Luis Nassif: Polícia já tem certeza do envolvimento de Bolsonaro no assassinato de Marielle 5

Luis Nassif: Polícia já tem certeza do envolvimento de Bolsonaro no assassinato de Marielle

Bastante irritado, Bolsonaro falou do caso nesta quinta-feira (19) quando indagado sobre o esquema de corrupção comandado pelo filho, Flávio. “Se alguém quisesse matar a Marielle… Vamos dizer, se o João quisesse matar a Marielle no Rio, ele ia estar em Roraima naquele dia, pra dizer que não estava lá, pô”

Marielle Franco (Reprodução)

O jornalista Luis Nassif, do Jornal GGN, divulgou um nota na noite desta quinta-feira (20) em seu site dizendo que a polícia do Rio de Janeiro já tem certeza que Jair Bolsonaro está envolvido no assassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL) e do motorista Anderson Gomes.

“Nas investigações sobre a morte de Marielle, a Polícia Civil do Rio de Janeiro firmou convicção sobre o profundo envolvimento de Jair Bolsonaro no episódio”, afirma Nassif.

Segundo o jornalista, no entanto, não há clareza do que teria motivado a participação do presidente no crime. “A hipótese levantada pelo GGN – de comprometer a intervenção federal – é uma das possibilidades de investigação. Mas especulam-se sobre outras”.

Bastante irritado, Bolsonaro usou as acusações ligando seu nome ao crime nesta quinta-feira (19) quando perguntado por jornalistas sobre o esquema de corrupção liderado pelo filho, o senador Flávio Bolsonaro (ex-PSL-RJ) quando foi deputado estadual no Rio.

“Apresentei que naquele dia e naquela hora eu estava aqui em Brasília, porque tinha no painel eletrônico, que foi justamente o caso Marielle. Querem achar que eu estou no caso Marielle, uma quarta-feira, onde 40 minutos depois da ligação do porteiro, que não foi pra minha casa, eu estava em Brasília”, afirmou, ficando ainda mais irritado.

“Se alguém quisesse matar a Marielle… Vamos dizer, se o João quisesse matar a Marielle no Rio, ele ia estar em Roraima naquele dia, pra dizer que não estava lá, pô”.

A Polícia do Rio já tem certeza do envolvimento de Bolsonaro com a morte de Marielle

  1. Por que Bolsonaro mataria uma ilustre desconhecida? Parece Van Gogh essa defunta, ganhou fama depois de morta…kkkkk. Dólar caindo, Bolsa edtourando em alta, empregos surgindo, risco Brasil caindo, indústrias empregando e investindo, setor imobiliário indo de vento em popa, é….precisam arrumar um “pêlo” no ovo mesmo…kkkkkk VAAAAIII BOLSOOONAAAAROOO!!!!

    Curtir

  2. O completo descontrole emocional do presidente , é uma manifestação de quem tem culpa . São muitas coincidências a ligação da família Bolsonaro com melícias , seguranças e mortes . Coincidência à família Bolsonaro morar no mesmo condomínio de um miliciano q está preso inclusive e serem velhos amigos , coincidência o pseudo engano do porteiro tocar na casa do presidente . São tantas coincidências q é difícil inocentar o presidente ou o senado de fazerem parte dessa organização e seus descontrole com os jornalistas e próprio de quem deve , o absurdo descontrole chegou a ser um Surto Psicótico e como outros . O presidente deveria passar por uma avaliação psiquiátrica pública. Votei NELLE e me arrependi , agora sou Moro , q veladamente o presidente e príncipes querem queimar .
    21/12/19 Luiz Spinola

    Curtir

  3. Agora só falta ao jornalista apresentar as provas, fácil, fácil…
    Eu, também, tenho as minhas certezas, uma delas é que este “jornalista” até o final deste ano não ira apresentar qualquer coisa que prove o que escreveu, ainda mais sobre o trabalho de terceiros! Simples assim.

    Curtir

  4. Jair Bolsonaro é destemperado. A Imprensa sabe perfeitamente disso; aliás, até as pedras sabem. Então, provocam ele com insinuações e perguntas idiotas (senão criminosas), e as respostas do presidente, por si só, viram notícias. Marielle foi assassinada? Sim. Por que? Ninguém sabe, afinal de contas, apesar de ativista em diversas causas, ela, quando ainda viva, não tinha essa importância toda. O presidente a matou? Ou de alguma forma participou efetivamente? A Polícia Civil “acha” que participou. Mas, com a credibilidade que tem – que é nenhuma – quem vai querer saber o que pensa a Polícia do Rio, além da Imprensa? E perguntado se participou, Bolsonaro responde: “Eu não; mas sua mãe sim”. Pronto! Ele afirmar que a mãe do repórter participou, já é prova de que ele sabe quem participou e, portanto, também está envolvido. Pobre Brasil, com essa Imprensa e esse Presidente!!!…

    Curtir

Os comentários estão desativados.