Delegado aposentado traficando drogas? Que burro, deveria ter feito como tantos outros: trafico no exercício das funções! Mas, alem de não ter o nome divulgado, não perderá os proventos da aposentadoria e nunca será chamado de EX ( PULSO ) ! 7

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Um delegado aposentado da Polícia Civil de 64 anos foi preso sob suspeita de tráfico de drogas, por volta das 19h30 desta terça-feira (3), quando estava em um posto de combustíveis na região de Barueri, na Grande São Paulo.

Além dele, um homem de 31 anos e uma mulher, de 29, foram presos e levados à Delegacia Central da cidade da região metropolitana, sob suspeita de envolvimento no mesmo crime. A defesa do trio não havia sido localizada até a publicação desta reportagem.

Com os suspeitos, a polícia apreendeu três quilos de cocaína, R$ 17 mil, uma arma de fogo, além de celulares e um documento falso.

Policiais militares rodoviários faziam patrulhamento, na altura do km 30 da rodovia Castello Branco, quando desconfiaram do delegado aposentado e do casal, quando o policial, segundo a corporação, teria escondido um pacote sob a roupa, assim que avistou os agentes.

O aposentado estava ao lado de um Fiat Siena, ocupado pelo casal, quando avistado pelos PMs rodoviários.

Em seguida, segundo relatado pelos policiais militares em depoimento, o aposentado caminhou em direção a um Volkswagen Jetta, estacionado a cerca de 30 metros do carro onde ele conversava com o dupla.

Ao ser abordado, ele revelou aos PMs que havia escondido R$ 17 mil sob a roupa. Primeiramente, afirmou que o dinheiro era o pagamento por um serviço prestado ao condutor do Siena. Depois, de acordo com registros da Delegacia Central de Barueri, ele mudou a versão, alegando que a quantia havia sido um empréstimo.

  1. Eu conheço, pelo menos, uns 10 delegados de Polícia aposentados, que estão nessa faixa de idade de 64 anos. Como nenhum deles me parece “burro”, ou melhor, “imensamente burro”, descarto que o tal delegado esteja nesse grupo. Esse é o grande problema da ocorrência ser divulgada com alguns dados dos supostamente envolvidos, sem no entanto divulgação dos nomes. Muitos acabam ficando na “linha de tiro” da desconfiança.
    De qualquer forma, nessa altura de sua vida, o “doutor” em questão estar na condição de suspeito de uma “porra” dessa, vai lhe dar uma dor de cabeça danada.
    Certa feita, dois delegados e alguns investigadores foram denunciados por promotores de Justiça do GAECO, depois da instauração de um daqueles temidos PICs (que sabe-se como começa, mas nunca como vai terminar), presidido pelos próprios promotores. As acusações eram de que haviam desviado grande parte de um lote de cocaína apreendido, para “malhar” na baixada santista.
    Defendi um dos delegados e um dos investigadores. Acreditava muito na inocência deles. Os demais foram foram defendidos por criminalistas “pesos pesados” (a saudosa Tânia; os Bialsks – pai (nosso eterno professor) e o filho Daniel; Salles Vani, a linda e competente Cecília e o operoso Pedro). No curso do processo, não somente passei a ter certeza quanto à inocência dos meus dois amigos e clientes, como também dos demais. Os bandidos, no caso, tinham sido os acusadores.
    Ao término do processo, todos eles foram absolvidos em primeira e segunda instância. Dias depois, o delegado – meu amigo e cliente – teve um ataque cardíaco dentro da delegacia e morreu, jovem ainda. Em sua mente, diuturnamente afetada por aquele processo (que, inclusive, o levou para a prisão por algum tempo), havia as impressões digitais dos promotores que contribuíram para aquela morte prematura, da qual resultou duas crianças órfãs de pai.
    Sei não! Vamos ouvir primeiro o que esse delegado aposentado, de 64 anos de idade, tem a dizer. Não aquilo que “disseram que ele disse”, mas efetivamente o que ele tem a dizer, depois que sua ficha cair. .

    Curtir

    • Se restar demonstrado que ele vendeu , tá condenado. Se iria pagar os R$ 17.000,00 pelos três quilos, mais ou menos custa cerca de U$ 1.000,00 o quilo de cocaína ruim , não havendo vínculos entre os três, penso que não houve crime. Por outro lado, poderia estar “correndo ” com policias da ativa para forjar um flagrante com o objetivo de concussão . Enfim, tem que fale que de grão em grão a galinha enche o papo. Mas eu só faria algo assim se fossem 3.000 quilos de coca e R$ 17.000.000 00 no meu bolso, digo, no meu porta malas abarrotado. O delegado que faleceu estava com o Robert Carrel. Ele era um rapaz culto , elegante, bonitão quando jovem . Falavam muito mal dele , muito boato apenas com fundo de maldade. Se verdade for algumas coisas que ele fazia não é nada diferente das melhores policias do mundo. Se for pra ganhar os mesmos vencimentos entre reprimir o trágico e fazer plantão , é ser muito otario se infiltrar no tráfico internacional. Ficar com parte do butim faz parte do ofício. As virgens do puteiro não fiquem escandalizadas. Agora tomar para si quase toda a droga bater( misturar) no prédio do Denarc e distribuir na Cracolandia e ser filho da puta mesmo. E muitos fizeram isso em outros tempos. O mesmo vale pra quem se arrisca colando em assaltantes de carros forte e roubo a bancos. Querer que eles prendam os criminosos e recuperem todo o dinheiro para devolver para o banco é ser muito ingênuo. Quem corre grande risco merece compensação. E a maior lição que o sistema de justiça me ensinou: são raros os que combatem a corrupção. A maioria quer mesmo um pedaço dela pra chamar de seu. E o pior corrupto é o que se faz de rigoroso corregedor .

      Curtir

  2. O delegado aposentado Luiz Jesus de Castro, de 64 anos, foi preso em flagrante por tráfico de drogas. Ele estava acompanhado de um casal, que também foi detido.

    Curtir

  3. Já com quase 66 anos de idade, a serem completados em setembro, e 43 anos de exercício na área do direito, mais 2 anos como estagiário na PGE, tenho a mais absoluta certeza de que, para ingresso no Ministério Público ou Magistratura, deveria se exigir muito mais do que mero conhecimento teórico obtido em cursinhos preparatórios. Os policiais, de um modo especial, e os jurisdicionados todos, merecem ser julgados por gente competente e experiente.

    Curtir

  4. Execrável. Que tenha o que mereça na lei dos homens e na lei de Deus, já que, por mais paradoxal que seja, tem Jesus no próprio nome. disse:

    O único fato novo é a aposentadoria do protagonista principal desse execrável fato. A conduta em si, não é inédita, infelizmente, a impunidade o blindou pelas décadas de carreira como delegado. ” La maison tombe”.

    Tive o infortúnio de ver amigos pessoais e policiais se desgraçarem no mundo das drogas e levarem consigo famílias inteiras.
    Qualquer ser humano, por menor higidez de caráter que tenha, deseja a maior punição possível a todo aquele que, decisivamente, concorre para a desgraça alheia, mormente de pessoas de bem que jogam no lixo a própria vida e da família. É o que lhe desejo.

    Curtir

  5. Não ficou provado nada quanto a participação dele no caso, e aqueles que o conhecem o defendem. Parabéns ao delegado de Barueri que nao queria fazer o flagrante , mas infelizmente seus superiores ” santos” pressionaram-o para que o fizesse. Imaginem se fosse outra carreira…..

    Curtir

  6. É muita maldade. A bem da verdade ele foi lá pra comprar 3Kg de bicarbonato de sódio por R$17.000,00 e os vendedores iriam enganá-lo, entregando 3Kg de coca que vale muito menos né? Ainda bem que chegou a polícia e evitou que ele foi enganado.

    Curtir

Os comentários estão desativados.