MICKEY MOUSE E A GASTOSA 52

 

MICKEY MOUSE – o carinhoso apelido de um famoso perito vendedor de módulos que mantinha um padrão de vida muito elevado para cargo medianamente remunerado!

Pois é, sabendo ordenar receita e despesa um perito vive de forma digna.

Mas para quem sofre verdadeira dependência química de todos os dias faturar um NOTEIRO cheio de notas de 50, 100, 200 deixar a gata feliz, no teu futuro eu vejo dor …

Bete balança, bete balança meu amor…kkk

Mas dava pra você estar de bem com a Administração, classe especial, e até hoje ganhando R$ 50.000,00.

Regra geral: a gente ach a que a festa nunca terá fim.

Mas ratinho, no meio de tubarões, casado com gastosa, não deixa herança de raiz.

Não desejo sofrimento pra ninguém, mas meu caro ” caguetar ” quem te pagava o 1530 direitinho, elaborando planilhas detalhadas, conforme eu li nas brilhantes razões do GAECO , além da propina do IC – R$ 20.000,00 há 13 anos – apropriar-se de módulos que, por acertamento, deveria substituir por danificados , com a restituição ao próprio otário, pela bagatela de R$ 1.000,00 ; mas dependendo da necessidade vendia em São Paulo por R$ 2.000,00. Consta nos autos um maquineiro relatando que você dizia que foram roubados na delegacia…E o cara diz para o outro: ele mesmo cagueta pra depois vender as peças na Wenceslau Bras.

Vergonha …vergonha…vergonha, Mickey.

E agora, Careca?

Como se faz pra viver sem propina e sem gastosa?

Já pensou a dor de cliente com bala pra queimar R$ 5.000,00 por noitada, chegar na melhor idade de se divertir com as putas FALIDO, DESEMPREGADO …

    • Dr Guerra consta no blog, escrito pelo senhor, “comentários impertinentes e fora do contexto serão excluídos! Está valendo ou não? A cega, no sentido literal, físico e político, não faz um comentário, nenhum se quer, sobre o assunto que o senhor postou! Vive de corte e cola do UOL e agora só publica link do Youtube ! Putz que mina chata do baralho!

      Curtido por 1 pessoa

  1. Aproveite que é de Natal e pede um cérebro de presente para o bom velhinho, ou espera a posse do molusco e entra na fila do bolsa família ou faz um FIES e compra um! Como já disseram ; ” O LULLADRÃO é um encantador de BURROS”, e de pelo visto de alguns cegos, literalmente, também!

    Curtido por 1 pessoa

  2. dementye minha renda líquida atualmente é aproximadamente R$ 15.000,00/mês. Não sou filiada e nunca fui filiada a nenhun partido pol[itica. Mas sou anti boilsonaro desde criancinhaOh!

    Curtir

  3. A polícia civil do DF prendeu um maluco bolsonarista que queria explodir umas bombas no aeroporto de Brasília. Chegou a detonar mas o procedimento falhou. O mané (do estado do Pará) gastou 170mil em explosivos e armas e agora está preso. Embora seja CAC foi preso por porte e posse ilegal e atentado contra o estado democrático de direito! Esses caras perderam a noção! Vão chorar até quando? Perdeu, mané!

    Curtir

  4. Prender o terrorista não basta para deter o terrorismo

    Fernando Brito 5/12/2022 9:28 pm

    As evidências de que os acampamentos bolsonaristas às portas do quartéis do Exercito, em Brasília e em várias cidades do Brasil, são “incubadoras de terroristas” não pode ficar, como até aqui, apenas no campo das palavras do ministro indicado da Justiça, Flávio Dino.

    Seria o mesmo que deixar um ninho de serpentes peçonhentas a alguns metros de sua própria casa.

    Não basta, como é provável que ocorra, a prisão de outros cúmplices do terrorista confesso George Souza.

    Exige-se uma ação imediata para dispersar estes serpentários montado diante do QG do Exército e de outras unidades militares, e que isso se faça com a participação ostensiva das próprias Forças Armadas, para que se demonstre, publicamente, que elas repudiam e não serão mais tolerantes com os que lhes apelam a uma solução de força e antidemocrática.

    Porque não basta que meia dúzia de alucinados seja responsabilizados – e precisam ser – pela intenções e ações terroristas, mas é necessário que os militares brasileiros mostrem que não estão dispostos a serem tolerantes com isso, como foram, aliás, com o então tenente Jair Bolsonaro e seus planos de explodir bombas nos anos 80.

    Estamos diante, é evidente, de que um caso meramente policial e o sujeito preso deixa isso claro quando afirma que foi levado a isso pelos apelos do ainda presidente a que seus adeptos se armassem.

    Não, é terrorismo político e diretamente voltado a uma esperança – não expressamente desmentida – de um golpe militar.

    Militar que se deixa associar a terroristas, ainda que permaneçam no terreno covarde da omissão, não pode ser tolerado por ninguém, a começar pelos chefes militares que honrem as instituições que dirigem.

    E o homem que, como seu chefe supremo ainda que por meros seis dias, inspira esta loucura autoritária não pode sair impune da aventura desastrosa que legou ao Brasil: fazer daqui um país onde o terrorismo passou a ser uma ameaça real à sociedade.

    Curtir

  5. Porta dos fundos para Bolsonaro

    Fernando Brito
    27/12/2022
    12:55 pm

    Noticia-se, até por falta de um governo que seja capaz de ao menos dar conta de onde vai o seu chefe, que Jair Bolsonaro viajaria amanhã para os Estados Unidos, provavelmente para uma cidade do interior daquele país, onde possa passar praticamente ignorado durante um ou dois meses.

    Seja amanhã ou depois a viagem e aquele ou outro o destino, pouca diferença faz: sai pela porta dos fundos de um governo que embora quase tenha sido reconduzido ao poder pelo voto do ódio, desmancha-se no espetáculo tragicômico do golpismo fracassado.

    Mas, convenhamos que a ausência de Bolsonaro será uma “mudança climática” muito positiva para o Brasil.

    Não haverá adeptos no cercadinho para despedirem-se do “Mito”, a não ser que consigam reunir alguns dos que se espalham como baratas diante da revelação de que era terrorismo o que se tramava em seus acampamentos na calçadas dos quartéis.

    Não haverá a proteção obscena da Procuradoria Geral da República a seus crimes, agora que perde o foro privilegiado.

    Não haverá, sobretudo, o catalisador de tudo o que de pior existe na sociedade brasileira a emitir todos os miasmas que tornaram irrespirável o ar deste país.

    Este é o nosso dever ao retomar-se para a democracia o comendo deste país: abrir as janelas, arejar, cultivar o otimismo, a confiança, o otimismo.

    Fazer isso não é uma ilusão, é prover a Nação do clima sem o qual ela não brota.

    Os tolos, os medíocres, os mesquinhos estão presos a bobagens e perdem o sentido geral da mudança, que é o clima de transformação e esperança.

    Curtir

  6. Aras aciona Supremo contra indulto de Bolsonaro que favorece policiais
    27 de dezembro de 2022, 16h52
    ImprimirEnviar
    Por Tiago Angelo

    O procurador-geral da República, Augusto Aras, acionou o Supremo Tribunal Federal nesta terça-feira (27/12) contra trechos do indulto de Natal do presidente Jair Bolsonaro (PL) que perdoa agentes de segurança.

    Aras enviou pedido ao Supremo
    Tribunal Federal nesta terça-feira
    MPF
    Com o indulto, foram perdoados policiais condenados, ainda que de forma provisória, por crimes cometidos há mais de 30 anos e que não eram considerados hediondos à época. A medida favorece, por exemplo, os policiais envolvidos no massacre do Carandiru, que ocorreu em outubro de 1992.

    Segundo Aras, o indulto não deve alcançar “os crimes hediondos definidos em lei na data da edição do decreto presidencial”, sendo “irrelevante a ausência dessa qualificação legal (de crime hediondo) na data da prática do fato delituoso pelo qual o agente estatal foi condenado”.

    “O indulto natalino conferido pelo Presidente da República aos agentes estatais envolvidos no caso do Massacre do Carandiru representa reiteração do Estado brasileiro no descumprimento da obrigação assumida internacionalmente de processar e punir, de forma séria e eficaz, os responsáveis pelos crimes de lesa-humanidade cometidos na Casa de Detenção em 02.10.1992″, disse o PGR.

    De acordo com Aras, a Constituição Federal proíbe o indulto para crimes hediondos. Também afirma que a Carta Magna barra o perdão a crimes de lesa-humanidade ao determinar a observância a tratados internacionais de direitos humanos.

    Os órgãos do Sistema Interamericano de Proteção a Direitos Humanos
    estabeleceram que a concessão indevida de benefícios na execução da pena pode resultar em uma forma de impunidade, especialmente quando se trata de graves violações a direitos humanos. O direito internacional proíbe a aplicação de indulto ou outras excludentes de punibilidade a pessoas que foram declaradas culpadas pela prática de crimes de lesa-humanidade”, diz na inicial.

    Além de suspender trechos do decreto, Aras pediu que o STF colha informações de Bolsonaro e da Advocacia-Geral da União e, em seguida, abra prazo para manifestação da PGR.

    Indulto

    O decreto de Bolsonaro foi publicado em 23 de dezembro. “Será concedido indulto natalino também aos agentes públicos que integram os órgãos de segurança pública de que trata o artigo 144 da Constituição e que, no exercício da sua função ou em decorrência dela, tenham sido condenados, ainda que provisoriamente, por fato praticado há mais de 30 anos, contados da data de publicação deste decreto, e não considerado hediondo no momento de sua prática”, diz o texto.

    O crime de homicídio só passou a ser enquadrado como hediondo em 1994, após forte mobilização popular pelo assassinato da atriz Daniella Perez. Em 1992, quando houve o massacre do Carandiru, apenas estupro, latrocínio e extorsão mediante sequestro eram considerados crimes hediondos no Brasil.

    O indulto pode abranger os policiais militares envolvidos no massacre do Carandiru, que ocorreu em outubro de 1992 e completou 30 anos em 2022. Na ocasião, tropas da PM comandadas pelo coronel Ubiratan Guimarães assassinaram 111 presos. O episódio foi parcialmente televisionado e teve destaque internacional. O decreto presidencial foi criticado por especialistas consultados pela ConJur.

    É impossível, ainda hoje, afastar o impacto do massacre do Carandiru na sociedade brasileira. O episódio está ligado à fundação do Primeiro Comando da Capital, facção que surgiu nas penitenciárias paulistas para combater a opressão dentro do sistema criminal e, hoje, é uma das maiores organizações criminais do mundo.

    A chacina foi retratada em livros, músicas e também no cinema. O filme Carandiru, de Hector Babenco, foi um enorme sucesso, multipremiado e que chegou a ser listado para concorrer a uma vaga ao Oscar.

    Inspirado no livro Estação Carandiru, de Dráuzio Varela, o filme foi lançado em 2003 e não agradou ao Coronel Ubiratan, que classificou-o de injusto, irresponsável e covarde. “Pergunto: se um dos jurados vir essas cenas e amanhã vier a julgar um daqueles homens que estavam comigo, ele já virá pré-concebido por ver a ação da Polícia Militar como violenta”, disse, à época.

    A canção Diário de um detento, do grupo de rap Racionais MC’s, retrata o massacre pela ótica de um preso. A música ficou em 52º lugar no ranking das 100 maiores canções brasileiras feito pela revista Rolling Stone.

    Clique aqui para ler a inicial da PGR

    Curtir

  7. Aras quer suspender indulto do Carandiru: ‘rei morto; rei posto’

    Fernando Brito
    27/12/2022
    6:23 pm

    O Procurador Geral da República, Augusto Aras, pediu ao Supremo Tribunal Federal a suspensão da parte do indulto de Natal editado por Jair Bolsonaro, no apagar das luzes de meu mandato, onde ele anula a condenação de 74 policiais militares por homicídio qualificado, com penas variando de 96 a 624 anos de prisão.

    Aras, até aqui um ferrenho defensor dos atos de Bolsonaro, afirma que o indulto é constitucionalmente vedado a crimes hediondos e que esta caracterização deve ser aferida no momento de sua concessão e não quando do cometimento do delito.

    Para o renascido PGR, “ao considerar o momento da prática do crime como marco temporal para concessão de indulto, o art. 6º, caput, do Decreto 11.302/2022, além de ocasionar inconsistência intraorgânica no diploma, viola frontalmente o art.5º, XLIII, da CF, por viabilizar que crimes classificados na data da sua edição como hediondos sejam alcançados pelo benefício, em patente contrariedade ao comando constitucional.”

    No pedido, Aras diz que o indulto concedido aos condenados do Carandiru viola os tratados internacionais de que o Brasil é signatário e “afronta a dignidade humana e princípios basilares e comezinhos do direito internacional público (…) sendo capaz de ocasionar a responsabilização do Brasil por violações a direitos humanos.

    É provável que o Supremo acolha com um efeito liminar de suspensão o indulto e, no mérito. anule rapidamente parte contestada.

    Curioso que, ainda que à força da orfandade de Bolsonaro, o sistema de Justiça do país esteja voltando a funcionar.

    Curtir

  8. Festa, ‘revogaço’ e contingenciamento
    Fernando Brito
    27/12/2022
    11:37 pm

    É incrível que tenhamos, a menos de cinco dias da posse do novo Presidente, estarmos discutindo as precauções de segurança da festa que se fará em Brasília. É, realmente, uma situação esdrúxula que, em sua bizarrice, acaba por ter uma paradoxal harmonia com um período de absoluto desprezo pelas regras da civilização e do convívio democrático.

    É preciso, entretanto, procurar entender e avaliar as poucas pistas que temos dos dias inaugurais do governo Lula, logo após a festa que os bolsonaristas tentaram, aparentemente sem sucesso, esfriar com seus arroubos terroristas.

    Haverá, sim, o revogaço das normas absurdas baixadas ao longo do período Bolsonaro e, na primeira leva, estarão as armas, os sigilos, as das “boiadas do meio ambiente e e mais algumas outras. Mas com prudência jurídica, pois serão bem examinados os efeitos que possam ser interpretados como “atos jurídicos perfeitos”, e não gerarem efeitos concretos, o que seria péssimo para um governo que precisa afirmar sua autoridade.

    As recomposições de Orçamento, possíveis graças aos espaços abertos pela PEC da Transição só serão impactantes em questões de grande impacto social, como a recomposição da Farmácia Popular e da merenda escolar, entre outras. Nas demais, será lenta e escalonada pela capacidade das áreas em organizar e executar com competência as verbas que lhes foram destinadas.

    É provável, inclusive, que o novo governo decrete um contingenciamento orçamentário – evidente que não linear para todas as áreas – como forma de regularo emprego dos recursos ao longo do tempo, invertendo-os em projetos e ações já mais estruturadas.

    A famosa reunião entre Lula e os governadores , para apurar quais são as obras paradas que demandam menos recursos para a sua conclusão vai, possivelmente, tornar-se um “feirão das emendas” para a qual o governo federal e os executivos dos Estados vão procurar atrair a massa de dinheiro que se transferiu para as emendas parlamentares: as individuais, as de bancada e as de comissões, que dobraram sua capacidade financeira com o fim do Orçamento Secreto. O peso dos governadores sobre os deputados tem força para atrair uma parcela nada desprezível para obras relevantes, “segurando” a tendência de pulverização destes recursos bilionários.

    O fim da desoneração dos impostos cobrados sobre os combustíveis, que se extingue a 31 de dezembro também não será integral e imediato. Como pode alterar alíquotas por medida provisória, e editada já nos primeiros dias de janeiro, o provável é que elas seja mantidas em zero para o gás, baixas para o diesel e mais encorpadas – mas não integral – para a gasolina, quase que certamente estabelecendo uma faixa que possa ser mais ou menos severa diante da variação dos preços internacional, hoje muito mais baixos que na crise detonada na Guerra da Ucrânia, mas que tendem a cair logo, com o alívio da onda de frio no Hemisfério Norte, o que deve trazer o barril do Brent para a faixa dos 70 dólares, ante os 85 de hoje. Ainda um quarto abaixo dos 120 dólares do momento em que se fez a desoneração.

    É o mínimo que se pode fazer para recuperar a tributação de um produto cujo consumo certamente não está, senão indiretamente, na cesta dos mais pobres.

    E não é simples nem pequena a lista – que “furto” do artigo de José Paulo Kupfer, do UOL, dos absurdos que têm de ser imediatamente revertidos:

    Nos últimos 3 anos, o número de crianças que não conseguem ler e/ou interpretar textos cresceu de 50% para 70%;
    O governo federal reduziu em 85% o orçamento e em 66% o número de servidores da Cultura;
    Com 2,7% da população mundial, o Brasil registrou 11% do total de óbitos por Covid-19 no mundo, resultado que o colocou como o 2º país com maior número de vítimas, enquanto 34 milhões de cidadãos não receberam nenhuma dose de vacina contra a Covid-19, e o governo federal inutilizou 3 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19 por perda de validade.
    A aplicação de vacinas contra a poliomielite em crianças até 4 anos caiu de quase 100%, em 2015, para 70%, em 2022;
    A hospitalização de crianças por carência alimentar aumentou em 11%, o pior índice dos últimos 14 anos;
    Mais da metade da população brasileira (58,7% ou cerca de 125,2 milhões de pessoas) vive com algum tipo de insegurança alimentar, ou seja, não está segura de que terá como se alimentar nos próximos dias;
    O índice de desmatamento na Amazônia aumentou 59% entre 2019 e 2022;
    O governo federal zerou as contratações da faixa 1 – famílias com renda de até R$ 1.800,00 – do programa Casa Verde Amarela.
    Como se vê, não será um mar de rosas e é preciso dizer muito claramente o que terá de ser corrigido para cumprir a promessa de “colocar o pobre no Orçamento”. Vai ser preciso, para isso, travar um impacto político que será fortemente explorado pela mídia.

    Bem-vinda, Simone Tebet, porque será em grande parte sua, no Ministério do Planejamento, a tarefa de fazer com que haja recursos para isso.

    Curtir

  9. Paris vale uma missa

    Fernando Brito
    28/12/2022
    6:11 pm

    Quando se analisa a tão deprimente quanto inevitável entrega de ministérios a partidos que nada tem a ver com as forças que elegeram o novo governo, costuma-se tratar isso como uma “perda necessária” para conseguir governar.

    E, de fato, tem este sentido, sim. Mas não é o único, embora quase que só a isso a grande imprensa se agarre, apresentando a divulgação dos nomes como uma capitulação de Lula.

    Raramente se leva em conta que é, também, o inverso: não se trata apenas de montar o governo e de fortalecer seus apoios, mas de desmontar a oposição e enfraquecer o seu poder.

    Parece haver gente que se esqueceu que o bolsonarismo não apenas chegou perto de vencer as eleições quanto deixou como herança uma bancada de extrema direita que é maior que a da aliança de esquerda que saiu vitoriosa nas eleições para presidente.

    Os três partidos contemplados – MDB, PSD e União Brasil – somam 150 votos na Câmara, o suficiente para fazer pender a balança para o governo ou contra ele. Acabamos de ver, na votação da PEC da Transição que, ruim com eles, pior (e muito) sem eles.

    Os puristas e os que desanimam fácil com as dificuldades deveriam ter isso em mente: quem estará no governo é um homem que em meio século de vida sindical e política e em quase 600 dias de prisão não perdeu a sua essência.

    E que não precisa, por isso, fazer as proclamações de purismo que é tão comum aos falsos.

    As difíceis costuras finais do ministério Lula têm, em grande parte, este sentido e se parece que é apenas o contrário é que não vemos – até porque não é agradável – a parte da política real que exige que a virtude preste tributo ao vício.

    É preciso, mesmo cedendo mais do que se havia inicialmente pensado, concluir a formação da base de que se depende para começar a governar, já no final de sexta-feira, quando deverão ser conhecidas as primeiras ações da nova administração, sobretudo na economia, o setor onde se terá de dar respostas e rumos com mais urgência ao país.

    Curtir

  10. Olá. No geral, eu concordo com você. Tenho opiniões e posições iguais ou parecidas com as suas. Acontece que você não pode monopolizar o blog e inundá-lo com notícias e links que todos os leitores do flit geralmente leem/veem ou já leram/viram, porque aqui é um canal relevante de informação policial também – principalmente isso, na verdade. Falo isso numa boa, de coração, mesmo não sendo o dono do pedaço e bancando o enxerido nesse comentário. Feliz 2023.

    Curtir

  11. Ainn🤪🤪🤪🤪🤪 Lula não vai subir a rampa🤪🤪🤪🤪🤪 até o cachorro dele subiu 🤣🤣🤣🤣🤣🤣🤣🤣🤣🤣🤣🤣🤣🤣🤣🤣🤣🤣🤣🤣🤣🤣🤣🤣

    Curtir

  12. O molusco já começou a foder o povo honesto, agora quem for indiciado por crime, qualquer que seja, perderá o direito a posse de arma, exemplo: imagina que vc esteja na sua casa e um eleitor do molusco entre na sua casa para roubar, e vc para se defender ou a sua família atira no ladrão, eleitor do molusco, vc além de responder na justiça automaticamente vai perder o direito da posse da sua arma, e de todas se eventualidade vc tiver duas ou três, por exemplo! Parabéns a todos que votaram no ladrão, agora é só esperar a visita dos eleitores do alcoólatra e vc terá duas opções ou deixa ele(a)(és)fazer(em) o que querem com vc e a sua família ou se defenda, mas só uma vez, porque vc não terá o direito de se defender na segunda visita do eleitores do alcoólatra! Parabéns mais uma vez!

    Curtir

  13. Essa liberação geral de armas no fundo não foi bom pra nós policiais. Qualquer Zé mané que vc aborda hj, corre o risco de trocar tiro. Além do que, já foi apreendida arma de CACS com crime organizado (milícia… PCC…). Só trouxa acredita que foi bom liberar esse tanto de armas. Isso só beneficiou o crime… ou vcs acham que a intenção foi armar o “cidadão de bem”? Por que um pai de família teria direito e condições financeiras para comprar mais de uma arma pra proteção? Pesquisem sobre as viagens do bozo em jatinhos de empresas de armas na época em que era deputado. Só ele lucrou com essas vendas! Mas vcs não estão preparados pra essa conversa !

    Curtir

      • Quer dizer então que antes do governador Bolsonaro não tinha armas nas mãos do PCC, CV, etc,etc…. não tinha roubos, homicídios e latrocínios com armas de fogo! Entendi nos governos dos Petralhas era zero apreensão de armas! Já que vc quer discutir só quero que vc me explique o rombo no fundo de pensão dos correios só isso, nem vou falar da Petrobrás e dos 51 (cinquenta e um) milhões do Gedel! Só me explica onde foi para o dinheiro dos carteiros!?

        Curtir

      • Eu defendo o direito da posse e não do porte! Vc ter opção de ter uma arma e todas as responsabilidades que isso acarreta, é um direito! Inclusive tivemos um plebiscito neste sentido! Agora proibir geral é que não dá, inclusive porque todas “otoridades” anda com escolta arma! Para eles pode para o trabalhador não! Alguém poderia me apontar um caso em que um ex-presidente, ex-ministro, inclusive do STF, TSE, STJ, etc, etc,etc …..tenham sido vítimas de roubo ou latrocínio nós últimos anos? A imensa maioria destes morrem velhos e de causas naturais! Por que será? Deve ser porque é disponibilizado com dinheiro público segurança 24 hs por dias e armados!

        Curtir

        • Não vou elaborar sobre como a maioria dos policiais mantêm suas armas, treinam (?) etc. Imagine o João Povinho que vai comprar sua arma nas Casas Bahia em 36x, que não tem a menor noção de manuseio, guarda e manutenção de armas, com uma em casa. Claro que vai dar ruim. Dificilmente vai defender a si mesmo e sua família. Mais provável invadirem a casa dele, tomarem a arma e com ela mesma chacinarem geral. Policial defender posse e/ou porte irrestrito é como o galo querer a raposa para fazer a segurança do poleiro.

          Curtir

  14. Arma sempre houve, mas liberar 5 armas para colecionadores (armas novas pra colecionador?), 15 armas para caçadores (única caça permitida no Brasil é javali, para controle populacional e não tem javali em todos os estados ), 30 armas para atiradores? Armas para proteção???? Conversa mole… vc já ouviu falar em Loby? Eu te explico: lobystas são representantes de empresas que assediam parlamentares pra liberar projetos que tragam lucro para empresas (mediante uma porcentagem de lucro ao político que ajudou a empresa a lucrar). Vc acha que o garoto propaganda do projeto de armas (Eduardo bolsonaro) não lucrou nada com essa aprovação? Só trouxa acredita que isso é pra proteger o cidadão. Policial que acredita nisso tá precisando se informar um pouco mais!

    Curtir

    • Eu é que te explico você tem três armas, somente três nada mais, se por algum motivo vc for indiciado por qualquer crime, pode ser até estelionato você perde o direito da posse das suas armas, sabe o que é isso lobby de quem quer segurar única e exclusivamente para si e para os seus, neste caso políticos e “otoridades”! Se está bom para você ok! Para mim não! Eu ainda faço bico se eu me envolver nunca ocorrência, tipo legítima defesa, vc sabe mesmo na legítima defesa vc é indiciado…. só o judiciário pode declarar a legítima defesa, só pelo fato do indiciamento perco o direito de posse da minha armas! Vou fazer bico com o que ? Entendeu a gravidade da situação? Aproveitando pesquisa a empresa 7 (sete) Brasil ela tinha um lobby fortíssimo na gestão dos Petralhas veja o quanto essa empresa arrecadou, embolsou…de dinheiro e veja se ela entregou uma única plataforma de petróleo! Isso sim é fazer um lobby fortíssimo!

      Curtir

  15. Acabei de postar ontem sobre o lucro de alguns com o derramamento de armas no país e eis que hj 05/01/23, Maciel Carvalho (empresário sócio de Jair Renan Bolsonaro) foi preso em Águas Claras (DF) por usar docs falsos pra comprar um arsenal. É disso que estou falando. Quanto lucrou essa família com o pretexto de defesa do cidadão???? Esse projeto só ferrou os policiais e deu lucro a uns poucos espertos ! Acredite quem quiser
    … e quem preferir viver no mundo paralelo, seja feliz ! Vai pra frente do quartel que em 72h vai acontecer alguma coisa! Kkk pesquisem a notícia!

    Curtir

    • Vou desafiar os eleitores do molusco, já que tudo que foi feito no governo passado não presta, visto a revogação geral da posse de armas,quero que ver o molusco apresentar, em 72 horas, kkkkkk, uma PEC da ante reforma da previdência! Quero que volte exatamente ao que era antes! Vamos ver até onde vai a hipocrisia e a canalhice desta gente! Já que nada do outro governo presta voltar ao que era antes! Duvido que o molusco vai fazer PEC mas fica a dica para os esquerdistas de plantão, pressionem o molusco o poste e toda a quadrilha instalada no governo a revogar o reforma da previdência…..o tempo está correndo!

      Curtir

  16. Bonito pra sua cara pedir isso. Votaram num cara que tirou um monte de direitos do trabalhador. Direitos que existiam desde a Era Vargas… agora quer que o Lula arrume. Vamos pedir pro Lula trazer os médicos cubanos de volta (que trabalhavam em áreas onde os médicos mauricinhos não vão), reflorestar áreas dizimadas da Amazônia, resgatar as universidades federais destruídas, a farmácia popular, refazer o minha casa minha vida, ressuscitar os 700 mil mortos da covid e etc… O estrago tá feito e o responsável fugiu… não fica nem vermelho, né? Lula vai trabalhar por que ele não sabe andar nem de moto nem de jet-ski graças a Deus! Falar nisso… o fujão já voltou ?

    Curtir

    • Eu falei especificamente da reforma da previdência, você confundiu tudo, era Vargas!? Kkkk, a reforma trabalhista se deu no governo Michel Temer, vice da Anta, que o alcoólatra diz que foi um governo golpista. Esta também pode entrar da série do desfazer ou revogaço! Vou esperar o molusco desfazer isso também! Quando a andar de moto e jet fica tranquilo o molusco não fará isso porque corre o risco de cair de bêbado que é! Perguntinha básica você cita a caríssimas universidades federais qual professor(a) de todas estas tem um Nobel? Pode até ser de literatura! Isso mesmo nem um único Nobel ou prêmio de reconhecimento internacional, são caras para baralho e não produzem phorra nenhuma que presta, a não ser meliantes de esquerda, ou tese de doutorado do tipo; ” Qual a importância do Funk na vida de um LGBTQI+!” É daí pra pior. Em tempo ainda não recebi o meu kit picanha o molusco prometeu que iria chover picanha com cerveja! Até agora nada!

      Curtir

        • Eu estou doidão! Se você não acredita pesquisa! Tese do Sr. Ronan de Almeida Siqueira. Tema da Tese: “Por onde andam os Gogo Boys de Juíz de Fora?”. Universidade Federal de Juíz de Fora, 2018, Orientador(a) Rogéria Campos de Almeida Dutra, são 120 (cento e vinte) páginas, imagino que foi o melhor uso do dinheiro público o financeiramente deste “obra prima” e esse é só um exemplo tem mais! Tem outra tese sobre a masculinidade ou feminilidade dos sapatos e outra a importância do sexo oral nos banheiros públicos! Tudo isso obras oriundas das universidades públicas federais! E eu é que estou doidão?

          Curtir

          • Universidades devem ser celeiros de pesquisa. De todo tipo, inclusive as aparentemente inusitadas. Você pode discutir a utilidade delas (e, realmente, no Brasil muito pouco se aproveita e presta). Mas essa é outra discussão. O que não pode é asfixiar e sistematicamente sabotar o ensino superior, como foi feito nos últimos anos.

            Curtir

  17. Nem vou falar da importancia das UFs na área de pesquisa e ciência que o seu mito tanto negou. Não adianta discutir com quem vive no mundo do paralelo. Vou parar por aqui, mas antes ir vou cantar uma musiquina pra tu: marcha soldado, cabeça de papel… se não marchar direito vai pra frente do quartel! Daqui 72h acontece algo…Kkkkkkkkkk fui… O corajoso já voltou ? Kkkk

    Curtir

    • Eu que vou deixar de perder meu tempo! Como já disseram o molusco é um encantador de burro! Fica a dica. Fica com o seu ladrão de carteirinha na espera da chuva de picanha e cerveja que é bem a cara do eleitores do molusco! E quanto a pesquisa científica me aponta um programa de computador, uma molécula nova, um programa econômico, um estudo sobre segurança pública oriundo das caríssima universidades federais? Vou esperar 72 horas para você encontrar e postar um só estudo neste sentido! Como sei que você não vai achar nada que presta e relevante, fui e tchau!

      Curtir

  18. Vocês viram a nojeira que a família de suínos deixou quando saiu do Palácio? Ser simples é uma coisa, ser porco é outra. Gastavam 100mil por mês no cartão corporativo e não fizeram nem manutenção na casa? Vcs sabiam que existia em governos anteriores uma equipe e recursos financeiros para essa manutenção? Usaram esse dinheiro onde? Acabaram com quadros e livros históricos: obras de Di Cavalcanti e Dijanira destruídos… Detonaram tudo. O sofá parece um sofá de cativeiro. E ainda deixaram no quarto do casal, ironicamente, um cilindro de oxigênio que certamente foi usado pelo patriarca enquanto negava a doença e enquanto alguns estados sofreram com a falta desses cilindros. Cada dia se descobre mais sujeira. Literalmente! Ainda há gente defendendo!

    Curtir

  19. Não vou elaborar sobre como a maioria dos policiais mantêm suas armas, treinam (?) etc. Imagine o João Povinho que vai comprar sua arma nas Casas Bahia em 36x, que não tem a menor noção de manuseio, guarda e manutenção de armas, com uma em casa. Claro que vai dar ruim. Dificilmente vai defender a si mesmo e sua família. Mais provável invadirem a casa dele, tomarem a arma e com ela mesma chacinarem geral. Policial defender posse e/ou porte irrestrito é como o galo querer a raposa para fazer a segurança do poleiro.

    Curtir

O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do comentarista que venha a ofender, perturbar a tranquilidade alheia, perseguir, ameaçar ou, de qualquer outra forma, violar direitos de terceiros.O autor do comentário deve ter um comentário aprovado anteriormente. Em caso de abuso o IP do comentarista poderá ser fornecido ao ofendido!...Comentários impertinentes ou FORA DO CONTEXTO SERÃO EXCLUÍDOS.. Contato: dipolflitparalisante@gmail.com

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s