Levantamento aponta que 41% dos Praças das PMs são olho de vidro: prendem a vítima , soltam o ladrão e acreditam na honestidade do marido da Micheque! 4

Levantamento aponta que 41% dos praças da PM no país são bolsonaristas

8.jun.2020 - PMs em ato bolsonarista em Copacabana - JORGE HELY/FRAMEPHOTO/FRAMEPHOTO/ESTADÃO CONTEÚDO

8.jun.2020 – PMs em ato bolsonarista em Copacabana Imagem: JORGE HELY/FRAMEPHOTO/FRAMEPHOTO/ESTADÃO CONTEÚDO

Igor Mello

Do UOL, no Rio

07/08/2020 08h42

Pesquisa inédita obtida com exclusividade pelo UOL mostra que parte considerável dos policiais brasileiros usa as redes sociais para interagir com páginas e grupos bolsonaristas —que por vezes propagam pautas antidemocráticas, como a defesa do fechamento do Congresso Nacional e do STF (Supremo Tribunal Federal).

De acordo com o estudo feito pelo FBSP (Fórum Brasileiro de Segurança Pública) em parceria com a empresa de inteligência de dados Decode, a adesão ao bolsonarismo é relevante sobretudo entre os policiais militares —41% dos PMs de baixa patente (soldados, cabos, sargentos e subtenentes) interagem com o grupo político do presidente da República Jair Bolsonaro (sem partido).

Essa penetração é bem menor entre servidores da Polícia Civil e da Polícia Federal.

Entre os policiais apoiadores de Bolsonaro, há uma parcela que defende inclusive pautas mais radicais —12% dos PMs, 7% dos policiais civis e 2% dos policiais federais apoiam o fechamento do Congresso Nacional e do STF (Supremo Tribunal Federal). Isso representa um contingente de mais de 95,8 mil agentes de segurança pública dispostos a colaborar, segundo cálculo feito pelo UOL com base nos dados do estudo.

Isso é muito grave, porque temos um efetivo bastante grande. Pessoas armadas que representam o poder público, mas mesmo assim não sentem nenhum constrangimento de defender a ruptura das instituições que dão a eles esse poder de polícia

Renato Sérgio de Lima, sociólogo e presidente do FBSP

“A grande maioria desses comentários é de praças da PM. Eles são os verdadeiros cabos e soldados que colocam em risco as instituições”, diz Lima, referindo-se como exemplo a uma declaração do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho de Jair Bolsonaro, durante palestra em um curso preparatório para concursos em 2018. Na ocasião, o parlamentar afirmou que era fácil fechar o STF.

Para chegar ao resultado, os pesquisadores listaram, com base em informações dos portais de transparência dos estados e da União, 885.730 policiais da ativa ou aposentados. Localizaram então os perfis no Facebook de 141.717 policiais. Foram então sorteadas como uma amostra 879 contas, obedecendo regras estatísticas semelhantes às usadas em pesquisas eleitorais, e mapeadas as interações públicas desses policiais em grupos e páginas.

O presidente do FBSP ressalta que não há problema que policiais tenham afinidade com forças políticas conservadoras, mas destaca que eles não podem flertar com ideias golpistas ou replicar discursos que configuram crime.

Não há nada de errado que esses policiais tenham adesão a ideais conservadores. O problema são esses que interagem com ambientes mais radicalizados, que não somente são conservadores, mas podem ser considerados reacionários ou sectários. Aí começa a preocupar, porque há riscos à institucionalidade democrática

Em junho, o UOL revelou que mais de 7.000 PMs aproveitaram-se de uma brecha na legislação para disputarem eleições entre 2010 e 2018. A participação de PMs na política foi turbinada nas últimas eleições presidenciais, marcadas pela onda conservadora que elegeu Bolsonaro: o número de PMs eleitos subiu de 7 para 34, enquanto o número de candidaturas cresceu 30% em relação a 2010.

Essa politização das PMs também teve reflexo na repressão de atos políticos de oposição ao presidente durante a pandemia. Documentos obtidos pelo UOL mostraram que a PM do Rio sistematicamente associou partidos políticos de oposição ao governo federal a atos de vandalismo.

Discursos homofóbicos e contra direitos humanos

Entre os policiais brasileiros, são os PMs que adotam com mais frequência discursos contra os direitos humanos e de teor homofóbico, segundo apontam os dados coletados no estudo.

Segundo o levantamento, os comentários contrários às pautas LGBTQ+ são os mais frequentes entre eles —24% de todas as interações feitas por PMs tinham conteúdo homofóbico.

Um dos comentários discriminatórios encontrados pela pesquisa teve como tema a escolha de Thammy Miranda, um homem trans, para protagonizar a campanha publicitária do Dia dos Pais da Natura. Um PM escreveu: “Tem que boicotar eles já. Como que colocam um travesti na propaganda de Dia dos Pais? Eles têm filhos?”, mostra o relatório.

Essas pautas são estimuladas por cidadãos comuns em grupos dedicados à PM. De acordo com a pesquisa, 13% das interações nesse tipo de ambiente do Facebook estimula que os policiais tenham ações mais violentas. Em três anos, esses grupos tiveram um total de 4,2 milhões de posts.

Por outro lado, o estudo identificou que há um grupo de policiais se manifestando em defesa de pautas progressistas nas redes sociais, como condenação à violência contra a mulher e combate à violência policial. Esse tipo de posicionamento em apoio a causas sociais —geralmente identificadas com a esquerda— foi constatado em 12% dos perfis de policiais civis, 6% dos PMs e 3% dos policiais federais.

Para Renato Sérgio de Lima, a existência desse tipo de posicionamento, ainda que seja minoritário, mostra que a segurança pública não é um campo monolítico em termos de posicionamento político-ideológico: “A polícia não é imutável ou pertence a um único grupo social”, contextualiza.

Em julho, o UOL mostrou que o Ministério da Justiça elaborou um dossiê sobre atividades políticas de 579 servidores federais e estaduais da segurança pública associados ao movimento antifascista..

  1. Pelo que vejo e conheço do meio militar e policial militar, até me surpreendeu o número, pensei que fosse bem maior. Quando via o Bolsonaro fazendo aquelas flexões de braço fakes e os PMs tendo espasmos com aquilo, para mim era claro que os quartéis eram quase cem por cento bolsonaristas.
    .
    Basta prestar continência (ou retribuir a continência), fazer flexão e saber cantar a canção da infantaria, do Exercito e a canção do expedicionário, para conseguir enganar qualquer milico.
    .
    Os militares brasileiros, golpistas como sempre foram, estiveram sempre ao lado do poder, não importava a ideologia. Ninguém pode esquecer que o Exercito Brasileiro concedeu a medalha do pacificador ao José Genuíno e ao Aldo Rebelo, e foram fiadores dos governos Lula e Dilma.
    .
    Ainda vejo alguns ingênuos falando que militares brasileiros são patriotas. Como disse o escritor e ídolo dos bolsonaristas, OLAVO DE CARVALHO, militares brasileiros não são patriotas, são corporativistas, o que é muito diferente. O militar brasileiro não ama o país e seu povo, ama sua corporação, Exercito, Marinha, Força Aérea, Polícia Militar. Li alguns livros do Olavo de Carvalho, e ele alterna momentos de genialidade com estupidez, esse foi um de genialidade.
    .
    Os oficiais das forças armadas tiveram vultosos aumentos de soldo, enquanto as praças receberão o de sempre de seus oficiais. Nas Pms, idem.

    Curtir

  2. É o dobro disso…por baixo, o dobro.

    Se eles só lançaram mão na pesquisa de verificar postagens em redes sociais para fazer o cálculo erraram feio no método de pesquisa.

    Muitos dos Policiais Militares mais antigos não possuem…quanto muito o Whatsapp.

    De 80 a 85% das Praças apoiam, incondicionalmente, Jair Bolsonaro.

    Isso é uma certeza!

    Curtir

  3. Boa Noite!

    Senhoras e Senhores.

    Atravessamos uma nebulosa cortina de fumaça…

    Até quando ficaremos no escuro?

    Até quando nos deixarão no escuro?

    Até quando essa pandemia dura?

    Valores distorcidos; imoralidade; parcialidade; conluio; corrupção; roubo; abuso de poder; barganha; enriquecimento ilícito; etc, etc… até parece filme de terror…

    Não! Senhoras e Senhores! Isso é realidade!

    Realidade nua e crua!

    Caminhamos a passos largos para o fim…

    A ganância pelo poder… pela riqueza fácil… às custas do sangue dos inocentes… tem um preço que muitos não poderão e não conseguirão pagar!

    Chegamos com nada e com nada partiremos… poucos conseguirão levar consigo bons frutos!

    Esta estrada não há acostamento, desvios tampouco retorno.

    Acorde! O tempo urge!

    Caronte

    Curtir

  4. Não sou nem um pouco fã da policia militar.
    Também não concordo com a falácia de que “quem não gosta de polícia é bandido”.
    Respeito é lei, gostar não.
    Não sou obrigado a gostar de PM, coveiro, legista, etc.
    Esses caras existem para servir o contribuinte (servir o povo é discurso de político).
    Grande parte da imoralidade à sua volta foi intencionalmente criada pela legislação.
    Entendo que a PM está muito mal preparada para lidar com a população de bem (aquela que trabalha, produz e paga as contas do Estado).
    Entendo também que a PM (soldados) é muito bem paga, principalmente quando se aposenta.
    Quanto ao resto, de sargento para cima, todos são muito bem pagos, durante toda a carreira curta de “servidor público”….. até seu julgador é especial, pasmem.
    As polícias militares são de longe, os órgãos mais privilegiados do Estado Brasileiro.
    Bando de chorões, que estão colocando o cidadão brasileiro como refém de suas abusivas reivindicações e isenções quanto a responsabilidade de um Servidor que tem o monopólio da força e o poder de polícia.
    Posso terceirizar a Saúde e a Educação, mas a Segurança Pública, NÃO.
    Ainda que tenha condição de contratar um milhão de seguranças, TUDO VAI TERMINAR EM UMA DELEGACIA, FÓRUM, muitas vezes resultante de PMs.
    Qual a formação de um PM, que fica vagando pelas ruas, muitas vezes sem comando algum, parecem mais um bando de doidos, dando suas “patrulhas e atendendo o chamadas do 190?
    Muitos desses PMs, entraram para a “Força Pública” com o ensino fundamental incompleto e os mais novos, com o ensino médio.
    Exemplo: um soldado que ficou mais de 20 anos (e averbou o tempo que era ajudante para aposentadoria) sentado em uma viatura ou aquartelado bajulando um oficial inútil, muitas vezes fazendo merd@, ao se aproximar da aposentadoria em tenra idade, é promovido a cabo, logo após, se aposenta como sargento….. e sargentos inúteis que se aposentam como tenentes…..e por aí vai… até poderia ser tipificado como corrupção passiva, inúteis ganhando dinheiro público, sem prestar serviço público compatível com a relação custo benefício. Essa PM é muito cara e muito ineficiente em relação ao alto custo.
    Ou seja, o elemento se aposenta cedo, com um status e um rendimento, que nunca fez nada para merecê-lo.
    Consulte o site transparecia.gov, a aposentadoria mínima de um sargento é maior que o teto da previdência daqueles que mantém o Estado de Pé, tem doutorado no INSS ganhando menos que um soldado da PM na SPPREV, imoralidade intencionalmente criada pela legislação, não concordo com isso, logo, sou mais um bandido?
    O elemento nunca foi sargento e muito menos contribuiu como sargento.
    O mesmo vale para todas as outras graduações e postos da Polícia Militar.
    PORÉM, no quesito “pegar meliante”, a PM dá de 10 X 0 na Polícia Civil, ou pelo menos passa essa ideia, de que trabalha mais e bota meliante pra correr.
    Exemplo: Ano de 2017 aqui em Itanhaém – SP, um investigador ou escrivão, (dessas delegacias que abrem às 09:00 e fecham as 17:00 ou 19:00 hs, veio até o portão da minha casa e disse na frente de testemunha, que fumar maconha era normal e que ”todo mundo fuma”. O vizinho era maconheiro e com certeza comprava de alguém (mais conhecido como traficante) e foi esse vizinho que chamou “seu amiguinho da PC do bairro”.
    Em Itanhaém o comércio está fechado e as bocas de fumos abertas, a PC ou a PM não sabem?
    Só não liguei para o (190), por medo da PC do bairro e dos fornecedores desse viciado.
    Outro motivo de não ter ligado para o (190), é que essa coisa, nunca funcionou muito bem por aqui.
    Imagine, eu e minha família, ficarmos reféns de maconheiro, traficante, PC e PM dessa cidade.
    Eu sou cidadão, eleitor, contribuinte e refém de policiais e meliantes, votar no 17 ou 13 é a mesma merd@.
    Tenho a impressão que o o 17 é da PM e o 13 é da PC e o PCC manda no 17, no 13 e no Centrão.
    Desde já, meus agradecimentos pela oportunidade de expressão.
    Sou admirador e seguidor do Flitparalisante.

    Curtir

Os comentários estão desativados.