Há 26 anos a Polícia Civil da Baixada Santista não é dirigida por autoridade com raízes na região 4

Desde 1995 , quando o Dr. Edgard Lázaro foi substituído pelo Dr. Geraldo Camargo ( este atuou aqui antes de cumprir funções em outras regiões, retornando como Regional ) na titularidade da então Delegacia Regional de Santos , a região da Baixada Santista não vê um dos seus quadros locais promovido e nomeado para ocupar o Deinter-6 .

Todos os diretores que passaram por aqui, desde 2000, ou foram indicados por políticos de outras regiões ou egressos de departamentos da Capital; sob indicação do Delegado Geral .

Isso em total desprestígio aos Delegados locais que , a maior parte da vida funcional, permanecem dedicados á coletividade praiana ; mesmo sabendo que dificilmente lograrão êxito em alcançar os maiores postos do órgão, sempre reservados aos Delegados da Capital ou daqueles com grandes amizades interna ou externamente , especialmente amizades políticas.

Ocorre que quem vem de fora sabe que está de passagem ; de preferência para lugar mais prestigiado…

Logo não demostra muito comprometimento em lutar por mudanças sérias na estrutura local.

Flagrantemente, nenhum se dispôs a lutar pela reforma do Palácio da Polícia…Medo de incomodar e ser substituído, diga-se a verdade!

E até são omissos em relação a algo tão desnecessário quanto estupido como foi a criação da Seccional de Praia Grande.

Sabe-se lá quem foi o seu inventor!

Dizem que foi para agradar o ex-prefeito de Praia Grande e retirar qualquer influência do ex-governador Márcio França sobre São Vicente.

Aliás, que nunca vimos se envolvendo em nomeações locais.

Aparentemente ele se envolveu muito mais em reintegrações meio obscuras e sigilosas.

Mas retornando à nova Unidade, diga-se: inaugurada sem recursos materiais e humanos; o que fará dela pouco mais do que uma delegacia municipal melhor ornamentada com a pretensão de exercer a chefia policial civil sobre cidade mais antiga, mais populosa e com maiores problemas.

E já nasce criando problemas no lugar de trazer soluções.

Em vez de combater a criminalidade em geral , principalmente a organizada e violenta , em total distorção de objetivos, aparentemente chegou para instalar a cizânia .

A coisa é tão escabrosa que se torna impublicável.

É como se a cidade de São Vicente tivesse novos proprietários.

Alguns dizem com a finalidade de que a contravenção organizada de Praia Grande, outrora muito influente, assalte o controle da Célula Mater.

Sim, no meio da disputa fica São Vicente , embora depauperada, muito mais produtiva do que Praia Grande e , em certos assuntos, mais produtiva do que Santos.

Se é que me entendem !

E a coisa está assim: quem aqui mandava quer continuar mandando ; quem chegou de fora quer mandar também …

E quem em São Vicente está não ficará muito bem…Se ficar!

Não adianta delegado linha de frente criticar o Governador , falta mesmo é vergonha na cara dos cadeira !

Sempre com a mesma fome e com o mesmo hábito alimentar:

Farinha pouca, meu pirão primeiro

GAÉÉÉÉÉÉÉÉÉÉÉÉÉÉCOOOOOOO…

Observação : O delegado G. Vergine não foi nomeado Diretor pelo mérito de seu trabalho nesta região.

Foi uma indicação pelos seus estreitos laços com o atual Secretário-adjunto; depois de ter sido diretor da Corregedoria, do Dipol e Deic.

  1. Mais uma matéria “sem novidades”. Porém essa de não nomear alguém da Região não cola. Aí seria alguém da Região surrupiando a Região. Vide SP. Este baralho da PC é carta marcada. Então pq não faz assim… Tipo concurso p professor da ACADEPOL… Vence o melhor e aí fica 6 meses ou1 ano p demonstrar resultado. Pq ficar fazendo operação segura cadeira é dose. Faz concurso p ladrão logo. Kkkkkkk

    Curtir

  2. Não ´da para acreditar em tudo. O Manuel Gato fez a sua carreira toda no litoral Sul, passou por Cananéia, Registro r ainda ao que parece ainda permanece em Santos. Em todos os lugares por onde ele passou; exagerava até pela dedicação e nos fomos testemunhas disso. No demais quanto ao crime organizado, a suas raízes estão na Lei das Contravenções Penais. Até a Constituição é revogada todo dia; numa só canetada a federação transformou se Confederação e os mandantes políticos locais e regionais mandam nos termos dos princípios do feudalismo da Idade Média. Mas essa Lei das Contravenções permanece quase inalterada e funciona conforme os interesses dos Nobres políticos. Para exagerar na dose é somente revogar esse alvo conduto dos nobres. Portanto, não é questão de comando e chefia do Poder Administrativo que trabalha com as necessidades e e maioria é obrigada a beijar as mãos dos nobres locais e regionais, se quiser pelo menos ter uma aposentadoria para passar vergonha perante a própria família.

    Curtir

    • Mailton, aqui ninguém está colocando em dúvida o mérito do Dr. Manuel Gato. Há muitos delegados com igual ou maior competência do que ele que também trabalharam por todo o litoral e por muito mais tempo até. Ele permanece em Santos, sim ! Eu te pergunto , não há nenhum delegado titular de município ou DP de Santos com competência para assumir a Seccional de Praia Grande? Qual a razão de se nomear um delegado de Registro, ainda que seja classe especial? Méritos a maioria possui, amigos e padrinhos poucos! E não culpe os políticos , pois a polícia sempre foi cumplice da contravenção. Aliás, no Litoral quem organizou o jogo do bicho foi o DOPS . Ou seja, a própria polícia civil , há 50 anos , organizou o jogo e acabou com as disputas. Quanto a acreditar ou não acreditar em tudo, o post não é uma notícia. É uma crítica pessoal. Mas que as tratativas sobre arrecadação existiram pode ter certeza.

      Curtir

      • Ah, aqui ninguém quer derrubar o Dr. Gato! Apenas lembrei que há 26 anos , eu era adjunto do 4 DP de Santos , o Dr. Lazaro foi substituído pelo Dr. Geraldo Camargo. Desde então , do litoral , litoral mesmo , aqui da Baixada Santista , ninguém assumiu o Departamento. Salvo o Gaetano , mas vindo de departamentos da Capital.

        Curtir

Os comentários estão desativados.