1. Conheci Major Olímpio ainda Capitão novato. Brilhante orador e memória privilegiada, fomos apresentados em uma solenidade de Associação de Classe, trocamos alguns minutos de prosa e quando voltamos a nos encontrar alguns meses depois, ele me chamou pelo nome e perguntou-me coisas daquela nossa primeira conversa havida. A partir daí passamos a ser bons amigos, muito embora nos encontrássemos em poucas ocasiões.
    Apesar de minha simpatia, de sempre, pela “esquerda moderada”, votei nele para o Senado. E mais do que isso: ajudei-o na campanha na medida que pude e a partir de quando suas chances de ser eleito eram mínimas, quase nenhuma,
    Convidei-o para expor suas ideias numa reunião por mim coordenada de advogados formadores de opinião. Sua Fala encantou a todos e deve ter conquistado ali muitos outros colaboradores para sua campanha.
    Uma vez eleito, não desonrou nem traiu os milhões de votos recebidos.
    Na última vez em que estive com ele pessoalmente foi numa Assembleia Geral da Associação dos Cabos e Soldados da PMESP, no dia 12/03/2020, na qual ele teve participação importante e discursou com ênfase.
    Ali conversamos bastante e, ao final, depois de me cobrar uma visita em seu gabinete no Senado, deu-me um abraço bem forte e me alertou: cuide-se, Tovani, “tá chegando um bicho feio por aí” (referindo-se ao covid).
    Recolhido em minha chácara, em rígido isolamento social, a partir do início “oficial” da pandemia, volta e meia eu o via pelos meios de comunicação em plena atividade. Esse Major Olímpio não para, e ainda me pede para me cuidar dizia eu a um ou outro amigo em comum que me telefonava.
    O covid o pegou, e não se intimidou com sua saúde de ferro, seu preparo físico de ex instrutor de educação física da Academia Militar do Barro Branco, seu vozeirão a gritar “é uma vergonha”, sua patente de oficial da PM de SP, seu elevado cargo de senador da República, seu espírito público…
    Enfim, o minúsculo covid calou o gigante SER HUMANO que Major Olímpio sempre foi. O mal venceu mais uma vez. Sua morte nos afetou a todos que verdadeiramente o conhecíamos.

    Curtido por 1 pessoa

  2. Senhores

    Embora discordasse de alguns posicionamentos do eterno Major Olimpio, o respeitava demais por sua coerência e lealdade, até onde sei, Homem de principios.
    Quisera surgir no Brasil, mais homens, muitos homens com a sua determinação e carater…
    Mas por enquanto, nos contentemos com os que orbitam o poder, e infelizmente, escolhamos o mais ou menos honesto, o mais ou menos leal, pois, de larápios travestidos de super-herois existe uma lista interminável!

    é o que penso

    C.A

    Curtir

  3. O ‘plano Brumadinho’ de Guedes é alama deste governo

    Fernando Brito
    28/12/2021
    7:06 pm

    Pulo Guedes pediu e vai ter.

    A questão é: ele sabe disso e parece querer instaurar a confusão generalizada.

    Espalhar uma mensagem comparando com o desastre de Brumadinho um possível reajuste de servidores públicos – muitos deles há cinco ano sem reajuste nos vencimentos (só algumas as categorias mais bem remunerados os tiveram em 2016/17 e os militares, em 2020) – enquanto ele próprio prepara um polpudo aumento para policiais federais, policiais rodoviários e agentes penitenciários é pedir para provocar uma explosão de reivindicações que estava, convenhamos, absolutamente contida.

    É muito estranho que o ministro e o Governo estejam, na prática, empurrando os servidores para uma greve e, em consequência, para a interrupção dos serviços públicos.

    O que explica as acusações sórdidas que Guedes faz, dizendo que “agora que tomaram suas vacinas, querem aumentos”, misturando coisas que, é obvio, nada tem a ver uma com a outra?

    “Quem pede aumento agora não quer pagar pela guerra contra o vírus. Está dizendo : ‘já tomei minha vacina agora quero reposição de salário: NÃO VOU PAGAR PELA GUERRA AO VÍRUS’”, escreveu Guedes, assim, em maiúsculas mesmo.

    O mais provável é que deseje provocar a paralisia do serviço público como forma de explicar o desmoronamento que Bolsonaro e ele provocam com suas ações estúpidas e omissões criminosas.

    E o caos, assim, passa a ser culpa de servidores remediados e não do governo sem remédios.

    Curtir

    • O post é para relembrar a memória do Major e vc fica postando esses textos da UOL… Tem uma mortadela no lugar do cérebro mesmo. Era desesperada antes das eleições passadas e nessas não mudou nada. VAI SE TRATAR DOENTE!!!!

      Curtido por 1 pessoa

  4. Sim, lembro dele a vários anos atrás, de frente o palácio da policia civil brigando pelos direitos dos policiais.

    Curtir

  5. Perda irreparável, tive o prazer de conhece-lo e trabalhar com ele. Só Deus para explicar sua ida…Tenho certeza que faria a diferença no Governo de São Paulo

    Curtir

    • Se apenas um, apenas um, dos deputados estaduais Policiais Civis eleitos por SP tivessem a mesma coragem e vontade de trabalhar em prol da categoria igual a esse nobre homem, com certeza não estaríamos nessa penúria rumo a extinção total. Só espero, e vou lutar para isso, que haja uma limpeza geral esse ano.

      Curtir

  6. Sempre disposto a ajudar, agregar, melhorar a vida do policial e da segurança pública.

    Major Olímpio faz falta.

    Ficou o vazio para quem lembra dele sempre falando da “família policial” até sobre o “camburão” no meio de um embate entre instituições.

    “Combati o bom combate, acabei a carreira, guardei a fé.

    Desde agora, a coroa da justiça me está guardada, a qual o Senhor, justo juiz, me dará naquele dia; e não somente a mim, mas também a todos os que amarem a sua vinda.” (2 Timóteo 4:7-8)

    Curtir

  7. De procedimento irretocavel, sempre arrastou pelo exemplo. Da para escrever mil paginas sobre sua pessoa porem o que restou mesmo foi o sentimento de perda e ausencia de um ser humano tao impar.

    Curtir

Os comentários estão desativados.