Levantamento mostra que a corrupção destruiu os pilares da PM: Praça tem mais poder do que Oficial 19

Levantamento do GLOBO mostra que soldados e sargentos da PM têm carrões de até R$ 102 mil

Com salários de R$ 2,3 mil e R$ 4 mil, eles dirigem modelos que custam até 43 vezes o valor dos vencimentos

RIO — Se fosse usada como parâmetro para avaliar a remuneração na Polícia Militar, a frota particular estacionada em pátios ou nos arredores de batalhões colocaria em xeque a retórica dos baixos salários. Isso porque não faltam veículos caros — alguns de luxo, com valor de mercado em torno de R$ 100 mil — em nome de sargentos e até mesmo de soldados. O GLOBO visitou, ao longo de uma semana, unidades da PM no Centro e em bairros das zonas Sul, Norte e Oeste, e checou a propriedade de vários carros. O levantamento foi passado à Secretaria estadual de Segurança, que, este ano, abriu sindicâncias para apurar o patrimônio de cerca de cem policiais.

UMA MÁQUINA QUE VALE MAIS R$ 100 MIL

É no 9º BPM (Rocha Miranda) que está lotado um sargento proprietário de um Hyundai Azera 3.0 V6 ano 2013. O carrão, de acordo com a tabela da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) custa pelo menos R$ 102 mil. Na madrugada do último dia 20, um outro sargento do mesmo batalhão invadiu, de arma em punho, um depósito da Secretaria municipal de Ordem Pública para recuperar sua picape Toyota Hilux ano 2006, que havia sido rebocada. O veículo está avaliado em aproximadamente R$ 62 mil.

Luxo em Rocha Miranda: propriedade de um sargento, o Hyundai Azera 3.0 V6 ano 2013 está avaliado em R$ 102 mil pela tabela Fipe Foto: Sérgio Ramalho / O Globo
Luxo em Rocha Miranda: propriedade de um sargento, o Hyundai Azera 3.0 V6 ano 2013 está avaliado em R$ 102 mil pela tabela Fipe Foto: Sérgio Ramalho / O Globo

O endereço que consta no registro de propriedade do Hyundai Azera fica na Rua Tacaratu, quase em frente ao 9º BPM. A casa informada no documento, contudo, não serve de moradia. O imóvel tem finalidade comercial — nele, é possível comprar cestas básicas ou alugar mesas e cadeiras para festas. Em um telefonema para a casa, um homem que atendeu a ligação questionou se o sargento estava sendo investigado pela equipe de reportagem e desligou em seguida.

SEM PREOCUPAÇÃO COM MULTAS

Muitas vezes, faltam vagas na Rua Tacaratu para tantos carros de PMs. Por isso, é fácil encontrar automóveis parados em fila dupla, como aconteceu no último dia 25. Sem se preocupar com multas, um sargento do 9º BPM ocupou parte da pista para estacionar sua picape cabine dupla Mitsubishi L 200 Triton 3.2 ano 2010, avaliada em R$ 80 mil. Com um detalhe: uma carreta para transporte de motocicletas estava acoplada ao veículo.

Como tem sido difícil estacionar em frente ao 9º BPM, alguns policiais param seus carros a aproximadamente 50 metros da entrada do batalhão, na esquina da Rua Tacaratu com a Estrada do Sapê. Ali, também no último dia 25, um soldado conseguiu parar sua SUV Hyundai Santa Fé V6, ano 2008 e com preço médio de R$ 52 mil, sob a sombra de uma amendoeira. Um colega da mesma patente não teve tanta sorte: seu Kia Cerato 2011, estimado em R$ 41 mil, ficou ao sol.

Soldado ‘esbanja’ em Olaria: a SUV Honda CR-V 2008, cujo preço médio é R$ 54 mil, pertence a um soldado. Salário-base de sua patente é de R$ 2.326,54 Foto: Antonio Scorza / Agência O Globo
Soldado ‘esbanja’ em Olaria: a SUV Honda CR-V 2008, cujo preço médio é R$ 54 mil, pertence a um soldado. Salário-base de sua patente é de R$ 2.326,54 Foto: Antonio Scorza / Agência O Globo

Já um soldado do 16º BPM (Bangu) não precisa procurar vaga na rua: ele costuma parar sua Renault Duster 16 D, fabricada este ano e com valor de mercado entre R$ 49 mil e R$ 62 mil (segundo a Fipe), no estacionamento interno do batalhão. Em setembro, a unidade foi um dos alvos da Operação Amigos S.A., que, deflagrada pela Subsecretaria de Inteligência da Secretaria de Segurança Pública e pelo Ministério Público estadual, levou à prisão 26 policiais, incluindo seis oficiais.

Em Bangu, vaga cativa no pátio: Renault Duster fabricada este ano e com valor de mercado entre R$ 49 mil e R$ 62 mil. Picape de soldado foi flagrada estacionada dentro do batalhão Foto: Antonio Scorza / Agência O Globo
Em Bangu, vaga cativa no pátio: Renault Duster fabricada este ano e com valor de mercado entre R$ 49 mil e R$ 62 mil. Picape de soldado foi flagrada estacionada dentro do batalhão Foto: Antonio Scorza / Agência O Globo

No 16º BPM, o gosto por carrões não parece ser algo limitado a praças e sargentos. Investigações revelaram que, poucas semanas antes da realização da Amigos S.A., um major trocou um Citröen Pallas avaliado em R$ 65 mil por uma picape Dodge Journey que custou R$ 120 mil. Hoje, três meses depois da operação, veículos caros voltaram a ocupar as vagas que ficam no interior e em frente ao batalhão. Na lista de possantes, a marca Toyota figura entre as favoritas e foi a escolhida por um sargento, que dirige pelo pátio um modelo Corolla 2013 de quase R$ 70 mil.

AUTOMÓVEIS EM NOME DE TERCEIROS

Dimensionar a frota de luxo dos PMs não é tarefa fácil. Os muros altos de vários batalhões dificultam a visão dos veículos parados nas áreas internas. Porém, muitos não se preocupam em esconder seu patrimônio. É o caso de um soldado do 16º BPM (Olaria), que tem vaga cativa na Rua Jorge Martins para sua SUV Honda CR-V 2008, cujo preço médio é R$ 54 mil.

Outro obstáculo para investigadores é a grande quantidade de veículos registrados em nome de parentes, principalmente mulheres dos policiais. Um sargento do Batalhão de Choque, por exemplo, é casado com a proprietária de uma caminhonete Amarok CD 4×4 High ano 2012, avaliada em R$ 102 mil. Por sua vez, um policial do 2º BPM (Botafogo) tem o hábito de dirigir a SUV Dodge Jouney SXT 2009 da companheira. O carro está cotado em R$ 56 mil.

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública, desde o início do ano, a Corregedoria-Geral Unificada (CGU) apura cerca de cem casos de suposta incompatibilidade entre salários e bens acumulados por PMs. O órgão informa que os sinais de riqueza mais comuns são justamente veículos, seguidos de imóveis. Ainda segundo a secretaria, o sargento do 16º BPM que dirige um Toyota Corolla já está sendo investigado pela CGU.

A Polícia Militar destaca que, em cada batalhão, há uma comissão — composta pelo subcomandante, por outros três oficiais e por integrantes do setor de inteligência — encarregada de investigar supostos casos de enriquecimento ilícito na tropa. “Essa análise é checada com os bens declarados no Imposto de Renda. Caso ocorra alguma irregularidade, os comandantes enviam a investigação para a Corregedoria da PM, que remete os documentos à CGU, para que a sindicância patrimonial seja instaurada’’, diz uma nota da corporação.

A PM informa também que o salário-base de um soldado é R$ 2.326,54 e de um cabo, R$ 2.679,74. Os vencimentos de um sargento variam de R$ 3.132,58 a R$ 4.070,85. A corporação ressalta que a renda pode aumentar de acordo com triênios, gratificações, cursos e outros benefícios. O GLOBO fez pedidos aos batalhões da Polícia Militar citados nesta reportagem para ouvir os proprietários dos veículos, mas não obteve respostas do comando dessas unidades.

  1. Sério?
    Um Azera VELHO…2013, se acha fácil por 60 e poucos mil…
    Qualquer Zé Ruela pode comprar.

    Aliás, comprar carro “de luxo” usado é simplesmente pegar SOBRA DE RICO.

    Dando um “pé de bode” de entrada e financiando o resto à consignação…fácil, fácil.

    E não estou esnobando…eu fiz isso.
    A PM tem muitos problemas…mas comprar carro, nos dias de hj, é coisa bem simples, ainda mais para um 1° Sgt da PM.

    Curtir

    • Jamiro,

      A PM de São Paulo me parece ser melhor remunerada do que a Carioca…
      Mas qual o salário liquido de um 1. Sargento ?
      Será que é muito mais do que R$ 5.000,00?
      Quanto custa por mês , dando um carrinho de entrada , financiar uns R$ 40.000,00 ?
      Pode ser que um ou outro , solteiro com uma profissão paralela , possa comprar um carro bom com tranquilidade.
      Mas pelo que se vê o batalhão inteiro anda bem montado, né ?
      Eu sei bem como lá funciona, a maioria é bandido …A PM daqui tá no mesmo caminho!
      Nem vou falar da Polícia Civil , você sabe que eu fui demitido – ou “expulso” como alguns querem – por fazer referência ao enriquecimento ilícito debochado na PC.
      Além de demitido , ainda acabei com a fama de ladrão ressentido por perder a boca…
      Eu fui dono de um Palio , 1997 , comprado em consórcio de 60 meses ( iniciado em dezembro de 1994 ), até 2011 ( dei de presente para um amigo ) , muitos do que trabalhavam comigo trocavam de veículo ( Top ) rotineiramente. Muitos colegas tinham Audi, BMW , Mercedes , etc. A maioria era bem ladrão, mesmo! Alguns , até bem mais do que eu , verdadeiramente herdaram dos pais…Os alguns: de cada 100 uns 5.

      E digo “bem ladrão” porque só mesmo sendo “bem ladrão” pra andar de carrão…Pois aquela graninha que pinga de 15 em 15 dias , pra grande maioria , só paga um curso de direito ou uma escola mais ou menos para apenas um filho. Ah, para quem é Delegado e titular de alguma coisa, viu! A grana boa vai pra outras cadeiras…E coitado de quem se rebelar e pretender implantar o “socialismo” da corrupção.

      Curtir

      • É por isso que vc foi expulso da polícia , por justamente destilar seu ódio e inveja , aliás é o único agente público que conheço que foi demitido por fofoca .

        Curtir

        • Subten PMERJ,

          Por ódio, certamente!
          Inveja , nunca!
          Fofoca é aquilo que se fala sem fundamento para causar intrigas ou expor a vida intima das pessoas…A especialidade de PMs.
          Os comentários de minha autoria , devidamente assinados e identificados , que resultaram na minha demissão, eram todos verdadeiros.
          Tá se doendo, Ladrão?

          Curtido por 1 pessoa

      • Deve ser por aí…uns 5 a 6 mil líquidos.
        Mas tem também o QSJ dos bicos, ou Dejem.
        Financiar 40 mil a juros consignados não é algo fora de mão de nenhuma forma.
        Isso porque há consórcios…também a possibilidade de ter um juntado mais um QSJ…enfim…

        Comprar carro de 100k é coisa simples, sem denotar qualquer resquício de desonestidade.

        Morar numa casa de 2 milhões…ter carros de meio milhão…barcos…

        Isso sim, obviamente, não coaduna sequer com renda de magistrado.

        Aliás, funcionário público que enriquece, sem ter outra fonte de renda legal… É LADRÃO!

        Mas carro de 100k…isso é sem novidades.

        Curtir

  2. BARATINHO PÔ, MANDA OS JORNALISTAS CARIOCAS APARECER NA PORTA DO DEIC, DENARC, DPPC FAZENDÁRIA…. O MODELO MAIS MODESTO Ė EVOQUE, TEVE ATĖ UM CERTO DELEGADO QUE TOMOU RIPA DO DEIC POR SER SER PEGO ANDANDO DE PORSCHE E LAMBORGHINI.
    APENAS NUMA TOMADA DOS CARAS DA DIVECAR ARRENCARAM MAIS DE UM MILHÃO DE DONOS DE POSTOS DE GASOLINA, ISSO Ė UMA VIDA ROUBANDO NA POLICIA CARIOCA, MESMO ASSIM A MAIORIA NÃO CONSEGUEM TANTO.
    ATĖ EM ROUBAR POLICIAIS PAULISTAS SÃO MELHORES DO QUE O RESTANTE DO BRASIL, OS PCS-SP E PMS-SP SÃO FODAS. KKKK

    Curtir

  3. Essa rede esgoto presta um desserviço ao povo , além de preconceituosa e elitista , pois , na visão deles o povo pobre , sobretudo policiais , devem viver na miséria sem qualquer dignidade , inclusive sem poder ter algo um pouco melhor .
    Sou subtenente com 20 anos de polícia aqui no RJ , meu salário bruto chega a 13 mil reais mensais , isso incluindo os serviços de RAS ( serviço na folga ) , e possuo carro até melhores e mais novos que esses da reportagem , além de possuir outros imóveis , tudo isso trabalhando duro em toda minha carreira .
    Muito cruel essa reportagem tendenciosa , levantando suspeita sobre a idoneidade dos carros e a moral dos policiais , além de mentir , pois nenhum sargento ganha apenas 4 mil reais , qualquer soldado em início de carreira pode tirar até quase 7 mil trabalhando em suas folgas , deixando de estar com suas famílias , daí quando consegue comprar algo com sacrifício , é taxado como ladrão . Lamentável!!!
    Seriam ser processados por isso !
    Forte abraço a todos !

    Curtir

    • Concordo.
      Um Polícia antigo com quase 30 anos de serviço que não gaste com “Putas e Cachaça”, consegue tranquilamente trocando esporadicamente seu veículo ter um carro de 100 mil.

      “Dinheiro honesto rende” e não importa o quanto você ganha, importa o quanto você gasta!

      Curtir

  4. A população e imprensa só aceita policial andando de busão, moto, bicicleta ou um scort 1992.

    Claro que um policial desfilando com carro acima de 100 mil (digo restopol e praças) é suspeito. A minoria pode ser oriundo de familia rica, herança ou ser tipo namorado de mãe de neymar.

    Curioso que a imprensa nunca faz levantamento dos veículos utilizados pela MAIORIA dos policiais. “levantariam” palios, gols, titans, biz….

    Depois o Bolsonaro faz campanha contra a imprensa brasileira e reclamam.

    Curtir

  5. Tem policia que leva a vida com parcimônia, andando de ônibus, carro popular que soube investir em imóveis, com quase 30 anos de polícia, que tem patrimônio de cerca de três milhões de reais.

    Casas alugadas, que facilmente propiciam um renda extra de sete mil reais, casas amontoadas no mesmo quintal, sendo que estas possuem mais de 1% de rentabilidade, enquanto algumas não chegam a 0.5%.

    Mora em uma casa que facilmente chega a quase um milhao de reais.

    Se for julga lo por exclusivamente seu salário de pouco mais de 5 mil líquidos vão chamá-lo de ladrão, mas como dito acima, onde sempre pode economizar, assim o fez.

    Agora colhe os frutos.

    Mas também tem os policiais da pá de chefia nervosa, que dão pauladas de mais de 300, 500, que esbanjam carros de 150, 200 mil, tem o recolha, o chefe, até ganso de departamento fazendo i nveja a salário de muito delegado que vive honestamente por ai.

    Tem polícia também que deu muita paulada e agora está encostado em um plantão, só esperando pra sua aposentadoria, que souberam economizar com as pauladas dadas, e que constituíram patrimônio que não condizia com seus ganhos lícitos, mas que foram feitos há algum tempo, época em que ferramentas e órgãos de controle não eram como hoje.

    Há 20 e poucos anos você podia comprar 10 casas com escritura e colocar no seu nome que não dava nada. Agora vai vc comprar e mesmo declarando-os, ver se não vão atrás de você..

    Curtir

  6. Os baixos salários dos praças da PM e dos operacionais da PC explica, mas NÃO justifica o fato. Contudo onde o salário dos policias é maior a corrupção é menor.

    por que não reformulam as policias com plano de carreira verdadeiro, com uma progressão salarial justa?

    Curtir

  7. Em Guarulhos, o forte é imóvel, o prédio do 4 distrito está no imovel do tira chefe, que alias acumulou milhões, pergunta se ele quer aposentar kkk, e ainda quer que trabalhem para ele!

    Curtir

    • A casa vai prós pião mas nunca prós chefes de quadrilha.
      Os pião são bem adestrados nunca caquetão os chefes, injusto.

      Curtir

  8. Uma coisa é certo a PM do Rio é semelhante a PC de SP.
    Mas ainda há PM em SP que querem disputar com a PC de SP.
    O que uma Agente pião não faz pra ficar numa unidade macetosa… Pra agradar o Chefe de Quadrilha ou dos Investigadores.

    Curtir

  9. É muito recalque de alguns!conheço colegas que labutaram em dois bicos nas folgas do plantao! inclusive da casa censora. Pegaram seu dinheiro suado e LICITO, e administraram. compraram veiculos e revenderam ganhando investimento. outros compraram terrenos de posse ou em areas remotas que apos anos por sorte valorizaram! mas sao tudo bandido! ladrão! Bom e honesto é aquele policial filho da puta, que enche o rabo de pinga, mora de favor nos fundos da casa da mãe, ta separando do terceiro casorio, pois é um lixo, e não faz nada alem de beber e tirar seu plantao! esse deve ser o que aponta dedo aqui dirimindo calunias a todos por pura inveja.VAO TOMAR NO CU VOCES CAMBADA DE INVEJOSOS! se conhecem tantos coolegas bandidos assim, vai la e presta depoimento. Vai no MP e faz delação dos cara inves de ficar aqui falando monte de merda! tem bandido? sim, na PC, na PM, no judiciario, legislativo, na GCM, ate a pirrilzada se procurar tem safado. agora nomear todo mundo, é muita asnice. Bem disse o doutor FLIT, que tem policiais que herdam da familia. E nao pode ficar na policia porque vao taxa-lo de ladrao mesmo assim! tem policia que tem empresa, e por isso é ladrão! novamente parafraseando o dr FLIT, independente do que voce faça, licito ou ilicito, certo ou errado, vai pagar sempre pelo lado negativo!

    Curtir

    • Infelizmente na PC existe o tal cargo de confiança que se torna uma hierarquia, que mundo que você vive?, será que não percebeu que não é inveja, o cara que faça seus milhões sozinho certo!, imagina um cara milionário fazendo mazelas e chefiando meia dúzia de asnos que estão no mesmo interesse $$, e o “resto” , oras policial tem família cara, ele precisa de um bom salário não dá para ficar arriscando sua liberdade correndo atrás de coisa errada, é burrice! o dia que acabarem ou diminuírem essas cadernetas mensais, todos vão pensar mais nos seus salários, não vão ficar “brigando” por cadeiras em Dps, garanto que a grande parte dos policiais apoiam melhorias no salário, nas condições de trabalho etc… quem pensa diferente disso, é aquilo, faz e passa o dia todo preocupado em ter aquela visita indigesta do MP.

      Curtir

  10. Caro amigo Guerra, em pleno momento de protestos pulverizados por todo o mundo contra a violência, o preconceito e o arbítrio das polícias, o comentário é o retrato fiel da realidade brasileira nas periferias das grandes cidades.

    Neste final de semana, tivemos a oportunidade de assistir, em quase todos os programas jornalísticos das emissoras de
    televisão do Brasil, quiça de outros países do mundo, o quão violentas e arbitrárias são boa parte das abordagens feitas pela polícia militar. Numa delas( Município de Barueri), o rapaz está sentado na calçada e, de repente, estaciona a viatura da PM, dela desembarcando policiais que, graciosamente, passaram a distribuir socos, chutes, golpes de cassetete, tanto no rapaz, bem como em quem dele se aproximava.Na outra(Jardim Tranquilidade/Jaçanã), o mesmo “modus operandi” acrescido do fato de terem arrastado a vítima ao subirem uma escadaria do local.

    Com certeza a “DEFENDA PM” deve estar ajuizando ações para “trancar” eventuais investigações feitas pela Polícia Civil a respeito, ou para impedir que instrumentos usados na prática criminosa sejam apreendidos para a devida perícia.

    Espero que as autoridades judiciais da região de São José do Rio Preto tenham assistido também as reportagens, o que, com certeza, vai auxiliar na formação do livre convencimento fundamentado ao decidir questões afetas às atribuições das instituições policiais quanto à apuração das infrações penais COMUNS perpetradas por policiais militares.

    Não obstante às inúmeras manifestações mundiais de protestos contra a violência policial, paradoxalmente o Ministério dos Direitos Humanos do Brasil, em flagrante contramão de direção em relação a todas as demais nações democráticas, no relatório anual sobre violência, SONEGOU a mais importante das informações, ou seja, a que consolidava os casos de violência policial.

    Que ministra dos direitos humanos do cacete é essa?

    É a do cacete e bala, só pra agradar o chefe e preservar a cadeira é lógico.

    Curtir

  11. Caro amigo Guerra, em pleno momento de protestos pulverizados por todo o mundo contra a violência, o preconceito e o arbítrio das polícias, o comentário é o retrato fiel da realidade brasileira nas periferias das grandes cidades.

    Neste final de semana, tivemos a oportunidade de assistir, em quase todos os programas jornalísticos das emissoras de
    televisão do Brasil, quiça de outros países do mundo, o quão violentas e arbitrárias são boa parte das abordagens feitas pela polícia militar. Numa delas( Município de Barueri), o rapaz está sentado na calçada e, de repente, estaciona a viatura da PM, dela desembarcando policiais que, graciosamente, passaram a distribuir socos, chutes, golpes de cassetete, tanto no rapaz, bem como em quem dele se aproximava.Na outra(Jardim Tranquilidade/Jaçanã), o mesmo “modus operandi” acrescido do fato de terem arrastado a vítima ao subirem uma escadaria do local.

    Parabéns ao Delegado de Polícia que, em um dos casos, ao ao assistir o vídeo e constatar que foi induzido a erro pelos policiais militares que noticiaram o fato, tempestivamente, lavrou outro RDO por TORTURA e FALSO TESTEMUNHO tendo como indiciados os policiais militares que apresentaram inicialmente a ocorrência.

    Com certeza a “DEFENDA PM” deve estar ajuizando ações para “trancar” eventuais investigações feitas pela Polícia Civil a respeito, ou para impedir que instrumentos usados na prática criminosa sejam apreendidos para a devida perícia.

    Espero que as autoridades judiciais da região de São José do Rio Preto tenham assistido também as reportagens, o que, com certeza, vai auxiliar na formação do livre convencimento fundamentado ao decidir questões afetas às atribuições das instituições policiais quanto à apuração das infrações penais COMUNS perpetradas por policiais militares.

    Não obstante às inúmeras manifestações mundiais de protestos contra a violência policial, paradoxalmente o Ministério dos Direitos Humanos do Brasil, em flagrante contramão de direção em relação a todas as demais nações democráticas, no relatório anual sobre violência, SONEGOU a mais importante das informações, ou seja, a que consolidava os casos de violência policial.

    Que ministra dos direitos humanos do cacete é essa?

    É a do cacete e bala, só pra agradar o chefe e preservar a cadeira é lógico.

    Curtir

Os comentários estão desativados.