Cala boca, Tenente R2 ! – A diferença entre bandido e militar golpista é somente a roupa – Se tenente R2 quer servir a pátria que seja voluntário a inspetor de quarteirão…Por que esses bundas- moles não vão ajudar voluntariamente as PMs? ( Se a PM aceitar , né : ) 15

Milico Ponderão: E NO DIA DA BAIXA DE UM MILITAR TEMPORÁRIO DO ...

 

Como o meu falecido pai sempre dizia: a gente deve ter amor por tudo que é nosso, ainda que seja um anel de latão

Mas nunca esquecendo  que esse anel de latão vale como ouro apenas para nós; ninguém mais vai dar valor…

Pois bem, tenho verificado nas redes sociais um pessoal que se diz oficial das FFAA;  patriota a disposição da Pátria e do “presidente” para voltar a serviço de uma intervenção militar…

A maioria desse povo serviu o Exército na década de 1970, quando “servir ao exército” nos tais NPORs era motivo de grande “status”.

Verdadeiramente, esses homens devem ter orgulho da pequena patente que receberam  e guardar as boas recordações do tempo de quartel e manter as amizades de farda, etc.

Mas nunca mostrem a “carteirinha” para policial querendo pagar de autoridade…Muita humildade nessa hora pra não apanhar.

Mais nada!

Não são militares, rigorosamente!

É puro simbolismo!

Ainda mais para quem – há muito – já passou dos 60 anos e nem com viagra dá no couro.

Pois na ordem comum das coisas nada significam , para nada servem e ninguém dá valor pra R2, especialmente os Oficiais de carreira.

Mas é nessa turba – de velho inútil, fanfarrão  e bunda- mole – que se verifica um movimento golpista; típico fetiche de velho saudoso do tempo da virilidade.

Querem servir a Sociedade formem grupos e vão colaborar com as polícias…

Que tal patrulhar favela desarmado ?

Trombar com bandido destemido, bem armado  e chapado de cocaína ninguém quer, não é?

Cambada de velhos idiotas!

Cuidem dos netos e deixem de escrever merda no Facebook…

Militar de verdade é quem está na ativa ou recebe do Erário em razão de longo tempo de serviço…

O resto é Zé Comédia!

 

o termo OFICIAIS R2 é uma cortesia, a lei diz que R2 só são militares, praças ou oficiais, enquanto estiverem na ativa. Quando dispensados são civis, denominados de MEMBROS DA RESERVA NÃO REMUNERADA.

  1. O que tem a ver quem fez CPOR ou NPOR?
    Serviço Militar sempre foi obrigatório, uns mais instruídos faziam curso para Oficial da reserva, acabava o tempo, ia embora assim como os soldados (recos). Outros, aproveitavam e faziam estágio de serviço para garantir o custeio de sua faculdade e depois iam embora, outros ainda iam para as Academias de Polícia Militar.
    Pra quê esculachar esses reservistas dessa maneira?
    Quem cursou direito mas não exerce por “N” motivos sempre será Bacharel, quem fez CPOR sempre será Oficial.
    Cada um faz o que quer com seu “anel de latão” !
    E se mostrar sua identidade Militar que tem validade Nacional vai apanhar?
    Se mostrar sua identidade da OAB mesmo que não exerça também vai apanhar?
    Dá licença vai fanfarrão!!!
    Isso tá virando palhaçada isso sim.

    Curtir

    • Todos os que prestaram serviço militar obrigatório – oficial “miojo” ou soldado”faxina” – são civis agora. Não possuem status de militar e são apenas reserva técnica civil das FFAA. Portanto, militares dispensados da prestação de serviço militar são civis como qualquer outro. A onda de militarismo e soudosismo de reservistas neste país de Bananas, a adoração a militares e apologia a intervenção militar é típico de país atrasado, sem cultura e sem memória.

      Curtido por 1 pessoa

    • Tira veio !
      Quem diz que eles não são militares é a lei.
      Não confunda o “Documento de Identificação” , com identidade de militar.
      E como você nunca deve ter trabalhado na rua ou no plantão nunca viu um R2 crescer sobre policiais ou dar carteirada , né?
      Fanfarrão é você, pega a tua carteira de tira e enfia na cara de um PM pra você descobrir o que é que eu quis dizer.
      Certamente, cada um faz o que quer com o seu anel de latão, menos querer vendê-lo como se de ouro fosse.
      Golpista tem que ser esculachado , sim!
      Não passa de um criminoso com tendência violenta.

      Curtido por 1 pessoa

  2. Hoje o Flit se superou. Que texto cheio de preconceito. Parece que seu autor tem alguma mágoa dos tempos castrenses…..

    Curtir

    • Carlos Eduardo,
      Eu?
      Não fiz serviço militar , nunca quis e quando me alistei já tinha o diploma do antigo colegial.
      Aliás, agradeço ao Capitão Laranjeira que , depois da entrevista , me dispensou!
      E contava apenas 4 anos de idade em 1964.
      Mas se você quer saber como eu tomei conhecimento do pensamento dessa gente tenta ingressar nos diversos grupos em redes sociais.
      Quanto a carteirada, qualquer policial com um pouco de experiência na rua ou plantão já trombou com uma figura dessas encrencando com PM ou querendo atendimento VIP.
      Ao contrário , nunca vi um militar de carreira fazendo presepada ou furando fila!
      E veja bem, em relação ao golpismo , estou falando de senhores idosos, viu!

      Curtido por 1 pessoa

  3. Dr. Guerra.
    Não entrarei no mérito se são militares ou não, até sei que não são mais militares, mas, foram um dia e ponto.
    Se o Sr,. Não tem orgulho em dizer que um dia foi Delegado, os R2 tem e é problema deles.
    Só não entendi essa pancadaria em cima dos R2, se uns extrapolam, o problema é deles, mas, a enorme maioria são homens bem resolvidos em suas vidas civis.
    Não confundi mesmo quanto à Identidde Militar a saber:
    “Art. 2º Os Oficiais e Aspirantes-a-Oficial da 2ª Classe da Reserva (R/2) das Forças Armadas, no gozo do respectivo posto e patente, quando na reserva, manterão o direito a portarem “carteira de identidade militar, revestida de fé pública e válida em todo o território nacional”, emitida pela instituição militar em que prestaram serviço militar quando na ativa”. Portanto se apresentar uma identidade dessa não vislumbro carteirada.
    De fato, nunca ví um R2 me dar carteirada, e olha que já tentaram me dar carteirada de todos os tipos, tirei de boa.
    Agora, o Sr. vir afirmar que nunca trabalhei na rua é um pouco demais não acha? Seu achismo não lhe ajudou dessa vez rsrsr
    Em 32 anos de Polícia, 1 ano e meio chefiei a Acadepol, de resto, sempre operacional viu. Chefiei a Operacional de 2 seccionais, 8 anos de Goe, outros quase 8 de Serviço Aerotático, Operacional de outra Seccional e terminei meu tempo não só em um plantão, como em plantão de Central de Flagrantes, portanto, afirmo que fui muito mais Polícia que o Sr.
    O respeito como ter sido Delegado, mas, como polícia, me desculpe, não se compara comigo.
    Diversos cursos inclusive de fora do país todos voltados a ações táticas.
    Assim como o Sr., também vim de uma família com alguns recursos.
    Nunca me escondi em ser Policial e me identificar como tal. Sempre apresentei minha funcional pra PM e sempre me apresentaram a funcional de PM qdo solicitado e nunca ninguém quis me bater.
    Quanto ao anel de latão, foi o Sr. mesmo quem postou:
    “a gente deve ter amor por tudo que é nosso, ainda que seja um anel de latão…” ninguém falou em vender como se de ouro fosse, isso são palavra suas, apenas me referi pelo amor que as pessoas tem pelo que é seu.
    Agora me diz e sejamos honestos, que força tem esse pessoal para dar golpes? Me poupe né!
    No mais, são suas as considerações.
    Volto a repetir, achei desnecessária essa tentativa de esculacho nos R2, simples assim!

    Curtir

    • TIRA VEIO ,

      Pelo que sei , posso estar enganado , o dispositivo que você transcreveu consta de um PL , ainda em trâmite.
      Mas o que ainda é valido consta do Decreto 8518/2015
      Art. 4º A carteira de identidade de militar das Forças Armadas será expedida para os militares da Marinha, do Exército e da Aeronáutica, ativos, inativos integrantes da reserva remunerada ou reformados.

      § 1º Os oficiais temporários e os praças temporários terão a carteira de identidade de militar das Forças Armadas apenas enquanto estiveram na ativa.

      § 2º Não será fornecida carteira de identidade de militar das Forças Armadas aos marinheiros e soldados durante o serviço militar inicial.

      § 3º O Ministro de Estado da Defesa poderá estabelecer documento para identificação, no âmbito das Forças Armadas, na hipótese do § 2º.

      Segundo consta, há pouco tempo, Bolsonaro , por meio de Decreto , fez um carinho aos tenentes conferindo o documento de identificação que não deve ser confundido com a identidade funcional. Mas ainda não está vigendo!

      CARTEIRA DE IDENTIDADE PARA OFICIAL R/2: o Decreto 10.068, de 16 de outubro de 2019, dispõe sobre o direito a carteira de identidade militar para Oficiais R/2, entrará em vigor somente em 15 de outubro de 2020, data essa que, também começará a ser expedido o referido documento de identificação

      De se conferir: DECRETA:

      Art. 1º O Decreto nº 8.518, de 18 de setembro de 2015, passa a vigorar com as seguintes alterações:

      “Art. 1º …………………………………………………………………………………………………….

      ………………………………………………………………………………………………………………………

      I-A – o documento de identificação dos oficiais da reserva não remunerada;

      Não estou esculachando os que foram oficiais temporários , pois quis falar de um grupo bem específico e com base num grupo bem específico que acompanho reservadamente. Estou falando de homens com mais de 60 anos , alguns já completaram 70 anos . Não estou falando de formados nos anos posteriores.

      E veja bem , quem ultrapassa os 60 anos , conforme o Regulamento para o Corpo de Oficiais da Reserva do Exército RCORE = deixa de ser reservista. Assim a grande maioria daqueles de quem falo deveriam cultuar as boas lembranças , em vez de vociferar contra as autoridades constituídas.

      Art. 36. Os componentes da Reserva de 2ª Classe deixarão de integrá-la, em ato do comandante de RM:
      I – ao atingirem sessenta anos, idade-limite de permanência na reserva para oficial subalterno;

      Eu não tenho nenhum constrangimento em dizer que fui demitido do cargo de delegado de polícia , tenho orgulho de ter ingressado, orgulho por ter trabalhado durante 23 anos e nenhuma vergonha pela minha demissão. Embora , rotineiramente, me deparo com algumas pessoas querendo me constranger evidenciando o meu desligamento.

      Eu particularmente observei diversas carteiradas , talvez pelo fato de que na minha cidade existir um núcleo que forma dezenas de oficiais por ano.
      E reiterando: A maioria desse povo serviu o Exército na década de 1970, quando “servir ao exército” nos tais NPORs era motivo de grande “status”.
      Em relação ao pessoal de quem quis falar foi instaurado um inquérito pela Polícia Federal em razão de manifestação golpista no portão do 2º BIL , em São Vicente, quando do Dia do Soldado.

      Por fim, não quis lhe ofender ainda mais colocando em dúvida a sua competência funcional que sempre foi manifesta em seus comentários há muitos e muitos anos aqui, embora eu não saiba a sua identidade…Pô, mas você também me chamou de “fanfarrão” , né? kkk

      Observação: se oficial R2 deve ter direito a identidade os praças temporários , também devem ter. Não tem cabimento alguém passar 10 meses no Exercito e possuir uma identidade vitalícia , enquanto alguém que trabalhou vários anos não tem esse reconhecimento.

      Curtir

  4. Dr. Guerra

    Veja o novo texto

    Art. 1º O Decreto nº 8.518, de 18 de setembro de 2015, passa a vigorar com as seguintes alterações:

    ” D E C R E T A : Art. 1º O Decreto nº 8.518, de 18 de setembro de 2015, passa a vigorar com as seguintes alterações: Art. 1º …. I-A – o documento de identificação dos oficiais da reserva não remunerada;..” (NR)… e “Art. 5º Os Comandos da Marinha, do Exército e da Aeronáutica expedirão documento de identificação para os dependentes e pensionistas dos militares de que trata o art. 4º,caput e § 1º, E PARA OS OFICIAIS DA RESERVA NÃO REMUNERADA.” (NR)”

    Sei que de nada vale, mas assim como o Sr. disse. Status!
    Conheço alguns muito, mas muito bem sucedidos na vida que para eles é a gloria. Vão pagar de gatinho pros amigos rsrsr
    Gosto é gosto!
    Eu mesmo, qdo novo, também já paguei de gatinho com a minha de “tira” rsrsr
    Agora, falar em homem de 60 anos não admito, sou um deles viu! kkkk
    No meu reles entendimento, todo extremismo não presta, só achei desnecessário o esculacho na GERAL que o Sr. deu. Meu direito de interpretar.
    Ademais, ainda tenho a minha, cópia claro, de R2. Não uso mas tenho orgulho em possuí-la (CPOR 1976), também não é assim em 10 meses, talvez no NPOR seja.
    Soma-se ao tempo, estágio de instrução e de Serviço, 4 anos averbado direitinho para todos os efeitos no meu PUCT.
    E digo, me ajudou muito a pagar minha faculdade.
    Já dei carteirada em PM qdo na ativa.
    O Sr vai se lembrar e há de concordar comigo.
    Frequento Praia Grande desde antes da Imigrantes ser inaugurada, e para tanto, o caminho era São Vicente e Ponte Pênsil e aí que morava o perigo. Placa de São Paulo! Ou dava carteirada ou tinha o carro apreendido, lembrou? Infelizmente era assim. ( não preciso desenhar né)
    Agora, de forma alguma disse sobre sua demissão, se deixei algo no ar, peço perdão de coração pois sei da injustiça que fizeram com o Sr. e sei que ainda vai reverter sua situação, e creia, torço mesmo para isso acontecer e quem sabe, tomarmos um chopp no Gaudio pra comemorar. rsrsr
    Sempre respeitei os Delegados, até porque, sou filho de um aposentado Cl Especial e já conversamos inclusive sobre seu caso. Palavras dele “deprimente”.
    Também fiz faculdade de Direito para ser Delegado, mas, o destino assim não quis e minha vaga foi para um tal de tonelada, lembra? Então, me deram um tapinha nas costas e disseram, você é novo entra no próximo.
    Tinhamos empresa na família, fiquei puto e fui ganhar dinheiro. De tira pra mim tava bom.
    Com referência a sua “Observação” ao final, os praças, temporários, não passaram tantos anos nas FFAA, foram temporários também, e vou além.
    Pelo texto só os Aspirantes e os Tenentes terão essa identidade, ou seja, além do estágio de instrução, foram aptos ao estágio de Serviço. Bem poucos conseguem.
    Só o fato de ter feito o NPOR ou CPOR não dará direito. Meu entendimento.
    Desculpe ter me alongado, mas fico feliz em continuarmos nossa amizade kkkkkk
    Forte Abraço!

    Curtir

    • Voce é filho de delegado classe especial e vem dizer que virou Tira Classe Especial porque ralou muito?

      Cara, essa sua postura é a mesma de alguns aí dizendo que não seria DGP (mesmo sendo amigo do rei) por ter “apenas” 15 anos de polícia e se sentiria “mal” puxando tapete dos mais velhos kkkkk

      Pelo seu histórico, 95% da sua carreira foi em especializada ou chefe, ou a combinação dos dois.

      E mais: você deve saber a fama que chefe, seja de distrito ou de departamento, tem entre os operacionais.

      Então, sugiro que conte essas mentiras para sua esposa, seu filho etc….eles podem acreditar.

      Curtir

      • Circo
        Você não passa de um idiota, não encontro outro adjetivo pra você.
        Que especializada trabalhei mané? GOE, “Operacional” de Seccionais, chefiar Acadepol, nossa….que fama heim !!!
        Fiz minha parte como POLÍCIA e não como ladrão.
        Qdo da minha promoção, meu pai já era aposentado desde 1992 e não queria mais saber de nada sobre Polícia.
        Quem o conheceu sabe, não pedia pra ele muito menos para quem fosse.
        E se vc leu e entendeu o que escrevi, observará que mesmo ele estando na ativa não passei no concurso para Delegado e olha que fui até o oral. Será que se ele tivesse pedido pra alguém eu não seria?
        Eu tenho estórias pra contar para minhas filhas e netos, nem digo às filhas e esposa porque elas viveram o momento e sabem, agora você, será que terá alguma para contar ou será sincero e dizer: Não fiz nada, fiquei tomando conta da vida alheia !!!

        Curtir

        • Será que vai contar a eles que voce, sendo policial, votou no PSDB? Porque voce foi falar que votou em PSDB aqui e ficou para escanteio hehehehe

          Cara, não sou igual a voce e muitos outros antigões que conheço….quem muito fala pouco fez.

          O “saldo” que voces deixaram foram viaturas sucateadas, impressoras sem funcionar, falta de pessoal, chefias preocupadas somente com o próprio bolso etc….

          Não sou indispensável nem insubstituível, mas por todo lugar que passei dei meu máximo e fui reconhecido por alguns. Agradar a todos? Impossível, e faço questão também.

          O que faz chefia de seccional? Entrega carta precatória e setor pessoal ?

          E chefe de acadepol? prendeu quem lá? algum aluno que estava no estagio probatorio ?

          Poupe-nos desse tipo de comentário

          Curtir

          • Circo
            Vc. é burro mesmo kkk
            Não preciso contar em quem votei, aqui todos fomos enganados e votamos nesse bosta que aí está. Arrependidos estamos.
            Eu não falo muito, apenas o que me pedem para falar, é diferente.
            O “saldo” que vc diz, pergunte aos Delegados Administradores e não pra mim.
            Quanto a você ser indispensável……. concordo, fiz minha caminhada desse jeito também.
            Agora o mais importante.
            Leia atentamente o que escrevi!
            Quem disse que eu fui chefe de Seccional? Tá muito difícil de vc entender?
            Peraí, vou desenhar pra você porque parece que vc não é polícia:
            Dentro das Seccionais existem setores certo? e eu fui Chefe do Setor OPERACIONAL. Acho que agora vai né!
            Agora, em 32 anos de Polícia vc chefiar uma Academia de Polícia durante ano e pouco é muito? Quer dizer que vc não é um Operacional durante sua carreira?
            E acredite, até cana dei lá kkkkkk Na minha época efetuaram um furto no museu e levaram grande quantidade de armas, antigas óbvio. Prendemos e recuperamos toda a Res Furtiva e prendemos a quadrilinha rsrsrsr

            Curtir

  5. Essa historia de R2 é a mesma do cara que quer ser juiz/promotor e só consegue passar para delegado.

    Curtir

Os comentários estão desativados.