A soberba ADPESP demonstra toda a atual inutilidade pública da entidade 9

ADPESP repudia declarações de advogado e protocola petição no Tribunal de Ética da OAB

A ADPESP protocolou no Tribunal de Ética da Ordem dos Advogados do Brasil, nesta quinta-feira, uma petição para apuração de conduta disciplinar de um advogado contra os delegados de Polícia e a instituição Polícia Civil.

Durante uma palestra, o advogado Reynaldo Fransozo Cardoso se referiu aos Delegados de maneira depreciativa e com termos pejorativos, ofendendo toda uma classe que luta diuturnamente contra a criminalidade e pelo bem-estar da sociedade. A referida palestra ocorreu em agosto de 2015, mas o vídeo foi divulgado por um blog nesta quarta-feira, 04 de setembro.

A conduta do advogado vai contra a atuação conjunta e harmoniosa que deve pautar a relação entre as duas classes e demanda uma rápida providência do Tribunal de Ética da Seção Paulista da Ordem (OAB).

A ADPESP repudia o comportamento do advogado, mas tem completa ciência de se tratar de um caso isolado, que não reflete a postura da OAB – entidade centenária e amplamente respeitada –, e tampouco a dos profissionais que a representam e exercem a nobre atividade da advocacia com responsabilidade e ética.

_______________________________________________________

Se necessário serei testemunha do advogado!

O vídeo se acha publicado no Youtube, canal da OAB , desde 30 de junho de 2016.

A palestra foi realizada em  12 de agosto de 2015. 

Retrata fielmente a realidade da advocacia perante a Polícia Civil, aliás foi até comedido . 

 

 

  1. Certíssimo os Delegados, pois os AdEvogados cagam na cabeça dos policiais nas audiências… Já ouvi cada coisa de advogado para desmerecer a polícia e o policial, como merdas, bostas, bandidos, jóia, lixos e etc.
    Alguém tem que se impor.
    Isso é ter vergonha na cara.
    Nada de soberbos.

    Curtir

    • Colega, estes mesmos advogados que “ cagam na cabeça “ dos policiais nas audiências, são recebidos com tapete vermelho em muitas Delegacias de Polícia.

      Curtir

  2. “Se necessário serei testemunha do advogado!”

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk é por isso que eu leio este blog

    Ademais, se quisessem saber um pouco mais da “estilística” do advogado antes de denunciar, bastava dedicar poucos minutos de pesquisa para achar outra palestra como aquela, que segue o link https://youtu.be/8_OKNaE7BF0

    (os trechos que interessam são dos 17:04 a 19:45; e 26:22 a 27:15)

    Pois quem denuncia deve reunir provaS (no plural), não? É um troço chamado “investigação”…

    Curtir

  3. Quem julga a utilidade da associação são seus sócios visto que eles que a mantém. Quem tá de fora e da pitacos ta falando a respeito de cada alheia. A associação não é órgão público e pessoa jurídica de natureza privada, pode sim ser questionada e criticada mas seus verdadeiros Juízes são seus sócios os demais devem ser ouvidos dentro do que for razoável ou por mera educação.

    Curtir

    • Seu irmão ,

      Vossa Excelência estaria com a absoluta razão se a ADPESP não fosse beneficiária de inúmeros privilégios fiscais. É ( ou era ) reconhecida como entidade de utilidade pública por prestar serviços a funcionários públicos.
      Assim , além do poder público , o cidadão pode ser juiz de atos da entidade que contrariam a nossa querida Constituição Federal. Dinheirinho que poderia ser destinado à coletividade acaba financiando a entidade classista. Tanto que ela pode ( ou podia ), com o benefício que a sociedade lhe deu, subsidiar empréstimos em dinheiro mais vantajosos para os confrades, entre outras facilidades para o seu melhor desempenho.
      Aliás, o advogado deveria ingressar com ação contra a ADPESP e os subscritores da representação por difamação.
      Se vê que a diretoria raciocina conforme a Lei Orgânica da Polícia Civil.
      De se conferir: “Durante uma palestra, o advogado Reynaldo Fransozo Cardoso se referiu aos Delegados de maneira depreciativa e com termos pejorativos, ofendendo toda uma classe que luta diuturnamente contra a criminalidade e pelo bem-estar da sociedade.”
      Ou seja, o mesmo discurso safado e falacioso que é empregado contra policiais civis que se manifestam em desacordo com os interesses corruptos dessa classe cuja história muito bem demonstra que não é formada apenas por quem: “luta diuturnamente contra a criminalidade e pelo bem-estar da sociedade”.
      Verdadeiramente, a ADPESP tem como finalidade congregar e prestar assistência aos seus associados : funcionários públicos ( delegados de polícia ) , não foi criada para censurar opiniões e mesmo preconceitos de quem quer que seja.
      Especialmente de um advogado ministrando lições práticas para estudantes e advogados.
      Enfim, como nada faz de útil pelos delegados e pela Polícia Civil, essa representação é só para mostrar serviço aos incautos.
      Vai para a “CESTA SECÇÃO” !

      Curtir

Os comentários estão desativados.