O País do atraso – O ministro André Mendonça é um exemplo de que evangélicos distorcem a bíblia e a legislação para cercear a liberdade alheia 5

Colunista que torce pela morte de Bolsonaro será investigado pela PF

O ministro André Mendonça abrirá inquérito para investigar o colunista Hélio Schwartsman, da Folha de S.Paulo, após artigo controverso

Por iG Último Segundo 

Presidente Jair Bolsonaro de máscara
Marcos Corrêa/PR

Bolsonaro confirmou hoje (7) que está com a Covid-19

O atual ministro da Justiça e Segurança Pública, André Mendonça, abrirá inquérito junto à Polícia Federal (PF) para investigar o colunista Hélio Schwartsman, que publicou nesta terça-feira (7) o  artigo “Por que torço para que Bolsonaro morra” na Folha de S.Paulo.

Em seu perfil no Twitter, Mendonça afirmou que, entre os “princípios básicos do Estado de Direito”, está a liberdade de expressão da imprensa como “direito fundamental”. No entanto, “tais direitos são limitados pela lei”.

“Diante disso, quem defende a democracia deve repudiar o artigo ‘Por que torço para que Bolsonaro morra’”, afirmou o ministro na rede social. As postagens foram replicadas pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

O ministro afirma que as declarações feitas na coluna de Schwartsman violam os artigos 31, IV; e 26 da Lei de Segurança Nacional.

No artigo, o colunista afirma que a morte de Bolsonaro teria significado acentuado em relação a um presidente que tem minimizado a pandemia do novo coronavírus e “sabotando” medidas para enfrentá-la.

“Isso salvaria vidas? A crer num estudo de pesquisadores da UFABC, da FGV e da USP, cada fala negacionista do presidente se faz seguir de quedas nas taxas de isolamento e de aumentos nos óbitos”, escreveu Schwartzman.

Ele afirma ainda que, se Bolsonaro vier a óbito em decorrência da Covid-19 , passará uma mensagem a “governantes irresponsáveis” que pensarem em “imitar seu discurso e atitudes, o que presumivelmente pouparia vidas em todo o planeta”. “Bolsonaro prestaria na morte o serviço que foi incapaz de ofertar em vida”, conclui

Fonte: undefined – iG @ https://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2020-07-07/colunista-que-torce-por-morte-de-bolsonaro-sera-investigado-pela-pf.html

  1. Se existe alguém que näo gosta de Jair Messias Bolsonaro esse alguém sou eu.
    E dos seus 3 filhos mais velhos, entäo?! Eu simplesmente os odeio!
    Votei em Ciro Gomes no primeiro turno e em Haddad no segundo turno.
    No entanto, ultimamente, tudo o que Bolsonaro, seus fihos e seus seguidores fazem é tido como “atentado contra a democracia”, “ofensa ao STF”, “crime contra a segurança nacional”, “violëncia às instituiçöes democráticas”, “homofobia”, “preconceito”, “racismo”, enfim, alguma coisa do mal é…
    Deixem o presidente governar, poxa!!!
    Nas próximas eleiçöes para presidente que o povo saiba escolher melhor.
    Entäo, se do lado de lá tudo que fazem e falam é considerado “crime”, do lado de cá também deve ser.
    Que venha entäo o processo contra esse colunista bobäo da Folha de S. Paulo, jornal do qual eu era assinante até recentemente, mas por tudo isso näo sou mais.

    Curtir

  2. Durante o processo de afastamento da Dilma, perguntado a Bolsonaro se achava que a mesma terminaria o mandato em 2018, respondeu “Espero que acabe hoje, infartada ou com câncer, de qualquer maneira”, tal fato não rendeu indignação de ninguém nem tão pouco qualquer inquérito. Alguém torcer pela morte de outro ser humano é odiento, porém nesse caso é torcer pelo covid-19 e não foi preciso contratá-lo, pois o doente em questão fazia o convite diariamente. Independente de torcer a favor ou contra, o adversário da ilustre vítima já venceu 67.000 batalhas no Brasil, ignoradas pelo presidente.

    Curtir

  3. País da piada política, a risada que mais tarde se transforma em choro.Dobradinha Jefferson e Bolsonaro pelo PTB para 2022. Fala Sério! Ninguém Merece!
    Tudo farinha do mesmo saco, é um “mix” de mensalão, milícia, “fake news”, gabinete do ódio, etc.
    Nem me esforço mais para acreditar que tem jeito e o Brasil encontrará o caminho para se transformar num país melhor para as novas gerações.

    Curtir

  4. Onde o ministro da justiça estudou direito penal?
    .
    Desde quando o desejo de que alguém morra, ainda que tornado público em um jornal, configura crime contra a honra? Muito mais contra a honra do presidente da república, que como agente político tá sujeito a esses tipos de coisas?
    .
    A Lei de Segurança Nacional, desde que o Bolsonaro assumiu a presidência, virou “carne de vaca”. A Lei de Segurança Nacional da época da ditadura militar deveria ter sido declarada inconstitucional pelo STF, como fez com a Lei de Imprensa.
    .
    Vejam como são as coisas. O cara que disse que Fernando Henrique deveria ser fuzilado (apologia ao homicídio), que as coisas só se resolveriam no Brasil com guerra civil e a morte de pelo menos 30 mil brasileiros (apologia ao genocídio), que a Maria do Rosário não era estuprada por ser feia e, portanto, não merecer (apologia ao estupro), que a Dilma deveria morrer de cancer ou infarto, etc., agora utiliza da Polícia Federal para intimidar jornalista da Folha de São Paulo, por escrever uma matéria desejando que ele morresse (em razão da doença que diz ser uma gripezinha, e não assassinado como ele desejou aos outros). A Polícia Federal só foi polícia de Estado durante os governos Lula, Dilma e Temer, nos demais, era só polícia de governo.
    .
    Já vi que para ser ministro da justiça não precisa saber Direito, quiçá, Direito Penal, basta saber puxar saco.
    .
    O ministro da justiça deveria recordar as primeiras lições de Direito Penal e Teoria Geral do Crime. “Crime é fato típico e antijurídico”. E o fato típico é composto de conduta, resultado, relação de causalidade ou nexo causal e tipicidade.
    .
    Eu se fosse o jornalista nem contratava advogado. Esse inquérito da PF nem será apreciado pelo juiz, o estagiário do juiz nem recebe a denúncia (se por um milagre de São Aras ele passar pelo ministério público e virar denúncia).
    .
    Quando tava no ministério da justiça o Sergio Moro fez a mesma coisa requisitando a instauração de inquérito com base na lei de Segurança Nacional e o resultado do IP foi a lata de lixo.

    Curtir

  5. Em relação ao polêmico salvo conduto aos oficiais PM, concedido pela Justiça Militar Estadual, eivado de corporativismo e despido de qualquer interesse público, basta ver os recorrentes casos de violência policial patrocinados pela PM repercutidos na opinião pública nacional e internacional, ninguém vai comentar nada?

    Já imaginaram se as testemunhas do emblemático caso “Favela Naval” tivessem sido ouvidas na Seção de Justiça e Disciplina do Batalhão de Diadema, o resultado da investigação seria o mesmo? O Rambo estaria até hoje espancando e matando cidadãos hipossuficientes da periferia.

    País do futuro! Quando?

    Curtir

Os comentários estão desativados.

%d blogueiros gostam disto: