exemplo se nem acesso aos RDOs do DEIC,DERNAC,DPPC e afins os piões do DECAP tem acesso imaginem a este tipo de ferramenta que poderia auxiliar em muito as investigações nas delegacias que atende o povão.

    Curtir

  3. Malemá tem verba para toner e papel higiênico. Quem dirá para compra de scanner facial e implementação de sistema integrado de reconhecimento.

    Curtir

  4. Programa funcionará??? A que preço???? Os PCs , recém adquiridos, ” p o d e r o s i s s i m o s” por sinal, rodarão??? Mal roda os tradicionais……tudo qualidade…….dá vergonha!

    Curtir

  5. Mais uma ferramenta para controlar a população, mais uma vez em nome da segurança.
    Tempos negros estão chegando para a humanidade, a Liberdade em breve será uma palavra que existirá somente no mundo abstrato.

    Curtir

    • Você é polícia!!! Trabalha na investigação? Quantas imagens de roubo ou furto você já analisou?
      No meu DP todo dia tem gente entregando imagens ou a gente requisitando. Algumas são nítidas, mas infelizmente por ser uma cidade grande e pela grande quantidade de malas, não conseguimos identificá-los na grande maioria das vezes.
      .
      Se funcionar de verdade, será uma grande ferramenta para os policiais de verdade.
      .
      Só espero que seja algo disponibilizado a todos que tiverem interesse e não centralizado no IIRGD para onde teremos que enviar as imagens e esperar a vontade deles e em analisar e responder como o LEAD, por exemplo.

      Curtir

      • Sim, sou policial. Entendo e concordo com o que você disse.
        O meu comentário vai além da questão policial, da questão das investigações.
        A ideia de haver um cadastro e banco de dados contendo o reconhecimento facial das pessoas é perigoso porque excede o controle do Estado sobre a vida privada do indivíduo.
        Hoje é tranquilo, a meta é prender os ladrão…beleza
        Mas e no futuro? Pra que será usada essa ferramenta?
        É bom refletirmos sobre isso…

        Curtir

        • Não precisa ser formado em direito para saber que nenhum direito é absoluto.

          A finalidade dessa ferramenta é prender bandido. E que ela seja fidedigna o suficiente para não comprometer terceiros.

          Se futuramente usarão para outros fins, isso não tem nada a ver com a polícia

          Curtir

        • Entendi. Ok. Vc fez o cadastro da Biometria eleitoral? Lá fica sua digital, foto e seus dados. O que difere deste reconhecimento facial?
          Nossos sistemas operacionais já não são usados para o mal de vez em quando? O que irá mudar? Isso é Brasil. Lógico que será usado de maneira errada. Não é questão de não “querer ver”, mas sim de já conhecer o inevitável.
          Seria melhor não evoluir devido ao receio da tal “liberdade individual”?

          Acho que vcs estão vendo muito “black mirror”. Kkk

          Curtir

          • É diferente. Com o reconhecimento facial será possível saber onde estão ou onde estiverem desafetos políticos, por exemplo. Isso facilitará o monitoramento dos “inimigos”, sem incomodar, é claro, os “amigos”. Atualmente, se você deixar carro e celular em casa, é pouco provável que o Estado saiba onde você está. Com o reconhecimento facial, ele pega você onde quer que esteja. Para localizar ladrão é excelente; o problema, como disse, é passar a ser usada essa tecnologia para fins políticos.

            Curtir

  6. agenciabrasil.ebc.com.br/geral/noticia/2019-09/tecnologias-de-reconhecimento-facial-sao-usadas-em-37-cidades-no-pais

    Curtir

Os comentários estão desativados.