Pau comendo em Bauru – PM transforma crime passional em crime militar para resguardar a “boa imagem” da corporação 62

Judoca Mário Sabino foi morto em Bauru na sexta-feira (25) - Reprodução/Facebook
Prezado,
A pau está comendo na cidade de Bauru.
Um duplo homicício entre policiais militares e a esposa de um deles no local.
Ao telefone, estava com o um alto Oficial do batalhão que ao não tomar providência nenhuma ( também comia a cabo) se torna partícipe do crime.
Agora a Cabo  está presa dentro do CPI-4, isolada de tudo e de todos, por quase uma semana, e ninguém dá informações pára a polícia Civil e nem ao Ministério Público.
Tornaram um crime comum em militar ( todos fora de serviço e numa talaricagem do Judoca olímpico), apenas para proteger o imagem do oficial superior .
seegue o link da matéria do UOL onde nem o delegado da DIG sabe onde a viúva, testemunha ocular e também amante do está.

Caso Sabino: investigação aponta que armas de ambos os policiais dispararam

Talyta Vespa e Wagner Carvalho

Do UOL, em São Paulo e em Bauru

31/10/2019 04h00

A Polícia Civil de São Paulo abriu, na terça-feira (29), um inquérito para apurar o assassinato do agente da PM e judoca Mário Sabino, que aconteceu na sexta-feira (25) em Bauru, no interior de São Paulo. O suspeito de efetuar os disparos é o sargento Agnaldo Rodrigues, que também foi encontrado morto no local do crime. A apuração ocorre paralelamente à investigação da Polícia Militar, uma vez que o crime envolve dois agentes da PM.

UOL Esporte ouviu o promotor de justiça de Bauru responsável pelo controle externo da atividade de polícia judiciária militar, João Henrique Ferreira. Segundo ele, diferentemente do apontado no início da investigação, as armas dos dois policiais dispararam no momento do crime. Apesar de o laudo da perícia ainda não ter sido finalizado, Ferreira diz que ambos os agentes foram alvejados mais de uma vez.

“Tanto a pistola do Sabino como a arma do Agnaldo efetuaram disparos. A sinalização do laudo pericial, por enquanto, é a de que o ex-lutador teria sido atingido com dois tiros, um no peito e um na região do pescoço. Já Rodrigues, diferentemente do que havia sido reproduzido, foi alvejado com três tiros na região do peito e um tiro na cabeça”, diz.

O atestado de óbito de Sabino e o agente funerário responsável pelo sepultamento do atleta, ouvido pela reportagem, trouxeram uma versão diferente: o documento mostra que o judoca foi atingido por dois tiros na região da nuca, mesma versão apresentada pelo agente funerário. Questionado, Ferreira diz que “atestado de óbito não é perícia”.

“Sem o laudo pericial e o exame das provas, é impossível concluir o que aconteceu. Agora, a perícia vai coletar material para exame residuográfico das mãos dos policiais [que estiveram na cena do crime] e concluir o laudo. Como a PM lidera a investigação, conversei pessoalmente com a cúpula de agentes responsáveis pelo caso para ter acesso a essas informações”, explica.

Mulher de PM morto está em batalhão da PM

A Polícia Civil tentou intimar a agente Aguida Barbosa Rodrigues para prestar depoimento nesta quarta-feira (30). Ela também é policial militar, era casada com Rodrigues e estava presente na cena do crime. O delegado responsável pela investigação da Polícia Civil, Clédson Nascimento, afirma que Aguida deve ser ouvida na sexta-feira (1º).

Uma fonte próxima à investigação, que prefere não se identificar, contou à reportagem que a agente está, desde a manhã de terça-feira, dentro do Comando de Policiamento do Interior (CPI-4), batalhão da PM. Segundo Nascimento, uma equipe da Polícia Civil foi até a casa dela pela manhã de quarta-feira (30) para intimá-la a depor, sem sucesso: Aguida não estava em casa. “Ouvi que está presa administrativamente, mas estou apurando se procede. Também não atende ao telefone”, diz Nascimento.

Ainda de acordo com a fonte, a policial passa o dia em um quarto de repouso de 4 m² e não sai nem para fazer as refeições com o grupo. “Uma pessoa leva a comida dela e ela se alimenta dentro dessa sala, que tem uma cama, uma mesinha e uma janela”, diz. O clima dentro do CPI-4, segundo a fonte, é de tensão e a ordem é clara: quem vazar informações para a imprensa vai enfrentar processo administrativo e pode ser expulso da corporação.

No sábado (26), Aguida participou do velório do marido em Pirajuí, no interior do Estado. Ela permaneceu no local por 30 minutos e saiu escoltada por policiais após ser recebida com revolta pelos familiares do marido. No final da tarde, a agente prestou depoimento ao inquérito militar. Uma vizinha de Aguida afirma à reportagem que a casa em que ela morava com o marido está vazia desde sábado.

Procurada pela reportagem, a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo afirma que a investigação é exclusiva da Polícia Militar, uma vez que o crime envolve dois agentes da PM, o que, segundo o artigo 16 do Código de Processo Penal Militar, torna o crime um caso militar.

A SSP explica, ainda, que a investigação da Polícia Civil não invalida a da PM e que ambas ocorrem paralelamente.

Relembre o caso

O judoca Mário Sabino Júnior foi morto na noite de sexta-feira, em Bauru, no interior de São Paulo, onde servia como cabo do 4º Batalhão da Polícia Militar do Interior. O sargento Agnaldo Rodrigues, do Centro de Operações da Polícia Militar, Copom, que também foi encontrado morto no local, é o principal suspeito do assassinato. Existe a suspeita, ainda, de que Agnaldo teria se suicidado após o crime.

Policiais que estavam em patrulhamento pelo Jardim Niceia, em Bauru, suspeitaram do posicionamento de dois veículos e, ao se aproximarem, encontraram os corpos dos policiais caídos no chão. Nenhum dos dois estava trabalhando no momento do desentendimento.

O blog Olhar Olímpico apurou que Sabino e Rodrigues teriam se desentendido por questões pessoais envolvendo Aguida. Moradores do bairro Jardim Niceia contaram para a reportagem que os dois carros chegaram ao local por volta das 21h. Depois de uma breve discussão, foram ouvidos os disparos. Minutos depois, os policiais chegaram.

O tenente-coronel Ézio Carlos Vieira de Melo, Comandante do CPMI 4, afirmou que Sabino foi morto por Rodrigues, mas disse não ser possível confirmar o suicídio dele. Para Melo, apenas a perícia e os laudos poderão confirmar essa versão.


O morto mantinha uma conduta desprezível; não merecia vestir a farda…

Manter relacionamento amoroso com mulher casada com colega de trabalho é moralmente condenável…

E perigoso!

O marido traído foi resolver na bala o que poderia ter resolvido com um bom advogado…

A pivô parece que servia a Praças e Oficiais…

Merece ser expulsa juntamente com o protetor estrelado.

Lamentável a guerra corporativa por episódio digno de Nelson Rodrigues.

Casos de família policial!   

  1. Nem Nelson teria imaginado esse enredo macabro romântico de folhetim. Nem Palhares o pulha foi mais canalha disse:

    Nelson Rodrigues teria inveja de não ter criado esse enredo macabro. Nem Palhares o pulha, que encochava a cunhada no corredor apertado das residências compulsórias, onde se vivia amontoado com os familiares nos subúrbios cariocas, foi tão canalha quanto o miliciano traçador ou a marmita democrática – que furunfava tanto oficial, quanto praça. Foi comer capim pela raiz, como diria o saudoso Stanislaw Ponte Preta.

    Curtir

  2. Cadê a Polícia Civil de Bauru??? Vão deixar essa ilegalidade passar batido? Solicitem ao Judiciário o imediato trancamento desse “inquérito policial militar” e representem pela punição dos seus encarregados.

    Pelo que fiquei sabendo de um colega, a PM fez o local, requisitou perícia, IML e o escambau. E a delegacia da área nem sequer ficou sabendo o que tinha acontecido. O que não me conformo é ver peritos e médicos legistas fazendo as perícias sem requisição de delegado.

    Não é a primeira vez que vejo isso acontecer nos últimos meses. Tomam todas as providências de polícia judiciária ilegalmente, sem dar nenhuma satisfação aos policiais civis.

    Esse caso de Bauru é pior ainda. Transformaram um crime passional em crime militar. Prenderam ilegalmente a Hilda Furacão para não abrir o bico. Ilegalidade atrás de ilegalidade.

    Quando vão pôr freios nesses milicos? Não tem Polícia em Bauru?

    Curtir

    • Vixe Maria!
      Bauru é próximo de Botucatu não é não?
      Xiiiiiiiiii, nesta região aí ó, os pms cometem os seus crimes e a PC não tem pique para se meter não meu; os mikões resolvem entre eles mesmos meu!
      Ó, lá em Botucatu foi apreendido a carga de maconha dentro do batalhão e nem Dise, nem Denarc e nem PORRA nenhuma deve saber de nada meu, agora essa bagunçaiada em Bauru os malucos vão resolver também entre eles meu.

      Pm, vc é uma comédia KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

      Curtir

    • Só NÃO entendi o porque a Polícia Civil instaurou inquérito sabendo que se trata de crime militar (Militar X Militar) não importando os motivos se foi passional ou não.
      A Secretaria de Segurança Pública de São Paulo afirma que a investigação é exclusiva da Polícia Militar, uma vez que o crime envolve dois agentes da PM, o que, segundo o artigo 16 do Código de Processo Penal Militar, torna o crime um caso militar.
      Mas concordo que o fato da Polícia Militar omitir informações da imprensa e dos familiares realmente é vexatório, contudo, tem que ser acionado o Ministério Público é a Corregedoria e NÃO a Polícia Civil querer fazer essa função. Esse Oficial de Alta Patente que você alega também fazer parte dessa “surubada” tem que ser afastado imediatamente do caso, pois realmente denegri toda a Corporação. É a imprensa tem que denunciar mesmo, mas jamais a Polícia Civil deveria entrar nesse caso, exceto se o foi por convocação do Ministério Público para dar transparência na apuração.
      Quando acontece fatos análogos envolvendo policiais civis ou elementos da corja dos delegados essas palhaçadas também ocorrerem em progressão geométrica.
      Eu CONCORDO com o FUZILAMENTO de policiais corruptos seja ele Militar, Civil, federal, etc

      Curtir

    • Crime militar é competência da mike, a charlie tem q ficar calada. Militar x militar é crime militar, veja o artigo 9 do CPM. Delegado nao tem que ficar sabendo mesmo, até porque se ficar nao vai esclarecer nada, uma vez que a charlie esclarece 3% dos crimes.

      Curtir

      • A Charlie esclarece 3% dos crimes e os meganhas permitem que 99,99% deles ocorram. A PM não cumpre com o seu papel de impedir fatos criminosos e sobrecarrega a Civil.

        Curtir

        • Isso mesmo,os coxinhas vermes rato cinza não cumprem com suas obrigações de serem ostensivos e preventivos depois vem cobrar q a Gloriosa esclareça,ora bolas, nesse caso da briga de corno e comedor, deixem q os animais de matem,vontade de Deus, essa Fox tb TD puta,eu pego uma CB Aki de uma Cia do lado do 24 q é casada com um certo sargento mas enfim,o troxa sai para o plantão e a gostosa me liga,eu faço a minha parte q e comer,alguém aí não está fazendo a sua.

          Curtir

    • Meu amigo, melhor vc da uma olhadinha no CPM, em seu ART 9, lá trata das questões de crime militar, vc vai ver que não existe nada de irregular nesse processo. Aliás eu prefiro um milhão de vezes ser julgado pela justiça comum, ter um inquérito feito pela Civil do que na justiça militar.

      Curtir

    • Sabe o que que acontece? É que vc não entende porra nenhuma de direito penal militar e quer ficar famosinho com comentários idiotas. Antes de falar o que não sabe estude o CPM e o CPPM para passar menos vergonha em público.

      Curtir

        • Faz favor aí pra gente o magistrado, explica a norma aí!!
          Qual ordenamento jurídico se aplica ao caso acima?
          Vc é tão fodão que teve 5% de aumento, e deve tá feliz pra caralho pq agora vai ganhar vale marmita igual aos do burro dos PM, kkkkkk, vai conseguir comer uma linguicinha agora fim de ano kkkkk. Coitado de vc, seu passa fome inrrustido.

          Curtir

  3. Logo farei 20 anos de polícia.

    Uma das coisas que aprendi, quando ainda calça branca, era pra nunca me envolver com mulher de polícia, pois, segundo os antigões: “mulher de polícia tem gosto de chumbo!”.

    Essa história mostra que a sabedoria popular tem sempre razão.

    Muito bonita a conduta desse finado policial militar,hein?! Comendo a mulher do colega,ts,ts,ts… E pior é saber que PMs da Farsa Tática, Rota e outros gorilas do tipo adoram símbolos que enaltecem a lealdade,a honra,etc. Adoram colocar essas frases no status do whatsapp, do facebook, etc. E aqui cabe lembrar outro ditado popular: “Quem muito fala, pouco faz!”.

    Curtir

    • Omeprazol na veia, parodiando vc, meu pai ja me dizia “mulher de polícia cheira a pólvora”. Se bem que tem uns brabão na gloriosa, que a esposa chifra o coitado, praticamente com o batalhão inteiro.

      Curtir

  4. Senhores

    Bauru não é a terra de “Tobias”?
    youtube.com/watch?v=bcmGF90rJ3o

    LIBERA AI DOUTOR!

    C.A.

    Curtir

    • Não é não C A, você está equivocado.
      Tobias de Aguiar nasceu em Sorocaba onde está instalado o CPI 7 que comanda o 12 batalhão de Botucatu onde trabalham os mikões que guardam carga de maconha e armas clandestinas dentro do batalhão, aqueles bandidos lá.
      Tobias de Aguiar, o ídolo dos pms, não nasceu em Bauru não, mas que vivia numa baita PUTARIA do caraio não se pode negar.
      Ele dividia o abastecimento sexual com Dom Pedro, os dois comia a senhora Domitila, a marquesa de Santos, lembra?
      Essa PUTARIA do caraio em dividir mulher é coisa de pms, e não é de hoje viu.
      Esses caras aí que os pms idolatram, como é o caso de Tobias de Aguiar, só deixaram marcas desastrosas na história, vc não vê o herói deles Mendes Júnior? Mas eles odeiam Lamarca, Mariguela, o pm que corajosamente assumiu ser homossexual e na verdade é muito mais macho que esses caras aí viu, pelo menos convive maritalmente com o seu parceiro e não o trai, parabéns meu.
      Pm é foda meu, eles querem viver igual aos Espartanos, enquanto uma equipe estava em missão, a outra equipe ia come a mulher dos caras meu, é foda viu meu.

      De quem é o iate pô?
      Quem são os milhões traficantes de Botucatu pô, eu tenho um colega que mora na cidade de São Manuel que fica bem próximo de Botucatu e vou perguntar se ele pode me dar essa informação viu meu, tô cansado de ficar cobrando aqui viu.

      Curtir

      • “ tô cansado de ficar cobrando aqui viu.”

        Nós também. Já tentou fazer algo diferente de ficar sempre esperneando por aqui e tomar uma providência? Não né.

        Curtir

        • Vc novamente Hater?
          Cara, não tem outro jeito não viu, vou ter que te enviar para o flitante Cucabeludo mesmo viu, só assim eu terei sossego.
          Já fiz com o JACA e deu certo, e agora chegou sua vez.

          Vc sabe de quem é o iate Hater?
          Vc sabe os nomes dos mikões de Botucatu que são traficantes?
          Só isso eu quero saber pô, eu te incomodo perguntando?
          Deixa eu o excomungado!

          Curtir

          • Claro que sei vitrola quebrada. O sr é o dono de tudo e está defletindo suas frustrações imputando seus próprios crimes a terceiros suspeitos de conduta moralmente reprovável pelo ordenamento jurídico vigente.

            😘😘😘😘😘😘

            Curtir

          • Tira Véio, se vc se referiu a mim, eu entendi desde o início colega, é que se tratando da pm eu gosto de falar sempre um pouco a mais.
            Às vezes, até me comporto como um desentendido para criar mais e mais polêmica quando se trata da pm colega.

            Curtir

          • Hater
            😘😘😘😘😘😘😘😘😘😘😘😘😘😘😘😘😘😘😘😘😘😘!

            Curtir

  5. Na polícia civil aconteceu tb uma coisa, tinha um escrivão de alcunha boca de veludo, que de tanto levar cabeçada no céu da boca, de supostas mulheres de tromba, além de ser X9, levou um tapa na cara e baixou a cabeça , se aposentou por invalidez , código 13, e até hj tem delírios onde conta sua fantasias, mas o tapa na cara nunca explicou

    Curtir

  6. Deixa eu falar uma coisa proceis ó.
    Há pouco mais de um mês, um mikão matou um de seus irmãos de farda dentro do quartel ou cia na cidade de Campinas e também envolve uma mulher, lembram ou não?
    Agora em Bauru, segundo a reportagem, a cabona…., meu Deus do céu! Sorte que eu deixei Sodoma e Gomorra faz tempo viu, lá em Gomorra os nego queriam comer até as anjinhos bonitinhas, tá louco meu! KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK
    Quem já leu a história dos Espartanos?
    Aqueles milicos daquela época tinham os mesmos costumes da pm de hoje meu, KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK
    Vc é uma comédia pm! KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK
    De quem é o iate caralho?
    Quem são os mikões traficantes de Botucatu PORRA?

    Curtir

  7. “O morto mantinha uma conduta desprezível; não merecia vestir a farda…

    Manter relacionamento amoroso com mulher casada com colega de trabalho é moralmente condenável…

    E perigoso!

    O marido traído foi resolver na bala o que poderia ter resolvido com um bom advogado…

    A pivô parece que servia a Praças e Oficiais…

    Merece ser expulsa juntamente com o protetor estrelado.

    Lamentável a guerra corporativa por episódio digno de Nelson Rodrigues.

    Casos de família policial!”

    Pms Espartanos, entre vcs tudo acontece e nada é novidade KKKKKKKKKKKKKKK

    Curtir

  8. comedia é dizer que um atirou 3 vezes e o outro 2 vezes…

    e a marmita só assistiu ??? e o oficial somente assistiu ????

    kkkkkkkkkk

    caso inedito………………..

    Curtir

  9. Mas é crime militar.
    A classificação de crimes militares foi alterada pela Lei n° 13.491 de 2017.

    Letra a do inciso II do artigo 9° do CPM.

    Podem não gostar…eu também acho uma merda…mas é a lei.

    A Polícia Civil nada tem com isso.

    É a lei.

    Militar contra Militar…crime militar.

    Quanto a VADIA…mulher e amante dos mortos…que se exploda!

    Curtir

    • 😂😂😂😂😂

      Mano do céu….. Apaga que dá tempo.

      Se em público os digníssimoas oficiais já falam absurdidades monstruosas como essa sem a menor vergonha, imagina o que não fazem dentro dos quartéis.

      PM tem que fazer só o ostensivo e já é muita coisa pra capacidade de alguns. Imaginem então usurparem as funções de polícia judiciária.

      Curtir

      • Pra que usurpar funcao de policia judiciaria? Nao precisamos disso, alias a judiciaria nao faz nada, nao esclarece nem 5% dos crimes… quem usurpa função é o garra, ger, goe, essas coisas inuteis.

        Curtir

  10. Hj e sexta feira, boa noite para todos que to saindo para dar uma mamada na tromba da mulherada.

    Curtir

  11. Pelo que fiquei sabendo não está tendo briga nenhuma entre PM e Civil…em Bauru.
    Secretário mandou instaurar o IP pela Civil e foi isso que fizeram…
    Nada mais…
    Parece que o secretário ficou bravo da Cabo não ter sido autuada pela PM e ai né..
    F….

    Curtir

  12. Vixe Santa Mãe !, Se na gloriosa existem tais problemas, imaginem na Pc. com esses tais de soboso fedido, fernandão noião e bundão, assim como outros fresquinhos que, diuturnamente não tiram as trombas das bocas. Eita bicharada da peste !. K.K.K.K.K.K.K.K.K.E, me ajudem aí ó !….

    Curtir

  13. Ei, nandão , hoje é sábado, dia de finados !. Vamos ao cemitério visitar nossos ex. Ai que saudades daquelas trombadas contumazes !. K.K.K.K.K.K.K.K.K.K.K.K.K.K.K.K. e, ME AJUDEM AÍ Ó !…..

    Curtir

  14. Esse caso trata-se de crime militar, e como tal, deve ser investigado pelos militares. O Código de Processo Penal Militar está em plena vigência e deve ser respeitado. Ocorreu, no mínimo, um triângulo amoroso envolvendo militares com o desfecho morte. A PM abriu IPM e solicitou perícia: Diz o CPPM: Art. 315. A perícia pode ser determinada pela autoridade policial militar ou pela judiciária, ou requerida por qualquer das partes.
    Então não há que se condenar o Instituto de Criminalista quando cumpre com solicitação de perícia por parte dos PMs.
    O que há de se condenar é essa polícia militarizada. Passou da hora das guardas municipais absorverem as PMs e esses passarem a responder como civis.

    Curtir

  15. Sabem o quê tem que acabar na pm? Os serviços internos viu, inclusive os tais alojamentos!
    O jaca vivia dizendo, não não, afirmando, aqui no Flit sobre pms enrrabarem outros pms dentro dos batalhões né, sabem pq isso? Pq vivem todos juntos e sem terem o quê fazer viu.
    Se criarem uma escala para que esses nego aí vão até os ditos batalhões, cias, destacamentos… só para irem ASSUMIR os seus turnos de trabalho e já saírem pulando para as ruas (policiamento a pé, a cavalo, em vtrs) iria evitar o contato e ninguém comeria ninguém viu.

    Ah, estava esquecendo; ontem na Praia Grande prenderam um dos envolvidos na morte do Paca e GEGÊ do Mangue e esse fulano aí é amigo do Felipão do scc hein gente, xiiiiiiiiiiii tá esquentando hein.
    Será que o iate onde o coroné estava queimando uma carne era dele é?
    KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK
    É uma atrás da outra hein pms, coisa feia meu.

    Curtir

    • Vitória, alem de se comerem nos alojamentos, tomam banhos todos juntos. Ja da para imaginar a farra. KKKKKKK

      Curtir

  16. Santa Paciência, dai-me forças para lidar com PMs e ouvir seus “argumentos” jurídicos.

    Quem trabalha ou trabalhou em plantão sabe do que estou falando.

    Uma das coisas que mais exigia paciência era discutir com PMs sobre termos jurídicos da ocorrência, ter que convencê-los de que eles estavam errados, de que aquilo que haviam trazido à delegacia não era um flagrante, de que atos preparatórios não configuram crime, de que dano culposo era fato atípico, etc. Isso porque, além de ignorantes no assunto, eles tinham a convicção de que estavam certos e nem mesmo a intervenção da Santa Paciência fazia o milagre de mudar a cabeça deles.

    Mas, a bem da verdade, confesso que já ouvi argumentos bons e corretos, que me ajudaram interpretar algo de uma nova maneira. Esses bons argumentos eram raríssimos, mas existiam e sempre eram colocados por Praças, geralmente soldados bacharéis em Direito e que estavam estudando para concurso. Poucas vezes presenciei discussão “jurídica” com Oficiais, mas em todas as vezes que vi, eles falavam merda. Todas as vezes!! Nunca vi um Oficial falando algo sensato em matéria de Direito. Era só patacoada.

    Eu acredito que o motivo disso seja a falta aos Oficiais de um curso verdadeiro de Direito, ministrado por uma instituição reconhecida pelo MEC, com professores de verdade, com mestrado de verdade. No Barro Branco, os professores são policiais, são militares, tem um mestrado ‘fake’….. O resultado não podia ser diferente.

    Sobre essa questão do caso em Bauru, acredito que sequer deveria haver discussão. É o clássico exemplo que a Tia Maricota dava nas aulas de Direito quando explicava sobre competência ou sobre foro privilegiado.

    O “excelente argumento” dos PMs daqui desse blog é apontar o Código Penal Militar e falar para lê-lo. E novamente me lembro dos plantões e das orações que fazia à Santa Paciência. Lembro de uma ocorrência clássica em que os PMs queriam fritar a qualquer custo um vigilante de banco que, durante o desarme feito na troca de turno, deixou disparar acidentalmente um tiro na caixa de areia e a equipe do plantão ficou horas explicando aos militares que aquilo não era crime, pois não havia sido intencional. Todo o pelotão da PM lá, com uns 10 homens, achando um absurdo, já que estava na lei que disparar arma de fogo era crime. Os mais exaltados chegaram a sacar o Estatuto do Desarmamento para mostrar como tinham razão. Não foi feito flagrante nenhum e os PMs foram embora revoltados, achando que tínhamos feito algum acerto com a empresa de segurança do banco.

    Qualquer semelhança não é mera coincidência. Kkkk.

    É o mesmo que estão fazendo nessa ocorrência de Bauru. Estão sacando o Código Penal Militar e apontando, cheios de razão: “olha aqui! Está na lei!”.

    Por isso, mais uma vez invocando a bendita intervenção da Santa Paciência, explico aos caros colegas militares de que a Lei deve sempre ser interpretada e existem várias formas de interpretação. Por isso é sempre bom dar uma lida, também, na doutrina, na jurisprudência, nas decisões do STF, etc. Se tivessem feito isso, não estariam aqui, assanhados desse jeito. Quando tiverem um tempinho livre, procurem sobre redução teleológica, interpretação restritiva, cláusulas de exceção implícitas, etc.

    Se a leitura for de difícil compreensão, vou fazer um esquema: Imaginem um capitão da PM cansado de um tenente insubordinado e que inflama a tropa contra ele, e, por isso, arma uma emboscada no horário de folga e mata o pobre aspirante. Trata-se de crime militar. Existe todo um contexto que envolve a instituição e a administração militar.
    Agora imaginem um crime passional, em que o agente nem se lembra que é militar, apenas mata porque levou um chifre do seu colega. Isso não envolve questões militares. Entenderam? Ou precisa desenhar?

    O inquérito policial militar de Bauru é flagrantemente ilegal, como quase tudo que a PM faz em matéria jurídica, que foge da sua alçada.

    É por essas e outras que sempre digo que cada macaco deve ficar no seu galho. Tenho certeza de que o Jamiro é um excelente profissional. Não estou sendo irônico. Mas ele e os outros oficiais devem deixar a persecução penal com quem de direito, que entende do assunto.

    Curtir

    • “Entenderam? Ou precisa desenhar?”
      Para pms vc precisa desenhar!
      Só que eu acho que vc não deve dar atenção para pms, é perder tempo!

      Curtir

    • Calma lá querido…
      Primeiro a Academia do Barro Branco tem em seus quadros alguns dos melhores mestres em direito do Estado.
      A hora aula lá é maior que na GV.

      Segundo, esquece CPM…
      A lei 13.491 de 2017 foi redefiniu os crimes militares por iniciativa civil…

      Antes, dependendo das circunstâncias não era, agora, Militar contra Militar da ativa É CRIME MILITAR!

      Não briga com a gente não.
      Você acha que alguem queria essa bucha…
      Ser enquadrado em quase qualquer conduta num Código Penal e de Processo Penal muito mais rígido…ser julgado por uma Justiça muito mais célere…

      Se Praça ou mesmo Oficial subalterno e até intermediário ter quase que 100% de certeza de condenação?

      Ah vá…
      Aquieta essa periquita… vá se atualizar…depois volta e pede desculpas.

      Tudo vai ficar bem!

      Curtir

    • Tira Duvidas…

      Deixa pra lá, sabe aquela que:” Quem fala muito dá bom dia a cavalo?”

      Pm é PM e pronto.

      Abç

      Curtir

    • Ah com certeza os Sabichões são os Delegados de Polícia, que em sua maioria fizeram um curso de Direito que para ingresso foi necessário apresentar o RG na portaria.
      O Burro aqui foi aprovado na FUVEST!!!

      Curtir

  17. Ai, ai, ai….

    Viram porque sou devoto da Santa Paciência?!

    Jamiro, Jamiro…. Estou tentando, mas você tem que se ajudar. Depois fica sofrendo bullying do pessoal e não sabe o porquê.

    Primeiramente, o fato de a hora aula do Barro Branco ser maior do que a da GV não faz dela uma casa de ensino respeitada intelectualmente. O que faz, isso sim, é ser uma sinecura para militares apadrinhados. E aqui faço uma auto crítica institucional, porque a Acadepol é muito parecida nesse aspecto particular.

    A respeito do caso de Bauru, você me diz para esquecer o CPM, e levar em consideração apenas a Lei 13.491/2017. Essa foi de doer, Jamiro. Me ajuda aê, pô. Como vou esquecer um ou outro se ambos são a mesma coisa?!

    A Lei 13.491/2017 justamente alterou o CPM. Você se refere aos dois diplomas como se fossem coisas independentes, o que me leva a crer que você nunca leu essa lei nova. Além disso, a parte do CPM que diz que crime de militar contra outro militar é de competência da Justiça Castrense não foi alterada. Permanece a mesma desde o advento do código.

    Me ajuda aê, Jamiro! Eu fiz um relato hoje à tarde em que falei sobre a ignorância jurídica dos oficiais e você, não se aguentando, correu aqui para confirmar o que eu tinha escrito.

    Já falei que tenho certeza de que você é um excelente profissional. Publica coisas muito sensatas aqui no flit e tem uma boa percepção para várias outras. Mas deixe a parte de polícia judiciária para quem de direito.

    Fala pros seus colegas de Bauru que eles estão comendo bola. Pode dar merda lá na frente. E ainda por cima estão com a adúltera presa e incomunicável ilegalmente. Postura bem machista, diga-se de passagem. Se fosse um galalão que tivesse traído a esposa, os colegas estariam batendo palmas a ele. Como é mulher, estão jogando bosta na Geni. Não que ela esteja correta. É uma vagabunda de marca maior, mas prisão pra ela já é demais. A não ser que se confirme o que está parecendo. Estão querendo calar a boca dela, para não envolver mais gente.

    De resto, mantenho as mesmas razões do meu primeiro comentário.

    Curtir

    • Mas tô te ajudando criatura.
      Quanto a adúltera…até onde sei, ela está no quartel porque está com medo de voltar ao lar…mas aí é com ela.
      Não a estão mantendo cativa…garanto. Apesar de ser a vontade de muitos Coronéis poder fazer isso como outrora podiam…hoje não dá mais, graças a Deus.

      Quanto ao “esqueça o CPM” disse para você abrir mão do ranço…não adianta brigar, ele existe.

      Já que você quer um exemplo…só pesquisar no TJM.

      Pai Coronel da reserva…filho Capitão…
      Almoço de Domingo…briga familiar…filho avançou no pai…

      Preso

      Crime militar.
      Não sou eu que decidi…foi o Roth…

      CJ aberto…

      Tudo devido a mudança da lei em 2017.

      Não adianta dar piti, agora, enquanto não mudar a lei…Militar contra Militar da ativa – ainda que sequer se conheçam – CRIME MILITAR.

      Não estou feliz com isso também…mas é o que temos.
      E essa orientação técnica já passou pelo TJ, TJM, foi às duas Corregs e assim está sendo feito.

      Se foi aberto IPM, pode ter certeza, foi por força de lei e após consulta ao judiciário.
      O PPJM não tomou à frente e efetuou inclusive a apreensão à toa.

      E o Delegado da área não deixou de instaurar inquérito à toa. É a orientação.

      Assim que a SSP determinou a autoridade de Polícia Judiciária civil instaurou depois…mas não o fez na hora não por desconhecer o fato…a cidade toda soube do fato minutos depois…lotou de VTR das duas Polícias lá…minutos depois estava na TV local…

      A questão é que se trata de crime militar
      Esse inquérito civil vai ser enviado ao MP que vai enviar a justiça comum que vai determinar que seja apensado ao IPM e remetido tudo ao TJM.

      Quer apostar?

      Não tenho compromisso com erro e peço desculpas sem problemas…mas, nesse caso, se não surgir nada de novo…se trata de crime militar.

      Curtir

      • Jamiro,

        Já fui favorável à desmilitarização da PM , especialmente no tocante à aplicação do CPM e do RDPM .
        Acreditava que o regime disciplinar tão severo não era mais necessário para manter uma tropa ordeira .
        Mas levava em conta o padrão moral de policiais mais velhos e , também, daqueles que me foram contemporâneos.
        Sem esquecer da diferença dos policiais paulistas para de outros estados; alguns verdadeiros marginais fardados…
        Atualmente , pelo perfil dos mais novos, melhor que se mantenha assim.
        Quanto às interpretações sobre crime militar devem ser consideradas inúmeras hipóteses, desde um militar das FFAA que fardado mata um PM , também em serviço , um PM que mata um PM ambos em serviço , as hipóteses em que acidentalmente um militar pratica crime contra militar desconhecendo essa condição e aquelas em que ambos , por questões comuns , acabam se digladiando chegando ao duelo. Além das circunstanias como local sob administração militar , competência processual; etc. Enfim, tudo o que se lê a respeito é muito controverso e até irrelevante juridicamente. Pois o mais importante sempre foi a punição de militares e PMs em relação aos civis: NULA. A impunidade sempre vai imperar. Para quem busca se aprofundar vai a imagem da minha bancadinha com livros bem atuais sobre tais questões:

        Curtir

        • Já fui favorável à unificação de polícias.
          Hoje, sou radicalmente contrário.
          Se não tiver a PC para frear os abusos e contrabalancear a PM…

          Curtir

    • Olha, procuro me abster de fazer comentários aqui quando a contenda envolve questões jurídicas tão complexas aos olhos de militares, que, concordem ou não, pensam com a botina. O amigo acima esclareceu tudo baseado na lei, no entanto, insistir para que eles entendam será como jogar damas com pombos. Meus sinceros parabéns.

      Curtir

  18. Por mim, fiquem com o inquerito, cotas, laudos e tudo relacionado……é um favor!!!! Só admiro que pediram perícia , carro de cadáver……..como???????

    Curtir

    • Eles podem solicitar perícia sim quando há apuração ou IPM, assim como acontece quando há VTR PM envolvida em qualquer acidente sem vítimas. Só nestes casos mesmo.

      Curtir

  19. Suruba ou Swing Militar, eis a questão?

    A disciplina militar não é rígida com seus Capelães e doutrinas?

    Ainda tem Mike que fala que na PC só tem lixo. Aí como os militares são mais espertos abrem IPM porque lá só tem santo aínda mais quando envolve oficial.
    Se chacoalhar mais está árvore vai cair mais adúlteros e suruba. A Cabo PM pelo visto era a alegria do batalhão. E quantas mais não são. Kkkkkk

    Curtir

  20. Vejam a postagem do internauta que está no link do UOL (da reportagem)

    “Visitante

    2 dias atrás

    Que palhaçada e essa da Policia Militar essa moça não ouvida ainda porquê, testemunha ocular do crime,ainda falam que tentaram intimar e ela não compareceu. agora escondem a moça dentro do Quartel e fica porisso mesmo,tem que buscar debaixo de vara,”

    Interessante né? Agora tem que saber debaixo de qual vara a cabona deve ser retirada do batalhão onde, segundo a reportagem, está detida.

    KKKKKKKKKKKKKKKK
    DE QUEM É O iate Sr. Hater?

    Curtir

Os comentários estão desativados.