O primeiro garantidor de direitos fundamentais ficou cego, surdo e acovardado – Delegado de Polícia de Atibaia poderá ser demitido por omissão em relação ao advogado e político do PT lesionado e humilhado por policiais militares 9

‘Falavam da camisa do Lula’, diz petista que acusa PM de quebrar seu braço

Ana Carla Bermúdez

Do UOL, em São Paulo

08/03/2019 15h12Atualizada em 08/03/2019 18h50

Com o braço esquerdo quebrado, o advogado e dirigente do PT (Partido dos Trabalhadores) Geovani Leonardo Doratiotto da Silva, afirmou que foi vítima de agressão por parte de policiais no último domingo de Carnaval por estar com “uma camiseta do Lula”:

Tenho certeza que foi pelo meu posicionamento político naquele momento. Porque a todo tempo faziam menção, tanto os policiais quanto o primeiro grupo agressor, à minha camiseta do Lula

Doratiotto vestia uma camiseta com os dizeres “Lula Livre” no momento em que ocorreu a confusão, em Atibaia, interior de São Paulo.

Após prestar depoimento à ouvidoria das polícias em São Paulo, Doratiotto afirmou que “a todo momento se faziam deboches”.

O ouvidor das polícias de São Paulo, Benedito Mariano, disse que o petista relatou que os policiais “usaram palavras relacionadas ao posicionamento político dele [de Doratiotto], o que não é função de um PM em atividade”.

Pelo menos quatro policiais militares foram afastados do serviço de patrulhamento das ruas por envolvimento na abordagem.

Reprodução
Geovani teve seu braço quebrado por um policial militar dentro da delegacia Imagem: Reprodução

Segundo Doratiotto, ele participava de uma campanha contra o assédio no Carnaval quando começou a ser provocado por um rapaz, que estaria acompanhado de um grupo de pessoas. Ele afirma ter se afastado do local, junto da sua mulher, mas afirma que, em seguida, o rapaz o agrediu.

“Ele me acertou um soco e virou uma confusão generalizada”, afirma.

Na sequência, ele conta, a Guarda Civil o orientou a procurar uma unidade de saúde. O advogado foi à Santa Casa da cidade, onde diz ter sido agredido por um grupo.

“Os policiais me prenderam no local, dentro da Santa Casa. Usaram duas algemas, sem eu ser atendido na UPS, me colocaram na viatura e me levaram para a delegacia, que é quando acontece tudo aquilo do vídeo”.

No vídeo, é possível ouvir um dos policiais militares dizer que o algemaria de novo.

“E o que você vai fazer depois de me algemar?”, responde o petista.

O bate-boca prossegue até que outros dois policiais militares e um homem em trajes civis agarram Doratiotto pelas costas e o levam para uma sala da delegacia. O braço esquerdo foi puxado por um dos PMs. É possível ouvir uma das pessoas presentes dizer: “quebrou o braço”.

Além do braço quebrado, hoje é possível ver hematomas no rosto e arranhões pelo corpo de Doratiotto – lesões que ele diz serem resultado da primeira agressão, ainda na rua.

Não foi feito exame de corpo de delito

Segundo o ouvidor Benedito Mariano, é obrigação da Polícia Civil solicitar um exame de corpo de delito quando há agressão contra um cidadão dentro da delegacia -o que não aconteceu no caso do advogado.

“Vou encaminhar um ofício ao corregedor geral da polícia civil, encaminhando cópia também pra Polícia Civil do depoimento do Geovani, enfatizando no ofício a falha de não ter sido encaminhado o Geovani com requisição pra fazer exame de corpo de delito à medida que teve o braço quebrado dentro de uma unidade da Polícia Civil”, afirmou o ouvidor.

O ouvidor afirma que os policiais podem ser responsabilizados por omissão, negligência ou prevaricação. A punição, segundo ele, pode chegar até à suspensão dos oficiais.

Temendo represálias devido à repercussão do caso, diz o ouvidor, o dirigente petista e sua mulher devem passar os próximos dias fora de Atibaia. O exame de corpo de delito do advogado será feito na segunda-feira (11), mas o local não foi informado por medidas de segurança. “Por ser uma lesão grave, ela poderá ser atestada mesmo na segunda, dias após o caso”, diz Mariano.

___________________________________________________

O delegado , provavelmente, pelo bem da família policial,  preferiu se fazer de Lula…

NÃO SEI DE NADA…NÃO  VI…NÃO FUI COMUNICADO! 

Como sempre acontece, a culpa será transferida ao operacional plantonista que pretensamente não repassou as informações necessárias ao superior hierárquico. 

A desculpa não vai colar! 

Com os PMs nada acontecerá, a PM com a sua comarquinha mais cara do mundo é venal quando se trata de agressão a civis, especialmente “petralhas”.

Um petralha está para a PM como um Mike esta para o PCC…

Identificado deve morrer ou ter os dois braços quebrados!

Mas o Ministério Público e o Poder Judiciário ( civil ) não serão benevolentes com o indulgente delegado; que nos autos do PAD ( processo administrativo ) ,  também , não contará com a benevolência dos membros da Procuradoria do Estado.

Demissão, salvo seja valoro$o !

Em linhas gerais , por conta de uma ação animalesca de gente desprovida de princípios o omisso será muito mais penalizado do que os autores dos crimes violentos contra um cidadão indefeso.   

  1. As imagens mostram o advogado já dominado qdo um outro pm, propositalmente, quebra o seu braço.
    A justiça deveria decretar a prisão do agressor e pronto, resolvido.

    Curtir

  2. Resumindo, para os PMs afastamento e uma ripa. Para os policiais civis, prevaricação quem sabe até uma tortura por omissão, pad e rua.
    Ate nessas horas os mikes fodem a Polícia civil.
    Essa pm so faz cagada

    Curtir

    • Todos os policiais envolvidos PCs por omissão e PMs por ação são covardes, lamentável é que as corregedorias são coniventes com essas selvagerias.

      Curtir

  3. Eu só queria entender como um cidadão consegue apanhar três vezes em um só dia em locais e pessoas diferentes. Será que o problema são os outros. Não se justifica ter quebrado o braço dele mas como bom petralha estava procurando se fazer de vítima e conseguiu.

    Curtir

  4. Os fascistas covardes atacam os partidários do PT como os nazistas atacavam os judeus. Hoje são os “petralhas” amanhã serão os LGBT’s, os negros, os deficientes e os idosos, os professores, os índios….

    Curtir

  5. Não dá nada!

    Os hematomas vieram da briga que ele teve na rua, com os Bolsonaristas agressivos que ele provocou…problema dele.

    O Delegado já disse que ele estava bêbado e dando novidades dentro do DP.
    Como, obviamente, nenhum PC de plantão o conteve, foi o PM, usando a progressividade da força e o conteve – palavras do delegado.
    O braço não teria quebrado se ele não tivesse oferecido resistência à ordem policial.

    Enfim, a única versão que diverge é do advogado nóia e da Mulher dele.
    Obviamente estão mentindo.

    Repetindo, não vai dar nada.

    Fora que esse delegado agora virou amigo e bem visto pela PM.
    Vai ter o celular para contatos diretos com os PM’s para o que precisar.
    O Delegado se deu bem. Vai acabar promovido!

    Curtir

Os comentários estão desativados.