O JUIZ DA DA 1ª VARA DO JÚRI DA CAPITAL PRONUNCIA O PM QUE ASSASSINOU JOVEM PELAS COSTAS NO SACOMÃ ; EM SEGUIDA FALSEANDO LEGÍTIMA DEFESA E COMETENDO FRAUDE PROCESSUAL OBJETO DE PROCESSO E PRISÃO PREVENTIVA PELA JUSTIÇA MILITAR 45

Inicialmente, o fato em questão não diz respeito a honra, a intimidade e a vida privada do policial militar que, no exercício de policiaimento motorizado , contrariando as leis da física e de todas as normas de pilotagem , perseguiu motoqueiro que tentou escapar de multas e apreensão do veículo, por transitar sem capacete e sem possuir habilitação.

Ladrão de moto não pilota com os pés descalsados e usa capacete como máscara!

Contudo, conforme pessoal experiência e mera opinião , apesar dos indicativos de que, no caso em questão, se tratava de um moleque se exibindo para meninas do bairro, acabou perseguido e covardemente assinado apenas por tentar dar “um perdido” nos briosos policiais militares.

A perseguição , muito mais do que pelas infrações , tem em sua raiz o fato de que há policiais dessa geração que cresceu confinada no mundo virtual dos videogames de conteúdo preconceituoso e violento que , além de deficientemente treinados e pouco experientes, se sentem pessoalmente afrontados .

Deveriam , todos os dias, receberem , como mantra, a orientação de que o pondunor militar está relacionado, apenas, a sua pessoal honradez.

A má conduta de terceiro em nada lhe afeta ; nem mesmo obriga o policial a correr riscos pilotando em alta velocidade caçando infratores de trânsito ou mesmo criminosos . Ele pode escapar hoje , mas amanhã você o pega “com as calças na mão”!

O risco é obrigatório para salvar vidas!

Jamais por infrações administrativas ou mesmo para recuperar patrimônio. Policial deve prender quem se achar em flagrante delito, desde que não coloque sob risco a própria vida , a vida de terceiros e , também, a vida do ladrão !

As perseguições que se vê como espetáculo policial nada tem a ver com a defesa da vida, da lei e da ordem!

Mas aquele que quiser reiterar em tais procedimentos inconsequentes não chore quando se arrebentar .

Ah, além de ganhar parafusos , vai pagar os danos ao patrimônio público, viu!

O FATO

O Ministério Público denunciou o policial que atirou no jovem pelas costas; no dia 19 de agosto de 2020, quando completava 19 anos de idade

Conforme as apurações , o PM Guilherme Giacomelli contrariou normas de abordagem

QUIS ASSOBIAR CHUPANDO CANA , PILOTAVA EMPUNHANDO A PISTOLA …POSSIVELMENTE COM O ACELARADOR TRAVADO E CAMBIANDO MARCHA NO TEMPO ( estava no modo piloto automático ).

O policial militar Guilherme Tadeu Figueiredo Giacomelli , incialmente contou versões controversas e inverossímeis , salvo para os seus oficiais superiores e para o delegado plantonista do DHPP. Este , em linhas gerais, como se fosse Juiz, sentenciou inexistir homicídio em razão de legítima defesa putativa.

Contudo, graças a outro Delegado do DHPP, comprometido e competente, que não faz salamaleques para oficial encarregado de IPM , foi denunciado pelo Ministério Público por ter matado Rogério Ferreira da Silva Junior.

Segundo o relatado pelo promotor Neudival Mascarenhas Filho, no dia 9 de agosto daquiele ano a vítima comemorava seu aniversário e saiu com a moto emprestada de um amigo, sem habilitação.

Ele foi perseguido por Giacomelli e pelo também PM Renan Conceição Fernandes Branco.

Ainda de acordo com a denúncia , em dado momento, contrariando normas básicas sobre perseguição e abordagem, Giacomelli atirou pelas costas da vítima, que caiu logo em seguida.

Os policiais solicitaram apoio alegando que se tratava de acidente trânsito, escondendo o disparo de arma de fogo.

Procuraram, assim, inovar artificiosamente o estado de lugar, de coisa ou pessoa, com o intuito de induzir a erro o juiz ou o perito, para produzir efeito em processo penal’.

Finda a instrução , por sentença do Juiz Dr. Roberto Zanichelli Cintra, o réu GUILHERME TADEU FIGUEIREDO GIACOMELLI, diante da prova testemunhal e da inverossímel versão de legítima defesa imaginária, foi PRONUNCIADO como incurso nas penas do artigo 121, §2º, incisos IV,do Código Penal, com fulcro no artigo 413 do Código de Processo Penal.

Assim , embora tenha recorrido com finalidade protelatória , futuramente , deverá ser submetido a julgamento pelo 1 º Tribunal da Capital.

Entendeu o magistrado que “a materialidade do delito ficou inequivocamente comprovada pelo laudo necroscópico de fls. 165/168, além do acervo testemunhal. Da mesma folrma , afirmou o julgador, existem, no caso em tela, suficientes indícios de autoria por parte do réu no delito ora apurado.”

Acrescentou , como fundamento de decidir que: “me parece pouco crível que uma pessoa desarmada, em meio a uma perseguição policial, fosse simular o porte de uma arma na cintura, correndo o risco de tal conduta ser entendida pelos agentes de segurança com uma agressão iminente, a justificar assim o emprego de meios letais para fazer cessar a suposta agressão.Também não se pode desconsiderar que a suposta fraude processual mencionada na denúncia, ainda que não tenha sido imputada ao acusado neste feito, é indiciária de sua responsabilidade.”

A pronuncia é do dia 25 de julho p. passado.

Cumpre-nos o dever de relatar que o policial ingressou com ação indenizatória contra o FLIT PARALISANTE , pois alega ter sofrido atentado contra os seus direitos fundamentais.

Esquecendo-se de que fundamental e absoluto é o direito a vida!

A morte é eterna! A dor da mãe , idem!

A cadeia e o desemprego são passageiros!

Em linhas gerais, alegou ofensas a sua honra e demais direitos de personalidade , tendo , por culpa das posgtagens do FLIT PARALISANTE, sofrido ameaças de morte.

Afirmou peremptoriamente que: independentemente do resultado fatal da operação exposta os policiais estavam cumprindo seu papel e a vítima por se evadir acabara assumindo riscos desnecessários, caso de fato fosse inocente.

“Que uma situação como essa não poderia ter sido exposta da forma vexatória e desrespeitosa!” (“sic”)

Cabendo consignar que o PM que nos exige indenização , clama pelo princípio de presunção de inocência até o trânsito em julgado.

Questão bastante relativizada e que não se aplica ao particular .

Tal princípio é imposto aos agentes do estado; contudo, aparentemente, o PM quer a presunção de inocência que não deu àquele que assassinou!

A VÍTIMA ASSUMIU RISCOS DESNECESSÁRIOS, CASO DE FATO FOSSE INOCENTE!

Dias atrás ofrecemos contestação com pedido indenizatório contraposto , caso procedente, integralmente revertido pelo Juizado diretamente para a genitora do rapaz.

Não preciso do dinheiro do policial.

Mas se alguém deve indenizar alguém , justiça é o pronunciado autor de covarde assassinato indenizar a família do morto .

Em nosso entendimento , o Autor , na petição inicial : confessou ter julgado e condenado a vítima a pena de morte, por meio de expressão reveladora da sua índole: “CASO DE FATO FOSSE INOCENTE!”

Ou seja, para o policial , A VÍTIMA NÃO ERA INOCENTE E POR ISSO FUGIU ASSUMINDO O RISCO DE MORRER!

Com todo respeito, a desqualificação da vítima que se infere da expressão “CASO DE FATO FOSSE INOCENTE “(“sic”), é uma flagrante demonstração de desrespeito ao morto e à Advocacia.

Aprendemos há mais de 40 anos que todo advogado deve dispor de recursos intelectuais para exercer a defesa de seu cliente sem desqualificar a vítima, especialmente pelo fato de o morto não poder se defender.

Desqualificar vítima é recurso típico no meio policial de duvidosa formação ; nunca de advogado!” Mutatis mutandis”, o que foi afirmado pelo PM é o mesmo que uma moça muito bem arrumada, perfumada, harmoniosa SOFRER ESTUPRO E OUVIR NA DELEGACIA:

“QUEM MANDOU ASSUMIR RISCOS DESNECESSÁRIOS ANDANDO POR AÍ TODA GOSTOSA, CASO DE FATO NÃO FOR VAGABUNDA? “

Da mesma forma que mulher vestida sensualmente é estuprada POR SER PRESUMIDAMENTE VAGABUNDA; o Autor confessou: QUEM TENTA SE EVADIR DA PM MORRE ASSASSINADO POR SER PRESUMIDAMENTENTE CULPADO!

Com a palavra o porta voz da PM e o delegado do DHPP que debochadamente disseram que seria injusto massacrar o rapaz com prisão.

Vou terminar com aquela expressão que muitos ja me ouviram repetir:

PORRA, CARALHO, injustiça por não ser filho de vocês a vítima de ASSASSINATO, né?

Finalizando, com a juntada do respectivo relatório , parabenizamos o Excelentíssimo Delegado de Polícia do DHPP: Dr. Oswaldo Farah Siqueira Cunha.

O dono do Bingo “nada clandestino” sempre contou a complacência de delegados da cúpula de Santos…Eles irão se autoinvestigar e se autotrancafiar? Ah, o chefe do GOE recebia, em abril de 2007, R$ 10.000,00 por quinzena…E só fechavam casas de desafetos do maior pagante! 4

Homem de 103 anos e outros idosos são flagrados em cassino clandestino em Santos

Por Santa Portal em 01/08/2022 às 11:51

Foto por: Reprodução/Google Maps

Compartilhe:

A Polícia Civil estourou no sábado (30) à noite um cassino clandestino que funcionava no sobrado da Avenida Pinheiro Machado, 570, no Marapé, em Santos. No local havia 63 máquinas caça-níqueis ligadas e foram surpreendidos 18 jogadores, entre homens e mulheres, a maioria idosos. Um deles, porém, se distinguiu dos demais por ter 103 anos de idade.

Com uniformes pretos, armas de grosso calibre e equipamentos táticos, como aríete (cilindro metálico dotado de alça para ser usado no rompimento de obstáculos), policiais do Grupo de Operações Especiais (GOE) estavam preparados para o combate, mas não enfrentaram qualquer reação. No entanto, diante da porta metálica do imóvel que estava fechada e não foi aberta espontaneamente, eles tiveram que arrombá-la.

A pressa dos agentes em entrar tem explicação. Câmeras na parte externa do cassino mostravam toda a movimentação para quem estava dentro. Eventual demora dos policiais no ingresso possibilitaria que as máquinas de videobingo fossem desligadas, sendo desconectados os seus programas de jogatina ilícita. Também favoreceria a destruição de outras provas materiais da contravenção penal de jogo de azar.

No entanto, como os próprios policiais relataram na Central de Polícia Judiciária (CPJ), eles realizaram uma “entrada tática”, flagrando o cassino em pleno funcionamento. Uma mulher de 31 anos foi detida no local, sendo identificada como a atendente da casa de jogos. No sobrado foram apreendidos R$ 3.150,00, que seriam provenientes das apostas realizadas por 18 jogadores, relacionados na ocorrência como “testemunhas”.

A suposta funcionária do cassino disse que apenas se manifestará em juízo. Entre as testemunhas, um idoso de 103 anos e duas senhoras, de 72 e 82 anos, se destacaram entre as demais, devido às idades avançadas. Todas as pessoas surpreendidas no local foram liberadas após o registro da ocorrência. As investigações prosseguem para identificar o dono da jogatina e saber se ele contava com a complacência de autoridades.

,De acordo com a equipe do GOE, ela estava de plantão no sábado à noite quando recebeu da diretoria do Departamento de Polícia Judiciária do Interior-6 (Deinter-6) a incumbência de checar “denúncia anônima” de que naquele momento várias pessoas realizavam apostas em caça-níqueis no imóvel do Canal 1. O sobrado fica próximo do Curvão do Marapé. (EF)

OPERAÇÃO CAÇA AOS BRUXOS – O RETORNO DA VIRGEM PARA O PUTEIRO!

Desde o mês de maio para cá voltei a reescutar a antiga Balada do Pistoleiro que fez certo sucesso como tema de um filme ítalo-espanhol , os conhecidos filmes Spaghetti western, os faroestes produzidos por italianos e filmados na Espanha.

Originalmente Balada do Pistoleiro foi lançada em 1967, o enredo , praticamente igual , tinha sempre como protagonista principal: o XERIFE HONESTO!

Nesses bang-bangs , de regra, com trilha sonora bacaninha ao ritmo de pancadaria e tiros para todos os lados, o Xerife , na pior da hipóteses, era um homem destemido , bêbado e chifrudo.

Um solitário abandonado pela esposa e amado pela prostituta cantora !

Fosse hoje a trilha sonora seria a sofrência de corneados do nosso sertanejo de esfalto.

Décadas depois, o original, foi revisitado por Tarantino.

Tendo como astro o espanhol ANTONIO BANDERAS que tocava a sua Criolla , provavelmente , Made in China.

Para quem não sabe Criolla é a denominação da guitarra desenvolvida há séculos na Espanha , inspirada nas cítaras tocadas pelos Hachachins , ou seja, os islamitas persas ( os hoje Iraquianos ) que fumavam e bebiam uma espécie de chá DE MACONHA!

De hachachins , pela perversidade desses seguidores de Alá, deriva o termo ASSASSINO, que , no Direito Penal moderno, se diz de quem pratica uma das formas de homicídio qualificado.

Outrora, assassino era empregado para designar o matador de aluguel.

Mas continuando a falar sobre a baladinha , tocada na viola, do pistoleiro; com as especificações de Andrés Segovia , o luthier ( artesão de instrumentos de corda e madeira de qualidades excepcionais ) , Hermann Hauser desenvolveu um instrumento similar àqueles que eram manufaturados e tocados por espanhois ciganos.

O violão ou melhor : “la guitarra” era o principal instrumento da música flamenca; coisa de vagabundos e prostitutas, segundo a língua preta dos invejosos.

É uma arte – canto, dança e música , de elevado nível.

Até hoje o invejoso diz a mesma besteira: NEM TODO MACONHEIRO É GUITARRISTA, MAS TODO GUITARRISTA É MACONHEIRO!

Uma inverdade por razões psicomotoras!

Apenas os jamaicanos se dão bem , pois tocam de forma peculiar.

João Gilberto era um grande maconheiro ; tocava devagarinho e qualquer ruido externo lhe atrapalhava.

Mas retomando história de Segovia , da guitarra Criolla empregada na música folclórica e flamenca dos espanhóis , o luthier alemão desenvolveu o violão para composição e interpretação de música erudita.

O violão ou “la guitarra espanhola” saiu da mesa das tavernas para as grandes salas de concerto da Europa.

Mas, neste ponto,  , vocês já devem estar se perguntado o que eu andei fumando para iniciar escrevendo sobre violão em postagem de título: CAÇA AOS BRUXOS , postagem que , nem tanto como o balada e o filme, fez grande sucesso a partir do meado de 2007.

Para quem não se recorda,  era o título dos dossiês com a arrecadação mensal ou quinzenal dos nossos XERIFES, os quais, ao contrário , dos faroestes italianos,  não eram lá muito honestos.

Aliás, dizem que há quem tenha muita grana na Itália.

Eu garanto que não tenho nada de italiano e muito menos dinheiro em Roma.

Apesar de Roberto e , também , o Guerra serem nomes relativamente comuns na Itália.

Mas eu voltei a reescutar a BALADA DO PISTOLEIRO pelo fato de um certo alguém retomar os seus elogiosos comentários com os mesmos adjetivos que me foram dedicados por muitos anos: X9, cagueta , eu sei o que você fez no verão passado , “VERME” , “SEM VERGONHA” , “LADRÃO” , “VAGABUNDO DE PRAIA” , “INVEJOSO FRACASSADO ” , etc.

Ao menos , já falecida, a minha mãe não é mais lembrada!

Cagueta, eu?

Alguém já me viu fazendo papel de leva e trás de Seccional, Regional e , especialmente, de DIRETOR do DEINTER-6!

Nunca ninguém viu e nunca irá ver!

A única promoção que eu recebi em quase 24 anos foi ser promovido a EX-pulso !

Dos quase 24 anos como Delegado de Polícia, fui Titular de pardieiros por apenas 9 anos.

Quase 7 anos , na pior delegacia e região mais violenta da Baixada: 3º DP do Jardim Rio Branco.

Falando a linguagem do maranhão , um Delegado titular , além de , plantonista em tempo integral, que ganhava diretamente da avenida São Francisco nº 136 , por quase 7 anos, a mesma propina que era paga para um plantonista de Santos: R$ 400,00 .

Em 2007 , lá no 7º DP , ou seja, depois de 12 anos, o falecido Sr. José Pedro me oferecia R$ 300,00 .

Eu há muito não queria saber de aceitar merda e ficar na mão de bosta!

Ah, no 1º DP – de onde fui defenestrado – para maior comodidade do Dr. Vergine e respectiva esposa , pagava-se R$ 400,00 .

Quando eu falei para o Dr. Conserino , na sede do GAECO, ele ficou desconcertado.

Corrupção de miseráveis que passam a necessitar da migalha que nos entregam “depois de cuspir no dinheiro”.

Ah, lembrando que por aqui um ser abjeto trazido do DENARC substituía notas verdadeiras por dinheiro falso.

Muitos devem lembrar desse merda pupilo do Tanga!

Agora pásmem meus desvalidos ex-colegas – alguns ainda amigos e que ainda me tratam com respeito – estamos em 2022.

Se passaram 15 anos , sabe o valor da esmola dada pelos “concebidos nos puteiros da General Câmara ” e que estão aboletados na São Francisco nº 136.

Delegado de Polícia 2a. classe trabalhando como um animal para segurar a cadeira de Seccional deseducado e Diretor falso honesto: R$ 500,00 ( quinhentos reais ).

Aliás, era dada tal esmola.

Acabou!

Cortaram e não tem mais 1530 em diversas Unidades!

Mas há muito delegado que, verdadeiramente, estudou, foi aprovado no concurso por mérito e trabalha com competência tendo a necessidade de receber esses R$ 500,00 a cada quinzena.

Paga pensão , paga aluguel, socorre a mãe e há décadas é escravo dos juros bancários. Para quem nem sequer recebe R$ 7.500,00 líquidos, cheio de dívidas, os mil reais fazem muita falta!

O Diretor é sujo. Dizem! De fato!

Todavia, , aparentemente , pelo que se fala ,  está se mostrando a personificação da sujidade.

Parece pretender implantar aqui o sistema pederasta da Capital: “o de lei apenas para o Delpol titular e seu investigador chefe, pois arrecadam na área para pagar a hierarquia” . ,

Ou talvez , tenha mudado, pelo convívio com o primo bilionário ou medo de arrumar um processo criminal , mas está esquecendo que deixou a Diretoria dando lugar para o Dr. Gatto , com todos os “esquemas de grana” funcionando normalmente.

Dele  nunca me falaram receber, mas seus dois chefes recebiam: tira e escrivão!

Ah, o tira querendo cortar do alheio o acordando com antecessores .

Assim, considerando que , pelo que me revelaram , não houve aumento em 15 anos ; devo lembrar os Srs. policiais da Baixada que , de tempos para cá , já não recebem nem R$ 80,00 ( atendentes de plantão ) ; R$ 100,00 ( ronda e expediente ) , R$ 300,00 a R$ 500,00, delegados plantonistas; de R$ 500,00 a R$ 800,00 delegados adjuntos. Os titulares de DP entre R$ 1.000,00 a R$ 2.500,00.

Convenhamos, cinco mil reais para um Delegado de DP nobre em  Santos é esmola.

Mas , ainda que não necessite, não queira , deve exigir e pegar.

Depois dê para necessitados!

E se a propina não sofreu reajuste em 15 anos o Seccional , se quiser , pode receber R$ 50.000,00 ; o Diretor , se quiser , leva R$ 100.000,00.

Não estou afirmando que os atuais recebem quaisquer vantagens ilícitas , mas em 2007 , os vqalores eram exatamente esses.

Ouvi da boca de quem entregava!

E ouvi , muitos anos antes , que o último investigador -chefe da então Delegacia Regional levava para casa , todos os meses , QUARENTA MIL DÓLARES…

Dinheiro que investia construindo casas em Pernambuco!

O Regional , uma pessoa deselegante e escravagista, aquele que solução para falta de pessoal era acabar com a 5a. e , depois , em algumas Unidades, com a 4a. equipe , provavelmente, se contentava com a verba reservada e com garrafas de uísque.

Diga-se de passagem , carreirista nunca fez plantão.

Que me desminta o Vergine, que fez muitos plantões “do 6º DP da cidade de Santos”.

Eu nesse nunca trabalhei, nem sei o endereço. Mas não era em Bertioga!

Eu sei que depois do 5º DP , vinha o 7º DP.

O 6ª DP deveria ser exclusivo para os pintinhos do Dr. Maneco!

Contudo devo estar sendo injusto, o Dr. Edgar , de vez em quando, escalava um pupilo do Manecão para um plantão na sede do Guarujá.

O Dr. Lázaro era bonzinho, mas um nepotista no melhor estilo José Sarney, nomeou o sobrinho ,  na maior cara dura ,  recém saído da ACADEPOL, como titular do 1º DP de São Vicente!

Certamente, a sua incabível nomeação como titular  , se deu  com o parecer favorável do honestíssimo e mui agregador delegado Blazeck; que não era uma má pessoa . Um tantinho falso, apenas!  

Fazer de conta que não lembramos mais daqueles com quem participamos de umas “tomadas”, não higieniza o nosso passado.

Tristemente, na carreira dos Delegados abundam esses tipos!

Por isso , Dr. Caetano Vergine, não sei que ordens lhe deram , tampouco como a idade está moldando o seu o pensar e agir , mas lhe afirmo VIRGEM DE PUTEIRO NÃO SANTIFICA A CASA!

A derruba!

Sem rebuço, Vossa Excelência pode não necessitar e não querer um centavo que não seja dos seus vencimentos, mas quem sempre carregou a Polícia de Santos nas costas continua cada vez mais  pobre e necessitado das sobras do vultoso volume de dinheiro remetido para o Palácio da Polícia. 

Não quer, não precisa, está ansioso para se aposentar:  PEDE PRA SAIR !

Por fim, em vez de se fazer dono do GOE ,  chegou ao nosso conhecimento que só pode atuar com a sua determinação ; se houver necessidade de apoiar alguma Unidade somente mediante ofício previamente lhe endereçado .

Se bem que Seccional de Santos, agora Secional de Praia Grande e , principalmente, Diretores : ‘SEMPRE CAGARAM E ANDARAM PARA SÃO VICENTE!”

Mas da grana do jogo do bicho – DO SEU DAMASCO , das maquininhas e bingos nunca abriram e não abrem mão!

Mas deixo aqui um juramento: receber propina com ou sem necessidade é crime.

Mas se aos plantonistas e operacionais não for entregue o que sempre foi de DIREITO E COSTUME , Seccional e Diretor nunca mais receberão nada que não seja do holerite!

Receberão notificações ministeriais para apresentar escrituras de gaveta!

Para encerrar, um bom sábado Dr. Silvio Loubeh…