Militares são como cães: fiéis e leais enquanto a ração durar 51

 

Na retaguarda de todo e qualquer ditador – seja ele de esquerda , direita ou de “mierda” – há um “séquito” de militares vorazes por prestígio , dinheiro e poder…

Todo militar  sabe que amor ao povo e a pátria não paga uma pinga…

Mas eles fingem desapego e amor incondicional à legalidade…

Até que o baixo soldo nos separe!

Nosso maior exemplo é o atual presidente; ele que – ainda jovem – revoltado  por conta do “miserável” soldo e da perda de prestígio da “inteligência” militar planejou atos terroristas…

E terrorista com funcional e arma do Estado é o pior dos bandidos…

Não por obra de Deus, o  agora mitificado capitão aposentado com apenas 11 anos de trabalho – se é que ser oficial do Exército é trabalhar – quando pilhado em conspiração desertou para a carreira política; assim se salvou da condenação criminal e da expulsão…

E como aqui o crime compensa: VIROU PRESIDENTE!

Eis a sina do Brasil: tudo o que não presta sobe rampa!

O pedido dos generais do Exército a Jair Bolsonaro

___________________________

Para os mimizentos, a “reforma” previdenciária é prova eloquente…

No pirão deles ninguém bole!

  1. FHC foi o primeiro a fazer reforma …
    Quase morreu de tanta maledicência…
    FHC foi aposentado pelo AI-5, depois de 12 anos de trabalho na USP. Foi aposentado pelo Regime Militar aos 37 anos .
    Jair Bolsonaro nasceu em 1955, ingressou nas FFAA em 1977 e foi à Reforma em 1988, após 11 anos de serviço, e com 33 anos de idade.
    Menos tempo de serviço do que FHC. Mais jovem que FHC.
    E a sua Nova Previdência é aplaudida…

    Curtir

    • É,
      e continua sendo o “mito” para muitos.
      É muita ignorância, parece que o brasileiro não acredita mesmo vendo.

      Curtir

    • Petista sendo petista! Ow anta, a gente poderia plantar dinheiro em árvore p tapar o rombo… Q tal?

      Curtir

  2. Nada…
    Não dá bola pra isso não.

    Os militares estão tão ferrados quanto qualquer outro.

    Viva a República!

    Curtir

      • TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO COMARCA DE MARÍLIA FORO DE MARÍLIA VARA DA FAZENDA PÚBLICA RUA SETEMBRINO CARDOSO MACIEL 20, Marilia – SP – CEP 17501-310 Horário de Atendimento ao Público: das 12h30min às19h00min 1014996-31.2017.8.26.0344 – lauda 1 SENTENÇA Processo Digital nº: 1014996-31.2017.8.26.0344 Classe – Assunto Ação Civil de Improbidade Administrativa – Violação aos Princípios Administrativos Requerente: Ministério Público do Estado de São Paulo Requerido: Daniel Alonso e outros Juiz(a) de Direito: Dr(a). Walmir Idalêncio dos Santos Cruz VISTOS. Trata-se de ação civil por ato de improbidade administrativa, ajuizada pelo MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE SÃO PAULO contra os requeridos DANIEL ALONSO, JOSÉ ALCIDES FANECO e KEDNEY RÔMULO DA SILVA, todos qualificados nos autos. Consta da inicial de fls. 01/14, em síntese, que o requerido DANIEL ALONSO, na condição de Prefeito do Município de Marília, teria nomeado ilegalmente o requerido KEDNEY RÔMULO SIMÃO DA SILVA para o cargo de Diretor do Observatório Municipal de Segurança e Cidadania, por meio da Portaria nº 33525, de 08 de junho de 2017, publicada no Diário Oficial do Município de 08 de junho de 2017, com suposta ofensa ao artigo 86, parágrafo único, item “c”, da Lei Complementar Municipal nº 11, de 17 de dezembro de 1991 e seu Anexo I. Esclarece o Parquet, nesse sentido, que, nos termos da legislação local de regência, o cargo em questão somente poderia ser provido por ocupante possuidor de nível de escolaridade superior. Ocorre que KEDNEY RÔMULO Este documento é cópia do original, assinado digitalmente por WALMIR IDALENCIO DOS SANTOS CRUZ, liberado nos autos em 22/05/2018 às 11:22 . Para conferir o original, acesse o site https://esaj.tjsp.jus.br/pastadigital/pg/abrirConferenciaDocumento.do, informe o processo 1014996-31.2017.8.26.0344 e código 225EABB. fls. 634 TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO COMARCA DE MARÍLIA FORO DE MARÍLIA VARA DA FAZENDA PÚBLICA RUA SETEMBRINO CARDOSO MACIEL 20, Marilia – SP – CEP 17501-310 Horário de Atendimento ao Público: das 12h30min às19h00min 1014996-31.2017.8.26.0344 – lauda 2 SIMÃO DA SILVA possui apenas diploma de Curso de Formação de Soldado expedido pela Escola Superior de Soldados “Cel PM Eduardo Araújo”, órgão da Polícia Militar do Estado de São Paulo, com formação específica de Técnico de Polícia Ostensiva e Preservação da Ordem Pública, comum a todos os praças ingressantes da referida corporação militar. Consta, ainda, que o artigo 122, inciso II, alínea “a”, da LOM prevê a atribuição exclusiva do Prefeito para expedir Portaria para provimento e vacância dos cargos públicos e demais atos de efeitos individuais. Sustenta o Parquet, ademais, que a legitimidade passiva do demandado JOSÉ ALCIDES FANECO, atual Secretário Municipal da Administração, decorre da sua atribuição de promover concursos públicos, recrutamento e seleção do pessoal da Prefeitura. Postula o Ministério Público autor o afastamento liminar do requerido KEDNEY RÔMULO SIMÃO DA SILVA de seu cargo e que, ao final, seja declarada nula a nomeação do demandado para o cargo comissionado de Diretor do Observatório Municipal de Segurança e Cidadania, conforme Portaria nº 33525, de 08 de junho de 2017. Pede, ainda, que, nos termos do artigo 12, inciso III, da Lei nº 8429/92, por estar configurada a violação do princípio da legalidade, inerente à Administração Pública, os requeridos sejam condenados à suspensão dos direitos políticos, de três a cinco anos, pagamento de multa de até cem vezes o valor da remuneração percebida pelo agente e proibição de contratar com o Poder Público ou receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios, direta ou indiretamente, ainda que por intermédio de pessoa jurídica da qual seja sócio majoritário, pelo prazo de três anos, sanções estas que deverão ser dosadas de acordo com os critérios da proporcionalidade, em conformidade com a conduta de cada um dos demandados. Acompanharam a inicial de fls. 01/14 os documentos de fls. 15/248. Emenda à inicial às fls. 249/252, com os documentos de fls. 253/307. Determinou-se a notificação dos requeridos para os fins do artigo 17, §7º, da Lei 8429/92 (fls. 308/309), bem como a do Município de Marília, para os fins do artigo 17, §3º, da Lei 8429/92. O requerido JOSÉ ALCIDES FANECO apresentou defesa preliminar às fls. 318/332, com os documentos de fls. 334/338. O requerido KEDNEY RÔMULO SIMÃO DA SILVA apresentou defesa Este documento é cópia do original, assinado digitalmente por WALMIR IDALENCIO DOS SANTOS CRUZ, liberado nos autos em 22/05/2018 às 11:22 . Para conferir o original, acesse o site https://esaj.tjsp.jus.br/pastadigital/pg/abrirConferenciaDocumento.do, informe o processo 1014996-31.2017.8.26.0344 e código 225EABB. fls. 635 TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO COMARCA DE MARÍLIA FORO DE MARÍLIA VARA DA FAZENDA PÚBLICA RUA SETEMBRINO CARDOSO MACIEL 20, Marilia – SP – CEP 17501-310 Horário de Atendimento ao Público: das 12h30min às19h00min 1014996-31.2017.8.26.0344 – lauda 3 preliminar às fls. 339/348, com os documentos de fls. 350/391. O requerido DANIEL ALONSO apresentou defesa preliminar às fls. 392/420, com os documentos de fls. 422/574. O Município de Marília manifestou-se às fls. 575/586, com os documentos de fls. 587/609. O Ministério Público lançou manifestação às fls. 613/633. É o relatório do necessário. FUNDAMENTO E DECIDO. Desnecessária a dilação probatória, o feito comporta julgamento de plano, nos moldes do artigo 355, inciso I, do Código de Processo Civil. Consigno, por proêmio, que não tem lugar, aqui, a tese de inaplicabilidade da Lei 8429/92 a agentes políticos. A mera pendência do julgamento de Recurso Extraordinário com Repercussão Geral reconhecida (Tema 576 do STF) não inviabiliza o prosseguimento da ação. De fato, nos autos do Recurso Extraordinário com Agravo 683.235-RG/PA (reautuado, em 20/06/2016, para RE 976.566-RG/PA), relatado pelo Min. Cezar Peluzo, o Col. STF, em decisão de 30/08/2012, reconheceu a existência de repercussão geral da questão de aplicação da Lei 8429/1992 (Tema 576 do STF). No entanto, seja sob a égide do CPC/1973, seja sob a égide do CPC/2015, o mero reconhecimento da repercussão geral da questão constitucional pelo STF não acarreta a imediata suspensão dos demais processos sobre o tema em trâmite nas instâncias inferiores, sendo necessária determinação expressa do relator nesse sentido. Ocorre que, no caso, o relator original, Ministro Cezar Peluzo, limitou-se a reconhecer a repercussão geral, em 30/08/2012, sem qualquer determinação de suspensão dos demais processos sobre o mesmo tema. E, mesmo após a entrada em vigor do CPC/2015, os relatores substitutos Min. Teori Zavascki e, agora, Min. Alexandre de Moraes, não determinaram o sobrestamento de todos os processos que tratam do mesmo assunto, na forma preconizada pelo Art. 1035, §5º, do CPC/2015. Desse moso, como já destacou o nobre Des. José Maria Câmara Júnior em caso análogo, não havendo determinação expressa de suspensão de todos os processos pendentes, “o reconhecimento da repercussão geral sobre o tema pelo Supremo Tribunal Este documento é cópia do original, assinado digitalmente por WALMIR IDALENCIO DOS SANTOS CRUZ, liberado nos autos em 22/05/2018 às 11:22 . Para conferir o original, acesse o site https://esaj.tjsp.jus.br/pastadigital/pg/abrirConferenciaDocumento.do, informe o processo 1014996-31.2017.8.26.0344 e código 225EABB. fls. 636 TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO COMARCA DE MARÍLIA FORO DE MARÍLIA VARA DA FAZENDA PÚBLICA RUA SETEMBRINO CARDOSO MACIEL 20, Marilia – SP – CEP 17501-310 Horário de Atendimento ao Público: das 12h30min às19h00min 1014996-31.2017.8.26.0344 – lauda 4 Federal não inibe, por si só, a apreciação pelo Tribunal ‘a quo’ do recurso ordinário, permitindo apenas o cotejo entre recursos de igual natureza, conforme preconizava o Código de Processo Civil de 1973, vigente ao tempo em que foi reconhecida a repercussão geral” (Agravo de Instrumento nº 2139300-84.2016.8.26.0000, 9ª Câmara de Direito Público do E. TJSP, julgado em 03/08/2016). Em outras palavras: a situação como está não autoriza o sobrestamento do processo. Nesse sentido, aliás, já decidiu o E. TJSP em feito análogo: “Agravo de Instrumento. Improbidade Administrativa. Juízo de Admissibilidade. 1. Trata-se de recurso de agravo de instrumento interposto em face de decisão de primeiro grau de jurisdição que recebeu a inicial e determinou a citação do agravante para contestar a ação de improbidade administrativa. 2. A admissão de tema 576 em sede de repercussão geral pelo Supremo Tribunal Federal não implica suspensão imediata do feito. Aplicabilidade da Lei federal nº 8429/92 aos agentes políticos. 3. Petição inicial apta para iniciar a ação de improbidade, ante a razoável descrição dos fatos para que haja o devido contraditório e ampla defesa pelo agravante. 4. Juízo de admissibilidade no rito da Lei 8429/92: a formulação introdutória das ações de improbidade administrativa somente há de ser “prima facie” rejeitada pelo Juízo “a quo” se constatada “ictu oculi” inexistência de ato de improbidade, de improcedência da ação ou de inadequação da via eleita (artigo 17, §8º, da Lei federal 8429/92. Manutenção da decisão agravada. Recurso desprovido” (Agravo de Instrumento nº 2181326-63.2017.8.26.0000, 5ª Câmara de Direito Público do E. TJSP, Relator Desembargador Nogueira Diefenthaler, julgado em 13 de dezembro de 2017, votação unânime) O E. TJSP, em diversas oportunidades, fixou entendimento segundo o qual os agentes políticos encontram-se sujeitos à responsabilização civil e administrativa, nos termos da Lei 8429/92, sem prejuízo das sanções previstas no Decreto-Lei nº 201/67, sem que se possa cogitar de bis in idem. Nesse sentido, por todos, confira-se a Apelação nº 0001132-69.2015.8.26.0648, 4ª Câmara de Direito Público do E. TJSP, Relator Desembargador Paulo Barcellos Gatti, julgado em 27 de novembro de 2017, votação unânime. Oportuno destacar que o artigo 12, “caput”, da Lei 8429/92 prevê sanções para o Este documento é cópia do original, assinado digitalmente por WALMIR IDALENCIO DOS SANTOS CRUZ, liberado nos autos em 22/05/2018 às 11:22 . Para conferir o original, acesse o site https://esaj.tjsp.jus.br/pastadigital/pg/abrirConferenciaDocumento.do, informe o processo 1014996-31.2017.8.26.0344 e código 225EABB. fls. 637 TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO COMARCA DE MARÍLIA FORO DE MARÍLIA VARA DA FAZENDA PÚBLICA RUA SETEMBRINO CARDOSO MACIEL 20, Marilia – SP – CEP 17501-310 Horário de Atendimento ao Público: das 12h30min às19h00min 1014996-31.2017.8.26.0344 – lauda 5 ato de improbidade administrativa que implique lesão ao erário sem prejuízo das sanções penais, civis e administrativas previstas em legislação específica. De resto, a inicial de fls. 01/14 não é inepta, pois preenche os requisitos legais e viabiliza ao requerido a compreensão dos contornos da demanda, para fins do exercício do contraditório e da ampla defesa. Constato, ademais, que não se verifica a ilegitimidade passiva aventada pelo requerido JOSÉ ALCIDES FANECO, Secretário Municipal da Administração de Marília. Com efeito, a legitimidade do demandado, como bem destacado pelo Ministério Público do Estado de São Paulo, decorre de sua atribuição de promover concursos públicos e realizar o recrutamento e seleção do pessoal da Prefeitura, de acordo com o Anexo I, item IV da Lei Complementar Municipal nº 11/91. Já o artigo 70 do mesmo diploma legal estabelece que os Secretários são auxiliares diretos do Prefeito e o artigo 73 dispõe no sentido de que os Secretários são solidariamente responsáveis com o Prefeito pelos atos que assinarem, ordenarem ou praticarem. No que diz respeito ao mérito, o Ministério Público do Estado de São Paulo não tem razão. Respeitado o entendimento do Ilustre Dr. Promotor de Justiça subscritor da petição inicial e da manifestação de fls. 613/633, não se verifica, na espécie, a alvitrada violação ao princípio da legalidade, previsto no artigo 37, “caput”, da CF/88, nem tampouco ao artigo 86, parágrafo único, item “c”, da Lei Complementar Municipal nº 11, de 17 de dezembro de 1991 e seu Anexo I. Assim porque o requerido KEDNEY RÔMULO SIMÃO DA SILVA preenchia os requisitos para investidura no cargo de Diretor do Observatório Municipal de Segurança e Cidadania, em que foi regularmente investido por meio da Portaria nº 33525, de 08 de junho de 2017. Destaco, nesse sentido, os esclarecimentos prestados pelo Major PM Marcos Tadeu Boldrin de Siqueira, que atesta que o Cabo PM 100076-4 (qual seja, o requerido Kedney Rômulo Simão da Silva) frequentou no período de 03/01/2000 a 05/01/2001 e concluir com aproveitamento o Curso Superior Técnico em Polícia Ostensiva e Preservação da Ordem Pública, “de nível superior e equivalente a Segurança Pública” Este documento é cópia do original, assinado digitalmente por WALMIR IDALENCIO DOS SANTOS CRUZ, liberado nos autos em 22/05/2018 às 11:22 . Para conferir o original, acesse o site https://esaj.tjsp.jus.br/pastadigital/pg/abrirConferenciaDocumento.do, informe o processo 1014996-31.2017.8.26.0344 e código 225EABB. fls. 638 TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO COMARCA DE MARÍLIA FORO DE MARÍLIA VARA DA FAZENDA PÚBLICA RUA SETEMBRINO CARDOSO MACIEL 20, Marilia – SP – CEP 17501-310 Horário de Atendimento ao Público: das 12h30min às19h00min 1014996-31.2017.8.26.0344 – lauda 6 (fls. 591, destaquei). De fato, o artigo 44, inciso I, da Lei 9394, de 20 de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, dispõe no sentido de que os cursos sequenciais são considerados de educação superior (fls. 367). No âmbito do Estado de São Paulo, restou instituído o Sistema de Ensino da Polícia Militar, através da Lei Complementar Estadual 1036/2008, dotado de características próprias, nos exatos termos do artigo 83 da Lei de Diretrizes e Bases (Lei federal 9394/96). Em conformidade com os artigos 1º e 2º da aludida Lei Complementar Estadual (fls. 381/384) e do Decreto Estadual 54911/09, todos os cursos da Polícia Militar do Estado de São Paulo são de nível superior. Não por outro motivo, os documentos de fls. 602/603 fazem alusão a “Curso da Educação Superior” ao se referirem ao diploma conferido ao requerido KEDNEY RÔMULO DA SILVA. Daí porque, em pese a combatividade do Ministério Público do Estado de São Paulo no que diz respeito à legalidade da nomeação guerreada, formalizada por meio da Portaria nº 33525, de 08 de junho de 2017, publicada no Diário Oficial do Município de 08 de junho de 2017, o nomeado preenchia os requisitos do artigo 86, parágrafo único, item “c”, da Lei Complementar Municipal nº 11, de 17 de dezembro de 1991 e seu Anexo I, já que possui nível superior e formação em segurança pública, pelo que, a nosso sentir, a exoneração procedida por meio da Portaria nº 33798 (fls. 600) não tinha razão de ser. A nomeação para o cargo em questão é prerrogativa do Prefeito do Município de Marília, nos termos do artigo 122, inciso II, alínea “a”, da Lei Orgânica do Município. Em que pese a atribuição fiscalizatória do Ministério Público do Estado de São Paulo, louvável e necessária para a salvaguarda da juridicidade do Estado Democrático de Direito, força convir que a atuação do Parquet, constitucionalmente prevista, não pode configurar salvo conduto para a ingerência na gestão da coisa pública, tarefa própria ao Poder Executivo, cujo Chefe foi legitimamente eleito pelos munícipes de Marília. A gestão da coisa pública é tarefa que cabe ao Administrador público e o Este documento é cópia do original, assinado digitalmente por WALMIR IDALENCIO DOS SANTOS CRUZ, liberado nos autos em 22/05/2018 às 11:22 . Para conferir o original, acesse o site https://esaj.tjsp.jus.br/pastadigital/pg/abrirConferenciaDocumento.do, informe o processo 1014996-31.2017.8.26.0344 e código 225EABB. fls. 639 TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO COMARCA DE MARÍLIA FORO DE MARÍLIA VARA DA FAZENDA PÚBLICA RUA SETEMBRINO CARDOSO MACIEL 20, Marilia – SP – CEP 17501-310 Horário de Atendimento ao Público: das 12h30min às19h00min 1014996-31.2017.8.26.0344 – lauda 7 Poder Judiciário deve salvaguardar o livre desempenho de tal mister, como desdobramento da cláusula de separação de Poderes, de que trata o artigo 2º da CF/88, sempre que não se configurar a violação dos princípios constitucionais implícitos e explícitos, dentre os quais podemos destacar os do artigo 37, “caput”, da CF/88. E no presente caso, repise-se, não se verificou a violação à lei ou a princípio da Administração Pública, como cogitado pelo digno e zeloso Dr. Promotor de Justiça. Precisamente por tal motivo, verifico a improcedência prima facie e in ictu oculi da ação civil por ato de improbidade administrativa, impondo-se a rejeição, nos termos do artigo 17, §8º, da Lei 8429/92. Isto posto, na forma do artigo 487, inciso I, do Código de Processo Civil, c/c o artigo 17, §8º, da Lei nº 8429/92, por não verificar a existência de ato de improbidade administrativa na espécie, REJEITO A AÇÃO E JULGO IMPROCEDENTE O PEDIDO. Deixo de carrear ao autor da ação o ônus sucumbencial, na forma do que dispõe o artigo 18 da Lei nº 7347/85, aplicada subsidiariamente ao caso em exame. Oportunamente, arquivem-se os autos, com as cautelas de praxe. P.R.I.C. Marília, 22 de maio de 2018 Walmir Idalêncio dos Santos Cruz JUIZ DE DIREITO DOCUMENTO ASSI

        Curtir

  3. Tem coisa que leio aki que fico impressionado de ver tanta idiotice! Melhor ficar quieto!

    Curtir

  4. Nossa sociedade sempre foi do tipo que gosta de ser tutelada, por isso “amam de paixão” os militares. Já os militares, em regra, odeiam o povo. Nosso último general presidente diziam em alto e bom som que preferia o cheiro de seus cavalos ao do povo.
    .
    A Venezuela e seu bolivarianismo, para nos mantermos fiel a postagem, mas existem centenas de outros exemplos, é cópia fiel do governo do Bolsonaro, pelo menos o início do bolivarianismo foi idêntico, vejamos:
    .
    Como começou o bolivarianismo? Um tenente coronel paraquedista do Exercito Venezuelano, HUGO CHAVES, tentou um golpe de Estado e foi preso. Anos depois, pela política foi eleito presidente. Até aí nada de mais. Ocorre que como militar ver o mundo em preto e branco, pautado pela dicotomia militar X paisano, o tenente coronel presidente HUGO CHAVES FRIAS, se cercou de generais, colocados nos cargos chaves (trocadilho involuntário) da república. Os políticos foram substituídos por militares na direção das principais instituições. A economia venezuelana e todas as suas instituições comandadas pelos militares colapsou, como resultado da “generalização”.
    .
    Dando continuidade ao bolivarianismo o atual presidente MADURO, militarizou mais ainda a sociedade venezuelana. Os militares estão em todos cargos e instituições, mas a culpa da derrocada venezuelana será do presidente MADURO, pois, os militares entregarão sua cabeça numa bandeja de prata, basta que o GUAIDÓ lhes sinalize com a manutenção dos privilégios e uma aumento no soldo (dos oficiais superiores lógico, pois a tropa propriamente dita seguirá o que seus oficiais mandar).
    .
    Como dito no post, nenhuma ditadura, seja de esquerda ou de direita (se que existe essa dicotomia) sobrevive sem o apóio das forças armadas. Em regra, as ditaduras são das forças armadas.
    .
    O Brasil, embora alguns não queiram ver, tem mais chances de se transformar numa Venezuela seguindo o capitão presidente do que tinha no governo petista.
    .
    O Exercito Brasileiro sempre foi golpista, elitista e composto de “engenheiros de obras prontas” e “profetas do passado”. O maior de todos os golpistas passou a história como herói, o marechal DEODORO DA FONSECA, de quem para minha vergonha, sou conterrâneo. DEODORO era oficial de alta patente do imperador DOM PEDRO II (o maior brasileiro e patriota que esse miserável país já produziu) e com um golpe militar destituiu o imperador, a quem como oficial do Exercito jurou lealdade, e “proclamou” provisoriamente a república. Só a título de curiosidade, nossa república é PROVISÓRIA até hoje, pois, o decreto que a institui DECRETO 1 de 15 de novembro de 1889, assim o diz.
    .
    De lá pra cá, o Exercito patrocinou vários golpes e sempre esteve subserviente aos poderosos de ocasião. Puxaram o “saco roxo” do Collor até ele cair, de igual forma o do Itamar, Fernando Henrique (privataria tucana e SIVAM), Lula e Dilma (concederam a MEDALHA DO PACIFICADOR ao Zé Genuíno – isso que é puxar saco) e continuam com o Bolsonaro. O BOLSONARO sempre foi tratado como idiota, ganancioso e perigoso pelo próprio Exercito, basta ver o que já foi publicado da folha de serviços dele, mas agora estão nadando de braçadas no governo. Outra curiosidade, o político Bolsonaro nunca foi bem vindo na Brigada de Infantaria Paraquedista.
    .
    Vejam o resultado da intervenção federal no Rio de Janeiro, como foi eficiente, mas para os militares foi um sucesso. São incomparáveis no autoelogio.
    .
    Enquanto o Bolsonaro bancar os privilégios da elite militar, terá seu apoio, assim como MADURO e antes dele CHAVES fizeram. A Venezuela é logo ali e está mais perto de nós do que imaginamos.
    .
    Abraços!
    .
    P.s.: faz tempo que o querido VALDIR não comenta nada por aqui. Está tudo bem meu amigo?

    Curtir

    • Pergunta:
      O Presidente é o Chefe Supremo das FFAA, portanto generais e outros alto oficiais lhe devem respeito.
      Mas o Estatuto dos Militares determina que a hierarquia se respeita e se impõe, mesmo fora da ativa.
      A quem Bolsonaro deve respeito?

      Curtir

    • Não sou adepto do Estado Teocrático-Militar instalado na república dos bananas. Entretanto a quantidade de sofismas, de ilações fantasiosas comprometeriam Górgias. Comparar a oligofrenia de Dilma com qualquer ser humano é no “mínimo minimorum”, destituído se sensatez. Asseverar que ações penais condenatórias, mantidas em segundo grau de jurisdição, contra o facínora Lula são “políticas” e “sem provas” é de uma inabilitação intelectual no campo político e jurídico assombrosa que tange a má-fé ou ausência de raciocínio lógico, uma divulgação prpagsndística que enrubesceria Paul Joseph Goebbels.

      Curtir

    • Meu caro,

      Ocorre que o governo da Venezuela é de extrema esquerda, assim como foi a antiga URSS e como é Cuba, não existe um governo absolutista sem um exercito forte, a historia mostra que as ditaduras de esquerda duraram muito mais que as de direitas e tiveram consequências catastróficas nos países que adotaram esse regime.

      Não se esqueça que nosso país estava sim, perto de se tornar uma Venezuela, com a onda esquerdista que vinha assolando nossa pátria, não era o Bolsonaro que estava sempre junto com Hugo Chaves e Fidel.

      E se você estudar a historia do Brasil, não a estorinha contada pelos esquerdopatas, verá que foi o povo que foi para as ruas e pediu os militares, pois não aguentava mais a corrupção, e a historia se repete.

      Contudo agora não foi através de uma intervenção e sim por eleições diretas, respeitando todo o processo eleitoral democrático. E até agora o presidente não deu nenhum sinal de autoritarismo, pelo contrario vem respeitando todo processo legislativo.

      Como disse, até agora, porém se mudar, mudo a minha opinião , pois quem tem bandido de estimação são os esquerdopatas.

      Quanto a intervenção militar no RJ, concordo com voce, porque não é função das forças armadas a segurança pública, podem até auxiliar, e como demonstrado não funciona, alias nosso sistema de segurança pública esta arcaico, falido, ineficiente, realmente qualquer medida que não for alterar o sistema é uma falácia, assim como intervenção militar, integração das policias, centro de inteligencia e outros…

      É preciso mudar, começar dos alicerceies, acabando com o inquérito policial, quantos países desenvolvidos, exemplos de segurança, tem ainda inquérito policial?. Depois unificar as policias com apenas uma porta de acesso, implantado a carreira única preenchida através de concurso interno, ai sim haverá mudança para melhor na segurança pública.

      Curtir

      • Prezado Senhor: o Brasil não se tornou uma Venezuela por que as instituições, de uma maneira ou de outra, encontravam-se solidificadas, entretanto os poderes instituídos estavam sendo minados. Sou contra o Estado Teocrático-Militar, mas como o senhor reconheço sua legitimidade pelo sufrágio universal. No que toca à segurança pública, mais uma vez lhe assiste e prestigia a razão, só faria uma observação, deveria ser extirpado do ordenamento jurídico os institutos da estabilidade e da vitaliciedade, exigido produtividade e honestidade de todos os servidores públicos, como ocorre em nações desenvolvidas.

        Curtir

    • Nossa…quanta mágoa para com a caserna.
      Aquieta e aqueça esse seu coração peludo.
      O governo está aí. Foi eleito.
      Quem vai mandar nesse governo, pelo menos até 2022, são os Generais.
      O negócio é se conformar.

      Coração peludo…ingrato…
      Kkkk

      Curtir

  5. Normalmente não me manifesto aqui, mas JCLAUDIO, seu comentário foi perfeito, o ruim é pensar que alguns BOLSONARISTAS de plantão vão dizer que você é esquerdista, alias ESQUERDA na boca de bolsominions é XINGAMENTO.

    Curtir

    • Obrigado!
      .
      Já tou acostumado. Aqui não é muito diferente da delegacia e da vida, rs. Se você não concorda com o governo do Bolsonaro é porque é petista; se você não concorda com as decisões do Moro, é porque é petista; se você ousar dizer que o processo e as sentenças do Lula foram políticas e sem provas, além de petista é contra a operação lava jato, kkkkk.
      .
      Nosso presidente ainda tá combatendo comunistas treinados na “União Sovietica”.
      .
      Vejam o que é a ignorância para o exercício do cargo presidencial. O Bolsonaro ofereceu de bandeja aos americanos um naco do território nacional para que instalassem uma base militar (nunca deve ter estudado sobre Guantanamo), depois, foi “convencido” pelos militares a mudar de ideia. Agora, contrariando o princípio constitucional da não intervenção, tomou partido dos Estados Unidos na crise venezuelana. Só esqueceu de um pequeno detalhe, os Estados Unidos conseguem impor militarmente ou politicamente suas vontades a qualquer país do mundo, e o Brasil? E se a Venezuela entender a “ajuda humanitária” que o Bolsonaro e seu chanceler querem forçá-los a receber como violação de sua soberania? O Brasil teria condições de enfrentar militarmente a Venezuela? Não! E perderia feio (tipo o 7 X 1 da Alemanha). A Venezuela tem a mais bem equipada força armada da America do Sul. Pelo menos nesse ponto os militares brasileiros sabem de suas fraquezas e já devem ter comunicado o presidente que o EXERCITO INVENCÍVEL DE CAXIAS, tomaria uma sova da Venezuela num conflito bélico.
      .
      A mudança de embaixada de Telaviv pra Jerusalém, etc. Nunca vi um presidente tão despreparado para o cargo e olha que parecia impossível ganhar da Dilma, mas parece que ela agora tem um concorrente a altura.

      Curtir

  6. Mudando de pato pra ganso e voltando ao tema.
    Fico imaginado como seria um governo civil, com um delegado(a) de polícia eleito, em especial do Estado de São Paulo.
    Putz alguém já parou para pensar nisso?
    Eu já!
    Teríamos um letrado, um “Doutor”, ops fala minha teríamos uma “Excelência” na presidência, só o melhor entre as “cabeças pensantes”.
    Com absoluta certeza não veríamos:
    Um filme de terror!
    A visão do inferno!
    O fim dos tempos!
    Não passou em nenhum momento pela minha cabeça a imagem de uma nuvem de gafanhotos sobre a plantação devorando tudo, até não sobrar absolutamente nada, ha não ser terra arrasada.

    -Nem sei porque isso passou pela minha cabeça!

    Seria uma beleza, sob a gestão de um delegado, repito em especial do Estado de São Paulo, em quatro anos de mandato este escolhido a dedo entre os melhores dos melhores, o Brasil seria alçado de país em desenvolvimento a potência econômica, social, sexual, militar, acadêmica, etc, etc. etc…

    O Brasil seria um luxo só!

    Imagine o orgulho, um delegado que passou pelos bancos escolares da Academia de Polícia Civil do Estado de São Paulo, brilhando mais que o sol, na presidência da republica!
    Não havia roubalheira e nem corrupção, muito menos compadrio na divisão do poder, só os melhores e mais capacitados seriam alçados ao centro do poder.
    Só os interesses nacionais, na frente de todos os outros, iriam nortear essa gestão.
    Indicações aos postos de mando e poder se dariam única e exclusivamente pelas qualificações pessoais como; honestidade, eficiência e espírito público.

    Não teria essa de poder arrecadatório, como baliza, para a indicação aos cargos.

    Afinal de contas esta história é intriga inventada pela PM, sempre a Polícia MILITAR, para denegrir a imagem dos delegados.
    Afinal e no final das contas; O delegado é o “primeiro garantidor da legalidade e da justiça”- Celso de Mello, ministro do Supremo Tribunal Federal.

    Ai eu cai da cama acordando deste pesadelo, para encarar outro pesadelo da vida real, na minha pastelaria.

    Curtir

  7. Jclaudio

    Parabéns mesmo por vosso comentario, é de uma grand3 lucidez, porem os anencefalos eleitores dessa coisa que ai esta sempre chamarao que somos petistas, comunistas etc… nao sabem nada, o comunismo terminou la em 1989 com a queda do muro e nem mesmo a china é mais comunista, restando apenas seu partido dito comunista mas de fachada, nao sabem nada e nem imaginam o que foi o comunismo porque nunca leram um.livro serio de história, dai repetem iguais papagaios o que ouvem pela internet fake por ai, o brasil era tão comunista e eu estou tão feliz pela “liberdade” que agora poderemos comprar carro inportado né? Pois no governo anteriores nao tinhamos, afinal era regime comunista, estou feliz a bessa porque vou agora poder ter um plano de internet que eu possa escolher, afinal nos só tinhamos aquela empresinha estatal do governo de regime comunista né! Ah! Poderei comprar meus peefumes importados que eu tanto queria e nao tinha, pois o governo comunista nao deixava importaçao de todo e qualquer produto estrangeiro aqui, nossa!!! Como estou feliz viu!!! Afinal agora somos LIVRES.

    Curtir

    • Na verdade a união das duas Alemanhas em 1990, não foi o fim do comunismo, e sim uma consequência da perestroika em conjunto com a Glasnost implementado por Mikhail Gorbachev, iniciada em 1986, política, aliás, que encontrou forte resistência dos altos oficiais do partido comunista. Um dos maiores incentivadores “a posteriori” foi Boris Yeltinsin, o “rei da vodka!” Entretanto o comunismo travestido de socialismo ditatorial ainda persiste em algumas nações, v.g. Coréia do Norte, Cuba, Venezuela.

      Curtir

  8. 1.folha.uol.com.br/mercado/2019/02/rendimento-de-deputados-pode-cair-r-24-mil-por-ano-com-reforma-da-previdencia.shtml

    Curtir

  9. Solução para o deficit da previdência: Declarar guerra à Venezuela ( o Maduro já deu motivo mandando bala pro nosso lado da fronteira). Enviar para o front somente os aposentados de ambos os sexos, tanto civis quanto militares. Depois que forem todos exterminados, enviar os militares da ativa e, se for necessário, pedir ajuda ao tio Sam!

    Curtir

  10. a verdade é uma só , e precisa ser dita… … estão dando muita corda pra BICHARADA…. logo eles exigirão COTA no supremo. nas Fas… no judiciário no executivo- no legislativo- nas faculdades, atendimento prioritário nos hospitais….. bancos, em todos os setores exigirão prioridade… entrarão também nas policias………. nas escolas não precisarão , pois la , isso é o que mais tem………e como tem isso nas escolas ….. hein ??? principalmente professores………..

    Curtir

    • Coma assim vão querer? Eles já querem. Aí vem o STF querer criminalizar homofobia que já é um tipo de preconceito.
      Hoje a conta ficou para o homem branco hétero opressor. Esse não tem direito a nada. Nova realidade.

      Curtir

  11. Fico muito feliz em ver gente como o JCLAUDIO comentando aqui, me dá esperança de dias melhores.

    O nível cultural dos policiais a cada dia piora, talvez seja reflexo dos baixos salários, ou talvez seja da massificação das “fake news” nas redes sociais.

    O fato é que policial civil que acredita em tucano ou em militar tem que se lascar mesmo…

    Agora mais 4 anos com o Pior Salário do Brasil e sem aposentadoria…

    Boa tarde.

    Curtir

  12. E viva a república teocrática-evangélica-militar da República das Laranjas (antiga das Bananas)!

    Curtir

  13. Era um garoto que como eu
    Amava os Beatles e os Rolling Stones
    Girava o mundo sempre a cantar
    As coisas lindas da América
    Não era belo, mas mesmo assim
    Havia mil garotas afim
    Cantava help and ticket to ride
    Oh! Lady Jane e yesterday
    Cantava viva à liberdade
    Mas uma carta sem esperar
    Da sua guitarra, o separou
    Fora chamado na América
    Stop! Com Rolling Stones
    Stop! Com Beatles songs
    Mandado foi ao Vietnã
    Lutar com vietcongs
    Era um garoto que como eu
    Amava os Beatles e os Rolling Stones
    Girava o mundo, mas acabou
    Fazendo a guerra no Vietnã
    Cabelos longos não usa mais
    Não toca a sua guitarra e sim
    Um…

    Curtir

  14. “Filho 03”, nos EUA, exorta Trump a construir o muro anti-mexicanos
    POR FERNANDO BRITO · 25/02/2019

    O lugar não poderia ser mais “apropriado”: o Trump National Golf Club Mar a Lago, resort de luxo de propriedade do presidente norte-americano em Palm Beach, Flórida, onde tem aposentos particulares aos quais chama de “Casa Branca de Inverno”.

    Foi lá, no final de semana, que Eduardo Bolsonaro, o “Filho 03” do presidente, defendeu publicamente uma das mais polêmicos e antipáticos projetos do governante dos EUA, a construção de um muro na fronteira com o México, cercando como a animais os imigrantes daquele país.

    “Dono”, junto com Olavo de Carvalho, do patético Ministro das Relações Exteriores do Brasil, o “diplomata” Eduardo disse que, em 2016, quando estava surfando no México e, ao declarar que votaria em Donald Trump, se pudesse, espantou um casal de americanos que estava na praia porque o republicano tinha dito que construiria este “Muro da Vergonha”. E ele explicou que não ia ilegalmente para os EUA.

    Portanto, “construam o muro”, recomendou.

    Ele disse que, por ter trabalhado na fronteira entre Brasil e Bolívia, como escrivão da PF, “sabe como as coisas funcionam”. Não deve ser tão simples como fechar o STF com um cabo e um soldado, não é?

    É de cuidar de, quem sabe, ele queira fazer um muro por lá, também.

    Por enquanto, faz apenas um desastre para nossa diplomacia.

    Veja o vídeo, postado por ele mesmo e aplaudido pelos minions, muitos deles loucos para emigrar para os EUA, nem que seja ilegalmente.

    É deprimente o papel a que esta gente submete o Brasil.

    Curtir

  15. Bolsonaro operado com 2 meses de mandato já apresentou pacote anticorrupção, proposta da previdência, flexibilizou posse arma, agora aqui em SP pra segurança pública nada e ainda perdemos a Ford no ABC hahaha

    Curtir

  16. Moro nomeia colunista da Folha e enfurece aliados de Bolsonaro

    27/02/2019 – 20:24
    Por: Gilberto Dimenstein |

    É mais uma demonstração de histeria de aliados de Jair Bolsonaro.

    Colunista da Folha, Ilona Szabó foi nomeada por Sérgio Moro para o Conselho Nacional de Política Criminal e Penitenciária.
    Detalhe: o conselho é apenas consultivo.

    Ilona tem apenas o cargo de suplente.

    Motivo da histeria: Ilona defende controle de armas.

    Ela é fundadora do Instituto Igarapé, cuja missão é estudar políticas de combate à criminalidade.
    Portanto, é um nome tecnicamente capaz.

    Ela escreveu sobre a flexibilização do acesso às armas:

    “Expandir o acesso e a disponibilidade de armas de fogo no país mais homicida do mundo e relaxar ainda mais os fracos controles existentes equivale a jogar mais lenha na fogueira”

    O primeiro disparo veio de um conhecido lobista pela flexibilização das armas: Benê Barbosa.

    O MBL berrou.

    Trecho de reportagem da Folha:

    Deputado federal e uma das lideranças do MBL, Kim Kataguiri (DEM-SP) diz que, se Moro nomeou Ilona de forma consciente (e não por indicação de alguém), é “decepcionante”.

    “Uma coisa é ele [Moro] ter assinado, outra coisa é ter assinado com consciência do que estava assinando. Se houve ‘dolo’, é decepcionante. Se foi mera negligência, é reprovável, mas perdoável”, afirmou Kim.

    Tudo não passa de histeria não apenas porque ela é uma simples suplente de um conselho apenas consultivo.

    Esse conselho não trata de armas, mas apenas de questões presidiárias.

    Curtir

  17. Falar em ladrão, a bandidagem do roubo, furto, latrocínio envolvendo veículos continua livre e solta.

    O Garra do DEIC quando decide derrubar mais uma linha de desmontagem de veículos, vulgarmente conhecida por desmanche, nem precisa investigar nada, é só cair para a região do Pque do Carmo, Sto André, São Mateus. Itaquá, Av. do Cursino, Av. Ricardo Jafet, Av. Abrahão de Morais, quadrilátero das motos no centro do lado da 1ª Seccional, aqueles locais amplamente conhecidos da PM e da Polícia Civil da área, do Ministério Público, como sendo áreas livres para comercialização de peças roubadas e furtadas. Ontem, mais uma concorrente da GM e da Ford, QUE OCUPAVA UM QUARTEIRÃO INTEIRO, foi derrubada pelo GARRA/DEIC com equipes do Dr. Palumbo, na cara das polícias civil e militar da área. É lógico que que isso só acontece porque esses bandidos pagam propina para outros bandidos da área travestidos de policiais.
    ME AJUDA Aí, GOVERNADOR,SECRETÁRIO DA SEGURANÇA PÚBLICA, MINISTÉRIO PÚBLICO, investiga isso pô!.
    Aliás esses donos de desmanches têm tanta força($$$$$$$$$) que o governo apresentou um projeto anticrime no Congresso e sequer teve a ideia de apenar a receptação de veículos com a mesma pena do crime anterior que resultou a subtração do veículo(furto, roubo ou latrocínio). Por conta disso, muita gente ainda vai ser assassinada por causa de seu veículo no Brasil.

    Curtir

  18. Zé de Abreu, o autoproclamado presidente do Brasil, quebra o Twitter
    28 de fevereiro de 2019 por Esmael Morais

    O ator José de Abreu, autoproclamado presidente do Brasil, continua quebrando o Twitter no Brasil pelo terceiro dia consecutivo.

    Também chamado de “Zé de Abreu”, o ator já começou escolher ministros e revogar decisões do presidente interino Jair Bolsonaro (PSL).

    LEIA TAMBÉM
    Base aliada de Bolsonaro se desmancha na Câmara

    Dentre as medidas que ainda estuda decretar nas próximas horas está a concessão de asilo político para seu homólogo Juan Guaidó — igualmente autoproclamado presidente da Venezuela.

    O governo autoproclamado de Zé de Abreu ganhou apoio até do ex-presidente Lula, escolhido para a chefia da Casa Civil, cargo que ocupará assim que deixar a injusta prisão em Curitiba: “Sou cabo eleitoral do Zé de Abreu”, escreveu o petista ao novo governante do Brasil.

    Reconhecido por governos da Patagônia ao Canadá, Zé de Abreu planeja a suspensão da reforma da previdência (fim da aposentadoria) e a revogação da reforma trabalhista (trabalho semiescravo) aprovada durante o golpe de Michel Temer (MDB).

    Empolgado pelo apoio popular, segundo todos os institutos de pesquisas sérios, Zé de Abreu levantou a tag #PresidenteLaranjaNuncaMais para a mais comentada nesta quinta-feira (28), vésperas de Carnaval.

    Curtir

  19. FHC revela: Lula e PT VENCERAM guerra da comunicação!!
    Blog da Cidadania

    Vídeo a quem se interessar em acessar

    Curtir

  20. Bolsonaro desagrada militares ao dar recepção típica de chefe de Estado a Guaidó

    Encontro deveria ter sido um evento discreto, sem passar impressão de afronta a Maduro

    28.fev.2019 às 19h17
    Diminuir fonte Aumentar fonte
    BRASÍLIA
    O presidente Jair Bolsonaro concedeu ao líder opositor Juan Guaidó um tratamento parecido ao dado a chefes de Estado que realizam visitas oficiais ao país, o que não agradou militares do Palácio do Planalto.

    Para setores da cúpula fardada do novo governo, o encontro de Bolsonaro com Guaidó deveria ter sido um evento discreto, como planejado inicialmente, concentrando as atividades públicas no Palácio do Itamaraty.

    O autodeclarado presidente interino da Venezuela Juan Guaido e o presidente Jair Bolsonaro durante declaração a imprensa após reunião do Palácio do Planalto
    O autodeclarado presidente interino da Venezuela Juan Guaidó e o presidente Jair Bolsonaro durante declaração a imprensa após reunião do Palácio do Planalto – Pedro Ladeira/Folhapress
    Para não criar uma saia-justa diplomática, a ideia era de que o venezuelano, em sua passagem pela sede administrativa da Presidência da República, entrasse e saísse pela entrada privativa, não fizesse pronunciamento e não concedesse entrevista à imprensa brasileira dentro do edifício.

    A sua aparição pública ocorreria no ministério das Relações Exteriores, com o chanceler Ernesto Araújo e sem a presença de Bolsonaro.

    De última hora, contudo, o presidente mudou o plano da visita, concentrando as atividades de Guaidó no Planalto, onde ele discursou ao lado do mandatário brasileiro e falou com veículos de comunicação.

    Para militares do governo, um encontro discreto de Bolsonaro com Guaidó seria o mais adequado diante da situação delicada entre Brasil e Venezuela.

    O receio é que a recepção calorosa possa parecer uma afronta ao ditador Nicolás Maduro, prejudicando a atuação do governo brasileiro para esfriar a tensão entre os dois países.

    O diagnóstico é de que, em tempos de conflito, o recomendável seria o presidente manter silêncio e não aparecer publicamente ao lado do venezuelano.

    Para um militar, Bolsonaro poderia ter feito menos elogios a Guaidó. No discurso, o brasileiro chamou o venezuelano de “irmão”.

    A fronteira entre Brasil e Venezuela está fechada desde 21 de fevereiro.

    O Brasil reconheceu Guaidó como presidente da Venezuela em 23 de janeiro, quando ele se autoproclamou mandatário interino do país vizinho.

    Apesar do gesto do líder opositor, Maduro continua controlando o território e o exército venezuelanos.

    Na quarta-feira (27), o porta-voz da Presidência da República, Otávio Rêgo Barros, disse que a audiência de Bolsonaro com Guaidó seria uma visita de caráter pessoal.

    A parte oficial da recepção a Guaidó, segundo Rêgo Barros, seria reservada ao ministério das Relações Exteriores.

    O que a princípio seria uma visita pessoal, contudo, ganhou ao longo do dia pompas de recepção de autoridades estrangeiras.

    O venezuelano fez, ao lado do brasileiro, um pronunciamento no salão leste do Palácio do Planalto, cerimônia normalmente reservada para visitas oficiais de presidentes estrangeiros em pleno exercício do cargo.

    O ministério das Relações Exteriores colocou à disposição do autoproclamado presidente da Venezuela a estrutura que normalmente oferece aos mandatários estrangeiros que realizam visitas oficiais a Brasília.

    Foram disponibilizados a Guaidó dois veículos blindados da Polícia Federal, além de seguranças da corporação.

    Também foi oferecida a ele uma suíte em um hotel de luxo na capital, onde ele se hospedou depois de chegar da Colômbia na madrugada desta quinta.

    Os deslocamentos de Guaidó por Brasília foram acompanhados por batedores oficiais.

    Como a ideia era promover um encontro de caráter pessoal, a reunião de Bolsonaro com Guaidó esteve fora da agenda oficial do presidente durante toda a manhã.

    Com a mudança no planejamento, ela foi incorporada no meio da tarde.

    Ricardo Della Coletta , Gustavo Uribe e Talita Fernandes

    Curtir

  21. Eduardo Bolsonaro faz troça da morte de netinho de Lula
    Filósofo Paulo Ghiraldelli
    Inscrever-se195 mil
    VÍDEO

    Curtir

  22. lala alaaaaa laaaa laaaa lala la la la laaaa laaaa laaaa laaaaaa…olha a doida continua aí postando a merdha que permeia sua cabeça doente….kkkkkkk

    Curtir

  23. INGÊNUOS CONTRA INCRÉDULOS

    Queiroz se explica e acha que somos idiotas.
    Fala, M.R.
    Fala, M.R.
    Inscrever-se34 mil

    Curtir

  24. Guerra, deixe de ser invejoso. Esse seu post só serve para reforçar o prestígio e a força dos militares em qualquer governo, no mundo todo. Nunca vi um governo cair pq a polícia civil deixou de dar apoio. Vc deve chorar no chuveiro quando lembra disso, né?

    Curtir

  25. Vestidos de laranja, foliões fazem bloco em frente ao condomínio de Bolsonaro, no Rio
    Além da referência ao ex-assessor do filho do presidente, também apareceram fantasias de Ursal e fantasma comunista

    3

    5.mar.2019 às 12h00
    Diminuir fonte Aumentar fonte
    Anna Virginia Balloussier
    RIO DE JANEIRO
    Perucas, brincos, tiaras e camisetas laranjas coloriram a entrada do condomínio do presidente Jair Bolsonaro na Barra da Tijuca, nesta terça (5) de Carnaval.

    Voltar Facebook Whatsapp Twitter Messenger Pinterest Linkedin E-mail Copiar link
    https://fotografia.folha.uol.com.br/galerias/nova/1627179693072266-bloco-eu-avisei#foto-1627179693169254
    Loading

    ​​“Doutor/ Eu não me engano/ Bolsonaro é miliciano”, paródia da marchinha “Coração Corintiano”, era um dos hinos preferidos do Eu Avisei, cortejo contra Bolsonaro convocado nas redes sociais —por lá mais de 108 mil disseram que iam no bloco, mas só dezenas deram as caras.

    Bloco, tecnicamente, não seria o nome mais adequado para a aglomeração. Os organizadores chamavam de ato em formato de folia carnavalesca, já que, para por o bloco na rua, é preciso ter autorização da prefeitura. Para manifestações políticas, não.

    “Isso que é comunista”, brincou a professora Regina Conti, 60, madeixas recém-tingidas de laranja, quando outra foliã-ativista ofereceu um tutu de bailarina incrementado com as frutas dessa cor recortadas em cartolina e preenchidas com glitter alaranjado.

    O mote se espalhou por fantasias deste e outros blocos cariocas: uma referência a Fabrício Queiroz, ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro (PSL) investigado pelo Ministério Público e apontado pela oposição como laranja do filho 01 do presidente.

    “É melhor Jair arrumando a fantasia para o Carnaval 2019”, dizia o texto que apresentou o bloco-ato no Facebook. “Tá liberado convidar seu amigo ou parente que votou no filhote da ditadura só pra gritar no ouvido dele: EU AVISEI!”

    O nome da folia, explica a professora Regina, é uma “brincadeira de Carnaval pra mostrar o quanto o brasileiro se enganou ao votar em quem já está mostrando as deficiências que nos prevíamos”.

    Até a passagem de um caminhão da Comlurb, empresa municipal de coleta de lixo identificada pela cor laranja, foi aplaudida pelos foliões-ativistas.

    Nem só de laranjal foram feitos os adereços da trupe. Houve quem fosse de “fantasma do comunismo”, com uma bandeira da extinta União Soviética da cabeça aos pés, tal qual uma aparição. Uma troça com a ideia de que o regime almejado pela ditadura stalinista poderia dominar o Brasil de 2019.

    Foliões se vestem de “fantasma do comunismo” em bloco Eu Avisei, crítico ao presidente Jair Bolsonaro
    Foliões se vestem de “fantasma do comunismo” em bloco Eu Avisei, crítico ao presidente Jair Bolsonaro – Anna Virginia Balloussier/Folhapress
    Rodrigo Porto, 40, profissional de educação, foi na mesma toada: apareceu de vermelho com um urso de pelúcia na mão e uma placa da Ursal, fictícia aliança de países socialistas na América Latina que já foi levada a sério por parte da direita brasileira.

    “É uma sátira do país socialista em que eles dizem que vivemos, e o Brasil tá longe disso”, afirma Rodrigo.

    A maioria absoluta ali já tinha ido contra Bolsonaro na eleição, e alguns passaram na véspera por outro bloco-sátira, o Comuna que Pariu.

    Outra marchinha interpretada a metros de onde Bolsonaro vivia antes de se mudar para o Palácio da Alvorada parodiou “Jardineira”: “Ô paneleiro por que estás tão triste?/ Mas o que foi que te aconteceu?/ Trocou o Temer pelo Bolsonaro/ Pagou de otário e se arrependeu”.

    Com pouco quórum, algumas crianças e muita animação, o Eu Avisei transcorria pacificamente até o fim da manhã de terça. Uma breve contenda: dois senhores que atravessavam a orla de bicicleta pararam em frente ao condomínio na praia da Barra, e um deles gritou que os manifestantes eram vendidos. Uma participante do bloco rebateu chamando-o de “general de merda”.

    O presidente não estava no local.

    Curtir

  26. Vestidos de laranja, foliões fazem bloco em frente ao condomínio de Bolsonaro, no Rio
    Além da referência ao ex-assessor do filho do presidente, também apareceram fantasias de Ursal e fantasma comunista

    5.mar.2019 às 12h00
    Diminuir fonte Aumentar fonte
    Anna Virginia Balloussier
    RIO DE JANEIRO
    Perucas, brincos, tiaras e camisetas laranjas coloriram a entrada do condomínio do presidente Jair Bolsonaro na Barra da Tijuca, nesta terça (5) de Carnaval.

    ​​“Doutor/ Eu não me engano/ Bolsonaro é miliciano”, paródia da marchinha “Coração Corintiano”, era um dos hinos preferidos do Eu Avisei, cortejo contra Bolsonaro convocado nas redes sociais —por lá mais de 108 mil disseram que iam no bloco, mas só dezenas deram as caras.

    Bloco, tecnicamente, não seria o nome mais adequado para a aglomeração. Os organizadores chamavam de ato em formato de folia carnavalesca, já que, para por o bloco na rua, é preciso ter autorização da prefeitura. Para manifestações políticas, não.

    “Isso que é comunista”, brincou a professora Regina Conti, 60, madeixas recém-tingidas de laranja, quando outra foliã-ativista ofereceu um tutu de bailarina incrementado com as frutas dessa cor recortadas em cartolina e preenchidas com glitter alaranjado.

    O mote se espalhou por fantasias deste e outros blocos cariocas: uma referência a Fabrício Queiroz, ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro (PSL) investigado pelo Ministério Público e apontado pela oposição como laranja do filho 01 do presidente.

    “É melhor Jair arrumando a fantasia para o Carnaval 2019”, dizia o texto que apresentou o bloco-ato no Facebook. “Tá liberado convidar seu amigo ou parente que votou no filhote da ditadura só pra gritar no ouvido dele: EU AVISEI!”

    O nome da folia, explica a professora Regina, é uma “brincadeira de Carnaval pra mostrar o quanto o brasileiro se enganou ao votar em quem já está mostrando as deficiências que nos prevíamos”.

    Até a passagem de um caminhão da Comlurb, empresa municipal de coleta de lixo identificada pela cor laranja, foi aplaudida pelos foliões-ativistas.

    Nem só de laranjal foram feitos os adereços da trupe. Houve quem fosse de “fantasma do comunismo”, com uma bandeira da extinta União Soviética da cabeça aos pés, tal qual uma aparição. Uma troça com a ideia de que o regime almejado pela ditadura stalinista poderia dominar o Brasil de 2019.

    Foliões se vestem de “fantasma do comunismo” em bloco Eu Avisei, crítico ao presidente Jair Bolsonaro
    Foliões se vestem de “fantasma do comunismo” em bloco Eu Avisei, crítico ao presidente Jair Bolsonaro – Anna Virginia Balloussier/Folhapress
    Rodrigo Porto, 40, profissional de educação, foi na mesma toada: apareceu de vermelho com um urso de pelúcia na mão e uma placa da Ursal, fictícia aliança de países socialistas na América Latina que já foi levada a sério por parte da direita brasileira.

    “É uma sátira do país socialista em que eles dizem que vivemos, e o Brasil tá longe disso”, afirma Rodrigo.

    A maioria absoluta ali já tinha ido contra Bolsonaro na eleição, e alguns passaram na véspera por outro bloco-sátira, o Comuna que Pariu.

    Outra marchinha interpretada a metros de onde Bolsonaro vivia antes de se mudar para o Palácio da Alvorada parodiou “Jardineira”: “Ô paneleiro por que estás tão triste?/ Mas o que foi que te aconteceu?/ Trocou o Temer pelo Bolsonaro/ Pagou de otário e se arrependeu”.

    Com pouco quórum, algumas crianças e muita animação, o Eu Avisei transcorria pacificamente até o fim da manhã de terça. Uma breve contenda: dois senhores que atravessavam a orla de bicicleta pararam em frente ao condomínio na praia da Barra, e um deles gritou que os manifestantes eram vendidos. Uma participante do bloco rebateu chamando-o de “general de merda”.

    O presidente não estava no local.

    Curtir

Os comentários estão desativados.