Os 40% dos policiais que veem pauta dos extremistas como “legítima” são aqueles ignaros de pai e mãe, corruptos, violentos, assassinos, inclusive!…Querem baderna, caos, ditadura, esperando elevação do seu “status civitatis” e IMPUNIDADE …São bandidos que devem ser identificados e expurgados dos respectivos órgãos de segurança! 19

Acreditamos que o governo Federal dispenderá muitos esforços e recursos para “despolitizar” as forças policiais, sejam as federais sejam as estaduais. Embora, conforme a pesquisa acima, aparentemente alguém possa considerar como a minoria, 40% do efetivo é um número alarmante.

Como afirmamos acima, além de bandidos, são radicais e tercos, revéis, teimosos, em suas equivocadas, descabidas, afrontosas convicções, plantadas e ramificadas – em seus cérebros defeituosos – durante os últimos quatro anos desse nefasto e indigno Bolsonaro ; sem qualquer objeção ou contraponto.

Como cachorros mortos de fome esperavam e esperam por migalhas do adestrador.

Esse prometeu muito; não entregou nada!

Certamente foi grande erro subestimar a referida besta, confiando que seriam poucos seus seguidores.

Ora, há milhões de outras bestas pelas ruas!

Julgamos por nossas crenças e descobrimos, tardia e tristemente, que estamos como uma ilha de inteligência e racionalidade, cercados de fascistas e imbecilizados por todos os lados.

Pior: fascistas, corruptos e debilóides MUITO BEM ARMADOS!

Lamentável saber que policiais se refestelam com porcos…

Pensamos, pessimistamente, que 40% seja um percentual muito otimista…

Temos absoluta convicção que é muito mais!

Contudo pela nossa diminuta experiência podemos falar: O POLICIAL ESTÁ SEMPRE DO LADO ERRADO; SEMPRE ACABA PERDEDOR !

E lanço um desafio: QUERO VER PM FAZENDO MANIFESTAÇÃO LEGÍTIMA ACAMPADO NA PORTA DO COMANDO GERAL DA PMSP…

QUERO VER PM FAZENDO MANIFESTAÇÃO NO PALÁCIO DOS BANDEIRANTES…

Se invadir a Praça dos Três Poderes for legítimo, com maior razão é legítimo matar policiais.

A vida de qualquer um não vale nada diante DO ESTADO DE DIREITO!

  1. 40%?! Se fosse verdade, que bom seria! Na pm, pode cravar 101% rsrsrs; na civil, uns 80%. Tô mentindo?!

    Curtir

  2. O covardão acaba de pedir visto de 6 meses de turista nos EUA, após ter expirado seu visto como autoridade. Eu teria vergonha de defender um covarde desses! Ele não é o fodão? O imbrochável? Pica das galáxias? Volta e enfrenta o rojão!

    Curtir

  3. Conheça a história de 5 seitas bizarras e assustadoras da vida real

    Elas foram responsáveis por intoxicar e causar a morte de centenas de pessoas
    3 min de leitura
    REDAÇÃO GALILEU
    01 AGO 2018 – 08H24 ATUALIZADO EM 01 AGO 2018 – 08H24

    Jim Jones, que liderou seita suicida (Foto: Wikimedia Commons)

    Salvar
    Parece enredo de filme de terror, mas seitas que pregam terrorismo, escravidão sexual e até suicídio não só existiram, como algumas ainda estão ativas. O caso mais recente é o da Nxivm, de Nova York, que pregava empoderamento feminino, mas na realidade abusava sexualmente das mulheres. A atriz Allison Mack, de Smallville, foi acusada de “conspiração para cometer tráfico sexual e trabalho forçado” por seu envolvimento no culto. A seguir, selecionamos outros 5 cultos bizarros que (ainda bem) ficaram no passado.

    1- A Família Manson
    É talvez o culto mais famoso de todos os tempos. Foi criado por Charles Manson em 1967 em São Francisco e, em seguida, se mudou para Los Angeles, onde o grupo tentou se estabelecer como músico. Obcecado pela canção “Helter Skelter”, dos Beatles, ele passou a usar o termo para descrever uma guerra racial. Em 1969, assassinaram sete pessoas, pois achavam que isso geraria uma batalha apocalíptica (alguns estudiosos atualmente acreditam que possa ter sido algum tipo de vingança de Manson contra Hollywood por sua carreira frustrada). Entre as vítimas, estava a atriz Sharon Tate, ex-esposa de Roman Polanski, que estava grávida. Manson foi condenado à prisão perpétua e morreu no ano passado, aos 83 anos.

    2- Rajneeshpuram
    No início do ano, a história da comunidade próxima a Antelope, no Oregon, ganhou atenção por virar uma série da Netflix, Wild Wild Country. Fundado por Bhagwan Shree Rajneesh (atualmente conhecido como Osho) nos anos 1980, pregava o amor livre e a meditação. Até aí, tudo bem — talvez por isso Osho ainda seja uma figura tão conhecida hoje, possivelmente fruto de muito trabalho para esconder o passado do guru e da adoção de uma visão mais moderada sobre meditação. O problema é que a seita infectou 751 pessoas com salmonela para sabotar as eleições locais e tentar ganhar poder político.

    O guru Osho (Foto: Divulgação/Netflix)

    Salvar
    3- Templo do Povo
    Fundado por Jim Jones em Indianápolis, nos EUA, em 1955, tinha uma mensagem que misturava elementos do cristianismo com socialismo. Em seu auge, chegou a ter 20 mil membros. Na década de 1970, crente de que uma guerra nuclear era iminente, ele levou seu grupo para Guiana, país que acreditava estar fora da zona de perigo. Quando denúncias contra o culto começaram a surgir, o congressista norte-americano Leo Ryan decidiu ir até o local para investigar. Além de matar Ryan e seu grupo, Jones mandou seus seguidores beberem veneno, provocando a morte de 918 pessoas. Até os atentados de 11 de setembro, o episódio era considerado a maior perda unida de civis norte-americanos em um ato deliberado. A história está no documentário Jonestown – Vida e Morte no Templo do Povo, de 2006.

    Imagem aérea com os corpos dos membros da seita (Foto: Wikimedia Commons)
    Imagem aérea com os corpos dos membros da seita (Foto: Wikimedia Commons)

    Salvar
    4- Movimento Pela Restauração dos Dez Mandamentos de Deus
    A seita formada em Uganda nos anos 1980 ensinava seus membros que eles deveria, seguir os dez mandamentos à risca para sobreviver ao apocalipse, previsto pelos líderes para o dia 31 de dezembro de 1999. Eles também encorajaram os seguidores a doarem seus bens à seita. Como a previsão não se concretizou, eles passaram a exigir o retorno de seus bens, o que culminou em um massacre ordenado pelo líder, Dominic Kataribabo. Ele colocou fogo na igreja do culto, matando mais de 500 pessoas, e assassinou ao menos outras 200, cujos corpos foram encontrados enterrados no jardim da casa de Kataribabo.

    5- Ramo Davidiano
    O grupo, que surgiu de um cisma na Igreja Adventista do Sétimo Dia em 1955, era liderado por David Koresh e ficou conhecido pelo cerco de Waco, no Texas, em 1993. O grupo acreditava que no retorno de Jesus Cristo e Koresh os convenceu a se armar para o apocalipse. Agentes do departamento de Álcool, Tabaco e Armas de Fogo invadiram o rancho do grupo com base na informação de que eles estariam acumulando armas. Isso provocou uma batalha armada que durou 51 dias e matou quatro agentes e seis membros da seita. Eventualmente, o lugar pegou fogo quando a Polícia Federal invadiu o lugar com gás lacrimogêneo. 75 seguidores morreram no incidente.

    Curtir

  4. Tarcísio anuncia que Paulo Guedes será seu conselheiro econômico em São Paulo. PG é aquele que disse a famosa frase na reunião com o presida: “deixe cada um se fuder… enquanto eles estão distraídos, a gente coloca a granada no bolso” ! Tem o vídeo na Internet, pesquisem… Parabéns aos envolvidos!

    Curtir

  5. E aqueles pm’s rodoviários de Franca fazendo continência e perfilando para a bandidagem bolsonarista que bloqueava a rodovia. Que coisa ridícula! O poste mijando no cachorro.

    Curtir

  6. A vergonha da fome yanomami não pode ser escondida

    Fernando Brito 30/01/2023 1:53 am

    Valeu a pena esperar até a penúltima reportagem do Fantástico para ver o belo trabalho de dois repórteres veteranos, Sonia Bridi eCarlos Zero, ambos calejados pelas experiência que tiveram como correspondentes de guerra, pata registrar, com imagens chocantes e depoimentos emocionantes a situação em que se encontram os indígenas yanomami em Roraima e em suas terras.

    O algo que não pode deixa de ser mostrado, replicado, viralizado nas redes sociais, para que este país saiba o que se fazia e o que se deixava de fazer por aqueles nossos irmãos, dois quais tiramos as terras, a identidade e, agora, a sua vida e a de seus filhos.

    Como viveram guerras declaradas, sabem mostrar que é uma guerra mal-disfarçada, sua crueldade e a crueldade de um genocídio infantil. E a desfaçatez de um governo que, cinicamente, ainda diz que foi o que mais fez pelos indígenas.

    Reproduzo dois trechos disponíveis no Twitter, mas recomendo assistir aos 21 minutos da reportagem, que pode ser acessada aqui.

    Sabe-se das dificuldades, mas não é possível que demora muito mais uma grande operação de retirada dos garimpeiros da região, sem que até a comida e os remédios levados aos yanomami será saqueado pelos invasores.

    O Brasil tem de mostrar aos seus cidadãos e ao mundo estas vergonha, para que elas jamais ocorram outra vez.

    Curtir

  7. O cabo Silveira, o soldado do Val e a fuga do ex-capitão

    Fernando Brito 02/02/2023 4:42 pm

    Quando Eduardo Bolsonaro disse que bastaria um cabo e um soldado para fechar o Supremo Tribunal Federal, certamente não estava imaginando que seriam o cabo da PM Daniel (Lúcio) Silveira e o soldado Marcos do Val, do 38° Batalhão de Infantaria, hoje (ainda) senador, os personagens da comédia tosca que estão encenando para livrar Jair Bolsonaro do destino de punição que espera os golpistas fracassados.

    Talvez se pudesse até acreditar, de tão toscos que são os Bolsonaro, que tudo que do Val relatou (e “desrelatou”, ao longo do dia) sobre a conversa que Daniel Silveira o teria levado a ter com Jair Bolsonaro, envolvendo uma armação para que o senador gravasse conversas em que o presidente do TSE, Alexandre de Moraes, eventualmente escorregasse, na intimidade, em declarações que o marcassem como suspeito na condução dos inquéritos que implica o ex-presidente em manobras golpistas.

    Mas, para crê-lo, seria necessário um festival de ingenuidades.

    Do Val apresenta-se como “próximo” de Moraes, – “com quem faço uns trabalhos“- e se poderia dizer até íntimo do ministro, tal a facilidade com que marca encontros por Zap a qualquer hora que queira, ou que se possa achar que Moraes, recebendo um senador sabida e abertamente integrante da “tropa de choque” bolsonarista para falar inconveniências e fazer rompantes.

    Logo ele que, há quatro dias, gravou um vídeo (aqui, aos 10 min) dizendo que Moraes é uma “unanimidade” negativa entre os brasileiros e que “nem os ministros do Supremo estão aguentando mais ele”. Amigão, não é?

    É evidente que se trata de uma manobra primária para desqualificar o presidente do TSE e tentar retirá-lo da relatoria dos inquéritos relativos à defesa da democracia contra o golpismo.

    Esta é a “missão” que recebeu, agora que a vitória de Rodrigo Pacheco na eleição do Senado tornou impossível a “saída” de promover o impeachment de Moraes.

    O senador nem precisa desistir da alegada renúncia que disse – e “desdisse” – iria apresentar. Vai perder o mandato e terá a honra de abrir a fila da Comissão de Ética nesta legislatura.

    O cabo Silveira, em cana, vai ter de dar cambalhotas para justificar os R$ 270 mil achados em sua casa. O soldado do Val, já está levando tombos estrepitosos no primeiro dia de suas “denúncias”.

    Mas estas suas manobras diversionistas para livrar Bolsonaro, tal como as declarações de Valdemar da Costa Neto de que “todo mundo tinha” minutas do decreto golpista para estabelecer “Estado de Defesa” e anular as eleições, só vão ajudando a transformar em comédia-pastelão as versões dos golpistas para escaparem às suas responsabilidades.

    Até o final desta quinta-feira, depois do seu depoimento à PF, do Val estará completamente desmoralizado e de tudo só restará um Bolsonaro mais golpista e tosco, sem ter nem mesmo o um cabo e um soldado ao seu lado.

    Curtir

  8. A velha polícia. Transitei por ela e consegui sair ileso. Chego a ter pena dos honestos, felizmente, boa parte dos policiais. Merecem receber RETP em dobro, 200%,só quem está ou esteve lá dentro sabe, se não fizer parte de algum núcleo de poder para sentar e só receber, corre risco duplamente, risco de vida em relação a bandidagem de fora e risco de cadeia em relação a bandidagem de dentro.

    Curtir

O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do comentarista que venha a ofender, perturbar a tranquilidade alheia, perseguir, ameaçar ou, de qualquer outra forma, violar direitos de terceiros.O autor do comentário deve ter um comentário aprovado anteriormente. Em caso de abuso o IP do comentarista poderá ser fornecido ao ofendido!...Comentários impertinentes ou FORA DO CONTEXTO SERÃO EXCLUÍDOS.. Contato: dipolflitparalisante@gmail.com

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s