Governador João Doria entrega prêmio Policial Nota 10 42

Governo de SP entrega prêmio Policial Nota 10

Integrantes das polícias são reconhecidos por ocorrências de destaque, como no resgate de um bebê abandonado em bueiro da capital

Seg, 09/03/2020 – 11h40 | Do Portal do Governo

resumo em 3 tópicos

  • Em sua 14ª edição, iniciativa reconhece e estimula o bom trabalho policial em todo o Estado
  • Casos de destaques incluem resgates de crianças e adultos, prisões por roubos e tráfico de pessoas
  • Peritos e fotógrafos científicos também foram reconhecidos

O Governador João Doria e o Secretário da Segurança Pública, General João Camilo Pires de Campos, homenagearam nesta segunda-feira (9) 22 policiais militares, oito civis e seis técnico-científicos da capital, Grande São Paulo e regiões de São José dos Campos, Ribeirão Preto, Sorocaba, Presidente Prudente e Piracicaba com o certificado Policial Nota 10.

“Eu entendo que a melhor forma de homenagear é dar estrutura, condições de trabalho, proteção e remuneração, mas é também o reconhecimento. E é isso que estamos fazendo aqui, é uma forma do governo de retribuir a vocês aquilo que realizam no dia a dia, arriscando as suas vidas para defender vidas dos brasileiros aqui de São Paulo”, disse Doria.

Policial Nota 10

Em sua 14ª edição, a iniciativa reconhece e estimula o bom trabalho policial em todo o estado de São Paulo. A solenidade aconteceu no Palácio dos Bandeirantes. “Nesse evento de hoje saudamos valorosos policiais Nota 10. E os saudando, estamos saudando as suas organizações, os seus distritos, onde servem, com quem trabalham e também aos seus familiares. Parabéns”, afirmou o Secretário da Segurança Pública.

Os casos que geraram destaques envolvem resgates de crianças e adultos, prisões por roubos, tentativa de homicídios e tráfico de pessoas e exploração sexual e apreensões de armas. Peritos e fotógrafos científicos foram reconhecidos pela atuação no caso de uma família encontrada carbonizada na Grande São Paulo.

Polícia Militar

Entre os homenageados da capital estão os soldados Francisco Junior e Renato Pereira, os cabos Saulo Frias, Frhance das Neves, Evandro de Oliveira, Clayton dos Santos e Ilma Francisco, e o 1º sargento Tadeu Guimarães Farabelo, do 1º Grupamento de Bombeiros, que resgataram um idoso que ficou preso em uma lança do muro de sua casa, no centro da cidade, no dia 31 de janeiro.

Também representantes da capital, os cabos Márcio do Nascimento e Rafael Nicolau e os soldados Alessandro Francisco e Juliana Vernini, do 9º Batalhão de Polícia Militar Metropolitano (BPM/M), resgataram no dia 29 de fevereiro um bebê abandonado em um bueiro na zona norte de São Paulo.

O cabo Wilson Batista e o soldado Alan Godoi de Sá, ambos do 49ª BPM/M, foram condecorados pela prisão de três suspeitos de roubo e sequestro relâmpago, ocorrido na zona oeste da capital, no dia 11 de fevereiro.

Outra equipe homenageada é formada pelo 3º sargento Alexandre Meirelles Jardim e pelo cabo Adriano Marcos Moreira. A dupla, que atua no 41º Batalhão de Polícia Militar do Interior (BPM/I), em Jacareí, prendeu dois suspeitos de tentativa de homicídio no dia 27 de janeiro.

O cabo Eliton Adriano Lourenço e o soldado Leandro dos Santos Ribeiro, que integram o 38° BPM/I, em São Carlos, foram agraciados pela prisão de um homem e apreensão de armas na estrada que liga Porto Ferreira a Pirassununga no dia 17 de fevereiro.

Outra equipe homenageada é composta pelo subtenente Adriano de Souza e pelos cabos Oscar Rossi, Cléberson Fernandes e José da Silva, do 25º BPM/I, sediado em Dracena. O quarteto prendeu, em 18 de fevereiro, um enfermeiro que ameaçou a secretária municipal da cidade de Osvaldo Cruz.

Polícia Civil

O grupo formado pelo delegado Luis Renato Mendonça Davini, o investigador Eloy Miguel Silva de Oliveira e o escrivão Ricardo Antônio Pires Silva, integrantes da 1ª Delegacia de Repressão aos Crimes contra a Liberdade Individual, da Divisão de Proteção à Pessoa, do Departamento Estadual de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), também foi homenageado.

A equipe fez a prisão de um homem acusado de tráfico de pessoas para exploração sexual, corrupção de menores e estupro. A ação aconteceu no dia 17 de fevereiro, no bairro da Liberdade, no centro da capital. Após colher o depoimento de uma vítima, os investigadores conseguiram deter o suspeito.

O delegado Thiago Daniel de Almeida Fogaça e o investigador Célio Ricardo Jorge, da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Itapeva, foram agraciados pela atuação durante a Operação Maloteiros, que prendeu quatro homens e uma mulher que integravam uma quadrilha envolvida em roubos de casas lotéricas. A ação aconteceu na cidade de Itaberá, em 17 de fevereiro.

O delegado José Donizeti de Melo, o investigador Valdir Carvalho da Silva Filho e a escrivã Raquel Dilujan, todos da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Americana, receberam o certificado pelo esclarecimento de roubos a residência e comércios de Americana e região.

Polícia Técnico-Científica

Os peritos Fernando Sábio, Leonardo Barbo, Marcella Sobral e Roberta Bullio Ferrari, e os fotógrafos Júlio Cesar Silva Jorge e Fábio Nicodemos dos Santos, todos das Equipes de Perícias Criminalísticas (EPC) da Grande São Paulo, receberam a homenagem pela atuação no caso de uma família encontrada carbonizada em São Bernardo do Campo no dia 28 de janeiro.

  1. A PC no ranking como 2° pior e a PM no ranking como o 3° pior salario do país e um punhado de policiais nota 10!!! nada mais a dizer!!!

    Curtir

  2. Na hora da obrigação de pagar a conta no supermercado apresenta o cerificado policia nota 10……….se a conta de luz atrasar e ou água apresenta o certificado nota 10, caso a escola pressione pela mensalidade atrasada apresente o certificado, se a mulher te chamar de corno apresente o certificado que dá desconto.

    Curtir

  3. Eu jamais aceitaria ir receber qualquer coisa que fosse das mãos desse crápula nojento. Mas nem um cumprimento…

    Curtir

    • Creio que seja obrigatório comparecer, sob pena de responsabilidade.

      Mas, convenhamos, se está lá é porque ainda está dando o “sangue” pela segurança pública, diferentemente da maioria que conheço.

      Curtir

  4. Um grande filha da puta fazendo comedia em cima de homens de bem, claro que o elogio e merecido pelos colegas porém o autor não tem qualificação para tal.

    Curtir

    • O reconhecimento que vale é dos próprios pares. Quando vem de quem se acha acima se agradece por educação e vida que segue. Mesmo assim, uma observação: colega valorizar o seu trampo está virando raridade e é nesse vácuo que esse circo acontece.

      Curtir

  5. O João peruca do Fundão q faz o Expedienteq salvou uma mãe não aparece. O banguela do 85 q rachou um crime tb nao aparece. Só se der imprensa.
    Mas parabéns aos premiados.

    Curtir

    • Vc não reparou ele na foto? Não apareceu na notícia pq era vergonhoso demais… Maior polidor de escapamentos da Motomec… Ele é o com o Souza Paiol e o corote Blueberry…

      Curtir

  6. Policia que é polícia não aceita tapinha nas costas! Será que alguma “otoridade” esteve hoje no cemitério da consolação, ou será que faltou coragem pra encarar os parentes, amigos e colegas de farda do cabo Batalha?

    Curtir

  7. Já todos tipo de governador, mas sínico e cara de pau este é o primeiro.
    Se me oferecessem tal certificado o mínimo que eu faria era não ir receber, mesmo porque tal certificado não pagaria nem uma conta de água.

    Curtir

  8. O Marechal pingão da banda e da motomec.

    Outra teta que mais conserta carro de oficial do que viatura, sem contar as compras de peça sem licitação pq fica abaixo do limite.

    Será que o TCE audita a cada 2 meses como faz nas UGE’s?

    Curtir

  9. Colegas merecem reconhecimento pelo serviço prestado. Mas não este diplominha de merda. Se puderem evitar a solenidade ótimo. Deveriam deixar Agripino sozinho. Orgulho pessoal. Firmeza. Boicotem evento.

    Curtir

  10. Que interessante! Quem sabe se o agente policial fuzilado numa carroça descaracterizada na campana de uma “biqueira” porque sua .40 “ENGASTILHOU” não fosse o próximo policial a ser homenageado no mês que vem.
    Palhaçada. Perfumaria. Pano de fundo encobrindo a caótica situação em que nos encontramos.
    Em várias unidades da Polícia Civil, se você chegar antes do meio dia, não vai encontrar uma viva alma pra te atender por absoluta falta de funcionários. E o gestor inaugurando unidades especializadas no interior para fazer média política com os prefeitos, vez que é ano eleitoral, e, simultaneamente, acomodar apaniguados da instituição, momentaneamente,sem coletoria.
    Faliu. Só não vê quem não quer ou quem está se locupletando nessa etapa terminal em que nos encontramos.

    Curtir

  11. Autor: Orlando Neto

    Entre os policiais, João Doria já é considerado pior do que seu antecessor Geraldo Alckimin (PSDB), e mais odiado do que José Serra (PSDB), aquele que por falta de diálogo e gestão, provocou uma guerra urbana entre as polícias ao lado do Palácio dos Bandeirantes em 2008, que resultou em 25 pessoas feridas.

    Porquê policiais odeiam tanto João Doria? Seria apenas pelo descumprimento da promessa de reajuste salarial?

    A resposta é não!

    “É a demagogia, é a mentira, é o marketing verborrágico de que aqui em São Paulo está tudo bem e que os agentes estão felizes. São as atitudes que mostram traços de maldade e amor ao poder. É a foto compulsória dos homenageados no Policial Nota Dez. É por ser mentiroso”, afirmou um policial civil que não quis se identificar.

    Um dos pontos negativos e cruciais com a tropa foi o episódio “Baile Funk em Paraisópolis”, que fez com que praças da PM, rapidamente traçassem o perfil demagogo e leviano do governador e a falta de proteção funcional que teriam de enfrentar durante o seu mandato. O afastamento de trinta e um policiais e a condução do governo neste caso foram um dos muitos motivos que gerou ontem o pedido de aposentadoria do comandante geral da PM Cel. Marcelo Vieira Salles, um coronel querido pela tropa.

    Também gerou a saída do Cel. José Eduardo Stanelis, que comandava 3000 homens no Vale do Paraíba, e até do corregedor geral da PM-SP, Cel. Marcelino Fernandes, que defendeu os policiais que agiram em Paraisópolis na justiça Militar. A coronel Helena dos Santos Reis também se despediu da tropa da Polícia Militar de Rio Preto, na terça-feira, (28). Ela participou da cerimônia de lançamento do programa Lar Mais Seguro, sua última atividade como oficial.

    Alerta máximo!

    Notícias recentes em grupos de oficiais da PM-SP dão conta de que 16 Coronéis decidiram passar para reserva, acompanhando o Comandante Geral, e mais 20 Tenentes Coronéis e 30 Majores, 10 alunos-oficiais estão se desligando e 220 oficiais preparam saída em massa para a reserva por conta das mentirosas promessas e da conduta de João Doria.

    Nas redes sociais, o núcleo BAEP (Batalhão de Ações Especiais da Polícia) critica o governo Doria acerca da saída de Salles, e de outras autoridades da PM, e isso não é um bom sinal. Aliás, é muito grave. Baixas importantíssimas para manter a tropa unida e insolvível. A tão temida crise nas polícias de SP, que o MBL São Paulo denunciou em outro texto recente, começa a tomar forma e a ganhar força, e o que é pior, no comando da ala militar.

    As reformas da previdência e administrativa, propostas pelo governo de São Paulo e tão necessárias ao equilíbrio fiscal do estado, estão entre os fatores que contribuem para o aumento da tensão entre os agentes de segurança. Quando a remuneração é baixíssima (a pior do país), qualquer privilégio previdenciário ou penduricalho administrativo compensatório subtraído faz falta.

    “Corremos o risco de que o governo faça do serviço policial uma atividade praticamente comissionada. Um passo para a terceirização de serviços essenciais à preços vantajosos, porém, com qualidade ruim.

    Isso é perigoso e favorece a maquiagem de estatísticas criminais para receber mais, sobrecarga dos agentes que podem aumentar erros grosseiros e o próprio mercenarismo. Trabalhar apenas pelo ganho esquecendo a vocação e o amor à profissão. Por isso, a violência policial pode vir a aumentar significativamente”, afirmou um delegado de polícia do interior de São Paulo quando indagado sobre a crise.

    A meritocracia é saudável e sempre será defendida pelo MBL, mas não a que está em vigor em SP. “O bônus por produtividade não pode ser considerado parte do orçamento doméstico dos policiais. Além de reduzido à metade para que fosse pago mais vezes durante o ano, nunca é pago no dia certo e esperado. Ou seja, serve apenas para que o policial apague alguns incêndios no seu parco orçamento doméstico quando vem. Ninguém faz planos com ele”, afirmou o mesmo delegado.

    Quando se fala em salários, Rodrigo Garcia, vice-governador, que é tão odiado quanto João Doria pelos policiais, diz que é um reconhecimento pelos trabalhos realizados, e isso foi mal recebido pelos policiais na sua forma de pensar, poderiam trabalhar de graça recebendo apenas parabéns pelos atos notáveis. E se relacionarmos ao custo de vida em SP, o “reconhecimento” aqui é o pior de todo o Brasil.

    Não há perspectivas de melhoria para esta situação. Nada indica que Doria mudará sua conduta. Provavelmente, não cumprirá as promessas feitas aos policiais e tentará enganar os paulistas com benesses mentirosas em troca de votos para presidente. Até agora, o governo se mostrou descrente de que uma crise possa atingir as polícias paulistas. O que preocupa muito é que a polícia já sabe disso.

    Não há nenhuma surpresa, “Doria é previsível”, disse um cabo da polícia militar da capital com 18 anos de profissão e que enxerga como bombásticas as saídas para a reserva dos coronéis citados acima. “O objetivo de Doria é sucatear o serviço público ao máximo, para se lançar candidato à presidência com a máxima da austeridade fiscal do estado deixando uma dinamite com pavio aceso para o seu sucessor”, afirmou o cabo.

    Fato é que hoje, policiais mais temem do que anseiam por qualquer anúncio de melhorias declarado por Doria. A economia do estado mais rico da nação poderá crescer, mas os serviços públicos perderão progressivamente a qualidade e eficiência. Estão entregues, apagando incêndios e sem comando, ou melhor, pautados por ordens absurdas e inviáveis de serem cumpridas dadas ao enxugamento errôneo nesta pasta de suma importância.

    A questão é: Doria não tem mais força como chefe maior das tropas, e estamos à mercê do que a polícia ainda consegue suportar?

    O MBL é claramente a favor do equilíbrio fiscal das contas públicas, mas luta categoricamente contra à precariedade dos serviços públicos e condena os absurdos praticados na pasta da segurança pública noticiados à nossa equipe de redação.

    O que se conclui é que Doria ainda não sabe gerir recursos humanos na esfera pública, sua pequena passagem pela prefeitura da capital paulista ainda o deixa longe de entender os mecanismos que impulsionam os servidores à produção. Cada ano de sua gestão destrói um pouco mais do que resta das instituições que mais atendem à população, em especial, a mais pobre.

    Contudo, odiar à João Doria não é mais um sentimento que une apenas policiais de SP. O governador mineiro Romeu Zema (NOVO), deu, de forma escalonada, um reajuste de 41% aos policiais mineiros. Algo que os policiais de SP acreditavam que iria ocorrer, até em porcentagens mais elevadas por aqui, visto que recebem em comparação a outros estados, até absurdos, um terço dos seus vencimentos.

    Entretanto, João foi até lá e fez duras críticas ao governador mineiro por esta atitude, e publicamente, tentou dissuadi-lo. Isso chamou a atenção de policiais de todo o Brasil, inclusive dos federais que solidários e preocupados, repudiam a possibilidade de vir a tê-lo como chefe. Importante deixar claro que, Minas Gerais está quebrada, classificamos a atitude do governador mineiro totalmente irresponsável sob o ponto de vista fiscal. E sobre o aumento, mesmo escalonado, será de difícil execução. Atitudes como esta de João Doria, só contribuem para o aumento das tensões entre ele e os policiais de todas as corporações.

    Existe uma convocação nacional dos policiais mineiros circulando pelos grupos policiais Brasil à fora, e compartilhada pelo senador Major Olímpio (PSL), agendada para o próximo dia (21), onde queimaram um caixão simbolicamente nomeando Doria como inimigo número 1 das polícias brasileiras.

    O senador Major Olímpio, é autor de projetos de lei que propõem a anistia de todos os policiais grevistas e amotinados, demonstrando o tóxico poder político que a “bancada da bala” tem exercido. O senador tem atuado como um sindicalista da classe policial no congresso, propondo e defendendo a anistia à atos criminosos cometidos por policiais, o que definitivamente, vai contra a conduta que se espera de um senador da república.

    Sem segurança de qualidade, muita maquiagem, e seguindo ventos midiáticos para punir ou elogiar policiais, vamos acompanhando e noticiando a instabilidade na segurança pública de SP e a progressão da crise, denunciando todas as ingerências que vierem ao conhecimento da nossa equipe.

    O papel do MBL neste momento, é denunciar a crise latente na segurança pública de São Paulo, fiscalizar, cobrar e apontar os erros da atual gestão do estado. Jamais iremos nos colocar à favor de privilégios previdenciários e penduricalhos administrativos compensatórios e a baixa remuneração oferecida.

    Com essas denúncias à gestão marqueteira do nosso governador João Doria, esperamos contribuir para evitar o colapso na segurança pública, fortalecendo assim o elo mais fraco da corrente que é o povo paulista.

    Revisores: Rodrigo Vieira e Felipe Donadi.

    Fonte: G1, Folha de SP e site delegados.

    JOAO DORIA
    POLICIAIS
    SÃO PAULO
    SEGURANÇA PÚBLICA

    © MBL News — Movimento Brasil Livre

    Curtir

  12. Quando o Agente Smith (Doria) ganhou eu falei que sentiríamos saudades do picolé de chuchu (Alkmin).

    Curtir

    • Da minha parte, falta de fazer campanha contra não foi. Nas próximas eleições meu único critério para governador será: QUEM TEM MAIS CHANCE DE GANHAR DO PSDB?

      Curtir

  13. Espero que o Marechal Jamiro e todo oficialato da PM se proteja bem do CoronaVírus!

    Assinado Advogados de Campinas

    Curtir

    • Já peguei.
      Passei 3 dias de tortura…

      Mas já melhorou

      Como o irreprochável médico do HPM me concedeu 10 dias de Conval…que acabaram sábado…vou pegar mais 10 a contar de amanhã e passar 10 dias de boa … só curtindo e vendo os dias passarem…
      Faço votos que todos os Policiais também peguem…principalmente os idosos da PC…

      😂😂😂😂

      Curtir

  14. O que ? Aniversário do dr. NICÚ. Meus parabéns pelas cagadas que fez, faz e ainda fará para nossa Polícia. Não esquece de dar uma coletiva para a imprensa e agradecer os cumprimentos com a inigualável classe diamante da qual faz parte: Camisa aberta, barba por fazer, cara de bêbado, português sofrível tanto quanto o conhecimento jurídico que possui.
    Boca livre na VIP, mas só para os amigos policiais empresários, políticos, artistas, etc.

    Curtir

  15. Que o João Agripino é um FDP não há qualquer dúvida.
    Pior é saber que este FDP quando é para reajustar os preços administrado pelo seu governo de m….não há limites!
    Exemplo; Este FDP mandou reajustar as tarifas administrada pela ARTESP 9,9%, para recompor a inflação no período de 2018/2019, ou seja, somente um ano.
    Já para nós policiais mais de 6 (seis) anos sem qualquer reajuste este dá 5% e retira 3%, via reforma de previdência.
    Vou repetir, quando na eleição presidencial vou fazer a minha parte, vou esculachar este verme com todos as pessoas que eu tiver contato.

    Curtir

  16. nico e olim são delegados kkkkkkkkkkkkkk voces estão de bricadeira eles são é boneco de televisão
    nunca prederem nem o dedo na porta kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk um se diz delegado o outro se diz deputado

    Curtir

  17. o que se diz governador sempre vendeu medalhinhas para os empresarios agora o que vende é são paulo
    e quer ser presidente. gravem esse nome joão agripino doria filho e votem com consciencia +PSDBOSTA
    NUNCA MAIS

    Curtir

Os comentários estão desativados.